ANALGESICOS,ANTIPIRETICOS
ANALGESICOS, ANTIPIRETICOS• Os medicamentos deste grupo baixam a febre(efeito anti-piretico),• acalmam as dores (efeito an...
ANALGESICOS, ANTIPIRETICOS• São medicamentos da primeira escolha nafebre reumática e artrite reumatóide, nasdores muscular...
ANALGESICOS, ANTIPIRETICOS• SALICILATAOS• O ácido salicílico é irritante e usa-se pararemover calos nos pés.• O efeito irr...
ANALGESICOS, ANTIPIRETICOSSALICILATAOS• Absorção• A absorção no tubo digestivo é feita pordifusão não iónica.• É absorvida...
ANALGESICOS, ANTIPIRETICOSSALICILATAOS• Distribuição e metabolismo• Não só na absorção através da paredeintestinal mas tam...
ANALGESICOS, ANTIPIRETICOSSALICILATAOS• Eliminação• Os salicilatos são eliminados quer através dosrins quer através da met...
ANALGESICOS, ANTIPIRETICOSSALICILATAOS• Efeitos e uso• Os efeitos anti-piréticos, anti-inflamatórios eanalgésicos dos sali...
ANALGESICOS, ANTIPIRETICOSSALICILATAOS• Efeitos antipiréticos.• O efeito antipirético dos salicilatos é localizado numaáre...
ANALGESICOS, ANTIPIRETICOSSALICILATAOS• Efeitos antipiréticos• Os antipiréticos baixam a temperatura, nocaso duma pessoa t...
ANALGESICOS, ANTIPIRETICOSSALICILATAOS• Efeitos analgésicos e anti-piréticos• O efeito analgésico é exercido quer no SNC q...
ANALGESICOS, ANTIPIRETICOSSALICILATAOS• Efeitos analgésicos e anti-piréticos• Uma substância destas é a bradiquinina quepo...
ANALGESICOS, ANTIPIRETICOSSALICILATAOS• Os salicilatos são bons analgésicos contradores de dentes, dores articulares que e...
ANALGESICOS, ANTIPIRETICOSSALICILATAOS• Efeitos adversos• Os efeitos adversos mais comuns são enjoos edores de estômago.• ...
ANALGESICOS, ANTIPIRETICOSSALICILATAOS• Efeitos adversos• No caso de sobredosagem pode haver outrossintomas com zumbidos, ...
ANALGESICOS, ANTIPIRETICOSParacetamol• Paracetamol é um analgésico muito usadomas não pode substituir os salicilatos porqu...
ANALGESICOS, ANTIPIRETICOSParacetamol• O paracetamol nao é ulcogénico e tambémnão tem efeito sobre os trombócitos;• é um m...
ANALGESICOS, ANTIPIRETICOSParacetamol• DOSES:• a) Adultos: 0,5-1 g de 4/4-6/6 h. Máximo, 4 g/dia• b) Crianças: 6-12 anos, ...
ANALGESICOS, ANTIPIRETICOSParacetamol• EFEITOS SECUNDÁRIOS:• Em geral é muito bem tolerado.• Raramente podem ocorrer reacç...
ANALGESICOS, ANTIPIRETICOSParacetamol• CONTRA-INDICAÇÕES:• Na doença hepática ou renal severa
ANTIINFLAMATÓRIOS
ANTIINFLAMATÓRIOS• Os antiinflamatórios são medicamentos cujafunção é reduzir o grau de inflamação dostecidos, como o próp...
ANTIINFLAMATÓRIOS• Eles são classificados basicamente em doisgrupos:• esteroidais e• não-esteroidais.
ANTIINFLAMATÓRIOS• Os antiinflamatórios esteroidais incluem:• os corticóides e• seus derivados.
ANTIINFLAMATÓRIOS• Os não-esteroidais são representados pelamaioria dos medicamentos usados comintuito de reduzir a inflam...
ANTIINFLAMATÓRIOS• Os antiinflamatórios não são analgésicospropriamente ditos,• porém actuam reduzindo a inflamação e,• co...
ANTIINFLAMATÓRIOS• EFEITOS COLATERAIS DOSANTIINFLAMATÓRIOS NÃO-ESTEROIDAIS• A maioria das pessoas tolera bem o uso dosanti...
Efeitos colaterais dos antiinflamatóriosnão-esteroidais• Sistema Digestivo:• o uso por curto período pode causar dores noe...
Efeitos colaterais dos antiinflamatóriosnão-esteroidais• Fígado: o uso prolongado dessesantiinflamatórios pode causar lesã...
Efeitos colaterais dos antiinflamatóriosnão-esteroidais• Ouvidos: indivíduos que usam aspirina emdoses altas podem apresen...
ANTIINFLAMATORIOS NAO-ESTEROIDESA inflamação costuma ser dividida em três fases:• - inflamação aguda• - resposta imune• - ...
ANTIINFLAMATORIOS NAO-ESTEROIDESEstratégia terapeuticaO tratamento de pacientes com inflamaçãoenvolve dois objectivos bási...
ANTIINFLAMATORIOS NAO-ESTEROIDESFarmacodinámica• A actividade antiinflamatoria do AINE émediada principalmente pela inibiç...
DICLOFENAC
DICLOFENACÉ um potente inibidor relativamente não-selectivo da cicloxogenase, que tambémdiminui a biodisponibilidade do ác...
DICLOFENAC• Rapidamente é absorvido por via oral mastambém pode ser administrado por outrasvias.• Até 30% da depuração tot...
DICLOFENACINDICAÇÕES:• (1) Controlo da dor e inflamação na artritereumatóide, outras afecções• reumatismais, bursites e te...
DICLOFENACDOSES:• a) Adultos: 25 a 50 mg 3 x/dia (8/8 h)• b) Crianças maiores de 2 anos 1-3 mg/kg/diadivididos em 3 tomas.
DICLOFENACEFEITOS SECUNDÁRIOS:• náusea,• vómitos,• diarreia ou obstipação,• cefaleia,• vertigens,• zumbidos,• sonolência e...
DICLOFENAC• EFEITOS SECUNDÁRIOS:• Mais raramente,• podem ocorrer confusão mental,• úlcera gastroduodenal e hemorragia dige...
DICLOFENAC• EFEITOS SECUNDÁRIOS:. Pode precipitar insuficiência renal sobretudoem doentes idosos, com nefropatia, cirroseh...
DICLOFENAC• EFEITOS SECUNDÁRIOS:Reacções de hipersensibilidade manifestada por• broncospasmo• erupção cutânea,• prurido,• ...
DICLOFENAC• CONTRA-INDICAÇÕES:• Hipersensibilidade ao AAS ou outros AINE,• úlcera péptica activa,• insuficiência renal,• h...
INDOMETACINA
INDOMETACINA• Inibidor não-selectivo da COX, o seumetabolismo ocorre ao nível hepático.• A Probenicide prolonga a sua meia...
INDOMETACINAINDICAÇÕES:• Controlo da dor e inflamação na artrite reumatóide enoutras afecções reumatismais e na tendinite....
INDOMETACINADOSES:• Nas afecções reumatismais:25-50 mg de 8/8 h.• Na crise aguda de gota:50 mg de 6/6 h no 1º dia;50 mg de...
INDOMETACINAEFEITOS SECUNDÁRIOS:• Os mesmos de Diclofenac
INDOMETACINACONTRA-INDICAÇÕES:• As mesmas de Diclofenac
IBUPROFENO
IBUPROFENOINDICAÇÕES:• Como analgésico e anti-inflamatório notratamento sintomático da• artrite reumatóide,• outras afecçõ...
IBUPROFENO• DOSES:• a) Adultos:200-400 mg de 8/8 h. Dose máxima diária2400 mg.• b) Crianças:20 mg/kg/dia divididas em 3-4 ...
IBUPROFENOEFEITOS SECUNDÁRIOS:• No geral os mesmos de diclofenac.
IBUPROFENOCONTRA-INDICAÇÕES:• As mesmas que diclofenac
IBUPROFENONOTAS E PRECAUÇÕES:• (1) Tem efeitos anti-inflamatórios menos marcadosque diclofenac ou Indometacina,• mas tem a...
ANALGÉSICOS• MORFINA56
ANALGÉSICOS• MORFINA, sulfato• Inj. 10 mg/mL - Amp.• INDICAÇÕES:• (1) Dor aguda de intensidade severa de qualqueretiologia...
ANALGÉSICOS• MORFINA, sulfato• Inj. 10 mg/mL - Amp.• INDICAÇÕES:• Edema agudo do pulmão.• Enfarte agudo do miocárdio.• Ana...
ANALGÉSICOS• MORFINA• EFEITOS SECUNDÁRIOS:• Depressão respiratória (e broncoconstrição)particularmente na administração E....
ANALGÉSICOS• MORFINA• EFEITOS SECUNDÁRIOS:• Depressão cardiovascular com hipotensão ebradicardia particularmente em doente...
ANALGÉSICOS• MORFINA• EFEITOS SECUNDÁRIOS:• Atraso no esvaziamento gástrico, espasmobiliar.• Retenção urinária, mais frequ...
ANALGÉSICOS• MORFINA• EFEITOS SECUNDÁRIOS:• Obstipação, tratamento.• As reacções alérgicas são raras mas podeocorrer dor, ...
ANALGÉSICOS• PETIDINA63
ANALGÉSICOS• PETIDINA, hidrocloreto• Inj. 100 mg/2 mL - Amp.• INDICAÇÕES:• Dor aguda moderada a intensa.• Preferível à mor...
ANALGÉSICOS• PETIDINA, hidrocloreto Inj. 100 mg/2 mL - Amp.• Por via I.M. ou S.C.:• a) Adultos: 50-100 mg de 4/4 h.• b) Cr...
ANALGÉSICOS• PETIDINA• EFEITOS SECUNDÁRIOS:• Hipotensão devido a depressãomiocárdica, efeitos anti-colinérgicos(sobretudo ...
ANALGÉSICOS• TRAMADOL, Inj. 100 mg/2 mL- Amp : I.M.;E.V.• INDICAÇÕES:• Dor aguda moderada a severa que nãoresponde aos ana...
ANALGÉSICOS• TRAMADOL• DOSES:• a) Adultos: 50-100 mg de 4/4-6/6 h (máximo 600mg/dia) por via I.M. ou E.V. (durante 2 a 3 m...
SIMPATICOLITICOS• ERGOTAMINA E CAFEÍNA
ERGOTAMINA E CAFEÍNA• INDICAÇÕES:• Cefaleia vascular e enxaqueca.
ERGOTAMINA E CAFEÍNA• EFEITOS SECUNDÁRIOS:• Edema localizado(rosto, dedos, pés, calcanhares), distúrbiosgastrointestinais,...
ERGOTAMINA E CAFEÍNA• EFEITOS SECUNDÁRIOS:• isquémia cerebral (ansiedade, confusãomental), isquémia vasoespástica periféri...
ERGOTAMINA E CAFEÍNA• CONTRA-INDICAÇÕES:• Angioplastia, recente ou indicada, cirurgiavascular especialmente arterial recen...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Analgésicos antipiréticos; analgésicos opiáceios e fármacos usados no tratamento d enxaqueca

19,623 views

Published on

0 Comments
5 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
19,623
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
4
Actions
Shares
0
Downloads
178
Comments
0
Likes
5
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Analgésicos antipiréticos; analgésicos opiáceios e fármacos usados no tratamento d enxaqueca

  1. 1. ANALGESICOS,ANTIPIRETICOS
  2. 2. ANALGESICOS, ANTIPIRETICOS• Os medicamentos deste grupo baixam a febre(efeito anti-piretico),• acalmam as dores (efeito analgésico),• têm efeito anti-inflamatório e• são importantes contra afecçõesreumatismais.
  3. 3. ANALGESICOS, ANTIPIRETICOS• São medicamentos da primeira escolha nafebre reumática e artrite reumatóide, nasdores musculares e articulares, dores decabeça e dores de dentes.• Os processos inflamatórios são muitas vezes acausa das dores.
  4. 4. ANALGESICOS, ANTIPIRETICOS• SALICILATAOS• O ácido salicílico é irritante e usa-se pararemover calos nos pés.• O efeito irritante é mais fraco na forma deesteres de ácido salicílico, por exemplo• ácido acetilsalicílico
  5. 5. ANALGESICOS, ANTIPIRETICOSSALICILATAOS• Absorção• A absorção no tubo digestivo é feita pordifusão não iónica.• É absorvida no estômago mas a maior parte éabsorvida no intestino.• No estomago o ácido acetilsalicílico(AAS), encontra-se sob a forma não iónica.• Esta forma é pouco hidrossolúvel e por isso o(AAS) está pouco dissolvido no estômago
  6. 6. ANALGESICOS, ANTIPIRETICOSSALICILATAOS• Distribuição e metabolismo• Não só na absorção através da paredeintestinal mas também na passagem pelofígado e no sangue o AAS é hidrolisado emácido salicílico.• É distribuído no SNC e atravessa a barreiraplacentária.
  7. 7. ANALGESICOS, ANTIPIRETICOSSALICILATAOS• Eliminação• Os salicilatos são eliminados quer através dosrins quer através da metabolização econjugação.
  8. 8. ANALGESICOS, ANTIPIRETICOSSALICILATAOS• Efeitos e uso• Os efeitos anti-piréticos, anti-inflamatórios eanalgésicos dos salicilatos têm sido usadoscontra dores de cabeça, doresmusculares, dores de dentes, problemas comarticulações, febres e ainda outras situações
  9. 9. ANALGESICOS, ANTIPIRETICOSSALICILATAOS• Efeitos antipiréticos.• O efeito antipirético dos salicilatos é localizado numaárea no hipotalamus que reage às mudanças detemperatura do sangue.• Ao aumentar a temperatura sanguínea o tonus nosvasos da pele é diminuido através do impulso destecentro.• A secreção de suor aumenta.• Estas mudanças transmitidas pelo simpatico,aumentam a perda de calor.
  10. 10. ANALGESICOS, ANTIPIRETICOSSALICILATAOS• Efeitos antipiréticos• Os antipiréticos baixam a temperatura, nocaso duma pessoa ter temperaturaaumentando a perda de calor através dadilatação dos vasos da pele e através dumaumento de produção do suor.• Os antipiréticos não baixam a temperaturanormal.
  11. 11. ANALGESICOS, ANTIPIRETICOSSALICILATAOS• Efeitos analgésicos e anti-piréticos• O efeito analgésico é exercido quer no SNC querna periferia.• O efeito anti-inflamatório manifesta-se por umadiminuição dos sistemas de inflamação: dores,inchaços e vermelhidão (rubor).• Os salicilatos podem impedir o efeito dassubstâncias provocadores da dor.
  12. 12. ANALGESICOS, ANTIPIRETICOSSALICILATAOS• Efeitos analgésicos e anti-piréticos• Uma substância destas é a bradiquinina quepode ser formada nos tecidos e tem efeitodoloroso, dilata os vasos e aumenta apermeabilidade capilar.• Isto tudo dá formação de edema, rubor e calor
  13. 13. ANALGESICOS, ANTIPIRETICOSSALICILATAOS• Os salicilatos são bons analgésicos contradores de dentes, dores articulares que estãotodas associadas com inflamações mas nãotêm bom efeito contra dores originadas porcontracções musculares como é o caso dasdores durante a menstruação.
  14. 14. ANALGESICOS, ANTIPIRETICOSSALICILATAOS• Efeitos adversos• Os efeitos adversos mais comuns são enjoos edores de estômago.• Podem haver hemorragias pequenas.• Em pessoas com úlceras gástricas os salicilatospodem provocar hemorragias grandes.• Estes efeitos adversos têm a sua origem noefeito irritante sobre a mucosa gástrica.
  15. 15. ANALGESICOS, ANTIPIRETICOSSALICILATAOS• Efeitos adversos• No caso de sobredosagem pode haver outrossintomas com zumbidos, tonturas e confusão.• Especialmente em crianças podem surgirperturbações complicadas na balança ácido-base e hiper ventilação.
  16. 16. ANALGESICOS, ANTIPIRETICOSParacetamol• Paracetamol é um analgésico muito usadomas não pode substituir os salicilatos porquenão tem efeito anti-inflamatório e por isso nãose pode usar no tratamento das doençasreumáticas.
  17. 17. ANALGESICOS, ANTIPIRETICOSParacetamol• O paracetamol nao é ulcogénico e tambémnão tem efeito sobre os trombócitos;• é um medicamento muito seguro se nãohouver sobredosagem.• Na sobredosagem há o risco de danos muitograves no fígado.
  18. 18. ANALGESICOS, ANTIPIRETICOSParacetamol• DOSES:• a) Adultos: 0,5-1 g de 4/4-6/6 h. Máximo, 4 g/dia• b) Crianças: 6-12 anos, 250-500 mg de 4/4-6/6 h atéum máximo de 4 doses/dia;• 1-5 anos: 120-250 mg;• 3-12 meses: 60-120 mg;• menores de 3• meses: 10 mg/kg (5 mg/kg se icterícia presente).
  19. 19. ANALGESICOS, ANTIPIRETICOSParacetamol• EFEITOS SECUNDÁRIOS:• Em geral é muito bem tolerado.• Raramente podem ocorrer reacções cutâneas dehipersensibilidade, neutropenia e trombocitopenia.• A administração prolongada pode levar a nefro ouhepatotoxicidade.• Doses elevadas podem provocar necrose hepática,renal e pancreatite potencialmente fatais que podemsurgir tardiamente (3-4 dias mais tarde).
  20. 20. ANALGESICOS, ANTIPIRETICOSParacetamol• CONTRA-INDICAÇÕES:• Na doença hepática ou renal severa
  21. 21. ANTIINFLAMATÓRIOS
  22. 22. ANTIINFLAMATÓRIOS• Os antiinflamatórios são medicamentos cujafunção é reduzir o grau de inflamação dostecidos, como o próprio nome diz.
  23. 23. ANTIINFLAMATÓRIOS• Eles são classificados basicamente em doisgrupos:• esteroidais e• não-esteroidais.
  24. 24. ANTIINFLAMATÓRIOS• Os antiinflamatórios esteroidais incluem:• os corticóides e• seus derivados.
  25. 25. ANTIINFLAMATÓRIOS• Os não-esteroidais são representados pelamaioria dos medicamentos usados comintuito de reduzir a inflamação.
  26. 26. ANTIINFLAMATÓRIOS• Os antiinflamatórios não são analgésicospropriamente ditos,• porém actuam reduzindo a inflamação e,• consequentemente, a lesão dos tecidos.• Assim, eles diminuem a causa da dor, levandoa alívio importante da mesma.
  27. 27. ANTIINFLAMATÓRIOS• EFEITOS COLATERAIS DOSANTIINFLAMATÓRIOS NÃO-ESTEROIDAIS• A maioria das pessoas tolera bem o uso dosantiinflamatórios não-esteroidais,• porém podem ocorrer efeitos colaterais. Elesincluem:
  28. 28. Efeitos colaterais dos antiinflamatóriosnão-esteroidais• Sistema Digestivo:• o uso por curto período pode causar dores noestômago (dispepsia).• O uso mais prolongado, principalmente emdoses altas, pode causar:• úlcera gástrica e• sangramento no estômago
  29. 29. Efeitos colaterais dos antiinflamatóriosnão-esteroidais• Fígado: o uso prolongado dessesantiinflamatórios pode causar lesão no fígado.• Rins: o uso, mesmo que por períodocurto, pode prejudicar os rins, principalmenteem pessoas que já apresentam problemarenal.
  30. 30. Efeitos colaterais dos antiinflamatóriosnão-esteroidais• Ouvidos: indivíduos que usam aspirina emdoses altas podem apresentar zumbido nosouvidos (tinido),• embora esse sintoma possa ocorrer comoutros antiinflamatórios.• Costuma melhorar após redução da dose domedicamento
  31. 31. ANTIINFLAMATORIOS NAO-ESTEROIDESA inflamação costuma ser dividida em três fases:• - inflamação aguda• - resposta imune• - inflamação crónica
  32. 32. ANTIINFLAMATORIOS NAO-ESTEROIDESEstratégia terapeuticaO tratamento de pacientes com inflamaçãoenvolve dois objectivos básicos:• 1˚ aliviar a dor• 2˚ retardar ou –teoricamente- interromper oprocesso responsável pela lesão tecidual
  33. 33. ANTIINFLAMATORIOS NAO-ESTEROIDESFarmacodinámica• A actividade antiinflamatoria do AINE émediada principalmente pela inibição dabiossintese de prostaglandinas.• Vários AINE possuem mecanismos adicionaispossíveis de acção, incluindo inibição daquimiotaxina
  34. 34. DICLOFENAC
  35. 35. DICLOFENACÉ um potente inibidor relativamente não-selectivo da cicloxogenase, que tambémdiminui a biodisponibilidade do ácidoaraquidonico e dotado de actividades:• - antiinflamatória• - analgésica• - antipirética
  36. 36. DICLOFENAC• Rapidamente é absorvido por via oral mastambém pode ser administrado por outrasvias.• Até 30% da depuração total é eliminado porvia biliar.
  37. 37. DICLOFENACINDICAÇÕES:• (1) Controlo da dor e inflamação na artritereumatóide, outras afecções• reumatismais, bursites e tendinites.• (2) Como alternativa à indometacina no• controlo da crise aguda de gota.• (3) Dismenorreia.• (4) Dor aguda de intensidade ligeira, moderada asevera como analgésico único ou associado aopióides
  38. 38. DICLOFENACDOSES:• a) Adultos: 25 a 50 mg 3 x/dia (8/8 h)• b) Crianças maiores de 2 anos 1-3 mg/kg/diadivididos em 3 tomas.
  39. 39. DICLOFENACEFEITOS SECUNDÁRIOS:• náusea,• vómitos,• diarreia ou obstipação,• cefaleia,• vertigens,• zumbidos,• sonolência e• elevação transitória das transaminases hepáticas.
  40. 40. DICLOFENAC• EFEITOS SECUNDÁRIOS:• Mais raramente,• podem ocorrer confusão mental,• úlcera gastroduodenal e hemorragia digestiva,• ou retenção hidrosalina que pode agravar a HTA• ou precipitar uma insuficiência cardíacasobretudo em doentes idosos.
  41. 41. DICLOFENAC• EFEITOS SECUNDÁRIOS:. Pode precipitar insuficiência renal sobretudoem doentes idosos, com nefropatia, cirrosehepática, lúpus eritematoso sistémico, hipotensãoarterial, desidratação ou em tratamento concomitantecom diuréticos.
  42. 42. DICLOFENAC• EFEITOS SECUNDÁRIOS:Reacções de hipersensibilidade manifestada por• broncospasmo• erupção cutânea,• prurido,• urticária e• angioedema particularmente em doentes comsensibilidade ao AAS ou outros AINE.
  43. 43. DICLOFENAC• CONTRA-INDICAÇÕES:• Hipersensibilidade ao AAS ou outros AINE,• úlcera péptica activa,• insuficiência renal,• hepática ou cardíaca severas;• HTA não controlada.
  44. 44. INDOMETACINA
  45. 45. INDOMETACINA• Inibidor não-selectivo da COX, o seumetabolismo ocorre ao nível hepático.• A Probenicide prolonga a sua meia vida de 2horas para 11 horas.
  46. 46. INDOMETACINAINDICAÇÕES:• Controlo da dor e inflamação na artrite reumatóide enoutras afecções reumatismais e na tendinite.• Tratamento da crise aguda de gota.• Persistência do canal arterial no recém-nascido.• Dismenorreia.
  47. 47. INDOMETACINADOSES:• Nas afecções reumatismais:25-50 mg de 8/8 h.• Na crise aguda de gota:50 mg de 6/6 h no 1º dia;50 mg de 8/8 h nos 2º e 3º dias.
  48. 48. INDOMETACINAEFEITOS SECUNDÁRIOS:• Os mesmos de Diclofenac
  49. 49. INDOMETACINACONTRA-INDICAÇÕES:• As mesmas de Diclofenac
  50. 50. IBUPROFENO
  51. 51. IBUPROFENOINDICAÇÕES:• Como analgésico e anti-inflamatório notratamento sintomático da• artrite reumatóide,• outras afecções reumatismais,• tendinites e outros processos dolorosos deintensidade ligeira ou moderada.
  52. 52. IBUPROFENO• DOSES:• a) Adultos:200-400 mg de 8/8 h. Dose máxima diária2400 mg.• b) Crianças:20 mg/kg/dia divididas em 3-4 tomas.
  53. 53. IBUPROFENOEFEITOS SECUNDÁRIOS:• No geral os mesmos de diclofenac.
  54. 54. IBUPROFENOCONTRA-INDICAÇÕES:• As mesmas que diclofenac
  55. 55. IBUPROFENONOTAS E PRECAUÇÕES:• (1) Tem efeitos anti-inflamatórios menos marcadosque diclofenac ou Indometacina,• mas tem a vantagem de ser muito melhor tolerado edos seus efeitos secundários serem menosfrequentes, menos intensos e• menos graves.
  56. 56. ANALGÉSICOS• MORFINA56
  57. 57. ANALGÉSICOS• MORFINA, sulfato• Inj. 10 mg/mL - Amp.• INDICAÇÕES:• (1) Dor aguda de intensidade severa de qualqueretiologia, especialmente visceral.• Dor crónica de intensidade moderada ou severa, dequalquer etiologia (em particular a associada comneoplasias ou outras situações terminais) e quandonão é possível a via oral.57
  58. 58. ANALGÉSICOS• MORFINA, sulfato• Inj. 10 mg/mL - Amp.• INDICAÇÕES:• Edema agudo do pulmão.• Enfarte agudo do miocárdio.• Analgesia intra e pós-operatória e como parteda medicação pré-anestésica.58
  59. 59. ANALGÉSICOS• MORFINA• EFEITOS SECUNDÁRIOS:• Depressão respiratória (e broncoconstrição)particularmente na administração E.V. rápida,em doentes com patologia respiratória outrauma torácico e em doses altas.• Supressão da tosse.59
  60. 60. ANALGÉSICOS• MORFINA• EFEITOS SECUNDÁRIOS:• Depressão cardiovascular com hipotensão ebradicardia particularmente em doenteshipovolémicos.• Sedação, euforia, disforia, confusão mental ealucinações (mais frequente nos idosos), miose.• Risco de dependência e tolerância com usoprolongado.60
  61. 61. ANALGÉSICOS• MORFINA• EFEITOS SECUNDÁRIOS:• Atraso no esvaziamento gástrico, espasmobiliar.• Retenção urinária, mais frequente em doentescom hipertrofia prostática e apertos da uretra.61
  62. 62. ANALGÉSICOS• MORFINA• EFEITOS SECUNDÁRIOS:• Obstipação, tratamento.• As reacções alérgicas são raras mas podeocorrer dor, lesões urticariformes e prurido nolocal da injecção, rubor, prurido facial (peri-nasal), broncospasmo e sudação devido àlibertação de histamina.62
  63. 63. ANALGÉSICOS• PETIDINA63
  64. 64. ANALGÉSICOS• PETIDINA, hidrocloreto• Inj. 100 mg/2 mL - Amp.• INDICAÇÕES:• Dor aguda moderada a intensa.• Preferível à morfina na analgesia do parto, nacólica biliar, hepática ou intestinal e noasmático.64
  65. 65. ANALGÉSICOS• PETIDINA, hidrocloreto Inj. 100 mg/2 mL - Amp.• Por via I.M. ou S.C.:• a) Adultos: 50-100 mg de 4/4 h.• b) Crianças: 0,5-2,0 mg/kg I.M. ou S.C. de 8/8 h.• Por via E.V. lenta:• a) Adultos: 25 mg cada 5 min, até obter o efeitoanalgésico (máximo de 100 mg).• b) Crianças: 0,5-1 mg/kg até obter o efeitoanalgésico desejado (máximo 6 mg/kg/dia).65
  66. 66. ANALGÉSICOS• PETIDINA• EFEITOS SECUNDÁRIOS:• Hipotensão devido a depressãomiocárdica, efeitos anti-colinérgicos(sobretudo taquicardia).• Convulsões em doseselevadas, particularmente nas crianças.66
  67. 67. ANALGÉSICOS• TRAMADOL, Inj. 100 mg/2 mL- Amp : I.M.;E.V.• INDICAÇÕES:• Dor aguda moderada a severa que nãoresponde aos analgésicos de nível I e• II, incluindo a dor pós-operatória.67
  68. 68. ANALGÉSICOS• TRAMADOL• DOSES:• a) Adultos: 50-100 mg de 4/4-6/6 h (máximo 600mg/dia) por via I.M. ou E.V. (durante 2 a 3 min).• b) Crianças: não está estabelecida a segurança.• EFEITOS SECUNDÁRIOS:• Os mesmos de Morfina mas menor risco dedependência, tolerância e depressão respiratória.68
  69. 69. SIMPATICOLITICOS• ERGOTAMINA E CAFEÍNA
  70. 70. ERGOTAMINA E CAFEÍNA• INDICAÇÕES:• Cefaleia vascular e enxaqueca.
  71. 71. ERGOTAMINA E CAFEÍNA• EFEITOS SECUNDÁRIOS:• Edema localizado(rosto, dedos, pés, calcanhares), distúrbiosgastrointestinais, efeitos vasculares periféricosque podem levar à gangrena.• Raramente, efeitos cardiovasculares (anginado peito, vasoespasmo coronário, dortorácica, palpitações e aumento ou diminuiçãoda pressão arterial);
  72. 72. ERGOTAMINA E CAFEÍNA• EFEITOS SECUNDÁRIOS:• isquémia cerebral (ansiedade, confusãomental), isquémia vasoespástica periférica(formigueiro ou adormecimento dos dedos ourosto, dor nos braços, mãos e pés frios) ealterações visuais.
  73. 73. ERGOTAMINA E CAFEÍNA• CONTRA-INDICAÇÕES:• Angioplastia, recente ou indicada, cirurgiavascular especialmente arterial recente ouindicada, HTA grave não controlada e gravidez(acção oxitócica e vasoconstrictora).

×