Eficiência Energética e Retrofit de Edificações Comerciais
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Eficiência Energética e Retrofit de Edificações Comerciais

on

  • 1,837 views

Análise de artigos envolvendo desenvolvimento de ferramentas de tomada de decisão para medidas de retrofit, estratégias de retrofit em edificações comerciais, potencial de ganhos em economia de ...

Análise de artigos envolvendo desenvolvimento de ferramentas de tomada de decisão para medidas de retrofit, estratégias de retrofit em edificações comerciais, potencial de ganhos em economia de energia em edificações existentes/antigas e impactos de políticas de conservação de energia no estoque edificado.

Statistics

Views

Total Views
1,837
Views on SlideShare
1,836
Embed Views
1

Actions

Likes
0
Downloads
45
Comments
0

1 Embed 1

http://www.linkedin.com 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Eficiência Energética e Retrofit de Edificações Comerciais Eficiência Energética e Retrofit de Edificações Comerciais Presentation Transcript

  • Universidade Federal de Santa CatarinaPrograma de Pós-Graduação em Engenharia CivilECV4222 – Eficiência Energética em EdificaçõesProf. : Roberto Lamberts, PhD Eficiência Energética e Retrofit de Edificações Comerciais Aluna: Ariadne Marques de Mendonça 16.08.2011
  • Conteúdo da Apresentação • Apresentação do problema e justificativa • Retrofit em edifícios comerciais 1. Introdução • Legislação européia relacionada a eficiência energética • O Retrofit visando eficiência energética • Metodologias para análise de retrofit • TOBUS • Projeto OFFICE • Avaliação de estratégias de retrofit com base em 2. Metodologias múltiplas variáveis • Metodologia para triagem e avaliação do impacto de medidas de retrofit • Avaliação de medidas de retrofit utilizando análise de ciclo de vida 3. Conclusão • Discussão e conclusão 4. Referências • Referências bibliográficas
  • 1. Introdução Motivação/justificativa:Como analisar a viabilidade e definir Levantamento de sua situação atual, e classificá-las de acordo com suasestratégias adequadas de redução de características construtivas, tipologias consumo de energia para um arquitetônicas e perfil de consumo conjunto de edificações existentes? energético? Como estabelecer uma classificação Outro ponto é como de desempenho energético para esse criar critérios para a estoque, em função de suas tomada de decisão de características, a fim de criar um medidas de retrofit em modelo representativo de certas edificações existentes Introdução tipologias? antigas? Quais medidas são Algumas intervenções podem mostrar-se realmente viáveis do agressivas demais, ou com custo elevado que 1. ponto de vista de não traria retornos significativos: como avaliar desempenho? isso?
  • 1. IntroduçãoO ambiente construído, e os edifícios que o compõem, são parte fundamental dacultura de um país e de seu patrimônio;Na Europa, o consumo energético de edificações corresponde a 40% do consumototal de energia faturado (EKINS; LEES, 2008);A reutilização de edificações existentes, antigas ou históricas promove o usoeficiente de recursos e a preservação de valores culturais. • Toda edificação, com o passar do tempo, está sujeita a obsolescência funcional e física (REY, 2004) Introdução • Manutenções regulares podem retardar este processo, mas após certo tempo intervenções mais pesadas podem ser inevitáveis. 1. RETROFIT
  • 1. Introdução • Valorização do imóvel; • Adaptação a novos padrões de uso ou novas tecnologias; • Otimizar ou reduzir consumo energético; Medidas de • Melhoria de conforto ou RETROFIT estética; • Atualizar sistemas/equipamentos obsoletos. • O tempo de vida dos elementos construtivos de uma edificação varia bastante. • Em edifícios comerciais, pode variar de alguns meses, para certos acabamentos internos, para até mais de 30 anos para elementos de Introdução fachada (REY, 2004)Na Europa houve aumento significativo do mercado de retrofit(CACCAVELLI, 2002); 1.Na Suíca, 65% dos edifícios comerciais construídos entre 1947 e1989 estavam em processo de retrofit (REY, 2004)
  • Retrofit em edifícios comerciais Razões para o retrofit de edifícios comerciais: • Tempo de vida útil dos edifícios comerciais são menores do que os residenciais; • Exigências dos usuários mudou consideravelmente nos últimos 10 anos (equipamentos de escritório, automação, padrão de uso e conforto); • Crise no mercado imobiliário na Europa: aumento de edifícios não ocupados e aqueles que oferecem poucos serviços de conforto e flexibilidade tinham pouca procura no mercado (dificuldade de comercialização); Introdução • Retrofit custa menos (mesmo para grandes investimentos) do que demolição e reconstrução (mais ou menos metade ou um terço do custo); CACCAVELLI, 2002 1. Estratégia de retrofit: é um conjunto de intervenções, orientado por diretrizes arquitetônicas coerentes e tecnicamente otimizadas (REY, 2004)
  • Eficiência energética: legislação européiaEnergy Performance of Buildings Directive (EPBD), 2002 • Padrões mínimos de desempenho energético; • Certificação energética para edificações novas e existentes; • Edifícios com mais de 1.000 m² passando por retrofit devem melhorar desempenho energético; • Obrigatoriedade da certificação energética quando um imóvel for comercializado o alugado.Energy End-Use Efficiency and Energy Services Directive Introdução(ESD), 2006 • Mercado de serviços relacionados com eficiência energética e fornecimento de programas e soluções aos usuários finais; • Economia de energia de pelo menos 9%, entre 2008 a 2016; • Exemplo do setor público; 1. • Promover a existência de auditoria independentes e altamente qualificadas.
  • O Retrofit visando eficiência energética Eficiência energética em edificações: uso racional de energia• “A redução no consumo de energia em edificações existentes pode ser atingida com a implementação medidas energéticas de retrofit, que vão desde alterações físicas de um edifício até rotinas operacionais, incluindo controles avançados e iluminação eficiente” (CHIDIAC, et al., 2011). IntroduçãoComo avaliar medidas deretrofit em edificações e sua relação custo- 1. benefício?
  • Metodologias para análise de retrofitTOBUSProjeto OFFICEAvaliação de estratégias de retrofit com base em múltiplasvariáveisMetodologia para triagem e avaliação do impacto demedidas de retrofitAvaliação de medidas de retrofit utilizando análise de ciclode vida2. METODOLOGIAS PARA ANÁLISE DE 2.RETROFIT
  • 2. Metodologias para análise de retrofit Metodologias para análise de retrofitTOBUS – França(CACCAVELLI, 2002)Projeto OFFICE -Dinamarca, Inglaterra, França, Alemanha, Grécia, Itália, Noruega, Suécia e Suíça(HESTNES, 2002)Avaliação de estratégias de retrofit com base em múltiplas variáveis – Suíça(REY, 2004)Metodologia para triagem e avaliação do impacto de medidas de retrofit –Canadá(CHIDIAC et al., 2010)Avaliação de medidas de retrofit utilizando análise de ciclo de vida – Itália 2.(ARDENTE et al, 2011)
  • 2.1 TOBUS - FrançaFerramenta de decisão para seleção Metodologias para análise de retrofitde soluções de retrofit deedificações e estimativa dos custospara melhoria de eficiênciaenergética e condições de conforto.Software de análise que permitedefinir a melhor estratégia deretrofit: 1. Diagnóstico: estado de deterioração, obsolescência funcional, consumo de energia e qualidade do ambiente interno Módulos da análise 2. Ações: definição das estratégias de retrofit e seus custos para 2. melhorar o estado de conservação do edifício, aumentar eficiência energética e condições de conforto.
  • 2.1 TOBUS - França Diagnóstico: • Registro sistemático de todo o Metodologias para análise de retrofit edifício, separado por tipo de componente ou serviço. • Degradação física: 4 níveis. Informações sobre as datas de construção ou instalação de elementos também são inseridas. (Tabela 1) • Ações: ações/serviços de retrofit para os componentes são definidos de acordo com 4 códigos que possuem relação com uma listagem de ações possíveis inserida no sistema. (Tabela 2) • Custo: preços unitários de serviços comuns, considerando padrão da edificação (baixo, médio, alto) e quantidade de serviços propostos 2. para cada solução (dados da Suíça, em euros) (CACCAVELLI, 2002)
  • 2.1 TOBUS - França Metodologias para análise de retrofit• É realizada auditoria no local: feita por módulos permitindo diferentes níveis de análise.• Geralmente, são necessárias duas visitas ao 2. local dependendo no nível de complexidade da edificação.
  • 2.1 TOBUS - França • O procedimento de auditoria coleta informações sobre o desempenho atual do edifício para executar uma avaliação preliminar e depois testar Metodologias para análise de retrofit diversas medidas de retrofit. Análise de obsolescência funcional e consumo energético:• Para elementos identificados com obsolescência funcional, TOBUS propõe um conjunto padrão de ações de retrofit.• O sistema TOBUS faz uma estimativa das cargas da edificação (aquecimento, resfriamento e iluminação), consumo de energia e avaliação da economia de energia resultantes de diferentes intervenções para aquecimento e resfriamento de ambientes, produção de água quente, iluminação, equipamentos e elevadores e economia de água. Análise da qualidade do ambiente interno. Critérios:• Conforto térmico• Qualidade do ar (umidade, poluição e ventilação) São utilizados questionários 2.• Iluminação (conforto visual) para avaliar satisfação e• Ruído (conforto acústico) percepção dos usuários
  • 2.1 TOBUS - França Metodologias para análise de retrofitMedidas avaliadas pelo sistema: • Proteção da envoltória (isolamento de paredes tetos, vidros duplos, cor das paredes e telhado, tratamento de infiltrações) • Proteção solar; • Técnicas de resfriamento passivo e híbrido (ventiladores de teto, ventilação noturna); • Sistema de aquecimento; • Controle dos sistemas de ventilação; • Sistema de recuperação de energia; • Armazenamento de água gelada; • Eficiência energética de lâmpadas/luminárias e luz do dia; • Aquecedores de água de passagem; • Equipamento de escritório eficientes (baixo consumo energético); • Zoneamento de elevadores e qualidade do serviço; • Economizadores de água nos sanitários.O sistema avisa e emite recomendações quando alguma medida de 2.retrofit interfere negativamente outros sistemas da edificação.
  • 2.1 TOBUS - França Processo de decisão Metodologias para análise de retrofit• TOBUS propõe medidas típicas para o auditor de acordo com o resultado do diagnóstico, mas não fornece nenhuma ligação automática entre diagnóstico e cenários.• Cada cenário mostra níveis diferentes de melhorias para os edifícios e todos possuem variações no custo estimado de intervenção.• Com essas informações, o auditor consegue comparar qual conjunto de medidas proporciona maior economia de energia, melhoria nas condições ambientais para os ocupantes e se está dentro do orçamento disponível. • Ferramenta testada em 15 edificações pesquisadas. Cada país gerou um relatório de uso do software com sugestões para melhoria. • O TOBUS pode ser utilizado não somente para uma auditora pontual 2. mas para uma ferramenta de auxílio na etapa de projeto de uma edificação.
  • 2.2 Projeto OFFICEProposto por Hestnes (2002) - Dinamarca, Inglaterra, França, Alemanha, Grécia, Metodologias para análise de retrofitItália, Noruega, Suécia e Suíça;Promoção de uso de energia passiva solar e aplicação de medidas de retrofit emedifícios de escritórios. Combina a análise em As análises compreenderam: três níveis: demanda energética por mês, valor inicial de investimento e curvas de Medidas individuais frequência de temperatura interna/externa (conforto térmico) Cenários 136 medidas, 46 cenários e 11 pacotes analisados Pacotes 2.
  • 2.2 Projeto OFFICE Níveis da análise para definição de Metodologias para análise de retrofit estratégias: Combinação de Combinação deMedidas individuais de medidas de retrofit diferentes cenários de retrofit retrofit melhorias na envoltória, uso de melhoria em isolamento técnicas passivas de compõem um conceito integrado térmico, uso de dispositivos de resfriamento/ventilação, melhorias de projeto de retrofit, foramsombreamento, redução de taxas no sistema de iluminação e melhorias chamadas de pacotes. de troca de ar e melhoria nos nas instalações HVAC. sistemas de aquecimento e incluem as medidas mais A combinação de medidas foram promissoras dos cenários condicionamento de ar. chamadas de cenários. 2.
  • 2.2 Projeto OFFICE• Edifícios com alto consumo energético inicial resultaram em maiores ganhos de eficiência. A redução é menor para edifícios em melhores condições. Metodologias para análise de retrofit• A maioria dos pacotes resultaram em tempo de retorno de investimento de 10 a 15 anos.• Tecnologias para melhoria da eficiência energética e de energias renováveis podem contribuir para a redução do consumo energético em edifícios com alto consumo energético.• Em climas quentes, técnicas de resfriamento passivo podem resultar em reduções significativas de consumo energético para resfriamento.• Em climas frios, melhorias na envoltória e uso de ganho solar podem resultar em reduções significativas de consumo energético para aquecimento.• Em todos os climas, redução no consumo de iluminação são limitados, sendo substancial apenas para edifícios com alto consumo. Se todas as estratégias dos pacotes fossem implementadas nos 10 edifícios, eles teriam um consumo de energia comparável com edificações 2. novas. Sete deles teriam um consumo energético menor do que 100 kWh/m2/ano.
  • 2.3 Avaliação com base em múltiplas variáveisProposto por Rey (2004) - Suíça Metodologias para análise de retrofitEnfoque em edificações de escritórios construídas entre 1947 e 1989.A metodologia propõe que os critérios arquitetônicos de intervenção devem levar emconta o material original (substância) e o grau de modificação resultante daintervenção.A observação de diversos projetos demonstrou que no caso de retrofit em edifícios deescritórios a intervenção na fachada traz resultados muito significativos.• STA (Stabilization Strategy) – Estratégia de estabilização: intervenções que não alteram significativamente a aparência da edificação;• SUB (Substitution Strategy) – Estratégia de substituição: consiste na troca completa de certos elementos e altera simultaneamente a substância a aparência da edificação;• DSF (Double-skin Façade Strategy) – Estratégia de fachada dupla: mais 2. intrusivas, pois consistem na estabilização da fachada original e inserção de uma nova camada de vidro externa;
  • 2.3 Avaliação com base em múltiplas variáveisAlgoritmo critérios ambientais (consumo anual de energia paramatemático aquecimento, eletricidade e emissões de gases Metodologias para análise de retrofitparadeterminar poluidores)quaisestratégias de critérios socioambientais (conforto térmico dos usuáriosretrofit são durante o verão, conforto acústico e conforto visual comglobalmente as relação à luz natural e artificial)mais eficientespara uma dada critérios econômicos (custos de renovação/retrofit eedificação. custos de operação anuais). 2.
  • 2.3 Avaliação com base em múltiplas variáveis Metodologias para análise de retrofitEdifício “La Suisse” Edifício “De Rahm” Edifício “Cours de(1952-1954) em Lausanne (1964- Rive” em GenevaLausanne 1965) (1976-1978)• Fachada com • Influenciada pelos • Crise do petróleo até o elementos estruturais princípios do fim da década de 80. É aparentes, salas de chamado estilo caracterizada por escritórios internacional sistema construtivo naturalmente (estrutura pesado (painéis pré- ventilados, típico da independente e fabricados de concreto) e grandes sistemas de 2. década de 50 fachadas em vidro) instalações.• Estratégia de • Estratégia de • Estratégia de fachada estabilização estabilização dupla
  • 2.3 Avaliação com base em múltiplas variáveisDe acordo com o algoritmo de Rey (2004) as estratégias de estabilização Metodologias para análise de retrofit(que não alteram significativamente as fachadas) mostraram-se maisvantajosas devido à relação custo-benefício das soluções, levando-se emconta o desempenho energético e conforto ambiental das edificações.Deve ser levado em conta também a possibilidade de manter atividadesdentro da edificação durante uma obra de retrofit, e este aspecto podeser decisivo dependendo do caso. 2.
  • 2.4 Metodologia para triagem e avaliação de impacto Metodologia triagem e avaliação de impactoChidiac et al. (2010) desenvolveram uma metodologiapara triagem e avaliação do impacto de medidas deretrofit em edifícios de escritórios existentes no Canadá.Foram realizadas simulações de desempenho energéticoutilizando o software Energy Plus em edificaçõesexistentes com data de construção entre 1931 e 1986. A metodologia inclui A proposta foi agrupar O software escolhido foi dados de região as edificações em tipos o Energy Plus, onde os climática, consumo de construção modelos foram energético pré/pós similares, para gerar inseridos e calibrados.retrofit, implementação um banco de dados dos Foram utilizados 9das medidas de retrofit efeitos das medidas de edifícios para retrofit no consumo 2. e custos de calibração.energia, juros e inflação energético
  • 2.4 Metodologia para triagem e avaliação de impacto Metodologia triagem e avaliação de impactoAs edificações foramagrupadas segundo a Tipo 1: construídas antes de 1950idade, tipologia construtivae localização, resultando emtrês protótipos referenciais Tipo 2: construídas entre 1950-1975que representam asedificações comerciais nopaís: Tipo 3: construídas após 1975Tipologia LV – Large (12 andares,24.000m2) com revest. tijolos/paredesexternas blocos de concretoTipologia LC – Large (12 andares, 24,000m2) parede externa tipo cortina 2.Tipologia S – Small (2 andares, 4.200m2) com resvestimento emtijolos/paredes externas blocos de concreto
  • 2.4 Metodologia para triagem e avaliação de impacto Metodologia triagem e avaliação de impacto 2.
  • 2.4 Metodologia para triagem e avaliação de impacto Metodologia triagem e avaliação de impactoEstratégia de simulação - medidas de retrofit (ERM): 12 no total • Redução de carga de iluminação para 10W/m² (troca para lâmpadas T8); • Melhorias na transmitância térmica (U) de janelas, paredes e telhados; • Dimerização de iluminação interna, para aproveitamento de luz natural; • Substituição de boilers por modelos mais eficientes. Os dados gerados nas simulações foram • Estimar o consumo energético das edificações utilizados para o baseadas em um conjunto de variáveis relacionadas com sistemas de desenvolvimento de iluminação, equipamentos equações mecânicos, ocupação, propriedades da matemáticas, utilizand envoltória e sistemas de climatização o método de análise • Cálculo de período de retorno de investimento de regressão não da medidas de retrofit linear 2.
  • 2.4 Metodologia para triagem e avaliação de impacto Metodologia triagem e avaliação de impactoDentre as medidas simuladas, a adição de camada de isolamento térmiconas paredes externas mostrou-se inviável nos três grupos estudados peloalto período de retorno financeiro (100 anos).Já o tempo de retorno para melhorias no isolamento térmico dacobertura foi influenciado pela dimensão da edificação e regiãoclimática.A relação custo benefício de upgrade de boiler é melhor para edifícioscom pouco área do que para edifícios maiores.Edifícios pequenos se beneficiam mais das medidas de retrofit aplicadasem telhados do que edificações grandes. Com a utilização de dados de consumo energético e custo para implementação de retrofits a ferramenta mostrou-se efetiva na 2. determinação do período de retorno dos investimentos.
  • 2.5 Avaliação com análise do ciclo de vida Avaliação com análise do ciclo de vidaProposto por Ardente et al. (2011) - ItáliaComparativo de consumo energético em edifíciospúblicos, antes e depois de aplicação de medidas de retrofit ;Projeto: EU Project ‘‘BRITA in PuBs’’ (Bringing RetrofitInnovation to Application in Public Buildings. Objetivos: • Aumentar a inserção de soluções inovadoras e eficientes de retrofit; • Incentivar melhorarias na eficiência energética em edificações existentes; • Implementar energias renováveis em edifícios públicos por toda 2. Europa.
  • 2.5 Avaliação com análise do ciclo de vida Avaliação com análise do ciclo de vidaMétodo utilizado: análise do ciclo de vida, seguindo os preceitos da normaISO 14040 (Environmental management - Life cycle assessment principlesand framework).Enfoque nos materiais e componentes utilizados no retrofit, nos principaiscomponentes dos sistemas de energia e nos impactos relacionados àconstrução da edificação, tanto para os elementos construtivos como paraa construção como um todo. Caso 01: Brno University of Technology – Building: Old Brewery Antiga cervejaria da cidade localizado no centro histórico • área total depois da intervenção: 2.660 m2; • localizado no centro histórico, antiga cervejaria da cidade. • Era naturalmente ventilado, não possuía aquecimento. • Foi transformado em um moderno centro cultural para estudantes e professores. • Renovação estrutural, retrofit energético com componentes inovadores: 2. isolamento térmico das paredes, sistemas HVAC alta eficiência, boilers eficientes, painéis fotovoltaicos.
  • 2.5 Avaliação com análise do ciclo de vida Avaliação com análise do ciclo de vida Caso 03: Cenergia – Building: Caso 02: SunLab – Building: Hol Church, Gol Prøvehallen, Copenhagen Antiga igreja norueguesa em madeira Antiga área industrial que foi transformada em um centro cultural moderno e eficiente• área total depois da intervenção: 555 m2 • área total depois da intervenção: 2.300m2;• substituição de peças em madeira • originalmente muito simples, fechamentos deterioradas; instalação de isolamento com sem isolamento térmico algum e esquadrias lã de rocha; introdução de sistema de com vidros simples aquecimento solar de água; instalação de • instalação de isolamento na painéis fotovoltaicos e iluminação eficiente. envoltória, substituição de janelas e um sistema mecânico de ventilação com controle sob demanda e instalação de painéis fotovoltaicos; • o excesso de energia é vendido para a concessionária. 2.
  • 2.5 Avaliação com análise do ciclo de vida Avaliação com análise do ciclo de vida Resultados: • As medidas de retrofit alcançaram economia de energia de cerca de 50% para os sistemas de aquecimento. • Com relação à energia elétrica, uma edificação apresentou economia de 90%, com adoção de medidas como: • isolamento de paredes com lã de rocha; • substituição de vidros das fachadas por vidros de alto desempenho triplos; • instalação de novos sistemas de aquecimento e ventilação com alta eficiência; • além da instalação de um sistema de aquecimento solar para suprir 32% da demanda de água quente (ARDENTE et al., 2011). 2.
  • Conclusão3. CONCLUSÃO 3.
  • 3. ConclusãoA ferramenta que se mostrou mais completa, com um sistema de análise abrangente eauditorias in loco, foi o software TOBUS.No entanto, não foi possível encontrar atualmente o software denominado TOBUS paravisualização de sua interface e funcionamento.A avaliação de retrofit com base em múltiplas variáveis apresentada por Rey (2004) teveenfoque nas envoltórias das edificações, e sua classificação de estratégias de intervençãoé interessante (estabilização, substituição e fachada dupla), pois estabelece níveis deintervenção que podem ser aplicados a edificações antigas ou com valor histórico.O projeto OFFICE também apresenta uma metodologia interessante para a definição dasestratégias de retrofit, através dos seus níveis (medidas individuais, cenários e pacotes). ConclusãoNo entanto, o foco da pesquisa foi a promoção do uso de energia solar passiva e não foramapresentadas as características das edificações estudadas, sendo impossível avaliar se aspropostas são muito intrusivas ou não.As propostas de intervenção apresentadas por Ardente et. al (2011), que realizaramanálise de ciclo de vida, parecem ser bastantes intrusivas (por exemplo, na edificação querecebeu uma torre com geradores eólicos), mas não há como avaliar ao certo já que não 3.há informações muito detalhadas das edificações e as fotos inseridas estão muitopequenas.
  • 3. ConclusãoA questão de como avaliar estratégias de retrofit torna-se mais complexo quando asedificações possuem elementos construtivos ou arquitetônicos com relevânciahistórica ou importância estética.Nessas edificações a busca pelo desempenho ótimo ou máximo pode não serviável, já que pode haver elementos que, se alterados, descaracterizariamcompletamente a edificação.A análise de estratégias de retrofit envolve múltiplas variáveis, e os critérios elimitadores podem ser diferentes dependendo da edificação;A aplicação de medidas de retrofit em uma edificação antiga sempre resultará emalguma modificação, que deve levar em consideração seu grau de degradação, sua Conclusãoqualidade arquitetônica e o valor histórico dos materiais originais;Por isso o desenvolvimento de ferramentas capazes de analisar diversas variáveistorna-se imprescindível para avaliação sistemática de medidas de retrofit.Na maioria dos estudos de caso apresentados a opção de substituição ou intervenção 3.nas fachadas dos edifícios mostrou-se economicamente inviável, mas traria bonsresultados do ponto de vista do desempenho energético.
  • Referências Bibliográficas• ARDENTE, F.; BECCALI, M.; CELLURA, M.; MISTRETTA, M. Energy and environmental benefits in public buildings as a result of retrofit actions. Renewable and Sustainable Energy Reviews, v. 15, n. 1, p. 460- 470, 2011.• BUCK, J.; YOUNG, D. The potential for energy efficiency gains in the Canadian commercial building sector: A stochastic frontier study. Energy, v. 32, n. 9, p. 1769-1780, 2007. Disponível em: <http://linkinghub.elsevier.com/retrieve/pii/S0360544206003306>. Acesso em: 21/5/2011. Referências Bibliográficas• CACCAVELLI, D. TOBUS. A European diagnosis and decision-making tool for office building upgrading. Energy and Buildings, v. 34, n. 2, p. 113-119, 2002. Disponível em: <http://linkinghub.elsevier.com/retrieve/pii/S0378778801001001>. Acesso em: 21/5/2011.• CHIDIAC, S. E.; CATANIA, E. J. C.; MOROFSKY, E.; FOO, S. A screening methodology for implementing cost effective energy retrofit measures in Canadian office buildings. Energy and Buildings, v. 43, n. 2-3, p. 614-620, 2011. Disponível em: <http://linkinghub.elsevier.com/retrieve/pii/S0378778810003993>. Acesso em: 5/7/2011.• EKINS, P.; LEES, E. The impact of EU policies on energy use in and the evolution of the UK built environment. Energy Policy, v. 36, n. 12, p. 4580-4583, 2008. Disponível em: <http://linkinghub.elsevier.com/retrieve/pii/S0301421508004862>. Acesso em: 15/6/2011.• HESTNES, A. Effective retrofitting scenarios for energy efficiency and comfort: results of the design and evaluation activities within the OFFICE project. Building and Environment, v. 37, n. 6, p. 569-574, 2002. Disponível em: <http://linkinghub.elsevier.com/retrieve/pii/S0360132302000033>. Acesso em: 21/5/2011.• REY, E. Office building retrofitting strategies: multicriteria approach of an architectural and technical issue. Energy and Buildings, v. 36, n. 4, p. 367-372, 2004. Disponível em: <http://linkinghub.elsevier.com/retrieve/pii/S0378778804000441>. Acesso em: 5/7/2011.