• Save
Revista Avimig 108
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Revista Avimig 108

on

  • 1,528 views

Avicultor 2012 ATIVIDADE CADA VEZ MAIS ESSENCIAL Agronegócio avícola avalia cenários para seguir crescendo ...

Avicultor 2012 ATIVIDADE CADA VEZ MAIS ESSENCIAL Agronegócio avícola avalia cenários para seguir crescendo
Ano 13 - nº 108 - Junho e Julho de 2012 - R$9,90
Rua Pitangui, 1.904 - Sagrada Família CEP 31030-204 - Belo Horizonte (MG)
e Sindicato das indústrias de Produtos Avicolas do Estado de Minas Gerais (Sinpamig)

Statistics

Views

Total Views
1,528
Views on SlideShare
1,493
Embed Views
35

Actions

Likes
0
Downloads
0
Comments
1

2 Embeds 35

http://www.avimig.com.br 29
http://avimig.com.br 6

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
  • Interesante presentacion sobre oftalmologia costa rica, me fue de mucha utilidad ya que estoy iniciando mis estudios en oftalmologia, si están interesados comparto con ustedes el sitio http://medicoscr.net/78-oftalmologia.html donde encontrarán un directorio de especialistas en esta área, saludos y espero ver más aportes.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Revista Avimig 108 Revista Avimig 108 Document Transcript

  • AVIMIG Circulação Nacional S TAREVI FECHAMENTO AUTORIZADO. PODE SER ABERTO PELA ECT. Ano 13 - nº 108 - Junho e Julho de 2012 - R$9,90 Rua Pitangui, 1.904 - Sagrada Família CEP 31030-204 - Belo Horizonte (MG) e Sindicato das indústrias de Produtos Avicolas do Estado de Minas Gerais (Sinpamig)Avicultor 2012ATIVIDADE Não à ignorância que gera mitosCADA VEZ MAIS Bertechini defende na TV o frango, ovo e conhecimentoESSENCIALAgronegócio avícola avaliacenários para seguir crescendo
  • Junho e Julho de 2012 Editorial 3 CAPA: (Criação de AVIMIG Circulação Nacional Conhecimento X Mito S TA José Antônio Santos) Avicultor REVI FECHAMENTO AUTORIZADO. PODE SER Ano 13 - nº 107 - Junho e Julho de 2012 - R$9,90 ABERTO PELA ECT. 2012 reafirma papel cada vez Rua Pitangui, 1.904 - Sagrada Família CEP 31030-204 - Belo Horizonte (MG) e Sindicato das Indústrias de Produtos Avicolas do Estado de Minas Gerais (Sinpamig) mais importante do agronegócio avícola para um país que o E m boa hora o zootecnista e professor Antônio Gilberto Bertechini compareceu ao programa “Roda Viva” da TV Cultura (edição de 9 de julho), a fim de falar sobre aspectos mundo inteiro observa. relacionados à alimentação e saúde. Para os telespectadores que E mestre Bertechini enfrenta, não o conheciam, foi uma agradável surpresa, principalmente diante das câmeras, os mitos que Avicultor 2012 ATIVIDADE Não à ignorância CADA VEZ MAIS que gera mitos pela oportunidade de aprender a questionar, com bons ainda cercam os produtos Bertechini defende na TV o frango, argumentos, diversos mitos que teimam em cercar produtos ovo e conhecimento ESSENCIAL Agronegócio avícola avalia cenários para seguir crescendo avícolas. como o frango e o ovo. Esses mitos, em muitos casos, podem criar uma barreira ao consumo ou pleno aproveitamento revista 108.indd - julho012 (1).indd sábado14.indd 1 17/07/2012 07:57:44Nesta Edição: dos sabores e benefícios em geral proporcionados pelosIndicadores Avícolas ....................................................... 4 alimentos citados. O mestre apresentou informações variadas,Cartas e Cronograma ...................................................... 5 relacionadas à produção animal e vegetal (a importânciaEntre Frangos e Ovos ................................................6 e 7 da genética, o avanço dos transgênicos e outros temas); osJosé Carlos Nogueira ...................................................... 8 efeitos da alimentação à base de produtos desenvolvidos de168º Jantar do Galo ........................................................ 9 forma sustentável, conjugados com um novo modo de viver,Grão Poderoso .............................................................. 10 que garantem às pessoas uma existência de qualidade e maisCotações Perigosas ....................................................... 11Bertechini no “Roda Viva” .....................................12 e 13 longa; o dilema da produção de alimentos cujos índices deFrango/Exportação... ..................................................... 14 produtividade devem ser cada vez mais altos para atender aoApenas um Sonho ........................................................ 15 crescimento da população mundial. Mas a ênfase foi para osAvicultor 2012 .......................................................16 a 19 mitos em torno de determinados alimentos, não somente daSecretário na Feira.................................................20 e 21 avicultura. Abaixo o mito, que é fruto sobretudo da ignorância,24º Congresso Mundial ................................................ 22 isto é, da falta de conhecimento ou do excesso de informaçãoAgrogerais .................................................................... 23 equivocada. As pessoas que não assistiram à aula de Bertechini,Meio Ambiente ............................................................ 24 e aquelas que viram o programa e queiram conferir osVeterinária UFMG/80 Anos .......................................... 25 esclarecimentos sobre as questões citadas e muitas outras,Segurança e Medicina do Trabalho .......................26 e 27 poderão acessar o link no fim da matéria sobre a apresentaçãoPrevisões Modestas ...................................................... 28 do professor incluída nesta edição.Recado Final ................................................................. 30 O EditorExpedienteAvimig Ovos: Medicina do Trabalho:avimig@avimig.com.br Luis de Cássio da Paixão Lorivando Antônio Costa Frangos: Conselho Técnico JurídicoPresidente: Marcelo Amaral Franco Contábil:Antônio Carlos Vasconcelos Costa Matrizes: Edson C. PaulinoConselho Diretor: Délio Pandolfo SinpamigDélcio José dos Santos Insumos: sinpamig@fiemg.com.brCarlos Fábio Nogueira Rivelli Cleuton André Ferreira Presidente:Luiz Carlos Mendes Costa Produtos Veterinários Valéria Maria da Silva SouzaAulus Sávio Correa Assumpção Nelson de Souza Lopes Secretário:Suplentes:Tarcísio Silva Moreira Cooperativas: Antônio Melo e Silva Rodrigo Braga de Castro Tesoureiro: Associação dos AvicultoresAntônio Melo e Silva Integração: Aulus Sávio Correa Assumpção de Minas Gerais (Avimig)Tarcísio Franco do Amaral Délcio José dos Santos Funamig:Diretoria-executiva: Coturnicultura: Presidente: Fundada em 08/02/1955José Maria Salgado Benedito Lemos de Oliveira Jairo Gomes da Fonseca Declarada de Utilidade Pública Lei Estadual NºMarília Martha Ferreira Conselho Técnico-Cientifíco Secretário: 5.635 em 08/12/1970Gerente Administrativo: (C.T.C), Presidente: Aulus Sávio Correa AssumpçãoCleide Vieira SoaresDepartamento Financeiro: Emílio Elias Mouchrek Filho Assessoria Especial do C.T.C: Tesoureiro: Antônio Carlos Vasconcelos Costa (31) 3482-6403Moises Fernando Campos MelloSuporte Administrativo: Antonio Gilberto Bertechini Bernadete Miranda dos Santos Revista Avimig: Editor: avimig@avimig.com.brPaola Cotosck RamiresConselho Fiscal: Carlos Antônio Costa Ilda de Fátima Ferreira Tinoco Ivani Cunha (MG 03371 JP) comunicacao@avimig.com.br Site: www.avimig.com.brJosé Aparecido Ferreira Nelson Carneiro Baião Diagramador e Design: Rua Pitangui, 1.904 - Sagrada FamíliaJúlio César Almeida Lara Pereira Paulo Lourenço da Silva José Antônio dos Santos CEP 31030-204 - Belo Horizonte (MG)Maria Luiza Assunção Pimenta Regino Leonardo de Oliveira (MG 00091 JP)Suplentes: Conselho de Sanidade Avícola: comunicacao@avimig.com.brCarlos Antônio Costa Nelson Carneiro Baião Analista de Comunicação:Antônio Melo e Silva Paulo Lourenço da Silva Andreia Mendes LemosVanderci Oliveira Costa Márcio Bottrel Circulação Bimestral. EmDiretoria Setorial:Indústria e Processamento: Benedito Lemos de Oliveira Marília Martha Ferreira todo o País, México, Cuba, Argentina e EUA. sinpamig@fiemg.com.brTarcísio Silva Moreira Conselho Técnico de Segurança e Impressão: Bigráfica Editora
  • 4 Indicadores Junho e Julho de 2012 Indicadores de comportamento e procedência - CEASA/MG Unidade grande BH - produto: Ovos de Granja   Quantidade de Ovos de Preço médio da cx 30 Procedência (%)   Granja (cx. 30 duz) dzs (em Reais) Minas Gerais São Paulo Paraná Outros   2011 2012 2011 2012 2011 2012 2011 2012 2011 2012 2011 2012 Janeiro  250.236 237.313  40,04 42,46  47,10 44,40  31,50 28,40  19,00 21,30  2,40 5,90 Fevereiro  222.431 220.659  44,66 44,22  48,00 42,50  30,60 31,80  19,04 20,00  1,50 4,70 Março  252.154 228.777  53,46 55,22  48,00 29,73  28,40 32,52  17,71 19,89  3,76 17,86 Abril  221.659 234.063  55,00 52,36  50,41 25,87  27,84 33,04  19,54  21,46  2,21 19,63 Maio  257.000 246.981  45,10 49,6  46,20 25,21  29,80 30,42  20,10 18,23  3,90 26,14 Junho  243.459 si  47,96 si  50,40 si  26,40 si  18,90 si  4,30 si Julho  264.204  45,10  52,60  26,70  16,60  4,20 Agosto  254.890  46,86  52,90  27,60  16,20  3,30 Setembro  244.418  43,78  51,02  30,84  16.40  1,74 Outubro  247.672  43,34  48,60  28,50  19,10  3,80 Novembro  230.904  40,70  44,30  31,20  21,30  3,20 Dezembro 240.500 44,88 44,40 32,50 20,80 2,30 Média  244.127  233.558  43,56 48,86  47,89 33,54  29,32 31,84  19,42 20,18  3,03 14,85 Fonte: SECIM - DETEC - CEASA-MG - Elaboração Avimig - julho de 2012 ALOJAMENTO DE PINTOS COMERCIAIS DE CORTE E DE POSTURA DO BRASIL E DE MINAS GERAIS *   Pintos Comerciais de Corte Pintainhas de Postura Comercais (Brancas e Vermelhas)   2011 Brasil 2012 2011 Minas Gerais 2012 2011 Brasil 2012 2011 Minas Gerais 20111 Janeiro 498.247.170 514.660.236 35.639.826 37.488.313 6.612.742 6.640.769 463.564 764.064 Fevereiro 472.598.492 468.438.545 33.030.440 35.025.915 5.586.136 6.248.720 546.481 716.635 Março 526.120.766 498.058.846 38.597.344 378.342.53 6.553.725 7.291.505 996.121 1.113.930 Abril 511.994.649 483.096.278 37.871.855 374.971.86 7.133.541 7.059.465 738.268 713.898 Maio 534.627.829 523.778.149 39.092.330 372.519.03 6.474.467 7.369.746 689.077 720.832 Junho 512.859.622 si 37.086.485 si 6.586.701 7.457.541 803.471 767.163 Julho 500.789.495 37.676.889 6.715.823 655.693 Agosto 529.328.865 39.094.957 7.115.464 814.017 Setembro 514.641.425 37.542.859 6.934.989 843.232 Outubro 538.232.235 38.029.698 6.622.476 816.284 Novembro 543.884.877 38.978.740 6.706.611 772.485 Dezembro 549.318.095 39.086.357 6.506.637 786.909 Media 519.386.960 497.606.410 376.643.981 37.019.514 6.629.109 7.011.291 743.802 799.420 * DADOS EM NÚMERO DE CABEÇAS FONTE: UBABEF/APINCO Elaboração: AVIMIG - JULHO DE 2012 Obs: Os dados de alojamentos de matrizes de corte não estão sendo liberados desde de outubro de 2009 e os de postura, desde janeiro de 2011; desta maneira, voltarão a ser publicados quando forem liberados; e os de pintos de corte comerciais estão com atrazo de 3 meses. Cotação de ovos posto granja Ceasa Frango abatido - Resfriado/Atacado Posto frigorífico Frango vivo posto granja (média de mercado) Brancos e Vermelhos (extra) caixa 30 dúzias - atacado 2011 Peíodo R$/KG Peíodo R$/KG Peródo Branco Extra R$ Vermelho Extra R$ 20/04/12 a 26/04/12 R$2,90 05/06/12 a 07/06/12 R$1,85 09/05/2012 R$54,00 R$60,00 27/04/12 a 07/05/12 R$2,80 08/06/12 a 13/06/12 R$1,90 10/05/12 a 13/05/12 R$55,00 R$60,00 08/05/12 a 22/05/12 R$3,00 14/06/12 a 28/06/12 R$2,00 14/05/12 a 03/06/12 R$60,00 R$76,00 23/5/2012 a 14/06/12 R$2,90 29/06/12 a 09/07/12 R$1,95 04/06/12 a 10/06/12 R$62,00 R$76,00 15/06/12 a 28/06/12 R$3,00 11/06/12 a 15/07/12 R$65,00 R$76,00 10/07/12 a 16/07/12 R$1,90 29/06/12 a 09/07/12 R$2,95 17/07/12 a 22/07/12 R$1,85 18/07/2012 R$67,00 R$73,00 19/07/12 a 22/07/12 R$68,00 R$73,00 10/07/12 a 23/07/12 R$2,90 23/07/2012 R$1,80 23/07/12 a 26/07/12 R$70,00 R$74,00 24/07/12 a 26/07/12 R$3,20 24/07/12 a 26/04/12 R$1,90 Fonte: Avimig - julho de 2012 Fonte: Avimig - julho de 2012 Fonte: Avimig - julho de 2012
  • Junho e Julho de 2012 Cartas 5 Sem medo dos mitos tores congregados pela Avimig, o “Peço que transmitam ao Dr. An- reconhecimento da importância de tônio Gilberto Bertechini os meus seus produtos; mais que isso, que cumprimentos pela brilhante par- os alimentos procedentes de suas ticipação no programa “Roda Viva”, granjas e indústrias sejam consu- que foi ao ar na TV Cultura, edição midos sem medo. Obrigado pela de 9 de julho. Jamais tive a opor- mensagem. tunidade de assistir a uma aula tão importante à compreensão sobre a Veterinária/80 importância dos alimentos, sobre- “Gostaria de cumprimentar a Escola tudo da avicultura, para a manuten- de Veterinária da UFMG, que chega ção de nossa saúde e bem-estar. aos 80 anos cumprindo a elevada Nunca vi alguém explicar com tanta missão de formar profissionais clareza por que os mitos contra o numa área de importância funda- frango e o ovo, por exemplo, não mental para a sociedade. Refiro-me têm sustentação. Bertechini se valeu especialmente àqueles que fazem de seus vastos conhecimentos e do a opção pelo trabalho nas áreas talento de professor com alta gradu- de criação de animais destinados ação para convencer os telespecta- ao abate ou fornecimento de seus dores que sentaram diante da TV produtos à população. Mas falo com o espírito desarmado, isto é, também dos médicos veterinários com o propósito de aprender. Para que atuam na fiscalização e in- mim, foi uma aula perfeita. Acho speção para a garantia de uma que para a bancada constituída com produção ajustada às exigências de o objetivo de entrevistar o mestre foi qualidade e segurança alimentar. Os também uma boa oportunidade de profissionais que atuam na área dos agregar conhecimentos muito úteis, animais domésticos e outros tam- embora um ou outro no grupo tenha bém cumprem um papel importante mostrado grande ceticismo. Enfim, para a sociedade. Todos, enfim, lamento apenas que alguma emis- são de grande importância social sora de maior alcance não dedique e econômica. Graças à excelente espaço (aliás, programas inteiros) formação oferecida em universi- para a abordagem de questões dades como a UFMG, a sociedade é como alimentação e saúde com a beneficiada por serviços veterinários participação de um ou mais espe- de alto nível. cialistas do nível do professor Berte- Lara M. Pereira chini. Obrigado pela oportunidade Belo Horizonte de fazer contato com os senhores.” R – Lara, assinamos embaixo os seus Carlos Barbosa Franco comentários sobre a importância Belo Horizonte crescente do médico veterinário na R – Prezado leitor, o professor Berte- sociedade. No caso do agronegó- chini receberá seus cumprimentos, cio avícola, esse profissional tem porque esta revista lhe será enviada. atuação indispensável em diversos Podemos adiantar que ele ficará setores, todos eles voltados para satisfeito com essa manifestação de o mesmo objetivo de garantir a acolhimento às explicações sobre os excelência dos processos e produtos. mitos que ainda cercam os produtos Com a evolução permanente do da avicultura e outros alimentos. setor e a presença cada vez maior Cada pessoa que se levantou da dos produtos avícolas brasileiros no poltrona, depois do programa, com mundo, a responsabilidade dos vete- a convicção de que não será mais rinários também aumenta. A Escola perturbada pelos mitos citados, tem de Veterinária da UMFG cumpre condições de ser multiplicadora de muito bem o seu papel no preparo informação. Interessa também, é dos profissionais inclusive para os claro, aos segmentos da produção serviços na avicultura. Muito obri- de alimentos, entre eles os avicul- gado e escreva sempre.
  • 6 Entre Frangos e Ovos Junho e Julho de 2012 Minas também quer Sorgo em ascensão Grande Medalha Até o fim do ano O crescimento ininterrupto da A Grande haverá um crédito produção de sorgo em Minas desde Medalha do Mérito extra de 5% de ICMS 2007 indica, principalmente, que Rural, instituída sobre o valor das os produtores estão apostando nas pela Federação vendas efetuadas perspectivas do grão. Principalmente da Agricultura e pelas avícolas como componente de rações, Pecuária de Minas de São Paulo. complementando e às vezes Gerais (Faemg), Os empresários substituindo o milho. Segundo a foi entregue em mineiros também querem o benefício, Conab, nas lavouras do Estado, a 5 de julho ao disse o presidente da Avimig, Antônio colheita de sorgo nesta safra deve produtor e consultor Gilman Viana Carlos Vasconcelos Costa (foto), ao alcançar 457,7 mil toneladas, volume Rodrigues (foto). Presidente da secretário-adjunto da Fazenda de 24,4% superior ao da safra passada. entidade por 15 anos (entre 1990 e Minas, Pedro Meneguetti. Agora Os agricultores investiram no aumento 2005) e secretário da Agricultura de é aguardar os estudos que serão da área plantada (agora são 135 Minas Gerais (2007 a 2010), ele disse realizados “com a máxima atenção” mil hectares), além de utilizar boas que seu nome foi indicado para a pelos técnicos da Secretaria, conforme práticas que possibilitaram uma homenagem por um “descuido” dos prometeu o adjunto. produtividade 16,9% superior à organizadores. Brincadeira à parte, registrada em 2011/2012. Gilman Viana destacou a importância do agronegócio como suporte da FAO refaz as contas economia de Minas e do país. Uma recomendação que A Organização das Nações Unidas permeia grande parte dos seus para a Agricultura e Alimentação pronunciamentos foi repetida na (FAO) reconsiderou a estimativa para solenidade: “É necessário valorizar a a produção global de cereais em construção do saber, da propagação 2012, que agora é de 2,396 bilhões da tecnologia e da difusão do de toneladas, 23 milhões abaixo da conhecimento.” previsão anterior. O milho tem, na nova previsão,um corte de 25 milhões de toneladas, ficando a produção em Brasil - Indonésia Destino, Argentina 350 milhões de toneladas. No entanto, a FAO não espera O governo da Indonésia tem Até o final desta edição seguiam grandes problemas com a oferta mostrado a intenção de eliminar com boas perspectivas as negociações global de alimentos em 2012/13, por as barreiras à carne de frango do governo brasileiro com o argentino conta da grande oferta de arroz e trigo brasileira. De acordo com a União para destravar o comércio bilaterial e a baixa demanda por alimentos, Brasileira de Avicultura (Ubabef), de diversos produtos, como as ração e biocombustíveis devido à o presidente Susilo Bambang carnes suína e de frango. O Brasil fez desaceleração da economia global. exportações de cerca de Yudhoyono considera expressivo US$ 130 milhões de carne suína para a o potencial de crescimento do Argentina em 2011. Aquele país ocupa Segurança alimentar comércio entre os dois países. o oitavo lugar na produção de frango, O Brasil precisa resolver gargalos Apesar da distância entre Brasil com 1.775 milhões de toneladas em estruturais para aumentar sua e Indonésia, as possibilidades de 2011. Participação de 2,1% do volume segurança alimentar, diz um relatório uma aproximação econômica são produzido no mundo. Os brasileiros da Economist Intelligence Unit (EIU) grandes, admite o presidente responderam por 16,6 milhões e Multinacional DuPont. Isto é, saltar -executivo da Ubabef, Francisco de toneladas. Já no quadro das para um lugar melhor que o 31º Turra, com base em contatos exportações a Argentina compareceu ocupado atualmente no índice global recentes. Ele ressalta que as com 225 mil toneladas, sexto lugar no de segurança alimentar criado pela próprias autoridades da área ranking, participação de 2,3% do total. multinacional. Além da advertência, E o Brasil embarcou 3,4 milhões de de comércio da Indonésia têm um afago: «O país poderá liderar o ressaltado a oportunidade de toneladas, 36% do volume total, que caminho da agricultura mundial nos garantiram a liderança mundial. superação das barreiras . próximos anos.»
  • Junho e Julho de 2012 Entre Frangos e Ovos 7 De Grão em Grão Picaretas em ação A palavra picaretagem pode ser traduzida como a utilização de recursos muito além do jeitinho brasileiro para obter alguma vantagem ou sobreviver. De acordo com o jornal “Correio do Estado”, de Mato Grosso (MS), foi isso que fizeram dois homens em Campo Grande, quando decidiram vender frangos “coloridos” como se fossem caipiras. Presos em flagrante, tiveram que entregar para a Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes contra as Relações de Consumo cerca de uma tonelada do produto. O preço da ilusãoMilho: frente e verso A polícia fez seu trabalho. Quanto aos consumidores, que pagaram As exportações de milho, bem pela ilusão de adquirir aves supostamente diferenciadas, talvez tenhamcomo as dos demais produtos do aprendido a não correr atrás do mito de que frango bom mesmo é oagronegócio mineiro, tiveram um caipira, criado solto e comendo minhoca, em vez de valorizar o produtogrande recuo no período de janeiro das empresas avícolas que investem alto no aprimoramento contínuoa junho. Os dados do Ministério da qualidade e segurança alimentar.de Desenvolvimento, Indústria eComércio Exterior (MDIC) mostram Galinhas especiaisque o baque da receita foi de 65,3%,pois o valor ficou em US$ 19,4 Talvez o leitor oumilhões. Consequência da redução leitora destas notas estejade 90,3% nos embarques, que se predestinado a assistir umresumiram a 18,1 mil toneladas, dia às comemorações peloe da retração do preço médio em sucesso da aplicação, em268,9%. Já as exportações brasileiras pacientes com câncer, de umado produto movimentaram US$ substância antibacteriana560,5 milhões, cifra 26,1% inferior à chamada NK-lisina, encontradaregistrada em idêntico período do ano em galinhas White Leghornpassado. e Cornish. Pesquisadores da *Está prevista a quebra da safra Universidade de Seul e dade milho nos Estados Unidos por Texas A&M University (EUA)causa de problemas climáticos, estão muito satisfeitos com oenquanto no Brasil a estimativa da desenvolvimento dos estudos.Conab é de superprodução. Portanto, Confira na internet a publicaçãoos agricultores brasileiros podem PNA (Estudos da Academia devislumbrar grandes embarques do Ciências dos Estados Unidos da América):grão para os mercados mundiais, mas http://www.pnas.org/content/early/2012/07/10/1209161109.short?rss=1os avicultores se preocupam comesse cenário, porque seus plantéis Agenda do avicultordependem da ração cujo componente Além do 24º Congresso Mundial de Avicultura, programado para opredominante é o milho. Um dos período de 5 a 9 de agosto, o segundo semestre ainda reserva outroscenários possíveis será a oferta de importantes eventos para os profissionais do agronegócio avícola.ração onerada com base na cotação Na agenda de setembro (período de 12 a 14) destaca-se o 9º Cursodo milho no exterior. de Atualização em Avicultura para Postura Comercial, no Centro de *No Brasil, a safra de milho deve Convenções da Unesp/FCAV – Campus de Jaboticabal (SP). Telefone:alcançar mais de 34 milhões de (16) 3209-1300. E-mail: eventos@funep.ficav.unesp.brtoneladas. Das lavouras de Minas De 21 a 23 de novembro será realizado o Avisulat 2012 – 3ºdevem sair 7,7 milhões de toneladas, Congresso Sul Brasileiro de Avicultura, Suinocultura e Laticínios e Feiraaumento da ordem de 18% em de Equipamentos, Serviços e Tecnologia. Local: Centro de Exposiçõesrelação à safra 2010/2011. Fundaparque, Bento Gonçalves (RS). Realização: Asgav, Sips e Sindilat. Contatos: (51) 3228-8844, e-mail: asgav@avisulat.com.br
  • 8 José Carlos Nogueira Junho e Julho de 2012 Um pesquisador com olhar humanista O Professor Emérito que dedica a vida ao ensino, à ciência e às pessoas J osé Carlos José Carlos Nogueira, pes- quisador e professor, recebeu em 14 de junho o título de Professor Emérito do Ins- tituto de Ciências Biológica (ICB) da UFMG, solenidade realizada no auditório da Reito- ria, Campus Pampulha. Uma homenagem pelo seu exemplar trabalho acadêmico/ Esquerda para a direita: Reitor Clélio Campolina Diniz; Prof. Emérito José Carlos Nogueira; Diretor científico e pela marca do humanismo do ICB , Tomaz Aroldo da Mota Santos; Secretária do ICB, Mariângela Borges presente em toda a sua vida profissional. Filho de José Ezequiel Nogueira e da sua carreira universitária. “Sinto-me, dedicação exclusiva. Aposentou-se como Honorina Massa Nogueira, já falecidos, deveras, honrado e muito feliz em receber Professor Titular do Departamento de Mor- o professor José Carlos Nogueira nasceu esse título”, comentou. Entre os mestres fologia do ICB. “Sempre estive no local de em Varginha, no Sul de Minas, e mora que considera exemplares, ele destacou maior aprendizado para o professor, a sala atualmente em Belo Horizonte. É casado o Dr. Nello de Moura Rangel, “Professor de aula, e no laboratório, pesquisando e com Vera Coeli de Miranda Nogueira, com Emérito e eminente Professor Catedrático orientando e estudantes e publicando com de Histologia e Embriologia da Escola de eles os resultados das pesquisas. que tem dois filhos, Nilo Sérgio e Alexandre Veterinária e da Faculdade de Medicina da O professor ressaltou que, paralela- Augusto. UFMG. Lembro-me, com carinho e sauda- mente, foi bolsista de produtividade em Professor Titular Aposentado do De- de, da longa conversa que tivemos no dia pesquisas do CNPq durante 31 anos. “Ao partamento de Morfologia do Instituto em que ele me convidou para ser um dos participar de diversos órgãos colegiados e de Ciências Biológicas da Universidade seus assistentes. O Professor Rangel encar- representativos na UFMG também dei a Federal de Minas Gerais (UFMG), Nogueira nava a figura do “Professor Universitário” e minha parcela de colaboração”, disse José graduou-se em Medicina Veterinária e tem era meu sonho trabalhar com ele. Carlos, que foi um dos fundadores do Curso doutorado em Histologia e Embriologia Como docente, José Carlos sempre de Pós-Graduação em Morfologia, hoje pela mesma Universidade. Fez pós-dou- atuou em regime de tempo integral e Biologia Celular. torado no Laboratório de Biologia Celular do Instituto Gulbenkian de Ciência, em Uma longa e rica carreira científica Portugal. Em todas as instituições em que Ao discursar na solenidade de entrega Veterinária tornou-se professor assistente atuou (uma relação extensa), à frente de do diploma de Professor Emérito a José do Professor Rangel, nas disciplinas de programas de graduação, pós-graduação e Carlos Nogueira, o Professor Hugo Pereira Histologia Geral, Histologia Especial e pesquisa, o professor José Carlos Nogueira Godinho destacou o merecimento do Embriologia, da Escola de Veterinária, em deixou a marca de seus grandes conheci- homenageado. “Ele participa agora de um estreito relacionamento tanto profissional mentos e entusiasmo com o magistério. restrito grupo que, de forma brilhante, de- quanto pessoal com o Mestre”. O mesmo entusiasmo ele manifesta dicou anos de sua vida profissional à causa O Professor Hermann Alecsandro Ro- agora nas aulas de Histologia do curso de do ensino universitário e da pesquisa.” drigues fez a sua homenagem ao Professor medicina da FASEH, em Vespasiano. Nogueira Exaltou também os nomes dos profes- José Carlos com um discurso poético. dedica-se também ao preparo de um livro so- sores eméritos do Departamento de Mor- “O que o senhor é e o que representa bre Embriologia e Histologia Comparadas do fologia, Nello de Moura Rangel, Ângelo transcendem os limites do aprendizado. Olho, destinado a estudantes da área médica Machado e Conceição da Silva Machado, É óbvio que o bom aprendizado é fruto e residentes em Oftalmologia Médica e Of- aos quais se junta o de José Carlos. do treinamento e do aperfeiçoamento, talmologia Veterinária. Participa ainda como Godinho reverenciou a memória do mas não podemos esquecer os outros um dos idealizadores do recém-criado grupo Professor Nello de Moura Rangel, “que, contribuintes: o dom, a graça e o amor. interdepartamental do ICB para estudar o sabiamente, transmitiu, por ações e Só quem vê o brilho dos seus olhos e o envolvimento do sistema renina-angiotensina palavras, valores morais e éticos de con- sorriso de menino traquina quando o (SRA) no glaucoma e na retinopatia diabética duta profissional a todos nós, docentes senhor atravessa o corredor com uma experimentais em ratos. iniciantes na distante década de 1960”. lâmina contendo cortes histológicos na Para José Carlos, a conquista do título Acrescentou que, “em especial, o Profes- mão, ávido por um microscópio, é que de Professor Emérito do Instituto de Ciên- sor José Carlos foi privilegiado, porque entende isso. Existe amor... e isso não é cias Biológicas (ICB) da UFMG é a maior logo após sua graduação em Medicina adquirido. É congênito!”
  • Junho e Julho de 2012 168º Jantar do Galo 9 168º Jantar do Galo, um saboroso compromisso Homenagens fazem parte da confraternização O s empresários e profissionais do agronegócio avícola em geral de- vem anotar em suas agendas o agradá- Evento dos avicultores, no cenário da Festa do Fran- vel compromisso de participar do 168º go e do Suíno Jantar do Clube do Galo Mineiro, realiza- de Pará de do pela Avimig. A confraternização será Minas, é um realizada em 4 de setembro, na abertura momento de da 32ª Festa Estadual do Frango e 10ª pura alegria Festa do Suíno de Pará de Minas, Re- gião Central do Estado. Uma excelente oportunidade para o encontro de velhos de placas a contribuição dessas pessoas de integração; homenagem granjeiro, amigos e o início de novas amizades, em para o desenvolvimento da atividade. Antônio Teixeira Claret. Distinção especial torno de pratos à base de frango e ovos. No jantar anterior foram homenagea- foi concedida ao secretário-adjunto de Fa- Além de proporcionar satisfação a todos dos: Marcelo Antônio Chagas, no âmbito zenda de Minas Gerais, Pedro Menegheti. os paladares, o jantar é um momento estadual; Francisco Paixão, âmbito regio- especial para aqueles que se destacam nal; José Euler Valeriano, pela contribuição Mais informações na Avimig com em suas atividades no agronegócio aví- como médico veterinário; Silviano José a gerente administrativa Cleide Vieira cola. Avimig reconhecerá com a entrega dos Santos, por sua atuação como técnico (31) 3482-6403/(31)9974-9500. w w w . c a s p . c o m . b r ALTA TECNOLOGIA PARA GARANTIR SUA RENTABILIDADE. A CASP tem uma linha completa de equipamentos para galpões de matrizes e frango de corte. Produzidos com recursos tecnológicos avançados, esses equipamentos possibilitam a otimização de mão-de-obra e maior rentabilidade em todo o ciclo de produção. duotone.com.brBEBEDOURO NIPPLE COMEDOURO NINHOS TUBOFLEX :: AVICULTURA :: SUINOCULTURA :: ARMAZENAGEMEXAUSTORES BF 50 INCUBADORAS E NASCEDOUROS CONTROLADORES PARA CLIMATIZAÇÃO SILOS E DISTRIBUIDORES DE RAÇÃO anos
  • 10 Grão Poderoso Abril e Maio de 2012 Segunda safra de milho reforça a produção total de MG 17,9% maior que o anterior. O superin- também é positiva”, acrescenta Albanez. tendente de Política e Economia Agrícola Já a projeção para a soja é de uma Expansão do da Secretaria da Agricultura de Minas safra total de 3 milhões de toneladas, Gerais, João Ricardo Albanez, explica crescimento de 3,9% em relação à pro- plantio e tecnologia que não há tradição, no Estado, de bom dução anterior. Destaca-se ainda, neste desempenho das lavouras do grão na caso com expressivo aumento percen- dão resultado segunda safra (colheita em julho). tual (23,6%), a produção de sorgo, que surpreendente Os números da produção mineira de grãos são beneficiados também pelo deve alcançar 457,6 mil toneladas. Albanez ainda observa que os agri- feijão, que deve alcançar uma safra total cultores estão estimulados pelas pers- de 632,8 mil toneladas. Volume 8,5% pectivas de aumento da receita com L íder absoluto das lavouras mineiras de grãos, o milho surpreendeu com o resultado da segunda safra: 489,2 superior ao da produção no período anterior. Neste caso também a segunda safra, com a colheita em junho/julho, a comercialização do produto. “O grão mostra importância crescente na for- mulação de ração para aves e suínos, mil toneladas, aumento de 49,4% em tem uma forte influência no resultado, complementando a utilização do milho.” relação ao volume registrado na safra pois apresenta crescimento de 29,4%, 2010/2011. Trata-se de um bom reforço ao registrar a estimativa de 231 mil para a produção recorde de 12,1 mi- toneladas.” Safra de grãos/MG - 2012 lhões de toneladas no conjunto de grãos O superintendente diz que os produ- do Estado para o periodo 2011/2012. tores estão reagindo positivamente ao Produção total: 12,1 milhões/t Este volume é 13% maior que o re- bom momento dos preços do feijão no (+13%) gistrado na safra anterior, conforme mercado. “Na segunda safra, a maioria Milho total: 7,7 milhões/t levantamento do Instituto Brasileiro de das áreas de produção registrou cres- (+17,9%) Geografia e Estatística (IBGE) divulgado cimento expressivo do plantio. Houve Milho 2ª safra: 489,2 mil/t no início de julho. também investimentos em tecnologia , (+49,4%) No caso do milho, exclusivamente, a que resultaram em aumento de 12,8% Feijão total: 632,8 mil/t (+8,5%) estimativa de produção total do Estado no rendimento das lavouras”, acrescen- Feijão 2ª safra: 231 mil/t (+29,4%) é de 7,7 milhões de toneladas, volume ta. “Para a terceira safra, a expectativa
  • Junho e Julho de 2012 Cotações Perigosas 11Preço do milho e da soja trazem apreensão à avicultura Entidades pedem para a cadeia de aves e ovos de Minas; ampliar investimentos na malha ferrovi- providências ao ária para MG; criar linhas de crédito para custeio com juros e prazos favorecidos. Ministério da CLAMOR NACIONAL – As mani- Agricultura festações sobre o alto custo do milho e farelo de soja partem de entidadesO s avicultores mineiros estão enfren- tando sérias dificuldades por causados aumentos sucessivos dos preços avícolas de diversos pontos do Brasil. Em reunião com o ministro da Agricultura e o secretário nacional de Política Agrícola,do milho e da soja, principais insumos Caio Rocha, dirigentes da Associaçãoutilizados nas granjas. Mas eles esperam Gaúcha de Avicultura (Asgav), Federa-que a situação melhore, porque desde o ção dos Trabalhadores na Agriculturadia 26 de julho o ministro da Agricultu- (FETAG), Federação dos Trabalhadoresra, Pecuária e Abastecimento, Mendes nas Indústrias de Alimentação (FTIA-RS)Ribeiro Filho, tem informações sobre a reclamaram “medidas urgentes e efeti-apreensão dos produtores, apresenta- vas para reverter o alto custo do milhodas por meio de uma correspondência e farelo de soja”.assinada pelo presidente da Associação O presidente da Asgav, Nestor Frei-dos Avicultores de Minas Gerais (Avi- berger, fez um apelo ao governo federalmig), Antônio Carlos Vasconcelos Costa, no sentido de regular as exportações dee pela presidente do Sindicato das In- grãos e garantir acesso às informações atividade em São Paulo mais competiti-dústrias de Produtos Avícolas de Minas das operações de exportação de grãos, va e reduz ainda mais a competitividadeGerais (Sinpamig), Valéria Maria da Silva. como forma dos setores consumidores da avicultura mineira, que também Conforme a observação de Antônio estarem melhor preparados em relação enfrenta dificuldades.”Carlos e Valéria Maria na correspon- aos destinos do milho e da soja. Uma correspondência foi enviadadência ao ministro, Minas Gerais é o O ministro garantiu que o Ministério também ao secretário de Agricultura,segundo maior produtor nacional de fará o possível para ajudar o setor e disse Pecuária e Abastecimento, Elmiro Nas-ovos e quinto na produção de frangos. que a prevenção poderia ter evitado cimento, com o objetivo de “solicitarAlém disso, o agronegócio avícola do Es- esta crise. O Secretário de Politica, Caio apoio ao pleito junto à Secretaria detado inclui várias empresas de genética Rocha, ficou responsável de estudar Estado da Fazenda de Minas Gerais parae integrações agroindustriais muito algumas medidas de amparo ao setor, que conceda à avicultura mineira créditorepresentativas no cenário nacional. tratandocom prioridade a situação de 5% do ICMS, semelhante ao benefícioEmbora seja grande produtor de milho da soja e também com uma possível autorizado para a avicultura do Estado(estimativa de 7,7 milhões de toneladas efetivação de umleilão de milho, pois de São Paulo.”para este ano) e de soja (previsão da or- garantiu estoques do Governo Federal. De acordo com os dirigentes, a avi-dem de 3 milhões de toneladas), o salto cultura mineira, principalmente o setordas cotações do primeiro, exclusivamen- CRÉDITO DE ICMS – Ao secretário da indústria de abate de aves, enfrentate em julho, foi de 48%; já a soja teve da Fazenda de Minas Gerais, Leonardo dificuldades semelhantes às que afe-elevação de 40%. Essas altas deixaram os Maurício Colombini Lima, os dirigentes tam as indústrias paulistas, que têm aavicultores apreensivos e inseguros em da Avimig e do Sinpamig reivindicaram a perspectiva de melhorar a sua situaçãorelação à continuidade dos programas concessão para os avicultores do Estado porque contam agora com o créditode expansão da atividade. do crédito de ICMS de 5%, a exemplo de ICMS nas saídas, internas e para o Por isso, a Avimig e o Sinpamig, em do benefício concedido pelo governo exterior, de carne e demais produtossintonia com entidades de outros Esta- paulista por meio do Decreto 58.188 resultantes do abate de aves, frescos edos, fizeram as seguintes redivindica- de 07/07/2012. “Este crédito para aves/ em quaisquer condições de conserva-ções ao ministro: monitorar e controlar produtos de abate em frigorífico paulista ção, menos enlatados e cozidos. Antônioos volumes de milho e soja direcionados é um grande apoio do governo, tendo Carlos e Valéria Maria enfatizam queà exportação; ampliar a venda de balcão em vista o momento difícil da avicul- “o benefício é uma grande ajuda parade milho para o produtor de aves e ovos; tura”, dizem os dirigentes mineiros na a avicultura de São Paulo, mas reduz arealizar leilões direcionados de milho correspondência. “O benefício torna a competitividade de nosso Estado.”
  • 12 Bertechini no “Roda Viva” Junho e Julho de 2012 Ignorância alimenta mitos sobre frango e ovo Especialista diz que avicultura tem suas bases no conhecimento A atração do programa “Roda Viva” da TV Cultura, edição de 9 de julho, foi o zootecnista e professor da Universidade Federal de Lavras (Ufla) Professor Antônio Gilberto Bertechini. Ele analisou Bertechini: avicultura do aspectos de fundamental importância Brasil tem bases relacionados à alimentação e saúde. científicas e Segundo o especialista, o índice de reconhecimento mortalidade por problemas nutricionais mundial caiu consideravelmente e a longevidade acordo com Bertechini, a qualidade do são as mais rígidas do mundo, e o frango aumentou. A qualidade de vida das frango produzido no Brasil atualmente para exportação não difere em nada, em pessoas melhorou, sobretudo porque se é das mais altas do mundo. A base para termos de qualidade, do produto que tornou possível encontrar alimentos de a formação da aves são o milho de alta abastece o mercado interno. qualidade, desenvolvidos em contexto qualidade, o farelo da soja cultivada Questionado sobre a qualidade sustentável, com base na segurança também com bases científicas e tecno- nutricional da ave nos dias atuais em re- alimentar. lógicas, vitaminas e sais minerais. lação à consumida no passado, ele lem- Os mitos da nutrição de aves para Bertechini enfatizou que, na condi- brou que agora já se contam 40 anos de a produção de carne e ovos e a relação ção de maior exportador de frango, o desenvolvimento da genética do frango, da alimentação com a saúde foram Brasil não pode se descuidar da obser- e um dos resultados é a apresentação de ressaltados no debate. Outros mitos, o vância da qualidade da carne porque os aves com mais carne de peito, produto do colesterol no ovo e da concentração consumidores internacionais são exigen- nobre, suculento e de fácil preparo. de selênio nos alimentos e no soro hu- tes. Por isso, segundo o especialista, as O frango, antes da mutação genética, mano também foram abordados. De leis brasileiras para a produção de carne continha cerca de 700 gramas de peito,
  • Beterchini no “Roda Viva” 13 13 Junho e Julho de 2012 uma quantia bem inferior ao 1,2 quilo em outras. Só para se ter uma ideia, há hormônio na carne é outro mito na área alcançado com os avanços genéticos. 20 anos o brasileiro consumia de 15 a dos alimentos. “Não existe hormônio O peito de frango apresenta inclusi- 16 quilos de frango por ano. Hoje está em carne de frango e não se usa o ve o elemento Ômega 3, disse ainda o consumindo 47 quilos”. Os fatores que hormônio. E não é porque a avicultura entrevistado, além de detalhar aspectos possibilitaram esse aumento foram o é boazinha não, porque se funcionasse sobre outras modificações positivas nas maior poder aquisitivo da população, as indústrias usariam para acelerar mais aves, como as observadas sobretudo na a mudança nos tipos de alimentos e da o crescimento da ave. Mas não usam formação de seus tecidos. No entanto, qualidade dos produtos oferecidos no porque não funciona”, resumiu. o aspecto nutricional dessa carne não mercado, entre outros. O “Roda Viva” é apresentado pelo se alterou, acrescentou Bertechini. As O entrevistado analisou alguns mitos jornalista Mario Sergio Conti e, nessa mudanças estão restritas à conforma- que cercam os produtos avícolas, como o edição, contou com uma bancada for- ção corporal da ave, que se beneficia de que os frangos consomem agrotóxicos mada por André Murad (oncologista); da ciência e tecnologia para o pleno em excesso, o que pode transformá-los Alexandre Mansur (editor de Tecnolo- desenvolvimento. Não se pode fazer em um alimento cancerígeno. Segundo gia e Ciência da revista “Época”); Lúcia comparações entre o frango caipira (que Bertechini, esse é um mito da ignorân- Helena de Oliveira (diretora da revista tinha de sair à cata de nutrientes) com cia”. Ele se referia ao problema da falta “Saúde”, da Editora Abril); Tobias Ferraz a ave atual, favorecida pela alimentação de conhecimento sobre a fisiologia dos (repórter de agropecuária e âncora do adequada, manejo e sanidade. animais , por exemplo, entre as pessoas canal Terraviva, do grupo Bandeirantes); O especialista informou que hou- que fazem a afirmação. “A qualidade da e Ana Maria Pita Lottenberg (nutricio- ve um aumento de cerca de 50% no carne do frango brasileiro é a melhor nista da disciplina de Endocrinologia consumo de carnes no Brasil após a do mundo, pois no país se utiliza toda a da Faculdade de Medicina da USP). O modernização da produção. “Podemos rastreabilidade da produção”, afirmou. O programa também teve a participação dizer que o povo brasileiro vem se ali- professor explicou que o câncer é multi- do cartunista Paulo Caruso. mentando muito bem nos últimos 20 fatorial, o que significa que não é causado Assista: http://tvcultura.cmais.com. anos e de forma um pouco mais regrada por um tipo de carne consumida. br/rodaviva/roda-viva-recebe-antonio- em algumas áreas, mas desregradas Também explicou que a história do -gilberto-bertechini Nova linha Mercedes-Benz 2012 O desempenho ficou proporcional a nova tecnologia: ENORME. A Mercedes-Benz do Brasil lança um novo conceito em caminhões, que vai além de uma nova identidade visual: os veículos entram no mercado ainda mais confortáveis e com um melhor desempenho graças à introdução da tecnologia BlueTec 5 aos novos motores. Consulte condições para compra com utilização do crédito de ICMS.Minasmáquinas Unidade Divinópolis: Rod. MG 50 Nº 7.550 / Bairro Levindo Paula Pereira Divinópolis/MG - CEP 35502-470 | Fone: (37) 3229-3700 | www.minasmaquinas.com.br Respeite a sinalização de trânsito.
  • 14 Frango/Exportação Junho e Julho de 2012 Embarques avançam e preços recuam apontada para a carne de boi nas exporta- mais expressiva, de 21,25%, com US$ 551,8 Este foi o dilema das ções. Apenas a carne suína mostrou bons números nas vendas externas do grupo no milhões de saldo. «Alguns países importaram grandes vo- exportações mineiras semestre: a movimentação, neste caso, foi lumes em maio, mês em que as exportações de US$ 55,6 mil dólares, valor 148,2% maior brasileiras atingiram recorde histórico, com de frango no primeiro do que o registrado no primeiro semestre do 374 mil toneladas. Essas compras influencia- ano passado. O volume embarcado (19,7 mil ram o resultado de junho, já que pequenos semestre toneladas) apresentou variação positiva de estoques se formaram na passagem do 96,2%. E o preço médio da tonelada alcan- mês», explicou o presidente executivo da O s resultados das exportações de frango por Minas Gerais, no acumulado de janeiro a junho de 2012, mostram o impacto çou US$ 2,8 mil, uma progressão de 26,5%. BRASIL – Já as exportações de frango pelo Brasil somaram, no primeiro semestre, Ubabef, Francisco Turra, na nota. Apesar da forte queda na receita mensal, Turra explica que, graças à taxa cambial, da crise econômica. De acordo com dados cerca de 2 milhões de toneladas, volume houve crescimento de 1,6% na receita das do Ministério de Desenvolvimento, Indústria 3,7% superior ao do mesmo período de exportações em reais. No acumulado do e Comércio Exterior (MDIC), a receita obtida 2011, segundo a União Brasileira de Avi- ano, esse resultado é ainda maior, com no período foi de US$ 164,3 milhões, uma cultura (Ubabef). «Com esse resultado, as aumento de 9,4%. «O dólar elevado tem retração de quase 1% em relação à soma projeções indicam para este ano um saldo garantido a sustentabilidade dos negócios registrada no primeiro semestre do ano total acima de 4 milhões de toneladas ex- das empresas, o que não justifica a falta de passado. Houve uma progressão de 3,7% portadas», diz a entidade. A receita no crédito para o setor agroindustrial brasileiro, nos embarques, pois os registros alcançam primeiro semestre caiu 4,51%, para US$ como vem ocorrendo por parte de institui- 96,2 mil toneladas. Mas o preço médio do 3,819 bilhões. ções financeiras públicas e privadas. Porém, produto ficou em US$ 1,6 mil a tonelada, No comparativo mensal, houve queda precisamos de medidas de apoio que nos cifra 4,12% inferior à obtida em idêntico nas exportações. Em volume, foram 307,1 permitam navegar em águas mais seguras, período de 2011. mil toneladas embarcadas em junho, resul- como a desoneração da folha de pagamento Em termos percentuais, o frango de tado 7,28% menor em relação ao mesmo e a inclusão de todos os produtos avícolas Minas teve uma redução menor do que a período de 2011. Em receita, a redução foi entre os beneficiados pelo Reintegra.» A gente coloca mais energia nos seus negócios. Lipidol Powder 50. Melhora o aproveitamento de energia das rações. Lipidol Powder 50 é o emulsificante que torna gorduras e óleos mais fáceis de serem digeridos e absorvidos pelos animais. Isso significa um melhor aproveitamento energético, gerando maior produtividade e economia na produção animal. fatec.com.br SAC 0800 979 7161
  • Junho e Julho de 2012 Apenas um Sonho 15Ainda não temos um novo código florestalEvandro Alves da Silva GriliC om a publicação do Novo Código Florestal, tecnicamente, teríamosuma nova legislação sobre esse assunto. Acontece que a Presidenta da Re-pública vetou vários artigos do projetoaprovado pelo Congresso e, no mesmodia, publicou uma Medida Provisóriafazendo várias alterações na lei. Rio de Janeiro em junho (Rio + 20). Ou de nossos congressistas. Os congressistas, por sua vez, den- mesmo a pressão que atores, atrizes e Perde o agronegócio, perde o meiotro do prazo, apresentaram mais de ONGs vinham fazendo sobre o Planalto. ambiente e perdemos nós enquanto600 emendas ao texto da MP. É como Resultado: o Governo desagradou nação que tem que se posicionar dese fôssemos recriar todo o processo os ambientalistas e setores do agro- forma muito clara na questão ambiental.legislativo. negócio. Há outro problema, ainda, que po- Agora o Congresso tem 120 dias para Lamentável esse desfecho que nem deria ser uma perda política gigante paraapreciar a MP, aceitá-la ou promover as mesmo pode ser considerado um final o Governo: o Congresso rejeitar a MP emudanças que entender necessárias. de verdade, pois falta a palavra final do derrubar os vetos presidenciais.Passado esse prazo sem apreciação, cai Congresso. Isso tudo vai ser vivido em meio aa MP e passa a valer só a lei do Código, Mas, terminada a Rio + 20, ela já não uma CPI que está começando a resvalarque está toda retalhada pelos vetos. está mais exercendo tanta pressão nas no Governo, ao possível julgamento do Ou seja, na verdade não temos nossas decisões internas sobre meio Mensalão no STF e as eleições municipais.ainda um novo Código Florestal. Temos ambiente. Pra quem sonha com segurançaum remendo legislativo cheio de vetos, Espera-se, de fato, é que haja mais jurídica nessa questão, pode se prepa-complementado por uma MP que deve lucidez do nosso Congresso nessa nova rar para viver pesadelos nos próximosser modificada no Legislativo. etapa de discussão que começa. Se já meses. Havia urgência e relevância capazes não podíamos conviver com o absurdode justificar a edição de uma MP? da legislação anterior, que também foi EVANDRO A. S. GRILI , advogado, Ao que parece, a urgência que existia retalhada por uma MP, menos ainda se sócio do Escritório Brasil Salomão eera a realização da Conferência da ONU pode admitir que a nova MP perca sua Matthes Advocacia, Diretor da Áreasobre Meio Ambiente que aconteceu no eficácia sem um exame sério e imparcial Ambiental do Escritório.
  • 16 Avicultor 2012 Junho e Julho de 2012 Agronegócio avícola avalia cenários int Observância da sanidade permeia apresentações do Avicultor 2012 como cond O Avicultor 2012, realizado pela Produção e indústria de Ovos Comer- REPERCUSSÃO POSITIVA – Para o Avimig em Belo Horizonte, no dia 21 de ciais (Produção e Indústria–Sanidade presidente da Avimig, Antônio Carlos junho, foi um momento importante para Comercialização interna e externa e Vasconcelos Costa, a agenda do Avicul- a avaliação dos rumos do agronegócio marketing); Projeções de Grãos e Carnes tor 2012 correspondeu à expectativa avícola e a reafirmação do setor no para o período 2011/2012 a 2021/2022; dos segmentos do agronegócio mineiro, contexto das atividades econômicas do e Cenário da Avicultura de Produção e representados no evento por empre- Estado. Ao discursar na abertura da Feira Indústria de Ovos Comerciais (Produção sários, gestores, médicos veterinários, de Produtos e Serviços Avícolas, monta- e Indústria–Sanidade Comercialização pesquisadores, representantes das áre- da na sede da entidade, o secretário de interna e externa e marketing), com uma as de suporte à atividade –, bem como Agricultura, Pecuária e Abastecimento exposição sobre as ações do Instituto pessoas ligadas às esferas de governo e de Minas Gerais, Elmiro Nascimento, Ovos Brasil. convidados, inclusive de outros Estados. D ressaltou a competência da avicultura Na sequência da jornada, a União “O “Avicultor” consolida-se a cada para produzir de acordo com as normas Brasileira de Avicultura (Ubabef) promo- edição como um evento indispensável de qualidade e segurança alimentar, veu a sua reunião regional. O presidente da avicultura mineira e atualmente a sua contribuindo para a geração de emprego Francisco Turra analisou temas do cená- repercussão é nacional”, comentou o di- e renda. rio avícola nacional e internacional, e o rigente. Ele considera que a participação “Trata-se de um setor forte, com diretor de Produção e Técnico-Científico, de representantes do governo estadual, atuação decisiva no conjunto das ativi- Ariel Antônio Mendes, apresentou uma como o secretário Elmiro Nascimento, dades do agronegócio, que garantem síntese das ações da entidade junto ao o diretor-geral do Instituto Mineiro de mais de um terço do Produto Interno governo federal para preservar e forta- Agricultura, Altino Rodrigues Neto, o Bruto (PIB) mineiro”, disse Nascimento. lecer o agronegócio avícola brasileiro. presidente da Emater-MG, Marcelo “Os resultados da avicultura reforçam a Além disso, enfatizou a importância Lana, e João Ricardo Albanez, superin- perspectiva de Minas se tornar o celeiro da participação dos empresários em tendente da Secretaria da Agricultura, do país.” eventos nacionais e internacionais do reflete as boas relações do setor com Antes do secretário, o presidente da setor, como o XXIV Congresso Mun- os poderes públicos. União Brasileira de Avicultura (Ubabef), dial de Avicultura - WPC 2012 (Centro Portanto, o evento representou Francisco Turra, disse que é necessário de Convenções de Salvador, Bahia, também mais uma oportunidade para o os dirigentes confirmarem com ações o 5 a 9 de agosto) e 23º Congresso Bra- estreitamento de contato com o gover- reconhecimento da avicultura como se- sileiro de Avicultura (Parque Anhembi, no de Minas, que, segundo o presidente tor indispensável para o desenvolvimen- São Paulo, de 27 a 29 de agosto). da Avimig, tem demonstrado interesse to econômico e social. Para o dirigente, A preocupação do setor com a em conhecer os problemas do agrone- “a Secretaria da Agricultura de Minas garantia de sustentabilidade em seus gócio avícola estadual. desenvolve um trabalho exemplar e programas de produção, manifestada tem nas mãos o coração da economia mais de uma vez nas apresentações, INDICADOR FAVORÁVEL - “Trata-se estadual, a produção de alimentos”. foi enfatizada na apresentação do livro de um indicador da importância do se- “Água na Avicultura Industrial”, pelo tor, um passo importante para a adoção AGENDA DIVERSIFICADA – Na jor- engenheiro agrônomo Emílio Mouchrek das medidas reivindicadas”, observou o nada técnico-científica do evento foram Filho, presidente do Conselho Técnico empresário. apresentados assuntos diversificados do Científico da Avimig e colunista de Meio Ao mesmo tempo, segundo o pre- agronegócio avícola. Ambiente da Revista Avimig. sidente da Avimig, a participação de Houve um painel sobre as Relações Na programação da abertura da diversas entidades que congregam pro- de Trabalho da Indústria de Abate e Pro- Feira de Produtos e Eventos Avícolas do fissionais ligados ao agronegócio avícola cessamento de Aves e palestras sobre os Estado foi incluída uma homenagem ao confirma a crescente integração dessas seguintes temas: Situação da Sanidade médico veterinário João Lisboa Sobri- forças nas ações pelo desenvolvimento Avícola de Minas Gerais – Registro de nho, extensionista da Emater-MG, que do setor. Empresas de Produção de Aves IN56 realizou um trabalho de fundamental O dirigente considera que a união e IN59/Funamig; Projeções de Grãos importância para o desenvolvimento dos representantes da cadeira deve ser e Carnes para o período 2011/2012 a da avicultura na Zona da Mata de Minas reforçada sobretudo em períodos como 2021/2022; Cenário da Avicultura de Gerais. o atual, marcado pela crise econômica.
  • Junho e Julho de 2012 Avicultor 2012 17nterno e externo para seguir crescendodição indispensável à consolidação de mercados para os produtos avícolas Dr. Sérgio Monteiro (IMA) Dr. José Garcia Gasques (MAPA) Dr. José Roberto Bottura – Diretor Dr. Rogério Belzer – Presidente do Executivo – Instituto Ovos Brasil Conselho Diretor do Instituto Ovos Brasil Carlos Fábio Nogueira Rivelli – Dr. Ariel Antônio Mendes – Diretor de Dr. Marcílio Magalhães – Dr. Nivaldo Silva – Presidente do Conselho Diretor Avimig Produção e Técnico Científico da Ubabef Superintendencia Conab MG Conselho de Medicina Veterinária MG Dr. Rodrigo Braga Castro, Valterson Pinheiro, dr. Ronaldo Furtado Ramos, dr. Lorivando Antônio Costa, Antônio Carlos Vasconcelos Costa – Presidente Avimig e dr. Wladimir Fantinato Baptista Júnior Dr. Francisco Turra – Presidente Ubabef e Homenageado – Dr. João Lisboa Sobrinho – Extensionista Médico Veterinário Emater REALIZAÇÃO Auditório e Palestras Juntos pela avicultura de Minas
  • 18 Avicultor 2012 Junho e Julho de 2012Apresentação das empresas Patrocinadoras com estande no evento
  • Junho e Julho de 2012 Avicultor 2012 19 Antônio Carlos Vasconcelos – Presidente Avimig, Cleide Vieira Soares – Gerente AdministrativoBuffet Califórnia na preparação de Omeletes Avimig e José Maria Salgado – Diretor Avimig Florivando José D’ Calhau – Minas Clipe, dra. Marília Martha Ferreira – Diretora Executiva Avimig, Antônio Carlos Vasconcelos Costa – Presidente Avimig e Carlos Henrique Avelar – Vice Prefeito Santo Antônio do AmparoDr. João Lisboa, Antônio Carlos, Francisco Turra, Oscar Luiz Gelaim – Gerente Agropecuário – BRFMarcos Abreu – FAEMG, dr. Altino Rodrigues Brasil Foods, Ivan Antônio Peruzzo - BRF BrasilNeto – Diretor Geral IMA e dr. Marcelo Lana – Vice Foods, Antônio Carlos Vasconcelos Costa, Deputado Estadual Fabiano Tolentino Pessoal na feiraPresidente EMATER PATROCINADORES MASTER PATROCINADORES STANDARD APOIO
  • 20 Secretário na Feira Junho e Julho de 2012 Elmiro destaca avicultura como setor de visão Para secretário da Agricultura, tecnologia é suporte indispensável datividade A visão empreendedora dos aviculto- res é responsável pelo cenário atual desse setor e a participação de suas empresas na economia do agronegócio é cada vez mais forte. O comentário foi feito pelo secretário de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais, Elmiro Nascimento, no ambiente descontraído da Feira de Produtos e Ser- viços Avícolas, após a jornada técnico- ção avícola estadual são consequência “O governo do Estado também -científica do Avicultor 2012. de investimentos em tecnologia, aliados reconhece o papel do setor avícola, Montada numa das dependências à observância permanente das normas que nas últimas décadas tem respon- da Associação dos Avicultores de Minas de qualidade, sanidade e segurança dido pela disponibilização de proteína Gerais (Avimig), a mostra atendeu aos alimentar, disse. “Além disso, entre ou- animal, carne e ovos, em quantidade propósitos da entidade: além de apre- tros fatores, há também a utilização de e qualidade crescentes. Além disso, a sentar as novidades do setor, aproximar avançados modelos de gestão.” produção crescente da avicultura mi- fornecedores e potenciais clientes, bem Nascimento considera que a deci- neira tem contribuído para a segurança como possibilitar a prospecção de ne- são da diretoria da União Brasileira de alimentar e nutricional de vários povos gócios. O secretário considerou que a Avicultura (Ubabef) de transferir sim- em diferentes continentes”, acrescentou feira foi um momento importante para bolicamente a sede da entidade para o secretário. os empresários fazerem contato com Belo Horizonte durante o Avicultor 2012, os representantes dos segmentos que como nas edições anteriores, é uma pro- NOVOS TEMPOS – Após lembrar dão suporte ao desenvolvimento da va do reconhecimento da importância que antigamente, no Brasil, o consu- avicultura. de Minas no contexto do agronegócio mo da carne de frango nas casas se Os resultados crescentes da produ- avícola nacional. limitava aos domingos, por causa da Vidro do vacinadorTemos os melhores preços, confira!! automático SocorexContato: 11 4023-5438 Kit de reparos vedação e Vacinador Automático original ee-mail: venda@agrozootec.com.br Socorex com agulha compatível – válvulas do vacinador socorex dupla. 0,5mlwww.agrozootec.com.br 0,5ml
  • Junho e Julho de 2012 Secretário na Feira 21industrialização insuficiente e de outrosfatores que impediam a produção em Ubabef busca espaço para o frango na Índiagrande escala, o secretário observou O presidente executivo da União Brasi- ano. Para se ter uma ideia, no Brasil, esseque “atualmente a população tem leira de Avicultura (Ubabef), Francisco Turra, consumo é de 47 quilos per capita /ano.neste nobre alimento opções diárias e e o diretor de Mercados da entidade, Ricar- De acordo com o ministro, o crescimen-com uma diversidade de produtos tão do Santin, participaram de encontro com o to da população e do poder aquisitivo india-fáceis de preparar quanto adequados ministro da Indústria, Comércio & Têxtil da no influenciarão o aumento da demanda doà composição de receitas sofisticadas”. India, Shri Anand Sharma, em evento pro- país por alimentos. “O consumo per capita de frango no movido pela Câmara de Comércio Brasil- Shri Anand Sharma ressaltou ainda queBrasil teve um grande crescimento. De -India (CCBI), em São Paulo (SP). investimentos das agroindústrias brasileiras Estavam também presentes o presiden- do setor avícola favoreceriam o desenvolvi-1994 a 2011 a expansão foi da ordem de te da CCBI, Roberto Paranhos do Rio Branco, mento da cadeia de frios na India, por meio253%, ou seja, saímos de um consumo o ex-ministro do Desenvolvimento, Indústria do intercâmbio técnico.anual de 18,7 quilos para 47,4 quilos por e Comércio do Brasil, Fernando Furlan, en- “A agroindústria brasileira está aptahabitante.” Para o secretário, o contínuo tre outros líderes e empresários brasileiros. a investir na índia desde que haja aberturaavanço científico e tecnológico vem per- Na oportunidade, Turra solicitou a inter- efetiva daquele mercado, com quedas demitindo ao país destacar-se nesse setor venção do ministro indiano para que sejam tarifas a tal ponto que permitam um fluxoe Minas aumenta a sua participação viabilizadas as exportações de frangos para regular de mercadorias”, diz Turra. aquele país. O presidente da Ubabef assegurou tam-nos negócios. Há quatro anos, Brasil e India mantêm bém, nos contatos, que a produção brasilei- “Atualmente, o Brasil lidera as ex- acordo sanitário para exportações de carne ra de frango tem condições de atender a au-portações e se encontra na posição de de frango brasileiro. Entretanto, a tarifa im- mentos de demanda como o representadoterceiro maior produtor mundial, bem posta pelo governo indiano, de 100%, invia- por uma possível inclusão do mercado india-próximo da segunda colocação. Já o biliza as exportações para o destino. no. “Estamos preparados para complemen-nosso Estado registra a sexta posição no Há uma grande expectativa por parte do tar a demanda local por produtos avícolas e Brasil sobre a abertura do mercado indiano, auxiliar na garantia de segurança alimentar.”plantel efetivo da avicultura de corte e ANUNCIO AVIMIG.pdf 1 18/01/12 que ainda tem um baixo consumo per capi- a13:39 sua população, enfatiza Francisco Turra, daa quarta na avicultura de postura. São ta da carne avícola, com menos de 3 quilos/ Ubabef.mais de 2.635 granjas comerciais noterritório mineiro, com capacidade paraalojar 131 milhões de aves.” Com base em outros dados organiza-dos pela Superintendência de Política eEconomia Agrícola (Spea) da Secretaria,Nascimento lembrou que, em 2011, oEstado exportou US$ 336 milhões emcarne de frango, US$ 100 milhões decarne de peru e US$ 10 milhões de ovose derivados, correspondendo a 4,6% dasexportações do agronegócio mineiro. Ele prevê desafios globais ainda Cmaiores, diante da necessidade de ali-Mmentar cerca de 9 bilhões de pessoas Ypor volta de 2050. “É na avicultura quea sociedade terá como base a proteína CMde origem animal de alto valor biológico. MYDiante desse quadro, é cada vez maisimportante que os integrantes de todos CYos elos da cadeia avícola busquem a CMYagregação de conhecimento para for- Ktalecer a atividade.” Por isso, segundo Nascimento, “éelogiável a realização de eventos como o“Avicultor”, promovido anualmente pelaAvimig com o apoio das empresas do se-tor, de outras entidades que congregamsegmentos da produção de alimentos edo governo estadual.
  • 22 24º Congresso Mundial Junho e Julho de 2012 Mestres estão chegando com lições para a avicultura Congresso vai reunir mais de 50 palestrantes de várias partes do mundo O 24º Congresso Mundial de Avicultu- ra (5 a 9 de agosto, Centro de Con- venções da Bahia – Salvador) vai reunir pressivo de representantes do universo visitantes, entre eles três mil congressis- os principais nomes do setor que deve- avícola nacional, conforme avaliação tas, segundo cálculos do coordenador. rão contribuir com seu conhecimento e do presidente da Fundação Apinco de “Trata-se de uma excelente oportunida- experiência para a melhoria da cadeia Ciência e Tecnologia Avícola (Apinco) de para a renovação de conhecimento, produtiva e industrial de aves e ovos. As e representante da entidade no Brasil, que será transmitido principalmente por atividades do evento integram a progra- professor Edir Nepomuceno da Silva. mais de 50 palestrantes de renome in- mação dos cem anos de existência da Considerado o mais importante ternacional”, observa. As palestras foram entidade promotora, a World’s Poultry evento voltado à difusão de ciência e divididas por temas, como: Tecnologias Science Association (WPSA). Por isso, tecnologia para a avicultura no mundo, de Nutrição e de Rações; Sanidade e aumenta o interesse de um número ex- o WPC 2012 deve reunir cerca de 9 mil Biosseguridade Avícolas; Produção de
  • Junho e Julho de 2012 Supervaloroso 23Matrizes Pesadas e Frangos; Produçãoe Processamento de Ovos Comerciais; AgrogeraisBem-Estar de Aves e Ambiência; Eco-nomia e Marketing; Segurança dos Avicultura no Comitê - Criado metade do volume produzido no país: em 12 de julho pelo Ministério da São Paulo (29,1%), Minas Gerais (11,7%)Alimentos; Abate e Processamento; e Paraná (10,1%). No entanto, as granjasOutras Espécies Avícolas e Sistemas Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), o Comitê Estratégico do de postura paulistas tiveram a participa-de Produção; Genética e Reprodução; ção reduzida em 1,4% e as mineiras emProdução Familiar, Educação e outros. Agronegócio vai definir prioridades para política pública, diretrizes de trabalho 0,3%, enquanto as paranaenses apresen- e metas para o agronegócio brasileiro, taram uma progressão de 1,0%. NOVAS TECNOLOGIAS – A WPSA foi O resultado da produção nacional de entre vários outros pontos. Além docriada em 18 de julho de 1912, mas a ministro da Agricultura, fazem parte do ovos no ano passado (cerca de 2,57denominação atual foi sugerida e aceita comitê 19 personalidades com notório bilhões de dúzias), foi 4,3% superior aodez anos depois. Seu objetivo principal é conhecimento doagronegócio. O presi- registrado em 2010. De acordo com aestimular o desenvolvimento e a criação dente da União Brasileira de Avicultura análise da revista, a região Sudeste, comde tecnologias empregadas em todos (Ubabef), Francisco Turra, foi um dos um volume equivalente a pouco mais deos aspectos da ciência avícola e fazer a indicados para compor a Câmara. Com 47% do total, lidera a produção brasileiraligação entre a pesquisa e os diferentes essa indicação, os associados da Ubabef da poderosa proteína, quase tão com-segmentos e profissionais que atuam e o setor avícola em geral passam a pleta quanto o leite materno.no dia a dia da avicultura de corte e de ter maior presença na defesa de seuspostura. interesses na elaboração de políticas Novos paradigmas - Publi- Esse conceito é seguido pelo World’s públicas em prol do agronegócio. cado na edição do terceiro trimestrePoultry Congress. O WPC 2012, por de 2011 da revista “Política Agrícola”exemplo, discutirá todos os aspectos Dia do Frango - O Dia Munici- (Fundação Getúlio Vargas), o artigoimportantes da cadeia da produção de pal do Frango em Marechal Floriano “Mudanças de paradigmas: fontes decarne e ovos, desde os aspectos mais (ES), segundo domingo de junho, crescimento do agronegócio brasi-elementares e básicos, passando pela teve campanhas de esclarecimento a leiro” continua atual. Principalmenteprodução em si (manejo, nutrição, sa- respeito das boas práticas de criação porque a crise econômica aí está. Osnidade, ambiência e bem-estar animal) de aves. Objetivo: mostrar à sociedade interessados em receber o texto naaté tecnologias de processamento e que as empresas avícolas investem na íntegra podem fazer a solicitação a umapresentação do produto final. melhor tecnologia para fornecer carne dos autores, o pesquisador e membro Serão apresentados centenas de tra- de qualidade e ajustadas às exigências do Conselho Consultivo do Institutobalhos científicos sobre temas diversos de segurança alimentar. Informou o Brasileiro de Economia da FGV Mauroligados à avicultura, desenvolvidos por “Jornal do Agronegócio”, que faz a de Rezende Lopes (mrlopes@fgv.br).especialistas e estudantes procedentes difusão da avicultura, suinocultura ede universidades e centros de pes- cafeicultura de Marechal Floriano e do Muita tensão - Vale conferir, pelaquisas de todos os continentes. Estão Estado do Espírito Santo. internet, o artigo “A pressão psicológi-programados também debates sobre ca da avicultura”, de Valmor Ceratto.temas ligados ao segmento de genética, Ovo na merenda - A propósito Técnico em Agropecuária, bacharelnutrição, sanidade e manejo de aves. da alimentação escolar, um dos sonhos em Administração, pós-graduado emCentenas de empresas dos mais diversos das lideranças avícolas mineiras é a Avicultura, pós-MBA em Planejamentosegmentos mostrarão as últimas novi- criação de um programa oficial para o Estratégico, avicultor e executivo dedades em tecnologia para promover a fornecimento de ovos aos estudantes empresa avícola em São Paulo, elemelhoria do sistema de produção. da rede pública de nível fundamental. apresenta um quadro que os profissio- De acordo com a médica veterinária nais da avicultura conhecem bem: sob O Centro de Convenções de Salvador Marília Martha Ferreira, diretora-execu- pressão cada vez maior, as empresastem 28.400 metros quadrados de tiva da Avimig, a entidade está pronta são obrigadas a baixar custos, produzirárea de exposição comercial, que será para atender ao chamado do governo melhor e manter os colaboradores quando houver o interesse do Estado motivados; além disso, o mercadoutilizada durante o congresso. Haverá em definir a montagem do programa. oscila muito. Observa também que oestandes de centenas de empresas dediversas áreas de interesse com atuação conjunto desses fatores impõe uma ter-no mercado avícola, organizações de Haja proteína - Dados do IBGE rível pressão psicológica a todos. Mas,todos os portes, vindas de todos os referentes a 2011, publicados na “Revista embora enfatize as tensões crescentescontinentes, que participarão do evento do Ovo – Um produto do Avisite”, aju- no ambiente do agronegócio avícola,para multiplicar os seus negócios ou dam a visualizar o cenário da produção o articulista mostra uma saída por de ovos no Brasil. Apenas três Estados intermédio da revisão do tratamentoreforçar os laços com seus clientes. continuam respondendo por mais da dispensado à mão de obra do setor.
  • 24 Meio Ambiente Junho e Julho de 2012 Foco Correto  Apresentar propostas nos mol- qG.02.02.1 – Avicultura de Postura des do formulário constante no Anexo 1 deste edital; qG.02.03.8 – Incubatório  Cada proposta deverá ser qD.01.13.9– Formulação de Rações apresentada em formulário específico; Balanceadas e de alimentos Preparados Emílio Mouchrek* para Animais.  Anexar ao formulário preen- chido cópia da Anotação de Respon- qD.01.02.3 – Abate de Animais de O Secretário de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável de Minas Gerais publicou sabilidade Técnica – ART assinada e quitada por profissional responsável pela elaboração dos estudos; Pequeno Porte (aves, coelhos, rãs, etc). qD.01.05.8 – Processamento de Sub- o Edital de Chamamento Público Se- produtos de Origem Animal para a pro- mad/Copam nº 01/2012, que tem por  As justificativas que subsidia- dução sebo, óleos e farinha (Graxaria). objetivo chamar a sociedade civil orga- rem a proposta de alteração de texto, nizada e as pessoas jurídicas em geral, dos parâmetros de porte e potencial As propostas e justificativas, que são representativas de setores interessados, poluidor, inclusão ou exclusão de ati- bastante elucidativas, serão apresen- para apresentarem à Semad propostas vidades deverão ser atuais, objetivas e tadas nas próximas edições da Revista de alteração de texto, dos parâmetros tecnicamente fundamentadas”. Avimig, entendendo-se que sua aceita- de porte e potencial poluidor, inclusão Dessa forma, a Associação dos Avi- ção, por parte dos órgãos ambientais, ou exclusão de atividades passíveis de cultores de Minas Gerais (Avimig), base- representará significativo progresso regularização ambiental no Estado, ada na evolução da Avicultura, de 2004 para a Avicultura Industrial Mineira. constantes do Anexo Único da Delibe- até o presente, bem como em estudos ração Normativa Copam nº 74, de 9 de ambientais, em análise de demanda de setembro de 2004, no caso de alteração produtos avícolas e, principalmente na * Presidente do Conselho Técnico ou exclusão. importância da Avicultura no Agronegó- – Científico da Associação dos Avicul- O referido edital, que contempla cio Brasileiro, apresentou propostas de tores de Minas Gerais (Acimig) todas as atividades registradas na alteração de porte e respectivas justi- Coordenador da Câmara Técnica Deliberação Normativa Copam nº 74, ficativas para as seguintes atividades: de Avicultura do Estado de Minas incluindo Avicultura, informa que “os Gerais. interessados deverão observar as se- qG.02.01.1 – Avicultura de Reprodução Engenheiro Agrônomo, Mestre guintes condições para participação no Crea-MG 10522/D presente chamamento público: q02.01.1 – Avicultura de Corte e-mail: eemfilho@yahoo.com.br CLOSTAT – PARA O EQUILÍBRIO ® IDEAL DA MICROBIOTA INTESTINAL. Kemin South America - Rua Ettore Soliani, 471. Distrito Industrial Nova Era. Indaiatuba/SP. Tel: (19) 2107-8000. Email: ksa@kemin.com WWW.KEMIN.COM © Kemin Industries, Inc. and its group of companies 2012 All rights reserved. ® ™ Trademarks of Kemin Industries, Inc., U.S.A.
  • Junho e Julho de 2012 Veterinária UFMG/80 Anos 25Escola é referência na área da avicultura brasileira Parceiros do materiais para tornar os trabalhos possíveis. Entre as empresas colaboradoras estão Pif Envolvidos nas pesquisas dentro da Esco- la de Veterinária estão os professores Nelsonagronegócio avícola dão Paf, Rio Minas, Rivelli, Granja Brasilia, Biovet, Carneiro Baião, Leonardo José Camargos Merial, Avicap, Asa Alimentos, Fatec, Vacci- Lara e Ângela Maria Quintão Lana, do De- suporte aos trabalhos nare e Nutron. partamento de Zootecnia, Roselene Ecco, da Veterinária UFMG “O forte dentro da avicultura e da do Departamento de Clínica e Cirurgia Ve- zootecnia é manejo, nutrição e incubação. terinárias, Nelson Rodrigo da Silva Martins, Inclusive a disciplina “Avicultura”, oferecida do Departamento de Medicina VeterináriaP esquisa voltada para nutrição e manejo e na graduação, é totalmente voltada para a Preventiva, e Silvano de Vasconcelos Can- com aplicabilidade imediata na indústria: produção. Na pós-graduação são ofertadas sado. Também colaboram nas pesquisas 14eis uma síntese das atividades realizadas na três disciplinas: Incubação, Produção de aves alunos de mestrado e doutorado. Na fazendaárea da avicultura na Escola de Veterinária e Nutrição. A exceção são os professores de existem de 6 a 8 funcionários com avicultura,da UFMG. Leonardo José Camargos Lara e doenças das aves, que trabalham num setor nos galpões de frango e postura.Nelson Carneiro Baião, ambos professores separado e com pesquisas bem específicas”, Avicultura de postura, aliás, não é umado Departamento de Zootecnia da escola, conta o professor Leonardo. área muito valorizada nem pela indústriaexplicam que o grande diferencial da uni- Além de parcerias com indústrias e e nem pelo ensino e que precisa crescer,versidade é a parceria dos professores com disciplinas voltadas para a avicultura, a segundo os professores. “A incubação ficoua iniciativa privada. É ela que sustenta as Escola de Veterinária também possui uma restrita por muito tempo às empresas e àpesquisas e dá visibilidade à escola. “Os tra- estrutura própria de pesquisa. Três aviários área de engenharia. E hoje trabalha-se muitobalhos são aplicados no mercado. Estamos para experimento de frango, com 60 boxes na área com a união dos conhecimentossempre avaliando determinados métodos cada um. Na Fazenda de Igarapé existe uma da engenharia com a fisiologia das aves e aou processos e tentando melhorar a pro- capacidade de 12 mil poedeiras. No Labora- embriologia”, justifica o professor Leonardo.dutividade e reduzir custos”, analisa Nelson tório de Metabolismo e Calorimetria Animal Segundo o professor Nelson os poucos inves-Carneiro Baião. (Lama/Laca) existem 48 gaiolas para ensaios timentos na pesquisa da área de incubação De fato, mesmo não tendo certos tipos de digestibilidade. “E também há o uso de tem seu motivo. “A indústria de avicultura dede recursos a escola de veterinária conse- equipamentos da respirometria, que nos corte produz 550 milhões de pintos por mêsgue realizar experimentos em função das dá uma atuação nova na área em relação à contra 6 milhões de pintos para avicultura deparcerias que ela mantém. São através delas determinação da energia líquida dos alimen- postura. É claro que isso reflete no númeroque a universidade consegue estruturas e tos”, analisa o professor Leonardo. de investimentos e pesquisas em cada área”.
  • 26 Segurança e Medicina do Trabalho Junho e Julho de 2012 Há adicional de insalubridade nas salas de corte pelo agente Frio? contínuo, será assegurado um período de no ano de 1978 e que define as zonas vinte minutos de repouso, computando climáticas brasileiras de acordo com esse intervalo como o de trabalho efetivo. a temperatura média anual, a média O que este artigo 253 da CLT diz é anual de meses secos e o tipo de vege- Lorivando Antônio Costa* que se o trabalhador, durante o seu tação natural”. período de labor, movimenta-se de um  “Art. 2° Para atender ao dis- local para o outro e, em um desses lo- posto no parágrafo único do art. 253 da cais, há frio artificial; então, a cada 1h40 CLT, define-se como primeira, segunda de jornada, haverá um período de 20 e terceira zonas climáticas do mapa minutos de descanso. Este artigo deixa oficial do MTb, a zona climática quente, D urante as minhas lides na Justiça Trabalhista, como assistente técnico das empresas de abate de aves, duran- muito claro que, no caso de a atividade ser realizada durante todo o tempo em ambientes artificialmente frios, não se a quarta zona, como a zona climática subquente, e a quinta, sexta e sétima zonas, como a zona climática mesotér- tes as perícias técnicas para apuração aplica o descanso de 20 minutos após mica (branda ou mediana) do mapa de eventual adicional de insalubridade 1h40 de jornada. Portanto, salvo melhor referido no art. 1° desta Portaria”. ou periculosidade, tenho deparado com juízo, não se aplica o artigo 253 para as No site do IBGE (www.ibge.gov.br), peritos caracterizando em seus laudos salas de corte, porque nessas não há acessando o link “mapas temáticos”, periciais o adicional de insalubridade movimentação de trabalhadores de encontraremos o mapa “Brasil Climas”. pelo agente FRIO, nas salas de corte, ambientes frios para ambiente “quente Neste mapa encontramos toda a região obrigando as empresas a pagar 20% do ou normal”, como definiu o legislador, central de Minas como frio artificial, salario mínimo sobre o período laborado exceto nos intervalos de lanche/almoço, temperatura igual ou menor a 12 °C. A naqueles ambientes de trabalho. ou ida ao banheiro. região de Barbacena, Juiz de Fora e ou- Isto acontece porque a Portaria n° Há de se definir o que é frio artificial. tras da serra da Mantiqueira, serão frio 10, de 10 de novembro de 1998, do O § 1° deste mesmo artigo 253 nos dá artificial, temperatura igual ou menor a Ministério da Agricultura, Pecuária e esta definição: 12 °C. Por outro lado, algumas regiões do Abastecimento (Mapa) informa na Se-  § 1° Considera-se artificial- Norte de Minas Gerais será frio artificial, ção 5 (SEÇÃO DE CORTES E CARCAÇAS), mente frio, para os fins do presente temperatura igual ou menor a 15 °C. no item 5.1, que as salas de corte e/ou artigo, o que for inferior, nas primeira, O instituto da INSALUBRIDADE pelo desossa devem ser climatizadas, com segunda e terceira zonas climáticas agente FRIO está descrito no Anexo 9 da temperatura ambiente não superior do mapa oficial do MTb, a 15 °C, na NR 15, com redação dada pela Portaria a 12 °C., conforme transcrevemos in quarta zona a 12 °C e nas quinta, sexta 3.214/78 do Ministério do Trabalho e verbis: e sétima zonas, a 10 °C. Emprego.  5.1. Os estabelecimentos que Como o Ministério do Trabalho e  “ANEXO 9 DA PORTARIA realizarem cortes e/ou desossa de aves Emprego nunca elaborou mapas, em 3.214/78. devem possuir dependência própria, ex- 26 de dezembro de 1994, a Portaria  1. As atividades ou operações clusiva e climatizada, com temperatura n° 21/94 do Ministério do Trabalho e executadas no interior de câmaras fri- ambiente não superior a 12°C; Emprego retificou este parágrafo. A goríficas, ou em locais que apresentem Ocorre que a legislação trabalhis- Portaria n° 21/94 definiu que o mapa a condições similares, que exponham os ta, especificamente no artigo 253 do qual se referia o § 1° do Art. 253 da CLT trabalhadores ao frio, sem a proteção Decreto Lei n° 5.452 de 01/05/1943 seria o “Brasil Climas”, do IBGE. adequada, serão consideradas insalu- (Consolidação das Leis Trabalhistas -  Portaria n° 21/94 do Ministé- bres em decorrência de laudo de ins- CLT), prevê que: rio do Trabalho e Emprego. peção realizada no local de trabalho”.  Art. 253 Para os empregados  “Art. 1° O mapa oficial do Portanto, estará caracterizado o que trabalham no interior das câmaras Ministério do Trabalho, a que se refere adicional de insalubridade, pelo agente frigoríficas e para os que movimentam o art. 253 da CLT, a ser considerado, é FRIO, caso o trabalhador execute suas mercadorias do ambiente quente ou o mapa “Brasil Climas” – da Fundação atividades em ambientes considerados normal para o frio e vice-versa, depois de Instituto Brasileiro de Geografia e Es- frio artificial, conforme já definimos, uma hora e quarenta minutos de trabalho tatística – IBGE da SEPLAN, publicado e o mesmo não utiliza os EPIs neces-
  • Junho e Julho de 2012 Segurança e Medicina do Trabalho 27sários para a neutralização desse frio. para os abatedouros localizados nas sotérmica (branda ou mediana), caso asHá de se informar aos nossos leitores regiões climáticas cujo frio artificial é temperaturas estejam entre 10,1 °C atéque não basta ao empregador fornecer temperatura igual ou menor a 12 °C. 14,9 °C – lembrando que naquelas daesses EPIs, sendo necessário treinar o Equalizem suas salas de cortes a tem- zona subquente a faixa vai de 12,1 °C atéempregado em como usar esses EPIs e peratura entre 13 °C até 15 °C e, nesta 14,9 °C – estarão atendendo à Portariacobrar do mesmo o uso constante. Este situação, a empresa estará atendendo 210/98 do Mapa, não se aplica o Artigoprocedimento está pacificado na Súmu- ao Ministério da Agricultura e à legis- 253 da CLT, muito menos este ambientela 289 do Tribunal Superior do Trabalho: lação trabalhista, não cabendo nesta se configura como insalubre.  Enunciado 289 – Insalubrida- situação o pagamento do adicional de de – O simples fornecimento do apare- insalubridade, pelo agente FRIO. Peçalho de proteção pelo empregador não ao profissional de segurança e saúde Até o próximo encontro.o exime do pagamento do adicional ocupacional da sua empresa que localizede insalubridade, cabendo-lhe tomar a sua cidade no mapa “Brasil Climas” dotodas as medidas que conduzam à dimi- IBGE para saber qual a sua zona climáti- * Lorivando Antônio Costa.nuição ou à eliminação da nocividade, ca e determinar em qual das temperatu- Eng° de Segurança do Trabalhodentre as quais as relativas ao uso efe- ras considera-se frio artificial. Nas salas Presidente do Conselhotivo do equipamento pelo empregado. de corte das empresas que se localizam de Segurança e Voltando às situações das salas de nas zonas climáticas subquente ou me- Medicina do Trabalho da Avimig.cortes, comentamos no iníciodesta coluna que o item 5.1da Seção 5, informa-nos queos estabelecimentos que rea-lizam cortes e/ou desossa deaves devem ser climatizadasa temperatura ambiente nãosuperior a 12°C. Cumprindoeste requisito, e considerandoque não é possível ao traba-lhador que realiza os cortes(magarefe) utilizar luvas con-tra o frio, pois o mesmo perdeo sentido táctil, obriga todosos abatedouros localizadosnas zonas climáticas cujofrio artificial é temperaturasiguais ou menores a 15 °C e12 °C a pagar o adicional deinsalubridade aos emprega-dos dessas salas. Acontece que na mesmaPortaria 210/98 do Mapa, emseu Anexo VI, no item 4.2.1, olegislador determina que nassalas de corte e desossa há dese fazer o registro do controleda temperatura dessas salas,que não deve ser superiora 15 °C.  4.2. Cortes e De-sossa:  4.2.1. Registro econtrole da temperaturado ambiente (não superiora 15°C). Portanto, está aqui a saída
  • 28 Previsões Modestas Junho e Julho de 2012 Conab estima aumento de produção de 2% para carnes Frango obtém melhor índice no conjunto dos segmentos A produção brasileira das carnes de frango, peru, bovinos e suínos, em 2012, deve alcançar 25,109 milhões de toneladas, volume 2% maior que o registrado no ano passado. Os dados são da Companhia Nacional de Abas- tecimento (Conab), que prevê também o crescimento de 0,89% para as expor- tações do grupo. E o consumo interno, caso se confirme a previsão (19,246 produção nacional de carne de frango, ção da matriz até o bezerro estar pron- milhões de toneladas) representará um que deve atingir mais um novo recorde, to para abate), o aumento da oferta só aumento de 2,03%. agora de 13,249 milhões de toneladas. deve se normalizar a partir do próximo Esses números podem ser alterados O volume de 385,9 mil toneladas é 3% ano. conforme as condições do mercado superior ao produzido no ano passado. no segundo semestre, quando normal- A projeção para a carne bovina é de au- EXPORTAÇÕES – Segundo a Conab, mente a produção de carnes cresce, em mento de 0,2% (16,8 mil toneladas) na as exportações de carne de frango de- função da maior demanda interna, im- produção, para 8,465 milhões de tone- vem crescer 2,16% (84,1 mil toneladas) pulsionada pelas festas de fim de ano. ladas. A produção de carne suína deve e atingir 3,984 milhões de toneladas. Conforme a avaliação da Conab, o crescer 1% (33,6 mil toneladas), para A expectativa para a carne bovina é de aumento dos salários tem contribuído 3,395 milhões de toneladas. manutenção das exportações nos mes- para sustentar a demanda interna, com- O estudo mostra que a produção de mos níveis do ano passado, quando so- pensando em parte a modesta evolução carne bovina se recuperou em relação maram 1,425 milhão de toneladas. Para das exportações. O motivo é o desaque- ao ano passado, mas ainda se mantém a carne suína está previsto recuo de 6% cimento do consumo provocado pela muito abaixo das 10 milhões de tonela- nas exportações (menos 31,8 mil tone- crise financeira nos países da zona do das produzidas em 2007. Souza comen- ladas), para 496 mil toneladas. euro, além da manutenção de barreiras ta que aquele ano foi ápice do período Portanto, a estimativa de crescimen- aos produtos brasileiros. de descarte de matrizes, motivado pela to nas exportações de carnes é modesta queda de preços do boi gordo. Como o e a tendência é de retração da receita FRANGO FORTE – O destaque no ciclo de recuperação da pecuária dura, em dólar, devido à queda nos preços estudo da Conab é o crescimento da em média, cinco anos (entre a reposi- internacionais.
  • Junho e Julho de 2012 Adeus, Mestre 29 1912 2012 2012 100 Years of WPSA 5 - 9 Agosto 2012 Centro de Convenções da Bahia Salvador - Bahia - Brasil Agência Limine Realização: Apoio: Suporte: O WPC2012 será realizado entre os dias 05 e 09 de agosto no Centro de Convenções da Bahia, em Salvador, Brasil. A organização é da WPSA, com coorganização da FACTA (Fundação APINCO de Ciência e Tecnologia Avícola) e da UBABEF (União Brasileira de Avicultura). O WPC é realizado a cada quatro anos e é o mais importante evento do mundo da cadeia produtiva de aves e ovos. Inscrições antecipadas até o dia 29 de junho de 2012. Inscrições e maiores informações estão disponíveis no site www.facebook.com/wpc2012 www.twitter.com/wpc2012Patrocinadores: Diamante: Ouro: Prata: Bronze: Pedras Brasileiras:*até a data de impressão.
  • 30 Recado Final Junho e Julho de 2012 Meu Deus, que arcos horríveis! fria qualquer, e a “patroa” remendava irretocável), ficou pendurada por mais as roupas da criançada. de quarenta anos uma peça de azulejo e, Criança tem dificuldade para enten- colado em sua superfície, o decalque de der considerações dessa natureza, mas um gatinho ao volante de um automóvel eu não esqueci a lição. Levo vida afora o conversível. Foi um presente que eu criei ensinamento, porque fazer o que gosta é no grupo escolar, com a ajuda de uma realmente mais fácil e gratificante. Você paciente professora, para dar à minha pode até não ser reconhecido por isso, mãe no seu dia, num distante 1956, mas terá uma recompensa interior, a ale- se não me falha a memória. Quando Ivani Cunha* gria de ver o resultado do seu trabalho. chovia forte, o vento levantava o azulejo Assobiando modinhas de sua ado- e o fazia bater contra a parede durante lescência, meu pai, o “mestre”, fazia horas: Planc! Planc! Planc! (Em memória “de um tudo” na obra, como diziam O terreno tinha uma pequena incli- do pedreiro naquele tempo as pessoas da perife- nação nos fundos e, próximo à janela da Ismair ria. Românticos arcos espanhóis, por cozinha, havia um pé de mamona que Cunha, uma exemplo. Peço desculpa aos pedreiros eu considerava bem grande. Na verda- homenagem de hoje, mas poucos conseguem fazer de, eu é que era pequeno, e enorme extensiva uma perfeita varanda em arcos. Tive a a minha ignorância sobre plantas que a todos os comprovação disso quando investi na os humanos não devem levar à boca. pais.) primeira reforma da minha casa, que Mamonas, por exemplo. Debaixo do é muito diferente daquela construída sol de verão, elas podem assumir a en- por ele. Durante a obra, comecei a ganosa aparência de castanhas. Ainda desconfiar que a construção dos arcos me lembro do mal que passei ao ceder não ia dar certo. Não deu. Ao chegar à à tentação de conferir seu sabor. A casa foi erguida pelo meu pai, há mais de cinquenta anos, no bairro Bom Jesus, região Noroeste de Belo noite, antes de entrar pelo portão, meu olhar esbarrava nos arcos tortos, algo inevitável como a língua que sempre A árvore atraía os pássaros, e na- quele tempo não havia a insistente e necessária orientação para as pessoas Horizonte. De segunda a sexta, ele es- procura o machucado no interior da preservarem a vida vegetal e animal. tendia sua jornada trabalhando sozinho, boca ou o dente com problema. As crianças gostavam de ver nos livros à noite, em sua construção. Nos fins de de religião a figura de São Francisco de semana contava com a colaboração “Ah, se meu pai estivesse vivo...”, eu Assis rodeado de bichos, os pássaros dos companheiros de obra, um sistema pensava. enfeitando sua cabeça como uma coroa exemplar conhecido como adjutório, móvel. Mas ainda assim todo menino termo importado do Latim (adjutorium: Depois de muito olhar para os arcos tinha que abater de vez em quando, com ajuda, cooperação). com suas linhas mal acabadas, mandei o estilingue, pelo menos um passarinho. Assim foi construída aquela casa com destruí-los e colocar peças de madeira Antes de experimentar as mamonas eu telhado em formato de “M”, duas águas no lugar deles. O material de nossas havia matado um, quase sem querer, na que se encontram numa calha única. É florestas plantadas, talhado e aplainado solidão do nosso quintal. Era um pardal quase inacreditável, mas passaram-se por máquinas reguladas com precisão, gordo, que descansava num dos galhos mais de trinta anos até aparecerem as substituiu muito bem a lambança de do mamoneiro e, atingido pela pedra, primeiras goteiras, por causa da falta de concreto feita por mãos inábeis. Foram- caiu bem no pé da árvore. Fiquei algum manutenção do telhado, do acúmulo de -se, portanto, os arcos, mas ainda assim tempo parado, depois cavaquei com as folhas na calha e outros fatores. me lembro do meu pai antes de abrir mãos um buraco na terra fofa e enterrei Meu pai amava o ofício e dizia que o portão. Caso ele ainda existisse, e se ali o passarinho. “gostar do que você faz vale muito, é pudesse ao menos administrar a obra, Às vezes penso que a sedução da como um acréscimo no salário, porque os arcos espanhóis também existiriam. mamona transformada em horrível mal nesse caso o trabalho fica mais leve”. Eu falava, no início, da calha perfeita estar foi um castigo bem razoável para o Ele repetia essa lição enquanto pre- de uma casa com formato incomum, menino que matou a pedrada um pardal parava uma tentadora canja de galinha, mas desviei-me do assunto. Agora re- sonolento. sob os olhos gulosos dos seis filhos (três torno. Numa das paredes do minúsculo meninos e três meninas) numa noite alpendre da casa (quadrado e com arco *Editor
  • 168º Jantar do Clube do Galo Mineiro 4 de setembro de 2012 Associação dos Avicultores de Minas Gerais (Avimig), e o Sindicato das Indústrias de Produtos Avícolas de Minas Gerasi (Sinpamig)têm a honra de convidá-los para o 168º Jantar do Clube do Galo Mineiro, que será realizado no dia 04 de setembro de 2012- terça feira, em Pará de Minas/MG, marcando o início da XXXIIº Festa Estadual do Frango e XIº Festa Estadual do Suíno. Oportunidade de encontro e homenagens às personalidades do agronegócio avícola mineiro, além de Buffet variado, música e sorteios de brindes. REALIZAÇÃO TAXA DE ADESÃO: R$ 40,OO Juntos pela avicultura de MinasLocal: Pará de Minas/MGMulticenter / Av. Ovídio de Abreu, 1.099Horário: 20 horasEnceramento: 1 hora