Jornalismo3
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Like this? Share it with your network

Share
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
No Downloads

Views

Total Views
2,153
On Slideshare
2,126
From Embeds
27
Number of Embeds
2

Actions

Shares
Downloads
46
Comments
0
Likes
1

Embeds 27

http://eradasnovastic.blogspot.com 22
http://eradasnovastic.blogspot.pt 5

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Apontamentos sobre jornalismo 12 3456 Área Projecto - 12º E 2010/2011
  • 2. Sumário - 19-11-2010 Apresentação intermédia das planificações. Noções sobre a actividade jornalística; estilos e géneros jornalísticos, redacção de notícias, Leed, títulos, imagens, objectividade e rigor. Continuação das planificações. Artur Ramísio 2
  • 3. O estilo jornalístico Segundo o estilo jornalístico, as peças devem:  Ser Claras  Fáceis de perceber  Ter linguagem simples  Todos devem ser capazes de interpretar  Ser correctas  Formativas  Ser concisas  Ocupar pouco espaço  Não ser preciso muito tempo para perceber a informação  Ser escritas com vivacidade  Para prender a atenção Artur Ramísio 9
  • 4. O estilo jornalístico - simplicidade A simplicidade da escrita exige:  Evitar a adjectivação  Utilizar vocabulário simples e palavras com poucas sílabas  Frases curtas  Só uma ideia por frase, explícita logo no seu início  Ordem directa de sujeito, predicado e complemento  Adjectivos depois dos substantivos Artur Ramísio 10
  • 5. O estilo jornalístico - concisão A concisão exige:  Discurso directo  Dizer o máximo com o menor número de palavras  Evitar formas poéticas em demasia  Lógica no encadeamento das ideias Artur Ramísio 11
  • 6. O estilo jornalístico - vivacidade A vivacidade exige:  Pormenores contextualizantes  Imagens, ironia, depoimentos em discurso directo - escritos a pensar em quem vai ler  Verbos na voz activa e evitar o condicional  Redacção no presente, mesmo em relação a acontecimentos do passado Artur Ramísio 12
  • 7. A redacção da notícia – a escolha dos dados O método de Cardet:  Ler os apontamentos e sublinhar os dados concretos e mais interessantes  Numerar os dados por grau de importância  Redigir a notícia a partir dos sublinhados e da numeração Artur Ramísio 13
  • 8. A redacção da notícia – a ordem dos dados  Ex. de ordenação de dados de reportagem Artur Ramísio 14
  • 9. A redacção da notícia - Lead O Lead é o primeiro parágrafo de qualquer notícia. Deve resumi-la e responder às seguintes perguntas:  Quem  O quê  Quando  Onde ...e se possível ao:  Como  Porquê Artur Ramísio 15
  • 10. A redacção da notícia - Lead O lead deve ser:  Curto  Sugestivo  Não ultrapassar as 35 palavras  Escrito na voz activa…  …com frases com o máximo de 15 palavras Artur Ramísio 16
  • 11. Géneros jornalísticos Géneros jornalísticos mais utilizados:  Notícias  Breves  Fait divers  Reportagens  Entrevistas Outros géneros mais de carácter opinativo:  Editoriais  Artigos de opinião  Crónicas  Cartas dos leitores Artur Ramísio 18
  • 12. Géneros jornalísticos - notícia Para ser notícia o acontecimento tem de ser um facto actual com interesse geral  Deve estar escrita de maneira a que o leitor não necessite de ter outras informações para compreender o seu conteúdo  Costumam ser curtas Artur Ramísio 19
  • 13. Géneros jornalísticos - breves As notícias breves fazem referência a assuntos que não exigem grande desenvolvimento.  Texto reduzido  Até às quinze linhas  Não têm lead  O título procura realçar o facto mais importante a que o texto faz referência Artur Ramísio 20
  • 14. Géneros jornalísticos - reportagem A reportagem tem a mais que a notícia:  O resultado do trabalho no terreno  Ganha maior vivacidade, prendendo mais a atenção do leitor  Torna-se mais credível  A descrição dos ambientes  As declarações recolhidas na reportagem Artur Ramísio 21
  • 15. O tratamento final  O aspecto gráfico é cada vez mais importante no despertar da atenção dos leitores  Da previsão do impacto da notícia depende:  O tamanho da notícia  A localização da notícia Artur Ramísio 25
  • 16. O tamanho da notícia O cálculo do impacto da notícia determina o seu tamanho segundo o conceito de que:  A notícia será tanto mais importante quanto maior for o espaço que ocupa Artur Ramísio 26
  • 17. A localização da notícia Como se comportam as pessoas ao pegarem num jornal: 1. Vêem as fotografias e títulos da 1ª página 2. Passam à última página 3. Seguidamente à terceira 4. Folheiam depois as várias páginas do jornal com atenção prioritária às ímpares 5. Vêem de seguida os títulos com mais detalhe 6. Escolhem as notícias que mais lhes interessam para ler Artur Ramísio 27
  • 18. A localização da notícia Dentro das próprias páginas, a tendência para a fixação do olhar também não ocorre ao acaso: 1. As fotografias são o que primeiro capta a visão do leitor 2. A seguir são os títulos principais que concentram a atenção, sendo lidos (pelos membros da cultura ocidental) da esquerda para a direita e de cima para baixo Artur Ramísio 28
  • 19. Os títulos Devem:  Informar com o menor número de palavras qual o conteúdo principal da notícia  Captar a atenção do leitor Por isso devem ser:  Curtos  Escritos no presente...  ...de forma viva  Afirmativa  Simples  Por norma, são a última coisa a fazer na notícia Artur Ramísio 31
  • 20. Os títulos Podem ter carácter  Informativo ou  Publicitário Artur Ramísio 32
  • 21. Os títulos Por vezes o significado do título só é visível em conjugação com a fotografia Artur Ramísio 33
  • 22. Os títulos Podem ser acompanhados por:  Ante-títulos  devem ter um corpo de letra menor  não devem ocupar mais que uma linha  Após-títulos  Por norma começam por uma palavra-chave...  ...seguida de uma espécie de mini-lead onde é feita uma breve descrição dos conteúdos principais da notícia  Devem ter corpo de letra menor que os anteriores. Artur Ramísio 34
  • 23. Os títulos Os sub-títulos:  Intercalam o texto, sintetizando numa curta frase o conteúdo seguinte do texto.  São normalmente utilizados para textos com mais de 300 palavras Artur Ramísio 35
  • 24. As fotografias Desempenham papel:  publicitário,  informativo Contextualizam a notícia Contribuem para a credibilização da própria notícia Artur Ramísio 36
  • 25. A objectividade e o rigor É natural os jornalistas vacilarem entre a objectividade dos factos e a sua missão de desvendar o que e pode ser indiciado pelos comportamentos, ou implícito nas palavras  Mas isso não pode ser confundido com manipulação ou distorção dos factos Por isso têm o dever de adoptar critérios de rigor que respeitem o público a quem se dirigem Artur Ramísio 37
  • 26. A objectividade e o rigor Porque uma informação errada é uma mentira pública, é preciso:  Que a procura dos dados para a notícia se oriente por critérios de rigor e de isenção, para o que é necessário:  A confirmação dos dados  A procura das opiniões de todas partes envolvidas  Da observância destes princípios dependem:  A prestação do serviço social que é esperado dos órgãos de informação  A credibilidade que o público neles deposita Artur Ramísio 38
  • 27. A liberdade de expressão Os jornalistas têm de se informar para que se possa cumprir o direito dos cidadãos a serem informados sem restrições  Mas a tarefa de informar exige:  Que se conheçam os limites dos direitos  Prudência na preparação da notícia Artur Ramísio 39
  • 28. A liberdade de expressão O direito dos cidadãos a serem informados sem restrições está também condicionado pelo acesso dos jornalistas às fontes de informação Embora possa parecer paradoxal, os jornalistas têm o direito de:  Não divulgar determinados factos  Não revelar as suas fontes de informação A protecção das fontes é necessária  Para proteger de eventuais perseguições  Para garantir a sua confiança nos jornalistas Artur Ramísio 40
  • 29. A liberdade de expressão Ou seja: O sigilo profissional é um instrumento essencial da liberdade de imprensa, e esta é um instrumento fundamental da democracia Artur Ramísio 41