Áreas Protegidas<br />Costa vicentina   <br />EB2,3 Dr. Manuel De Brito Camacho<br />Trabalho realizado por.<br />Ana Isa ...
A Costa Vicentina é a costa ocidental do Algarve. Estendendo-se de Odeceixe para a direita até Burgau Norte a Sul a área é...
O Parque Natural abrange mais de 74 mil hectares de colinas, pântanos, imponentes falésias, enseadas rochosas e extensas p...
Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina<br />Situa-se numa extensão de 150 km, ao longo da costa algarvia ...
A beleza natural das suas praias, muitas delas quase desertas, e as altas falésias em contacto directo com o mar, constitu...
A fauna também é muito rica.<br />Para além das raposas, javalis, texugos e gatos bravos as aves são a grande atracção da ...
águia<br />cegonha<br />
mochos<br />melro<br />rouxinol<br />
Flora e vegetação<br />A flora terrestre, misto de elementos mediterrânicos e atlânticos, com predominância dos primeiros,...
FIM<br />
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Áreas Protegidas

1,136 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,136
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
4
Actions
Shares
0
Downloads
6
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Áreas Protegidas

  1. 1. Áreas Protegidas<br />Costa vicentina <br />EB2,3 Dr. Manuel De Brito Camacho<br />Trabalho realizado por.<br />Ana Isa nº4<br />Andreia nº 5<br />Margarida nº 13<br />
  2. 2. A Costa Vicentina é a costa ocidental do Algarve. Estendendo-se de Odeceixe para a direita até Burgau Norte a Sul a área é protegida do Parque Natural. Aqui a paz e a tranquilidade reinam. Os sons de fundo mais usuais são o canto dos pássaros e o bater das ondas nas praias imaculadas.<br />
  3. 3. O Parque Natural abrange mais de 74 mil hectares de colinas, pântanos, imponentes falésias, enseadas rochosas e extensas praias. Declarada estão protegidos em 1995, o parque tem uma fauna extremamente rica e flora que varia de acordo com a proximidade do oceano. Nada menos que 750 espécies de flora foram identificados no parque - 12 dos quais são únicos no mundo. Alga sozinha é responsável por 460 espécies diferentes! Mais de 200 espécies diferentes de aves foram avistados no parque. As falésias são um favorito parar fora do ponto para as aves migratórias e de um terreno ideal do assentamento. Todos esses factores tornaram a Costa Vicentina de enorme interesse para todos os amantes da natureza. <br />
  4. 4. Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina<br />Situa-se numa extensão de 150 km, ao longo da costa algarvia e alentejana, entre os concelhos de Vila do Bispo e Sines. Esta área de paisagem protegida caracteriza-se pela sua paisagem não explorada, onde o mar e a serra se misturam num património natural invulgar. <br />
  5. 5. A beleza natural das suas praias, muitas delas quase desertas, e as altas falésias em contacto directo com o mar, constituem o principal cartão de visita desta região. <br />A população residente ainda se dedica a actividades tradicionais como a pesca e a agricultura, pelo que o local é, também, bastante rico. <br />Neste parque natural ainda se podem encontrar as tradicionais aldeias de pescadores. É possível praticar-se diversas actividades desportivas e de lazer como a pesca à linha, a pesca submarina, o surf, o windsurf ou o parapente.<br />
  6. 6. A fauna também é muito rica.<br />Para além das raposas, javalis, texugos e gatos bravos as aves são a grande atracção da Costa Vicentina. Nas ribeiras e zonas húmidas habitam muitos espécies com garças, cegonhas, guarda-rios e galinhas de água. As rochas da costa abrigam corvos, pombos da rocha e torcazes, gaivotas, gralhas e muitos outros. Aves de rapina como as águias, açores, gaviões, mochos, e corujas partilham os céus com mais de trinta pássaros diferentes que, como o melro, o rouxinol e o pintassilgo fazem ouvir os seus maravilhosos cantos por toda a região.<br /> garça<br />
  7. 7. águia<br />cegonha<br />
  8. 8. mochos<br />melro<br />rouxinol<br />
  9. 9. Flora e vegetação<br />A flora terrestre, misto de elementos mediterrânicos e atlânticos, com predominância dos primeiros, distribui-se por três unidades geomorfológicas: o barrocal, a sul, no planalto vicentino, seco e quente, com a sua vegetação típica de solos calcários; o planalto litoral, fresco e húmido, com os seus vastos campos dunares, incluindo dunas fósseis, charnecas e áreas alagadiças, nas quais a vegetação se diversifica; os barrancos serranos, associados às linjas de água do sudoeste, com flora adaptada a climas mais húmidos.A densa vegetação arbórea e arbustiva dos barrancos é propícia à ocorrência de várias espécies de aves e, potencialmente, de mamíferos, relativamente raros, como é o caso do gato-bravo Felis silvestris. No caso das ribeiras regista-se a presença da LutraLutra que também frequenta o mar, situação rara na Europa mas característica do litoral sudoeste português. <br />
  10. 10.
  11. 11. FIM<br />

×