Geografia Do Brasil

  • 6,375 views
Uploaded on

 

More in: Education
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
  • Poderia ativar o salvamento?
    Are you sure you want to
    Your message goes here
  • curti
    Are you sure you want to
    Your message goes here
No Downloads

Views

Total Views
6,375
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
4

Actions

Shares
Downloads
0
Comments
2
Likes
16

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. GEOGRAFIA DO BRASIL: Aspectos fundamentais. Professor Aroldo S. Tavares.
  • 2. Parte 1:
    • Introdução.
    • Relevo.
    • Hidrografia.
    • Clima.
    • Biomas.
    • Fuso horário.
    • Demografia.
    • Transportes.
    • Economia .
  • 3. Introdução:
    • O Brasil, é uma república federativa presidencialista localizada na América do Sul, formada pela união de 26 estados federados e por um distrito federal, divididos em 5 565 municípios.
    • Faz fronteira a norte com a Venezuela, com a Guiana, com o Suriname e com o departamento da Guiana Francesa; ao sul com o Uruguai; a sudoeste com a Argentina e com o Paraguai; a oeste com a Bolívia e com o Peru e, por fim a noroeste com a Colômbia.
    • O país é banhado pelo oceano Atlântico ao longo de toda sua costa norte, nordeste, sudeste e sul.
    • Além do território continental, o Brasil também possui alguns grandes grupos de ilhas no oceano Atlântico como os Penedos de São Pedro e São Paulo, Fernando de Noronha (território estadual de Pernambuco), Trindade e Martim Vaz, no Espírito Santo, e um complexo de pequenas ilhas e corais chamado Atol das Rocas (pertencente ao estado do Rio Grande do Norte)
  • 4.
    • Com 8.514.215 quilômetros quadrados de área, equivalente a 47% do território sul-americano, e com cerca de 190 milhões de habitantes , o país possui a quinta maior área territorial do planeta e o quinto maior contingente populacional do mundo.
    • O Brasil é o único país falante do português das Américas, além de ser uma das nações mais multiculturais e etnicamente diversas do mundo, resultado da forte imigração vinda de muitos países.
    • Nona maior economia do planeta em paridade do poder de compra (2008), oitava maior em PIB nominal (2009) e maior economia latino-americana, o Brasil tem hoje forte influência internacional, seja em âmbito regional ou global. Em 2005, encontrava-se na 39ª posição entre os países com melhor qualidade de vida do planeta, além de possuir entre 15 e 20% de toda biodiversidade mundial, sendo exemplo desta riqueza a Floresta Amazônica, com 3,6 milhões de km², a Mata Atlântica, o Pantanal e o Cerrado. O Brasil é membro fundador da Organização das Nações Unidas, do G20, do Mercosul, da União de Nações Sul-Americanas e é um dos países BRIC.
  • 5.
    • O território brasileiro é cortado por dois círculos imaginários: o Equador e o Trópico de Capricórnio.
    • Os estados brasileiros são agrupados em cinco regiões geográficas: Centro-Oeste, Nordeste, Norte, Sudeste e Sul. Essa divisão tem caráter legal e foi proposta, na sua primeira forma, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 1969.
    • Há também uma outra forma de regionalização não-oficial criada por especialistas em geografia, na qual o Brasil é dividido em três complexos geoeconômicos, chamados de Amazônia(1), Nordeste(3) e Centro-Sul(2). Essas regiões não se baseiam em fronteiras mas sim os aspectos histórico-econômicos enaturais.
  • 6. Relevo:
    • A topografia brasileira também é diversificada e inclui morros, montanhas, planícies, planaltos e cerrados. Grande parte do terreno se situa entre 200 metros e 800 metros de altitude.
    • 1940 pelo geógrafo Aroldo de Azevedo.
    • 1958, Aziz Ab´Sáber, que acrescentou duas novas unidades de relevo.
    • 1995, Jurandyr Ross, Seu estudo fundamenta-se no grande projeto Radambrasil, um levantamento feito entre os anos de 1970 e 1985. O Radambrasil tirou diversas fotos do território brasileiro, através de um sofisticado radar acoplado em um avião. Jurandyr Ross estabelece 28 unidades de relevo, que podem ser divididas em planaltos, planícies e depressões.
    • Relevo antigo e estável.
    • Ação do intemperismo.
  • 7. Relevo:
    • O relevo brasileiro apresenta-se em : 
    • Planaltos –  superfícies com elevação e aplainadas , marcadas por escarpas onde o processo de desgaste é superior ao de acúmulo de sedimentos. Planícies –  superfícies relativamente planas , onde o processo de deposição de sedimentos é superior ao de desgaste. Depressão Absoluta - região que fica abaixo do nível do mar.  Depressão Relativa – fica acima do nível do mar . A periférica paulista, por exemplo, é uma depressão relativa. Montanhas –  elevações naturais do relevo, podendo ter várias origens , como falhas ou dobras.
    Pontos Culminantes do Brasil Pico Serra Altitude (m) da Neblina Imeri (Amazonas) 3.014 31 de Março Imeri (Amazonas) 2.992 da Bandeira do Caparaó (Espírito Santo/Minas Gerais) 2.890 Roraima Pacaraima (Roraima) 2.875 Cruzeiro do Caparaó (Espírito Santo) 2.861
  • 8. Hidrografia:
    • Características da Rede Hidrografia Brasileira
    • - Rica em rios e pobre em lagos
    • - Os rios brasileiros dependem das chuvas para se “alimentarem”. O Rio Amazonas embora precise das chuvas ele também se alimenta do derretimento da neve da Cordilheira dos Andes, onde nasce
    • - A maior parte dos rios é perene (nunca seca totalmente)
    • - As águas fluviais deságuam no mar, porém podem desaguar também em depressões no interior do continente ou se infiltrarem no subsolo
    • - A hidrografia brasileira é utilizada como fonte de energia (hidrelétricas) e muito pouco para navegação.
    • Presença de grandes portos no atlântico e exploração de recursos (minerais e pesca).
    Região centro oeste do Estado de São Paulo, a cidade de Barra Bonita. Muito conhecida pela eclusa que pelo motivo do rio Tietê ser navegável, e com a construção da represa de Barra Bonita foi necessário a construção desta eclusa . Maravilha da natureza. Pororoca
  • 9. BACIAS HIDROGRÁFICAS
    • É a área compreendida por um rio principal, seus afluentes e subafluentes.
    • Principais Bacias Hidrográficas do Brasil:
    • - Bacia Amazônica: considerada a maior do planeta, ela abrange na América do Sul, uma área de 6 milhões de km.
    • - Bacia do Tocantins: ocupa quase 10% do território nacional. É a maior bacia localizada inteiramente dentro do território brasileiro.
    • - Bacia do São Francisco : também é totalmente brasileira, juntamente com a Bacia do Tocantins.
    • - Bacia do Paraná : (Prata) essa bacia é usada na construção de usinas hidrelétricas, dentre elas, Furnas, Marimbondo e a maior hidrelétrica do mundo – Itaipu – (entre o Brasil e Paraguai).
    • - Bacia do Uruguai : (Prata) apesar de não ser muito usada para a fabricação de usinas hidrelétricas podemos destacar as usinas Garibaldi, Socorro, Irai, Pinheiro e Machadinho.
    • - Bacias secundárias: formada por rios que não pertencem a nenhuma bacia principal, porém foram reunidas em 3 grupos de bacias isoladas devido a sua localização:
    • - Bacia do Norte-Nordeste
    • - Bacia do Leste
    • - Bacia do Sudeste-Sul
  • 10. Os tipos de clima do Brasil:
    • Para classificar um clima, devemos considerar a temperatura, a umidade, as massas de ar, a pressão atmosférica, correntes marítimas e ventos, entre muitas outras características. A classificação mais utilizada para os diferentes tipos de clima do Brasil assemelha-se a criada pelo estudioso Arthur Strahler, que se baseia na origem, natureza e movimentação das correntes e massas de ar.
  • 11. De acordo com essa classificação, os tipos de clima do Brasil são os seguintes:
    • Clima Subtropical: presente na região sul dos estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Caracteriza-se por verões quentes e úmidos e invernos frios e secos. Chove muito nos meses de novembro à março. O índice pluviométrico anual é de, aproximadamente, 2000 mm. As temperaturas médias ficam em torno de 20º C. Recebe influência, principalmente no inverno, das massas de ar frias vindas da Antártida.
    • Clima Semi-árido: presente, principalmente, no sertão nordestino, caracteriza-se pela baixa umidade e pouquíssima quantidade de chuvas. As temperaturas são altas durante quase todo o ano.
    • Clima Equatorial: encontra-se na região da Amazônia. As temperaturas são elevadas durante quase todo o ano. Chuvas em grande quantidade, com índice pluviométrico acima de 2500 mm anuais.
    • Clima Tropical: temperaturas elevadas (média anual por volta de 20°C), presença de umidade e índice de chuvas de médio a elevado.
    • Clima Tropical de altitude: ocorre principalmente nas regiões serranas do Espirito Santo, Rio de Janeiro e Serra da Mantiqueira. As temperatura médias variam de 15 a 21º C. As chuvas de verão são intensas e no inverno sofre a influência das massas de ar frias vindas pela Oceano Atlântico. Pode apresentar geadas no inverno.
    • Clima Tropical Atlântico (tropical úmido): presente, principalmente, nas regiões litorâneas do Sudeste, apresenta grande influência da umidade vinda do Oceano Atlântico. As temperaturas são elevadas no verão (podendo atingir até 40°C) e amenas no inverno (média de 20º C). Em função da umidade trazida pelo oceano, costuma chover muito nestas áreas.
  • 12.  
  • 13. Biomas Brasileiros:
    • Podemos definir bioma como um conjunto de ecossistemas que funcionam de forma estável. Um bioma é caracterizado por um tipo principal de vegetação (num mesmo bioma podem existir diversos tipos de vegetação). Os seres vivos de um bioma vivem de forma adaptada as condições da natureza (vegetação, chuva, umidade, calor, etc) existentes. Os biomas brasileiros caracterizam-se, no geral, por uma grande diversidade de animais e vegetais (biodiversidade).
    • Tipos de Biomas:
    • - Floresta Amazônica – é considerada a maior floresta tropical do mundo com uma rica biodiversidade. Está presente na região norte (Amazonas, Roraima, Acre, Rondônia, Amapá, Maranhão e Tocantins). É o habitat de milhares de espécies vegetais e animais. Caracteriza-se pela presença de árvores de grande porte, situadas bem próximas umas das outras (floresta fechada). Como o clima na região é quente e úmido, as árvores possuem folhas grandes e largas.
    • - Mata Atlântica – neste bioma há a presença de diversos ecossistemas. No passado, ocupou quase toda região litorânea brasileira. Com o desmatamento, foi perdendo terreno e hoje ocupa somente 7% da área original. Rica biodiversidade, com presença de diversas espécies animais e vegetais. A floresta é fechada com presença de árvores de porte médio e alto.
    • - Mata dos Pinhais – também conhecida como Mata de Araucárias, em função da grande presença da Araucária angustifolia neste bioma. Presente no sul do Brasil, caracteriza-se pela presença de pinheiros, em grande quantidade (floresta fechada). O clima característico é o subtropical.
  • 14.
    • - Biomas Litorâneos – com um litoral muito extenso, o Brasil possui diversos tipos de biomas nestas áreas. Na região Norte destacam-se as matas de várzea e os mangues no litoral Amazônico. No Nordeste, há a presença de restingas, falésias e mangues. No Sudeste destacam-se a vegetação de mata Atlântica e também os mangues, embora em pouca quantidade. Já no sul do país, temos os costões rochosos e manguezais.
    • - Caatinga – presente na região do sertão nordestino (clima semi-árido), caracteriza-se por uma vegetação de arbustos de porte médio, secos e com galhos retorcidos. Há também a presença de ervas e cactos.
    • - Campos (Pampas) – presente em algumas áreas da região Norte (Amazonas, Pará e Roraima) e também no Rio Grande do Sul. A vegetação dos campos caracteriza-se pela presença de pequenos arbustos, gramíneas e herbáceas.
    • - Cerrado – este bioma é encontrado nos estados do Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás e Tocantins. Com uma rica biodiversidade, caracteriza-se pela presença de gramíneas, arbustos e árvores retorcidas. As plantas possuem longas raízes para retirar água e nutrientes em profundidades maiores.
    • - Mata de Cocais – presente, principalmente, na região norte dos estados do Maranhão, Tocantins e Piauí. Por se tratar de um bioma de transição, apresenta características da Floresta Amazônica, Cerrado e da Caatinga. Presença de palmeiras com folhas grandes e finas. As árvores mais comuns são: carnaúba, babaçu e buriti.
    • - Pantanal – este bioma está presente nos estados de Mato-Grosso e Mato-Grosso do Sul. Algumas regiões do pantanal sofrem alagamentos durante os períodos de chuvas. Presença de gramíneas, arbustos e palmeiras. Nas regiões que sofrem inundação, há presença de árvores de floresta tropical
  • 15. Fusos horários:
    • Segundo a Lei nº 11.662, de 24 de abril de 2008, a partir de zero hora de 24 de junho de 2008 passaram a vigorar no Brasil 3 (três) fusos horários.
    • Portanto, os estados brasileiros seguem os seguintes horários de acordo com o novo fuso:
    • 1 - Fernando de Noronha (PE): - 2 horas em relação ao Meridiano de Greenwich.
    • 2 - Estados das regiões Sul, Sudeste e Nordeste, Goiás, Distrito Federal, Tocantins, Amapá e Pará: - 3 horas em relação ao Meridiano de Greenwich.
    • 3 - Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Rondônia, Amazonas, Roraima e Acre: - 4 horas em relação ao Meridiano de Greenwich.
    • Horário de verão: Prática adotada em vários países do mundo para economizar energia elétrica. Consiste em adiantar os relógios em uma hora durante o verão nos lugares onde, nessa época do ano, a duração do dia é significativamente maior que a da noite.
  • 16. Demografia Brasileira.
    • A população do Brasil, conforme registrado pela PNAD de 2008, era de aproximadamente 190 milhões de habitantes
    • Densidade demográfica de 22,31 habitantes por quilômetro quadrado.
    • 83,75% da população definida como urbana.
    • A população está mal distribuída . fortemente concentrada nas regiões Sudeste (79,8 milhões de habitantes) e Nordeste (53,5 milhões de habitantes).
    • A maioria dos brasileiros descendem de povos indígenas do país, colonos portugueses , imigrantes europeus e escravos africanos.
    • A população parda é uma categoria ampla que inclui caboclos (descendentes de brancos e índios), mulatos(descendentes de brancos e negros) e cafuzos (descendentes de negros e índios).
    • No século XIX o Brasil abriu suas fronteiras à imigração. Cerca de cinco milhões de pessoas de mais de 60 países migraram para o Brasil entre 1808 e 1972, a maioria delas de Portugal, Itália , Espanha, Alemanha , Japão e Oriente Médio.
    Indicadores sociais: Gini (2008) ▼ 0.49,3 - IDH (2007) 0,813 (75.º) / elevado Espe. de vida 72,4anos (92.º) Mort. infantil 19,3/mil nasc. (106.º) Alfabetização 90,0% (95.º)
  • 17. Pirâmide Demográfica Brasileira:
  • 18.
    • Deslocamentos populacionais.
    • Imigrante: Entra no local.
    • Emigrante: Sai do local.
    • Fatores: Naturais, econômicos, culturais, etc...
    • Tipos: Pendular, sazonal, definitiva.
    Estrutura econômica da população: Exemplo: Migrações Internas.
  • 19. Transportes do Brasil:
    • O sistema de transportes brasileiro define-se basicamente por uma extensa matriz rodoviária, sendo também servido por um sistema limitado de transporte fluvial (apesar do numeroso sistema de bacias hidrográficas presentes no país), ferroviário e aéreo. O intuito de criar uma rede de transportes ligando todo o país nasceu com as democracias desenvolvimentistas, em especial as de Getúlio Vargas e Juscelino Kubitscheck. Àquela época, o símbolo da modernidade e do avanço em termos de transporte era o automóvel.
    • O Brasil tem sua malha viária baseada no transporte rodoviário.
    • Estatística dos tipos de transportes no Brasil (1999) 1º Rodoviário – 61,82% 2º Ferroviário – 19,46% 3º Aquaviário – 13,83% 4º Dutoviário  – 4,58%  5º Aéreo        – 0,31%
  • 20. Transporte aéreo:
    • Elevado Custo.
    • Grande velocidade e eficiência.
    • Crise econômica do setor.
    • “ Apagão” e caos aéreo.
  • 21.
    • Ferroviário.
    • A malha ferroviária brasileira possui uma extensão de 30.374 quilômetros e está presente nas mais diversas regiões do país. A construção das linhas ocorreram em períodos diferentes, o que ocasionou a falta de padronização de bitolas ( pode-se encontrar até três tamanhos de bitola: 0,60m, 1,00m e 1,60m) e consequente dificuldade na integração das vias. Até 1997 , a malha brasileira era operada e mantida pela RFFSA - Rede Ferroviária Federal S/A, Com a desestatização da RFFSA , a malha foi divida em regiões e arrendada para exploração de concessionárias privadas.
    • A malha ferroviária brasileira é pequena e obsoleta. Os serviços de passageiros praticamente acabaram, e os de carga subsistem em sua maioria para o transporte de minérios.
    • Hidroviário.
    • No Brasil, apesar das grandes bacias hidrográficas existentes, as hidrovias não são muito utilizadas. O país optou por transportes rodoviários construindo grandes rodovias paralelas a locais navegáveis que diminuiriam o custo dos transportes.
    • As principais hidrovias são: * Hidrovia Araguaia-Tocantins: Durante as cheias do rio Tocantins, o trecho navegável atinge 1.900km e no rio Araguaia atinge 1.100km. * Hidrovia São Francisco: É a mais econômica ligação entre o centro-oeste e o nordeste sendo totalmente navegável em 1.371 km. O principal trecho está entre as cidades de Pirapora-MG e Juazeiro - BA. * Hidrovia da Madeira: O rio Madeira é um dos principais afluentes do rio Amazonas. Em obras, a hidrovia permitirá a navegação noturna. * Hidrovia Tietê-Paraná: Permite o transporte de grãos e outras mercadorias do Mato Grosso do Sul, Paraná e São Paulo. Possui 1.250 km navegáveis divididos em 450 km no rio Tietê e 800 km no rio Paraná. * A hidrovia do Rio Amazonas oriental tem, aproximadamente, 1.100 km de extensão, no trecho compreendido entre sua foz, no estado do Pará, e a divisa com o estado do Amazonas, a qual se encontra totalmente balizada.
  • 22. Transporte Rodoviário:
    • O transporte rodoviário é o principal sistema de transportes do Brasil. Este sistema conta com uma rede de 1.355.000 quilômetros de rodovias por onde passam 56% de todas as cargas movimentadas no país.
    • Dos mais de 1.300.000 quilômetros da rede rodoviária nacional, 30% está muito danificado pela falta de conservação e apenas 140 mil quilômetros estão pavimentados. Parte considerável das ligações interurbanas no país, mesmo em regiões de grande demanda, ainda se dão por estradas de terra ou estradas com pavimentação quase inexistente.
    • Importante:
    • Elevado custo.
    • Números e sentidos das Rodovias. (010, 101, 277, 356, 550)
    • Pedágios.
    • Acidentes.
    • Poluição.
    • Trânsito.
  • 23. Economia.
    • A economia brasileira é diversa abrangendo a agricultura, a indústria e uma multiplicidade de serviços.
    • Agricultura e setores aliados, como a silvicultura, exploração florestal e pesca contabilizaram 5,1% do produto interno bruto em 2007,um desempenho que põe o agronegócio em uma posição de destaque na balança comercial do Brasil, apesar das barreiras comerciais e das políticas de subsídios adotadas pelos países desenvolvidos.
    • Em relatório divulgado em 2010 pela OMS, o Brasil é o terceiro maior exportador de produtos agrícolas do mundo, atrás apenas de Estados Unidos e União Européia.
  • 24.
    • A indústria de automóveis, aço, petroquímica, computadores, aeronaves e bens de consumo duradouros contabilizam 30,8% do produto interno bruto brasileiro. A atividade industrial está concentrada geograficamente nas regiões metropolitanas de São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba, Campinas, Porto Alegre, Belo Horizonte, Manaus, Salvador, Recife e Fortaleza. O país responde por três quintos da produção industrial da economia sul-americana e participa de diversos blocos econômicos como: o Mercosul, o G-22 .
    • Serviços.
    • Turismo.
    • Tecnologia.
    • Comércio.
    • PIB: US$ 1,995 trilhão. (8º)
    • Per Capita: US$ 10.296.
  • 25. RECURSOS MINERAIS
  • 26. DESTAQUE:
    • FERRO: MG (Q. F), porto de Sepetiba Vitória e Tubarão.
    • MS, Urucum.
    • PA, Carajás, porto de Itaqui MA
    • MANGANÊS: AP (s. navio)
    • MG (Q. F), porto de Sepetiba Vitória e Tubarão.
    • MS, Urucum.
    • BAUXITA: PA (oriximiná / Trombetas), MG.
    • SAL: Rio Grande do norte.
  • 27. Recursos Energéticos
  • 28. FONTES de ENERGIA:
    • RENOVÁVEIS: Hidrelétrica, Eólica, Solar, Biomassa .
    • Não Renováveis: Petróleo, Carvão, Gás , Nuclear.
    • Lembre: “Auto-suficiência” 2006.
    • Questão Bolívia.
    • Pré – Sal.
  • 29.  
  • 30. Bibliografia
    • ALMEIDA, Lúcia Marina Alves de; RIGOLIN, Tércio Barbosa. Geografia: Série Novo Ensino Médio.  São Paulo: Ática, 2002. ISBN 9788508112197
    • ANTUNES, Celso. Geografia do Brasil: 2º grau.  São Paulo: Scipione, 1990. pp.304. 1 v. v. 1 ISBN 85-262-1621-X
    • ANTUNES, Celso. Geografia e participação: Introdução aos estudos geográficos.  São Paulo: Scipione, 1991. 4 v. v. 1
    • CIVITA, Victor. Almanaque Abril 1997.  São Paulo: Abril, 1998. pp.706. 1 v. v. 1
    • CIVITA, Victor. Almanaque Abril Brasil 2001.  São Paulo: Abril, 2001. pp.386. 2 v. v. 1 ISBN 858771043-5
    • PETRI, Setembrino; MENDES, Josué Camargo. Enciclopédia Mirador Internacional.  São Paulo: Encyclopædia Britannica do Brasil Publicações, 1993. pp.1844. 20 v. v. 4 ISBN 85-7026-315-5
    • Na internet:
    • http://pt.wikipedia.org/wiki/Geografia_do_Brasil
    • http://www.brasil.gov.br/
  • 31.