Dre componentes

6,698 views
6,528 views

Published on

0 Comments
3 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
6,698
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
165
Comments
0
Likes
3
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Dre componentes

  1. 1. ESTUDO DOS COMPONENTES DA DRE • RECEITA OPERACIONAL BRUTA OU RECEITA BRUTA DE VENDAS Vendas de Mercadorias (Empresas comerciais) Vendas de Produtos (empresas Industriais) Receitas de Serviços (empresas prestadoras de serviços) Convém ressaltar que o valor da Receita Operacional Bruta, devidamente contabilizado numa das três contas citadas, corresponde ao valor da venda constante da Nota Fiscal respectiva. Nesse total está incluído o valor do ICMS e do ISS (se houver) e excluído o valor do IPI. O IPI incidente sobre as vendas deve ser contabilizado diretamente a crédito de uma conta de obrigações (IPI a Recolher). • DEDUÇÕES E ABATIMENTOS Neste item incluem-se todos os valores que devem ser abatidos do valor da Receita Operacional Bruta, como: • Vendas Anuladas • Descontos Incondicionais Concedidos (quando contabilizados): • ICMS sobre vendas: varia de 7% a 25% • PIS sobre faturamento; percentual de, 065% • Contribuição Social sobre o faturamento (COFINS) percentual de 3,00%; • ISS (empresas prestadoras de serviços).varia de 0 a 10%. • RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA OU RECEITA LÍQUIDA DE VENDAS Corresponde ao valor da Receita Operacional Bruta, deduzidas as vendas anuladas, os descontos incondicionais concedidos, o ICMS sobre vendas, o PIS sobre faturamento, o COFINS e o ISS. • CUSTO OPERACIONAIS Figuram as seguintes contas, cujos saldos deverão ser subtraídos da Receita Operacional Líquida: • Custo das Mercadorias Vendidas (empresas comerciais) • Custo dos Produtos Vendidos (empresas industriais) • Custo dos Serviços Prestados (empresas prestadoras de serviços) O custo das Mercadorias Vendidas corresponde ao estoque inicial de Mercadorias, mais as Compras de Mercadorias, mais os Fretes, Seguros, Impostos e Taxas incidentes
  2. 2. sobre as Compras e não recuperáveis, menos as Compras Anuladas, menos os Descontos Incondicionais Obtidos, menos o estoque final de Mercadorias. O custo dos Produtos Vendidos corresponde ao estoque inicial de Produtos Acabados, mais o Custo da Produção Acabada no Período, menos o estoque final de Produtos Acabados. O Custo dos Serviços Prestados equivale à soma dos valores gastos em decorrência da prestação dos serviços. • LUCRO BRUTO Este item corresponde à Receita Operacional Líquida da qual foram deduzidos os Custos Operacionais. Representa o resultado obtido nas operações objeto da exploração principal da empresa. Numa empresa comercial, o Lucro Operacional Bruto corresponde ao Lucro apurado nas transações de compra e venda de mercadorias. Os lucros obtidos em aplicações financeiras ou nas vendas de outros bens, por exemplo, não fazem parte deste cálculo. • DESPESAS OPERACIONAIS Neste item são demonstrados todas as Despesas Operacionais incorridas no período, agrupadas em Despesas com a Vendas, Despesas Financeiras deduzidas das Receitas Financeiras, Despesas Gerais e Administrativas e outras Despesas Operacionais. • OUTRAS DESPESAS OPERACIONAIS Este item corresponde às demais Receitas, exceto as financeiras, como Receitas de Aluguéis, variações Monetárias Ativas, Receitas de Participações Societárias, Receitas Eventuais etc. • LUCRO OPERACIONAL Corresponde ao lucro obtido no confronto entre o Lucro Bruto acrescido das demais Receitas Operacionais e deduzido das demais Despesas Operacionais. Quando o total dos Custos Operacionais mais as Despesas Operacionais for superior ao total da Receita Operacional Líquida mais as demais Receitas Operacionais, esse resultado corresponderá a prejuízo. Logo, a sua denominação será Prejuízo Operacional. • RECEITAS NÃO-OPERACIONAIS Segundo a legislação tributária, este item compreende apenas as Receitas provenientes de transações não-incluídas nas atividades principais ou acessórias que constituem objeto da empresa, como os ganhos de Capital obtido pela alienação de bens ou de direitos do Ativo Permanente. • DESPESAS NÃO-OPERACIONAIS Segundo a Legislação tributária, incluem apenas aquelas que resultam de transações não-incluídas nas atividades principais ou acessórias da empresa, como perdas sofridas
  3. 3. em função de alienação, desapropriação, baixa por perecimento, extinção, desgaste, obsolescência e exaustão por liquidação de bens ou de direitos do Ativo Permanente. • RESULTADO DO EXERCÍCIO ANTES DA PROVISÃO PARA O I.R Corresponde ao Lucro ou Prejuízo Operacional mais ou menos as Receitas Não- Operacionais, mais ou menos as Despesas Não-Operacionais. • PROVISÃO PARA CONTRIBUIÇÃO SOCIAL As bases para cálculos dessa provisão, bem como as alíquotas, desde a sua criação através da Constituição de 1988, têm sofrido constantes alterações através da legislação tributária. Desta forma, é conveniente consultar o Regulamento do Imposto de Renda para aplicar os critérios em vigor em cada ano. Para fins didáticos, consideraremos, a alíquota de 10% a ser calculada sobre o Resultado do Exercício, antes dos cálculos das provisões. • PROVISÃO PARA O IMPOSTO DE RENDA Essa provisão é calculada com base no Lucro Real. O LUCRO REAL é, de acordo com a legislação tributária, o Lucro Líquido do Exercício ajustado pelas adições, exclusões ou compensações prescritas ou autorizadas por essa mesma legislação. O Lucro Real é determinado com base na escrituração que o contribuinte deve manter, observando as leis comerciais e fiscais, sendo demonstrado no Livro de Apuração do Lucro Real – LALUR. A alíquota, bem como a base (Lucro Real) para cálculo dessa provisão, também sofrem alterações constantes através da legislação tributária. Por isso, é sempre conveniente consultar o Regulamento do Imposto de Renda para verificar os critérios em vigor em cada ano. • RESULTADO DO EXERCÍCIO APÓS O IMPOSTO DE RENDA Corresponde ao Resultado do Exercício antes da Provisão para o Imposto de Renda, deduzido da Provisão para Contribuição Social e da Provisão para o Imposto de Renda. • PARTICIPAÇÕES As participações correspondem a parcelas do Resultado do Exercício destinadas aos proprietários de Debêntures, empregados, administradores, partes beneficiárias, instituições ou fundos de assistência ou previdência de empregados. NOTAS: • Debêntures: são títulos de crédito emitidos por Sociedades por Ações, que conferem a seus titulares direitos de créditos junto a elas nas condições constantes das escrituras de emissão ou dos certificados. Normalmente rendem juros, correção monetária e participações nos lucros. São garantidas pelo Ativo da empresa emissora e asseguram preferência no resgate sobre os demais títulos
  4. 4. da empresa. Quando a empresa vende esses títulos, cria para si uma obrigação, geralmente a longo prazo, podendo registrar tal obrigação através da conta Debêntures a Pagar. • Partes beneficiárias são títulos negociáveis sem valor nominal e estranhos ao Capital Social, que podem ser criados pela Sociedade por Ações em qualquer tempo. Esses títulos podem ser negociados pela empresa ou cedidos gratuitamente a empregados, clientes etc., de acordo com a vontade da empresa. O único direito que o detentor desses títulos tem é a participações nos lucros, que não poderá ser superior a um décimo do lucro apurado. A empresa poderá distribuir parte dos lucros a seus empregados e administradores como prêmio, podendo destinar, também, uma parte para instituições ou fundos de assistência ou previdência de empregados. A base de cálculo das participações é o Resultado do Exercício após a Provisão para o Imposto de Renda diminuído dos Prejuízos Acumulados. • LUCRO OU PREJUÍZO LÍQUIDO DO EXERCÍCIO Corresponde ao Lucro Líquido após o Imposto de Renda, deduzido das Participações. No caso de o Resultado do Exercício corresponder a prejuízo, ele será denominado Prejuízo Líquido do Exercício.

×