Modelo de Auto-avaliação da BE

918 views
867 views

Published on

Published in: Education
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
918
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
5
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Modelo de Auto-avaliação da BE

  1. 1. O Modelo de Auto-avaliação das Bibliotecas Escolares Problemáticas e conceitos implicados
  2. 2. “Measuring success is not an end in itself; it is a tool for improvement” Scott, Elspeth (2002). How good is your school library resource centre? An introduction to performance measurement. 68th IFLA Council and General Conference August 18-24, 2002
  3. 3. Metodologia do Modelo de Auto-avaliação das BE Metodologia
  4. 4. A - Apoio ao C. Projectos, Parcerias e Desenvolvimento Curricular Actividades Livres e de • Articulação Curricular da BE com as Abertura à Comunidade Estruturas de Coordenação Educativa e • Apoio a actividades livres, Supervisão Pedagógica e os Docentes extra-curriculares e de • Promoção das Literacias da enriquecimento curricular Selecção do Domínio Informação, Tecnológica e Digital • Projectos e parcerias D. Gestão da Biblioteca Escolar B. Leitura e Literacia • Articulação da BE com a Escola/ Agrupamento. Acesso e serviços prestados pela BE • Condições humanas e materiais para a prestação dos serviços • Gestão da colecção/da informação
  5. 5. Cada domínio compreende: Indicadores Recolha de Temáticos Evidências Factores Críticos Perfis de de Sucesso Desempenho
  6. 6. Recolha de Evidências - Instrumentos de recolha de dados (exemplos) Recolha de Evidências
  7. 7. Recolha de Evidências - Instrumentos de recolha de dados (exemplos) Recolha de Evidências
  8. 8. Recolha de Evidências - Instrumentos de recolha de dados (exemplos) Recolha de Evidências
  9. 9. Recolha de Evidências – amostras mínimas para aplicação dos questionários Recolha de Evidências 20% do 10% do nº total n.º total de de alunos docentes (representativos da (representativos da diversidade dos diversidade de alunos da escola) docentes da escola) 10% dos pais/encarregados de educação (só EB)
  10. 10. O Relatório de Auto-avaliação deve: - deve ser o resultado de uma - proporcionar uma visão análise colectiva e de reflexão holística do funcionamento no agrupamento: da BE; - assumir-se como instru- - descrever os resultados da Relatório de Auto-avaliação mento de sistematização e auto-avaliação; de difusão de resultados (a - identificar os pontos fortes e ser apresentado junto dos pontos fracos do funcionamento órgãos de gestão e de decisão da BE; pedagógica); - originar a implementação de - originar uma súmula a in- corporar no relatório de medidas adequadas aos resul- auto-avaliação da escola; tados obtidos; - orientar o professor biblio- - delinear o conjunto de acções a tecário na entrevista a rea- ter em conta no planeamento de lizar pela Inspecção-Geral actuações futuras a desenvolver; de Educação.
  11. 11. Perfis de Desempenho Nível 4 - A BE é muito forte neste domínio. O trabalho desenvolvido é de grande Perfis de Desempenho qualidade e com um impacto muito positivo. Nível 3 - A BE é muito forte neste domínio, mas ainda é possível melhorar alguns aspectos. Nível 2 - A BE começou a desenvolver trabalho neste domínio, sendo necessário melhorar o seu desempenho para que o impacto seja mais efectivo. Nível 1 - A BE desenvolve pouco ou nenhum trabalho neste domínio, o seu impacto é bastante reduzido, sendo necessário intervir com urgência.
  12. 12. O relatório encon- • Resumo que forneça uma visão global tra-se estruturado (quadro síntese dos em três secções: resultados obtidos e das Secção acções a implementar). C Relatório de Auto-avaliação Secção B • Perfil de desempenho da BE nos domínios que fo- ram objecto de avaliação Secção nesse ano lectivo. A • Apresentação da avalia- ção do domínio que foi objecto de avaliação no ano lectivo em causa.
  13. 13. Exem- plo: Secção A
  14. 14. (cont.) Secção A
  15. 15. Secção B
  16. 16. Secção C
  17. 17. Síntese - Aplicação do Modelo de Auto-avaliação da BE (Modelo de Auto-avaliação da Biblioteca Escolar, p. 75) • Seleccionar o domínio Planear a Avaliação • Verificar aspectos implicados • Identificar as evidências mais relevantes para o Recolher Evidências domínio a avaliar • Organizar e produzir instrumentos • Fazer apreciações e retirar ilações Analisar os Dados • Confrontar os dados com os factores críticos de sucesso e os perfis de desempenho Elaborar o Relatório • Preencher o Modelo de Relatório Final e comunicar • Comunicar os resultados ao Agrupamento e a outros interlocutores (Incluir resumo de resultados no Relatório de Auto- resultados avaliação da Escola) Preparar e • Identificar objectivos e metas a atingir • Planificar e implementar as acções para a melhoria implementar um • Monitorizar o processo de implementação das Plano de Acção acções para a melhoria
  18. 18. Bibliografia consultada Rede de Bibliotecas Escolares. Modelo de Auto- Avaliação da Biblioteca Escolar (2009) Texto da sessão, disponibilizado na plataforma SCOTT,Elspeth(2002)“Howgoodisyourschoollibraryresource centre?Anintroductiontoperformancemeasurement”.68thIFLA CouncilandGeneralConferenceAugust <http://www.ifla.org/IV/ifla68/papers/028-097e.pdf> [14/10/2009] MCNICOL,Sarah(2004)Incorporatinglibraryprovisioninschoolself- evaluation.EducationalReview,56(3),287-296.(Disponívelna plataforma) JOHNSON,Doug(2005)“GettingtheMostfromYourSchool LibraryMediaProgram”, Principal.Jan/Feb2005<http://www.doug- johnson.com/dougwri/getting-the-most-from-your-school-library- media-program-1.html>[14/10/2009] (clicar 2 vezes para abrir) Aurora de Jesus Pereira Monteiro Novembro 2009

×