áFrica em busca da virada introdução e desenvolvimento

4,265 views

Published on

Alunas do 3° A da Escola Baltazar de Marília-SP Brasil, 2010.

Published in: Education
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
4,265
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
6
Actions
Shares
0
Downloads
60
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

áFrica em busca da virada introdução e desenvolvimento

  1. 1. África em busca da virada – Introdução e Desenvolvimento
  2. 2. Introdução
  3. 3. Sumário <ul><li>História </li></ul><ul><li>Geografia </li></ul><ul><li>Demografia </li></ul><ul><li>Política </li></ul><ul><li>Economia </li></ul><ul><li>Infra-estrutura </li></ul>
  4. 4. História da África do Sul Em 1652, com a colonização europeia, fundou-se uma estação de abastecimento que mais tarde viria ser a Cidade do Cabo que tornou-se uma colônia britânica em 1806. A colonização européia expandiu-se na década de 1820 com os Bôeres (colonos de origem Holandesa, Flamenga, Francesa e Alemã) enquanto os colonos Britânicos se assentaram no norte e no leste do país. Conflitos surgiram entre os grupos Xhosa, Zulu e Afrikaners com a descoberta de minas de diamante e de ouro desencadeou um conflito do século XIX entre os Bôeres e os Britânicos. Mesmo vencendo os Bôeres, os Britânicos deram independência limitada à África do Sul em 1910.
  5. 5. Second Page : &quot;Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua. Ut enim ad minim veniam, quis nostrud exercitation ullamco laboris nisi ut aliquip ex ea commodo consequat. Duis aute irure dolor in reprehenderit in voluptate velit esse cillum dolore eu fugiat nulla pariatur. Excepteur sint occaecat cupidatat non proident, sunt in culpa qui officia deserunt mollit anim id est laborum.&quot;
  6. 6. A partir do Tratado de Pretória, os subsequentes governos sul-africanos tornaram o sistema de segregação racial legalmente institucionalizado, o que mais tarde ficou conhecido como apartheid (“vida separada”). O governo então estabeleceu três categorias de estratificação racial: brancos, colorados e negros, com direitos e restrições específicos para cada categoria.
  7. 9. A África do Sul conseguiu sua independência política em 1961 e declarou-se uma república. Mas o governo manteve o regime do apartheid. A maioria negra, não tinha direito de voto nem representação parlamentar.
  8. 12. Mais tarde, em 1990, sob a liderança do presidente F. W. de Klerk, o governo sul-africano começa a desmantelar o sistema do apartheid, libertando Nelson Mandela.
  9. 13. Prisão que foi moradia de Nelson Mandela durante 18 anos em Robben Island, na costa da Cidade do Cabo
  10. 16. Em 1991 a abertura das negociações entre os representantes de todas as comunidades, com o objetivo de elaborar uma Constituição democrática, marca o fim do Apartheid. No dia 10 de abril de 1993, um dos principais líderes do movimento negro da África do Sul, Chris Hani, foi assassinado acelerando assim o fim do apartheid. No mesmo ano é criado, um organismo que fica encarregado de elaborar uma Constituição que garanta o fim do Apartheid. Em Abril de 1994 Nelson Mandela torna-se o primeiro presidente sul-africano negro.
  11. 19. O significado da Bandeira Nacional A bandeira da Á frica do Sul foi criada por um sul-africano chamado Fred Bownell, e Lea foi vista pela primeira vez em 27 de Abril de 1994. O “ V ” na horizontal no lado esquerdo da bandeira pode ser interpretado como a união do povo sul-africano (simbolizando o fim do preconceito racial) que vai em frente pelo mesmo caminho em busca do progresso do seu pa í s, sendo que se levarmos este aspecto em considera ç ão chegaremos a conclusão de que a “ união faz a for ç a ” .  
  12. 20. Geografia Situada no extremo sul do continente africano, cercada de um lado pelo Oceano Atlântico e do outro pelo Oceano Índico e cortada pelo Trópico de Capricórnio, a República da África do Sul impressiona por sua vasta área. Ocupa 1.223.410 quilômetros quadrados, cinco vezes maior que a Grã-Bretanha e duas vezes maior que a França. Porém essa não é sua principal característica, quando considerados seu fantástico relevo geográfico, sua fauna e flora surpreendentes e, sobretudo, sua população. O país faz fronteira com a Namíbia, Botswana, Zimbabwe, Moçambique e Suazilândia, e abriga em seu território o pequeno reino de Lesoto, situado a sudeste do território sul-africano.
  13. 21.  
  14. 22. A República da África do Sul possui três capitais: Pretória (administrativa), Cidade do Cabo (legislativa) e Bloemfontein (judiciária). O país é dividido em nove províncias. As maiores áreas metropolitanas da África do Sul (1991) são: Johanesburgo com 1.916.063 habitantes, Cidade do Cabo (capital legislativa) com 2.350.157 habitantes, Durban com 1.137.378 habitantes e Pretória com 1.080.187 habitantes. O Cabo Agulhas é o ponto mais ao sul do continente africano.
  15. 23. As nove províncias da África do Sul : 1 . Cabo Ocidental; 2. Cabo Setentrional; 3. Cabo Oriental; 4. KwaZulu-Natal; 5. Estado Livre; 6. Noroeste; 7. Gauteng; 8. Mpumalanga; 9. Limpopo
  16. 24. Relevo e Hidrografia Cerca de 2/3 do relevo da África do Sul é de planalto. As maiores altitudes ocorrem nas montanhas Drakensberg, que separam o planalto do litoral. O planalto é dividido em três regiões: Highveld, Bushveld (bacia do Transvaal) e Middle Veld. O litoral é caracterizado por estreitas planícies costeiras. Na região oeste até o centro do país encontra-se um vasto planalto com duas importantes cadeias de montanhas. O Karoo que é uma região semi-desértica e a Cordilheira do Drakensberg localiza-se paralelamente a costa oriental. O seu ponto culminante é Njesuthi, com 3,408 m.
  17. 25. A costa é fechada e possui apenas algumas baías apropriadas para portos. A Baía Saldanha, a sudoeste, constitui o único porto natural, ao longo de aproximadamente 3000 km da linha costeira. A foz da maioria dos rios é inadequada para ser utilizada como porto. O território sul-africano é cortado por diversos rios, sendo que os mais importantes são: Incomati, Fish, Limpopo, Maputo e Vaal.
  18. 26. Cordilheira do Drakensberg
  19. 30. Fauna e Flora <ul><li>Ao norte e ao sul da selva equatorial, estendem-se as savanas, com sua vegetação herbácea e árvores de grande porte, como o baobá. Nos desertos, a cobertura vegetal é escassa, exceto nos oásis, onde crescem palmeiras. Nas zonas temperadas há bosques baixos de pinheiros e carvalhos e vegetação de arbustos (maquis). A fauna é uma das mais ricas do mundo. Na floresta equatorial há muitas aves, símios (chimpanzés e gorilas), répteis e anfíbios. Na savana, rinocerontes, girafas, elefantes, hipopótamos, leões, leopardos e hienas. No deserto, chacais, insetos e répteis. Na zona mediterrânea, lebres, cabras, raposas e aves de rapina. </li></ul>
  20. 40. Clima Sua posição ao sul do Trópico de Capricórnio, faz da África do Sul um dos países com o clima mais ensolarado e seco, porém amenizado pelos oceanos. Basicamente, quanto mais a oeste você se dirigir mais úmido fica, mas também existem pontos úmidos ao sudeste principalmente nas redondezas da Cidade do Cabo. A costa norte do Cabo fica progressivamente mais seca e quente, culminando no deserto ao sul da Namíbia. Ao longo da costa sul o clima é temperado, mas a costa oeste torna-se imensamente tropical quanto mais ao norte você for. A região nordeste fica muito quente e ocorrem tempestades espetaculares no verão. No inverno os dias são ensolarados e agradáveis. Abril e maio são mais agradáveis, quando já não há chuvas. No verão a temperatura pode ser superior a 32ºC. A chuva média anual: 464 mm; média mundial 857 mm. Anualmente 65% da área do país com média inferior a 500 mm.
  21. 43. demografia <ul><li>A população da África do Sul é de 43.647.658 habitantes e a densidade populacional de 36,05 hab./km². </li></ul><ul><li>A taxa de natalidade é de 18,87% e a taxa de mortalidade é de 18,42%. A esperança média de vida é de 46,56 anos. O valor do Índice do Desenvolvimento Humano (IDH) é de 0,684 e o valor do Índice de Desenvolvimento ajustado ao Gênero (IDG) é de 0,678. </li></ul><ul><li>Estima-se que em 2025 a população diminua para 35.109.000 habitantes, como conseqüência da expansão da epidemia de SIDA (AIDS). </li></ul>
  22. 45. Densidade demográfica da África o Sul ██   <1 /km² ██   1–3 /km² ██   3–10 /km² ██   10–30 /km² ██   30–100 /km² ██   100–300 /km² ██   300–1000 /km² ██   1000–3000 /km² ██   >3000 /km²
  23. 46. Raças e etnias <ul><li>São maioria e correspondem a 79,5% da população total. A população negra é composta por quatro grandes grupos étnicos e todos eles falam as línguas bantas que provêm do subgrupo Benue-Congo, da família da língua do Níger-Congo. O grupo Nguni inclui vários indivíduos Xhosa, Zulu, Swasi e Ndebele que, juntos, são mais de metade da população negra. O grupo Sotho-Tswana inclui um grande número de pessoas Sotho, Pedi e Tswana. Os Tsonga e os Venda constituem outros dois fortes grupos linguísticos. </li></ul><ul><li>Negros </li></ul>
  24. 47. <ul><li>Representam 9,2%, divididos entre bôeres, falantes da língua africâner, em sua maioria descendentes de colonos holandeses, alemães e franceses que ali se estabeleceram entre os anos de 1652 à 1795. O outro grupo é o de falantes da língua inglesa, em sua maioria descendentes de colonos britânicos. </li></ul><ul><li>Brancos </li></ul>
  25. 48. <ul><li>Miscigenação entre africanos, europeus e asiáticos, correspondem a 8,9%. Os asiáticos, principalmente de origem indiana, correspondem a 2,5%. O termo &quot;coloured&quot; é polêmico, mas ainda é muito usado pelas pessoas de raça mista descendentes de escravos trazidos da África oriental e central, dos khoisan indígenas que ao tempo viviam no Cabo, de negros africanos indígenas e de brancos. </li></ul><ul><li>A maioria fala africâner. Khoisan é um termo usado para descrever dois grupos separados, fisicamente semelhantes na medida em que tinham a pele clara e eram baixos. Os khoe, chamados hotentotes pelos europeus, viviam da pastorícia e foram efetivamente aniquilados; os san, chamados bosquímanos pelos europeus, eram caçadores-recoletores. </li></ul><ul><li>Mestiços – “coloured” </li></ul>
  26. 49. Idiomas <ul><li>As línguas oficiais são o Inglês (língua materna de 8% da população), Africâner, idioma derivado do neerlandês com influências limitadas de línguas indígenas, malaia e inglês. As línguas nativas e oficiais incluem o Zulu, Xhosa, suázi, Ndebele, Sotho Meridional, Sotho Setentrional,Tsonga, Tswana e Venda . </li></ul>
  27. 50.                                                                                                                                     Mapa mostrando as principais línguas da África do Sul . ██   Africâner ( Afrikaans ) ██   Inglês ( English ) ██   Ndebele ( isiNdebele ) ██   Xhosa ( isiXhosa ) ██   Zulu ( isiZulu ) ██   SeSotho do norte ( Sesotho sa Leboa ) ██   SeSotho do sul ( Sesotho ) ██   Tswana ( Setswana ) ██   Swazi ( siSwati ) ██   Venda ( Tshivenḓa ) ██   Tsonga ( Xitsonga ) ██   Nenhuma dominante
  28. 51. <ul><li>Religião </li></ul><ul><li>Em termos de crença religiosa, cerca de três quartos dos sul-africanos são cristãos, particularmente protestantes. Pertencem a várias igrejas, incluindo muitas que combinam crenças cristãs e africanas tradicionais. Muita da população não-cristã é animista. Entre as religiões minoritárias inclui-se o islão, o hinduísmo e o judaísmo. </li></ul><ul><li>Igreja Cristã Zion: 11,1% </li></ul><ul><li>Igreja Pentecostal: 8,2% </li></ul><ul><li>Igreja Católica: 7,1% </li></ul><ul><li>Igreja Metodista: 6,8% </li></ul><ul><li>Igreja Reformada Holandesa: 6,7% </li></ul><ul><li>Igreja Anglicana:- 3,8% </li></ul><ul><li>Ateus: 18% </li></ul>
  29. 52. Política <ul><li>A África do Sul é uma república democrática parlamentarista, e é o único país que possui três capitais. São elas: Cape Town, a capital legislativa; Pretória, a capital executiva; Bloemfontein, a capital judiciária. </li></ul>Bloemfontein Cape Town Pretória
  30. 53. Há um parlamento bicameral, assim como no nosso país. Ele se divide no National Council of Provinces, com 90 membros, a casa maior, e no National Assembly, com 400, a casa menor. Os membros desta são eleitos pelo sistema proporcional, como os nossos deputados federais, só que a cada cinco anos. Os daquela são eleitos em 10 para cada província, também a cada cinco anos. Seus representantes são eleitos em nível federal, provincial e local. O Governo Federal é formado na casa menor, e o líder da maioria na National Assembly é o presidente. A constituição vigente do país começou a ser adotada em 08 de maio de 1996, depois da queda do apartheid.
  31. 54. Sua política, nos dias de hoje, gira em torno de quatro partidos principais: o African National Congress, que representa a maioria; a Democratic Alliance, em segundo lugar; a Inkatha Freedom, com eleitores zulus e os Independent Democrats. O Judiciário do país é um poder independente dos demais. É divido na Constitucional Court, a corte suprema, a Supreme Court of Appeal, a corte de recursos, as High Courts, cortes de nível federal, e as Magistrates Courts, de nível provincial. Além dessas, há outras cortes criadas nos termos do Act of Parliament. O atual se chama Jacob Zuma, que sucedeu Thabo Mbeki. A constituição vigente do país começou a ser adotada em 08 de maio de 1996, depois da queda do apartheid.
  32. 55. Nelson Mandela Primeiro presidente negro de toda a história da humanidade Sucedido por : Thabo Mbeki Em 20 de setembro de 2008, quando renunciou por falta de apoio político no parlamento de seu partido, o Congresso Nacional Africano, deixando o cargo vago . Sucedido por:
  33. 56. Jacob Zuma É o presidente do Congresso Nacional Africano, o partido governante do país, foi vice-presidente da África do Sul de 1999 a 2005, e presidente do país, após a vitória de seu partido nas eleições gerais de 2009. Zuma já passou por diversos problemas legais; foi acusado de estupro em 2005, porém acabou sendo absolvido posteriormente. Além disso, ele disputa uma longa batalha judicial contra acusações de estelionato e corrupção, depois de seu assessor financeiro, Schabir Shaik, ter sido condenado por corrupção e fraude. Em 6 de abril de 2009 a promotoria sul-africana decidiu retirar as acusações, alegando &quot;interferência política&quot;.
  34. 57. Economia Dados Econômicos PIB (paridade pelo poder de compra): US$ 490 bilhões (2008 estimado). PIB (pela taxa oficial de câmbio): US$ 300 bilhões (2008 estimado). PIB per capita (paridade pelo poder de compra): US$ 10.000 (2008). Taxa de crescimento do PIB : 2,8 % (2008). Moeda : A unidade monetária é o Rand (símbolo &quot;R&quot;). Um dólar corresponde a cerca de 6 Rands e, um Real, a aproximadamente 2 Rands.
  35. 58. A África do Sul é o país mais rico da África, com cerca de 18% do PIB total do continente e 45% da produção de minérios. Sua atividade industrial é a mais importante da África. Entretanto, possui muita desigualdade social. Até a I Guerra Mundial, a economia sul-africana baseou-se na mineração (diamantes e ouro) e na agricultura. A partir da II Guerra Mundial, a indústria entrou em um processo acelerado de desenvolvimento e hoje constitui um dos setores básicos da economia. O país tem os setores financeiro, de energia, de comunicações e de transportes bem desenvolvidos. Em 2008, o setor de serviços representou 65,3% do PIB. A indústria representou 31,3% (incluindo mineração) e a agricultura, 3,4%. A bolsa de valores de Johannesburg é a 17ª maior do mundo.
  36. 59. A África do Sul possui recursos naturais em abundância. É a maior produtora mundial de ouro, platina, cromo, vanádio e manganês. É, também, grande produtora de diamante, carvão, níquel, urânio e gás natural. No ano 2000, a platina ultrapassou o ouro como a maior fonte de renda do país. A taxa de desemprego, de 21,7% em 2008, é uma das maiores do mundo. Até o ano 2000 metade da população vivia abaixo da linha de pobreza. As áreas mais economicamente desenvolvidas do país estão em Cape Town, Port Elizabeth, Durban, Pretoria e Johannesburgo. Os maiores parceiros comerciais do país são, além dos africanos, a Alemanha, Japão, Suíça, Reino Unido e os Estados Unidos. Suas principais exportações são: milho, diamante, frutas, ouro, metais e minérios, açúcar e lã. Entre as suas importações, destacam-se os produtos industrializados e o petróleo.
  37. 60. Agricultura <ul><li>Subsistência: </li></ul><ul><li>Técnicas arcaicas como o uso de queimadas, gerando o esgotamento prematuro do solos; </li></ul><ul><li>Policulturas; </li></ul><ul><li>Minifúndios; </li></ul><ul><li>Consumo interno; </li></ul><ul><li>Baixa produtividade (sistema extensivo). </li></ul>
  38. 61. <ul><li>Plantation: </li></ul><ul><li>Técnicas modernas com o uso de fertilizantes e máquinas agrícolas; </li></ul><ul><li>Monocultura; </li></ul><ul><li>Latifúndios; </li></ul><ul><li>Consumo externo; </li></ul><ul><li>Alta produtividade (sistema intensivo </li></ul>
  39. 62. PECUÁRIA <ul><li>Baixa produtividade; </li></ul><ul><li>Técnicas rudimentares com o gado do tipo zebu criado solto na pastagem; </li></ul><ul><li>Pequenas propriedades; </li></ul><ul><li>Consumo interno; </li></ul><ul><li>Problemas com a doença-do-sono, provocada pela mosca tsé-tsé. </li></ul>
  40. 63. Grande riqueza mineral, com exceção do carvão, que não é encontrado no continente. África do Sul explora quase todos os minérios, em especial o ouro e o diamante em larga escala e como grande fonte de divisa. MINÉRIOS
  41. 64. Problemas da industrialização <ul><li>Falta capital para exploração de minérios pelos países; </li></ul><ul><li>Pequena rede hidrelétrica instalada; </li></ul><ul><li>Deficiências nas redes de transportes, que são apenas para o modelo comercial; </li></ul><ul><li>Pequena mão-de-obra especializada; </li></ul><ul><li>Baixo poder aquisitivo da população. </li></ul>
  42. 65. Rede de transportes <ul><li>O mais utilizado é o aéreo devido as longas distâncias e aos outros modelos serem basicamente para atender o sistema de exportação do continente, ou seja, a rede é para entregar e não integrar os povos; </li></ul><ul><li>Os sistemas rodoviários e ferroviários fazem apenas ligações com as regiões produtoras e os portos; </li></ul><ul><li>O sistema marítimo é um dos maiores do globo, mas servem apenas para a marinha mercante, ou seja, nada de transportar pessoas. </li></ul>
  43. 66. Educação A Educação na África do Sul é a segunda melhor do continente africano, perdendo apenas para a Líbia. O ensino é obrigatório para os brancos, mestiços e asiáticos dos sete aos 16 anos e para os negros de sete a 11 anos. Há 12 escolas vocacionais e 23 universidades. Em 1991, com o processo de eliminação do apartheid , as escolas foram autorizadas a receber alunos de todas as raças. Infraestrutura Sul-africana
  44. 69. Saúde <ul><li>O impacto da AIDS tem causado uma queda na expectativa de vida do país. A expansão da AIDS é um problema alarmante no país. Em 2007, em resposta a pressões internacionais, o governo fez esforços para combater a AIDS. </li></ul><ul><li>A AIDS afeta principalmente aqueles que são sexualmente ativos e é muito mais presente na população negra. É estimado que haja 1,2 milhões de órfãos na África do Sul. Cerca de 5 milhões de pessoas estão infectadas pela doença. </li></ul>
  45. 73. <ul><li>Os números da epidemia: </li></ul>22,5 milhões de pessoas estão contaminadas pela AIDS nos países africanos, dois terços do total mundial de infectados. 90% das crianças vítimas da doença no mundo em 1998 moram na áfrica. 11,5 milhões de pessoas morreram desde o começo da epidemia na África Subsaariana. 43% das mulheres grávidas de Francistown, segunda maior cidade de Botsuana, têm o9 vírus HIV. De 40% será a redução da expectativa de vida em Botsuana em 2005, em decorrência da AIDS – de 70 para 41 anos. 25% dos trabalhadores de mineradoras na África do Sul têm a doença. 75% de todas as verbas para a saúde da África do Sul serão gastas no tratamento de AIDS.
  46. 74. A África do Sul, mesmo com muitos problemas envolvendo a saúde pública, abriga o maior hospital do mundo, o Hospital Chris Hani Baragwanath, com 173 hectares de área, 3.200 camas e 6.760 funcionários. Esse hospital fica na área de Soweto, Joanesburgo .
  47. 75. África em busca da virada Nesse ano de 2010, a África do Sul possui uma grande responsabilidade, pois será sede da Copa do Mundo; Ela que foi palco de horríveis cenas de racismo e preconceito, da forma mais brutal possível. O seu passado nos remete o Apartheid, que foi uma segregação racial, onde a minoria branca impusera regras à maioria negra, que assim vivia de forma miserável. E agora a África do Sul tem o desafio de superar toda essa triste história e realizar uma ótima Copa, para que com isso o país cresça e quem sabe assim consiga alcançar uma redução nas desigualdades entre negros e brancos.
  48. 76. Mas essa competição pela grandeza e significância que tem, acaba movimentando outras áreas da vida, que são diretamente trabalhadas na melhoria do país sede, visando a principio, a estrutura do mundial, mas que deixa rastros, que se posteriormente forem bem aproveitados, podem dar um importante salto de qualidade de vida para aqueles que ficam, os nativos daquela região. Uma Copa do Mundo exige reformas e atualizações nos setores políticos, econômicos e de serviços gerais para o país organizador, caso da África do Sul, que está prestes a receber a competição mais aguardada de toda a história de um continente que tem no sofrimento e na dor, os sentimentos mais extravasados desde quando nos entendemos como gente e que se intensificou ainda mais com a globalização e o mundo capitalista em que estamos inseridos.
  49. 77. É a grande oportunidade para uma nação se planejar e colher os frutos com uma melhor estrutura aeroportuária, além de se promover, sobretudo, em turismo, com a hospedagem de visitantes de todo o mundo, que podem e devem apresentar diferentes culturas para um local que tende a ficar maravilhado com atrativos nunca vistos antes.
  50. 78. Alunas : Andréia Nº: 02 3º A Danielle 06 Iris 16 Kharinne 24 Trabalho de DAC – GEORAFIA

×