Gimnospermas e angiospermas
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Like this? Share it with your network

Share
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
No Downloads

Views

Total Views
18,489
On Slideshare
18,489
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
391
Comments
0
Likes
1

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Gimnospermas Prof. Eduardo
  • 2. Gimnospermas (gimnos = nua, esperma = semente)
    • vasculares : (xilemas e floemas)
    • 1as. Fanerógamas: Órgãos sexuais visíveis (estróbilos ou“pinhas”). Esporófitos muito desenvolvidos e gametófitos muito reduzidos, dependentes do esporófito.
    • 1as. Espermatófitas: Presença da semente (“pinhão”) no órgão feminino.
    • 1as. Com fecundação independente da água: sifonogamia, com tubo polínico presente no grão de pólen , do órgão masculino.
  • 3.
    • Principais grupos:
    • A) Cicadinae (cicas)
  • 4. B) Ginkoinae: Ginko biloba C) Gentinae: ephedra C) Gentinae : gnetum
  • 5. D) Coniferae (coníferas): secóias
  • 6. D) Coniferae (coníferas): Pinus ou pinheiros
  • 7. Início: Permiano (290 M.A.)
  • 8. Apogeu: Triássico (250 M.A.)
  • 9. Início da era dos grande répteis
  • 10. Até seu apogeu no jurássico
  • 11. Adaptadas a climas frios, onde formam grandes florestas de coníferas (Taigas). Importante na indústria madeireira e de papel e celulose.
  • 12.
    • Esporófito: Fase predominante : Pinheiro
    • Fanerógamas : Órgãos sexuais visíveis:
    • Estróbilos (pinhas) masculinos e femininos
    • Surgimento do óvulo que origina a semente
  • 13.
    • Esporófito de pinus são monóicos
  • 14.
    • Esporófitos da Araucária são dióicos
    Estróbilo masculino produtor de grãos de pólem Estróbilo feminino Com sementes Região de matas de araucárias
  • 15.
    • Heterosporia: Esporos masculinos menores que os femininos:
    • Microsporângio (2n) ou saco polínico: presente no esporófito masculino , produz os micrósporos (n) que geram os grãos de pólen (n).
    Os grão de pólen são alados , transportados pelo vento (anemofilia). Nele surge duas células importantes: célula vegetativ a (n) (que dará origem ao tubo polínico). célula germinativa (n). . (que dará origem ao tubo polínico).
  • 16.
    • A célula vegetativa dá origem ao tubo polínico (n) ou gametófito masculino (n) (microprotalo).
    • A célula germinativa gera os núcleos espermáticos (n) ou o gameta masculino (n) .
  • 17.
    • Na estrutura derivada do estróbilo feminino forma-se o óvulo: Nele se forma o Megasporângio (2n) , que por meiose o produz os megásporos.
    Os megásporos (n) geram o gametófito feminino (n) ou megaprotalo . Pode também ser chamado de saco embrionário (n). No saco embrionário são produzidos arquegônios que geram a oosfera (n) (gameta feminino).
  • 18.
    • Fecundação por sifonogamia: Os grãos de pólen levados pelo vento chegam ao gametófito feminino.
    • Lá o tubo polínico penetra por uma abertura (micrópila) por onde atingem a oosfera (n).
    • Pelo tubo polínico os núcleos espermáticos (n) ou gametas masculinos, chegam até a oosfera onde geram o zigoto (2n)
  • 19.
    • Formação da semente (produto dos fenômenos ocorridos no óvulo):
    • O zigoto (2n) gera o embrião do futuro esporófito.
    • O saco embrionário (n) ou gametófito feminino gera o endosperma primário (n).
    • O que ficou do óvulo (esporófito ) gera a casca ou tegumento.
  • 20.
    • Funções:
    • Proteger o embrião do frio e da seca ( a germinação só ocorre em condições ideais).
    • nutrir o embrião
    • promover a dispersão. (vento ao animais)
  • 21.
    • A dispersão pode ser feita por animais (aves ou pequenos mamíferos) ou por sementes aladas:
  • 22. Estróbilo masculino Estróbilo feminino
  • 23.  
  • 24.  
  • 25.  
  • 26. Angiospermas (angios = vaso; esperma = semente) Prof. Eduardo
  • 27.
    • Traqueófitas, espermatófitas e fanerógamas. Primeiras com flores e frutos.
    • Geração predominante: esporófito.
    • Gametófito bastante reduzido, nasce dentro do esporófito do qual é dependente.
    • Flor: folhas modificadas que gera os óvulos femininos e os grãos de pólen. Favorecem a variabilidade genética (polinização)
    • Fruto: dilatação do ovário feminino, e que envolve a semente. Favorecem a dispersão da semente
  • 28.
    • Surgiram no final do jurássico início do Cretáceo  (entre 145 e 65 milhões de anos) e dominaram o planeta, juntamente com os mamíferos a partir do cenozóico :
    Cretáceo: extinção dos grandes répteis
  • 29.
    • :
    Cenozóico início do apogeu dos mamíferos
  • 30.
    • Dividem-se em dois grandes grupos:
    • A) Dicotiledôneas (semente com dois cotilédones, folhas iniciais que guardam a substância nutritiva ou endosperma)
    • Ex. Feijão ( pode se quebrado em dois facilmente
  • 31. dicotiledôneas
  • 32.
    • B) Monocotiledôneas (gramíneas) (semente com um cotilédones, folha inicial que nesse caso não guarda a substância nutritiva ou endosperma)
    • Ex. Milho (não pode ser quebrado em dois facilmente)
  • 33. Diferenças entre monocotiledôneas e dicotiledôneas: A= dicotiledôneas B= monocotiledôneas
  • 34. Folhas: Monocotiledôneas: nervuras (vasos condutores) em paralelo ou paraleninervas. Dicotiledôneas: nervuras ramificas de um eixo central (reticuladas ou reticulinervas) Reticulinerva
  • 35. Caules: Monocotiledôneas: vasos condutores desorganizados. Dicotiledôneas: vasos condutores organizados em torno centro do caule Dicotiledôneas monocotiledôneas
  • 36. Caules: Monocotiledôneas formam caules sem lenho e sem crescimento lateral. Dicotiledôneas: formam caules com lenho e com crescimento lateral Dicotiledôneas monocotiledôneas
  • 37. Raízes: Monocotiledôneas: Brotam todas diretamente do caule: fasciculadas (em “cabeleira”). Dicotiledôneas: Brotam de um eixo central (axis): Axial ou pivotante Reticulinerva
  • 38. Flores: Monocotiledôneas: Pétalas trímeras (múltiplos de três). Dicotiledôneas: Pétalas dímeras, tetrâmeras (múltiplos de quatro) ou Pentâmeras (múltiplos de cinco) monocotiledôneas Dicotiledôneas trímera dímera tetrâmera Pentâmera
  • 39.
    • Flores são folhas modificadas e apresentam partes masculinas e femininas:
    • A) Flor Masculina: O Androceu : (conjunto de estames ) onde são produzidos os micrósporos, que dão origem aos grãos de pólen.
    • Divide-se em filete, conectivo e antera (onde o pólen é produzido)
  • 40.
    • B) Flor feminina: O Gineceu : (derivado das folha carpelares ou carpelo ) que forma uma nova estrutura, o ovário que dá origem ao fruto. O gineceu se divide em estigma (abertura), estilete, ovário e o óvulo (onde o megasporângio dá origem ao gametófito feminino ou saco embrionário).
  • 41.
    • Outros componentes: a) Pedúnculo: faz a ligação com o caule,
    • b) Receptáculo floral : base das partes da folha,
    • c) Corola: conjunto de folhas modificadas chamadas sépalas . (serve para proteção do gineceu e geralmente não são coloridas.
    • d) Cálice: conjunto de folhas modificadas chamadas pétalas . (serve para polinizadores e geralmente são coloridas.
  • 42.
    • As folhas modificadas que formam as flores são denominadas verticilos florais:
    • Cálice e corola são verticilos estéreis e o androceu e gineceu são os verticilos reprodutivos .
  • 43. Flor
  • 44.
    • Denomina-se perianto ao conjunto de pétalas e sépalas quando estas fores diferentes, e perigônio ao conjunto de pétalas e sépalas quando estas forem iguais. Nesse caso dizemos apenas tépalas.
    • As brácteas são folhas modificadas para proteção da flor e podem fazer opapel das Pétalas:
    perigônio perianto brácteas
  • 45.
    • As flores podem ser monoclinas (hermafroditas, o gineceu e o androceu estão na mesma folha) ou diclinas (gineceu está em uma flor e androceu em outra).
  • 46.
    • As plantas que tiverem flores hermafroditas ou as duas flores (masculina e femininas são plantas monóicas ou hermafroditas . Já vegetais que tiver apenas floras masculinas ou femininas são denominadas dióicas .