Gestão do conhecimento (Knowledge Management)

5,173
-1

Published on

This Paper is about Knowledge Management, we based our reserch on David Weinbergs, Clippinger and Nonaka`s Book.

Published in: Business
0 Comments
5 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
5,173
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
320
Comments
0
Likes
5
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Gestão do conhecimento (Knowledge Management)

  1. 1. Gestão do conhecimento<br />Thiago G. Arbulu n• 12110587-8<br />Evelyn Petrângelo n• 12110591-0<br />Priscila Y. Seguiura n• 12110586-0<br />
  2. 2. Gestão do conhecimento<br />AGENDA<br />Gestão do conhecimento <br />Gestão de conhecimento na Internet<br />Gestão do conhecimento Organizacional<br />
  3. 3. Gestão do conhecimento<br />INFORMAÇÃO vs CONHECIMENTO<br /><ul><li>Conhecimento – Crença verdadeira justificada</li></ul>“ (...) um processo humano dinâmico de justificar a crença pessoal com relação à verdade” <br /><ul><li> Informação– “ proporciona um novo ponto de vista para a interpretação de eventos ou objetos (...). Por isso, a informação é um meio ou material necessário para extrair e construir o conhecimento.
  4. 4. NONAKA,I.; TAKEUCHI,N. Criação de conhecimento na empresa. 1.ed.Rio de Janeiro: Campus. 1997</li></li></ul><li>Gestão do conhecimento<br />COMPONENTES DO CONHECIMENTO<br /><ul><li>NONAKA,I.; TAKEUCHI,N. Criação de conhecimento na empresa. 1.ed.Rio de Janeiro: Campus. 1997</li></li></ul><li>Gestão do conhecimento<br />TIPOS DE CONHECIMENTO<br />Conhecimento da experiência (corpo)<br />Conhecimento simultâneo (aqui e agora)<br />Conhecimento análogo (prática)<br /><ul><li>Conhecimento Tácito
  5. 5. Conhecimento Explícito</li></ul>Conhecimento da racionalidade (mente)<br />Conhecimento sequencial (lá e então)<br />Conhecimento digital (teoria)<br /><ul><li>NONAKA,I.; TAKEUCHI,N. Criação de conhecimento na empresa. 1.ed.Rio de Janeiro: Campus. 1997</li></li></ul><li>Gestão do conhecimento<br />CONVERSÃO DE CONHECIMENTO<br /><ul><li>NONAKA,I.; TAKEUCHI,N. Criação de conhecimento na empresa. 1.ed.Rio de Janeiro: Campus. 1997</li></li></ul><li>Gestão do conhecimento<br />CONVERSÃO DE CONHECIMENTO<br />Conhecimento Compartilhado (Brainstorming)<br /><ul><li>NONAKA,I.; TAKEUCHI,N. Criação de conhecimento na empresa. 1.ed.Rio de Janeiro: Campus. 1997</li></li></ul><li>Gestão do conhecimento<br />CONVERSÃO DE CONHECIMENTO<br />Conhecimento Conceitual (Honda City – Tall Boy)<br /><ul><li>NONAKA,I.; TAKEUCHI,N. Criação de conhecimento na empresa. 1.ed.Rio de Janeiro: Campus. 1997</li></li></ul><li>Gestão do conhecimento<br />CONVERSÃO DE CONHECIMENTO<br />Conhecimento Operacional (Kraft General Foods)<br /><ul><li>NONAKA,I.; TAKEUCHI,N. Criação de conhecimento na empresa. 1.ed.Rio de Janeiro: Campus. 1997</li></li></ul><li>Gestão do conhecimento<br />CONVERSÃO DE CONHECIMENTO<br />Conhecimento Sistêmico (Aprender fazendo)<br /><ul><li>NONAKA,I.; TAKEUCHI,N. Criação de conhecimento na empresa. 1.ed.Rio de Janeiro: Campus. 1997</li></li></ul><li>Gestão do conhecimento<br />COMO FUNCIONA A COMUNICAÇÃO<br />É Formada por redes constituídas de Nós (Imagens, sons, textos, informações...) e Ligações, deste modo a partir de uma palavra um NÓ é acionado dando origem a outra rede.<br /><ul><li>LEVY.Pierre. As tecnologias da Inteligência. São Paulo: Editora 34, 2004, 13a. Edição. </li></li></ul><li>Gestão do conhecimento<br />COMO FUNCIONA A COMUNICAÇÃO<br /> A forma de comunicação humana serviria como base para idealizar modelos de gestão do conhecimento e manipulação de informações.<br />MEMEX (Van Bush 1945): Modelo idealizado para mecanizar a classificação e seleção por associação. Seria constituído por um pequeno deposito capaz de armazenar inúmeras informações e seu acesso seria por intermédio de um monitor.<br />XANADU ( Theodore Nelson 1960): Idealizou uma rede com acesso em tempo real contendo inúmeros tesouros da literatura<br /><ul><li>LEVY.Pierre. As tecnologias da Inteligência. São Paulo: Editora 34, 2004, 13a. Edição. </li></li></ul><li>Gestão do conhecimento<br />HYPERTEXTO<br />Conjunto de Nós (Palavras, páginas, imagens, sons, gráficos...) ligados por conexões (Reticular “estrela”, e não linear). Navegar em um hipertexto pode significar um percurso em uma rede extremamente complicada, em que cada nó pode conter uma rede .<br /> <br />Tipo de programa para organização do conhecimento, dados e aquisição de informações e comunicações.<br /><ul><li>LEVY.Pierre. As tecnologias da Inteligência. São Paulo: Editora 34, 2004, 13a. Edição. </li></li></ul><li>Gestão do conhecimento<br />PRINCÍPIOS HYPERTEXTO <br /><ul><li>LEVY.Pierre. As tecnologias da Inteligência. São Paulo: Editora 34, 2004, 13a. Edição. </li></li></ul><li>Gestão do conhecimento<br />BENEFICIOS DO HIPERTEXTO<br /><ul><li>LEVY.Pierre. As tecnologias da Inteligência. São Paulo: Editora 34, 2004, 13a. Edição. </li></li></ul><li>Gestão do conhecimento<br /><ul><li>WIKIPEDIA HIPERTEXTO. Disponível em: <http://pt.wikipedia.org/wiki/Hipertexto</li></li></ul><li>Gestão do conhecimento<br />GROUPWARE<br />Ferramenta eficaz para INTELIGÊNCIA COLETIVA. A partir de um texto comum a todos, e a elaboração de comentários e anotações, funcionários trocam conhecimento sobre determinado assunto.<br />Integração e difusão do conhecimento entre membros com experiências diferentes. Senso comum<br /><ul><li>LEVY.Pierre. As tecnologias da Inteligência. São Paulo: Editora 34, 2004, 13a. Edição. </li></li></ul><li>Gestão do conhecimento<br />Inteligência Artificial<br />Será que as máquinas terão o mesmo raciocínio do Homem?<br /><ul><li>WEINBERGER,D. Small pieces loosely joined. 1.ed.New Yorl: Basic. 2002</li></li></ul><li>Gestão do conhecimento<br />Inteligência Artificial<br />John R Searle’s – Chinese Room (1980) – Comportamento dos Computadores;<br />Ray Kurzweil – The Age of Spiritual Machines – Até 2020 um computador pessoal de USD 1.000 terá a mesma capacidade da mente Humana.<br /> Seremos Software e Não mais Hardware – ( Com a constante evolução é inevitável que os computadores atinjam a capacidade de raciocínio Humano.)<br /><ul><li>WEINBERGER,D. Small pieces loosely joined. 1.ed.New Yorl: Basic. 2002</li></li></ul><li>Gestão do conhecimento<br />Inteligência Artificial<br />3. Andrew Clark – Being There - Conhecimento exige um corpo e um mundo e não somente um cérebro.<br /> Experiência os símbolos<br /> Nos importamos com os símbolos<br /> O processo de tomada de decisão não segue regras assim como os computadores.<br /><ul><li>WEINBERGER,D. Small pieces loosely joined. 1.ed.New Yorl: Basic. 2002</li></li></ul><li>Gestão do conhecimento<br />WEB 2.0<br />
  6. 6. Gestão do conhecimento<br />WEB 2.0<br /> Segunda geração da internet, fortemente marcada pela interatividade, pelos conteúdos gerados por usuários e pela personalização de serviços. <br /> Brainstorming : análise de empresas como Google e Amazon.com<br />“Entender Web 2.0 é entender a Internet como uma plataforma e desta forma as regras para negócio são diferentes,..., além disso o mais importante para as empresas saber é que os usuários agregam valor e quanto mais usuários melhor para desenvolvimento de novos conteúdos.” (Tim O´Reilly)<br /><ul><li>Oreilly. Web2.0.Disponível em :<http://oreilly.com/web2/archieve/what-is-web-20.html> </li></li></ul><li>Gestão do conhecimento<br />WEB 2.0<br />A Web é uma Plataforma<br />Os Usuários também são os Produtores<br />Quanto mais Usuários mais conteúdo produzido.<br />Inteligência Coletiva ≈ Cérebro Global<br /><ul><li>Oreilly. Web2.0.Disponível em :<http://oreilly.com/web2/archieve/what-is-web-20.html> </li></li></ul><li>Gestão do conhecimento<br />WEB 2.0<br /><ul><li>Oreilly. Web2.0.Disponível em :<http://oreilly.com/web2/archieve/what-is-web-20.html> </li></li></ul><li>Gestão do conhecimento<br />WEB 2.0<br />
  7. 7. Gestão do conhecimento<br />MUNDO REAL<br />vs<br />WEB<br /><ul><li>WEINBERGER,D. Small pieces loosely joined. 1.ed.New Yorl: Basic. 2002</li></li></ul><li>Gestão do conhecimento<br />A Web não ocupa espaço. A sua distância é determinada por Links.<br /> O Mundo Real é determinado por distâncias mensuráveis, que não consideram as necessidades do Homem.<br />Espaço<br />No Mundo Real o tempo é implacável e determinado.<br />O tempo na Web é determinado pelo usuário.<br />Tempo<br />Ser<br />Na Web é possível adotar inúmeras Identidades.<br />Adquirir conhecimento na Web é algo extremamente simples, proporcionada pela diversidade de usuários que colaboram com a internet . <br />Conhecimento<br /><ul><li>WEINBERGER,D. Small pieces loosely joined. 1.ed.New Yorl: Basic. 2002</li></li></ul><li>Gestão do conhecimento<br />IDENTIDADE<br />“ Identidade não é necessariamente derivada de um indivíduo, mas relacionada a indivíduos de uma sociedade, grupo ou rede.”<br />Senso de Identidade é dada pelos outros (ambiente, pessoas, trabalho, etc..)<br />Exemplo: <br /><ul><li>CLIPPINGER.J. A crowd of one. 1.ed.New Yorl: Public Affairs 2007</li></li></ul><li>Gestão do conhecimento<br />VALOR DO CONHECIMENTO<br />Atividade Social – Participação ativa de inumeros usuarios<br />Desenvolvimento do Conhecimento<br />Não é verdade absoluta: <br />Há divergência, ambiguidade e argumentativa.<br /><ul><li>WEINBERGER,D. Small pieces loosely joined. 1.ed.New Yorl: Basic. 2002</li></li></ul><li>Gestão do conhecimento<br />O QUE É RELEVANTE?<br />Quem escreve? <br />Qual a sua Capacitação? <br />
  8. 8. Gestão do conhecimento<br />MERCADO DO CONHECIMENTO<br />Autoridades de Web<br />Exemplo –Empresa de barcoRaymarine<br /><ul><li>WEINBERGER,D. Small pieces loosely joined. 1.ed.New Yorl: Basic. 2002</li></li></ul><li>Gestão do conhecimento<br />UTILIZAÇÃO CONHECIMENTO<br /><ul><li>CLIPPINGER.J. A crowd of one. 1.ed.New Yorl: Public Affairs 2007</li></li></ul><li>Gestão do conhecimento<br />GOOD OR BAD<br />General Curtis Lemay<br />Questão de perspectiva e ponto de vista<br /><ul><li>CLIPPINGER.J. A crowd of one. 1.ed.New Yorl: Public Affairs 2007</li></li></ul><li>Gestão do conhecimento<br />GESTÃO DO CONHECIMENTO ORGANIZACIONAL<br />
  9. 9. Gestão do conhecimento<br />CONDIÇÕES CAPACITADORAS DA CRIAÇÃO DO CONHECIMENTO<br /><ul><li>NONAKA,I.; TAKEUCHI,N. Criação de conhecimento na empresa. 1.ed.Rio de Janeiro: Campus. 1997</li></li></ul><li>Gestão do conhecimento<br />CINCO FASES DO PROCESSO DE CRIAÇÃO DO CONHECIMENTO ORGANIZACIONAL<br /><ul><li>NONAKA,I.; TAKEUCHI,N. Criação de conhecimento na empresa. 1.ed.Rio de Janeiro: Campus. 1997</li></li></ul><li>Gestão do conhecimento<br />EXEMPLO<br /><ul><li>NONAKA,I.; TAKEUCHI,N. Criação de conhecimento na empresa. 1.ed.Rio de Janeiro: Campus. 1997</li></li></ul><li>Gestão do conhecimento<br />VALOR DO CONHECIMENTO<br />Valorização do conhecimento:<br />Até que ponto as empresas investem em conhecimento.<br />Exemplo:<br />20% dos funcionários tem receio de difundir o conhecimento.<br /><ul><li>LUCAS,Henry. Tecnologia da informação1.ed.Rio de Janeiro: LTC. 2005</li></li></ul><li>Gestão do conhecimento<br />COMEÇANDO A GERIR O CONHECIMENTO<br />Começando pela tecnologia<br />Começando pelas melhores práticas<br />Começando o aprendizado organizacional<br />É necessário que a empresa propicie um ambiente que incentive o Aprendizado.<br />Comprometimento com o Aprendizado.<br />Aprendizado ≈ Melhoria Continua<br />Disseminação do Conhecimento<br />Harvard Business Review. Gestao do Conhecimento, Editora Campos. 2001.<br />
  10. 10. Gestão do conhecimento<br />
  11. 11. Gestão do conhecimento<br />“Nós nos encontramos de frente a desafios que nós não estávamos preparados, num ambiente de contínua e grande mudança. Mudança não é mais uma exceção, é uma regra. Cada canto do mundo está mudando constantemente de uma forma nunca vista antes, desde a forma de governar e operar negócios, até a forma de nos vestir e o que comemos. Muitas dessas mudanças ocorrem sem o nosso entendimento ou completo controle.” – John H. Clippinger<br />
  12. 12. Gestão do conhecimento<br />BIBLIOGRAFIA<br />Harvard Business Review. Gestao do Conhecimento, Editora Campos. 2001.<br />NONAKA,I.; TAKEUCHI,N. Criação de conhecimento na empresa. 1.ed.Rio de Janeiro: Campus. 1997<br /><ul><li>LUCAS,Henry. Tecnologia da informação1.ed.Rio de Janeiro: LTC. 2005
  13. 13. CLIPPINGER.J. A crowd of one. 1.ed.New Yorl: Public Affairs 2007
  14. 14. WEINBERGER,D. Small pieces loosely joined. 1.ed.New Yorl: Basic. 2002
  15. 15. Oreilly. Web2.0.Disponível em :<http://oreilly.com/web2/archieve/what-is-web-20.html>
  16. 16. LEVY.Pierre. As tecnologias da Inteligência. São Paulo: Editora 34, 2004, 13a. Edição. </li></li></ul><li>Gestão do conhecimento<br />

×