Your SlideShare is downloading. ×
  • Like
Aula2 caracteristicas da_tecnologia_de_banco_de_dados
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Now you can save presentations on your phone or tablet

Available for both IPhone and Android

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

Aula2 caracteristicas da_tecnologia_de_banco_de_dados

  • 335 views
Published

Iniciação sobre banco de dados

Iniciação sobre banco de dados

Published in Technology
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
335
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
8
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Banco de Dados Aula 2 anderson fonseca
  • 2. Agenda - Características da Tecnologia de Banco de Dados - Arquitetura de Banco de Dados - Ferramentas
  • 3. Características da Tecnologia de Banco de Dados Os SGBD tem sete características operacionais elementares sempre observadas: Característica 1: Controle de Redundâncias Característica 2: Compartilhamento dos Dados Característica 3: Controle de Acesso Característica 4: Interfaceamento Característica 5: Esquematização Característica 6: Controle de Integridade Característica 7: Backups
  • 4. Características da Tecnologia de Banco de Dados Característica 1: Controle de Redundâncias A redundância consiste no armazenamento de uma mesma informação em locais diferentes, provocando inconsistências. Em um Banco de Dados as informações só se encontram armazenadas em um único local, não existindo duplicação descontrolada dos dados. Pergunta: Um banco pode garantir 100% o controle de redundâncias?
  • 5. Características da Tecnologia de Banco de Dados Característica 2: Compartilhamento dos Dados O SGBD deve incluir software de controle de concorrência ao acesso dos dados, garantindo em qualquer tipo de situação a escrita/leitura de dados sem erros. Pergunta: O que significa concorrência?
  • 6. Características da Tecnologia de Banco de Dados Característica 3: Controle de Acessos O SGDB deve dispor de recursos que possibilitem selecionar a autoridade de cada usuário. Assim um usuário poderá realizar qualquer tipo de acesso, outros poderão ler alguns dados e atualizar outros e outros ainda poderão somente acessar um conjunto restrito de dados para escrita e leitura. Pergunta: O que significam perfis de acesso no contexto de segurança?
  • 7. Características da Tecnologia de Banco de Dados Característica 4: Interfaceamento Um Banco de Dados deverá disponibilizar formas de acesso gráfico, em linguagem natural, em SQL ou ainda via menus de acesso, não sendo uma "caixa-preta" somente sendo passível de ser acessada por aplicações. Pergunta: O que você entende por uma interface?
  • 8. Características da Tecnologia de Banco de Dados Característica 5: Esquematização Um Banco de Dados deverá fornecer mecanismos que possibilitem a compreensão do relacionamento existentes entre as tabelas e de sua eventual manutenção. Pergunta: O que você entende por relacionamento entre tabelas? Como se dá essa relação?
  • 9. Características da Tecnologia de Banco de Dados Característica 6: Controle de Integridade Um Banco de Dados deverá impedir que aplicações ou acessos pelas interfaces possam comprometer a integridade dos dados. Pergunta: Qual o impacto de dados não íntegros para uma empresa?
  • 10. Características da Tecnologia de Banco de Dados Característica 7: Backups O SGBD deverá apresentar facilidade para recuperar falhas de hardware e software, através da existência de recursos automáticos, exigindo minimamente a intervenção de pessoal técnico. Pergunta: Você faz backup dos seus dados? De que forma uma empresa deverá fazer o backup de seus dados?
  • 11. Características da Tecnologia de Banco de Dados É se um banco de dados não possuir todas essas características, ele é um banco de dados válido ou não? Por que?
  • 12. Características da Tecnologia de Banco de Dados Característica 1: Controle de Redundâncias Existem situações em que a aplicação pode gerenciar o controle de Redundâncias, o que pode não ser recomendado, mas dependendo da situação pode ser aceitável. Característica 2: Compartilhamento dos Dados Pode ser desconsiderada principalmente em ambiente de desenvolvimento.
  • 13. Características da Tecnologia de Banco de Dados Característica 3: Controle de Acessos Pode ser descartado em pequenas empresas, sendo que o aplicativo em questão, mais o software de rede, podem facilmente se incumbir desta característica, no caso de pequenas empresas, com reduzido número de pessoas na área operacional. Características 4 e 5: Interfaceamento e Esquematização São características sempre disponíveis, o que varia neste caso é a qualidade destes componentes, que vai desde o sofrível até o estado da arte.
  • 14. Características da Tecnologia de Banco de Dados Característica 6: Controle de Integridade Outra característica sempre presente nos Bancos de Dados, mas existem diferenças quando da implementação desta característica. Assim, é comum encontrarmos Bancos de Dados que suportam determinado acesso, enquanto outros não dispõe de recurso equivalente. Características 7: Backups É outra característica sempre disponível, porém temos aplicações que invariavelmente são comprometidas por falhas de hardware, e outras, que o mesmo tipo de falha não causa perda alguma de dados ou de integridade. Depende da implementação do Banco da Dados.
  • 15. Características da Tecnologia de Banco de Dados Considerações: É importante levar em consideração o desempenho, ao invés de um gerenciamento automático de backups ou uma interface amigável. Basicamente o tempo de resposta de um banco de dados se torna essencial. Deve sempre se avaliar o custo na adoção de hardware, software e o dimensionamento dessas informações por especialistas
  • 16. Características da Tecnologia de Banco de Dados Dúvidas ???
  • 17. Arquitetura de um SGBD O que você entende por Arquitetura?
  • 18. Arquitetura de um SGBD O que é uma Arquitetura? A ARQUITETURA do grego [arkhé] significando “primeiro” ou “principal” e [tékthon] significando “construção”, refere-se a arte ou técnica de edificar ou projetar o ambiente habitado pelo ser humano. Neste sentido a arquitetura trata destacadamente da organização e de seus elementos.
  • 19. Arquitetura de um SGBD Visão Geral das Arquiteturas As primeiras arquiteturas usavam mainframes para executar o processamento principal e de todas as funções do sistema, incluindo os programas aplicativos, programas de interface com o usuário, bem como a funcionalidade dos SGBDs.
  • 20. Arquitetura de um SGBD Visão Geral das Arquiteturas A arquitetura cliente-servidor foi desenvolvida para dividir ambientes de computação. A ideia é de definir servidores especializados, tais como servidor de arquivos, que mantém os arquivos de máquinas clientes, ou mesmo servidores de impressão que podem estar conectados a várias impressoras.
  • 21. Arquitetura de um SGBD Principais Arquiteturas - Primeira Arquitetura: Plataformas Centralizadas (uso de Mainframes) - Segunda Arquitetura: Cliente-Servidor - Terceira Arquitetura: Sistemas em Computadores Pessoais - Quarta Arquitetura: Distribuída (N camadas) - Quinta Arquitetura: Paralela
  • 22. Arquitetura de um SGBD Primeira Arquitetura: Plataformas Centralizadas (uso de Mainframes) Na arquitetura centralizada, existe um computador com grande capacidade de processamento, o qual é o hospedeiro do SGBD e emuladores para os vários aplicativos. Esta arquitetura tem como principal vantagem à de permitir que muitos usuários manipulem grande volume de dados. Quais as desvantagens?
  • 23. Arquitetura de um SGBD Primeira Arquitetura: Plataformas Centralizadas (uso de Mainframes) Caraterísticas O processamento principal e de todas as funções do sistema (aplicativos, interface e SGBD) são executados no mainframe. Os usuários interagiam com o sistema, via terminais, sem poder de processamento, conectados ao mainframe por redes de comunicação. Com o barateamento do hardware, os terminais foram sendo trocados por estações de trabalho e naturalmente a tecnologia de Banco de Dados começou a aproveitar esse potencial de processamento no lado do usuário.
  • 24. Arquitetura de um SGBD Segunda Arquitetura: Cliente-Servidor Na arquitetura Cliente-Servidor, o cliente (front-end) executa as tarefas do aplicativo, ou seja, fornece a interface do usuário (tela, e processamento de entrada e saída). O servidor (backend) executa as consultas no SGBD e retorna os resultados ao cliente.
  • 25. Arquitetura de um SGBD Segunda Arquitetura: Cliente-Servidor Características Divisão das tarefas de processamento criando servidores especializados como os servidores de arquivos. As máquinas clientes disponibilizavam as interfaces para os usuários, de forma a capacitá-lo ao uso de servidores. Também tinham autonomia para executar aplicações locais. Um SGBD centralizado é implantado no servidor, permitindo que as consultas (servidor SQL) e funcionalidades transacionais sejam executadas nesse servidor. No lado do cliente é possível personalizar as consultas e desenvolver programas aplicativos específicos.
  • 26. Arquitetura de um SGBD Terceira Arquitetura: Sistemas em Computadores Pessoais Os computadores pessoais trabalham em sistema stand-alone, ou seja, fazem seus processamentos sozinhos. Caraterísticas: Trabalham no sistema stand-alone, executando sozinhos todas as funções necessárias para o funcionamento do SGBD. Principal vantagem desta arquitetura é a simplicidade. Aplicações típicas são de baixa e média complexidade.
  • 27. Arquitetura de um SGBD Quarta Arquitetura: Distribuída (N camadas) Nesta arquitetura, a informação está distribuída em diversos servidores. Cada servidor atua como no sistema cliente-servidor, porém as consultas oriundas dos aplicativos são feitas para qualquer servidor indistintamente. Caso a informação solicitada seja mantida por outro servidor ou servidores, o sistema encarrega-se de obter a informação necessária, de maneira transparente para o aplicativo.
  • 28. Arquitetura de um SGBD Quarta Arquitetura: Distribuída (N camadas)
  • 29. Arquitetura de um SGBD Quarta Arquitetura: Distribuída (N camadas) Características Os dados e o processamento são distribuídos por diversos servidores (ou hosts). Cada host pode atuar como um servidor de um sistema cliente-servidor, e como cliente. Muito usado em bases de dados corporativas, ou em aplicações sofisticadas, onde o volume de informações seja muito grande. Desvantagem: aumento da complexidade de gerenciamento.
  • 30. Arquitetura de um SGBD Quinta Arquitetura: Paralela Combinam técnicas de gerência de dados e processamento paralelo para aumentar desempenho e confiabilidade. A arquitetura paralela vem tornandose uma tendência em função da demanda sempre crescente por poder computacional. Características: O processamento do sistema utiliza as técnicas de paralelismo. Computadores multi-processados, ou vários computadores, são utilizados para o processamento paralelo de uma única transação. A paralelização do processamento interno de consultas resulta numa diminuição do tempo de resposta.
  • 31. Arquitetura de um SGBD Quinta Arquitetura: Paralela
  • 32. Arquitetura de um SGBD Dúvidas ???
  • 33. Ferramentas brModelo - http://sis4.com/brModelo/download.aspx MySQL Workbench - http://wb.mysql.com MySQL 5.1+ Community Server - http://dev.mysql.com/downloads/mysql DBTools Standard Edition - http://www.dbtools.com.br/EN/downloads/