Maria Aparecida MoreiraUniversidade Federal Fluminense Orient: Prof Dra Kátia Modesto
MODELO DE ENGESTRÖM (1987)
POR QUE USAR A TEORIA DA ATIVIDADE?   A T.A. pode ser usada como uma     ferramenta descritiva para se      entender um fe...
Rheingold (1993)Comunidades virtuais são agregações sociais que emergem narede quando um número de pessoas conduz discussõ...
Palloff e Pratt (2007) – Comunidade de AprendizagemOnline:“O sucesso da aprendizagem online depende daformação efetiva de ...
Para Preece (2000), as comunidades online dependemde 4 elementos básicos:   Pessoas   Objetivos   Regras   SoftwarePal...
Palloff & Pratt (2007) reúnem esseselementos em 3 grupos: pessoas (que interagem e colaboram  entre si) propósitos (obje...
Para Palloff e Pratt uma comunidade de aprendizagemonline está em formação quando possui: INTERAÇÃO (conteúdo e pessoas)...
 PESSOAS: professora e seus alunos do ensino fundamental   de uma escola pública da cidade do Rio de Janeiro (197   membr...
1. Utilizando a rede como AMBIENTE DE   APRENDIZAGEM (recursos pedagógicos):» Interação com o conteúdo : assistir aos víde...
Recursos pedagógicosna rede
2. Utilizando a rede como AMBIENTE DESOCIALIZAÇÃO:» Uso das ferramentas de comunicação – fóruns,  chats, mensagens e enque...
Ferramentas de interação e                                 fórunscolaboração                chats     Rede de             ...
COLABORAÇÃO                                            INTERAÇÃO              (contribuição                               ...
1. INTERAÇÃO COM O CONTEÚDO Fazer/baixar as atividades sugeridas Assistir aos vídeos Responder aos eventos2. INTERAÇÃO ...
3.   COLABORAÇÃO COM O CONTEÚDO    Postagem de vídeos    Postagem de fotos    Postagem de material didático    Criação...
OBJETIVO DA PESQUISA:Investigar como ocorre o processo de formaçãode uma CAO: como ela nasce e como é mantidaPERGUNTA:No p...
PARTICIPANTES: 5 alunos que demonstram participação ativa narede, ou seja, compartilham as seguintes ações :• Interação e ...
» Estágio 1: criação de um modelo da situação que  está sendo investigada» Estágio2: produzir um Sistema de Atividade da  ...
1.Identificação da área de interesse2.Identificação do objeto3.Identificação dos sujeitos4.Identificação das ferramentasme...
PASSO        IDENTIFICAÇÃO DOS COMPONENTES DA ATIVIDADE1. ÁREA DE       A formação de uma comunidade de aprendizagemINTERE...
PASSO                    IDENTIFICAÇÃO DOS COMPONENTES DA ATIVIDADE5. REGRAS       -Regras de participação na rede: acessa...
Participação em             FERRAMENTA: rede social     uma CAO para a                   aparecidanet       expansão do   ...
RELAÇÕES ENTRE SUJEITO E OBJETO: 3 sub-atividades (Mwanza, 2001)sub-atividade 1: relação sujeito-objeto mediada pela FERRA...
Sugestão de Perguntas sobre a relação sujeito-objetomediada pela FERRAMENTA, REGRAS e DT (Mwanza, 2001)Como o sujeito usa ...
Neste trabalho pretendo investigar as  relações do sujeito com o objeto  mediadas pela ferramenta e pelo  contexto sócio-h...
MINHAS PERGUNTAS SOBRE A RELAÇÃO ENTRE O(S) SUJEITO(S) E O OBJETO MEDIADA PELA               FERRAMENTA:              FERR...
COMO OS MEMBROS DA REDE USAM A FERRAMENTAPARA AGIR SOBRE O OBJETO e ATINGIR O RESULTADO –construção de uma CAO?           ...
MINHAS PERGUNTAS SOBRE A RELAÇÃO ENTRE O(S) SUJEITO(S) E O OBJETO MEDIADO POR               REGRAS e DT:     SUJEITO      ...
COMO O CONTEXTO SÓCIO-HISTÓRICO-CULTURAL (EXPRESSO NASREGRAS E DT) AFETA O MODO COMO O SUJEITO AGE SOBRE OOBJETO E COMO IS...
PERGUNTA ESPECÍFICA            INSTRUMENTOS DE COLETA DE DADOS1. O pré-requisito do uso da língua Questionárioinglesa na r...
F3 POSSÍVEIS CONTRADIÇÕES NO                                S       OTOPO DO TRIÂNGULO                                    ...
FERRAMENTA:                             rede social                            aparecidanet                               ...
2 POSSÍVEIS CONTRADIÇÕES NA                                F BASE DO TRIÂNGULO:                                     S     ...
FERRAMENTA                                             POSSÍVEIS                                           CONTRADIÇÕES   ...
FERRAMENTA                                              POSSÍVEIS                                            CONTRADIÇÕES ...
INTERAÇÃO MEMBROS                  Com o conteúdo pedagógico         Com os outros membros            14 fórunsCarol      ...
COLABORAÇÃO   MEMBROS             Contribuições / postagens         Colaboração com os outros membrosCarol        Postou 1...
INTERPRETAÇÃO DOS DADOS:ATIVIDADES MAIS POPULARES NA REDE durante o ano 2011 :- INTERAÇÃO C/ CONTEÚDO: assistir vídeos; fa...
FERRAMENTA                                          OBJETO            SUJEITOS          11. Contradição na relação SUJEITO...
1. Contradição na relação SUJEITO-OBJETO: os sujeitos agemsobre o objeto de maneira limitada, ie, não interagem oucolabora...
2. Contradição na relação SUJEITO-FERRAMENTA: os sujeitos nãose apoderaram totalmente da ferramenta, ou seja, desconhecemo...
3. Contradição na relação FERRAMENTA-OBJETO: o instrumentonão é adequado para a manipulação do objeto, ou seja, aplataform...
Intervenções futuras na contradição 1: : os sujeitos agem sobreo objeto de maneira limitada, ie, não interagem ou colabora...
ENGESTRÖM, Y. 1987. Learning by Expanding: An Activity-theoretical Approach toDevelopmental Research. Ed: Helsinki, Finlan...
Participação de aprendizes de inglês em uma CAO
Participação de aprendizes de inglês em uma CAO
Participação de aprendizes de inglês em uma CAO
Participação de aprendizes de inglês em uma CAO
Participação de aprendizes de inglês em uma CAO
Participação de aprendizes de inglês em uma CAO
Participação de aprendizes de inglês em uma CAO
Participação de aprendizes de inglês em uma CAO
Participação de aprendizes de inglês em uma CAO
Participação de aprendizes de inglês em uma CAO
Participação de aprendizes de inglês em uma CAO
Participação de aprendizes de inglês em uma CAO
Participação de aprendizes de inglês em uma CAO
Participação de aprendizes de inglês em uma CAO
Participação de aprendizes de inglês em uma CAO
Participação de aprendizes de inglês em uma CAO
Participação de aprendizes de inglês em uma CAO
Participação de aprendizes de inglês em uma CAO
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Participação de aprendizes de inglês em uma CAO

518 views
437 views

Published on

Este trabalho apresenta dados preliminares de uma pesquisa em andamento sobre a formação de uma comunidade de aprendizagem em língua inglesa para alunos do ensino fundamental a partir do uso de uma rede social online.

Published in: Education
2 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Cida,
    Pelo que entendi a rede social (wiki) em questão é diferente de uma CAL. Que interessante... sua ferramenta é a rede social, mas o objeto é a construção de uma CAL. Em um primeiro momento, pensei que se tratasse da mesma coisa. Mas vejo que não. Parabéns por sua apresentação e sua pesquisa. Com certeza, trará muitas contribuições. Afinal, é tão comum uma rede social começar e durar pouco tempo e não atender a seus objetivos reais.
    Parabéns!!!
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • Parabéns pelo belo trabalho, Aparecida, grande abraço!
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
No Downloads
Views
Total views
518
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
5
Comments
2
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Participação de aprendizes de inglês em uma CAO

  1. 1. Maria Aparecida MoreiraUniversidade Federal Fluminense Orient: Prof Dra Kátia Modesto
  2. 2. MODELO DE ENGESTRÖM (1987)
  3. 3. POR QUE USAR A TEORIA DA ATIVIDADE? A T.A. pode ser usada como uma ferramenta descritiva para se entender um fenômeno ou evento e, ao mesmo tempo, como uma ferramenta prática para orientar a investigação do fenômeno/evento.
  4. 4. Rheingold (1993)Comunidades virtuais são agregações sociais que emergem narede quando um número de pessoas conduz discussões públicaspor um tempo determinado, com suficiente emoção, e queforma teias de relações pessoais no ciberespaço.
  5. 5. Palloff e Pratt (2007) – Comunidade de AprendizagemOnline:“O sucesso da aprendizagem online depende daformação efetiva de uma comunidade deaprendizagem, que é o veículo através do qual essetipo de aprendizagem ocorre.”
  6. 6. Para Preece (2000), as comunidades online dependemde 4 elementos básicos: Pessoas Objetivos Regras SoftwarePalloff & Pratt acrescentam outros 2 elementosnecessários para que ocorra um aprendizadotransformativo: A aprendizagem colaborativa A prática reflexiva
  7. 7. Palloff & Pratt (2007) reúnem esseselementos em 3 grupos: pessoas (que interagem e colaboram entre si) propósitos (objetivos pedagógicos) e processo (de reflexão e de construção do conhecimento).
  8. 8. Para Palloff e Pratt uma comunidade de aprendizagemonline está em formação quando possui: INTERAÇÃO (conteúdo e pessoas) COLABORAÇÃO CONSTRUÇÃO DE UM PROPÓSITO COMUM CONFIANÇA MÚTUA / ESPÍRITO DE PERTENCIMENTO
  9. 9.  PESSOAS: professora e seus alunos do ensino fundamental de uma escola pública da cidade do Rio de Janeiro (197 membros) OBJETIVOS: expansão do aprendizado de língua inglesa REGRAS: regras de uso estabelecidas pela professora SOFTWARE: rede social http://aparecidanet.ning.com/ APRENDIZAGEM COLABORATIVA: (?) PRÁTICA REFLEXIVA: (?)
  10. 10. 1. Utilizando a rede como AMBIENTE DE APRENDIZAGEM (recursos pedagógicos):» Interação com o conteúdo : assistir aos vídeos; fazer as atividades pedagógicas sugeridas; fazer download do material disponível» Contribuição com o conteúdo: postagens de vídeos, etc
  11. 11. Recursos pedagógicosna rede
  12. 12. 2. Utilizando a rede como AMBIENTE DESOCIALIZAÇÃO:» Uso das ferramentas de comunicação – fóruns, chats, mensagens e enquetes» Interação com os outros membros – fazer amigos; trocar mensagens entre membros; curtir/comentar as postagens de outros membros» Colaboração entre os membros – auxílio ‘técnico’ e durante as tarefas
  13. 13. Ferramentas de interação e fórunscolaboração chats Rede de ‘curtir’ e amigos ‘comentar
  14. 14. COLABORAÇÃO INTERAÇÃO (contribuição com os outros com o membros conteúdo)COLABORAÇÃO(com os outros INTERAÇÃO membros) CONSTRUÇÃO com o DA CAO conteúdo
  15. 15. 1. INTERAÇÃO COM O CONTEÚDO Fazer/baixar as atividades sugeridas Assistir aos vídeos Responder aos eventos2. INTERAÇÃO COM OS MEMBROS Fazer amigos Comentar /curtir as postagens dos outros membros Participar de fóruns Enviar mensagens a outros membros
  16. 16. 3. COLABORAÇÃO COM O CONTEÚDO Postagem de vídeos Postagem de fotos Postagem de material didático Criação de fóruns Customização da página pessoal Atualização do perfil e status4. COLABORAÇÃO COM OS MEMBROS Convidar novos membros Auxílio ‘técnico’ a novos membros através dos chats Tirar dúvidas de outros membros
  17. 17. OBJETIVO DA PESQUISA:Investigar como ocorre o processo de formaçãode uma CAO: como ela nasce e como é mantidaPERGUNTA:No presente estudo, há realmente uma CAO emformação?• Se há, o que está contribuindo para tal?• Se não há, o que deve ser feito para que isso aconteça? (quais as contradições existentes na atividade?)
  18. 18. PARTICIPANTES: 5 alunos que demonstram participação ativa narede, ou seja, compartilham as seguintes ações :• Interação e colaboração com o conteúdo (cumprimento de tarefas e postagens) e demonstração de pertencimento (frequência no acesso; customização da página)• Interação e colaboração com os outros membros (participação em fóruns e chats; curtir e comentar as postagens de outros membros; fazer rede de amigos; ajudar os outros membros) Período de observação: março a dezembro de 2011 Ferramentas de pesquisa: questionários, entrevistas e mapeamento da participação na rede
  19. 19. » Estágio 1: criação de um modelo da situação que está sendo investigada» Estágio2: produzir um Sistema de Atividade da situação investigada» Estágio 3: decompor as situações do Sistema de Atividade» Estágio 4: gerar as perguntas da pesquisa» Estágio 5: conduzir uma investigação detalhada» Estágio 6: interpretar os dados
  20. 20. 1.Identificação da área de interesse2.Identificação do objeto3.Identificação dos sujeitos4.Identificação das ferramentasmediadoras5. Identificação das regras que medeiama atividade6. Identificação da divisão entre astarefas da atividade7. identificação da comunidade8. identificação do resultado desejado
  21. 21. PASSO IDENTIFICAÇÃO DOS COMPONENTES DA ATIVIDADE1. ÁREA DE A formação de uma comunidade de aprendizagemINTERESSE online2. OBJETO / Interação e colaboração em uma rede social onlineMOTIVO específica para o aprendizado de língua inglesa3.SUJEITOS Alunos e professora que são membros dessa rede4. FERRAMENTAS A rede social online específica para o aprendizado deMEDIADORAS língua inglesa (aparecidanet.ning.com), que oferece recursos pedagógicos e comunicacionais
  22. 22. PASSO IDENTIFICAÇÃO DOS COMPONENTES DA ATIVIDADE5. REGRAS -Regras de participação na rede: acessar a rede com certa frequência; postar apenas material em inglês; tentar interagir sempre em inglês; participar dos fóruns e chats -Normas dentro da cultura de aprender (do aluno e do professor) -Hábitos e regras de uso da internet no contexto familiar6. DIVISÃO DE - Professora: administra o ambiente; modera e monitora as participações;TRABALHO resolve problemas de acesso; cria oportunidades de aprendizagem - Alunos: utilizam os recursos do ambiente; contribuem com recursos, sugestões; participam em fóruns; opinam sobre conteúdos; ajudam os colegas; tiram dúvidas.7. - alunos de uma escola pública federal do Rio de Janeiro (8º e 9º anos) queCOMUNIDADE se cadastraram voluntariamente na rede - professora- administradora e também professora dos mesmos alunos na escola - contexto familiar8. RESULTADO Formação de uma comunidade de aprendizagem online (CAO) - UmDESEJADO ambiente online onde os alunos interagem com a professora fora do ambiente escolar
  23. 23. Participação em FERRAMENTA: rede social uma CAO para a aparecidanet expansão do aprendizado de língua inglesa SUJEITOS: professora OBJETO: interação e RESULTADO: e alunos, membros da colaboração na rede Formação de rede uma CAOREGRAS: regras de DIVISÃO DOparticipação na rede COMUNIDADE: alunos-membros TRABALHO: papéis dose normas culturais da da rede, professora e contexto membros na redecomunidade familiar dos alunos (prof, alunos e família)
  24. 24. RELAÇÕES ENTRE SUJEITO E OBJETO: 3 sub-atividades (Mwanza, 2001)sub-atividade 1: relação sujeito-objeto mediada pela FERRAMENTAsub-atividade 2: relação sujeito-objeto mediada pelas REGRASsub-atividade 3: relação sujeito-objeto mediada pela DIVISÃO DO TRABALHO ferramenta sujeito objeto regras comunidade DT
  25. 25. Sugestão de Perguntas sobre a relação sujeito-objetomediada pela FERRAMENTA, REGRAS e DT (Mwanza, 2001)Como o sujeito usa a ferramentaFERRAMENTA para atingir oobjeto? Tal uso contribui para oatingimento do resultado sujeito objetodesejado?Quais REGRAS afetam o modocomo o sujeito atinge o objeto? regrasComo elas afetam? comunidade DTComo a DIVISÃO DO TRABALHOinfluencia o modo como ossujeitos atingem o objeto?
  26. 26. Neste trabalho pretendo investigar as relações do sujeito com o objeto mediadas pela ferramenta e pelo contexto sócio-histórico-cultural (REGRAS e DT) em que o sujeito se encontra
  27. 27. MINHAS PERGUNTAS SOBRE A RELAÇÃO ENTRE O(S) SUJEITO(S) E O OBJETO MEDIADA PELA FERRAMENTA: FERRAMENTA SUJEITO OBJETO
  28. 28. COMO OS MEMBROS DA REDE USAM A FERRAMENTAPARA AGIR SOBRE O OBJETO e ATINGIR O RESULTADO –construção de uma CAO? FERRAMENTA Rede social SUJEITO OBJETO alunos interação e colaboração PERGUNTA ESPECÍFICA INSTRUMENTOS DE COLETA DE DADOS Que tipo de atividade os membros mais se Mapas de participação, questionários e engajam? (atividades de entrevistas interação e colaboração)
  29. 29. MINHAS PERGUNTAS SOBRE A RELAÇÃO ENTRE O(S) SUJEITO(S) E O OBJETO MEDIADO POR REGRAS e DT: SUJEITO OBJETO REGRAS SUJEITO OBJETO D. TRAB
  30. 30. COMO O CONTEXTO SÓCIO-HISTÓRICO-CULTURAL (EXPRESSO NASREGRAS E DT) AFETA O MODO COMO O SUJEITO AGE SOBRE OOBJETO E COMO ISSO ACONTECE? S O O S RPerguntas específicas: D. T.1. O pré-requisito do uso da língua inglesa na rede inibe a participação ativa desses alunos? (REGRAS)2. Como o contexto familiar influencia a participação do aluno? Os hábitos de uso da internet em casa afetam a participação dos alunos na rede? (REGRAS)3. A sua cultura de aprender afeta o modo como o aluno participa na rede? Como os alunos interagem com a professora na rede? (REGRAS e DT)
  31. 31. PERGUNTA ESPECÍFICA INSTRUMENTOS DE COLETA DE DADOS1. O pré-requisito do uso da língua Questionárioinglesa na rede inibe a participaçãoativa desses alunos? (REGRAS)2. Como o contexto familiar - Questionárioinfluencia a participação do aluno? - EntrevistaOs hábitos de uso da internet emcasa afetam a participação dosalunos na rede? (REGRAS)3. A sua cultura de aprender afeta o - Entrevistamodo como o aluno participa na - Questionáriorede? Como os alunos interagemcom a professora na rede? (REGRASe DT)
  32. 32. F3 POSSÍVEIS CONTRADIÇÕES NO S OTOPO DO TRIÂNGULO R C DT1. Contradição na relação SUJEITO-OBJETO: os sujeitos não agem sobre(manipulam) o objeto, ie, não interagem ou colaboram na rede demaneira sistemática2. Contradição na relação SUJEITO-FERRAMENTA: os sujeitos não seapoderaram totalmente do instrumento, ou seja, desconhecem ou nãousam grande parte dos recursos pedagógicos e de socialização presentesna rede3. Contradição na relação FERRAMENTA-OBJETO: o instrumento não éadequado para a manipulação do objeto, ou seja, a plataforma (ou omodo como ela está sendo utilizada) não promove a interação e acolaboração necessárias à formação de uma CAO
  33. 33. FERRAMENTA: rede social aparecidanet 3 POSSÍVEIS CONTRADIÇÕES NO TOPO SUJEITOS: membros OBJETO: interação e da rede aparecidanet colaboração na rede (professora e alunos) 1 DIVISÃO DO COMUNIDADE TRABALHOREGRAS
  34. 34. 2 POSSÍVEIS CONTRADIÇÕES NA F BASE DO TRIÂNGULO: S O R C DT1. Os SUJEITOS não seguem as REGRAS para atuarsobre o OBJETO: não acessam de modo frequente; não colaboram ; nãointeragem com os membros em inglês (demonstram atitudeindividualista e passiva).2. Os SUJEITOS não entendem bem seu papel dentro da rede (DIVISÃODO TRABALHO) para atuar sobre o OBJETO, causando uma assimetriana DT: não interagem com os outros membros; não colaboram com oconteúdo ou com os outros membros ;não solicitam ajuda de outrosmembros. O professor é sempre o iniciador das interações.
  35. 35. FERRAMENTA POSSÍVEIS CONTRADIÇÕES NA BASE OBJETO SUJEITOS DIVISÃO DOREGRAS COMUNIDADE TRABALHO
  36. 36. FERRAMENTA POSSÍVEIS CONTRADIÇÕES NA BASE OBJETO SUJEITOS DIVISÃO DOREGRAS COMUNIDADE TRABALHO
  37. 37. INTERAÇÃO MEMBROS Com o conteúdo pedagógico Com os outros membros 14 fórunsCarol -Comentou 2 vídeos - fez 12 amigos 10 -Respondeu a 1 evento - Comentou 5 vídeos de colegas - fez alguns quizzes - fez atividades de pronúncia - baixou exercícios de revisãoRoberta - Respondeu a 2 eventos - fez 15 amigos 7 - acessou alguns sites - curtiu 11 vídeos e 5 fotos e 1 - baixou os exercícios de revisão site - Comentou 3 postagens de vídeosFelipe - Curtiu 6 vídeos da professora - fez 6 amigos 2 - traduziu 1 vídeo didático - Curtiu 1 foto - fez atividades de pronúncia - Curtiu 5 vídeos - fez 1 tarefa com vídeo - curtiu um link - fez alguns quizzesGabriela - curtiu 3 vídeos da professora - fez 18 amigos 12 - respondeu a 2 eventos - curtiu 1 pág de colega - fez atividades de pronúncia - curtiu 4 vídeos de colegas - fez alguns quizzes - comentou vídeos de colegasVitor - curtiu 2 vídeos didáticos da profa - fez 11 amigos 11 - baixou as revisões - postou 4 vídeos - acessou os links de exercícios
  38. 38. COLABORAÇÃO MEMBROS Contribuições / postagens Colaboração com os outros membrosCarol Postou 15 vídeos Nenhuma açãoRoberta Postou 12 vídeos e 1 Nenhuma ação cartoonFelipe Postou 8 vídeos Nenhuma açãoGabriela - Postou 1 foto e 7 vídeos Nenhuma ação - iniciou 1 fórumVitor Postou 2 vídeos Nenhuma ação
  39. 39. INTERPRETAÇÃO DOS DADOS:ATIVIDADES MAIS POPULARES NA REDE durante o ano 2011 :- INTERAÇÃO C/ CONTEÚDO: assistir vídeos; fazer atividades lúdicas; baixar exercícios de revisão- INTERAÇÃO SOCIAL: fazer amigos; curtir e comentar vídeos; participar em fóruns- COLABORAÇÃO C/ CONTEÚDO: postar vídeos- COLABORAÇÃO ENTRE OS MEMBROS: INEXISTENTE DURANTE O PERÍODO INVESTIGADO
  40. 40. FERRAMENTA OBJETO SUJEITOS 11. Contradição na relação SUJEITO-OBJETO2. Contradição na relação SUJEITO-INSTRUMENTO3. Contradição na relação INSTRUMENTO-OBJETO
  41. 41. 1. Contradição na relação SUJEITO-OBJETO: os sujeitos agemsobre o objeto de maneira limitada, ie, não interagem oucolaboram na rede de maneira plena Parece haver contradição nessa relação, pois, apesar de haver boa interação com o conteúdo e entre os membros, a colaboração se limita ao conteúdo.
  42. 42. 2. Contradição na relação SUJEITO-FERRAMENTA: os sujeitos nãose apoderaram totalmente da ferramenta, ou seja, desconhecemou não usam grande parte dos recursos pedagógicos e desocialização presentes na rede Parece NÃO haver contradição nessa relação. Os membros conhecem os recursos e os utilizam através das ações demonstradas nos dados
  43. 43. 3. Contradição na relação FERRAMENTA-OBJETO: o instrumentonão é adequado para a manipulação do objeto, ou seja, aplataforma (ou o modo como ela está sendo utilizada) nãopromove a interação e a colaboração necessárias à formação deuma CAOParece NÃO haver essa contradição.A plataforma foi usada para a interação (através dos fóruns epara fazer uma rede de amigos) e para colaboração com oconteúdo. Parece que o instrumento não foi a razão da falta decolaboração entre os membros. Tal problema pode ter sidocausado por outros fatores.
  44. 44. Intervenções futuras na contradição 1: : os sujeitos agem sobreo objeto de maneira limitada, ie, não interagem ou colaboramna rede de maneira plenaInvestigar porque os sujeitos não colaboram com os colegas naredeHipóteses:1. Não houve oportunidade para os alunos. Por ter assumido um papel centralizador, a professora não proporcionou motivo para que os membros participem desse processo2. Não houve compreensão por parte do aluno do seu papel narede • Devido a sua cultura de receptor de conhecimento • não houve uma discussão sobre esse novo papel Investigar a base do sistema
  45. 45. ENGESTRÖM, Y. 1987. Learning by Expanding: An Activity-theoretical Approach toDevelopmental Research. Ed: Helsinki, Finland: Orienta-Konultit. Disponível emhttp://lchc.ucsd.edu/mca/Paper/Engestrom/expanding/toc.htmMWANZA,D. Where Theory Meets Practice: A Case for an Activity Theory basedMethodology to guide Computer System Design. In: INTERACT´2001: EIGHTH IFIP TC 13INTERNATIONAL CONFERENCE ON HUMAN COMPUTER INTERACTION, 2001, Tokyo,Japan. Proceedings of, INTERACT´2001: Eighth IFIP TC 13 International Conference onHuman Computer Interaction. Oxford, UK: IOS Press, 2001.PALLOFF, R. & PRATT, K Building online communities. Jossey-Bass. 2007.PREECE, Jennifer. Online communities: designing usability, supporting sociability.Chichester, UK. John Wiley & Sons, 2000.RHEINGOLD, H. Virtual Communities. 1993. Disponível emhttp://www.rheingold.com/vc/book/RUSSELL, D. R. Looking beyond the interface: activity theory and distributed learning.In LEA, M. R.; NICOLL, K. (Orgs.) Distributed learning: social and cultural approaches topractice. Londres: Routledge Falmer, 2002. p. 64-82.

×