Jorimp aula4 2011-popular_quality
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Jorimp aula4 2011-popular_quality

on

  • 645 views

 

Statistics

Views

Total Views
645
Slideshare-icon Views on SlideShare
645
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
7
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Jorimp aula4 2011-popular_quality Jorimp aula4 2011-popular_quality Presentation Transcript

    • jornalismo impresso Professor mestre Artur Araujo (artur.araujo@puc-campinas.edu.br) Conceitos teóricos sobre a produção jornalística impressa: quality papers x jornais populares Acesse o site: http://docentes.puc-campinas.edu.br/clc/arturaraujo/ Acesse o FTP: ftp://ftp-acd.puc-campinas.edu.br/pub/professores/clc/artur.araujo/
    •  
    • Quality papers x jornais populares
      • Apesar de os dois padrões jornalísticos e de modelo de negócios já existirem há séculos na imprensa mundial, o mercado brasileiro do início do século XXI vem sendo marcado pela dicotomia entre a chamada “imprensa popular” e os ditos “quality papers”, às vezes também denominados “imprensa séria”.
      • Como diferenciá-los?
    • Quality papers
      • Os quality papers são voltados a um público com maior poder aquisitivo.
      • Privilegiam assuntos que interessam à população de alta renda, costumam valorizar textos mais extensos e adotam um acabamento gráfico sofisticado.
      • Exemplo de quality paper na região é o jornal Correio Popular.
    • Imprensa popular
      • A imprensa popular é voltada a um público com menor poder aquisitivo (classes C e D)
      • Privilegiam assuntos que interessam à população de baixa renda, costumam valorizar textos mais curtos e adotam um acabamento gráfico muito chamativo.
      • Exemplo de imprensa popular na região é o jornal Notícia Já.
    • Breve histórico
      • A imprensa popular (penny press, nos EUA) e o jornalismo mais elitizado existem desde o século XIX no Brasil e em vários países do mundo.
      • Na Europa e nos EUA já no século XIX, a imprensa popular conquistou espaço principalmente em decorrência da alfabetização e da inclusão social das classes menos favorecidas.
    • Jornais populares, fenômeno consolidado
      • Sob o rótulo de “imprensa popular”, diversos jornais circulam há mais de cem anos na Europa e nos EUA.
    • Uma proeza histórica
      • O jornal Super Notícia, de Belo Horizonte, superou a Folha de S. Paulo e se tornou o jornal mais lido do País.
    • ...no Brasil também
      • Projetos editoriais de jornalismo popular datam do fim do século XIX no País.
      • O Jornal do Brasil (RJ) começou como imprensa popular.
      • O UH foi outro fenômeno entre as décadas de 1950 e 1980.
    • Notícias populares
      • Um caso muito famoso de jornalismo popular no Brasil foi o Notícias Populares, de São Paulo, editado pelo Grupo Folha, que desenvolve também o jornal Folha de S. Paulo.
    • O novo modelo de jornal popular
    • Algumas diferenças entre os dois padrões: conteúdo Temática noticiosa Quality papers Imprensa popular O quality paper pretende convidar o leitor a refletir sobre temas de interesse público. A imprensa popular enfatiza fatos chamativos, espetaculares, para prender a atenção Do leitor.
    • Algumas diferenças entre os dois padrões: padrão gráfico do texto Relação texto x imagem Quality papers Imprensa popular No s projetos editoriais de quality papers, parte-se do pressuposto que o leitor deseja ler mais . Nos projetos editoriais para a imprensa popular, parte-se do pressuposto que o leitor não gosta de grandes textos.
    • Algumas diferenças entre os dois padrões: estética Padrão gráfico Quality papers Imprensa popular Design tende a ser sóbrio, ‘ limpo’ ( clean ) Design tende a ser mais extravagante e/ou ‘ barroco’.
    • Algumas diferenças entre os dois padrões: semântica Padrão de títulos Quality papers Imprensa popular Títulos tendem a ser ‘ sóbrios’ Títulos tendem a ser mais ‘ chamativos’
    • Algumas diferenças entre os dois padrões: conteúdo Padrão noticioso Quality papers Imprensa popular Linha editorial privilegia política, economia, administração pública e cultura Linha editorial privilegia entretenimento, esportes e polícia
    • Quality papers perdem espaço
      • Entre a década de 1970 e 1990, os quality papers dominavam a lista dos mais vendidos.
      • A situação, entretanto, mudou...
      • Eles ainda têm posição de destaque, mas compartilham o ranking com jornais populares.
    • O que mudou para explicar a ascensão?
      • Há fatores históricos, econômicos e políticos para explicar o fenômeno atual da imprensa popular.
      • Sob o aspecto político, o regime militar tratava com hostilidade os jornais populares, tanto aqueles que lidavam com questões como movimento sindical ou direitos trabalhistas (UH), quanto aqueles que exploravam o noticiário policial (Notícias Populares).
    • Como é o jornal popular atualmente?
      • Os jornais populares nos dias de hoje perderam muito das características que projetaram o Notícias Populares nas décadas de 1970 a 1990.
      • Atualmente, a ênfase no crime e no exótico foram deixados de lado, e a imprensa popular explora mais o entretenimento, principalmente o mundo das celebridades e o esporte, além da prestação de serviços.
    • Depoimento de Nelson Homem de Mello
    • Prestação de serviços e entretenimento
      • Entretenimento
      • Prestação de serviços
    • Citação do dia “ No jornalismo observa-se sempre uma tensão entre falar primeiro e falar a verdade.” Ellen Goodman (*1941), jornalista e autora de livros norte-americana