Your SlideShare is downloading. ×
CIBERCULTURA | CURSO EAD | MÓDULO 1 – FUNDAMENTOS DE CIBERCULTURA | | PROF. AMARO BRAGA | TUTORIA, PESQUISA E DESIGN DO PP...
A cibercultura deve apoiar-se numa análise prévia da mutação contemporânea da relação com o saber.  Constata-se que houve ...
A Cibercultura redefiniu a própria e  nova natureza do trabalho, na qual a parte de transação de conhecimentos não pára de...
A Cibercultura propiciou o surgimento de tecnologias intelectuais que ampliam, exteriorizam e alteram muitas funções cogni...
INTELIGÊNCIA COLETIVA   A inteligência coletiva é  um tipo de pensamento sustentado por  conexões sociais  que são desenvo...
A velocidade da mídia eletrônica ressignificou o  tempo  e os  espaços  criando novos conceitos e formas nas relações huma...
EM QUE SOCIEDADE ESTAMOS??? Sociedade da Informação, Sociedade do Conhecimento, Sociedade em Rede e até, mais recentemente...
SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO “ Sociedade que recorre predominantemente às tecnologias da informação e comunicação para a troca ...
<ul><li>Sociedade da  Informação ? </li></ul><ul><ul><li>Sociedade do  Conhecimento ?   </li></ul></ul>Para saber  +   Com...
Cibercultura NÃO! As mudanças estão acontecendo tão rápidas que os termos estão ficando obsoletos. Esta nova sociedade, es...
CIBERCULTURA É aquele conjunto de comportamentos, valores e ações aliados às tecnologias digitais, típicas da contemporane...
CIBERCULTURA ESSENCIALMENTE, A CIBERCULTURA TEM SIDO VISTA COMO A CULTURA DA CONTEMPORANEIDADE, OU SEJA, NÃO SE TRATA MAIS...
De que forma? Pare e pense um pouco. Clique para mudar a imagem
A contribuição pode ser relacionada com a aprendizagem em um  NOVO ESPAÇO DO APRENDER :  A facilidade para acessar o  cibe...
Estas mudanças propiciaram uma mudança na nossa identidade, que pode ser construída e mediada pelos recursos ofertados pel...
CIBERESPAÇO É um espaço de comunicação que não exige a presença física dos participantes para que ocorra uma troca efetiva...
A emergência do ciberespaço favorece uma nova forma de interpretação de distâncias, que Lévy(2000) denomina “espaço prátic...
EXCLUSÃO  DIGITAL Exclusão e Inclusão, duas faces de uma mesma moeda. Quem são os novos excluídos? O que é exclusão digita...
LAN HOUSE A frequência média de usuários em uma lan house que abre às 8h e fecha às 22h durante a semana é de 6 a 7 client...
Os excluídos do ambiente ciber vivem marginalizados, fora do contexto mundial que vivemos atualmente.  Hoje, há necessidad...
O Mapa da Exclusão Digital, elaborado pela Fundação Getúlio Vargas em 2003 É o caso dos telecentros e da instalação de ant...
Elaborado por representantes do Ministério da Ciência e Tecnologia - MCT, da iniciativa privada e do setor acadêmico, sob ...
Elaborado por representantes do Ministério da Ciência e Tecnologia - MCT, da iniciativa privada e do setor acadêmico sob a...
Traça rumos para os próximos anos da C&T e TI e outras inovações para o Brasil, a partir do quadro de transformações mundi...
Como resultado de uma Conferência Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação (setembro /2001)   LIVRO BRANCO   Visa o fort...
REFERÊNCIAS   LIVROS GOUVEIA, L. e GAIO, S.. (Org.).  Sociedade da Informação: balanço e implicações.  Porto: Edições Univ...
NA PRÓXIMA AULA... VAMOS APROFUNDAR A DISCUSSÃO  SOBRE A  SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO COM A LEITURA DE UM TEXTO E  ASSISTIR  U...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Modulo1 Ava Cibercultura

2,198

Published on

Published in: Travel, Business
0 Comments
3 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
2,198
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
3
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Transcript of "Modulo1 Ava Cibercultura"

  1. 1. CIBERCULTURA | CURSO EAD | MÓDULO 1 – FUNDAMENTOS DE CIBERCULTURA | | PROF. AMARO BRAGA | TUTORIA, PESQUISA E DESIGN DO PPT |
  2. 2. A cibercultura deve apoiar-se numa análise prévia da mutação contemporânea da relação com o saber. Constata-se que houve uma amplitude da velocidade do surgimento e da renovação dos saberes e do know-how. Pela primeira vez na história da humanidade, a maioria das competências adquiridas por uma pessoa no começo de seu percurso profissional serão obsoletas no fim de sua carreira.
  3. 3. A Cibercultura redefiniu a própria e nova natureza do trabalho, na qual a parte de transação de conhecimentos não pára de crescer. Trabalhar equivale cada vez mais a aprender, transmitir saberes e produzir conhecimentos.
  4. 4. A Cibercultura propiciou o surgimento de tecnologias intelectuais que ampliam, exteriorizam e alteram muitas funções cognitivas humanas: a memória (bancos de dados, hipertextos, fichários digitais [numéricos] de todas as ordens), a imaginação (simulações), a percepção (sensores digitais, telepresença, realidades virtuais), os raciocínios (inteligência artificial, modelização de fenômenos complexos). O domínio das tecnologias digitais online irá determinar como uma sociedade pode tirar proveito dessas interações, alimentando a “ inteligência coletiva ”,
  5. 5. INTELIGÊNCIA COLETIVA A inteligência coletiva é um tipo de pensamento sustentado por conexões sociais que são desenvolvidas através da utilização das redes de computação da Internet. São características da inteligência coletiva o uso da interatividade , das comunidades virtuais, dos fóruns, dos weblogs e wikis para construir e disseminar os saberes globais, baseados no acesso à informação democratizada e sua constante atualização.
  6. 6. A velocidade da mídia eletrônica ressignificou o tempo e os espaços criando novos conceitos e formas nas relações humanas. Estamos entrando numa nova etapa da sociedade pós-industrial que precisa, cada vez mais, estar adequada. Como a chamaremos?
  7. 7. EM QUE SOCIEDADE ESTAMOS??? Sociedade da Informação, Sociedade do Conhecimento, Sociedade em Rede e até, mais recentemente, Sociedade da Aprendizagem, são expressões que representam, com tênues diferenças autorais, a era consequente à Revolução Industrial. Vivemos uma Revolução Tecnológica. Vivemos uma Revolução Digital. É um novo modelo de sociedade, na qual estamos vivendo. Está inserida num processo de mudança em que as tecnologias são imprescindíveis na busca do bem precioso da informação.
  8. 8. SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO “ Sociedade que recorre predominantemente às tecnologias da informação e comunicação para a troca de informação em formato digital, suportando a interação entre indivíduos e entre estes e instituições, recorrendo a prática e e métodos em construção permanente.” (Gouveia e Gaio, 2004)
  9. 9. <ul><li>Sociedade da Informação ? </li></ul><ul><ul><li>Sociedade do Conhecimento ? </li></ul></ul>Para saber + Como você chamaria esta nova sociedade?
  10. 10. Cibercultura NÃO! As mudanças estão acontecendo tão rápidas que os termos estão ficando obsoletos. Esta nova sociedade, este mundo novo, é uma nova galáxia de costumes e hábitos que passou a ser chamada de....
  11. 11. CIBERCULTURA É aquele conjunto de comportamentos, valores e ações aliados às tecnologias digitais, típicas da contemporaneidade. “ Forma sociocultural que emerge da relação simbólica entre a sociedade, a cultura e as novas tecnologias de base microeletrônicas, que surgiram com a convergência das telecomunicações com a informática na década de 70.” (Lemos e Cunha, 2003, p.11-23)
  12. 12. CIBERCULTURA ESSENCIALMENTE, A CIBERCULTURA TEM SIDO VISTA COMO A CULTURA DA CONTEMPORANEIDADE, OU SEJA, NÃO SE TRATA MAIS DO FUTURO QUE ESTÁ POR VIR, ELA É PRESENTE, É REAL. MESMO AS PESSOAS CONSIDERADAS EXCLUÍDAS SOCIAL OU DIGITALMENTE, VIVEM A/NA CIBERCULTURA. DE QUE FORMA? PARE E PENSE UM POUCO.
  13. 13. De que forma? Pare e pense um pouco. Clique para mudar a imagem
  14. 14. A contribuição pode ser relacionada com a aprendizagem em um NOVO ESPAÇO DO APRENDER : A facilidade para acessar o ciberespaço da informação e da aprendizagem faz com que cada dia mais pessoas possam estudar em casa ou de qualquer outro local, buscando uma educação à distância, longe dos bancos escolares tradicionais, assim como muitas instituições já o fazem para responder às suas demandas de informação e capacitação.
  15. 15. Estas mudanças propiciaram uma mudança na nossa identidade, que pode ser construída e mediada pelos recursos ofertados pela cibercultura .
  16. 16. CIBERESPAÇO É um espaço de comunicação que não exige a presença física dos participantes para que ocorra uma troca efetiva de informações, basta apenas que estejam todos interconectados. “ Dispositivo de comunicação interativo e comunitário [que] apresenta-se como instrumento da inteligência coletiva.” (Lévy, 1999 p.29) AS MUDANÇAS ACOMPANHAM O ESPAÇO ONDE A IDENTIDADE COSTUMA SE CONSTRUÍDA. SE A IDENTIDADE SE CONSTRÓI NA CIBERCULTURA, O ESPAÇO PASSA A SER DENOMINADO DE CIBERESPAÇO.
  17. 17. A emergência do ciberespaço favorece uma nova forma de interpretação de distâncias, que Lévy(2000) denomina “espaço prático”, fazendo com que haja o sentido literal do termo globalização. Em conseqüência, espaços, fronteiras, poderes e interesses foram expandidos e divulgados através da descentralização, fazendo com que o mesmo recurso (comunicação) que, através da consciência, pode libertar, emancipar e transformar uma sociedade seja, também, um instrumento de aprisionamento do homem, subordinando- o à manipulação de quem detém o poder de editá-la. E É ASSIM QUE ALGUNS INDIVÍDUOS, MESMO IMERSOS NESTA NOVA FORMA DE SOCIABILIDADE, SÃO EXCLUÍDOS. SURGE ENTÃO AQUILO QUE É CHAMADO DE EXCLUSÃO DIGITAL.
  18. 18. EXCLUSÃO DIGITAL Exclusão e Inclusão, duas faces de uma mesma moeda. Quem são os novos excluídos? O que é exclusão digital? O que é analfabetismo tecnológico? Essas são as indagações iniciais, para que você comece a refletir sobre o novo quadro social que vem se desenhando desde as novas demandas impostas pela Sociedade da Informação.
  19. 19. LAN HOUSE A frequência média de usuários em uma lan house que abre às 8h e fecha às 22h durante a semana é de 6 a 7 clientes em uma máquina por dia. (Média de 200 acessos mês / máquina) <ul><ul><li>Muitos clientes frequentam com o objetivo de jogar em rede, visitar sites de busca, pagar conta, acessar seus e-mails e bater papo no msn e orkut; </li></ul></ul>Muitos dos frequentadores não possuem computador ou Internet em casa; e os que possuem, frequentam por estarem viajando, estarem longe de casa ou mesmo reúnem-se em grupos para jogar em rede. As comunidades têm tomado a iniciativa para serem incluídas
  20. 20. Os excluídos do ambiente ciber vivem marginalizados, fora do contexto mundial que vivemos atualmente. Hoje, há necessidade de se adequar ao ambiente ciber para garantir a própria sobrevivência . . O mercado de trabalho exige que os profissionais não estejam alheios ou excluídos das novidades e facilidades tecnológicas, criando uma exigência a mais na busca ou manutenção do emprego. .
  21. 21. O Mapa da Exclusão Digital, elaborado pela Fundação Getúlio Vargas em 2003 É o caso dos telecentros e da instalação de antenas de satélites que oportunizam o acesso banda larga, wireless. Com o intuito de diminuir a exclusão, políticas públicas vem sendo pensadas e implementadas a fim de garantir o acesso às tecnologias. Além disso, as ONGs têm importante papel não só para oferecer acesso, mas predominantemente, para formar à população quanto ao uso da informática. Algumas destas políticas foram implementadas a partir do livro verde e do livro branco .
  22. 22. Elaborado por representantes do Ministério da Ciência e Tecnologia - MCT, da iniciativa privada e do setor acadêmico, sob a coordenação de Takao Takahashi (2000). LIVRO VERDE Contém as metas de implementação do Programa Sociedade da Informação e apresenta um resumo que estabelece as possíveis aplicações de Tecnologias da Informação; Visa medidas para impulsionar a Sociedade da Informação no país: ampliação do acesso, meios de conectividade, formação de recursos humanos, incentivo à pesquisa e desenvolvimento, comércio eletrônico, desenvolvimento de novas aplicações da informação. Introduz o atual caminho que o sistema de informação no planeta está seguindo, a situação do Brasil e as prováveis consequências de desenvolvimento ou não do sistema no país. Para saber +
  23. 23. Elaborado por representantes do Ministério da Ciência e Tecnologia - MCT, da iniciativa privada e do setor acadêmico sob a coordenação de Takao Takahashi. LIVRO VERDE Discute quais as vantagens de desenvolvimento do sistema de informação e as mudanças que o país precisa realizar e as oportunidades econômicas e sociais para seu desenvolvimento ; Analisa a atual situação que o país se encontra no desenvolvimento das informações; Apresenta a perspectiva das reais oportunidades que o país obterá investindo nesse sistema; Através de modelos estruturados existentes em países desenvolvido e com a verificação da atual estrutura do país é mostrado o que deve ser feito para desenvolver um sistema de informação. Para saber +
  24. 24. Traça rumos para os próximos anos da C&T e TI e outras inovações para o Brasil, a partir do quadro de transformações mundiais; É dirigido à comunidade acadêmica, ao setor produtivo, à opinião pública e e também ao cidadão em geral interessado pelos destinos da Nação; Destaca que o desafio da C&T é a adequação às mega-condições brasileiras, tais como: as dimensões territoriais e populacionais, os recursos naturais e a biodiversidade, a participação na política e na economia mundiais; Como resultado de uma Conferência Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação (setembro /2001) LIVRO BRANCO Para saber +
  25. 25. Como resultado de uma Conferência Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação (setembro /2001) LIVRO BRANCO Visa o fortalecimento da estrutura que sustenta a C&T e de seu financiamento, bem como a elaboração de diretrizes para o futuro; Reconhece como necessário: Rejuvenescer a pesquisa e renová-la; Apoiar os jovens pesquisadores e oferecer-lhes novas perspectivas; Conquistar os jovens para a vocação científica; Reduzir a “fuga de cérebros”, motivá-los a fixarem-se em suas regiões de origem e intensificar sua absorção também pelas empresas. Para saber +
  26. 26. REFERÊNCIAS LIVROS GOUVEIA, L. e GAIO, S.. (Org.). Sociedade da Informação: balanço e implicações. Porto: Edições Universidade Fernando Pessoa, v. 1 , 2004, p. 23-29 LEMOS, André; CUNHA, Paulo (orgs). Olhares sobre a cibercultura . Porto Alegre: Sulina, 2003 pp. 11-23. LEVY, Pierre. Cibercultura . São Paulo: Editora 34, 1999. SÍTIOS VIRTUAIS (Pesquisa Informativa) http://pt.wikipedia.org/wiki/Cibercultura http://www.youtube.com/watch?v=oPuKRiA-4JI http://www.youtube.com/watch?v=iOjeFZlVhnI http://www.youtube.com/watch?v=aYFrK6l-u6I http://pt.wikipedia.org/wiki/Sociedade_da_Informa%C3%A7%C3%A3o http://www.catho.com.br/jcs/inputer_view.phtml?id=5577 http://www.trabalhoescravo.org.br/abaixo-assinado/ http://www.cruzalta.rs.gov.br/portal1/intro.asp?iIdMun=100143114 http://oglobo.globo.com/fotos/2007/08/13/13_MHG_cult_file2.jpg http://www.dgz.org.br/out04/art01f01.jpg http://webeduc.mec.gov.br/midiaseducacao/material/introdutorio/images/etapa2_img_coletiva.jpg http://gehaete.uepb.edu.br/imagens/principal/foto_livro.jpg http://veja.abril.com.br/090200/imagens/hipertexto1.jpg http://g-ecx.images-amazon.com/images/G/01/kindle/turing/photos/feat-libr-300px._V251249390_.jpg http://static.blogstorage.hi-pi.com/spaceblog.com.br/j/jo/jornalportaldomaranhao/images/gd/1236111337.jpg http://www.ceicoc.com.br/site/content/servicos/imagens/geracaoc_foto.jpg http://www.youtube.com/watch?v=JF14m9LWtBM http://www.youtube.com/watch?v=iphEbL4KS2o&feature=PlayList&p=DD65B16249A0CA60&playnext=1&playnext_from=PL&index=27 http://si3.inf.ufrgs.br/informa/Edicao45/pagina8.html http://www.inmetro.gov.br/noticias/noticia.asp?seq_noticia=2790&ind_tipo_conteudo=C http://www.iesgo.edu.br/revistans/arquivos/trabalhos_docentes/oprofessor_na_cybercultura.pdf http://www.pacc.ufrj.br/midiarte/teste2/conteudo.php?secao=ensaioscomp http://www.cencib.org/simposioabciber/PDFs/CC/Claudio%20Cardoso%20de%20Paiva.pdf
  27. 27. NA PRÓXIMA AULA... VAMOS APROFUNDAR A DISCUSSÃO SOBRE A SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO COM A LEITURA DE UM TEXTO E ASSISTIR UM VÍDEO SOBRE INCLUSÃO E EXCLUSÃO DIGITAL. SE FICOU COM DÚVIDAS, VÁ ATÉ O FÓRUM DE DÚVIDAS E POSTE SEU COMENTÁRIO. ATÉ LÁ.

×