Your SlideShare is downloading. ×
Fluzz pilulas 75
Fluzz pilulas 75
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Fluzz pilulas 75

313

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
313
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
2
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Em pílulasEdição em 92 tópicos da versão preliminar integral do livro de Augusto deFranco (2011), FLUZZ: Vida humana e convivência social nos novos mundosaltamente conectados do terceiro milênio 75 (Corresponde ao quinto tópico do Capítulo 9, intitulado Eles já estão entre nós) NetweaversTodas as pessoas têm uma porção-netweaver. Se não fosse assim, nãopoderiam ser seres políticosNetweavers são os “tecelões” (para aproveitar o que poderia ter sido umafeliz expressão de Platão, no diálogo O político, se ele não estivesse sereferindo a um sujeito autocrático), e os animadores de redesvoluntariamente construídas. Na verdade, eles constroem interfaces paraconversar com a rede-mãe. Os netweavers não são necessariamente osestudiosos das redes, os especialistas em Social Network Analysis ou os quepesquisam ou constroem conhecimento organizado sobre a morfologia e adinâmica da sociedade-rede. Os netweavers, em geral, são políticos, não
  • 2. sociólogos. E políticos no sentido prático do termo, quer dizer, articuladorespolíticos, empreendedores políticos e não cientistas ou analistas políticos.Os políticos tradicionais, entretanto, não são netweavers e sim,exatamente, o contrário disso: eles hierarquizam o tecido social,verticalizam as relações, introduzem centralizações, obstruem os caminhos,destroem conexões, derrubam pontes ou fecham os atalhos que ligam umcluster a outros clusters, separando uma “região” da rede de outras“regiões”, excluem nodos; enfim, introduzem toda sorte de anisotropias noespaço-tempo dos fluxos. Fazem tudo isso porque o tipo de poder com oqual lidam — o poder, em suma, de mandar alguém fazer alguma coisacontra sua vontade — é sempre o poder de obstruir, separar e excluir. E é opoder de introduzir intermediações ampliando o comprimento da corrente,dilatando a extensão característica de caminho da rede social ouaumentando seus graus de separação, ou seja, diminuindo a conectividade(e a interatividade). Não é por outro motivo que os políticos tradicionaisfuncionam, via de regra, como despachantes de recursos públicos,privatizando continuamente o capital social. Pode-se dizer que, nessesentido, os políticos tradicionais são os anti-netweavers, visto quecontribuem para tornar a rede social menos distribuída e mais centralizadaou descentralizada, isto é, multicentralizada. Também não é à toa que todasas organizações políticas — mesmo no interior de regimes formalmentedemocráticos — têm topologia mais centralizada do que distribuída. Essatambém é uma maneira de descrever, pelo avesso, o papel dos netweavers.Todas as pessoas têm uma porção-netweaver. Se não fosse assim, nãopoderiam ser seres políticos (e a democracia jamais poderia ter sidoinventada e reinventada).Mas em sentido estrito, chamamos de netweavers aqueles que se dedicama tecer redes. Esse talvez seja o papel social mais relevante em mundosaltamente conectados. O que significa que, em um mundo hierárquico, onetweaver é necessariamente um hacker (embora não seja apenas isso). 2

×