Projeto Escritorio Coop Inter 2
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Projeto Escritorio Coop Inter 2

on

  • 1,491 views

JULIO CUEVA

JULIO CUEVA
http://waalcuru.blogspot.com

Statistics

Views

Total Views
1,491
Views on SlideShare
1,485
Embed Views
6

Actions

Likes
0
Downloads
5
Comments
1

2 Embeds 6

http://archer189.blogspot.com 5
http://www.slideshare.net 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
  • EU fico emocionada ao ter a oportunidade de ver de perto um projeto sobre a economia sustentável, como é maravilhoso um trabalho tão belo falando da sustentabilidade econômica, é um projeto riquíssimo e muito interessante. parabéns pelo lindo trabalho.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Projeto Escritorio Coop Inter 2 Projeto Escritorio Coop Inter 2 Presentation Transcript

    • 5. ORGANIZAÇÃO ESTRUTURAL:
    ESCRITORIO DE COOPERAÇÃO INTERNACIONAL PARA O DESENVOLVIMENTO DE PROJETOS ECONÔMICO SUTENTAVEL Coordenador Geral Escritório Geral de Cooperação Internacional para o Desenvolvimento de Projetos econômico Sustentável
  • 6. QUADRO ORGÂNICO DE CARGOS:
    • FUNÇÕES ESPECÍFICAS DE CARGOS.
    • I. PELO COORDENADOR
    • FUNÇÕES ESPECÍFICAS:
    • a) Programar, dirigir e supervisionar a execução das atividades confiadas a identificar, gerir e atrair nacional e a cooperação internacional para o desenvolvimento da educação (formal e não formal. ensino fundamental, médio, e qualificação técnica e Professional), cultura (todas suas manifestações), saúde (promoção e prevenção), previdência social (lazer), transporte, infrestrutura (saneamento basico), industriais (artesanato, tecnologicas), turismo, seguranca social, meio ambiente (preservação), moradia, agricultura e atividades similares relativas ao desenvolvimento econômicas sustentáveis e em especiais aliviar a pobreza na região.
    • b) Propor e desenvolver planos e programas de atividades de cooperação técnica, tendo em conta a política da ESCRITORIO DE COOPERAÇÃO INTERNACIONAL.
    • c) direta contratação, demissão e coordenar a atualização das listas de entidades cooperantes, consultores, profissionais nacionais e internacionais e manter um relacionamento permanente com eles.
    • d) Avaliar as atividades realizadas no âmbito da cooperação internacional e nacional, e identificar as medidas corretivas para o bom funcionamento. e) Coordenar as atividades com as instituições, os organizações públicas e privadas, nacionais e internacionais para a assinatura de acordos no domínio da sua competência.
    • f) informar, consultar absolver para o ESCRITORIO DE COOPERAÇÃO INTERNACIONAL dentro da sua especialidade.
    • g) Outras inerentes à posição como atribuídos pelo Conselho de Administração da ESCRITORIO DE COOPERAÇÃO INTERNACIONAL.
    • AUTORIDADE E SUPERVISÃO.
    • Relatório: ESCRITORIO DE COOPERAÇÃO INTERNACIONAL. Supervisiona: o escritório geral.
    • PRE REQUISITOS
    • • Profissional título de um programa acadêmico que inclui estudos de especialidade (profissional visado, em relações internacionais)
    • • Fluência em Inglês Conhecimento de outras línguas.
    • • Conhecimento de software ao nível do utilizador.
    • • Experiência em trabalhos similares.
    • II. TÍTULO: ESPECIALISTA EM COOPERAÇÃO TÉCNICA.
    • Funções específicas:
    • a) Considerar os planos de desenvolvimento e programas relacionados com a produção local, industriais e de turismo, propondo alternativas e políticas para o cumprimento.
    • b) Para coordenar as reuniões com as autoridades para fazer revisões e adaptações em linha com os projetos apresentados às organizações internacionais.
    • c) Formular, avaliar e comentar sobre desenvolvimento de projetos a serem apresentados à cooperação internacional, e preparar resumos, estudos e documentos técnicos.
    • d) Seguim en to a projetos de cooperação internacional para aprovação.
    • e) Coordenar com entidades públicas e privadas, nacionais e internacionais de ações e de formação.
    •  
    • f) Participar na concepção da metodologia para a formulação de planos de desenvolvimento regional.
    • g) Elaborar planos e programas de cooperação técnica, e para a participação do setor privado.
    • h) Ped ido de acordo com a programação, os desembolsos financeiros dos projetos de ex ecuçã o e a correção, para organizações internacionais.
    • i) Preparar e apresentar a contabilidades documentadas para cada projeto, de acordo com o manual de procedimentos financeiros da cooperação internacional.
    • j) Realizar o acompanhamento de programas, projetos e atividades no âmbito da cooperação técnica internacional em diversas áreas do escritório de cooperação internacional.
    • k) Identificar as melhores entidades colaboradoras para cada projeto
    • l) Outras funções inerentes ao cargo como atribuído pelo coordenador geral.
    •  
    • AUTORIDADE E SUPERVISÃO:
    • Relatórios para: Coordenador
    • Supervisiona: Assistente contabilistica. PRE REQUISITOS:
    • • Profissional título de um programa relacionado com a especialidade (proposta qualificada, economista ou contabilista).
    • • capacitação especializada na área.
    • • Conhecimento de algumas das línguas nativas, Inglês e outras línguas.
    • • Conhecimento de software ao nível do utilizador.
    • • Experiência de dois (02) anos em trabalhos similares.
    •  
    • III. CARGO: ASSISTENTE DE CONTABILIDADE
    • FUNÇÕES ESPECÍFICAS:
    • a) Coordenar e conduzir revisões e ajustamentos, econômicos e saldos
    • b) Fornecer financiamento de renda
    •  
    • c) Outras funções inerentes ao cargo como atribuído pelo supervisor imediato.
    •  
    • AUTORIDADE E SUPERVISÃO:
    • Relatório: especialista em cooperação técnica
    • Supervisiona: não têm qualquer pessoal sob a sua supervisão
    •  
    • IV. POST: GABINETE DO SECRETÁRIO-GERAL:
    • FUNÇÕES ESPECÍFICAS:
    • a) Receber, classificar, pesquisar, distribuir e arquivar documentos em sua competência.
    • b) Freqüentar e fazer chamadas telefônicas e registra em qualquer caso.
    • c) Tomar ditado, e operar computadores para a produção de documentos a ela.
    • d) Coordenar reuniões e preparar a respectiva agenda.
    • e) Para preparar e gerir a documentação para assinatura por parte da administração central, bem como as reuniões na área de jurisdição .
    • f) elaboração de memorandos, cartas oficiais, cartas e outros documentos, como dirigido pela sede.
    • g) Dar parecer sobre a gestão e estatuto dos documentos e arquivos para ela.
    • h) Para solicitar e controlar o desktop ferramentas e materiais para escritório e utilizar os do seu cargo.
    •   i) Preparar necessidades orçamentais e respectiva execução.
    •  
    • j) Outras funções inerentes ao cargo como atribuídas pelo chefe de gabinete.
    • AUTORIDADE E RELACIONAMENTO:
    • Relatórios para: Coordenador do escritório de cooperação internacional.
    • Supervisiona: não e necessário supervisor
    • REQUISITOS MÍNIMOS:
    • • título do Secretário Executivo.
    • • Formação na Área
    • • Conhecimento de software ao nível do utilizador.
    • • Experiência de 03 (três) anos em trabalhos similares.
    • VI. POST: PESSOAL DE APOIO ESTRATÉGICO
    • Funções específicas.
    • • Coordenar com as instituições nacionais e organizações internacionais e questões relativas à organização dos eventos realizados pelo escritório de cooperação internacional para o desenvolvimento projetos econômico sustentável.
    • • Coordenar com as questões relacionadas com os eventos a serem realizados.
    • • Planejar e coordenar comissões de apoio logístico para as atividades a serem desenvolvidas. As ações relacionadas com a alimentação, habitação, recreação e segurança das delegações participantes, em qualquer evento realizado pelo escritório de cooperação internacional para a sustentabilidade econômica dos projetos.
    • • Planifica a formação em línguas e cultura, para as comissões de apoio logístico.
    • • Apresentar relatório ao coordenador geral do escritório de cooperação internacional Projetos de desenvolvimento econômico sustentável.
    • • Outros atribuídos pelo coordenador.
    • AUTORIDADE E RELACIONAMENTO
    • Relatórios para: Coordenador do escritório de cooperação internacional
    • Monitores: o pessoal disponível para realizar os eventos.
    • PRE REQUISITOS:
    • • Título, com carreiras profissionais relacionadas com a administração pública ou empresarial. • Formação na área. • Conhecimento de línguas • Experiência de Três (3) anos de trabalho em geral.
    •  
    • VII. POST: ADVOGADO (escritório legal)
    • Funções específicas:
    • • Tome todas as questões relacionadas com os termos jurídicos.
    • • Confere se todos os contratos para o pessoal do escritório de cooperação internacional e do desenvolvimento econômico sustentável projetos
    • • Os termos legais da realização do recrutamento para a cooperação internacional e do desenvolvimento econômico sustentável projetos (planejamento, compra, venda licitações e outros)
    •  
    • CARGO: PRACTICANTE
    • FUNCAO ESPECÍFICAS:
    • • Ajudar na preparação do campo de informação e formações, forma visual utilizando os programas na área da informática.
    • • Auxiliar na elaboração do orçamento exigências do escritório usando o Excel software atualizado.
    • • Organizar e gerir computador banco de dados de instituições de cooperação internacional.
    • AUTORIDADE E RELACIONAMENTO:
    • Relatório para: disponibilizar a qualquer área de cooperação internacional.
    • Supervisiona: sem pessoal ao abrigo do seu cargo.
    • REQUISITOS MÍNIMOS:
    • • Título ou estudante de direito ambiental ou relações internacionais
    • • A experiência em cooperação internacional.
    • • Conhecimento de software, o usuário e outros.
    • • Conhecimento dos problemas de desenvolvimento regional.
    • • conhecimentos básicos de concepção dos projetos de desenvolvimento.
    • 8. OS REGULAMENTOS DO ESCRITÓRIO DE COOPERAÇÃO INTERNACIONAL PARA O DESENVOLVIMENTO DE PROJETOS ECONÓMICO SUSTENTÁVEL
    • (delinear alguns estatutos internos)
    • DA MESA DO ESCRETORIO DE COOPERAÇÃO INTERNACIONAL PARA O DESENVOLVIMENTO DE ECONÓMICO SUSTENTÁVEL.
    • Terá em total ingerência na nomeação do coordenador do gabinete de projeto de cooperação internacional e do desenvolvimento econômico sustentável através de uma lista restrita.
    • Chamar ao coordenador a realizar uma aplicação rigorosa da prestação de contas do trabalho feito na sua administração.
    • Partilhar, ajudar, ligar, solicitar apoio para aconselhamento sobre assuntos relacionados com a especialidade do escritório.
    • Repreensão, em corretivos disciplinares com relação há qualquer falha, de tomar a utilização indevida do trabalho a ser realizado.
    • O coordenador participará em todas as reuniões que diz respeito ao escritório.
    • DO COORDENADOR COM ESCRITORIO DA COOPERAÇÃO INTERNACIONAL PARA O DESENVOLVIMENTO DE PROJETO ECONCÔMICO SUSTENTÁVEL.
    • Fornecer, delegar, deve participar todos os funcionários no escritório cada um com seu papel administrativo para realizar e desenvolver as metas definidas pelo gabinete de projetos de cooperação internacional para o desenvolvimento econômico sustentável.
    • Dara cumprimento da conciliação de acordos resultantes das reuniões.
    • Os recursos econômicos disponíveis para o manejo do escritório e de Convenção ou consideradas pela equipe técnica do escritório de cooperação internacional para o desenvolvimento econômico sustentável.
    • DO ESCRITORIO DE COOPERAÇÃO INTERNACIONAL PARA O DESENVOLVIMENTO DE PROJETOS ECONÔMICO SUSTENTÁVEL.
    • Estão preenchidas no rigoroso trabalho, objetivos as tarefas estabelecidas pelo gabinete de cooperação internacional para o desenvolvimento de projetos econômico sustentável.
    • ORÇAMENTO DO SERVIÇO DE COOPERAÇÃO INTERNACIONAL PARA O DESENVOLVIMENTO DE PROJETO ECONÓMICO SUSTENTÁVEL.
    • Captar os recursos da cooperação, e estritamente para a função atribuída. A responder ao que foi acordado antes da organização, ou consórcio país parceiro.
    • Qualquer projeto financiado pelo consórcio deve reforçar o desenvolvimento social com impacto relevante.
    • Você deve respeitar as garantias e as prioridades para os grupos sociais mais vulneráveis, assessoramento e fortalecimento dos projetos.
    • Gestão dos recursos deve ser eficiente e economicamente orientada para coordenar ações de desenvolvimento.
    • De responsabilização mútua dos doadores e parceiros são responsáveis pelo desenvolvimento dos resultados. Ser mutuamente responsáveis pela utilização dos recursos e da aplicação dos resultados do projeto. A exigência de transparência dos fundos recolhidos, a quantidade captado, desembolsa e da monitorizarão do cumprimento.
    • Uma percentagem dos fundos recolhidos e analisados pelo escritório de cooperação internacional para o desenvolvimento de projetos econômico sustentável é arrecadada para a sustentabilidade do escritório. No pagamento do pessoal e as despesas envolvidas no seu funcionamento.
    • Identificar e solucionar as necessidades mais urgentes, e que o país doador ou de um consórcio com uma referência explícita e coerente para o investimento específico objetivo que está acordado.
    • Identificar a cooperação e a integração dos fundos mistos nacionais e internacionais, para fins de investimento.
    • Facilitar o acesso da informação para instituições estatais e para alargar esta, na propagação nos canais apropriados de comunicação.
    • Deve garantir a continuidade do processo econômico sustentável, com amplos poderes de investimento do Escritório de Cooperação Internacional para o Desenvolvimento de projeto Econômico Sustentável. Procurar e encontrar estratégias disponíveis para experiências em outras partes do mundo. Para efeitos do presente pedido de que as políticas de cooperação com os critérios de sustentabilidade, como a economia não é reembolsável. E as fontes irão reforçar o oportuno desembolso ao abrigo do programa e em concordância com as políticas econômicas, são apoiadas por todo o processo.
    • Os recursos financeiros devem ser levantados, com resultados eficazes, com objetivo específicos e verificáveis, que devem ser avaliados, acompanhar seu progresso regularmente. Eficiente recrutamento de recursos humanos, o escritório de cooperação internacional para o desenvolvimento de projetos econômico sustentável, deve ser direcionado para esses fins, uns em que os resultados da maneira mais eficiente são a de concentrar esforços nas áreas, que gozam de vantagens comparativas e tem mais experiência. Para recrutar pessoas qualificadas em áreas específicas.
    • Para apoiar a recolher em disponibilização dos fundos devem ser orientadas por critérios territoriais e temáticos de foco para maximizar o seu impacto.
    • O desembolso de recursos financeiros para o desenvolvimento econômico sustentável será eliminadas todas as formas de exclusão e de discriminação de caráter, políticos, religiosos e raciais . O esforço para a sustentabilidade econômica dos projetos de toda natureza: educação (formal e não formal. ensino fundamental, médio, e qualificação técnica e Professional), cultura (todas suas manifestações), saúde (promoção e prevenção), previdência social (lazer), transporte, infra-estrutura (saneamento básico), industriais (artesanato, tecnologicas), turismo, segurança social, meio ambiente (preservação), moradia, agricultura e atividades similares relativas ao desenvolvimento econômicas sustentáveis e em especiais aliviar a pobreza dos povos Amazônicos. Para aumentar o desenvolvimento sustentável da região .
    • Quando a reforçar uma democracia, transparente, eficiente, garantindo o acesso universal à educação de qualidade, a melhoria da saúde e nutrição para garantir uma vida ativa e saudável com a compreensão e a interatividade do ambiente.
    • 9. PRIMEIRA FASE DO PROJETO:
    • Para dar o atual processo para a criação do projeto, necessariamente compartilhar a gestão de espaço (em um grupo de trabalho de negócios). Nomeação de uma diretoria e coordenadoria para iniciar o processo de contactos e de viabilidade da proposta de criação do ESCRITÓRIO DE COOPERAÇÃO INTERNACIONAL PARA O DESENVOLVIMENTO DE PROJETOS ECONÓMICO SUSTENTAVEL, esta nomeação é prorrogado por quinze anos, até a estabilização dos objetivos traçado e idealizados com solideis a partir do escritório em operação, sendo avaliada em intervalos regulares (três meses) gestão coordenadora.
    • Primeira objetivos na primeira fase, e emenda e elaboração da Constituição da documentação:
    • - Estabelecer relações com Estados internacionais e organizações não governamentais que apóiam projetos na área da Amazônia.
    • - Consolidar uma carteira de serviços do município de tabatinga.
    • - Desenvolver e programar um Plano de Desenvolvimento para o Escritório de Cooperação Internacional.
    • - Promover e apoiar a criação do desenvolvimento sustentável da Amazônia no alto Solimões COOPERATIVAS, ASOCIACOES, e etc.
    • Estratégias:
    • I. - Identificar e conhecer os povos fronterizos dos países do Peru e da Colômbia, escritórios de cooperação internacional (trabalhos já realizados em curso, já têm evento encaminhado e contato com a cidade de Iquitos, no Peru, com resultados positivos)
    • - Identificar e compreender mundialmente os países que colaboraram para financiar ou co-financiar o desenvolvimento de projetos sociais e ambientais (aproximações com a Finlândia, Alemanha, França, Reino Unido, a organização United Cities and Local Goberment.
    • - Fazer contatos e laços de amizade através do intercâmbio de informações e cooperar com essas entidades países (work in progress)
    • - Identificar áreas geográficas prioritárias, e para trabalhar no alto Solimões da Amazônia Brasileira (composta de uma equipe multidisciplinar)
    • II. - Inventário do potencial ambiental (riqueza faunística, florais, a água, o ecossistema da Amazônia biofísica) social e cultural (grupos indígenas, de etnia, tradições, costumes) do alto Solimões. Sobre esta informação já está bastante avançada em alguns bancos de dados em algumas ONGs.
    • - Desenvolver uma análise detalhada, a diferença entre os potenciais semelhateis com outros solos Amazônicos, em geral, em nosso solo. (deve ser o resultado da primeira reunião com o Peru)
    • - Desenvolver materiais promocionais (em médio prazo desafios mencionados: inovar e melhorar a Web do município de Tabatinga com o vídeo clipe)
    • III. - Realizar um diagnóstico sobre o estado atual da cooperação internacional em nosso município (tomado como referência, os resultados atuais, sem o impacto da ONGs, classificar e identificar quais são as que estão trabalhando)
    •  
    • - Analisar os progressos com o apoio internacional, que está sendo ser atingido, ou como eles mudaram a situação em áreas onde se tem vindo a beneficiar desse apoio.
    • - Formular um plano de trabalho para os cargos de acordo com as informações recolhidas. E convocar a sociedade civil para apresentar projeto.
    •  
    • IV. - Inventário das ONG existente no alto Solimões.
    • - Analisar a capacidade para a execução do projeto (esta capacidade é dada por sua antiguidade, sua estrutura organizacional, a sua herança, a sua experiência, a gama de ação, principalmente envolvidas em uma relação e cooperação, se possível).
    • - Desenvolver a formação, para fortalecer aqueles que estão um pouco fraco
    • - Promover a criação de organização comunitária, através do desenvolvimento dos gabinetes do município. (Esta é a nossa mais importante item, pois é parte da nossa roll, para começar nosso processo)
    • Temas sugeridos para trabalhar nesta primeira etapa :
    • - Agro-Amazônia : Esta questão é crucial, e um item que não tem sido suficientemente explorado e existem muitas oportunidades para encontrar recursos porque este tema face fortalecimento culturais, sociais e ambientais bem definidos podem permitir a identificação dos recursos.
    • - Frutas da Amazônia: Você pode considerar a implementação de projetos de joint venture tipo de investimento através da formação de cooperativas comunidade.
    • - Serviços Ambientais: Este tema é certamente importante e tem um grande grau de aceitação internacional.
    • - Ecoturismo: Para o turismo, há diversas classificações, que iria trabalhar em projeto de cooperação internacional, seria um que não altere as condições das comunidades, mas sim interagir diretamente com eles em seu habitat e o objetivo de preservar, estes seriam a costumes e tradições sociais e culturais é como um turismo que aventura.
    • CUSTOS DE INVESTIMENTO PARA A PRIMEIRA FASE
    • • arrecadar dinheiro, através de contratação com o Município de tabatinga, para fortalecer o processo do escritório, acreditar-se dentro do Município.
    • • Ajuste, manutenção de escritório: internet, fax, telefone e artigos de papelaria.
    • • Viagens e Transporte (viagens) relacionadas com o reforço do processo de consolidação e criação do escritório de Cooperação Internacional para o Desenvolvimento de projetos economico sustentável.
    •  
    • • Mesa de consulta para a realização do I ENCONTRO REGIONAL DE LÍDERES DO ALTO SOLIMOES E CONVIDADOS DE IQUITOS “CIDADES SUSTENTÁVEIS” , os convidados da cidade de Iquitos Peru em julho no encontro no Festival da confraternização, ao Senhor Prefeito Salomão Abenzur Diaz , e especialista em Escritórios de Cooperação Internacional Dr. Julio Murrieta julho e comissões.
    • • Gerir para a viabilidade do investimento pelo Prefeito o Senhor Saul Nunes Bemerguy para a participação de uma delegação de funcionários "I ENCONTRO REGIONAL DE LÍDERES DA AMAZÔNIA PERUANA EM IQUITOS “CIDADES SUSTENTÁVEIS
    • 10. DESAFIOS A MEDIO PRAZO DO ESCRITORIO DE COOPERAÇÃO INTERNACIONAL PARA O DESENVOLVIMENTO DE PROJETOS ECONÔMICO SUSTENTAVEL... Seis (6) meses.
    • (a) gestão em todo o ESCRITORIO DE COOPERAÇÃO INTERNACIONAL como entidade pública para a inclusão, do Município de Tabatinga:
    • Cities United and Gobernaments por sua sigla em Inglês: Cidades e Governos Locais Unidos.
    • . Participação ativa presencial como um porta-voz em todas as reuniões internacionais. Isso permite que o Município de Tabatinga do alto Solimões consiga:
    • . Representando o governo local e defender os seus interesses junto às Nações Unidas. ONU.
    • . Promover a democracia local, a solidariedade, a paz e a equidade, tambem como apoiar o fortalecimento dos governos locais (municípios e comunidades ribeirinhas, através da divulgação de práticas inovadoras nas políticas publicas locais.
    • . Compartilhar experiências com seus parceiros, reforçando a cooperação descentralizada e o diálogo entre os eleitos, entre os funcionários e peritos em todo o mundo.
    • (b). I ENCONTRO REGIONAL DE LÍDERES DA AMAZÔNIA IQUITOS-TABATINGA “CIDADES E SUSTENTÁVEL”: A participação ativa e representação, Iquitos - Peru 2009 .
    •   Fase preparatória
    • 1. Visita Protocolar para o Município de Maynas .
    • 2. Realizar um ciclo de trabalho Começar a discutir o Acordo de Cooperação entre Iquitos e Tabatinga.
    •  
    • 3. Apresentação pelo escritório de cooperação, o programa, os PROCEDAS “Processo de Educação Ambiental” como um projeto piloto para os povos da Amazônia.
    • 4. Organizar uma agenda de cooperação entre as duas cidades irmãs: Tabatinga e Iquitos.
    • (b). Gestão de organizar o primeiro FÓRUM ECONÔMICO AMBIENTAL a ser realizada em Tabatinga, em Outubro, com as empresas ambientais das diferentes capitais da Amazônia.
    •  
    • (c). Promover o intercambio com Turku na Finlandia, triel sur Seine da Francia, Nürberg en Alemanha.
    • (d). Atualizar o site de Tabatinga e da sua imagem comercial para o mundo a vitrina virtual da linha de itens em diferentes línguas.
    • Observação: Pode ter sites na Web, tudo que você desejar, apresentar projetos de equipe. Á ESTRATÉGIAS é ter as ferramentas e as pessoas-chaves (contatos) para que a cooperação seja existente.
    • Para alcançar este resultado dessa intenção, foram promovidas várias reuniões em diferentes cidades da bacia Amazônica, e foram os participantes: defensores do meio ambiente, em direitos humanos e etc... De outros países, especialmente na questão, a fim de consolidar e fazer com que este documento como um esboço para a criação do ESCRITORIO COOPERAÇÃO INTERNACIONAL PARA O DESENVOLVIMENTO DE PROJETOS ECONÔMICO SUSTENTAVEL.
    • JULIO CUEVA MARQUEZ Colombiano nascido em Letícia, Amazonas, na Colômbia, em 19/01/68. C.C. N. º 17337286 Villavicencio - Meta União marital de fato, dois filhos. Domiciliado na Rua 606 Avenidas Internacional Nº7 (Sete), Letícia, Amazonas, Colômbia Telefone: (098) 5926123-7999 Cel.: 3115769907-3202818990 Email: ofcoopiama@hotmail.es - codigod11@yahoo.com
    • Estudos, seminários e workshops: Formado em Artes Escenicas, Diretor e ator (CCT n º 303), Diretor de Cinema, Gestão Cultural, Especialista Projeto de Prevenção e Promoção da Saúde e da Previdência Social. Marketing Cultural e Político, Tutor em Direitos Humanos para as comunidades vulneráveis e Indígenas escritor e jornalista. Instituições educacionais: Escola Anexa Varones “Marceliano Canyes”, Colégio Noturno Alvernia, Colégio INEM José Rivera Eustacio "INEM Luis Lopez de Mesa" V/cio Meta, Nacional University, Bgta, Leticia.
    • Work Experiência
    • Eu fiz parte do grupo que formulou o projeto de participação no Fórum Social em Belém do Pará, entre a nossa intervenção e gestão, pesquisadores, acadêmicos, líderes sociais e algumas ONGs conseguimos um recurso de 250.000 euros para a participação de uma delegação de 100 pessoas, entre profissionais e líderes sociais para o Fórum Social em Belém, Pará, Brasil (2002), fui líder nas reuniões de vários eventos culturais a nível local e nacional (Jornadas de Teatro Amazonas (1984-1989 ) Reunião Regional Teatro Caquetá, Putumayo, Amazonas (1996). A participação como um Tutor Internacional de Direitos Humanos (Cuba (1994), Venezuela (2003), México (2000), Equador (2004) Brasil (2006). Participou como palestrante no Fórum do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Santa Cruz, Bolívia (2005) Tema principal "uma economia independente para a Amazônia" O sucesso de vários comerciais de filmagens na Amazônia para empresas estrangeiras, como alguns casting diretor e produtor igualmente free land em campo, com Orbit Herbal (Checoslováquia) SKY (Estados Unidos) Realizador local de Programas de Prevenção e Promoção da Saúde e da Previdência Social, em parceria com a Secretaria de Saúde Departamental, entidade organizadora do Primeiro Concerto de luta contra a Droga (1998) Diretor da Imagem Áudio Visual Departamento de Amazônia colombiana, apresentado em Globo Sat Brasil (2006) Melhoramento de algumas ONGs, dentro da Amazônia GTA (Brasil) Tenho aconselhado vários candidatos políticos na região amazônica, alcançando os mais altos e de igualdade de votos assim como alguns lugares Representantes, Conselheiros, Prefeitos, alcançando duas prefeituras na Colômbia e no Brasil, bem como dois posições políticas, um como deputado estadual e outro como vereador municipal. Trabalhe com os partidos políticos na fronteira tripartite, Pcdb, PT do Brasil, do APRA no Peru. No partido político Colômbia Democrática no meu país, estou atualmente na Procuradoria Regional.
    •  
    • Falo Português e estou atualmente estudando Inglês, fazendo a homologação de meu cartão profissional no Brasil, tenho disponibilidade para mobilizar-me em todos os países da região, cuja capital eu conheço, portos comerciais, suas culturas, já participei em algumas rodas de agronegócios, participei no processo de negócio amplamente conhecida na área sócio-econômico da Amazônia geral e no estado brasileiro do Acre como um modelo de economia sustentável.
    • Em breve se publicará um livro com duas histórias: "Um povo em agonia" e "Contagem regressiva para um Caos" é o resultado de um processo político na Amazônia colombiana, apoiado pela Fundação para a liberdade de imprensa (FLIP) e financiado pela Comunidade Européia, tal como um jornal semanal chamado o equânime.
    • Internacional de Referência e meu maior aliado:
    • Julio Ruiz Murrieta:
    • Formação em Relações Internacionais no Instituto de Estudos Sociais, Haya, Holanda (1987), ciência política da Universidade de Suborno, Paris, França (1998) Engenharia Florestal da Universidade de Toronto, Canadá (1978) Perito em Florestal Universidade Nacional da Amazônia Peru (01/2006-11/2006). Especialista UNAP de Cooperação Internacional, Iquitos Peru, Especialista em Projetos de Desenvolvimento (BID), Washington, EUA (09/1999-11/2005), responsável por liderar o grupo de investigação independente do mecanismo do BID , cuja responsabilidade foi a de avaliar as conseqüências sociais, econômicas, culturais e ambientais da qualidade dos empréstimos do BID , nos países da América Latina, principalmente a partir do programa Ambiente Yacyretá (E.U. $ 130 milhões) na fronteira do Brasil e Paraguai, e do projeto SOLEDUSA (20 milhões de dólares) no Panamá, Secretário-Geral do Fundo para o desenvolvimento dos povos indígenas da América Latina e do Caribe, Bolívia Paz (08/1999-07/2002). Como executivo-chefe da presente
    • A sua responsabilidade internacional foi o de administrar um fundo de US $ 20 milhões para promover a política, social, econômica e cultural de mais de 60 milhões de povos indígenas na América Latina e no Caribe.
    • Consultor para a Organização Internacional do Trabalho ( OIT ). Escritório Regional para o Sul do Pacífico, Suva, Fiji, Pacífico Sul (Fiji, Tonga, Samoa, Vanuatu, Nova Caledônia, Ilhas Salomão, Kiribati, Papua Nova Caledônia).
    • Sênior da Comissão Européia, Bruxelas, Bélgica (10/1995-08/1998), responsável pela promoção da política da União Européia, sobre meio ambiente global e de gerir um fundo de US $ 40 milhões para programar projetos conservação ambiental para aliviar a pobreza global. Diretor da Global Conservação Florestal da IUCN (01/1994-08/1995) Gland, Suíça, responsável pela ajuda aos governos dos países em desenvolvimento na promoção de políticas e projetos de gestão sustentável dos recursos florestais e administração de um fundo de US $ 10 milhões para esta finalidade.
    • Consultor para a UNESCO , em Paris, França (03/1990-02/1993) Responsável pelos projetos de execução global do Programa de O Homem e a Biosfera ( MAB ) programa sobre a gestão sustentável dos recursos naturais.
    • Nota: Este projeto tem sido adaptado aos diferentes parâmetros e requisitos de nível estadual em algumas entidades, tais como: Governança da Amazônia colombiana, prefeitura, e ate o Congresso para a Câmara de Comércio da Amazônia colombiana, foi adaptado ao Senado.
    • O veículo só para a viabilidade e inserção de Tabatinga, municípios do alto Solimões da Amazônia para a comunidade internacional para ajuda econômica e outros necessários, e obrigatório para a Cooperação Internacional deverá ter apoio estatal para uma maior credibilidade e ajuda econômico o efeito é mais forte . Também não podemos ignorar que, pela ONGs, fundações e outras têm eventual apoio financeiro. Mas são recursos mínimos.
    • As viáveis estratégias a médio e longo prazo, bem como um modelo para a nação são total da reserva do coordenador. Mais esta é uma ferramenta para iniciar um pequeno processo.
    • (800 CDs foram entregues, com este CD a diferentes personalidades e entidades da região, esta é a primeira vez que ela estende-se a Tabatinga, alto Solimões, Brasil. há versões diferentes, dependendo do ajuste, sustentado em um acordo legal.
    •   PROCEDAS
    • Nossa carteira de identidade ante a comunidade internacional, e o levantamento cartográfico da cidade e no social, com suas riquezas, suas falências no ambiental (hídricos, úmida is, e etc...), infra-estrutura (meios de transporte), demográfico (quantidade populacional), social e etc... O resultado nos da vantagem y desvantagem do que precisamos realmente a priori.
    •  
    •  
    •  
    •  
    • JULIO CUEVA MARQUEZ
    • CC No 17.337.286 V/cio-Meta.
    • Asesor dos governos locais
    • em assuntos internacionais
    • Coordenador do projeto