Your SlideShare is downloading. ×
Orientação Profissional Trabalho de Conclusão
Orientação Profissional Trabalho de Conclusão
Orientação Profissional Trabalho de Conclusão
Orientação Profissional Trabalho de Conclusão
Orientação Profissional Trabalho de Conclusão
Orientação Profissional Trabalho de Conclusão
Orientação Profissional Trabalho de Conclusão
Orientação Profissional Trabalho de Conclusão
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Orientação Profissional Trabalho de Conclusão

2,312

Published on

UFSCAR - Trabalho de Conclusão da disciplina de Orientação profissional em Sistemas de Informação

UFSCAR - Trabalho de Conclusão da disciplina de Orientação profissional em Sistemas de Informação

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
2,312
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
9
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Universidade Aberta do Brasil Universidade Federal de São Carlos Bacharelado em Sistemas de InformaçãoO Mercado de Trabalho de Sistemas de Informação Antonio Sérgio Nogueira Tarumã – SP Março de 2011 1
  • 2. Universidade Aberta do Brasil Universidade Federal de São Carlos Bacharelado em Sistemas de InformaçãoO Mercado de Trabalho de Sistemas de Informação Trabalho de conclusão apresentado junto ao curso de Bacharelado em Sistemas de Informação da Universidade Aberta do Brasil/UFsCar, como requisito parcial para obtenção de nota na disciplina Orientação Profissional em Sistema de Informação. Professora: Vânia P. A. Neris Tarumã – SP Março de 2011 2
  • 3. Resumo Por estar em constante expansão, a área de tecnologia de informação (TI) está precisandocada vez mais de profissionais. O curso de Bacharelado de Sistema de Informação tem comoobjetivo:”contribuir para o crescimento profissional e humano de seus egressos, preparando-os parao uso das tecnologias de computação, comunicação e informação no suporte à gestão dos negóciosdas organizações, bem como para o desenvolvimento científico e tecnológico, de formaprofissional, ética e socialmente responsável”.[1] No Brasil milhares de vagas estão disponíveis em pequenas, médias e grandes empresas, otexto mostra estes dados, o motivo da escolha pelo curso e as dificuldades de um egresso sob a óticae pretensões do autor.Palavras chave: Mercado de trabalho em SI, Escolha de SI, Dificuldades do egresso, EducaçãoContinuada 3
  • 4. Sumário1. Introdução.................................................................................................................52. Economia e mercado de trabalho em SI …..............................................................53. Por que escolheu cursar BSI na UAB-UFSCar? …..................................................54. Dificuldades que espera encontrar para terminar o curso e possíveis soluções .......65. Cenário ilustrativo do egresso...................................................................................66. Educação continuada................................................................................................77. Conclusão.................................................................................................................78. Referências bibliográficas........................................................................................7 4
  • 5. 1. Introdução Formar-se em SI é trilhar um longo caminho, que termina num mercado de trabalho com umleque enorme de opções. Nessa hora, o profissional já preparado busca sua colocação eimediatamente se prepara para uma jornada contínua de novas tecnologias e conhecimentos, quedevem ser supridos com a educação continuada. O objetivo deste trabalho é mostrar o caminhoescolhido pelo autor do texto, futuro profissional de SI, mostrando o mercado, sua opção pelocurso, a visualização de sua 1a. colocação no mercado de trabalho, dificuldades que esperaencontrar e a educação continuada.2. Economia e mercado de trabalho em SI No período de 2003 a 2007 a taxa anual média de crescimento da Indústria Brasileira deSoftware e Serviços foi de 9,3% e faturou em 2007, 40 bilhões de reais. O número de trabalhadoresem 2007 era de 410.000 e a previsão para 2010 era de 610.000 trabalhadores na área. Desta formaespera-se um cenário de boas oportunidades para 2013, ocasião em que se espera um déficit de140.000 profissionais,segundo estimativa da Softex [2]. Com o aumento do nível de exigência dos clientes e o bom desempenho da economia, omercado de trabalho continuará aquecido, neste ano de 2011. “As empresas estão reforçando seusquadros para vender mais e de forma mais inteligente e qualificada. Não basta apenas comercializarequipamentos, é preciso conhecer o cliente para oferecer soluções adequadas”.[3] Agora falando de economia, segundo a IDC Brasil (www.idcbrasil.com.br/ ) o mercadobrasileiro de TI(Tecnologia da Informação) vai movimentar em 2011, 39,1 bilhões de dólares, umcrescimento de 13,1 % em comparado com o ano anterior. É destaque na pesquisa da IDC,publicada em 17/02/2011, que em 2011 começa a década da mobilidade e pela 1a. vez na estóriaserão vendidos mais notebooks do que PC. Em termos de sistema operacional, o sistema Androidserá a plataforma mais utilizada em celulares e ganhará espaço nos tablets, que ganharão espaço nomercado. Já os smartphones, serão os computadores do futuro e venderão mais que os notebooks noBrasil [4]. Novamente voltando ao mercado de trabalho, 86% das empresas de tecnologia deinformação(TI) estão precisando de programadores, 50% analistas de sistema e 34% analista desuporte, segundo pesquisa com empresas de TI. Já segundo a Fundação Getúlio Vargas (FGV),haverá um déficit de 800.000 vagas no setor de TI. "Nós não temos gente se formando no volumeque essa demanda apresenta hoje", afirma o professor da FGV, Fernando Meirelles.[5]3. Por que escolheu cursar BSI na UAB-UFSCar? Por volta de 1995, devido a fatores pessoais, parei de lecionar no Curso de Bacharelado deComputação e me mantive afastado da informática até 2008. Em 2008 resolvi remodelar umsoftware de gerenciamento comercial desenvolvido em CLIPPER, e para atualizá-lo passei aestudar linguagens como o Visual Basic. Neste mesmo ano, pesquisando na internet encontro umcurso de Produção de Software Livre na Universidade Federal de Lavras, imediatamente mematriculei e cursei esta Especialização. De posse de novas ideias descobri na internet um softwarelivre chamado HARBOUR, e então passei a atualizar o software de gerenciamento. Inserido 5
  • 6. novamente neste ambiente tecnológico, comecei a escrever e publicar textos em Python, na internetatravés do SlideShare. Em 2010 dei um Curso de Desenvolvimento WEB usando o CHERRYPY, naUNOESTE(Universidade do Oeste Paulista) e me matriculei como aluno regular na UNESPPresidente Prudente num curso de Pós-graduação em Matemática Computacional, onde medecepcionei com a falta de seriedade do mesmo(fui assistir uma aula e o departamento nem tinhadefinido a sala) e agora ávido por novos conhecimentos resolvi prestar o vestibular EaD da UFSCar.O curso de BSI, foi escolhido por ser um curso a distância e numa Universidade Federal, ondepretendo fazer minha iniciação científica, dar continuidade ao meu software de Gestão Comercial,agora transformado em um ERP, que pretendo apresentá-lo como meu TCC, e continuar a exercerminha função de pequeno empresário. O que me motiva não é o mercado de trabalho e sim, aoportunidade de continuar meus estudos, após concluir este curso numa renomada universidade.Independentemente de meus objetivos pessoais, os números mostrados pelas pesquisas serão umfacilitador, para minha empreitada, uma vez que o mercado precisará de profissionais preparados, epara que isso aconteça é necessário a universidade investir em pesquisa e desta forma abrirá vagasem cursos de mestrado e doutorado.4. Dificuldades que espera encontrar para terminar o curso e possíveis soluções Ao terminar o curso sei que terei que enfrentar grande número de concorrentes comexperiência e conhecimento maiores do que o meu, mas pretendo fazer um curso de inglês fora dopaís e fazer uma prova de admissão num curso de mestrado. Eis que ai surge um novo elementofacilitador, que é o diploma de uma universidade federal renomada. Já se o meu direcionamento foro mercado de trabalho, devo ter dificuldades por possuir mais de 50 anos, apesar de saber que tenhouma vida útil de mais 20 anos após me formar. Se todos os meus projetos derem errados, entãotentarei arrumar um emprego na área de SI como desenvolvedor, analista de suporte ou analista desistema atuando on-line. Veja minha sugestão de projetos on-line na referência [6].5. Cenário ilustrativo do egresso Após a formatura, me vejo ingressando num curso de mestrado de uma universidade, econsigo uma bolsa de estudo no valor de R$ 2000,00(consigo sobreviver com este valor).Minha história está a seguir:(Orientador – Van Newmann) - Bom dia Sérgio, você concluiu a pesquisa de linguagem orientada aconexão?(Sérgio) - Estou com um problema na definição das interfaces de conexão dos objetos.(Sérgio) - Preciso de sua orientação de como modelar esses objetos.( Van Newmann) – Vamos chamar estes objetos de conectivos. E amanhã discutimos.( Van Newmann – Na manhã seguinte) - Analisei os conectivos e você deve definir uma estrutura deponteiros e usar um buffer de armazenamento, com isto resolvemos o problema da conexão edefinimos um conectivo universal.(Sérgio) – Semana que vem apresento esta parte da definição da linguagem e mostro o compiladorusando os conectivos.(Meus pensamentos) – Até que enfim consegui definir esta nova linguagem que chamaremos de L- 6
  • 7. Lego – linguagem de construção de software voltada a conexão entre objetos. Ao desenvolver a linguagem várias dificuldades apareceram na concepção edesenvolvimento do analisador sintático e semântico. Após a finalização dos mesmos tivemos umarotina árdua de testes e correção. Como a nossa linguagem de conectivos vai ser usada nummicrocontrolador 8051, precisamos usar um cross-compiler, no caso será o AVOCET-C paramicrocontrolador 8051. O pessoal de hardware implementará as rotinas da BIOS onde teremos asrotinas de entrada e saída, data e hora e protocolo de comunicação. A linguagem será composta porobjetos de entrada, saída, cálculo e envio de dados(informações fictícias da linguagem).Nota: O projeto foi concluído por volta de 1988 e a linguagem de programação foi usada noscoletores de dados do grupo MANGELS(Empresa de Aços Planos e Especiais – S.Bernardo doCampo - SP) – usamos um cross-compiler da Intel chamado de PL/M, a linguagem foi definida pelagerência do projeto e a implementação foi feita pela nossa equipe de software, auxiliada pelopessoal de hardware que implementou as rotinas de entrada e saída, data e hora e protocolo decomunicação, a linguagem era procedural e inspirada no Clipper. O projeto contava com umgerenciador de terminal (onde estavam armazenados os programas utilizados nos coletores, acomunicação com os 60 terminais e a conexão com o mainframe). Nome do projeto: Sistema deColeta de Dados para Shop-Floor.6. Educação continuada Incorporada em nosso cotidiano, a revolução digital está transformando a tudo e todos. Elaestá presente em toda sociedade e disponibiliza o mundo através de um click. Esta brutal mudançaexige que a sociedade, através de seu membros, esteja continuamente se atualizando. Com isto, otermo, já antigo, educação continuada vem ganhando nestes últimos anos uma grande relevância.Realizada ao longo da vida, a educação continuada faz parte do desenvolvimento humano, e permiteque o ser humano adquira novos conhecimentos, novas aptidões, novos valores e aumente suacapacidade de discernir e agir. Na área de TI os avanços tecnológicos são surpreendentes e oprofissional de SI para acompanhar este avanço será obrigado a se reciclar constantemente. Oambiente educacional não está conseguindo acompanhar, com a mesma velocidade, estas mudançase com isso a universidade acaba se defasando das tecnológicas presentes em ambientes de negócios,desta maneira é imprescindível que o profissional faça uma formação complementar logo após a suaformação e durante seu ciclo de trabalho, para que consiga melhor colocação no mercado.7. Conclusão Este trabalho faz o aluno repensar o curso e o mercado de SI, deixando-o ciente do que vaiencontrar pela frente. De posse dos objetivos da disciplina de Orientação Profissional concluem-se:a disciplina fornece informações sobre o mercado de trabalho, discute o perfil dos profissionais deSI, fica-se por dentro da grade curricular do curso e da necessidade de contínuo aperfeiçoamentopara atuar no mercado de trabalho.8. Referências Bibliográficas[1] - Sistemas de Informação – Objetivo do curso. Disponível em: 7
  • 8. http://zope.ufscar.br:8080/sisinfo/objetivo-do-curso/ Acesso em: 25 de março de 2011.[2] – Iannin, Túlio Ornelas. 1a. Pesquisa do perfil dos profissionais de TI – março de 2010 – página6. Disponível em: www.assespro.org.br/images/Pesquisa_Perfil_sintese_revisao8c.pdf Acesso em:25 de março de 2011.[3] – Lissker, Ilana – Redação Computerworld – 31 de janeiro de 2011. Disponível em:http://computerworld.uol.com.br/. Acesso em : 23 de março de 2011.[4] – Soares,Edileuza. Computerworld- 17 de fevereiro de 2011. Disponível em:http://computerworld.uol.com.br/. Acesso em : 23 de março de 2011.[5] - Portal G1 - com informações retiradas do Jornal o GLOBO. Disponível em: -http://g1.globo.com/concursos-e-emprego/noticia/2010/08/empresas-procuram-por-profissionais-de-tecnologia-da-informacao.html Acesso em 23 de março de 2011.[6] – Nogueira, Antonio Sérgio. Uma sugestão de metodologia de desenvolvimento e gestão deprojeto de software livre para equipes geograficamente dispersas. Disponível em:http://www.slideshare.net/asergionogueira/uma-sugesto-de-metodologia-de-desenvolvimento-e-gesto-de-projeto-de-software-livre-para-equipes-geograficamente-dispersas-caso-invesalius ).Acesso em : 23 de março de 2011.[Haddad], Sérgio. A Educação Continuada e as políticas públicas no Brasil. Disponível em:http://www.oei.es/noticias/spip.php?article985 Acesso em: 25 de março de 2011. 8

×