Your SlideShare is downloading. ×
0
Group Coaching - Uma opção possível
Group Coaching - Uma opção possível
Group Coaching - Uma opção possível
Group Coaching - Uma opção possível
Group Coaching - Uma opção possível
Group Coaching - Uma opção possível
Group Coaching - Uma opção possível
Group Coaching - Uma opção possível
Group Coaching - Uma opção possível
Group Coaching - Uma opção possível
Group Coaching - Uma opção possível
Group Coaching - Uma opção possível
Group Coaching - Uma opção possível
Group Coaching - Uma opção possível
Group Coaching - Uma opção possível
Group Coaching - Uma opção possível
Group Coaching - Uma opção possível
Group Coaching - Uma opção possível
Group Coaching - Uma opção possível
Group Coaching - Uma opção possível
Group Coaching - Uma opção possível
Group Coaching - Uma opção possível
Group Coaching - Uma opção possível
Group Coaching - Uma opção possível
Group Coaching - Uma opção possível
Group Coaching - Uma opção possível
Group Coaching - Uma opção possível
Group Coaching - Uma opção possível
Group Coaching - Uma opção possível
Group Coaching - Uma opção possível
Group Coaching - Uma opção possível
Group Coaching - Uma opção possível
Group Coaching - Uma opção possível
Group Coaching - Uma opção possível
Group Coaching - Uma opção possível
Group Coaching - Uma opção possível
Group Coaching - Uma opção possível
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Group Coaching - Uma opção possível

3,854

Published on

Coaching em Grupo - Uma opção possível …

Coaching em Grupo - Uma opção possível

O Coaching é uma alternativa de apoio ao desempenho cada vez mais empregado por organizações de todos os níveis. No entanto é ainda considerado um investimento expressivo, o que tem restringido a sua aplicação no Brasil e impedido a sua disseminação na grande base de PMEs (Pequenas e Médias Empresas) que servem de lastro econômico do Brasil.

Mas há uma proposta que alinha um custo compatível com bons resultados: Coaching em Grupo (*). Mesmo já existindo algumas experiências neste sentido em nosso País, ainda são poucas para mapearmos os resultados de forma significativa. No entanto, podemos elencar alguns fatores de sucesso para a implantação de um trabalho como esse.

O Coaching é enfatizado como tendo entre seus pilares a individualidade do tratamento e o desenvolvimento do Plano de Ação. É um grande desafio fazer isso dentro da complexidade de um grupo, o que requer coaches de grande experiência e maturidade emocional, bem como uma cuidadosa avaliação prévia do grupo que será formado.

Esta dificuldade se torna também uma vantagem quando aplicado dentro de empresas: grupos sólidos se alavancam e permitem uma execução com melhor chance de implementação e mudanças permanentes. Os participantes aprendem a se reforçar e asssim manter alinhado um Plano de Ação compartilhado. Tais propostas são excelentes para pequenas empresas, onde um só grupo de Coaching pode fazer diferença na cultura organizacional.

Mesmo quando os profissionais não são pertencentes a uma mesma empresa o Coaching em Grupo pode ser aplicado. Neste caso os grupos costumam ser formados através de semelhanças profissionais. O que perdem em detalhamento dos conteúdos de cada participante podem ganhar em estímulo criativo, comparação de alternativas de ação e desafios cooperativos entre cada participante.

Em grupos há diferenças consideráveis do Coaching individual, devido ao Plano de Ação ser compartilhado e não permitir um tratamento único. No entanto, a literatura e o treinamento formal de Coaching ainda é focado na sistemática individual. Como adaptar tais conceitos? Vamos discutir nesta apresentação algumas propostas neste sentido.

Antonio Azevedo - profissional de RH, consultor e coach, administrador e comunicador de formação. Atua com Coaching Corporativo e Profissional desde 2005.

Published in: Business
0 Comments
5 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
3,854
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
4
Actions
Shares
0
Downloads
130
Comments
0
Likes
5
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Coaching em Grupos “Não há ferramenta ou técnica que substitua a genuína interação entre pessoas.” Antonio Azevedo coachbr.com antonioazevedo.com.br
  • 2. Coaching em Grupos Grupos de Coaching são um processo de facilitação de grupo liderado por um profissional e criado com a intenção de maximizar a motivação, experiência e sabedoria de todos os indivíduos de um grupo interessado em objetivos organizacionais ou individuais.
  • 3. Grupos de Coaching podem ser uma boa alternativa para: Profissionais ou Indivíduos que se defrontam com um desafio genérico ou de interesse comum, mesmo que não sejam da mesma área; Enpresas que buscam desenvolver uma discussão aprofundada de suas questões para o seu corpo diretivo e também técnico. Mesma profissão ou ocupação.
  • 4. Vantagens do Coaching de Grupo Rico compartilhamento de experiências; Modelagem de grupo; Reforço do grupo; Verificação em grupo (cooperação competitiva); Superação de limites pelo apoio do grupo; Apoio permanente (grupos duradouros).
  • 5. Diferença do Coaching... O foco principal do Coaching é a pessoa e sua experiência, e como ela pode descobrir o que quer fazer e o que está faltando em sua vida. É controlada principalmente pelo grupo em discussão. Este é proprietário do grupo. O coach é considerado um expert em coaching mas não no assunto em discussão.
  • 6. … da Facilitação A Facilitação é focada em acompanhar um processo específico, e sua agenda. É controlada principalmente pelo facilitador. O facilitador é considerado um expert naquele campo do conhecimento.
  • 7. Critérios do Coaching de Grupos Independência – podem ser da mesma empresa, mas não trabalham juntos. Escolha – os membros escolhem participar do grupo oferecido. Confidencialidade – Não podem partilhar áudios ou outras observações pessoais acerca de outros. Transparência – acordos claros com empresas patrocinadoras
  • 8. Pequenas diferenças ● Group Coaching – pessoas que desejam fazer parte de um grupo de desenvolvimento. ● Exemplos: ● - grupos de executivos que gerenciam a inovação e a mudança em suas empresas; ● Grupo de empreendedores em uma startup; ● - grupo de profissionais, seja ou não de uma empresa ou uma organização de fomento ao desenvolvimento; ● - grupo de pessoas com uma meta em comum.
  • 9. ● Team Coaching – pessoas que foram contratadas - e o gestor decide usar procedimentos de Coaching como forma de aprimorar a comunicação entre partes e fazer o acompanhamento de metas e indicadores. São em tempo mais curto do que Group Coaching. ● Exemplos: ● - equipe multidisciplinar – mas com um objetivo comum - em metodologia ágil de gerenciamento de processos; ● - equipes de vendas; ● Diretores e Gerentes em reuniões de planejamento estratégico para redefinição de direcionamento de uma empresa; ● - grupos que atuam por projeto, com tempo determinado.
  • 10. ● Descubra o foco dos participantes ● - Informação ● A quanto tempo está nesta área? ● O que é mais recompensador neste negócio para você? ● Quais são as pessoas que influenciaram o seu sucesso? ● Quais são os seus clientes ideais? ● O que seus parceiros fazem de melhor?
  • 11. Analise o contexto ● - Obstáculos ● Liste coisas em seu negócio que deseja melhorar. ● O que falta em seu escritório ou time de trabalho? ● O que é mais frustrante no seu negócio? ● Como concilia sua vida pessoal e profissional?
  • 12. ● Obtenha uma visão compartilhada● - Visão ● Qual parte do seu negócio ocupa 70% do seu tempo? ● Que diferenças experimentaria se seu tempo fosse usado da melhor forma? ● Como usa suas forças e aptidões para o sucesso do seu negócio? ● O que precisa em seu negócio para ser um completo sucesso? ● Qual é o maior valor que seus clientes contam que receberam de você?
  • 13. Estrutura Participantes Apoiadores Coach ParticipantesParticipantesParticipantesParticipantes Processo de Coaching Parcerias Paixão Compartilhada Comunicação
  • 14. ● Uso correto do Capital Social – obter apoiadores ● Técnicas de marketing vs espalhar ideias. ● Dissemine uma visão e criará uma ampla gama de interessados com correlação baixa. ● Estes darão suporte aos participantes do grupo de Coaching ● Apoiadores recebem conhecimento e orientação e disseminam referências. Apoiam pelo prazer, não por dever.
  • 15. Networking Comunidade Círculo dos Dez Apoiadores
  • 16. Fontes de capital social ● Empresas ● Organizações sem fins lucrativos ● Fornecedores ● Comunidades online por interesses comuns ● Círculo de amigos ● Associações de alunos ● Associações profissionais e industriais ● Clientes antigos e atuais ● Compradores de produtos complementares ● Palestras em escolas
  • 17. Amplie seu Capital Social ● Consiga o mínimo de três participantes do Círculo de 10. ● Você se mantém em contato com seus apoiadores de maneira regular, através de telefonemas, almoços, encontros, eventos sociais? ● Está aproveitando a mídia social online para trasmitir visão e paixão? ● Mantém uma ficha de cadastro de contatos atualizada?
  • 18. Grupos não-formados ● Os participantes ainda não se conhecem o suficiente; ● O grupo é muito recente; ● Neste caso o processo começa orientativo, perguntando mais do que ouvindo. Não-Formados Formados Foco pessoal Foco no grupo Não entrosa com outros Interage com outros Usando celular Partilha questionamentos Lento para participar Rápido em participar Cria sua própria agenda Agenda co-criada
  • 19. Dicas para formar um grupo ● Participantes tem o direito de aceitar ou rejeitar qualquer convite sem se sentirem desconfortáveis. ● Convenções são estipuladas sobre o direito da palavra, para impedir excessos. ● O objetivo de formar um grupo é torná-lo interdependente e permitir que a sabedoria compartilhada do grupo esteja acessível a todos.
  • 20. Dicas para formar um grupo ● A forma, o foco e o conteúdo do grupo é decidido por todos. ● O grupo define a agenda de pesquisa e discussão ● O grupo define agenda e o coach pode suplementar com ideias e recursos. ● O coach encoraja relevantes contribuições e apresentações.
  • 21. O foco está no grupo ● - Ensinar feedback positivo; ● - Cultura de resiliência; ● - Perguntar buscando o lado positivo; ● - Ouvir cuidadosamente; ● - “Carga neutra” ao ouvir; ● - Não fazer pressuposições; ● - Desafios escalonados; ● - “Pasta de Sabedoria do Grupo” ● - Não interromper; ● - Decidir se quer ou não receber conselho; ● - Dar apoio emocional e racional.
  • 22. Laser speak ● - Falar em no máximo 7 frases ● - Estimula a participação ● - Reduz críticas ● - Apura as ideias ● - ativa a energia do grupo ● - Permite saber quem está distraído ● - Impede a tendência a monopolizar a atenção ● - O grupo pergunta se quer esclarecer algo e apura a audição ● - Sem longas histórias contadas ● Prática
  • 23. Quando não usar ● - Momentos de falha – necessário explorar as ideias ● - Momentos de grande sucesso – aprendizado ● - Explanações relevantes ● - Novas ideias ou oportunidades ● - Um novo participante ● - Reorganização do grupo ● - uma crise específica de algum membro ● “rodada de ideias” - Pratica
  • 24. Ouvir ativamente ● “A mais básica das necessidades humanas é compreender e ser compreendido. A melhor forma de compreender pessoas é aprendendo a ouvi-las.” ● Ralph Nichols
  • 25. Ouvir ativamente ● Ouvir ativamente é pesquisar o que é mais significativo e transformador no que a pessoa está dizendo. ● Pesquisa: ● Quanto pensamos que aprendemos por ouvir? 85% ● Quanto tempo estamos desatentos? 75% ● Quanto tempo investimos ouvindo? 45% ● Quanto relembramos após ouvir? 20% ● Quantos tem educação formal em ouvir? 2%
  • 26. Ouvir ativamente ● 1. Urgente ou Importante ● 2. Defrontando o problema ou evitando-o ● 3. Factual e exato ou interpretação ● 4. Aberto ou Resistente ● 5. Referência interna ou externa ● 6. Quer ou deve/precisa ● 7. Oportunidade ou Possibilidade ● 8. Origem ou sintoma ● 9. Abertura para mudar ou apenas compartilhar ● 10. Resposta ou reação Prática para casa
  • 27. Ouvir ativamente ● 11. Criação de algo ou eliminação ● 12. Problema ou contexto ● 13. Presente ou Passado ● 14. Aceitação ou Resistência ● 15. Em direção à ou escapando de
  • 28. Primeiro Encontro ● - Entreviste participantes individualmente e explique oportunidades, estilo e compromissos do grupo ● - Certifique-se que o participante está comprometido por intenção própria ● - Envie o pacote de boas vindas, contendo resumo das regras do grupo. Inclua reflexoes a fazer e textos a serem lidos. ● - Compartilhe as respostas de cada indivíduo na “pasta de sabedoria do grupo” (com a permissão destes) ● - Compartilhe e-mails, twitter, biografia etc dos participantes
  • 29. Durante Encontros ● - destaque sabedoria compartilhada ● - solicite agenda e compromissos e peça indicadores coletivos e individuais ● - Peça permissão ao grupo para coaching individual em casos especiais ● - Finalize a reunião pedindo a cada membro que explicite o que aprendeu ou o que irá fazer a partir deste momemto.
  • 30. Depois Encontros ● - Envie um e-mail de acompanhamento, contendo informações e recordando o que discutido e o que foi definido para a próxima reunião. ● - Destaque a sabedoria compartilhada que entrou na “pasta” ● - Estimule participantes para aprender, se apresentar ou apoiar diretamente outro membro.
  • 31. Coaching em Grupos “Se eu ajudar as pessoas a conseguir o que querem também conseguirei o que quero.” Máxima do Coaching
  • 32. ● 16º ENCONTRO DO GRUPO DE RH DO IBEF-Rio Data: 08 de outubro de 2013 ● Horário: 9h30 às 11h30 ● Local: IBEF-Rio, na Av. Rio Branco, 156/4º andar - Ala C - Centro - RJ. ● O IBEF-Rio (Instituto Brasileiro de Executivos de Finanças) abriu espaço para discutirmos as melhores práticas na área de Gestão de Pessoas. ● Reuniremos mensalmente os profissionais da área e diretores, para discussões, palestras e estudos de casos que nos ajudem a gerir de forma mais efetiva o maior patrimônio das nossas empresas.
  • 33. ● "Coaching em Grupo - Uma opção possível" ● O Coaching é uma alternativa de apoio ao desempenho cada vez mais empregado por organizações de todos os níveis. No entanto é ainda considerado um investimento expressivo, o que tem restringido a sua aplicação no Brasil e impedido a sua disseminação na grande base de PMEs (Pequenas e Médias Empresas) que servem de lastro econômico do Brasil. Mas há uma proposta que alinha um custo compatível com bons resultados: ● Coaching em Grupo.
  • 34. Mesmo já existindo algumas experiências neste sentido em nosso País, ainda são poucas para mapearmos os resultados de forma significativa. No entanto, podemos elencar alguns fatores de sucesso para a implantação de um trabalho como esse.
  • 35. ● O Coaching é enfatizado como tendo entre seus pilares a individualidade do tratamento e o desenvolvimento do Plano de Ação. É um grande desafio fazer isso dentro da complexidade de um grupo, o que requer coaches de grande experiência e maturidade emocional, bem como uma cuidadosa avaliação prévia do grupo que será formado. ● Mas esta dificuldade se torna também uma vantagem quando aplicado dentro de empresas: grupos sólidos se alavancam e permitem uma execução com melhor chance de implementação e mudanças permanentes. Os participantes aprendem a se reforçar e asssim manter alinhado um Plano de Ação compartilhado. Tais propostas são excelentes para pequenas empresas, onde um só grupo de Coaching pode fazer diferença na cultura organizacional.
  • 36. ● Mesmo quando os profissionais não são pertencentes a uma mesma empresa o Coaching em Grupo pode ser aplicado. Neste caso os grupos costumam ser formados através de semelhanças profissionais. O que perdem em detalhamento dos conteúdos de cada participante podem ganhar em estímulo criativo, comparação de alternativas de ação e desafios cooperativos entre cada participante. ● Em grupos há diferenças consideráveis do Coaching individual, devido ao Plano de Ação ser compartilhado e não permitir um tratamento único. No entanto, a literatura e o treinamento formal de Coaching ainda é focado na sistemática individual. Como adaptar tais conceitos? Vamos discutir nesta apresentação algumas propostas neste sentido.
  • 37. Palestrante: Antonio Azevedo ● Profissional de RH, consultor e coach, administrador e comunicador de formação. Atua com Coaching Corporativo e Profissional desde 2005. Especializado em Q&P desde 1985, realizou palestras e workshops para diversas empresas. ● Atua em dinâmica de equipes, focado no desenvolvimento de aptidões e utilização de métodos criativos de tomada de decisão e solução de problemas. É coautor do livro “Master Coaches – Técnicas e relatos de mestres do Coaching” (2012 – Editora Ser Mais – SP) e também é criador e moderador de grupos online de discussão com mais de 1.500 participantes: Coach-Brasil e PNL-Brasil no Yahoogroups.

×