Your SlideShare is downloading. ×
0
Ot Deficiencias Multiplas
Ot Deficiencias Multiplas
Ot Deficiencias Multiplas
Ot Deficiencias Multiplas
Ot Deficiencias Multiplas
Ot Deficiencias Multiplas
Ot Deficiencias Multiplas
Ot Deficiencias Multiplas
Ot Deficiencias Multiplas
Ot Deficiencias Multiplas
Ot Deficiencias Multiplas
Ot Deficiencias Multiplas
Ot Deficiencias Multiplas
Ot Deficiencias Multiplas
Ot Deficiencias Multiplas
Ot Deficiencias Multiplas
Ot Deficiencias Multiplas
Ot Deficiencias Multiplas
Ot Deficiencias Multiplas
Ot Deficiencias Multiplas
Ot Deficiencias Multiplas
Ot Deficiencias Multiplas
Ot Deficiencias Multiplas
Ot Deficiencias Multiplas
Ot Deficiencias Multiplas
Ot Deficiencias Multiplas
Ot Deficiencias Multiplas
Ot Deficiencias Multiplas
Ot Deficiencias Multiplas
Ot Deficiencias Multiplas
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Ot Deficiencias Multiplas

9,434

Published on

Para todos que acreditam,que a inclusão é real!!!!!!!

Para todos que acreditam,que a inclusão é real!!!!!!!

Published in: Education
1 Comment
1 Like
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total Views
9,434
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
6
Actions
Shares
0
Downloads
238
Comments
1
Likes
1
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Múltiplas deficiências PARTE I
  • 2. Por que não somos todos iguais?
    • Causas:
    • Físicas ou Biológicas,
    • Decorrentes e
    • Ocasionadas por acidentes
  • 3. Tipos de deficiência física:
        • Paraplegia,
        • Tetraplegia,
        • Hemiplegia,
        • Paralisia cerebral,
        • Amputação
  • 4. TETRAPLEGIA Paralisia total ou parcial dos membros inferiores, comprometendo a função das pernas, tronco e outras funções fisiológicas.
  • 5. PARAPLEGIA Paralisia total ou parcial do corpo, comprometendo a função dos braços e das pernas.
  • 6. Hemiplegia: Paralisia total ou parcial das funções de um lado do corpo como conseqüência de lesões cerebrais.
  • 7. Paralisia cerebral: Usado para designar um grupo de limitações psicomotoras resultantes de uma lesão no sistema nervoso central.
  • 8. Paralisia cerebral: Paralisia cerebral não quer dizer deficiência intelectual. Devido a alguma lesão, o cérebro envia informações em desordem para a realização de movimentos físicos.
  • 9. Paralisia cerebral: Uma pessoa com PC, pode apresentar expressões estranhas no rosto, dificuldades na fala, gestos involuntários e dificuldades de locomoção, mas não se intimide com isso.
  • 10. As pessoas com PC, mantêm a inteligência absolutamente intacta. Raciocinam como nós, precisamos de paciência para ouví-las, compreendê-las e acompanhar o seu ritmo.
  • 11. nanismo Os anões são pessoas com estatura reduzida. Por conta disso, têm sérias dificuldades de locomoção. Sofrem muito com o preconceito.
  • 12. Deficiência visual:
    • Cegos,
    • Deficiência visual e
    • Baixa visão
  • 13. Cegos:
    • Perda total da visão. Há necessidade do uso do braille, para a comunicação na leitura e escrita. Muitos cegos usam o reglete, para escrever o braille; o Sorobã, é uma caixinha que ajuda na execução de cálculos matemáticos; a bengala ou cão-guia para sua locomoção e mobilidade.
  • 14. Deficiência visual:
    • Algumas pessoas vêem apenas o que está diretamente na sua frente e nada do que está ao lado. Outras enxergam os objetos como um quebra-cabeças em que faltasse uma ou duas peças.
  • 15. Visão subnormal:
    • Não deve ser confundida com a cegueira. As pessoas portadoras de baixa-visão, têm a diminuição da capacidade visual e pode vir acompanhada também de alteração do campo visual. Pedagogicamente, diz-se que uma pessoa tem visão subnormal quando ela lê tipos impressos ampliados ou com auxílio de potentes recursos ópticos.
  • 16. Deficiência auditiva:
    • É a redução ou ausência da capacidade de ouvir determinados sons, em diferentes graus de intensidade.
    • O uso da LIBRAS na comunicação é muito importante mas a comunicação facial é fundamental para a comunicação com a pessoa surda.
  • 17. Deficiência intelectual:
    • Existe uma diferença entre Deficiência Mental e Deficiência Intelectual. A doença mental configura-se pela alteração da percepção individual e da realidade, o que nem sempre, acontece com pessoas com déficit intelectual, as quais não apresentam sintomas patológicos verificados nas doenças mentais como as neuroses graves, psicoses agudas ou casos de demência.
  • 18. Deficiência intelectual:
    • As pessoas com deficiência intelectual levam mais tempo para aprender e compreender solicitações. Há necessidade de explicar tantas quantas vezes forem necessárias, para que ela entender o que está sendo solicitado.
  • 19. Deficiência múltipla:
    • É a associação de duas ou mais deficiências, podendo ser:
    • > Deficiência intelectual associada à deficiência física;
    • > Deficiência auditiva associada à deficiência intelectual e deficiência física e
    • > Deficiência visual associada à paralisa cerebral.
  • 20. Surdocegueira:
    • É uma deficiência única que apresenta a perda da audição e da visão concomitantemente em diferentes graus, o que leva a pessoa surdocega a desenvolver diferentes formas de comunicação para entender e interagir com pessoas e meio ambiente.
  • 21. Ataxia:
    • É a perda da coordenação dos movimentos musculares voluntários do corpo. Apesar de causar deficiência no indivíduo que a tem, ela não é considerada, em si, uma deficiência. A Ataxia abrange diversas doenças do sistema nervoso, causando desordens neurológicas. A Ataxia é um sintoma e não uma doença específica ou um diagnóstico.
  • 22. O que fazer ?
    • O ideal é que ofereça toda a autonomia possível aos indivíduos que têm Ataxia. Por exemplo, disponibilizando equipamentos adaptados que permitam ao indivíduo ter o máximo de independência na execução de tarefas do dia-a-dia. Esses dispositivos podem ser bengalas, muletas, andadores, cadeiras de rodas, equipamentos para auxílio na escrita, da alimentação e dos cuidados pessoais e ainda outros aparelhos para facilitar a comunicação com dificuldade na fala.
  • 23. Autismo:
    • O autismo é uma inadequacidade no desenvolvimento, que aparece nos 3 primeiros anos da criança e se manifesta de maneira grave por toda a vida. Acomete cerca de 1 entre cada 150 nascidos e é quatro vezes mais comum no sexo masculino do que no feminino.
  • 24. Autismo:
    • > Dificuldade em comunicação, que eventualmente gera auto-agressões e homoagressões, como forma primitiva de comunicação.
    • Dificuldade na interação social e na imaginação.
    • Déficit na Teoria da Mente e Coerência Central.
  • 25. Segundo Cid-10:
    • O autismo pode ser dividido em:
    • > Autismo infantil: caracterizado pelo desenvolvimento anormal ou alterado, desenvolvido antes dos três anos de idade, que apresenta perturbação característica para interações sociais, comunicação e comportamento.
  • 26. Segundo Cid-10:
    • >
    • Autismo atípico: quando os sintomas não conferem com os do autismo infantil. O autismo atípico ocorre, normalmente, em crianças com retardo mental profundo ou com transtorno no desenvolvimento de linguagem.
  • 27. Segundo Cid-10:
    • Síndrome de Rett: acontece só em meninas. Inicialmente, o desenvolvimento é normal, seguido da perda de linguagem, da marcha e do uso da mãos, associado a um retardo do desenvolvimento craniano.
  • 28. Segundo Cid-10:
    • Síndrome de Asperger: apresenta transtornos semelhantes ao autismo. Diferencia-se, essencialmente, por não apresentar retardo, deficiência de linguagem ou no desenvolvimento cognitivo.
  • 29. Questões importantes:
    • O autista tem expectativa de vida completamente normal. O autismo não tem cura, porém, é importante que a família busque um diagnóstico precoce, pois ajuda muito no desenvolvimento do indivíduo.
    • Não existe medicação ou tratamentos específicos para o autismo.
  • 30. MENSAGEM FINAL:
    • Todo mundo tem um potencial único. Trate as pessoas com necessidades especiais, vislumbrando as capacidades que ela tem. Uma relação harmoniosa e respeitosa é capaz de transformações profundas. É importante sempre acreditar no ser humano; tenha ele alguma limitação, transtorno ou deficiência.

×