Brasil Colonial - expansao e diversidade economica
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Brasil Colonial - expansao e diversidade economica

on

  • 16,617 views

 

Statistics

Views

Total Views
16,617
Views on SlideShare
16,395
Embed Views
222

Actions

Likes
3
Downloads
268
Comments
0

3 Embeds 222

http://muraldahistoria.tumblr.com 219
http://safe.tumblr.com 2
http://safe.txmblr.com 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Brasil Colonial - expansao e diversidade economica Brasil Colonial - expansao e diversidade economica Presentation Transcript

  • Brasil Colonial Expansão e Diversidade Econômica
  • ::: As invasões de nações europeias ::: - A União Ibérica (quando Espanha e Portugal estavam sob a mesma coroa) atraiu ao Brasil os inimigos dos castelhanos; - Franceses: fundaram, em 1555, uma colônia no Rio de Janeiro, a França Antártica ; foram expulsos pelo governador-geral Mem de Sá, em 1567; - Os franceses tentaram uma nova colônia, no Maranhão, a França Equinocial , mas também fracassaram;
  •  
  • ::: As invasões de nações europeias ::: - Na Holanda , o desenvolvimento comercial e o calvinismo levaram as autoridades flamengas a lutar contra o domínio espanhol; - Em 1581, os holandeses obtiveram a independência; - Após trégua, os holandeses retomaram a ofensiva militar, fundando a Companhia das Índias Ocidentais ; - O objetivo era controlar o comércio do açúcar brasileiro e apossar-se dos domínios ibéricos na América e África.
  • ::: Holandeses no Brasil ::: - Tentativa frustrada de invadir Salvador, Bahia; - Uma grande expedição invadiu a região de Olinda e Recife, onde permaneceram por 25 anos; - Maurício de Nassau (1637 – 1644) : ::: Concedeu empréstimos aos senhores de engenho; ::: Garantiu o aumento da produtividade; ::: Trouxe artistas e cientistas da Europa; ::: Modernizou Recife urbanisticamente.
  •  
  • ::: A crise dos holandeses no Brasil ::: - Últimos anos da administração de Maurício de Nassau : queda do preço do açúcar no mercado europeu; perda de safras por incêndios, pragas e inundações; falência de muitos senhores de engenho; - A Companhia determinou cobrança integral das dívidas dos senhores de engenho; - Expulsão dos holandeses de São Luís, Maranhão; - Insurreição Pernambucana (1645 – 1654) : expulsão definitiva dos holandeses. Paz de Haia (1661).
  •  
  • ::: Os holandeses nas Antilhas ::: - Implantaram a empresa açucareira em seus domínios nas Antilhas; - Estabeleceram forte concorrência ao açúcar brasileiro , aproveitando-se dos técnicas de cultivo aprendidas no Brasil; - A concorrência provocou a primeira crise da economia colonial, levando o Nordeste à perder sua supremacia econômica na Colônia;
  • ::: Outras atividades econômicas ::: - Havia certo dinamismo interno na colônia, através do comércio de alimentos, empréstimos, escravos, entre outros; - Vários mercadores enriqueceram, comparam terras e escravos, conquistando prestígio social; - A economia colonial também produzia mandioca, arroz, milho, feijão, tabaco e algodão, aguardente e rapadura, tanto para subsistência quanto para exportação; - A mandioca estava na base da alimentação colonial.
  •  
  • ::: Outras atividades econômicas ::: - Fumo : produzido principalmente na Bahia, era moeda de troca no comércio de escravos nas regiões africanas; - A produção de tabaco era controlada, sobretudo, por mulatos e negros livres, e não foi uma atividade da elite; - A produção de rapadura e aguardente , também era importante na troca por escravos africanos; - O algodão , no início, estava ligado à confecção de roupas para os escravos. Logo tornou-se em produto de exportação.
  •  
  • ::: Expansão territorial do Brasil ::: - A pecuária e a extração das drogas do sertão , junto com as expedições para o interior foram decisivas para a ocupação do território brasileiro e sua expansão; - Era comum indígenas servirem de guias nesses deslocamentos pelo interior; - Populações se fixavam nos caminhos dos exploradores para oferecer abrigo as pessoas e descanso aos animais; - Os perigos dessas expedições iam desde animais selvagens, doenças e até ataques indígenas frequentes.
  •  
  • ::: Ocupação do Nordeste e Amazônia ::: - A criação de gado deixou o litoral e avançou para o interior, evitando destruir os canaviais; - A pecuária oferecia força motriz para os engenhos, transporte, alimento e couro; - Surgiram fazendas, chamadas currais ; - A atividade pecuarista utilizava, principalmente, mão-de-obra livre. O pagamento era em espécie (gado) ; - Muitos colonos foram atraídos para a atividade pecuarista por causa da crise do açúcar.
  •  
  • ::: Ocupação do Nordeste e Amazônia ::: - O combate aos estrangeiros estimulou o surgimento de fortificações no Nordeste e região amazônica; - A ocupação dessas terras contou ainda com apresadores de índios e com jesuítas; - A principal base econômica da ocupação da Amazônia foi a coleta de recursos florestais ( drogas do sertão ), como cacau, baunilha, guaraná, ervas medicinais e aromáticas; - A atividade substituiu o comércio de especiarias com a Índia.
  •  
  • ::: A expansão bandeirante ::: - Bandeiras : expedições cujo objetivo era procurar riquezas no interior da Colônia e capturar nativos para vender como escravos; - A ocupação holandesa dos principais portos africanos de fornecimento de escravos estimulou a escravidão indígena e as bandeiras; - Muitas bandeiras atacaram as missões jesuíticas , pois os índios aculturados valiam mais no mercado de escravos (mais adaptados ao trabalho na lavoura);
  •  
  • ::: A expansão bandeirante ::: - As principais bandeiras eram destinadas à procura de metais preciosos , incentivadas pela Metrópole; - O financiamento das expedições permitiu a descoberta de ouro na região de Minas Gerais; - Os bandeirantes se instalaram na região que viria a ser São Paulo por meio de acordo com indígenas (casamentos com mulheres indígenas); - O bandeirante foi, em geral, um mestiço que aprendeu com os indígenas como fazer a guerra contra outras tribos;
  •  
  • ::: A expansão bandeirante ::: - Portugueses, estrangeiros e colonos, apelidados pelo paulista de emboabas (“estrangeiros”) foram atraídos para a região das minas, entrando em conflitos armados; - Expulsos da região, os paulistas dirigiram-se para a região central da Colônia; - Descobriram ouro em Mato Grosso e em Goiás; - Apesar de terem submetidos milhares de indígenas a escravidão, os bandeirantes foram responsáveis pelo povoamento do interior, a descoberto de ouro e a expansão do território.
  •  
  • ::: A conquista do Sul ::: - Domínio Português: Destruição das missões jesuíticas pelos bandeirantes e fundação da Colônia do Sacramento, em 1680; - A Colônia do Sacramento rivalizava com o domínio espanhol na Região do Prata e era apoiada pela Inglaterra; - Criação das estâncias, fazendas de gado; - A pecuária no RS foi favorecida pelos campos e pela economia mineira, em desenvolvimento no sudeste.
  •  
  •  
  •  
  •  
  • ::: A conquista do Sul ::: - Produção do charque : carne-seca durável, fácil de transportar e utilizar; - A produção de charque transformou-se na base da economia da região, controlada pelos portugueses; - Após a anulação do Tratado de Tordesilhas , novos tratados foram tentados: ::: Tratado de Madri (1750); ::: Tratado de Santo Ildefonso (1777); ::: Tratado de Badajós (1801).
  •  
  •  
  • ::: Bibliografia ::: VICENTINO, C. História Geral e do Brasil. São Paulo: Scipione, 2010. www.google.com.br