Órgão de divulgação do Senado Federal                    Ano XI — Nº 2.240/52 — Brasília, 10 a 16 de outubro de 2005 EDIÇÃ...
Brasília, 10 a 16 de outubro de 2005                                                                                      ...
Brasília, 10 a 16 de outubro de 2005                                                agenda                                ...
Brasília, 10 a 16 de outubro de 2005                                                 agenda                               ...
Brasília, 10 a 16 de outubro de 2005                                                   agenda                             ...
Brasília, 10 a 16 de outubro de 2005                                               agenda                                 ...
Brasília, 10 a 16 de outubro de 2005                                             agenda                                   ...
Conta mae do ValerioDuto #MENSALAO
Conta mae do ValerioDuto #MENSALAO
Conta mae do ValerioDuto #MENSALAO
Conta mae do ValerioDuto #MENSALAO
Conta mae do ValerioDuto #MENSALAO
Conta mae do ValerioDuto #MENSALAO
Conta mae do ValerioDuto #MENSALAO
Conta mae do ValerioDuto #MENSALAO
Conta mae do ValerioDuto #MENSALAO
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Conta mae do ValerioDuto #MENSALAO

1,618 views
1,503 views

Published on

CPI dos Correios descobre a
conta-mãe do "valerioduto" #MENSALAO

Published in: News & Politics
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,618
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
5
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Conta mae do ValerioDuto #MENSALAO

  1. 1. Órgão de divulgação do Senado Federal Ano XI — Nº 2.240/52 — Brasília, 10 a 16 de outubro de 2005 EDIÇÃO SEMANALAuditoria nas movimentações do publicitário Marcos Valério identifica a origem de depósitos realizadosna conta da SMP&B no Banco Rural; sub-relator Gustavo Fruet descarta versão de empréstimos ao PTCPI dos Correios descobre aconta-mãe do "valerioduto"S egundo o sub-relator de Fontes Financeiras sipa, a Usiminas e a Telemig Celular –, do Banco de acordo com Gustavo Fruet, já há motivos para da CPI dos Correios, deputado Gustavo Rural e das prefeituras de Contagem e de Betim, afirmar que o dinheiro depositado pelos bancos Fruet, mais de R$ 200 milhões que circula- que tinham contratos de publicidade com a DNA não tinha origem em empréstimos. O presidenteram pela chamada conta-mãe vieram do próprio e a SMP&B. O sub-relator ressalva que a identifi- da CPI, senador Delcidio Amaral, deve anunciarMarcos Valério, de sua mulher, Renilda Santiago, cação dos depósitos não implica que todas essas na terça-feira as empresas de auditoria que serãodas empresas do casal e de outras – como a Co- fontes tenham contribuído para o esquema, mas, contratadas para auxiliar as comissões. PÁGINAS 3 A 7Votação da MP cidadaniado Bem aguardaacordo na Câmara A briga dos juros altos ArgumentosCom 28 modificaçõesincluídas pelo Senado, com a geração de empregos para definir o voto no referendoa MP do Bem depende PÁGINA 9de entendimentos na Os eleitores estãoCâmara dos Deputados convocados a ir às urnaspara continuar em vigor. CACIO MURILO/AGÊNCIA SEBRAE no dia 23 para decidirA principal colaboração se o comércio de armasdos senadores foi ampliar e munições deve ou nãoo prazo de renegociação ser proibido no país.das dívidas das prefeituras Conheça nesta ediçãocom o INSS. os argumentos a favor e contra a proibição, PÁGINA 11 segundo as organizações não-governamentais VivaExploração de Rio e Movimento Vivaflorestas públicas Brasil.vai ao Plenário PÁGINA 16O projeto do Executivo sobregestão de florestas públicas GERVÁSIO BAPTISTA/ABrfoi aprovado na Comissãode Justiça depois de acordoe muita polêmica. Ficouacer tado que o senadorJefferson Péres apresentaránovo projeto para corrigirimperfeições da propostaque será examinada pelo Sim, não, branco ou nuloPlenário. – essas são as opções que o eleitor terá à sua disposição PÁGINA 9Uma semanano Senado para e mais... AGENDAvalorizar a pessoa Página 2com deficiência PERGUNTE AO SENADOR PÁGINA 2 Página 13 FRASES Página 13A história dobispo que parou VOZ DO LEITORo projeto do Página 13São Francisco CONHEÇA O SENADO Vista geral de fábrica de calçados em João Pessoa: Senado debate a criação de empregos Página 15 PÁGINA 12
  2. 2. Brasília, 10 a 16 de outubro de 2005 2gendagendaendagendaendagengendgend agendagendagendagendagendagendaendaagendPessoas com deficiência Grupo contra a burocracia começatêm semana de valorização a trabalhar Um grupo de quatro senado- res terá 30 dias para apresentarD ados do IBGE mostram Frota e Bruna Marquezine, que com Deficiência, presidida por nais). Também será lançado o propostas legislativas capazes de que 25 milhões de bra- representam deficientes visuais Eduardo Azeredo (PSDB-MG), site do Senado adaptado para reduzir o excesso de burocracia sileiros nasceram ou em novela de TV, o iatista Lars faz por essas pessoas, incluindo deficientes visuais e assinatura no país. O grupo de trabalho seráadquiriram, ao longo da vida, Grael e o artista plástico Siron os resultados alcançados pela de atos administrativos para criado oficialmente nesta terça-fei-algum tipo de deficiência. O Franco estarão presentes. Have- Comissão de Acessibilidade. facilitar desde o acesso desse ra, em solenidade na Presidênciaque deve ser feito para que rá exposições sobre os esforços Haverá exposições de arte pro- público à Casa até a contrata- do Senado, marcada para as 15h.essas pessoas tenham plena para dar aos deficientes uma duzida por pessoas com defici- ção de pessoas com deficiência Presidido pelo senador Fernandocidadania é tema central da Se- vida melhor. No dia 19, das 8h ência integrantes de entidades para a aplicação de cotas. A Bezerra (PTB-RN), o grupo émana de Valorização da Pessoa às 18h, será promovida a video- como a Apae (Associação de Secretaria de Editoração doará integrado ainda pelos senadorescom Deficiência, que vai ser conferência "Acessibilidade: Pais e Amigos dos Excepcio- publicações em braile. Ramez Tebet (PMDB-MS), Luizrealizada no Senado entre 17 e passaporte para a cidadania", Otávio (PMDB-PA) e Rodolpho23 de outubro. no Interlegis. Tourinho (PFL-BA). A abertura será às 11h do A Semana de Valorização Segundo relatório do Bancodia 18, no Salão Negro do mostrará o que a Subcomissão Mundial, o Brasil é o quarto paísCongresso. Os atores Marcos de Assuntos Sociais da Pessoa mais burocrático do mundo. Esti- ma-se que cerca de 5% do produto interno bruto (PIB) são desperdi-Aprovados projetos em favor de çados por entraves burocráticos.deficientes e de controle do SUS Abrir uma empresa no Brasil leva três vezes mais tempo, 152 dias, A Comissão de Assuntos So- A Constituição garante um que a média mundial. Para poderciais (CAS) aprovou na última salário mínimo mensal ao exportar, uma empresa gasta 39quinta-feira, em decisão termi- deficiente e ao idoso que não dias com formalidades legais.nativa, o projeto do senador tenham meios próprios de so- Os quatro senadores vão estudarAlvaro Dias (PSDB-PR) que brevivência, mas a Lei Orgânica formas de unificar e simplificaraltera o teto de renda familiar da Assistência Social restringe Entre os vários eventos previstos, Semana de Valorização a legislação para a abertura eper capita na concessão do be- a concessão do benefício, ao terá mostra de artesanato feito por crianças com deficiência fechamento de firmas, além denefício de pretação continuada limitá-lo às famílias com renda propor medidas de simplificaçãopara pessoas com deficiência. A mensal per capita inferior a um Viana (PT-AC) que obriga os relatórios trimestrais, com de- tributária e para desburocratizar osproposta (PLS 179/04) exclui do quarto do salário mínimo. gestores do Sistema Único de talhamento de total de verbas, serviços públicos. Também devemcálculo a aposentadoria de até A CAS também aprovou, em Saúde (SUS) a prestar contas ao fonte de recursos e serviços elaborar proposta de um Estatutoum salário mínimo que algum decisão terminativa, projeto Congresso e ao governo federal. prestados. Os dados serão ser da Desburocratização.membro da família receba. (PLS 71/03) do senador Tião O projeto determina o envio de debatidos em audiências. Comissões Plenário SEGUNDA-FEIRA dente Fernando Collor. Atual- SEGUNDA-FEIRA litares do ex-Território Federal de Rondônia. mente, Turner é suspeito de ser Autora: senadora Fátima Cleide (PT-RO). 10h30 – CONSELHO DE o verdadeiro dono da trading 14h – Sessão não deliberativa COMUNICAÇÃO SOCIAL Natimar, que movimentou R$ Municípios – O substitutivo à proposta de 6,5 milhões de Marcos Valério TERÇA-FEIRA emenda à Constituição (PEC 12/04) que exclui Ética – Após votar requeri- no exterior. os municípios criados até o fim do ano 2000 damentos, o conselho realiza a 11h – Sessão sspecial aplicação da Emenda Constitucional 15 – queaudiência pública “A ética e os 11h – AGRICULTURA E limita a criação de municípios. Autor: senadormeios de comunicação”, com a REFORMA AGRÁRIA Criança e professor – Os senadores promovem Luiz Otávio (PMDB-PA).participação do ministro do sessão para homenagear os dias da Criança eSupremo Tribunal Federal, Tabaco – A do Professor. Meteorologia – Pode ser votada ainda a pro-Marco Aurélio Melo, o comissão pro- posta de emenda à Constituição (PEC 12/03)professor da Universidade move debate 14h – Sessão deliberativa que define a competência da União no orde-Federal do Rio Grande do em Cruz das Al- namento do Sistema Nacional de MeteorologiaSul, Denis Lerrer Rosen- mas (BA) sobre Desarmamento – O projeto de lei de conver- e Climatologia. Autor: senador Osmar Diasfield, e o jornalista Carlos a Convenção- são (24/05) à MP 253/05 é o primeiro item da (PDT-PR). Relatora: senadora Serys Slhessa-Chagas. Quadro para o Controle do pauta. Ele amplia até 23 de outubro o prazo renko (PT-MT). Tabaco, com a participação de para a entrega voluntária de armas para a TERÇA-FEIRA representantes de fumicultores campanha do desarmamento. Zona Franca – A proposta de emenda à Cons- e dos ministérios da Saúde e da tituição (PEC 59/04) que altera a denominação 9h30 – ASSUNTOS Agricultura. Clubes de futebol – A segunda medida pro- da Zona Franca de Manaus para Pólo Industrial ECONÔMICOS visória (254/05) revoga a MP 249/05, que criou da Amazônia Brasileira também está na pauta 14h – CPI DOS CORREIOS a Timemania, loteria destinada a arrecadar para votação em primeiro turno. Autor: senador FGTS – A comis- recursos para o pagamento de dívidas dos clubes Arthur Virgílio (PSDB-AM). são deve examinar Fontes Financeiras – A sub- de futebol com o governo. proposta que auto- relatoria de Fontes Financeiras Segurança – O projeto que garante a atuação riza a antecipação ouve Carlos Alberto Quaglia, Gestão de florestas – Os senadores podem das Forças Armadas e da Polícia Federal em do pagamento de responsável legal da Natimar. votar o novo modelo de gestão das florestas unidades de conservação e regiões de fronteira complemento de públicas (PLC 62/05). O texto, que tramita em do país (PLS 162/04) também pode ser votado. atualização monetária QUINTA-FEIRA regime de urgência constitucional, regulamenta Autor: senador Augusto Botelho (PDT-RR). em contas do Fundo de a exploração florestal e cria o Fundo NacionalGarantia do Tempo de Serviço 10h30 de Desenvolvimento Florestal (FNDF) e o Serviço QUARTA–FEIRA(FGTS) e também projeto – CPI DOS Florestal Brasileiro (SFB). Autor: Presidênciaque estimula a contrata- CORREIOS da República. Feriado. Não há sessão.ção de trabalhadores comidade superior a 40 anos. C o n t ra t o s Cargos públicos – Também tramita em QUINTA-FEIRA – A Sub-Rela- regime de urgência o projeto que extingue e 10h – CPI DOS COR- toria de Contratos cria cargos e funções nos quadros de pessoal 14h – Sessão deliberativaREIOS ouve o ex-diretor dos do Tribunal Superior Eleitoral e dos tribunais Correios Carlos Edu- regionais eleitorais (PLC 55/05). Autor: Pre- Agenda em aberto – A pauta depende das Fontes Financeiras – A Sub- ardo Fioravanti da Costa, o sidência da República. votações anteriores.Relatoria de Fontes Financeiras ex-assessor da Secom Marcosdeve ouvir Najun Turner, dolei- Vinícius Di Flora e o sócio da Servidores – Votação, em segundo turno, da SEXTA-FEIRAro que já havia sido investigado agência de Correios franqueada proposta de emenda à Constituição (PEC 87/03)pela Polícia Federal durante a Anchieta (SP), Paulo Roberto que trata da carreira dos servidores civis e mi- 9h – Sessão não deliberativa.Operação Uruguai do ex-presi- Kress Moreira.
  3. 3. Brasília, 10 a 16 de outubro de 2005 agenda 3CRISE POLÍTICA Dinheiro viria do próprio Marcos Valério, de sua mulher, de empresas e prefeiturasDescoberta origem de R$ 200 milhões J. FREITAS A auditoria do pelos bancos não tinha origem nota à imprensa, o empresário ampliação do das contas do em empréstimos. mineiro manteve a versão dada corpo técnico e empresário – Esse dinheiro foi dado ao às CPIs e criticou Fruet. do espaço físico Marcos Valé- Marcos Valério. Ele contabilizou – Ele teria um contrato, uma das comissões, rio pela co- R$ 34 milhões como empréstimo nota promissória ou outro título que receberam missão téc- do Banco Rural, mas a instituição executivo para cobrar direta- sinal verde para nica da CPI deu apenas R$ 18 milhões. Ele mente a dívida – afirmou o de- a contratação de dos Correios vai ter que explicar de onde vie- putado, que também questiona auditorias inde-já identificou a origem de de- ram os R$ 16 milhões que faltam por que os repasses foram feitos pendentes parapósitos realizados na conta da – explicou Fruet. diretamente para indicados dos analisar contasSMP&B no Banco Rural que Antes de identificar as fontes políticos e não por intermédio de fundos deabasteceu o “valerioduto”, bati- da “conta-mãe”, a comissão já do ex-tesoureiro do PT Delúbio pensão e demaiszada de “conta-mãe”. O dinheiro havia apontado que por ela pas- Soares. movimentaçõesque circulou pela conta, mais de saram cerca de R$ 200 milhões financeiras deR$ 200 milhões, veio do próprio a mais do que os R$ 55 milhões CPIs ganham reforço contas que ti-Marcos Valério, de sua mulher, que o publicitário admite ter nas investigações veram sigilosRenilda Santiago, das empresas repassado a políticos. Alguns A revelação de detalhes sobre quebrados. Odo casal e de outras – como Co- dos saques da “conta-mãe” en- a "conta-mãe" do "valerioduto" presidente dasipa, Usiminas e Telemig Celular contrados pela CPI antecedem a foi feita na semana em que as CPI dos Cor-– e das prefeituras de Contagem data do primeiro empréstimo da CPIs dos Correios e do Mensalão, reios, senador(MG) e Betim (MG), que pos- lista de Valério. cobradas a apresentarem mais Delcidio Ama-suíam contratos de publicidade Fruet também reafirmou que resultados, intensificaram suas r a l ( P T- M S ) ,com a DNA e a SMP&B, e do não há qualquer indício de que atividades, com a aprovação de anuncia nestaBanco Rural. o dinheiro do “valerioduto” mais de cem requerimentos e terça-feira quais O publicitário Marcos Valério ainda deve O sub-relator de Fontes Finan- tenha sido emprestado pelo em- a audiência de nove depoentes auditorias farão explicar à CPI de onde vieram R$ 16 milhõesceiras, Gustavo Fruet (PSDB-PR), presário ao PT – nem contratos (veja páginas 4 e 5). o trabalho.ressalta que a identificação dos e nem registros da dívida com No início da semana, o pre- Com essas medidas, a expecta- rio, os prazos serão prorrogados,depósitos não implica que todas as empresas. O deputado ain- sidente do Congresso, Renan tiva é que as comissões possam mesmo com a possibilidade de asessas empresas tenham con- da ressaltou que, se a tese dos Calheiros, se reuniu com os cumprir seus prazos iniciais, de investigações invadirem um anotribuído para o esquema, mas, empréstimos fosse verdadeira, presidentes, relatores e membros 180 dias. Porém, tanto Renan eleitoral. “Prefiro responder porsegundo ele, já há motivos para Valério não teria de ir à Justiça das três CPIs em funcionamen- quanto os membros das CPIs excesso de apuração do que porafirmar que o dinheiro deposita- para comprová-la. Contudo, em to. O resultado da reunião foi a entendem que, caso seja necessá- omissão”, afirmou Renan. A radiografia das denúncias MENSALÃO (PT, PTB e PMDB) receberam o dinheiro das referiam-se a contratos com as empresas do esquema, o BMG ganhou privilégios na Denúncia: o então deputado Roberto fraudes. Uma sub-relatoria da CPI trata de telefonia controladas por Dantas. O concessão de empréstimo consignado e Jefferson (PTB-RJ) acusou o governo de dos contratos da estatal. Opportunity e os fundos de pensão brigam empregou a ex-mulher de Dirceu, Ângela pagar a deputados da base de apoio do pelo controle da Brasil Telecom. Zaragoça. O Rural, por sua vez, considerou IRB governo, especialmente do PL e do PP, R$ O que falta fazer: as auditorias contra- quitado por R$ 2 milhões um dos emprésti- Denúncia: o ex-presidente do IRB Lídio 30 mil mensais (o "mensalão") em troca de tadas pelas CPIs devem analisar contratos mos de Valério cuja dívida acumulada era Duarte acusou o PTB, que o indicou para apoio no Congresso. O dinheiro seria pago de Valério com empresas privadas, entre de R$ 14 milhões. A presidente do Banco o cargo, de cobrar R$ 400 mil por mês de por intermédio de Marcos Valério. elas, as teles controladas por Daniel Dan- Rural assumiu perante a CPI dos Correios propina. O fato: as investigações das CPIs re- tas. As CPIs pediram ao Banco Central in- que Valério atuou como um “facilitador” O fato: a assessoria técnica da CPI velaram que diversos parlamentares re- formações sobre investimentos dos fundos para que sua instituição adquirisse a massa dos Correios já identificou que a estatal ceberam dinheiro do “valerioduto”. Os de pensão no Banco Rural e no BMG. falida do Banco Mercantil. O procurador realizou investimentos em títulos que maiores saques até agora comprovados, da Fazenda Glênio Guedes admitiu ter causaram prejuízo aos cofres públicos. A CONTRATOS DE PUBLICIDADE efetuados numa agência do Banco Rural recebido recursos de sócio de Valério. comissão ouviu na semana passada Lídio Denúncias: o dinheiro do “valerioduto” em Brasília, foram feitos por lideranças O que vai ser feito: as CPIs checam a Duarte e o corretor Henrique Brandão. também teria origem em fraudes nos con- do PL, do PP, do PMDB e do PT. As CPIs origem dos recursos do “valerioduto”. O que falta fazer: a recém-instalada tratos das agências de Marcos Valério com sugeriram a abertura de inquérito contra sub-relatoria da CPI dos Correios investiga órgãos públicos. DINHEIRO DO PT NO EXTERIOR 18 deputados. Desses, apenas Roberto o IRB. Fatos: há irregularidades nos contratos Denúncias: parte do dinheiro teria cir- Jefferson já foi cassado. Carlos Rodrigues das agências de Valério com os Correios e culado ilegalmente pelas tradings Guara- (PL-RJ) e Valdemar da Costa Neto (PL-SP) PETROBRAS E GDK com o Ministério do Trabalho, de acordo nhuns e Bônus-Banval e pela conta de Duda renunciaram para evitar a cassação. Denúncia: O ex-secretário-geral do PT com o TCU, e suspeitas sobre o contrato Mendonça, que recebeu R$ 10,5 milhões O que será feito: a CPI do Mensalão Sílvio Pereira foi acusado pela imprensa do Banco Popular. O empresário apresen- nas Ilhas Cayman como pagamento de toma depoimentos dos beneficiários do de facilitar a contratação da empresa tou contrato de publicidade com o Banco dívidas referentes à campanha eleitoral “valerioduto”. Dezenas de quebras de GDK pela Petrobras para reformar uma do Brasil como garantia de um dos seus de 2002. O doleiro Toninho da Barcelona sigilos bancários, telefônicos e fiscais es- plataforma petrolífera. empréstimos no Banco Rural. acusou o PT de movimentar dinheiro ilegal tão sendo analisadas. Os deputados e seus O fato: O dono da GDK, César Roberto O que vai ser feito: auditorias particu- no exterior. assessores dizem que o dinheiro pagou Oliveira, deu um automóvel Land Rover de lares vão investigar os contratos de Marcos O fato: parte dos R$ 10 milhões que dívidas de campanha. Mas as comissões mais de R$ 70 mil ao ex-secretário-geral Valério com empresas privadas e o TCU Rogério Tolentino, sócio de Valério, re- também vêem relação entre os períodos do PT. O TCU encontrou irregularidades analisará todos os contratos de publici- passou para a Bônus-Banval voltou para as dos saques com votações importantes no em contratos da Transpetro, subsidiária dade da administração pública, inclusive contas do publicitário por meio de outras Congresso, o que caracterizaria compra de da Petrobras. aqueles firmados com outras agências. corretoras. A CPI já ligou as contas de votos. A CPI dos Correios está identificando O que falta fazer: ainda não foi com- Valério a diversas empresas com recursos a origem do dinheiro. provado que Sílvio Pereira ajudou a GDK. BANCOS no exterior. Mas a CPI dos Correios já convocou o dono Denúncias: os empréstimos que Marcos CORREIOS da empresa e quer ouvir Sílvio Pereira Valério teria tomado com os bancos Rural O que vai ser feito: em parceria com o Denúncia: o ex-funcionário Maurício Ministério da Justiça, a CPI pediu a quebra mais uma vez. e BMG seriam apenas uma artimanha Marinho apontou um esquema de cobrança dos sigilos da conta de Duda Mendonça e para disfarçar a origem do dinheiro. Há de propina de fornecedores da estatal, em FUNDOS DE PENSÃO/BANCO OPPORTUNITY das corretoras envolvidas. As informações possibilidade de o “valerioduto” ter sido gravação de vídeo que deflagrou a crise. Denúncia: os dois são suspeitos de dependem de acordos celebrados entre alimentado por dinheiro dos bancos inte- O fato: o Tribunal de Contas da União alimentar o “valerioduto”. As operadoras o Brasil e o país de origem das contas. ressados em receber vantagens do governo (TCU) já verificou fraudes nos contratos de telefonia controladas pelo Opportu- Para agilizar o processo, a CPI deve ouvir ou por contratos da administração pública de publicidade, da Rede Postal Noturna, nity, de Daniel Dantas, depositaram R$ doleiros como Dario Messer, tido como um fraudados, beneficiando os indicados pela do Sistema de Acompanhamento do Se- 150 milhões nas contas de Valério – valor dos principais operadores do PT. cúpula do PT. guro Postal, de aquisição de cofres, de considerado elevado para pagamento de O fato: a versão dos empréstimos foi construção do Centro Operacional e Admi- serviços publicitários. Os fundos de pen- contestada pelo Banco Central nistrativo de Florianópolis e nas franquias são, por sua vez, aplicaram dinheiro nos porque as garantias apresentadas dos Correios. Os prejuízos ultrapassam R$ bancos Rural e BMG e há suspeitas de que por Valério eram insuficientes. O 70 milhões. o lucro tenha sido usado para emprestar empresário intermediou encontros O que falta fazer: o TCU ainda tem que dinheiro a Valério. dos presidentes do BMG e do Ru- analisar mais de 50 contratos da estatal. O fato: parte das notas fiscais apreen- ral com o ex-ministro da Casa Falta identificar se os partidos políticos didas em Belo Horizonte pouco antes de Civil José Dirceu. No período que indicaram apadrinhados para a estatal serem destruídas pelo contador de Valério B.
  4. 4. Brasília, 10 a 16 de outubro de 2005 agenda 4CRISE POLÍTICA Parlamentares devem se debruçar sobre movimentações internacionais mencionadas por doleiroCPI quer saber JOSÉ CRUZmais sobreos dólares do"valerioduto" Com base em Quadrado, entre outras pessoas informações do listadas por Toninho da Barcelo- doleiro Antô- na, como a assessora do PP Rosa nio Claramunt, Maria Valente e Deusa Maria da Lando (E), presidente da CPI do Mensalão, e Abi-Ackel, em reunião que definiu agenda para outubro o Toninho da Costa Silva, que teriam recebido Barcelona, a dinheiro pela Bônus-Banval. CPI dos Cor-reios decidiu aprofundar as in- Os doleiros Dario Messer (que está sendo procurado pela Inter- Valério será acareado com sete sacadoresvestigações sobre movimentações pol), Najum Turner (marido de Entre os cerca de 40 requeri- nhum depoimento foi marcado sados de receber R$ 200 mil cadafinanceiras suspeitas que podem Deusa Maria) e Alberto Youssef mentos aprovados na semana para esta semana, em razão do em troca do voto para a emendater servido para lavagem e re- também devem depor à CPI. Os passada pela CPI do Mensalão, feriado de quarta-feira. que permitiu a reeleição. Os ex-messa ilegal de recursos para o dois primeiros foram apontados está a acareação, no próximo dia Na terça-feira seguinte (18), deputados Osmir Lins e Chicãoexterior, envolvendo contas do por Toninho da Barcelona de par- 26, entre o publicitário Marcos a CPI ouvirá o presidente do Brígido serão ouvidos no dia 25.empresário Marcos Valério. ticipar de esquemas envolvendo Valério, a diretora financeira de Citibank, Gustavo Marin, e o A CPI aprovou ainda a con- A Sub-Relatoria de Fontes Fi- o PT. O último, que está preso no sua agência SMP&B, Simone procurador do Citigroup, Sérgio vocação do ex-diretor da áreananceiras acelera a apuração Paraná, é suspeito de ser o elo Vasconcelos, e os sacadores de Spinelli Silva Júnior, sobre a dis- internacional do Banco do Brasilsobre o ramo internacional do entre o líder do PP, deputado José dinheiro que constam de lista puta pelo controle Ricardo Oliveira.“valerioduto”. Ouve, na terça- Janene (PR), e a Bônus-Banval. fornecida pelo empresário. acionário da Brasil Ele é suspeito defeira, o doleiro Najun Turner, que Na quinta-feira, a Sub-Rela- Entre os supostos sacadores, Telecom. Na quar- Próximo a participar da supos-teria ligações com as corretoras toria de Contratos deve ouvir: a CPI escolheu para fazer parte ta-feira (19), será a depor deverá ta liberação de re-Bônus-Banval e Natimar, além Paulo Kress, dono de franquia da acareação o ex-deputado vez do ex-deputado ser o presidente cursos para comprade Carlos Alberto Quaglia, iden- dos Correios; o ex-diretor dos Valdemar da Costa Neto (PL); o Ronivon Santiago. de votos no caso datificado como o dono da Natimar. Correios Carlos Fioravanti, acu- tesoureiro do PL, Jacinto Lamas; Ele é acusado de ter do Citibank, reeleição. A decisãoValério supostamente repassou sado de fraude em licitações; e o tesoureiro do PTB, Emerson recebido dinheiro Gustavo Marin sobre a quebra deR$ 7 milhões ao PP por meio da o ex-funcionário da Secretaria Palmieri; o assessor do PP João para votar a favor seus sigilos bancá-Bônus-Banval. de Comunicação da Presidência Cláudio Genu; o ex-presidente da da emenda da reeleição em 1997. rio, fiscal e telefônico foi adiada Para coletar mais informações Marcos Flora, assessor do ex-mi- Casa da Moeda Manoel Severino Na quinta-feira (20), o ex-assessor para depois de sua oitiva.sobre o caso, a CPI quebrou na nistro Luiz Gushiken, que teria se dos Santos; e José Luiz Alves, que do Ministério da Cultura Roberto O último depoimento marcado,semana passada o sigilo bancário encontrado com Valério diversas foi chefe de gabinete do então Costa Pinho, acusado de sacar para o dia 26, é do ex-secretário-de corretoras, de empresas, in- vezes. A CPI quer saber se houve ministro Anderson Adauto no R$ 450 mil das contas de Valério, executivo do Ministério da Inte-cluindo todas as pessoas jurídicas interferência da secretaria na con- Ministério dos Transportes. falará à comissão. gração Nacional Márcio Lacerda,do grupo Bônus-Banval, e de seus tratação das agências de Valério A CPI definiu ainda a agenda Na última semana do mês, a outro acusado de ter feito saquessócios Breno Fischberg, Enivaldo por órgãos públicos. para todo o mês de outubro. Ne- CPI ouvirá dois ex-deputados acu- nas contas de Marcos Valério.Investigações de Requerimentos aprovadosfundos de pensão CPI dos Correios Publicidade - Planos de mídia do Banco do Brasil em 2003 e 2004.ganham espaço ECT - Convocação dos titulares das franquias mais lucrativas; do - Cópia dos contratos celebrados pela Presidência com as agências de publicidade Matisse, Fisher América, Fischer Total, Fischer controlador da Aeropostal, Roberto Kfouri, que participou de Justus, McCan-Ericksson, Contemporânea, Ogilvy, Denilson Bra-Uma linha de investigação que vai licitações da Rede Postal Noturna; do dono da construtora Espaço sil, Rede Interamericana de Comunicação, Que, Giovanni FCB ereceber maior atenção das comissões Aberto, responsável por obra superfaturada dos Correios; e do Agnelo Pacheco.parlamentares de inquérito dos empresário Edson Brockveld, acusado de superfaturar contrato BancosCorreios e do Mensalão (veja quadro dos Correios no governo passado.na página 3) é a negociação de títulos - Listagem dos empréstimos, suas garantias e renovações, con- - Quebra de sigilo das empresas Beta e Aeropostal e de seuspúblicos por fundos de pensão de cedidos pelo Banco Rural a empresas de Marcos Valério; lista sócios, que operaram a Rede Postal Noturna, da empresa deestatais envolvendo corretoras em dos processos apreciados pelo Conselho de Recursos do Sistema informática Positivo e de seus sócios; e dos ex-dirigentes daoperações que podem ter resultado Financeiro, entre 1998 e 2005, envolvendo o Banco Rural. estatal Eduardo Medeiros e João Henrique.em prejuízo para o patrimônio dos - Informações do Banco do Brasil sobre auditorias na Visanetsegurados. Para essa razão, o deputado Petrobras e na Servinet. A Visanet é um dos principais depositantes dasAntônio Carlos Magalhães Neto (PFL- - Convocação do dono da empresa de engenharia GD, César contas de Valério.BA) assumiu na última semana a Oliveira, e do diretor de Exploração e Produção da Petrobras, - Informações sobre audiências de Marcos Valério com membrosmais nova sub-relatoria da CPI dos Guilherme de Oliveira Estrella. do Banco Central.Correios e anunciou que vai montar IRBuma força-tarefa, com a participação CPI do Mensalãoda Companhia de Valores Mobiliários - Convocação de André Luiz Baptista Lins Rocha, da Companhia(CVM), da Secretaria de Previdência Energética de Goiás; e Rubens Ghilardi, da Companhia Energé- · Convocação de Jair dos Santos, motorista do ex-presidente doComplementar (SPC), do Banco Central tica do Paraná. As duas empresas públicas eram seguradas pela PTB José Carlos Martinez. Ele teria recebido dinheiro de Marcos(BC) e da Bolsa de Mercadorias & Interbrazil, acusada de favorecimento. Valério.Futuros (BM&F). - Convocação de ex-funcionários do IRB: Alessandro Luís, Juan · Convocação de José Francisco Rego, ex-tesoureiro da AgênciaNa mesma linha, as CPIs, também na Lorenzo, Luiz Apolônio Neto e Luiz Eduardo de Lucena. do Banco Rural em Brasília.semana passada, quebraram os sigilos - Solicitação de informações sobre os imóveis alienados pelo IRB · Solicitação de informações ao Ministério da Previdência sobrede 12 corretoras que negociaram títulos nos últimos cinco anos e sobre quem os adquiriu. investimentos feitos pelos fundos de pensão Petros, Previ e Fun-públicos a pedido de fundos de pensão - Quebra do sigilo da corretora Máster e do seu controlador, Rodol- cef, que tiveram como intermediária a Angra Partners.de estatais. A CPI dos Correios ainda pho Bertola, e do dono da Natimar, Carlos Alberto Quaglia · Pedido de dados ao Ministério da Fazenda sobre o perfil daconvocou o titular da Secretaria de Opportunity carteira do IRB no exterior como lastro para resseguros.Previdência Complementar, Adacir · Pedido de informações ao Banco Central sobre as contas CC5 do - Pedidos de informações: lista dos cotistas do Opportunity FundReis, para prestar esclarecimentos. “A Banco Rural Europa S/A e Trade Link Bank, com o detalhamento e relação de pessoas transportadas pelos aviões do OpportunityCPI entra numa linha de investigação sobre o local de abertura e movimentações financeiras. e do consórcio liderado pelo banqueiro Daniel Dantas.para eliminar as possibilidades. Ou · Quebra de sigilo das contas dos partidos com representação no - Transferência para a CPI das informações do disco rígido doseja, de onde surgiu o dinheiro de Congresso que recebem recursos do Fundo Partidário. computador apreendido pela Polícia Federal na sede do Oppor-Marcos Valério: fundos de pensão, · Pedido de dados à PF sobre os inquéritos em que conste o di- tunity e da lista de todos os cotistas do Opportunity Fund nasrecursos no exterior ou contratos retor da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Vítor Ilhas Cayman. (A CPI do Mensalão também aprovou requerimentoprivados”, afirmou o sub-relator de Hugo Travassos. com esse teor.)Movimentações Financeiras, deputadoGustavo Fruet (PSDB-PR).
  5. 5. Brasília, 10 a 16 de outubro de 2005 agenda 5CRISE POLÍTICA Comissões de inquérito tomam diversos depoimentos para identificar origem dos recursosEstatais e doleiros na trilha do dinheiro Dividida em várias frentes de investigação, a CPI dos Correios ouviu na última de Fontes Financeiras por que seu pai recebeu R$ 1,5 milhão do "valerioduto".semana ex-dirigentes de estatais e doleiros. A Sub-Relatoria de Contratos tomou o Essa sub-relatoria tomou os depoimentos de dois doleiros, Jader Kalid e Haroldodepoimento de Marco Antônio Vieira da Silva, que respondeu aos parlamentares Bicalho, que estariam ligados à movimentação de recursos dos publicitáriossobre prejuízos da ordem de R$ 10 milhões nos Correios. Durante o depoimento Marcos Valério e Duda Mendonça no exterior.do ex-presidente do Instituto de Resseguros do Brasil (IRB) Lídio Duarte, foi Já a CPI do Mensalão recebeu o ex-presidente da Casa da Moeda Manoelanunciado um prejuízo de cerca de R$ 15 milhões com fraudes na estatal. A Severino dos Santos, um dos grandes sacadores da conta do Banco Rural damesma sub-relatoria que investiga o IRB ouviu Henrique Brandão, que teria SMP&B em Brasília. José Luiz Alves, ex-chefe de gabinete do então ministrosido designado pelo ex-deputado Roberto Jefferson para arrecadar recursos para o PTB dos Transportes Anderson Adauto, também teve que explicar saques na conta da agêncianaquele órgão. O procurador da Fazenda Glênio Guedes teve que explicar à Sub-Relatoria de Valério. Abaixo, os principais pontos de todos esses depoimentos.Diretor dos Correios JOSÉ CRUZnão explica fraudes A perda pelos Correios dascontas dos bancos Santander,Unibanco, Real e Itaú para suaspróprias franquiadas causouum prejuízo de cerca de R$ 10milhões. O dado foi apresentadopelo sub-relator de Contratosda CPI dos Correios, deputadoJosé Eduardo Cardozo (PT-SP),durante depoimento do diretorda estatal em São Paulo, MarcoAntônio Vieira da Silva. Eleafirmou que os Correios haviamtomado as contas das franquia-das e, por “uma questão ética”,os contratos voltaram para asagências. Cardozo se disse espantadocom o fato de fraudes em cercade 20 franquiadas, na ordemde R$ 2 milhões, terem sidodetectadas sem alterar seu fun-cionamento, garantido, segundoVieira da Silva, por liminares na Organizada em sub-relatorias, CPI dos Correios ouve ex-dirigentes dos ECT e do IRB, além de corretor de seguros e doleirosJustiça. O diretor reconheceu afalta de critério para concessãode franquias, distribuídas sem Identificados Corretor nega Bicalho diz não Kalid se limitou alicitação. Ele admitiu ter ouvidorumores de que os titulares das prejuízos no IRB ligação com o PTB conhecer Valério "defender clientes"agências seriam “laranjas” de Com base em dados do TCU, Também foi ouvido o corretor Apontado como doleiro na O doleiro Jader Kalid, que,políticos. o sub-relator para investigações de seguros Henrique Brandão, ramificação internacional do segundo Marcos Valério, seria Para o relator da CPI, deputado relacionadas ao Instituto de Res- acusado de ser o responsável “valerioduto”, Haroldo Bicalho o responsável pelo repasse deOsmar Serraglio (PMDB-PR), as seguros do Brasil (IRB), Carlos pela arrecadação de recursos negou operar câmbio irregular R$ 10,5 milhões para a contafranquiadas sofrem de “fraude Willian (PMDB-MG), afirmou para o PTB a mando de Roberto no exterior e disse não conhecer de Duda Mendonça no exterior,endêmica”. que a estatal teve prejuízo de Jefferson. Ele é dono da corretora Marcos Valério. Para o sub-rela- negou a acusação. Confrontado US$ 5 milhões nos investimentos Assurê, onde tor Gustavo Fruet (PSDB-PR), o com cópias de fax enviadas aPF traz André internacionais. Além disso, infor- já trabalhou o depoimento “foi uma sucessão ele por Geiza Dias, funcionária mou, uma apólice de seguro foi genro do pete- de mentiras e contradições”. de Valério, em que apareciamMarques à força elaborada de forma fraudulenta, bista, Marcos Preso pela Polícia Federal confirmações de transferências O presidente que deu origem a uma indeniza- Vinícius Fer- durante a Operação Farol da Co- de mais de US$ 100 mil parada seguradora ção R$ 15 milhões. reira. Brandão lina, Bicalho alegou inocência, a conta Dusseldorf, aberta porInterbrazil, An- O anúncio foi feito durante negou todas mas reconheceu ter encontros Duda Mendonça, Jader garantiudré Marques, foi a reunião que ouviu o ex-pre- as acusações semanais com o sócio de Valério, que apenas procurou averiguar otrazido à força sidente do IRB Lídio Duarte, e assumiu ser Brandão Cristiano Paz, pois os dois teriam recebimento dos valores, a pedi-pela Polícia Fe- que manteve a versão que deu amigo, “um ir- “interesse em motos”. Ele admi- do de Geiza, não tendo responsa-deral (PF) para à Polícia Federal em que des- mão”, de Roberto Jefferson. tiu ter indicado o policial Davi bilidade pela transferência. Paradepor na CPI mentiu as acusações que fez na De acordo com as denúncias, Rodrigues Alves, apontado como Gustavo Fruet, Kalid se limitou a André Marquesdos Correios na imprensa contra o ex-presidente a corretora de Brandão teve um um dos principais sacadores das “defender seus clientes”.última quinta-feira. Segundo ele, do PTB Roberto Jefferson. Duar- crescimento significativo no contas do empresário,a ausência na reunião do dia te, indicado para o cargo pelos volume de contratos do IRB e de para fazer transporte Glênio Guedes diz queanterior, em que seria ouvido, petebistas, admitiu conhecer o outras estatais, conforme avalia- de valores para Cris-ocorreu apenas porque recebeu a empresário Marcos Valério. ção da Polícia Federal. tiano Paz. recebeu por consultoriaintimação tardiamente. O depoen- A sub-relatoriate reclamou da atuação da PF, que Ex-presidente da Casa da Ex-chefe de gabinete ouviu o procura-teria abusado da força. dor da Fazenda A Interbrazil é investigada pela Moeda contesta acusação admite saque para Adauto Glênio Guedes,PF devido a denúncias de obten- O ex-presidente da Casa da Moeda Manoel José Luiz Alves, que foi chefe de gabinete cujo pai recebeução de contratos de seguros de R$ Severino dos Santos negou em depoimento de Anderson Adauto, quando este foi ministro quase R$ 1,5 mi-4,6 bilhões com empresas estatais, à CPI do Mensalão ter feito saques no valor dos Transportes, admitiu à CPI do Mensalão lhão de uma dasapesar de ser pouco conhecida no de R$ 2,7 milhões das contas do empresário ter recebido R$ 200 mil de um funcionário do empresas ligadasmercado. A empresa teria obtido Marcos Valério, conforme consta da lista de Banco Rural para entregar ao ex-ministro. O a Marcos Valério.sucesso graças a informações pri- sacadores entregue à comissão. Mas o depo- depoente disse que o repasse foi negociado A CPI suspeitavilegiadas passadas por Adhemar ente admitiu que a campanha de Benedita da entre Anderson Adauto e o ex-tesoureiro do que ele tenha re- Glênio GuedesPalocci, diretor da Eletronorte e Silva (PT) ao governo fluminense em 2002 PT Delúbio Soares para quitar de dívidas de cebido os recur-irmão do ministro da Fazenda, recebeu R$ 170 mil das contas de Valério. campanha do ex-ministro, eleito deputado sos para interceder em favor do BancoAntonio Palocci, e ao finaciamento Santos mencionou sete encontros com Va- federal pelo PL em 2002. O valor é inferior ao Rural nos processos que a instituiçãode candidatos do PT em Goiás. lério entre 2003 e 2004, apenas para tratar de que consta da lista que o empresário Marcos responde no Conselho de Recursos do Marques admitiu a contribuição assuntos da Casa da Moeda, como a fabrica- Valério entregou à CPI, na qual Alves está Sistema Financeiro, que tinha o procu-financeira a vários partidos políti- ção de cartões telefônicos. Para o presidente relacionado a saques de R$ 1 milhão. rador como um dos membros.cos (incluindo o PT), mas negou da CPI, senador Amir Lando (PMDB-RO), a A CPI aprovou a convocação de Adauto. Guedes negou o tráfico de influência eacusações de financiamento do relação de Santos com Valério era promíscua, Rodolpho Tourinho (PFL-BA) propôs ainda a justificou os depósitos como pagamentocaixa dois petista e de tráfico de uma vez que envolvia também a operadora quebra dos sigilos bancário, fiscal e telefôni- por serviços que prestou à empresa deinfluência por meio de Adhemar de telefonia Brasil Telecom, que era atendida co de Adauto e de seu irmão, Edson Almeida, advocacia Tolentino e Melo Associados.Palocci. pela publicidade do empresário. que também aparece na lista de Valério.
  6. 6. Brasília, 10 a 16 de outubro de 2005 agenda 6CRISE POLÍTICA Para relator da CPI dos Bingos, encontro de cinco envolvidos no caso Gtech comprovou irregularidadesEm meio a agressões, FOTOS: GERALDO MAGELAacareação rende frutos Apesar dos Gtech Brasil Marcelo Rovai e do em parcelas, teria sido distribuí- bate-bocas e advogado que atuava para a Gte- do para diversas pessoas conhe- das agressões ch em 2003, Enrico Gianelli. cidas de Neto, que, segundo o pessoais que O único que poderá ficar de relator, também poderá entrar nortearam fora é o empresário de jogos no rol dos indiciados. boa parte da Carlos Ramos, o Carlinhos Ca- Durante a acareação, Buratti superacarea- choeira, que, aparentemente, disse que a Gtech ofereceu deção dos cinco principais perso- teria tido menor participação R$ 500 mil a R$ 16 milhões paranagens da renovação do contrato nas negociações. Ainda precisa o PT, na pessoa do ministro da Waldomiro empunha "mapa" levado por Gianelli (E) para mostrarde loterias entre Gtech e Caixa ser analisado o envolvimento de Fazenda, Antonio Palocci, em a rota entre a Gtech, então dirigida por Rovai (D), e o governoEconômica Federal, em 2003, o representantes da Caixa, segundo troca de facilidades para a reno-relator da CPI dos Bingos, sena- Garibaldi Alves. vação do contrato com a Caixa.dor Garibaldi Alves Filho (PMDB- – Rovai abriu a guarda quando O ministro teria recusado. NoRN), considerou que o encontro disse que o pagamento de R$ 5 fim, a MM teria recebido a pro-comprovou as irregularidades em milhões à MM Consultorias pelo pina, cujo destino ainda não étorno das negociações. Com isso, trabalho em apenas uma medida conhecido.ele já analisa os nomes dos que cautelar teria sido irresponsabi- Rovai disse que Buratti e Wal-deverão ser indiciados por parti- lidade da Gtech. Ficou compro- domiro tentaram, juntos, extor-cipação nessa “rede de tráfico de vado que houve pagamento de quir a empresa, mas na acarea-influências e corrupção”. propina – afirmou. ção eles negaram se conhecer. O senador, que pretende apre- Segundo auditoria do Tribunalsentar relatório parcial até o fim "Laranja vip" também de Contas da União, a Caixa per-do mês, deve pedir o indiciamen- poderá ser indiciado deu R$ 433 milhões nos contratosto do ex-subchefe de Assuntos Esse valor foi pago pela Gtech firmados com a Gtech. A empre- Buratti, que negou conhecer Cachoeira, que está desde oParlamentares da Casa Civil ao advogado Walter Santos Neto, sa recebeu R$ 650 milhões por Waldomiro, trocou ofensas início no escândalo dos bingos,Waldomiro Diniz, do advogado apontado como o “laranja vip” serviços prestados entre março com o ex-diretor da Gtech pode passar ileso pela CPIRogério Buratti, do ex-diretor da da história. O montante, dividido de 2003 e abril de 2005. munho sobre o relacionamento da sua empresa com a Loterj.” Para CPI, Gtech pagou para Nega ter forçado a indicação de um consultor para que fosse contratado pela Gtech. “Não co- renovar contrato com Caixa A primeira reunião entre Marcelo Rovai nheço Buratti, nunca falei com ele.” Os senadores não têm dú- nacional. “Há suspeitas sobre e Waldomiro Diniz teria acontecido no vida: a Gtech pagou propina as liminares que obrigavam dia 13 de fevereiro por intermediação do Rogério Buratti: “Rovai fez uma proposta de para conseguir renovar o con- a continuidade do contrato”, empresário de jogos Carlinhos Cachoeira. A reno- propina para o PT, eu levei ao Ralf Barquete (à trato com a Caixa Econômica expôs. A senadora informou vação do contrato entre Caixa Econômica Federal época consultor da Caixa), que levou ao ministro Federal. que, para o próximo ano, a e Gtech deveria ter acontecido no dia 1º de abril Palocci e ele rejeitou”, disse, afirmando ainda – Essa acareação prova e Caixa deverá se libertar defi- de 2003, mas só ocorreu no dia 8. Nesse período, que a proposta variava de R$ 500 mil a R$ 16 comprova que no momento nitivamente da Gtech. dezenas de telefonemas e encontros interligam os milhões. de negociação da Caixa com O senador Antonio Carlos depoentes, com a participação de Rogério Buratti “É uma vergonha universal, a Gtech pode tudo”, a Gtech houve jogo de influ- Magalhães (PFL-BA) ressaltou e Enrico Gianelli. falou ironicamente sobre a afirmação de Rovai de ência, jogo de propina – disse que a Gtech tinha dificuldades que o contrato seria assinado de qualquer jeito. o senador Tasso Jereissati para marcar reuniões com o Marcelo Rovai: Apontou Waldomiro e Buratti “O senhor não deu certo aqui e foi mandado para (PSDB-CE), completando que banco estatal “porque tem uma como “bandidos”, que se conheciam e tentaram o Chile”, completou. ficou clara a existência de dois fama ruim”. extorquir a empresa para que o contrato fosse grupos ligados ao governo, em – A acareação foi bastante realmente renovado. Enrico Gianelli: "Marcelo Rovai e Antônio referência a Waldomiro Diniz, proveitosa, já que as contra- “Mentira, não oferecemos propina alguma”, Carlos Lino da Rocha, ex-presidente da Gtech, que era subchefe da Assesso- dições que foram exploradas disse, rebatendo as acusações de Buratti de que afirmam que eu teria criado dificuldades ou estava ria Parlamentar da Casa Civil, pelos senadores. A partir dos ofereceu dinheiro para o PT, relacionando as al- envolvido em processo de achaque. O organogra- e Rogério Buratti, que teria depoimentos, fecharemos to- terações nas datas de assinatura do contrato com ma (mapa do lobby) apresentado demonstra que ligações com a Caixa e com o das as lacunas. Temos tran- os achaques de Buratti. isso não é verdade.” Ministério da Fazenda. qüilidade em dizer que a mul- “O contrato continuaria de qualquer maneira Disse que o atraso na assinatura do contrato Para o senador Romeu Tuma tinacional utilizou laranjas e porque a Caixa dependia da Gtech”, afirmou, sobre ocorreu devido a problemas jurídicos com a Caixa, (PFL-SP), a grande preocupa- ofereceu propina – afirmou o a dependência tecnológica da empresa pública. negando qualquer ingerência para a contratação ção é a “posição escravagista” presidente da CPI dos Bingos, de Rogério Buratti pela multinacional. que a Gtech impôs à Caixa. “A Efraim Morais (PFL-PB). Waldomiro Diniz: Disse que foi ao encontro Gtech sabia que a Caixa não Em um momento de des- com a Gtech a pedido de Cachoeira e, como estaria Carlos Cachoeira: "Vou até tirar os óculos para teria condições de assumir a contração, o presidente da CPI sendo ventilado como lobista, teria ido esclarecer olhar em seus olhos. Eu comuniquei isso [em re- parte técnica.” perguntou quem seria bandido que seu nome não deveria ser usado para possíveis lação a ter dito que Waldomiro era cotado como Além da dependência tecno- entre os cinco. Rapidamente negociações com a Caixa. "Eu não trato desse um lobista para a Gtech]?. Isso é uma desfaçatez. lógica, a senadora Ideli Salvatti o senador Tuma interveio, assunto", teria dito a Rovai. Nunca comuniquei a ele (Waldomiro) que estavam (PT-SC) destacou as decisões dizendo: “Aí é quadrilha, pre- “Cachoeira também me pediu para dar teste- usando seu nome”, disse ao rebater Waldomiro. judiciais em favor da multi- sidente!”. Empresa usava "mapa" para chegar a pessoas influentes O advogado Enrico Gianelli que quadro semelhante foi feito entregou à CPI , durante a “supe- em relação a governos anteriores. racareação”, um mapa montado Mas foi interrompido pelo sena- pela Gtech para chegar a pessoas dor Antonio Carlos Magalhães influentes. O organograma, tam- (PFL-BA), para quem aquelas bém entregue à Polícia Federal, eram pessoas que a multinacio- chegava até o presidente Luiz nal desejaria subornar. Inácio Lula da Silva. Waldomiro Diniz, ex-subchefe O ex-diretor da empresa no de Assuntos Parlamentares da Brasil Marcelo Rovai alegou que Casa Civil, aparece no mapa com os nomes eram de pessoas “de a mesma classificação de seu ex- bem”, que deveriam ser “in- chefe, José Dirceu, e do ministro fluenciadas positivamente”, e da Fazenda, Antnio Palocci.
  7. 7. Brasília, 10 a 16 de outubro de 2005 agenda 7CRISE POLÍTICA Governistas perdem votação e Gilberto Carvalho vai se confrontar com irmãos de Celso DanielCPI chama assessor de Lula para acareação As afirma- meter aqui na CPI – disse, durante gação criminal, mas CÉLIO AZEVEDO ções do pre- audiência na comissão. a proposta não foi sidente Luiz De acordo com o senador, a CPI aceita. Inácio Lula da “não é só bingo”, pois investiga Antes da acare- Silva de que também lavagem de dinheiro e ação, deverá ser a CPI dos crime organizado. “Se aparecem ouvido pelos sena- Bingos foge coisas novas, não podemos deixar dores o ex-juiz Joãodo seu foco de investigação não de apurar”, justificou. Carlos da Rochainterferiram nas decisões da Para o relator Garibaldi Alves Mattos, preso napresidência da comissão, que Filho (PMDB-RN), a CPI não Operação Anacon-já marcou para o próximo dia perdeu o foco. “Até porque o da. Ele revelou a26 a acareação entre o chefe de foco é a corrupção, que tem os existência de 42gabiente da Presidência, Gilberto seus tentáculos entrelaçando as gravações, no pe-Carvalho, e os irmãos de Celso máfias do lixo, do transporte e ríodo de janeiro aDaniel, prefeito de Santo André dos jogos”. março de 2002, queassassinado em janeiro de 2002. comprometeriam Efraim, Mozarildo e Garibaldi, na CPI: críticas às declarações do presidente Mais uma vez, os governistas Juiz será ouvido Gilberto Carvalho.perderam no voto a aprovação antes da acareação Segundo Mattos, Carvalho orien-do requerimento, do senador João Francisco e Bruno, irmãos tava pessoas sobre como agir e o BALANÇO DOS REQUERIMENTOS DA CPIGeraldo Mesquita Júnior (PSOL- de Celso Daniel, declararam à CPI que falar com relação ao crime,AC), que pedia a acareação do que Carvalho contou a eles, na e ainda se mostrava preocupado Convocaçõeschefe de gabinete de Lula com missa de 7º dia do ex-prefeito, com buscas no apartamento de – Médico-legista Carlos Delmonte Printes, que autop-João Francisco e Bruno Daniel. e ainda em outras ocasiões, que Celso Daniel. siou o corpo de Celso Daniel, assassinado em janeiroEsse último depôs à CPI na úl- era encarregado de levar a São Também serão ouvidos o legis- de 2002.tima quinta-feira, ratificando as Paulo e entregar a José Dirceu a ta Carlos Delmonte Printes, os – Ex-juiz João Carlos da Rocha Mattos, preso na Operação Ana-afirmações dadas no começo do propina arrecadada em empresas delegados responsáveis pelo in- conda.mês de setembro por seu irmão de transporte de Santo André, quérito, Elizabeth Sato e Maurício – Promotor de Justiça Roberto Wider Filho, que participa do inquérito[veja abaixo]. dinheiro que seria empregado na Correali, o promotor Roberto Wi- sobre o assassinato de Celso Daniel. Ao saber da aprovação do re- campanha eleitoral do PT. der Filho, o ex-secretário-geral do – Delegados Maurício Correali e Elisabete Sato, que investigam aquerimento, Lula disse em evento Em reunião reservada na CPI, PT Silvio Pereira e o proprietário morte de Celso Daniel, após a reabertura do inquérito.político que “estava esperando Carvalho negou as acusações, da Casa de Bingos em São Paulo, – Sílvio Pereira, ex-secretário-geral do PT, de maio de 2004 aa CPI chamar um bingueiro”, o por isso está sendo bastante es- Nagib Fayad, envolvido com o julho de 2005.que irritou o presidente da Co- perada a acareação. O senador escândalo da “máfia do apito”. – Nagib Fayad, envolvido no escândalo do apito (esquemamissão, senador Efraim Morais Tião Viana (PT-AC) ponderou que Foi adiada a votação do requeri- em que árbitros de futebol manipulavam resultados dos(PFL-PB). poderia ocorrer na Polícia Federal, mento de convocação do ministro jogos). – O presidente não cuida nem com a participação do Ministério da Fazenda, Antonio Palocci, e de – César Olivier Dalston, auditor-fiscal da Receita Federaldo governo dele, não tem que se Público, por se tratar de investi- seu irmão, Adhemar Palocci. que apurou possíveis irregularidades em procedimentos de importação de máquinas de jogos. Irmão acha que propina Greenhalgh diz que fita – José Ângelo Beghini de Carvalho, consultor da International Ga- ming Technology (IGT) do Brasil Ltda., para prestar depoimento sobre estava sendo desviada pode esclarecer crime o seu envolvimento com possíveis irregularidades na importação de máquinas de jogos. O segundo irmão do Após ter sido citado em depoimento de João – Paulo Leonel Michielon, sócio de casas lotéricas e presidente da prefeito assassinado de Francisco Daniel, o deputado federal Luiz Edu- Federação Brasileira de Empresas Lotéricas (Febralot). Santo André a depor na ardo Greenhalgh (PT-SP) pediu para expor à CPI – Hélder Silva Chaves, auditor-fiscal da Receita Federal que tem pare- CPI dos Bingos, Bru- dos Bingos seu trabalho de acompanhamento cer referente à análise do aparelho Terminal de Captação de Apostas, no Daniel, ratificou as das investigações do caso, especialmente entre constante do processo de importação de máquinas de jogos. afirmações feitas pelo janeiro e setembro de 2002. – Inhaúma Neves Ferraz, professor da Universidade Federal Flu- primogênito João Fran- O deputado disse acreditar nos resultados minense, para prestar depoimento sobre laudo pericial relativos cisco, em setembro, apontados pela Polícia Civil de São Paulo, que de- à guia de importação de máquinas de jogos junto à entre elas a de que, finiu o crime como extorsão mediante seqüestro, Receita Federal. logo após o assassina- seguido de morte. Greenhalgh, porém, observou – Marcos Olivier Dalston, professor da Universidade to, Gilberto Carvalho ser normal que a família dê prosseguimento às Federal Fluminense, para prestar depoimento sobre teria confidenciado a Bruno Daniel apurações do crime, uma vez que, depois de laudo pericial emitido pelo professor Inhaúma, da eles o esquema de cai- muitas solicitações, o inquérito foi reaberto. mesma universidade. xa dois eleitoral do PT no município. Para o parlamentar, Sérgio Gomes da Silva, o – Há evidências de que havia um esquema de Sombra, – amigo e segurança de Celso Daniel, Cópia de depoimentos na Polícia Federal corrupção do PT, que acabou sendo desviado para que dirigia o veículo, que foi interceptado pela outras finalidades – disse o depoente, em referên- quadrilha, e apontado como mandante do crime – Maurílio de Assis Vieira Filho, Romualdo Wilson Cançado, Orlei cia ao que João Francisco chamou de caixa três, ou – apenas “amarelou” diante da situação. Claro de Lima, Luiz Otávio Mourão, Zildo José Heleodoro dos Santos, seja, o desvio de parte da propina por Sérgio “Som- Greenhalgh frisou ainda que existe uma fita, Ruy Barquete Santos, Marcos Tadeu de Oliveira Andrade, Carlos Edu- bra” Gomes da Silva, já indiciado pela morte do com o pastor Paulo Mansur Adade, que poderá ardo Fernandes da Silveira, Magda Kiehl e Egton de Oliveira Pajaro prefeito, pelo então secretário municipal de obras, esclarecer a reação de Sombra no momento do Júnior, envolvidos de alguma maneira no contrato milionário entre Klinger Luiz de Oliveira Souza, e pelo empresário seqüestro. “Essa fita precisa aparecer porque teria a Gtech e a MM Consultoria. de transporte coletivo Ronan Maria Pinto. a imagem do seqüestro”, ressaltou, ao completar Com relação ao porquê de Carvalho ter confi- que o pastor, por diversas vezes, manteve contato Documentos denciado a entrega do dinheiro arrecadado a José com o senador Eduardo Suplicy (PT-SP), mas se – Requer à Polícia Federal o envio de cópia do processo Dirceu, o senador Geraldo Mesquita Júnior (PSOL- recusaria a aparecer por temer represálias. aberto para apurar manipulação de jogos de futebol. AC) avaliou que poderia ter sido um aviso para Buscas da Polícia Federal e da Receita Federal – Requer ao TCU a emissão de um laudo conclusivo, que a família “não investigasse demais”. não identificaram a existência de Paulo Adade, no prazo de 20 dias úteis, relativo a questões da Gtech – É uma possibilidade forte, que deve ser con- que, segundo Suplicy, possivelmente teria lhe e da Caixa Econômica Federal. siderada como “tomem cuidado com o que vão passado um nome falso. fazer ou poderão manchar a honra de Celso”, mas isso não evita que a família busque a verdade – Esse caso parece que nunca terá solução, será como a morte de Paulo César Farias e Suzana Ex-namorada defende Sombra – concordou o depoente. Marcolino – comparou Greenhalgh. Na contramão dos irmãos de Celso Daniel, a ex-namorada do Bruno alegou não poder contar tudo o que Ele destacou que o então candidato à Presi- prefeito, Ivone Santana, contesta os depoimentos de João Francisco sabe para não atrapalhar as investigações, mas dência da República, Luiz Inácio Lula da Silva, e Bruno Daniel, em especial sobre a relação fraternal dos três. enumerou uma série de provas e indícios que lhe pediu para acompanhar todo o caso. “Disse – Eu me sinto indignada por não ter sido ouvida pelo Ministério levam a família e o Ministério Público a rejeitar que iria começar pelo Sombra, mas após as Público, porque eu e meus filhos também somos a família de Celso por completo a hipótese de crime comum. Ele investigações feitas na favela Pantanal, onde – ressaltou Ivone, que assistiu na CPI dos Bingos ao depoimento do contestou os dados sobre a existência de uma atuava a quadrilha, fui demovido da idéia do deputado federal Luiz Eduardo Greenhalgh. vítima, empresário da Ceasa, que inicialmente crime político e passei a acreditar no crime Ela ponderou que João Francisco não era o confidente de Celso seria o seqüestrado. comum”, explicou. e que não havia proximidade entre os irmãos. Dizendo-se com- – Não dá para aceitar a tese de que uma qua- Greenhalgh não crê na existência de caixa panheira de Celso nos últimos seis anos, Ivone afirmou que não drilha organizada iria seqüestrar qualquer um dois na prefeitura de Santo André, nem nas acredita no envolvimento de Sérgio Gomes da Silva, o Sombra, na que passasse num carro importado, escolhendo afirmações dos irmãos Daniel sobre o suposto morte do prefeito. de forma aleatória a nova vítima – ponderou o envolvimento do chefe de gabinete do presidente – Até que provem em contrário, não tenho por que desconfiar senador Romeu Tuma (PFL-SP). da República, Gilberto Carvalho. dele – observou, ao complementar que o considera um amigo.

×