CPC-sismo
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Like this? Share it with your network

Share

CPC-sismo

  • 1,485 views
Uploaded on

 

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
No Downloads

Views

Total Views
1,485
On Slideshare
1,330
From Embeds
155
Number of Embeds
1

Actions

Shares
Downloads
5
Comments
0
Likes
1

Embeds 155

http://clubeproteccivil.wordpress.com 155

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. CONHECER PARA PREVENIR
  • 2. Quais as áreas de maior risco sísmico?
    Como nos podemos defender de um sismo?
    Porque surgem os sismos?
  • 3. O que é um sismo?
    Um sismo é uma libertação súbita de energia acumulada na crosta terrestre, que se manifesta pela propagação de ondas sísmicas, provocando movimentos vibratórios no solo.
    Este fenómeno natural não é previsível, tem curta duração e repete-se habitualmente nas mesmas áreas.
  • 4. Como se mede um sismo
    A grandeza de um sismo pode ser medida de duas formas:
    Pela MAGNITUDE, através de amplitude das ondas sísmicas registadas nos sismogramas, a qual está relacionada com a quantidade de energia libertada no foco.
    Trata-se de uma forma qualitativa de medir o sismo.
  • 5. Como se mede um sismo
    A escala mais utilizada é a Escala de magnitude de Richter, composta por nove graus.
    Cada grau desta escala corresponde a um aumento de energia cerca de trinta vezes superior, em relação ao grau anterior.
  • 6. Aqui podemos observar a Escala de Richter:
  • 7. Como se mede um sismo
    Pela INTENSIDADE, através da avaliação dos efeitos produzidos em termos de danos nas estruturas edificadas e no modo como as vibrações são sentidas pela população.
    Os efeitos são escalonados em níveis, segundo uma escala de intensidades de natureza qualitativa.
  • 8. Como se mede um sismo
    A escala mais conhecida é a Escala de Intensidades de Mercalli Modificada, constituida por doze graus.
    Existem, no entanto, outras escalas de intensidades.
    Actualmente, a comissão Sismológica Europeia recomenda o uso da Escala SME (European Macroseismic scale), que entra em linha de conta com a percentagem e tipo de danos registados.
  • 9. Aqui podemos observar a Escala de Mercalli Modificada:
  • 10. Trabalho realizado por:
    Ana Rita Rosado 7ºC nº1;
    Lúcia Lobão 7ºB nº17;
    Viviana Costa 7ºB nº27.