Direito LéXico 110304

2,829 views
2,616 views

Published on

Published in: Education
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
2,829
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
10
Actions
Shares
0
Downloads
23
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Direito LéXico 110304

  1. 1. LÉXICO EDSON JOSÉ CORTIANO
  2. 2. Léxico <ul><li>Quando procuramos aprender uma língua estrangeira, logo nos damos conta de precisamos dominar dois aspectos dessa língua. </li></ul><ul><li>Devemos estudar sua gramática , para aprender, por exemplo, como se constroem frases nessa língua, como se usam os tempos verbais, as preposições e conjunções etc.. Mas sabemos que esse conhecimento não permite, por si só, que consigamos nos comunicar satisfatoriamente na língua estrangeira. Há necessidade também de conhecermos as palavras da língua, dominarmos o seu vocabulário . </li></ul>
  3. 3. <ul><li>Léxico é o nome técnico que designa o conjunto de vocábulos de um idioma. </li></ul><ul><li>Para aumentar nosso conhecimento do léxico de qualquer idioma, lançamos </li></ul><ul><li>mão de dois recursos. </li></ul><ul><ul><li>1) O primeiro, é a consulta aos dicionários. </li></ul></ul><ul><ul><li>2) O segundo é a leitura de textos. </li></ul></ul>
  4. 4. Vocabulário <ul><li>A questão do significado das palavras é importantíssima. Diante da página do dicionário deparamo-nos com enormes listas de sinônimos em que todos correspondem a uma só palavra, mas que trazem, cada um, uma comunicação diversa. Assim, a escolha da palavra certa só pode se fazer em função do contexto em que ela se encontra. </li></ul>
  5. 5. Seleção do Vocabulário <ul><li>Escreve Mattoso Câmara Jr.: “A eficiência de uma comunicação lingüística depende, em última análise, da escolha adequada das palavras”. (À p. 65 do Manual de Expressão Oral e Escrita. ) </li></ul>
  6. 6. Contexto <ul><li>Com relação ao contexto, podemos identificar um contexto verbal (o da página impressa ou manuscrita), um contexto da situação e um da experiência. </li></ul>
  7. 7. Exemplo <ul><li>A palavra lote, no Dicionário de Aurélio Buarque de Holanda, tem nove significados ou acepções. </li></ul><ul><ul><li>1) Quinhão que cabe a alguém numa partilha. </li></ul></ul><ul><ul><li>2) Objeto ou grupo de objetos leiloados de uma vez. </li></ul></ul><ul><ul><li>3) Determinada quantidade de objetos, geralmente da mesma natureza. </li></ul></ul><ul><ul><li>4) Qualidade, espécie, laia, jaez, etc.. </li></ul></ul>
  8. 8. <ul><li>Na frase: “Rira-me eu sempre desse lote” (Antônio Feliciano de Castilho), somente o contexto verbal pode determinar o sentido em que a palavra está empregada. Fora do contexto, diz Othon Garcia, as palavras nada significam. </li></ul>
  9. 9. Contexto <ul><li>Somente o contexto verbal pode determinar o sentido em que a palavra está empregada. </li></ul><ul><li>A utilização de sinônimos, por sua vez, concorre para que se evitem as repetições, as redundâncias. </li></ul><ul><li>Pode-se também recorrer à elipse (supressão) de palavras, ao uso do pronome e a uma nova construção de frase para expressar a mesma idéia. </li></ul>
  10. 10. Relações <ul><li>Dentro do léxico, as palavras não estão amontoadas. Elas contraem determinadas relações. </li></ul><ul><li>Essas relações podem se dar por semelhança de conteúdo ou de forma. </li></ul>
  11. 11. Conteúdo <ul><li>Na verdade, duas palavras jamais apresentam exatamente o mesmo conteúdo. </li></ul><ul><li>Definimos sinonímia como a relação entre dois vocábulos de conteúdo muito próximo — mas não rigorosamente igual — chamados sinônimos . </li></ul>
  12. 12. Perífrases <ul><li>Uma palavra pode ter como sinônimo, não uma outra palavra, mas um enunciado formado por mais de uma palavra. </li></ul><ul><li>É a relação que existe, por exemplo, entre o nome “Pelé” e a expressão “o rei do futebol” ou entre um termo e sua definição. </li></ul>
  13. 13. Antonomásias <ul><li>As palavras podem relacionar-se não apenas por semelhança, mas também por oposição de conteúdo. É a chamada antonímia , relação contraída por vocábulos considerados antônimos. </li></ul>
  14. 14. Polissemia <ul><li>Ao discutir a sinonímia, vimos que duas palavras podem apresentar aproximadamente o mesmo sentido. Vamos estudar agora o fenômeno inverso, aquele em que a mesma palavra apresenta mais de um sentido. </li></ul>
  15. 15. Exemplos <ul><li>Apesar dos esforços, a polícia ainda não achou o esconderijo dos seqüestradores. </li></ul><ul><li>O detetive achou que estava na pista dos bandidos, mas infelizmente ele estava enganado. </li></ul><ul><li>O estudante achou o professor nervoso. </li></ul>
  16. 16. Conotação e Denotação <ul><li>Quando um termo é utilizado em seu sentido primitivo, dizemos que existe denotação e que o termo está empregado em sentido denotativo . </li></ul><ul><li>Quando é utilizado em outro sentido que não o original, dizemos que existe conotação , e que o termo está empregado em sentido conotativo (ou figurado ). </li></ul>
  17. 17. Exemplos <ul><li>Na Pré-História, o homem dominou o fogo . </li></ul><ul><li>A vida antigamente era fogo . </li></ul><ul><li>Vítor já bebeu muito, está de fogo . </li></ul>
  18. 18. Exercícios <ul><li>01) Como sabemos, os dicionários são compostos de verbetes. Neles aparecem descritos os vários significados de uma palavra. Entretanto, esse não é o único tipo de informação de que se compõem os verbetes. Observe atentamente os verbetes de um dicionário grande. Além do(s) significado(s) da palavra, que mais informações eles trazem? </li></ul>
  19. 19. 01) Os verbetes costumam trazer, além dos significados: étimo (origem) do vocábulo; classe gramatical ; gênero (para substantivos); observações sobre conjugação (principalmente para verbos irregulares); plural (para nomes compostos, por exemplo); regência (para verbos e, às vezes, nomes); sinônimos; indicação de pronúncia, etc....
  20. 20. <ul><li>02) No texto a seguir, de Millôr Fernandes, o humorista utilizou intencionalmente a repetição. </li></ul><ul><li>Reescreva o texto, mantendo seu sentido, de modo a reduzir o número de ocorrência do vocábulo em destaque. </li></ul><ul><li>“ A senhora, uma dona de casa, estava na feira, no caminhão que vende galinhas. O vendedor oferece a ela uma galinha. A perua passou a mão debaixo das asas da galinha , apalpou o peito da galinha , alisou as coxas da galinha , depois tornou a colocar a galinha na banca e disse para o vendedor: ‘Não presta!’ Aí o vendedor olhou para ela e disse: Também, madame, um exame assim nem a senhora passava “. </li></ul>
  21. 21. <ul><li>02) O vendedor oferece a ela uma penosa / ave /. </li></ul><ul><li>A perua passou a mão debaixo das asas dela / , apalpou o peito da mesma / apalpou -lhe o peito, alisou suas coxas /as coxas dela /, depois tornou a colocá -la... </li></ul>
  22. 22. <ul><li>03) Nos excertos a seguir, retirados do texto IED: O curso de Direito do UNICENP , há muitos vocábulos e expressões, que por sua especificidade, encontram-se acima do nível de compreensão do leitor médio. Os principais estão destacados . Com a ajuda do dicionário, mas com suas próprias palavras, procure explicar e esclarecer o sentido de 5 (cinco) deles, no contexto em que se encontram. </li></ul>
  23. 23. <ul><li>IED: O curso de Direito do UNICENP </li></ul><ul><li>Objetivo: Situar o aluno relativamente ao curso de Direito do Unicenp, capacitando-o a formar uma percepção do seu projeto pedagógico à luz dos conhecimentos adquiridos. </li></ul><ul><ul><ul><ul><li>Concepção: “centrada precisamente neste novo perfil de demanda marcada pela radicalidade e velocidade das transformações contemporâneas no âmbito do mercado e do Estado”. </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Estrutura curricular porosa : um universo de atividades complementares a serem realizadas, obrigatoriamente, com a comunidade e através da inclusão de disciplinas de outros cursos que tenham conexão temática com o exercício profissional do operador do Direito. </li></ul></ul></ul></ul><ul><li>Do ponto de vista político, adequação a transformações de ordem estrutural: </li></ul><ul><ul><ul><ul><li>Reflexos das transformações econômicas na espacialidade pública (aparato infra-estrutural nas áreas de transporte, energia, telecomunicação, saneamento básico, habitação etc..). </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Fomento de laços interorgânicos com outras pessoas de direito público , através de convênios e consórcios, informados pela lógica de resultados que pretende se antepor à tradicional racionalidade administrativa. </li></ul></ul></ul></ul><ul><li>Perfil do profissional a ser formado, a partir de duas áreas de concentração correspondentes a duas habilitações específicas. </li></ul>
  24. 24. <ul><li>a. Acurado senso ético-profissional e social; “capaz de situar espacial e temporalmente o exercício de sua atuação profissional, em um quadro axiológico que contemple o sentido e a causalidade da aplicação do direito ao desiderato de uma sociabilidade justa, solidária e democrática.” </li></ul><ul><li>b. Capacidade de atuar propositivamente em face de questões jurídicas novas advindas da dinâmica do mercado de trabalho, através de práticas construtivas e criativas do Direito. </li></ul><ul><li>c. Capacidade de compreensão e atuação profissional que envolva a processualidade administrativa e judicial no âmbito disciplinar, fiscal, legislativo, eleitoral, partidário, urbanístico e ambiental. </li></ul><ul><li>Prática Jurídica: 315 horas. </li></ul><ul><li>(1) A partir do 4o ano. (2) Conectada à habilitação específica. (3) “ locus privilegiado de articulação , a um só tempo, entre ensino, pesquisa e extensão e entre o Curso de Direito e a comunidade.” </li></ul>
  25. 25. <ul><li>Resumo: </li></ul><ul><li>a) Estrutura administrativa colegiada. (...) </li></ul><ul><li>b) Estimulo à independência teórica e profissional, através de práticas extensionistas e de pesquisas desenvolvidas em grupo ou isoladamente. </li></ul><ul><li>c) Incentivo a uma formação capaz de produzir uma prática profissional não apenas responsiva, mas propositiva em face de novos desafios produzidos por uma realidade em permanente transformação. </li></ul>
  26. 26. 03) a) Estrutura curricular porosa: estrutura curricular aberta à recepção de conteúdos de variadas outras fontes (diferentes saberes, instituições etc.). b) Espacialidade pública: espaço público, em oposição ao espaço privado; aquele movido pelo interesse público, este pelo particular (pessoa, grupo etc.). c) Fomento de laços interorgânicos com outras pessoas de direito público: relações entre o entes estatais (consórcios municipais, parcerias entre unidades federativas etc.). d) Quadro axiológico: conjunto de valores que orienta o pensamento e a ação de uma pessoa, instituição ou grupo.
  27. 27. e) Atuar propositivamente: propor soluções, em complementação à crítica. f) ‘locus’ privilegiado de articulação: espaço próprio à coordenação entre ... g) extensionistas: de extensão. h) uma prática profissional não apenas responsiva, mas propositiva: uma atuação profissional que não apenas dê resposta às demandas tradicionais do mercado, como inove as práticas jurídicas, propondo novas formas de sociabilidade e de resolução de conflitos, de percepção do jurídico etc..
  28. 28. <ul><li>Oigalê! </li></ul><ul><li>O escritor mineiro Evandro Affonso Ferreira é um colecionador de palavras e expressões. Ouvidos e olhos atentos, ele vasculha a enorme coleção de dicionários espalhada pelas estantes de seu sebo em São Paulo. Ao contrário dos amigos parnasianos, Evandro não vê sua arte como ourivesaria mas como uma espécie de arqueologia sonora e sentimental. Retomando frases há muito esquecidas, termos ouvidos na infância e nas esquinas da cidade, seus minicontos conjugam a ironia de finais surpreendente com o prazer de sonoridades imprevistas. </li></ul>
  29. 29. <ul><li>04) Leia atentamente o conto Catrâmbias! do livro Grogotó! (Topbooks, 2000) e procure no dicionário o significado, no texto , de 10 (dez) expressões pouco usuais. Em seguida, anote-as no espaço que se segue: </li></ul>
  30. 30. <ul><li>Comendo insosso e bebendo salgado, de repente, zape, vida vira do avesso, adeus esposa cara de fuinha adeus sogra suçuarana adeus sogro pai-gonçalo adeus filho virado no tempero adeus vizinho parvalhão adeus patrão resmelengo adeus bairro esbarrondado adeus cidade ababelada adeus país das garabulhas, zape, atropelamento, adeus mundo injucundo, pu, duas horas sentado nesta sala de espera, nada, solução nenhuma, incompetência pelo jeito ultrapassa barreiras estratosféricas, ninguém ainda para decidir de uma vez por todas se o azaranzado aqui vai para o limbo purgatório inferno céu que tais, sei lá. </li></ul>
  31. 31. <ul><li>ababelado = desordenado, confuso; </li></ul><ul><li>azaranzado = desorientado; </li></ul><ul><li>esbarrondado = desmoronado, falhado, caído; </li></ul><ul><li>estratosférico = muito alto </li></ul><ul><li>garabulhas = confusões, embrulhadas, trapalhadas; </li></ul><ul><li>injucundo = sem graça, sem alegria; </li></ul><ul><li>insosso = sem sal ou sem tempero; </li></ul>
  32. 32. <ul><li>limbo = lugar onde, segundo a teologia católica posterior ao séc. XIII, se encontram as almas das crianças muito novas que, embora não tivessem alguma culpa pessoal, morreram sem o batismo que as livrasse do pecado original; </li></ul><ul><li>pai-gonçalo = marido dominado pela mulher </li></ul><ul><li>parvalhão = idiota; </li></ul><ul><li>pu = pum, barulho; </li></ul><ul><li>purgatório = lugar de purificação das almas dos justos antes de admitidas na bem-aventurança. </li></ul><ul><li>resmelengo = rabugento; </li></ul><ul><li>virado no tempero = zangado, irritado, traquinas; </li></ul><ul><li>suçuarana = mulher de mau gênio; </li></ul><ul><li>zape = pancada, golpe; </li></ul>
  33. 33. <ul><li>05) Leia o texto a seguir. </li></ul><ul><li>A maior injustiça que eu ainda vi desenfreada e às soltas na face da terra foi a que prendeu os senhores Almeida e Manuel Caetano, a propósito de uma tentativa de roubo ao senhor Lobo da Reboleira. </li></ul><ul><li>Vinham aqueles inofensivos cidadãos pelo seu caminho, mansos e quietos, e desprendidos de cobiça. Passaram à porta do capitalista no momento em que o senhor Lobo escorregava nas escadas íngremes e oleosas de sua casa, gritando que andavam ratoneiros lá dentro. O senhor Almeida, quando tal ouviu, receou que o tomassem por um dos salteadores, e estugou o passo. O senhor Manuel Caetano, menos amedrontado das suspeitas, mas temeroso de ser chamado como testemunha, fugiu também. Os vizinhos do senhor Lobo, vendo fugirem dois homens, e ouvindo os gritos da criada do milionário, correram atrás deles, e, auxiliados pela guarda do Banco, apanharam-nos. São o queixoso e sua criada, convidados a reconhecer os ladrões, e não os reconhecem. São chamados os vizinhos, que os perseguiram, e asseveram a identidade das pessoas. </li></ul><ul><li>Aqui está a história contada pelos presos, únicos, a meu ver, que a podem contar como ela foi. </li></ul><ul><li>(Camilo Castelo Branco, Memórias do Cárcere - II ) </li></ul>
  34. 34. <ul><li>No excerto que lhe apresentamos, há pelo menos duas palavras que não são comuns no português coloquial brasileiro: “ratoneiro” e “estugar”. O contexto, no entanto, permite entender o que significam. Releia o texto de Camilo e, a seguir, indique: </li></ul><ul><li>a) os sentidos das duas palavras; </li></ul><ul><li>b) os elementos contextuais que permitem reconhecer tais sentidos. </li></ul>
  35. 35. <ul><li>06) Observe a seguinte lista de advérbios: </li></ul><ul><li>bisonhamente prolixamente </li></ul><ul><li>inexoravelmente desassombradamente </li></ul><ul><li>puerilmente ironicamente </li></ul><ul><li>estoicamente quixotescamente </li></ul><ul><li>Laconicamente frugalmente </li></ul><ul><li>radicalmente perfunctoriamente </li></ul><ul><li>sibilinamente sofregamente </li></ul><ul><li>Sutilmente tacitamente </li></ul>
  36. 36. <ul><li>Escolha nessa lista o advérbio mais adequado a cada uma das ações enunciadas a seguir, de acordo com o modelo: </li></ul><ul><li>Falar com orgulho e insolência . </li></ul><ul><li> Falar arrogantemente </li></ul><ul><li>a) Dizer com palavras enigmáticas e difíceis de compreender. </li></ul><ul><li>b) Falar de maneira franca e corajosa. </li></ul><ul><li>c) Exprimir-se com palavras excessivas. </li></ul><ul><li>d) Concordar sem dizer palavras. </li></ul><ul><li>e) Agir com a experiência de um principiante. </li></ul><ul><li>f) Agir com impaciência e ambição. </li></ul><ul><li>g) Agir como criança. </li></ul><ul><li>h) Insinuar com perspicácia e delicadeza. </li></ul><ul><li>i) Eliminar pela base. </li></ul><ul><li>j) Eliminar sem se render a rogos. </li></ul>
  37. 37. <ul><li>a) sibilinamente; b) desassombradamente; c) prolixamente; d) tacitamente; e) bisonhamente; f) sofregamente; g) puerilmente; h) sutilmente; i) radicalmente; j) inexoravelmente. </li></ul><ul><li>Termos que aparecem na lista, mas não são cobrados nos enunciados (citados pela base adjetiva): frugal : relativo a frutos; sóbrio, parco, modesto. quixotesco : ridiculamente pretensioso; ingênuo, romântico, sonhador, trapalhão. inexorável : que não se move a rogos, implacável, inabalável. lacônico : conciso, breve, resumido. perfunctório: que se faz por simples rotina, superficial, ligeiro; estóico : impassível, rígido, austero </li></ul>
  38. 38. <ul><li>07. (UNICAMP – SP) Acaba de chegar ao Brasil um medicamento contra rinite. O antiinflamatório em spray Nasonex diminui sintomas como nariz tampado e coriza. Diferente de outros medicamentos, é aplicado uma vez por dia, e em doses pequenas. Estudos realizados pela Schering-Plough, laboratório responsável pelo remédio, mostram que ele não apresenta efeitos colaterais, comuns em outros medicamentos, como o sangramento nasal. “O produto é indicado para adultos e crianças maiores de 12 anos, mas estuda-se a possibilidade de ele ser usado em crianças pequenas”, diz o alergista Wilson Aun, de São Paulo . (ISTOÉ, 04/11/98) </li></ul><ul><li>a) O objeto de que trata este texto é chamado sucessivamente de medicamento , antiinflamatório , remédio e produto . Qual desses termos tem relação de hiperonímia (sentido mais geral) com os demais, e qual seu hipônimo (palavra de sentido mais específico)? </li></ul><ul><li>b) Duas das palavras indicadas acima podem ser consideradas sinônimas . Quais? </li></ul>

×