0
Conip Judiciário, Brasilia 26/11/2009

              Alexandre Atheniense
A arte de ouvir os atores
      processuais
Regulamentar e avaliar a
    conformidade legal de todas as
           rotinas sistêmicas
Artigo 18 – Os órgãos do Poder
J...
Armadilha a ser evitada


Retornar aos códigos distritais (CPC,
              1939) ?
Solução

Agrupar as normas e facilitar a
         publicidade
Cadastro Paralelo de Advogados não
 assegura identificação profissional
Gera um ônus desnecessário para o Judiciário

 Ado...
Relação de Confiança
 10 Tribunais já acessam o Cadastro
     Nacional de Advogados via
             webservice

O CNA pos...
Adoção de Identificação de Login e
      Senha com exigência de
  credenciamento presencial em
 detrimento do uso de certi...
Uso de Certificados Digitais auto
  assinados pelo Tribunal, sem a
adoção de DPC e fora dos Padrões
 da ICP-Brasil não ger...
Alguns sistemas ainda são
incompatíveis com os certificados da
              AC-OAB
Equiparar login e senha com
assinatura eletrônica (art. 1º, III, b)
Evitar 2 padrões sistêmicos para um
     mesma prática processual

Publicar atos processuais em DJE ou
                reg...
Intimações realizadas pelo “sistema”
     não são publicadas no DJE
               regulamentação




  Serviços de Inform...
Não restringir acesso aos autos
               digitais

         Conflito entre Leis

Lei 11.419/06 – Artigo 11 parágrafo...
São direitos do advogado:

 XIII - examinar, em qualquer órgão dos
 Poderes Judiciário e Legislativo, ou da
Administração ...
São direitos do advogado:

XV - ter vista dos processos judiciais ou
 administrativos de qualquer natureza,
      em cartó...
No Brasil, a regra de acesso
aos autos é a da publicidade
plena !
As exceções são o sigilo e o
segredo de justiça
Omissão quanto à exigência da
  assinatura digital no recibo de
Protocolo poderá gerar incidentes
             (art. 3º)
Ausência de padrões harmônicos gera
dificuldades quanto as configurações
sistêmicas do usuário para acesso ao
            ...
A celeridade alcançada na secretaria
da Vara sem papel não resultará em
celeridade processual se não houver
    suporte de...
Regulamentar sistemas
Discutir projetos com atores
processuais
Eliminar métodos alternativos
para a prática de um mesmo at...
Análise de conformidade legal
Extinguir cadastro paralelo de
advogados
Flexibilizar acesso a íntegra dos
autos
Harmonizar ...
Alexandre Atheniense
 Pres. Comissão TI da OAB Federal

 Blog – DNT – O Direito e as Novas
   Tecnologias – www.dnt.adv.br...
Palestra Atheniense Conip 2009 - As razões do sucesso e insucesso do Processo Eletrônico
Palestra Atheniense Conip 2009 - As razões do sucesso e insucesso do Processo Eletrônico
Palestra Atheniense Conip 2009 - As razões do sucesso e insucesso do Processo Eletrônico
Palestra Atheniense Conip 2009 - As razões do sucesso e insucesso do Processo Eletrônico
Palestra Atheniense Conip 2009 - As razões do sucesso e insucesso do Processo Eletrônico
Palestra Atheniense Conip 2009 - As razões do sucesso e insucesso do Processo Eletrônico
Palestra Atheniense Conip 2009 - As razões do sucesso e insucesso do Processo Eletrônico
Palestra Atheniense Conip 2009 - As razões do sucesso e insucesso do Processo Eletrônico
Palestra Atheniense Conip 2009 - As razões do sucesso e insucesso do Processo Eletrônico
Palestra Atheniense Conip 2009 - As razões do sucesso e insucesso do Processo Eletrônico
Palestra Atheniense Conip 2009 - As razões do sucesso e insucesso do Processo Eletrônico
Palestra Atheniense Conip 2009 - As razões do sucesso e insucesso do Processo Eletrônico
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Palestra Atheniense Conip 2009 - As razões do sucesso e insucesso do Processo Eletrônico

670

Published on

Palestra de Alexandre Atheniense no Conip Judiciário sobre as razões do sucesso e insucesso do processo eletrônico 27/11/2009

Published in: Business
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
670
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
27
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Transcript of "Palestra Atheniense Conip 2009 - As razões do sucesso e insucesso do Processo Eletrônico"

  1. 1. Conip Judiciário, Brasilia 26/11/2009 Alexandre Atheniense
  2. 2. A arte de ouvir os atores processuais
  3. 3. Regulamentar e avaliar a conformidade legal de todas as rotinas sistêmicas Artigo 18 – Os órgãos do Poder Judiciário regulamentarão esta Lei, no que couber, no âmbito de suas respectivas competências. CPS = Não CPC = SIM
  4. 4. Armadilha a ser evitada Retornar aos códigos distritais (CPC, 1939) ?
  5. 5. Solução Agrupar as normas e facilitar a publicidade
  6. 6. Cadastro Paralelo de Advogados não assegura identificação profissional Gera um ônus desnecessário para o Judiciário Adoção de webservice com o CNA da OAB Federal soluciona a identificação profissional.
  7. 7. Relação de Confiança 10 Tribunais já acessam o Cadastro Nacional de Advogados via webservice O CNA possui 5000 alterações diárias 50.000 acessos mensais via webservice
  8. 8. Adoção de Identificação de Login e Senha com exigência de credenciamento presencial em detrimento do uso de certificação digital gera custo, burocracia e controle falível
  9. 9. Uso de Certificados Digitais auto assinados pelo Tribunal, sem a adoção de DPC e fora dos Padrões da ICP-Brasil não gera segurança
  10. 10. Alguns sistemas ainda são incompatíveis com os certificados da AC-OAB
  11. 11. Equiparar login e senha com assinatura eletrônica (art. 1º, III, b)
  12. 12. Evitar 2 padrões sistêmicos para um mesma prática processual Publicar atos processuais em DJE ou regulamentação Portal gera insegurança jurídica Serviços de Informação de Andamento de Processos se tornam falíveis
  13. 13. Intimações realizadas pelo “sistema” não são publicadas no DJE regulamentação Serviços de Informação de Andamento de Processos se tornam falíveis
  14. 14. Não restringir acesso aos autos digitais Conflito entre Leis Lei 11.419/06 – Artigo 11 parágrafo 6º Lei 8906/98 – Artigo 7, XIII e XV
  15. 15. São direitos do advogado: XIII - examinar, em qualquer órgão dos Poderes Judiciário e Legislativo, ou da Administração Pública em geral, autos de processos findos ou em andamento, mesmo sem procuração, quando não estejam sujeitos a sigilo, assegurada a obtenção de cópias, podendo tomar apontamentos;
  16. 16. São direitos do advogado: XV - ter vista dos processos judiciais ou administrativos de qualquer natureza, em cartório ou na repartição competente, ou retirá-los pelos prazos legais;
  17. 17. No Brasil, a regra de acesso aos autos é a da publicidade plena ! As exceções são o sigilo e o segredo de justiça
  18. 18. Omissão quanto à exigência da assinatura digital no recibo de Protocolo poderá gerar incidentes (art. 3º)
  19. 19. Ausência de padrões harmônicos gera dificuldades quanto as configurações sistêmicas do usuário para acesso ao portal
  20. 20. A celeridade alcançada na secretaria da Vara sem papel não resultará em celeridade processual se não houver suporte de apoio decisório ao magistrado
  21. 21. Regulamentar sistemas Discutir projetos com atores processuais Eliminar métodos alternativos para a prática de um mesmo ato Abolir uso de senhas e credenciamento presencial
  22. 22. Análise de conformidade legal Extinguir cadastro paralelo de advogados Flexibilizar acesso a íntegra dos autos Harmonizar padrões Capacitação
  23. 23. Alexandre Atheniense Pres. Comissão TI da OAB Federal Blog – DNT – O Direito e as Novas Tecnologias – www.dnt.adv.br E-mail: alexandre@atheniense.com.br Twitter: atheniense
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×