Your SlideShare is downloading. ×
S4 T4 Plano De Auto Av 23 Nov
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

S4 T4 Plano De Auto Av 23 Nov

230
views

Published on

Published in: Education, Business

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
230
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: Metodologias de Operacionalização. Sessão 4: Tarefa I Plano de Avaliação do Sub-domínio: A.2 “ Promoção da Literacia da Informação.” “Medir os outcomes (Impactos) significa, no entanto, ir mais além, no sentido de conhecer o benefício para os utilizadores da sua interacção com a biblioteca.” (in: Texto da Sessão) Momentos Prévios 1.º Momento: Apresentação ao Conselho Pedagógico do modelo de auto-avaliação e, em particular, do domínio/subdomínio a avaliar. Solicitação de um trabalho colaborativo, nomeadamente, a disponibilização do elenco das competências na área da literacia da informação., por ano de escolaridade e disciplina ou área curricular. 2.º Momento: Constituição de um grupo de quatro docentes, da equipa de coordenação da BE, para monitorizar o processo de avaliação. Os coordenadores de TIC e do PTE devem ser convidados a apoiar e acompanhar o processo. Calendarização: Início do ano lectivo, primeira reunião do Conselho Pedagógico e primeira reunião da equipa de coordenação da BE (meados do mês de Outubro). 1ª Etapa PROBLEMA: A BE desenvolve um conjunto da acções que visam promover a Literacia da Informação, mas não conhece o impacto destas na aprendizagem e sucesso dos alunos. 2ª Etapa Recolha de dados/evidências: Eunice Pinho. Página 1
  • 2. 2.1 Definição do tipo de avaliação que se pretende e os métodos e instrumentos a utilizar. Tratando-se de uma avaliação de impactos (outcomes) é necessário efectuar um cruzamento entre dados de natureza quantitativa e qualitativa. 2.2 Selecção dos Indicadores e dos instrumentos para recolha de evidências, com base no documento Modelo de Auto-Avaliação da BE.: 2.2.1 Indicadores: A.2.. Organização de actividades de formação de utilizadores A.2.2. Promoção do ensino em contexto de competências de informação A.2.3 Promoção das TIC e da Internet como ferramentas de acesso, produção e comunicação de informação e como recurso de aprendizagem A.2.4 Impacto da BE nas competências tecnológicas e de informação dos alunos. 2.2.2 Instrumentos de Recolha de Evidências: A) Para análise documental: Plano de Actividades da BE , acções a desenvolver especificamente ao nível da literacia da informação e respectivos relatórios. Projecto Educativo de Escola (objectivos e metas propostas para este domínio); Planos Curriculares de Turma (competências transversais a serem desenvolvidas ao nível da literacia da informação). Regimento da BE; Actas das reuniões da BE e Conselhos de Turma; Materiais de apoio produzidos pela BE. Fichas preenchidas pelos utilizadores (ano, tema de pesquisa, dificuldades sentidas) Sugestões/reclamações dos utentes (Caixa para o efeito). Eunice Pinho. Página 2
  • 3. B) Dados Estatísticos: Fichas de registo de utilização dos computadores; C) Questionários a alunos e professores (QP1 e QA1) D) Grelha de Observação (O1), com incidência na frequência e grau de autonomia no âmbito da pesquisa por catálogo. E) Comentários orais ou escritos sobre os resultados dos trabalhos dos alunos, realizados em colaboração com a BE, na área da promoção da literacia da informação. 2.3 Elaboração de instrumentos de registo normalizados, adaptação dos questionários e grelha de observação mencionados. 2.3.1. 2.4 Definição das amostras. 2.5 Recolha de dados. Calendarização: 18 de Setembro a 30 de Outubro – elaboração dos documentos de registo e questionários pela equipa de auto-avaliação da BE. Novembro a Maio – Recolha de Evidências. Deverão realizar-se relatórios de actividades intermédios, por período, de modo a proceder-se a reajustamentos do plano de actividades. A equipa responsável pela avaliação deverá reunir mensalmente para fazer o ponto da situação e tomar decisões relativas ao processo. 3.ª Etapa TRATAMENTO DA INFORMAÇÃO e COMPARAÇÃO com os FACTORES DE SUCESSO. Calendarização: Maio e Junho. 4.ª Etapa ELABORAÇÃO de RELATÓRIO e PLANO DE ACÇÃO para MELHORIA. Eunice Pinho. Página 3
  • 4. Calendarização: Julho. 5.ª Etapa APRESENTAÇÃO do RELATÓRIO e respectivo PLANO de MELHORIA ao CP, para discussão e aprovação. Entrega dos documentos ao coordenador da equipa de AVALIAÇÃO INTERNA. Calendarização: Julho, última reunião do CP. Nota: Para além da elaboração do plano de melhoria, é necessário que se avaliem os instrumentos de recolha de evidências e que se proceda ao aperfeiçoamento dos mesmos . Deve também proceder-se a uma análise dos recursos e equipamentos da BE. Eunice Pinho. Página 4