Salazar e o Estado Novo

2,144 views
1,958 views

Published on

Published in: News & Politics
0 Comments
5 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
2,144
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
48
Comments
0
Likes
5
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Salazar e o Estado Novo

  1. 1. História e Geografia de Portugal 6.º Ano O ESTADO NOVO
  2. 2. Causas da queda da 1ªRepública Instabilidade política; Subida dos preços dos produtos alimentares; Redução do poder de compra; Revoltas e greves constantes.
  3. 3. Golpe militar de 28 de Maio 1926 – O General Gomes da Costa revoltou-se, em Braga, e daí marchou com o seu exército sobre Lisboa. O Presidente da República demitiu-se. Terminou a 1ª República.
  4. 4. Início da Ditadura Militar O Parlamento foi encerrado; Os governos e o Chefe de Estado passaram a ser escolhidos pelos militares; A imprensa passou a ser censurada; Foram proibidas greves e manifestações.
  5. 5. Salazar e o Estado Novo Com a Ditadura Militar os governos continuavam a mudar frequentemente. Em 1928, Óscar Carmona, Chefe do Governo, e único candidato às eleições foi eleito Presidente da República. António de Oliveira Salazar foi convidado para Ministro das Finanças. Este aceitou, mas com a condição de controlar os outros ministérios.
  6. 6. Medidas tomadas por Salazar Reorganizou as finanças públicas recorrendo aumento dos impostos. Reduziu os gastos com a saúde, educação e os salários dos funcionários públicos. Logo no primeiro ano as receitas do Estado foram superiores às despesas, não sendo necessário pedir dinheiro emprestado aos outros países.
  7. 7. Este êxito financeiro deuprestígio a Salazar e elefoi nomeado, em 1932,Presidente do Conselhode Ministros.
  8. 8. Constituição de 1933Esta constituição pôs fim à Ditadura Militar.Iniciou-se o período do “Estado Novo”. O Presidente da República e os Deputados daAssembleia Nacional eram eleitos pelos cidadãoseleitores, Mas, como só era permitido a existênciade uma única organização política, a UniãoNacional, apoiante de Salazar, não havialiberdade de escolha.A Assembleia Nacional limitava-se a aprovar asleis apresentadas pelo governo.
  9. 9. Restrições às liberdadesSalazar: Proibiu a existência de partidos políticos e criou a União Nacional (apoiante do seu partido); Proibiu o direito à greve; Reorganizou a comissão de censura prévia que “cortava” o que não devia de ser divulgado nos jornais, filmes, peças de teatro e outros espectáculos.
  10. 10. Restrições às liberdades Criou a PVDE, Polícia de Vigilância e Defesa do Estado – chamada PIDE, Polícia Internacional e Defesa do Estado Novo, a partir de 1945, para reprimir os que eram suspeitos de cometer crimes políticos. PIDE e GNR com um preso (Ler texto 4- pág 30 do manual)
  11. 11. Exemplo de torturas a que estavam sujeitos ospresos políticos
  12. 12. Ao serviço do Estado estavam também: A Mocidade Portuguesa (criada em 1936) Organização em que participavam jovens de ambos os sexos, até aos dezoito anos. Esta organização procurava desenvolver o culto do chefe e o espírito militar. A Legião Portuguesa Organização armada para defender o regime e combater o consumismo.
  13. 13. Campanhas de propaganda a favor do governo Feitas através de:- Livros escolares;- Imprensa, rádio e televisão;Mocidade Portuguesa.-Salazar controlava assim tudo etodos, por isso se diz que governouem Ditadura
  14. 14. Política das obras públicas Construção e reparação de estradas e pontes; Melhoramento e apetrechamento dos portos e aeroportos; Tomou-se iniciativas para a irrigação e electrificação do país. Construíram-se numerosas barragens. Construção de bairros para trabalhadores, hospitais, estádios e escolas. Estas medidas permitiram intensificar a industrialização, reduzir o desemprego e desenvolver o turismo.
  15. 15. EMIGRAÇÃOApesar destas medidas, Portugal não recuperou do atraso em que seencontrava face aos outros países, por isso aumentou a emigraçãopara a França e para a Alemanha.Os açorianos tinham outros destinos,partiam para o Brasil, e nesta altura, Canadáprincipalmente para os Estados Uni- E.U.A. Havai Bermudasdos da América e Canadá. Brasil
  16. 16. Oposição ao regimeA partir de 1945, quando os países democráticos europeussaíram vencedores da 2ª Guerra Mundial, Salazar viu-seforçado por pressões internacionais a permitir que os seusadversários participassem na vida do país. Pela primeiravez em vinte anos, marcou eleições onde a oposição podiaintervir. Contudo, não lhe deu condições para sair vitoriosa:-Não tinham liberdade de fazer campanha política;-Listas de eleitores falseadas;-Não havia fiscalização no momento da contagem dosvotos.
  17. 17. Um episódio da oposição Em 1958, nas eleições paraa Presidência da República,Humberto Delgadoconseguiu ter muitos votos efoi uma ameaça aocandidato da União Nacional,Américo Tomás. Em 1965, o“General Sem Medo”,Humberto Delgado foiassassinado pela PIDE.
  18. 18. Um episódio da oposiçãoNos anos 60 cresceram osmovimentos de contestaçãoao regime: greves, revoltase manifestaçõesenvolveram militares e civis,nomeadamente estudantese alguns católicos.
  19. 19. O governo de Marcelo Caetano1868 – Salazar, gravementedoente, foi substituído porMarcelo Caetano napresidência do Conselho deMinistros. No início abrandoua actuação da polícia políticae a censura. Porém,passado pouco tempo, estedeu continuidade aosalazarismo.
  20. 20. EM ÁFRICA, A GUERRA COLONIALA partir do fim da 2ª GuerraMundial, os povos colonizadospelos países europeus obtiverama pouco e pouco a suaindependência de uma formapacífica ou através da lutaarmada. Os povos das colóniasportuguesas vendo que outrostinham obtido a liberdade,também a quiseram. Porém,Salazar recusava admitir talhipótese.
  21. 21. EM ÁFRICA, A GUERRA COLONIAL 1961 – Início da guerra em Angola. 1963 – Início da guerra na Guiné. 1964 – Em Moçambique, a FRELIMO iniciou a luta armada contra Portugal.
  22. 22. EM ÁFRICA, A GUERRA COLONIALDurante 13 anos, Portugal travou uma lutadesgastante nestes três territórios –Guerra Colonial. Morreram mais de oito milsoldados portugueses e cerca de vinte eoito mil ficaram feridos ou mutilados. Estaguerra só terminou com a mudança deregime português em 25 de Abril de 1974.
  23. 23. Apresentação elaborada pela:Prof. ELSA GOUVEIA

×