Sistema De Janelas X
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Like this? Share it with your network

Share

Sistema De Janelas X

on

  • 3,368 views

Linux - Sistema de janelas

Linux - Sistema de janelas

Statistics

Views

Total Views
3,368
Views on SlideShare
3,353
Embed Views
15

Actions

Likes
0
Downloads
11
Comments
0

2 Embeds 15

http://www.slideshare.net 9
http://eradasnovastic.blogspot.com 6

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Sistema De Janelas X Presentation Transcript

  • 1. Linux Inicialização do sistema de janelas X e Gestor de janelas AVECP 2008-2009 Artur Ramísio
  • 2. Inicialização do sistema de janelas X
    • Há vários processos de iniciar o sistema de janelas X
      • Usando um gestor de ecrã – display manager
        • Ex. do Fedora para iniciar o servidor de janelas X:
          • Configura o ficheiro de iniciação - /etc/inittab - para que o Linux faça directamente o arranque de uma sessão X usando o gestor de ecrã (display manager ), ou seja, um cliente X que fornece um ecrã de login do sistema de janelas X
      • Através da consola usando startx
  • 3. Inicialização do sistema de janelas X usando um gestor de ecrã – display manager
    • Após o arranque do Linux é mostrado o gestor de ecrã X
      • O gestor é controlado pelo nível de execução ( runlevel)
      • A entrada no estado do sistema encontra-se definido no ficheiro /etc/inittab, onde estão definidos diversos níveis de execução ( runlevels )
    • É apresentado pelo gestor de ecrã uma autenticação gráfica para permitir o acesso:
      • Nome de utilizador
      • Palavra-passe
    • É possível escolher ambientes de trabalho diferentes para sessões X diferentes
  • 4. Inicialização do sistema de janelas X usando um gestor de ecrã – display manager
    • Níveis de execução ( runlevels )
      • # 0
        • Halt – não iniciar por defeito ( initdefault )
      • # 1
        • Modo de utilização individual ( Single user mode )
      • # 2
        • Multiutilizador, sem NFS (o mesmo que 3 se não estivermos em rede)
      • # 3
        • Modo multiutilizador completo
          • Se o arranque for usado por este nível é fornecida uma autenticação a partir de uma consola baseada em texto
          • Na linha initdefault do ficheiro /etc/inittab é definido o modo de arranque que será realizado por defeito após o arranque do Linux
      • # 4
        • Não utilizado ( unused )
      • # 5
        • X11
          • Este nível é elaborado para modo multiutilizador com a autenticação gráfica através do gestor de ecrã
          • Para definir o arranque por este nível é preciso alterar a linha initdefault para: id:5:initdefault . Aassim, o sistema carrega automaticamente o sistema de janelas X
          • A definição do gestor de ecrã a ser carregado também pode ser especificada no ficheiro /etc/initab: x:5:respawn:/usr/bin/xdm –nodaemon
          • No Fedora é usado o script prefdm localizado na directoria /etc/X11, para iniciar o gestor de ecrã: x:5:respawn:/etc/X11/prefdm – nodaemo
      • # 6
        • Reboot - faz o reinício do sistema (não se deve usar esta opção para iniciar por defeito)
  • 5. Inicialização do sistema de janelas X através da consola usando startx
    • Fedora:
    • Se estiver configurado para o arranque no nível de execução 3 a autenticação dos utilizadores é feita numa consola, em texto
      • Na linha de comandos para dar início a uma sessão X: startx
    • O startx :
      • Começa a procurar na directoria pessoal um ficheiro com o nome xinitrc
        • Por defeito encontra-se na directoria /etc/X11/xinit
        • Pode conter configurações que irão lançar um ambiente de trabalho alternativo e clientes X para a nossa secção X
  • 6. Inicialização do sistema de janelas X através da consola usando startx
    • O ficheiro xinitrc por defeito encontra-se na directoria /etc/X11/xinit
      • Mas pode ser substituído por um ficheiro local para configurar uma sessão X e lançar clientes por defeito
      • Exemplo:
        • Descarregar e instalar na directoria /usr/local/bin o gestor de janelas mlvwm , disponível em : http://www2u.bigblobe.ne.jp/~y-miyata/mlvwm.html
        • Possibilita o uso do ambiente de trabalho mlvwm , no cliente terminal xterm , criando um ficheiro xinitrc que contenha as linhas:
            • xterm &
            • Exec /usr/X11R6/bin/mlvwm
      • Não é necessário usar o ficheiro xinitrc se estivermos a usar o ambiente de trabalho do Fedora que corre X e um gestor de janelas definido para o GNOME ou KDE como ambiente de desktop
  • 7. Inicialização do sistema de janelas X através da consola usando startx
    • O comando startx também pode ser usado na linha de comandos para outras opções - estas opções são passadas para o servidor antes de lançar uma sessão X
    • Exemplos:
      • start -- -depth 16 : especifica o início de uma sessão com milhares de cores
      • start -- -dpi 100 : especifica uma resolução de 100 pontos por polegada
  • 8. Inicialização do sistema de janelas X através da consola usando startx
    • O comando startx pode ainda ser usado para lançar múltiplas sessões X
      • Característica devido ao uso do Linux para consolas virtuais
    • Para mudar de uma consola virtual do Linux para outra deve utilizar-se as teclas:
      • Ctrl + Alt + F1 , Ctrl + Alt + F2 , Ctrl + Alt + F3 …
        • Ao arrancar o servidor X, este muda automaticamente a imagem para uma nova imagem virtual
      • De Ctrl + Alt + F1 a Ctrl + Alt + F6 as consolas virtuais são em modo texto
      • De Ctrl + Alt + F7 a Ctrl + Alt + F12 as consolas são em modo gráfico e reservadas a sessões X
  • 9. Inicialização do sistema de janelas X através da consola usando startx
    • Para iniciar a primeira sessão em X, deve usar-se o comando startx seguido do nº do ecrã ou uma instância do servidor X (o 1º é 0, usando o ecrã 0) e de um nº que represente uma consola virtual.
      • Exemplo:
            • startx -- :0 vt7
            • A consola usada para o X, por defeito é a nº 7
    • Após começar o X e aparecer o gestor de janelas, fazendo Ctrl + Alt + F2 , e depois login na prompt, pode iniciar-se uma nova sessão X
      • Exemplo:
            • startx -- :1 vt8
    • Para ir para a 1ª sessão basta fazer Ctrl + Alt + F7 e para voltar para a 2ª sessão Ctrl + Alt + F8
  • 10. Inicialização do sistema de janelas X através da consola usando startx
    • Vantagens do uso do startx :
      • Maneira flexível de lançar sessões X
    • Desvantagens do uso do startx :
      • Sessões múltiplas podem tornar-se confusas, sobretudo para os novos utilizadores
      • Consomem muitos recursos do sistema
        • Computadores com poucos recursos de processamento e de memória podem ficar muito lentos
  • 11. Gestor de janelas
    • O X não permite aos utilizadores nenhuma gestão das janelas (mover, fechar, maximizar, sobrepor, etc.)
    • Sem o servidor X a correr é possível arrancar com o servidor de X usando o comando xinit no lugar do comando startx
      • Ao arrancar o X com o comando xinit constata-se que a sessão não tem gestor de janelas activo, que não há barras ao redor da janela e que o rato não pode ser utilizado para manipular as janelas, mas podem ser colocadas a correr aplicações chamadas a partir da shell
        • Na shell podem ser lançados programas gráficos, utilizando comandos, como, por exemplo:
          • xclock &
          • Nota: o caracter & depois do comando serve para que o programa corra em 2º plano, ficando o de comandos livre
  • 12. Gestor de janelas
    • Ao lançar o gestor de janelas é necessário escrever na shell o nome do gestor pretendido, como, por exemplo, twm
      • Deste modo já se pode manipular a janela com o rato
    • Podem ser usados outros gestores de janelas, como o comando nwm
      • Quando se muda de gestor de janelas o aspecto destas muda radicalmente
    • Para efectuar a mudança de gestor de janelas deve-se, em 1º lugar, “matar” os gestores activos para depois lançar o novo gestor de janelas
      • Exemplo:
          • Killall -9 twm
  • 13. Bibliografia e outras fontes
    • Sá, José (2006). Tecnologias Informáticas – 12 . Porto: Porto Editora
    • http://images.google.pt/imgres?imgurl=http://tldp.org/LDP/intro-linux/html/images/ssh_X11.png&imgrefurl=http://tldp.org/LDP/intro-linux/html/intro-linux.html&usg=__36tunR3PjPbuqeL2iBRYIab2qNo=&h=368&w=509&sz=10&hl=pt-PT&start=6&tbnid=0doG0jAXOrXcqM:&tbnh=95&tbnw=131&prev=/images%3Fq%3Dxclock%2B%2526%2BFedora%26gbv%3D2%26hl%3Dpt-PT%26sa%3DG