Trabalho sobre Freud - Desenvolvimento Infantil

8,653 views

Published on

Trabalho sobre Freud - Desenvolvimento Infantil

Published in: Education
1 Comment
4 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total views
8,653
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
192
Comments
1
Likes
4
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Trabalho sobre Freud - Desenvolvimento Infantil

  1. 1. AS TRAQUINAS<br /> Curso EFA, Técnico/a de Acção Educativa -NS 2010/2011<br />Trabalho elaborado por:<br />Susana Monteiro<br />Elisabete Góis<br />Isabel Oliveira <br />Curso EFA Técnico/a de Acção Educativa NS <br />
  2. 2. As teorias de Freud<br />Complexo de Édipo<br />Curso EFA Técnico/a de Acção Educativa NS <br />
  3. 3. Freud acreditava que a libido amadurecia nos indivíduos por meio da troca de seu objecto (ou objectivo).<br />Curso EFA Técnico/a de Acção Educativa NS <br />
  4. 4. Freud encontra na mente uma divisão entre três elementos:<br />Consciente – é área da mente a que o individuo tem acesso num determinado momento.<br />Pré-consciente é tudo aquilo que não estando disponível em cada momento, o indivíduo pode trazer à consciência, p.e. memórias, percepções, ideias, sentimentos.<br />Inconsciente são os conteúdos da mente a que o indivíduo não tem acesso, p.e. os instintos. Influencia profundamente a vida do indivíduo.<br />Curso EFA Técnico/a de Acção Educativa NS <br />
  5. 5. Mais tarde Freud desenvolve uma segunda forma de estruturar a personalidade, que seria constituída por:<br />Id: é responsável pelas demandas mais primitivas e perversas. É constituído por impulsos maioritariamente de natureza sexual e agressiva. É primitiva, amoral e não tem consciência da realidade. Funciona sob o princípio do prazer.<br /> Superego: interiorização de proibições sociais, produz angústias, ansiedades e castiga o EGO quando este aceita impulsos vindos do ID<br /> O egopermanece entre ambos, alternando nossas necessidades primitivas e nossas crenças éticas e morais. É a instância na que se inclui a consciência. Um eu saudável proporciona a habilidade para adaptar-se à realidade e interagir com o mundo exterior de uma maneira que seja cómoda para o Id. e o superego.<br />Curso EFA Técnico/a de Acção Educativa NS <br />
  6. 6. Argumentava que os humanos nascem "polimorficamente perversos", no sentido de que uma grande variedade de objectos possam ser uma fonte de prazer, sem ter a pretensão de se chegar à finalidade última, ou seja, o acto sexual.<br />Curso EFA Técnico/a de Acção Educativa NS <br />
  7. 7. O desenvolvimento psicossexualocorreria em etapas, de acordo com a área na qual a libido está mais concentrada:<br />Curso EFA Técnico/a de Acção Educativa NS <br />
  8. 8. A etapa oral (exemplificada pelo prazer dos bebés ao chupar a chupeta, que não tem nenhuma função vital, mas apenas de proporcionar prazer);<br />Curso EFA Técnico/a de Acção Educativa NS <br />
  9. 9. A etapa anal (exemplificada pelo prazer das crianças ao controlar sua defecação)<br />Curso EFA Técnico/a de Acção Educativa NS <br />
  10. 10. Logo a seguir, ocorre a etapa fálica (que é demonstrada pela manipulação dos órgãos genitais). Até então percebe-se que a libido é voltada para o próprio ego, ou seja, a criança sente prazer consigo mesma.<br />Curso EFA Técnico/a de Acção Educativa NS <br />
  11. 11. Freud, defende que nesta fase, ocorre o Complexo de Édipo, segundo o qual a criança passa a amar o progenitor do sexo oposto e a experienciar um sentimento de ódio em relação ao progenitor do mesmo sexo.<br />Curso EFA Técnico/a de Acção Educativa NS <br />
  12. 12. No final desta fase, ela percebe que este amor e ódio sentidos são proibidos. O complexo de Édipo é então finalizado com o surgimento do superego, com a desistência deste amor e com a identificação da criança com o progenitor do mesmo sexo.<br />Curso EFA Técnico/a de Acção Educativa NS <br />
  13. 13. Seguido a esta fase, surge a fase da latência.<br /> É um período em que o instinto sexual está adormecido,temporariamente sublimado em actividades escolares, passatempos e desporto e no desenvolvimento de amizades com pessoas do mesmo sexo.<br />Curso EFA Técnico/a de Acção Educativa NS <br />
  14. 14. Fase genital <br /> Começa na puberdade, o adolescente tem que se adaptar às sanções e tabus da sociedade que existem em relação à expressão sexual<br /> A energia sexual pode ser parcialmente satisfeita por substitutos socialmente aceites e, mais tarde, através de uma relação de compromisso com uma pessoa do sexo oposto.<br /> A pessoa é capaz de encontrar satisfação no amor e no trabalho. <br />Curso EFA Técnico/a de Acção Educativa NS <br />
  15. 15. Importante notar que a libido é uma energia sexual, mas não se constitui apenas na prática sexual, mas também nos investimentos que o indivíduo faz para obtenção do prazer.<br />Curso EFA Técnico/a de Acção Educativa NS <br />
  16. 16. http://www.google.pt/images?um=1&hl=pt-PT&biw=1257&bih=504&tbs=isch:1&aq=f&aqi=&oq=&gs_rfai=&q=imagens%20de%20nascimento%20de%20bebeshttp://www.google.pt/images?hl=pt-PT&gbv=2&biw=1257&bih=504&tbs=isch%3A1&sa=1&q=jogo+de+futebol&aq=f&aqi=g1&aql=&oq=&gs_rfai=http://www.google.pt/images?hl=pt-PT&gbv=2&tbs=isch:1&&sa=X&ei=MNlnTLKSBsvg4Aaa3MyXCA&ved=0CB8QBSgA&q=crian%C3%A7as+a+fazer+a+comunh%C3%A3o+solene&spell=1&biw=1257&bih=504http://pt.wikipedia.org/wiki/Sigmund_Freud<br />Curso EFA Técnico/a de Acção Educativa NS <br />

×