Loading…

Flash Player 9 (or above) is needed to view presentations.
We have detected that you do not have it on your computer. To install it, go here.

Like this document? Why not share!

PPP 2012

on

  • 3,545 views

 

Statistics

Views

Total Views
3,545
Views on SlideShare
3,545
Embed Views
0

Actions

Likes
4
Downloads
63
Comments
1

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft Word

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

PPP 2012 PPP 2012 Document Transcript

  • PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE SÃO BERNARDO DO CAMPO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO DEPARTAMENTO DE AÇÕES EDUCACIONAIS DIVISÃO DE ENSINO SEÇÃO DE EDUCAÇÃO INFANTIL 2012EMEB Antonio José Mantuan 1
  • PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO 2012 SUMÁRIOSumário ........................................................................................................................................Pág. 02I-IDENTIFICAÇÃO DA UNIDADE ESCOLAR...........................................................................................Pag. 041- Quadro de Identificação dos Funcionários.......................................................................................Pag. 042- Quadro de Organização das Modalidades........................................................................................Pag. 05II- CARACTERIZAÇÃO E PLANO DE AÇÃO PARA OS SEGMENTOS DE ATUAÇÃO DA ESCOLA ........................Pag. 151. Concepção Pedagógica..................................................................................................................Pag. 152. Caracterização da Comunidade......................................................................................................Pag. 153. Comunidade Escolar.....................................................................................................................Pag. 163.1 Caracterização.............................................................................................................................Pag. 163.2 Plano de Ação para Comunidade Escolar..........................................................................................Pag. 193.3 Avaliação....................................................................................................................................Pag. 194. Equipe Escolar..............................................................................................................................Pag.194.1. Professores ................................................................................................................................Pag. 194.1.1. Caracterização........................................................................................................................ Pag. 204.1.2. Plano de Formação para os Professores.......................................................................................Pag. 204.1.3. Avaliação do Plano de Formação.................................................................................................Pag.244.2. Auxiliares de Educação................................................................................................................Pag. 244.2.1. Caracterização.........................................................................................................................Pag. 244.2.2. Plano de Formação para os Auxiliares.........................................................................................Pag. 254.2.3. Avaliação do Plano de Formação................................................................................................Pag. 274.3. Funcionários..............................................................................................................................Pag. 274.3.1. Caracterização.........................................................................................................................Pag. 274.3.2. Plano de Formação dos Funcionários.......................................................................................... Pag. 284.3.3. Avaliação do Plano de Formação................................................................................................Pag. 284.3.4. Rotina da Equipe de Auxiliares de Limpeza..................................................................................Pag. 285. Conselho de Escola......................................................................................................................Pag. 305.1. Caracterização...........................................................................................................................Pag. 305.2. Plano de Ação do Conselho de Escola............................................................................................Pag. 305.3. Avaliação..................................................................................................................................Pag. 316. Associação de Pais e Mestres........................................................................................................Pag. 31EMEB Antonio José Mantuan 2
  • 6.1. Caracterização...........................................................................................................................Pag. 316.2. Plano de Ação da Associação de Pais e Mestres..............................................................................Pag. 326.3. Avaliação..................................................................................................................................Pag. 32III. ORGANIZAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DO TRABALHO PEDAGÓGICO..................................................Pag. 321. Objetivos....................................................................................................................................Pag.322. Objetivos Gerais e Específicos........................................................................................................Pag.333. Levantamento de Objetivos e Conteúdos por área de Conhecimento...................................................Pag. 344. Rotina........................................................................................................................................Pag. 784.1. Organização da Rotina da Geral Escola...........................................................................................Pag. 824.2. Rotinas individuais das diferentes turmas.......................................................................................Pag. 894.2.1. Rotina do Berçário..................................................................................................................Pag. 894.2.2. Rotina do Infantil IA................................................................................................................Pag. 914.2.3. Rotina do Infantil IB................................................................................................................Pag. 944.2.4. Rotina do Infantil II A .............................................................................................................Pag. 964.2.5. Rotina do Infantil II B.............................................................................................................Pag. 1004.3. Estudo do Meio...........................................................................................................................Pag. 1025. Avaliação das Aprendizagens dos Alunos.........................................................................................Pag. 1025.1 Educação Infantil..........................................................................................................................Pag. 1026. Acompanhamento dos Instrumentos Metodológicos.............................................................................Pag. 1026.1 Acompanhamento dos Instrumentos Metodológicos e Reuniões de Trios com a C. P...............................Pag. 1036.2.1 Observação sistemática em sala de aula pela Coordenadora Pedagógica............................................Pag. 104IV. CALENDÁRIO................................................................................................................................Pag. 104V. REFERÊNCIAS..................................................................................................................................Pag.105VI. ANEXOS.......................................................................................................................................Pag. 105EMEB Antonio José Mantuan 3
  • I - IDENTIFICAÇÃO DA UNIDADE ESCOLAR Nome: Escola Municipal de Educação Básica (EMEB) Antônio José Mantuan Endereço: Avenida Albert Schweitzer nº 416 – Bairro Ferrazópolis São Bernardo do Campo – São Paulo CEP: 09790-000 Telefones/FAX: 4127-7666/ 4334-1187 E-mail: antonio.mantuan@saobernardo.sp.gov.br CIE - 229970 Equipe gestora: Esmeralda de Fátima Pereira Pinto Florio – Diretora Cintia Berto Oliva Ruiz – Coordenadora Pedagógica Orientadora Pedagógica responsável pelo acompanhamento: Sandra Cristina da Silva Modalidades de Ensino oferecidas pela escola: Creche, crianças de 0 a 3 anos Períodos e horários de funcionamento da escola: Integral das 7h às 18h Horário de atendimento da Secretaria: 7h às 18h1. Quadro de Identificação dos Funcionários Cargo Período de férias Nome Matrícula Horário de trabalho Função CELIA REGINA AUXILIAR DE Julho 62.734-2 09h às 18h TOMAS LIMPEZACINTIA BERTO OLIVA COORDENADORA Janeiro 35.129-2 flexível RUIZ PEDAGÓGICA DAGMAR FERREIRA AUXILIAR DE Dezembro 61.554-1 6h45 às 15h45 DE FRANÇA LIMPEZAELIETE ALVES COSTA AUXILIAR DE Janeiro 19.710-7 6h45às 15h45 BONFIM LIMPEZAERMINIA COSTODIO COZINHEIRA Dezembro 0612 7h às 16h48 DOS SANTOS COAN ESMERALDA DE DIRETORA Janeiro 9.456-3 flexívelFATIMA P.P. FLORIO ESCOLAR GRAZIELA OFICIAL DE Julho 32.025-5 flexível MARTINELLI ESCOLA MARCIA AMARANTE AUXILIAR DE Dezembro 19.626-6 8h às 17:00 DA SILVA LIMPEZA MARIA MENDES DA AUXILIAR DE Dezembro 1405 8h às 14h SILVA COZ. COAN MIRIAM RAMOS AUXILIAR DE Dezembro 1912 7h às 16h48 CRUZ COZ. COAN PAMELA DO S. AUXILIAR DE Agosto 19.420-6 9h às 18h ALMEIDA ARAUJO LIMPEZAEZILANE MONTEIRO AUXILIAR DE Dezembro 1205 7h às 16h48 SOARES COZ. COANEMEB Antonio José Mantuan 4
  • 2. Quadro de Organização das Modalidades Período Agrupamento Turma Professores e Auxiliares Total de Total de alunos alunos por por turma período BERÇÁRIO II ELISABETH,KARINA. 12 ELAINE E EDINALVA. INFANTIL I A VIVIANE, RENATA, 16 RAQUEL E FERNANDO. INFANTIL I B DANIELA, JOICE, 17 Integral RIBERSON E MICHELLE 85 INFANTIL II A ADRIANA, VALDELICIA 20 E DALILA. INFANTIL II B MARGARETH, DANIELA 20 E TOMIKO. BERÇÁRIO II NASCIDOS DE 01/01/2011 A 01/10/2011 Nº NOME R.A. DATA NASC. 1 AGHATA TAVEIRA DE OLIVEIRA 111.470.232-8 06-05-2011 2 ALICE ARAUJO ALVES DA SILVA 111.470.344-8 18-01-2011 3 EDUARDO ALVES DE SOUZA 111.470.600-0 26-02-2011 4 HENRIQUE RYAN BATISTA DOS SANTOS 111.470.657-7 25-03-2011 5 JOÃO VICTOR BATISTA DA SILVA 111.470.708-9 24-01-2011 6 JOÃO VITOR PEREIRA DA SILVA 111.470.759-4 12-03-2011 7 LAURA VICTÓRIA FERREIRA DE JESUS 111.470.829-X 14-03-2011 8 MARIA EDUARDA LIMA DA COSTA 111.470.862-8 20-05-2011 9 MIGUEL OTAVIO DE SOUZA 111.470.887-2 15-04-2011 10 MURILO RANGEL DE MEDEIROS 111.470.918-9 20-05-2011 11 PETERSON ANTONIO FERREIRA DE 111.470.975-X 12-02-2011 VASCONCELOS 12 PIETRO GABRIEL OLIVEIRA FRANÇA 111.471.008-8 11-02-2011EMEB Antonio José Mantuan 5
  • A turma do berçário iniciou o ano composta por duas professoras, duas auxiliares,quatro meninas e oito meninos, ao todo doze crianças, nascidas no primeiro semestrede 2011. Três destas crianças já frequentavam outras escolas.No primeiro momento o grupo foi separado em três minigrupos com duas horas depermanência para melhor atender as necessidades das crianças, onde pudemosobservar os principais interesses de cada um, o que foi muito positivo para o andamentodo grupo.Posteriormente, foi aumentando o grupo de crianças e o período de permanência, o quetambém foi muito positivo, pois as crianças aos poucos iam criando maior vínculo emostrando maior segurança com as educadoras e com o grupo.Neste grupo tivemos quatro crianças que tiveram maior necessidade de atenção, tendode se estender este período. As educadoras buscavam distraí-las mostrando outrosespaços da escola, oferecendo-lhes o colo, etc. Uma dessas crianças, devido há algunsproblemas de saúde faltou bastante, fazendo com que sua adaptação ainda estejaacontecendo. Os demais se adaptaram tranquilamente o que facilitou o entrosamentodos demais.Duas das crianças que tiveram uma maior dificuldade de adaptação aceitaramposteriormente a intervenção de somente duas educadoras e pediam coloconstantemente, o que fez com que tivéssemos que às vezes retirá-las do grupo paraque se acalmassem. No momento já estão começando a aceitar a intervenção de outraseducadoras e a aceitar o carrinho ou a interagir por um determinado tempo com asoutras crianças.O principal interesse demonstrado pelo grupo é pelas áreas externas (parque, casinha,área externa e solário) são onde ficam mais tranquilos e buscam explorar ao máximo.Sendo que alguns tentam até a passar pelos limites do espaço e participar de outrosespaços, onde estão outras turmas.Hoje a rotina é organizada com intervalos de 30 minutos de um espaço para o outro(sala, casinha, solário, área externa, biblioteca e parque), intermediados por horários dealimentação e repouso.Nestes espaços são oferecidas atividades planejadas pelos educadores que envolvemexploração, corpo e movimento, histórias, música, artes, etc.Nos dias de chuva é seguido uma rotina diferenciada, planejamos uma atividadediferente em cada sala, havendo trocas entre as turmas.Foram planejadas para o primeiro trimestre, atividades sequenciadas com o objetivo de: Corpo e Movimento - desenvolver e iniciar o movimento de andar e ampliar o equilíbrio e a destreza. Identidade – possibilitar a construção da própria imagem e estimular a autonomia. Animais – conhecer, identificar os animais, além de ampliar e enriquecer o vocabulário das crianças. Sentidos – ampliar a capacidade de percepção, atenção, associação e oralidade através de sons e imagens.Solicitaremos posteriormente a participação dos pais nas atividades de identidade eanimais com confecções e informações.Iniciamos com uma criança que já andava, nove que já engatinhavam e duas que sósentavam e não engatinhavam, hoje já obtivemos progressos, pois seis crianças jáandam, quatro crianças engatinham, mas já ficam firmes, querendo dar passinhos, eduas só engatinham.Observamos que todos os brinquedos e atividades de exploração oferecidas são muitobem aceitos por todos, assim como os momentos de maior concentração e participaçãocomo chamada, roda de música e roda de história. Nestes momentos a algumas riançasEMEB Antonio José Mantuan 6
  • que preferem outras atividades. Estamos sempre chamando a atenção destas criançaspara que participem de todos os momentos oferecidos com as demais.Uma das crianças tem um interesse muito grande por DVD´s musicais e música.Inicialmente as crianças tinham horários diferenciados de sono, o que ocasionava umefeito na rotina, aos poucos a escola adaptou-se ao horário das crianças e agora ascrianças já estão adaptadas à rotina da creche.A alimentação foi muito bem aceita pelas crianças, com exceção do leite que foirejeitado por duas crianças, uma delas por ainda ser amamentada por leite maternoquando esta em casa. No momento todas as crianças já se alimentam de alimentossólidos.Quando iniciamos a escovação duas crianças sentiam-se incomodadas, no momentotodos já veem este momento como prazeroso e com boa aceitação.As crianças já criaram vínculo com as educadoras e entre si, algumas também jádemonstram preferências e selecionam amigos na hora da brincadeira, alguns jácompartilham os brinquedos, e aos poucos estão aprendendo a conviver em grupo.Alguns já reconhecem a própria imagem (fotografia e espelho), e gesticulam algumasmúsicas, onde duas já pronunciam pequenas palavras e os demais balbuciam. INFANTIL I A NASCIDOS DE 01/01/2010 A 31/12/2010 Nº NOME R.A. DATA NASC. 1 ANA JÚLIA SPESSOTTO DA SILVA 111.494.807-X 14-10-2010 2 ANNA LUIZA BARRETO FIGUEIREDO 110.596.143-6 14-07-2010 3 BRUNO MALDONADO FREIRE 111.629.792-9 24-11-2010 4 ERICK MELO CESARIO OLIVEIRA 110.596.307-X 17-02-2010 5 GABRIELL BASTOS TOMAS DOURADO 111.495.118-3 30-11-2010 6 JORGE HENRIQUE AMORIM LOURENÇO 111.495.355-0 22-06-2010 7 JULIA FERREIRA DE SOUZA 111.495.291-6 18-10-2010 8 MARIA CLARA COSTA DA SILVA 110.596.759-1 23-06-2010 9 MARIA CLARA MARTINELLI SILVA 111.494.908-5 24-08-2010 10 MIGUEL COSTA ALMEIDA 111.494.828-7 10-12-2010 11 NATHÁLIA LÍVIA LOPES ALEXANDRE 111.494.871-8 02-10-2010 12 NATHALY CARDOSO DE SOUZA 111.495.048-8 23-07-2010EMEB Antonio José Mantuan 7
  • 13 NICOLAS FERNANDES DE GUSMÃO 111.495.188-2 23-07-2010 PEDRO GUILHERME CONCEIÇÃO DE 14 112.042.003-9 15-03-2010 ANDRADE 15 VALENTINA ISIS QUEIROZ CORRÊA 111.494.850-0 19-11-2010 16 VICTOR EDUARDO OLIVEIRA DA SILVA 111.494.997-8 18-11-2010Iniciamos o ano letivo com 15 crianças, sendo 07 meninos e 08 meninas, porém no final do mês demarço, houve o ingresso de mais um menino que está em processo de adaptação, estamosbuscando estabelecer parcerias com sua família e aos poucos o mesmo tem se integrado da rotinada escola.Atualmente o grupo é composto por 16 crianças que compreende a faixa etária de 1 ano e 2 mesesa 2 anos completos, todas as crianças nascidas no ano de 2010.O grupo é atendido por 4 profissionais, sendo 2 professoras e 2 auxiliares.Deste grupo, 3 crianças já eram desta EMEB, 2 vieram de escolas particulares e as demais nuncafrequentaram o ambiente escolar.Durante o período de adaptação ocorrido entre os dias 06 a 27 de fevereiro de 2012, observamosque o grupo demonstra interesse e curiosidade em explorar os espaços escolares, apropriando-segradativamente da rotina.Algumas crianças necessitaram de um tempo maior para adaptar-se ao ambiente escolar, por seruma experiência nova e devido ao fato de algumas crianças serem amamentadas.Pensando no bem estar destas crianças buscamos parcerias com as famílias, onde foram realizadosos apontamentos necessários e desenvolvidas estratégias lúdicas, tais como: rotina com base emfotos, rodas de histórias, rodas de músicas, atividades de corpo e movimento, entre outras, quefavoreceram a adaptação das crianças.As crianças que já frequentavam a unidade escolar demonstraram referência e vínculo com oseducadores do ano anterior e aos poucos foram sentindo-se seguras com os novos educadores eestreitando laços.Tendo em vista a rotina proposta para o grupo do Infantil I A, visando o desenvolvimento e o bemestar do grupo, neste início de ano, optamos por nos pautar em observações, que nos facilitasseconhecer as crianças e perceber suas preferências, para que no decorrer do ano paraplanejamentos futuros e projetos pedagógicos, no desenvolvimento pleno.Desta forma neste trimestre, identificamos como preferências do grupo Infantil I A, as rodas demúsica, nas quais utilizamos Cd’s, caixa surpresa, figuras, rodas de história com livros poup up,fantoches e brinquedos diversos. Notamos também que o grupo demonstra grande apreço pelasáreas externas da escola, como parque de areia, solário, casinha e área externa, onde utilizamosEMEB Antonio José Mantuan 8
  • bolas, bambolês, motocas, brinquedos diversos e circuitos com obstáculos a fim de promover odesenvolvimento motor das crianças.Realizamos atividades lúdicas que favorecem o imaginário e a criatividade infantil, utilizando osdiversos recursos que a escola oferece, tais como: jogos de encaixe, bonecas, carrinhos,panelinhas, entre outros. Optamos por escolher jogos que valorizassem e possibilitassem odesenvolvimento motor e cognitivo das crianças.Diante das observações realizadas pelo grupo de educadores ao longo deste trimestre, buscaremosdesenvolver atividades sequenciadas com as seguintes temáticas: Sentidos, Cantigas e ContosInfantis, nos quais abrangeremos as diversas áreas do conhecimento (Língua Portuguesa,Matemática, Artes, Música, Ciências e Corpo e Movimento).Bem como os seguintes projetos, ao longo do ano: Identidade e Animais.Com estas propostas objetivamos o desenvolvimento das crianças, a ampliação de sua oralidade,coordenação motora e autonomia.Ao chegarmos ao fim deste período de adaptação e deste trimestre, notamos que grande parte dascrianças estão apropriadas à rotina da escola, conhecem os espaços e os exploram com muitaalegria.Nos momentos das refeições, alimentam-se bem e alguns já estão adquirindo habilidades paramanusear os talheres.Durante o repouso, todos adormecem com tranquilidade.O período de adaptação foi marcado por avanços e desafios, percebemos que avançamos muito e ogrupo está integrado e apresenta-se como um grupo de pequenos brilhantes, prontos a ampliar seusconhecimentos. INFANTIL I B NASCIDOS DE 01/01/2010 A 31/12/2010EMEB Antonio José Mantuan 9
  • Nº NOME R.A. DATA NASC. 1 ANNA JÚLIA TAVARES FERNANDES 111.495.866-9 17-03-2010 2 BRENO RODRIGO COÊLHO 111.495.466-0 26-02-2010 3 BRUNA FELIPPE GROTTO 110.596.245-3 23-02-2010 4 FELIPE PIETRO FARIAS GRABAUSKAS 111.495.620-2 04-06-2010 5 HEITOR MARCOS QUEIROZ CORRÊA 111.495.791-4 19-11-2010 6 ISABELLY HYANNA VIEIRA DOS ANJOS 110.596.480-2 21-02-2010 21-04-2010 7 JOÃO PEDRO DE SOUZA GABRIEL 111.495.539-5 8 LAURA MANUELA COSTA DE MACEDO 112.135.982-6 13-07-2010 9 LEONARDO FERNANDO ALVES DA CUNHA 111.495.582-6 19-03-2010 10 MARIA EDUARADA MINGUARANCE 111.495.561-9 06-06-2010 11 MARIANA DE ALMEIDA MONTEIRO 111.495.716-1 05-04-2010 12 MIGUEL LOTTO ROCHA 110.596.772-4 12-01-2010 13 MIGUEL QUEIROZ ALVES 110.949.344-7 07-05-2010 14 NICOLY GABRIELI PILLA SOUZA 111.495.488-3 14-02-2010 15 RUAN SANTOS DA SILVA 110.596.855-8 19-03-2010 16 SOPHIA REIS DUTRA 110.596.885-6 10-05-2010 THAILA APARECIDA RODRIGUES DOS 17 111.495.808-6 28-01-2010 SANTOSA turma do infantil I B é composta por 17 crianças, sendo 9 meninas e 8 meninos, nascidas em 2010com idade entre 1 ano e 5 meses e 2 anos completos. Destas, 6 já eram alunos desta escola no anoanterior e os demais estão frequentando a escola pela primeira vez.No geral o grupo teve uma adaptação tranquila, com alguns choros no momento de entrada para sesepararem dos pais, neste momento os educadores se preocupavam em acolher as crianças deforma agradável, envolvendo-os nas atividades propostas na sala, ou em outros espaços da escola,fazendo com que se sentissem mais seguros e se envolvessem nas atividades. Uma criançaapresentou necessidade de ampliar este período, atualmente chora um pouco para se separar damãe na entrada, mas no decorrer do dia fica bem e se envolve nas atividades propostas.EMEB Antonio José Mantuan 10
  • A turma se sente bem à vontade nos espaços de parque, onde sobem e descem os obstáculos,brincam nas balanças e com areia e na biblioteca onde os momentos de DVD e exploração de livrossão bem apreciados.As crianças se relacionam bem durante as brincadeiras e ocorrem poucos conflitos.Iremos trabalhar com as sequenciadas de música com o objetivo de desenvolver a oralidade dascrianças, de artes buscando que elas conheçam diferentes tipos de materiais e despertem ointeresse artístico e a de identidade visando sua autonomia e conhecimento de si. INFANTIL II A NASCIDOS DE 01/01/2009 A 31/12/2009 Nº NOME R.A. DATA NASC. 1 EDUARDO ERASMO DE CASTRO 111.496.177-2 24-11-2009 2 ENZO GABRIEL OLIVEIRA FRANCA 110.041.079-X 01-05-2009 3 ERICK TOMAS BRAZ 110.599.402-8 02-12-2009 4 GABRIEL ALVES LEROI 110.599.496-X 20-11-2009 5 GIOVANA APARECIDA DE CAMARGO RIZZO 110.602.323-7 17-12-2009 6 GIOVANNA RODRIGUES DOS SANTOS 109.828.225-5 16-05-2009 7 KAIO LIMA FERREIRA 111..152.312-5 21-01-2009 8 KYARA CESARIO LIMA 110.600.843-1 23-07-2009 9 LARISSA VITÓRIA DE MORAIS VIANA 111.496.244-2 27-03-2009 10 LUCAS SIQUEIRA LIMA 109.839.387-9 25-08-2009 11 MARIA LUIZA ARRUDA FAUSTINO 110.602.894-6 12-02-2009 12 MURILO CAPUCHO DANTAS 109.829.131-1 23-06-2009 13 NICOLLY SUESCUN MICHELIN 109.829.179-7 29-03-2009EMEB Antonio José Mantuan 11
  • 14 PEDRO HENRIQUE BORELI SETUBAL 111.239.975-6 23-09-2009 15 PIETRO TERRA FARIAS DA SILVA 110.602.946-X 04-06-2009 16 SOPHIA CASTRO ALVES DE VASCONCELOS 110.858.073-7 04-11-2009 17 VERONICA PINHEIRO DE OLIVEIRA 110.604.388-1 23-09-2009 18 VITOR BORGES DE OLIVEIRA 111.239.916-1 24-05-2009 19 VITOR DA CRUZ SANTOS 109.829.267-4 07-05-2009 20 YASMIN VITORIA ALVES DE SOUZA 110.603.097-7 14-04-2009Nossa turma é composta por vinte crianças, onze meninos e nove meninas, com idadeentre dois e três anos, todos nascidos no ano de dois mil e nove.Destes alunos dezesseis crianças já frequentavam esta Unidade Escolar, uma veio deoutra Unidade e três nunca havia frequentado a escola.No período de adaptação algumas crianças choraram um pouco na hora da entrada,momento em que se separavam de seus pais, choravam também em outros momentosdo dia quando se lembravam deles. Nesses momentos as educadoras as acolhiamsegurando-as no colo, dizendo que seus pais logo viriam buscá-las e também propondoatividades prazerosas como brincar no parque, subir e descer no escorregador, na areiacom baldes, pás, formas de modelar, massinha, brincadeiras de faz de conta, contaçãode histórias, entre outras.Em geral as crianças participam das propostas sugeridas pelas educadoras. Elasinteragem bem umas com as outras durante as brincadeiras e já estão formando gruposespontâneos. Algumas vezes surgem conflitos, como por exemplo, na disputa porbrinquedos, mas são imediatamente mediados pelas educadoras no sentido de resolvê-los e orientar as crianças a pedir o brinquedo ao amigo ou chamar a educadora queestiver mais perto, enfatizando sempre o respeito com o amigo.Aos poucos os vínculos entre crianças educadoras estão sendo construídos, nosprocuram quando querem pedir ou contar algo, ou mesmo quando querem brincarjunto.As crianças já demonstram autonomia para realizar algumas ações como pegar o seucopo e servir-se de água, no self service durante as refeições, na hora da escovação,conseguem expressar suas necessidades e sentimentos.Observamos que as crianças gostam muito de histórias, principalmente de bruxas e delobo. Depois que ouvem uma história com esses personagens recontam para os amigose ficam relembrando durante o dia. Percebendo esse interesse e envolvimento,realizaremos uma atividade sequenciada, cujo título será “Lobos”. Faremos contação dehistórias, pesquisa sobre os medos das crianças e dos pais, etc. Traremos, também,como proposta pedagógica, a sequenciada “Identidade”, na qual, consideramos aimportância do aluno conhecer a si próprio e todos aqueles que compartilham doEMEB Antonio José Mantuan 12
  • ambiente escolar, bem como ampliar o seu conhecimento cultural e a oralidadeutilizando a sequenciada “Cantiga de Roda”.Notamos que gradativamente as crianças estão se apropriando da rotina da turma queacontece em vários espaços diferentes da escola e com duração de aproximadamentetrinta minutos entre uma e outra. No qual, ações pedagógicas são mediadas com oobjetivo de promover experiências e experimentações através de vivências espontânease planejadas, interações com o meio social e seus parceiros, oportunizando o “aprenderbrincando”, desenvolvendo a autonomia e o respeito ao próximo. INFANTIL II B NASCIDOS DE 01/01/2009 A 31/12/2009 Nº NOME R.A. DATA NASC. 1 ANA BEATRIZ GERBELLI DA CRUZ 110.197.538-6 14-01-2009 2 ANA CLARA CURIEL ZANOLA 111-496-823-7 27-05-2009 3 ARTHUR GOMES DE SOUSA 111.496.841-9 31-07-2009 4 ARTHUR SANTOS MARTINS 109.828.044-1 06-01-2009 5 DANIEL DA PAZ XAVIER 109.828.122-6 ’20-03-2009 6 GABRIEL CRIZOSIMO FORTE ESEQUIEL 111.496.787-7 13-02-2009 7 GEAN CARLOS SILVA DE OLIVEIRA 109.869.122-2 16-01-2009 8 GRAZIELLE ALVES LEROI 110.599.736-4 20-11-2009 9 GUSTAVO DA CRUZ 109.828.389-2 18-03-2009 10 GUSTAVO DA SILVA OLIVEIRA 111.345.761-2 08-03-2009 11 GUSTAVO OLIVEIRA DA SILVA 111.496.863-8 24-07-2009 12 HIAGO VINICIUS FERREIRA LEITE 110.602.438-2 17-02-2009 13 IGOR DA SILVA NASCIMENTO 110.599.947-6 12-07-2009 14 ISABEL HELENA LEMOS OLIVEIRA 109.828.718-6 25-02-2009EMEB Antonio José Mantuan 13
  • 15 LAIS DE MORAIS SILVA 109.828.855-9 19-02-2009 16 LORENA LIMA FERREIRA 110.602.751-6 20-03-2009 17 MAYSA LOPES SILVA 109.829.002-1 14-04-2009 18 PYETRA CESARIO LIMA 110.601.046-2 23-07-2009 19 SAMARA THAÍSA DOS SANTOS 111.496.893-6 01-05-2009 VITTORIA VALADÃO SILVA XAVIER DOS 20 110.601.323-2 15-07-2009 SANTOSEssa turma é composta por 10 meninos e 10 meninas, sendo que apenas cinco não frequentavamesta unidade. Dentre eles quatro não frequentou outra escola. Todos nasceram em 2009 e temidade entre 2 anos e 5 meses a 3 anos e 3 meses.Durante o período de adaptação poucas crianças choraram, e as que choraram até por estranharemo ambiente foram acalentadas, ora sendo levada para conhecer a escola, ora ficando no colo e asque já frequentavam a escola buscamos parceria de um educador referência do ano anterior.A variedade de atividades propostas também contribuiu para que esse momento fosseaconchegante e tranquilo. Neste período, assim, como para todo o ano foi criado uma rotinasemanal. Dentro desta rotina são contemplados momentos de diversificadas, café da manhã,parque, área externa, solário, hidratação, biblioteca, casinha, almoço, repouso, café da tarde ejantar.Para ampliar os conhecimentos das crianças e desafiá-las, temos como propostas as seguintessequenciadas: Lobos, identidade e cantigas de roda. Com o tema lobos serão tratado as questõesdo medo, fantasia e imaginário, além deste tema, despertar bastante o interesse das crianças. Ascantigas de roda contribuem para a ampliação do vocabulário, estimulando a oralidade com ascantigas tradicionais. O objetivo da proposta identidade é buscar o conhecimento de si e do outro.Essa turma tem muita energia e afinidade entre si, pois já estavam juntos em anos anteriores.Gostam de correr, pular e diversas brincadeiras que envolvem corpo e movimento.A relação com as educadoras está se construindo, pois demonstram ora afinidade com uma, oracom outra.As crianças já se apropriaram da rotina, gostam de ser desafiados e estão sempre receptivos asatividades propostas. Partindo deste princípio, propomos às crianças uma situação que contempla aautonomia, o self-service. Momento esse que as crianças fazem a escolha de quais alimentos e aquantidade que desejam comer. As experiências adquiridas no âmbito da convivência socialfavorecem a proposição de situações que despertem a curiosidade e interesse para continuaremconhecendo as suas possibilidades de realizações pessoais.EMEB Antonio José Mantuan 14
  • II- CARACTERIZAÇÃO E PLANO DE AÇÃO PARA OS SEGMENTOS DE ATUAÇÃO DAESCOLA 1. Concepção Pedagógica Nossa concepção pedagógica está intimamente ligada à forma que nos vemos diante da criança: agimos como mediadores na construção dos pilares do conhecimento. Acreditamos que a criança aprende a partir de desafios, então, dentro do processo de aprendizagem pensamos em propostas que desestabilizem o saber para que diante de novas situações, a criança amplie seus conhecimentos. Buscamos também, proporcionar à criança uma vida coletiva social complementar ao contexto familiar, ampliando suas possibilidades de acesso a cultura, considerando seu desenvolvimento individual num ambiente prazeroso. Trabalhamos com o conceito de uma gestão democrática, onde funcionários, alunos e comunidade opinam para melhoria e crescimento da unidade escolar. 2. Caracterização da Comunidade Nossa escola está inserida num bairro próximo ao centro da cidade. Além de nossaunidade, a comunidade conta com mais duas EMEB‟s de 0 a 3 anos, sendo: EMEB JoséRoberto Preto e EMEB Manoel Torres de Oliveira. Contamos, também, com as EMEB‟s de3 a 5 anos, EMEB Hygino Baptista de Lima, EMEB Di Cavalcanti, EMEB Mauricio Caetanode Castro, EMEB Mariana Benvinda da Costa e EMEB Olegário José Godoy „Sorocabinhaatendendo também ensino fundamental. Além destas unidades municipais, outras deensino fundamental e médio, sendo algumas estaduais. Temos próximos a escola, um posto policial, uma banca de jornal, algumas oficinasmecânicas, mini-mercados, açougue, Terminal Metropolitano Ferrazópolis, HipermercadoWall Mart, corpo de bombeiros, UBS Jardim Leblon e Ferrazópolis que há pouco foireformada e ampliada. Com o objetivo de desenvolvermos propostas pedagógicas que, de fatorespondessem às necessidades trazidas pelos alunos em 2011, realizamos um trabalhode visitação nos bairros próximos à escola nos quais residem os mesmos para conhecermelhor a realidade onde está inserida a comunidade que atendemos. O trabalho iniciou-se com a pesquisa de endereços das crianças, para quepudéssemos, senão conhecer todos os bairros, ao menos escolhermos os bairros deonde vem a maior parte de nossos alunos e os que apresentassem grandes diferençascom relação à infra-estrutura. Os bairros visitados foram: Ferrazópolis, Jardim Limpão, Jardim Irajá, Saracantan,Leblon, Atlântico, Vl. Aurora, Vl. Boa Viagem e Santa Terezinha. Em cada local visitadotínhamos a tarefa de observar os aspectos ligados à distância percorrida pelas criançasde suas residências até a escola, acessibilidade às residências dos alunos, existência delocais públicos destinados ao lazer e, adequação dos mesmos à faixa etária queatendemos, condições de saneamento, iluminação e calçamento, existência de áreasverdes e arborização das ruas e outros aspectos que considerássemos relevantes. Na volta nos reunimos para fazermos a socialização daquilo que observamos epropormos alguns encaminhamentos. Quanto aos aspectos observados e discutidos: - Ao redor da escola percebemos que no espaço onde funcionava a AssociaçãoVarzealegrense, (construção que se situa na divisa com o prédio escolar), a situação éde abandono. Há um projeto da prefeitura em construir uma creche neste prédio, porémainda é uma proposta. Esta área que poderia se destinar à comunidade, tão carente deespaços coletivos de lazer, encontra-se deteriorada, sem condições de utilizaçãoEMEB Antonio José Mantuan 15
  • adequada, seja com relação à higiene e também à infraestrutura. A reforma do CentroCultural Jácomo Guazzelli foi um ganho para a comunidade, assim como a quadrapoliesportiva da EMEB Antonio José Mantuan que foi construída no ano anterior. Noespaço onde se localizava a fábrica Brastemp iniciou-se a construção de um ShoppingCenter. - Constatamos que nossa escola fica em região distante de onde residem algumasdas crianças que atendemos e que o acesso a grande parte das residências é bastantedifícil, ruas e vielas muito íngremes, sem calçamento e esburacadas. Observamos casasconstruídas em área de risco e muito lixo jogado em locais inadequados. Não háecopontos nos locais. - Muitas residências são pequenas, sem quintal e muito próximas umas dasoutras, o que serviu para reforçar a necessidade de desenvolvermos atividades em áreaaberta que possibilitem a movimentação das crianças; - A ausência de áreas de lazer, nos faz pensar na necessidade de planejarmossaídas educativas contextualizadas ao PPP que possibilitem também atividades lúdicas; - A quantidade de UBS‟s existentes para atender a todas as regiões quepercorremos é absolutamente insuficiente considerando que superficialmente, adensidade demográfica e as necessidades dessa população corrobora com as queixasdas mães quanto à demora no atendimento e justifica para nós enquanto equipe, o fatode muitas mães mandarem seus filhos adoentados à escola, haja visto, a difícil realidadecom a qual estas têm que se deparar a cada vez que recorrem ao serviço públicomunicipal de saúde. -Apesar da construção da EMEB José Roberto Preto e EMEB Irmã Odete aquantidade de Unidades escolares de 0 a 3 anos nas regiões visitadas ainda éinsuficiente, o que ocasiona o não atendimento da população e uma grande lista deespera por vagas em nossa Unidade Escolar. Em14 de abril foi inaugurado o CEU VilaSão Pedro que provavelmente atenderá parte desta lista.3. Comunidade Escolar 3.1. Caracterização Elaboramos uma pesquisa com o intuito de levantar alguns dados sobre as famíliasdos alunos que atendemos, para que através desta, pudéssemos adequar as açõesdesenvolvidas pela escola. Os dados desta pesquisa foram levantados junto aos pais ou responsáveis pelascrianças, através do preenchimento da ficha de matrícula do aluno e em entrevistarealizada pelos educadores no período de adaptação. Apresentaremos abaixo os dados coletados: Procedência dos pais: Estado de origem Mãe Pai São Paulo 55 52 Pernambuco 05 05 Piauí 02 06 Bahia 04 06 Minas Gerais 03 03 Rio de Janeiro 01 00 Maranhão 02 00EMEB Antonio José Mantuan 16
  • Ceará 03 02 Paraíba 05 03 Alagoas 01 00 Tocantins 01 00 Pará 00 02 Não Consta 00 04 Nível de Escolaridade: Formação Mãe Pai Analfabeto 00 01 Ensino Fund. Comp. 09 04 Ensino Fund. Incomp. 14 13 Ensino Médio Completo 40 42 Ensino Médio Incompleto 08 06 Ensino Superior Completo 03 06 Ensino Superior Incomp. 08 04 Não Consta 00 06 Atividade Profissional: Profissão Mãe 01 Agente de segurança do trabalho 01 02 Ajudante Geral 06 03 Analista Comercial 02 04 Atendente 04 05 Autônoma 01 06 Aux. Limpeza / Higiene 03 07 Auxiliar Administrativa 04 08 Auxiliar de Cozinha 01 09 Auxiliar de expedição 01 10 Auxiliar de produção 03 11 Balconista 03 12 Cabeleireira/manicure 03 13 Consultora 01 14 Corretora de seguros 01 15 Costureira 02 16 Desempregada 06 17 Empregada Doméstica / Diarista 23 18 Oficial de escola 01 19 Gerente de departamento 01 20 Operadora Caixa 03 21 Professora 01 22 Promotora Vendas 02 23 Recepcionista 03 24 Segurança 01 25 Técnica de qualidade 02 26 Vendedora 03EMEB Antonio José Mantuan 17
  • Atividade Profissional: Profissão Pai 01 Açougueiro 01 02 Ajudante de caminhão 01 03 Ajudante de Pedreiro 02 04 Ajudante geral / Aux. Serviços 03 05 Assessora 01 06 Autônomo 06 07 Aux. de manutenção 01 08 Auxiliar de Limpeza 02 09 Carpinteiro 01 10 Coletor 01 11 Conferente 02 12 Consultor Técnico 01 13 Costureiro 01 14 Desempregado (situação atual) 05 15 Eletricista 02 16 Encanador 01 17 Engenheiro 01 18 Estoquista/almoxarife 02 19 Fiscal de caixa 01 20 GCM 01 21 Inspetor coletor 01 22 Instalador 02 23 Instalador de móveis 02 24 Mecânico 03 25 Montador 02 26 Motoboy 02 27 Motorista 03 28 Não Consta 12 29 Op. Central de concreto 01 30 Operador de Máquina 02 31 Pintor 01 32 Pizzaiolo 01 33 Porteiro 01 34 Produtor de tintas 01 35 Químico 01 36 Tapeceiro 01 37 Taxista 01 38 Técnico em telefonia 02 39 Torneiro mecânico 01 40 Vendedor 06Quanto às formas de lazer da comunidade que atendemos, pudemos constar que amaioria das famílias passeiam à casa de familiares e parentes; shoppings centers;parques e praças, praia, clube, chácara e assistem televisão.EMEB Antonio José Mantuan 18
  • 3.2. Plano de Ação para Comunidade Escolar Justificativ Objetivos Objetivos Ações Propostas Prazo/ Responsá a Gerais específicos (Metodologia) periodicidade veis Reconhece - Ampliar o - - 2 sábados letivos: - Equipe ndo a acesso da Reconhece - Mostra cultural de 23/06 e 08/12; escolar importânci comunidad r a atividades/projetos - Palestras a da e às importânci das crianças para as trimestrais com comunida dependênci a na famílias; temas a ser de no as da construção - Parceria com definidos em reunião cotidiano escola; da especialistas para com pais escolar, - Propiciar autonomia desenvolvimento de - Reuniões realizarem o contato da escola palestras com trimestrais com os da pública; assuntos de interesse pais: 04/02, 04/05, atividades comunidad - Buscar da comunidade. 31/08 e 14/12; que e com as atender as - Passeio com - Momentos de possibilite atividades reais crianças e familiares; entrada e saída; m e desenvolvi necessida - Oficinas a partir do estimulem das junto des da - Reuniões trimestrais interesse e a sua às comunidad formativas com pais, disponibilidade dos participaç crianças; e escolar; tratando de temas pais; ão. - - relacionados ao Estabelecer Reconhece desenvolvimento das e estreitar r a crianças. vínculos importânci - Implementar entre os a da Caixinha de funcionário participaçã Sugestões na entrada s e a o da da U.E.; comunidad família no - Realizar pesquisa e. cotidiano com as famílias da vida objetivando conhecer escolar habilidades e saberes das das pessoas para crianças; realização de oficina com pais; - Teatro com pais; 3.3. Avaliação Avaliaremos através de instrumento impresso, via agenda dos alunos ou papéiscolocados em lugares estratégicos na escola no dia dos eventos. Utilizaremossemestralmente instrumento da dimensão 07 ( sete) dos Indicadores de Qualidade daEducação Infantil. Tal instrumento será analisado pela equipe escolar, pais e/ouresponsáveis em Reunião Pedagógica para adequá-lo a realidade escolar. Esses dadosirão contribuir para um constante aperfeiçoamento das ações que desenvolvemos juntoà comunidade, para podermos atingir de maneira satisfatória os objetivos aos quais nospropusemos às ações e a execução do plano de ação.4. Equipe Escolar 4.1. ProfessoresEMEB Antonio José Mantuan 19
  • 4.1.1. Caracterização Nosso grupo é composto por 12 professoras, duas eram professoras desta unidade, as outras entraram na rede no ano anterior e na escola este ano. Dez professoras são titulares sem classe e duas são substitutas. Às quintas-feiras as professoras participam das 18h40 às 21h40 do horário detrabalho pedagógico coletivo (HTPC), quando realizamos a formação continuada emhorário de serviço. PROFESSORES Escolaridade Tempo na Situação Tempo na Nome escola funcional Graduação Pós-Graduação PMSBC Adriana da Professora Magistério ----- 8 meses 2 meses Silva faria Bárbara do Professora Ed. Ambiental e Biologia 3 anos 2 meses Nascimento Substituta Ed. Especial Débora Professora Educação 3 anos Biologia 6 anos Cavignato Substituta Ambiental Soraia Neves Professora Pedagogia ----- 2 meses Andrade Daniela Z. Silva Professora Pedagogia Deficiência 8 meses 2 meses Intelectual Elisabeth A.de Professora Pedagogia ----- 8 meses 2 meses L. Mello Joice de O. Professora Pedagogia ----- 9 meses 2 meses Sousa Karina P.B da Professora Pedagogia ----- 9 meses 2 meses Silva Margareth Professora Pedagogia Desenv. Infantil 27 anos 3 anos Fernandes Renata de Professora Pedagogia ----------- 9 meses 2 meses Oliveira LeãoValdelicia Mª de Professora Pedagogia ---------- 9 meses 2 meses Sousa Viviane Cabral Professora Pedagogia Pedagogia 8 meses 2 meses Martins hospitalar 4.1.2. Plano de Formação para os ProfessoresA equipe gestora fez observações no ano anterior e também no início deste ano,identificando algumas necessidades formativas. Concomitantemente realizou umlevantamento de expectativas e conhecimentos prévios do grupo. Muitos foram ostemas elencados, o que consideramos natural devido à ansiedade em aprenderem emelhorarem sua prática. Apresentamos abaixo o instrumento:Considerando o tema estudado nos espaços formativos do ano anterior, preencha: O que foi mais significativo O que ainda é necessário aprofundar Discussão/reflexão Conflitos entre crianças e educadores Trabalho em equipe (2) InclusãoEMEB Antonio José Mantuan 20
  • Dinâmicas Como propor planos de aula e projetos Artes (2) Como trabalhar obras de arte Corpo e movimento com ênfase na conhecidas música Estrutura familiar Matemática (2) Sexualidade infantil (2) Jogos com regras Violência doméstica Inclusão Transtornos globais Corpo e movimento (3) Brincadeiras, jogos Prática docente Primeiros socorros (2) Primeiros socorros Adequação da rotina para crianças com Brincadeiras NEE (2) Participação da família em projetos Diferentes formas de contação de pedagógicos histórias Música, ritmo, som Participação da família em projetos (2) Tematização da prática (3) Atividades específicas para a faixa Rotina, desenvolvimento infantil, etária (2) práticas pedagógicas Como trabalhar música na creche Meio ambiente (3) Rotina Fases do desenho Objetivo de atividades e tempo de Como fazer registros/relatórios das duração atividades/atitudes das crianças Matemática Atividades específicas para a faixa Confecção de materiais para utilização etária com as crianças como roda de música, Mostra cultural (2) história, etc. Como fazer registros/relatórios das atividades/atitudes das crianças Fases do desenho Conhecer melhor a comunidade Caderneta de chamadaQual sua expectativa quanto ao tema a ser trabalhado nos espaços formativos duranteeste ano letivo?Diferentes formas de contação de históriasRotinaDesenvolvimento do grupoEncontros práticos que possamos usar no dia a dia (2)Tematização de prática (2)Não especificou tema (8)ArtesMúsicaSocializaçãoMeio ambienteComo fazer registros/relatórios das atividades/atitudes das crianças (2)Conhecer melhor a comunidadePalestras sobre as áreas de conhecimentoEMEB Antonio José Mantuan 21
  • Discutindo com o grupo entendemos que antes de nos aprofundarmos em outrosassuntos precisamos conhecer as crianças, refletir sobre propostas de atividades, o queé específico para a faixa etária. Assim discutiremos o Desenvolvimento Infantil de 0 a 3anos – aspectos cognitivos, afetivos e motores. O grupo aponta também a necessidadee importância durante os encontros formativos proporcionar troca de experiências etematização da prática como estratégias valorizadas porque acreditam que,principalmente através destas ações a construção da aprendizagem é significativa.Entendemos que todas as discussões de propostas, atividades e ações desenvolvidas naescola são permeadas pelo desenvolvimento infantil, não há situações em que não sepromova este tema.Salientamos ainda que o Plano de Formação apesar de planejado para um ano letivopode estender-se por um tempo maior (intenção da formação continuada) devido àdemanda de trabalho, aprofundamento do tema, envolvimento do grupo, etc. Destaforma, antes de adentrarmos ao novo tema, concluiremos o tema Rotina que iniciamosno ano anterior, considerando ser de grande valia, para um grupo recém-chegado quenão conhece a rotina da escola e todos precisam entender a importância da mesma paraa garantia de uma aprendizagem integral dos educandos. É notória a preocupação das professoras que atuam na educação infantil em propiciar um espaço de qualidade com atividades significativas que garantam o ensino e a aprendizagem. Porém, para Justificativa se conseguir tal objetivo, é preciso que todos conheçam as especificidades da faixa etária, aliando o cuidar e o educar, portanto, após discussões com o grupo entendemos que o desenvolvimento infantil permeia as situações do cotidiano nas estratégias trazidas em momentos de formação. Objetivo - Qualificar o trabalho pedagógico com ações intencionalmente Geral planejadas. - Apropriar-se das características de cada faixa etária, identificando Objetivo possibilidades e desafios transpondo os saberes para suas específico intervenções nas práticas pedagógicas. - Rotina Conteúdos - Desenvolvimento Infantil - Encontros coletivos para estudo e discussão de textos que se darão nos HTPC´s e nas reuniões pedagógicas; -Tematização de práticas coletivas, desenvolvidas nesta ou em outras equipes que possibilitem a reflexão sobre a teoria que norteia nosso Estratégias trabalho; - Sistematização dos encontros através de ata redigida pelas professoras; Avaliação dos encontros através de registro individual dos educadores, realizado a partir de questões propostas pela equipe Avaliação diretiva, assim como a socialização das avaliações. Responsáveis Equipe gestoraDia Conteúdo01/02 (RPD) Discussão sobre o período de adaptação02/02 (RPD) Apresentação e discussão da pauta de reunião com paisEMEB Antonio José Mantuan 22
  • 03/03 (RPD) Planejamento de atividades para período de adaptação09/02 Socialização de vivências sobre o Dia de Boas Vindas16/02 Reflexão sobre o Plano de Formação23/02 Definição do tema para o Plano de formação01/03 Orientações para elaboração de planejamento semanal e registro reflexivo08/03 Apresentação do plano anual e adequações necessárias15/03 Mostra de sínteses das discussões realizadas no ano anterior sobre Rotina16/03 (RPD) Apresentação do PPP da unidade (caracterização da comunidade)22/03 PPP – Atividades da rotina29/03 Atividades diversificadas05/04 (RPD) Palestra – Primeiros Socorros/ PPP – Objetivos gerais e específicos da Ed. Inf.05/04 Diluído em 01, 02 e 03/0212/04 Orientações e elaboração de relatório geral19/04 Roda de música, história e conversa26/04 O espaço do brincar – Área externa27/04 (RPD) Planejamento da atividade de Intersalas03/05 Momentos de escolha – Casinha10/05 Pescar estrelas - Um convite a reflexão sobre o brincar - Parque17/05 Como se desenvolve a criança pequena24/05 Tematização de práticas – O que sabemos sobre desenvolvimento infantil (retrato da turma)31/05 Desenvolvimento social e afetivo14/06 Elaboração de planejamento trimestral/ O que não pode faltar na creche – Tematização de práticas por áreas de conhecimento21/06 Desenvolvimento motor e cognitivo22/06 (RPD) Organização para sábado letivo/ Oficina de brinquedos28/06 Possibilidades de trabalho com crianças de 0 à 3 anos05/07 Replanejamento para o segundo semestre/ Organização do álbum do aluno26/07 Orientações e elaboração de relatórios trimestrais02/08 Possibilidades de trabalho com crianças de 0 à 3 anos09/08 Desenvolvimento da criança de 0 à 1 ano Piaget, Vygotsky e Wallon16/08 Desenvolvimento da criança de 1 à 2 anos Piaget, Vygotsky e Wallon17/08 (RPD) Avaliação semestral23/08 Desenvolvimento da criança de 2 à 3 anos Piaget, Vygotsky e Wallon30/08 A educação de crianças de 0 à 3 anos em espaços coletivos06/09 Diluído em 15/03, 03 e 27/0413/09 Elaboração de planejamento trimestral / retomada do retrato da turma20/09 Tematização de práticas entre escolas27/09 A educação de crianças de 0 à 3 anos04/10 A educação de crianças de 0 à 3 anos11/10 Diluído em 22/06, 17/08 e 30/1118/10 A questão do meio na pedologia25/10 A questão do meio na pedologia01/11 Aprendizagem e desenvolvimento08/11 Elaboração de relatórios trimestrais22/11 Aprendizagem e desenvolvimentoEMEB Antonio José Mantuan 23
  • 29/11 A escola como lugar de cultura30/11 (RPD) Avaliação anual/ Organização do álbum do aluno06/12 A escola como lugar de cultura13/12 Revisita ao planejamento anual e retomada do retrato da turma20/12 Fechamento dos trabalhos 4.1.3. Avaliação do Plano de Formação A avaliação será realizada semestralmente, sendo que as professoras farão suaavaliação, considerando sua participação e aplicação de teorias em sua prática. Aequipe gestora fará por sua vez, uma avaliação dos encontros, levando em consideraçãoa participação dos membros do grupo e dando possíveis encaminhamentos diante dasavaliações.A avaliação que ocorrerá ao final do primeiro semestre servirá como base para osencontros do segundo semestre.4.2. Auxiliares em Educação 4.2.1. Caracterização Os auxiliares em educação têm jornada de trabalho de 40 horas semanais.Contamos com 8 auxiliares, sendo um em cada sala, dois auxiliares de apoio e umauxiliar volante que auxiliam todas as salas de acordo com a necessidade. As tarefasdeste quadro de funcionários consistem em: Auxiliar os professores no planejamento e na execução das tarefas diárias de acordo com a rotina de cada classe; Auxiliar os professores na elaboração e no desenvolvimento do trabalho pedagógico com as crianças; Discutir e elaborar juntamente com os professores o planejamento da rotina e das sequências didáticas das classes; Participar de reuniões Pedagógicas, ajudando assim a planejar a rotina da escola; Ajudar a planejar e participar de visitas para estudo do meio e/ou ampliação do universo cultural, com ou sem as crianças, com objetivos pedagógicos e de atualização profissional; Participar de cursos e palestras relativos à educação. Ainda não ocorreu à normatização da SE para a participação dos auxiliares emeducação nos HTPC´s, visando o planejamento coletivo. Desta forma nos organizamospara garantir a formação destes funcionários em horário de trabalho, no momento dosono das crianças para não haver perda do trabalho pedagógico para as mesmas e nemsobrecarga de trabalho para os demais funcionários. AUXILIARES EM EDUCAÇÃO Situação Tempo na Tempo na Nome Escolaridade funcional PMSBC escola Dalila Pereira Auxiliar em Cursando Santos S. 7 anos 3 anos educação Pedagogia Magalhães Edinalva Alves da Auxiliar em Cursando 06 anos 1 ano Costa educação PedagogiaEMEB Antonio José Mantuan 24
  • Elaine Cristina de Auxiliar em Pedagogia 04 anos 1 ano Oliveira educação Fernando J.T. Auxiliar em Médio 09 meses 09 meses Pereira educação completo Michelle Monte Auxiliar em Médio 4 anos 01 mês Santo educação completo Raquel de Sousa Auxiliar em Letras e 05 anos 05 anos Campos educação Pedagogia Riberson F. Auxiliar em Médio 03 anos 06 anos Morais educação completo Auxiliar em Médio Tomiko Gondo 04 anos 04 anos educação completo4.2.2. Plano de Formação para os Auxiliares A partir do levantamento feito com o grupo de professores no início do ano letivo,levamos em consideração os temas de interesse das mesmas, sem perder o foco naimportância do brincar na educação infantil, tendo como base a educação inclusiva, ainclusão social e a organização de práticas não excludentes, assim como temas degrande relevância em nossa sociedade, traçamos objetivos e ações para oaprimoramento do grupo ao longo do ano. O grupo de auxiliares não têmobrigatoriedade de participar do HTPC, mas entendendo à necessidade de formaçãodestes profissionais, os auxiliares terão semanalmente uma hora de formação. A mesmaocorrerá as quartas (12h45 às 13h45), sendo o momento de sono das crianças e semgrande prejuízo para as crianças e funcionários. Considerando que o grupo de alunos são os mesmos, o trabalho de formação paraos auxiliares será o mesmo que o do grupo de professores, alterando-se somente asdatas no cronograma conforme segue: Salientamos ainda que o Plano de Formação apesar de planejado para um anoletivo pode estender-se por um tempo maior (intenção da formação continuada) devidoà demanda de trabalho, aprofundamento do tema, envolvimento do grupo, etc. Destaforma, antes de adentrarmos ao novo tema, concluiremos o tema Rotina que iniciamosno ano anterior ampliando experiências e saberes. Justificativa É notória a preocupação das professoras que atuam na educação infantil em propiciar um espaço de qualidade com atividades significativas que garantam o ensino e a aprendizagem. Porém, para se conseguir tal objetivo, é preciso que todos conheçam as especificidades da faixa etária, aliando o cuidar e o educar. Objetivo - Qualificar o trabalho pedagógico com ações intencionalmente Geral planejadas. Objetivos - Reconhecer a importância da estrutura da rotina dentro do específicos contexto escolar; - Refletir sobre as possibilidades de trabalho para a faixa etária que atendemos; - Identificar características específicas da faixa etária (0 à 3 anos). - Rotina Conteúdos - Desenvolvimento InfantilEMEB Antonio José Mantuan 25
  • - Encontros coletivos para estudo e discussão de textos que se darão nos HTPC´s e nas reuniões pedagógicas; -Tematização de práticas coletivas, desenvolvidas nesta ou em outras equipes que possibilitem a reflexão sobre a teoria que norteia Estratégias nosso trabalho; - Sistematização dos encontros através de ata redigida pelas professoras; - Avaliação dos encontros através de registro individual dos educadores, realizado a partir de questões propostas pela equipe diretiva, assim como a socialização das avaliações. Responsáveis Equipe gestoraDia Conteúdo01/02 Discussão sobre o período de adaptação(RPD)02/02 Apresentação e discussão da pauta de reunião com pais(RPD)03/03 Planejamento de atividades para período de adaptação(RPD)16/03 Apresentação do PPP da unidade (caracterização da comunidade)(RPD)05/04 Palestra – Primeiros Socorros/ PPP – Objetivos gerais e específicos da Ed.(RPD) Inf.04/04 Conhecimento do plano de ação para educadores neste ano letivo11/04 Importância do planejamento e registro “Sonhar na ação de planejar” – Madalena Freire18/04 Roda de música, história e conversa25/04 O espaço do brincar – Área externa27/04 Planejamento da atividade de Intersalas(RPD)02/05 Momentos de escolha – Casinha09/05 Pescar estrelas - Um convite a reflexão sobre o brincar - Parque16/05 Como se desenvolve a criança pequena23/05 Tematização de práticas – O que sabemos sobre desenvolvimento infantil (retrato da turma)30/05 Desenvolvimento social e afetivo13/06 Elaboração de planejamento trimestral/ O que não pode faltar na creche – Tematização de práticas por áreas de conhecimento20/06 Desenvolvimento motor e cognitivo22/06 Organização para sábado letivo/ Oficina de brinquedos(RPD)27/06 Possibilidades de trabalho com crianças de 0 à 3 anos04/07 Replanejamento para o segundo semestre/ Confecção do álbum do aluno25/07 Orientações e elaboração de relatórios trimestrais01/08 Possibilidades de trabalho com crianças de 0 à 3 anos08/08 Desenvolvimento da criança de 0 à 1 ano Piaget, Vygotsky e Wallon15/08 Desenvolvimento da criança de 1 à 2 anos Piaget, Vygotsky e Wallon17/08 Avaliação semestral(RPD)22/08 Desenvolvimento da criança de 2 à 3 anos Piaget, Vygotsky e WallonEMEB Antonio José Mantuan 26
  • 29/08 A educação de crianças de 0 à 3 anos em espaços coletivos05/09 Diluído em 15/03, 03 e 27/0412/09 Elaboração de planejamento trimestral / retomada do retrato da turma19/09 Tematização de práticas entre escolas26/09 A educação de crianças de 0 à 3 anos03/10 A educação de crianças de 0 à 3 anos10/10 Diluído em 22/06, 17/08 e 30/1117/10 A questão do meio na pedologia24/10 A questão do meio na pedologia31/10 Aprendizagem e desenvolvimento07/11 Elaboração de relatórios trimestrais21/11 Aprendizagem e desenvolvimento28/11 A escola como lugar de cultura30/11 Avaliação anual/ Confecção de álbum do aluno(RPD)05/12 A escola como lugar de cultura12/12 Revisita ao planejamento anual e retomada do retrato da turma4.2.3. Avaliação do Plano de Formação A avaliação será realizada semestralmente, sendo que os auxiliares farão suaavaliação, considerando sua participação e aplicação de teorias em sua prática. Aequipe gestora fará por sua vez, uma avaliação dos encontros, levando em consideraçãoa participação dos membros do grupo e dando possíveis encaminhamentos diante dasavaliações.A avaliação que ocorrerá ao final do primeiro semestre servirá como base para osencontros do segundo semestre.4.3. Funcionários 4.3.1. Caracterização Nossa equipe de funcionários é composta: Equipe de apoio: Célia, Dagmar, Eliete,Pâmela e Márcia; Equipe da cozinha: Ermínia, Ezilane, Maria e Míriam; Secretaria:Graziela (Oficial de Escola), Cintia (Coordenadora Pedagógica) e Esmeralda (Diretora). COZINHA SECRETARIA APOIOEMEB Antonio José Mantuan 27
  • 4.3.2. Plano de Formação dos Funcionários Justificativa Acreditamos que o envolvimento de todos os membros da equipe escolar é primordial para um bom funcionamento da Unidade Escolar, atendendo aos princípios da democracia, ética e autonomia com responsabilidade. Objetivos - Ampliar os conhecimentos específicos na área de atuação; - Ampliar os conhecimentos gerais; - Refletir a prática profissional tendo em vista seu aprimoramento; - Conscientizar sobre a importância da participação efetiva da equipe no planejamento, rotina e ações na U.E. Estratégias - Construir a rotina de trabalho com distribuição das tarefas coletivamente; -Leitura de textos sobre diversos temas, trazidos pelos membros, para discussão e reflexão de forma a relacioná-los a prática profissional; - Apresentação de vídeos para reflexão sobre a importância do papel de cada funcionário na formação das crianças; - Tematização de práticas coletivas, desenvolvidas em nossa equipe que possibilitem a reflexão; - Sistematização dos encontros mensais através de registros;Responsáveis - Equipe gestoraCronograma - Reuniões mensais as quartas feira no período da manhã; - Reuniões Pedagógicas. 4.3.3. Avaliação do Plano de Formação Ao término de cada encontro as equipes poderão avaliar o que foi discutido e proporencaminhamentos para a próxima reunião. Semestralmente, todas as equipes farão sua auto-avaliação escrita, considerandosua participação e aplicação das discussões em sua prática. Haverá por parte da equipe gestora avaliação quanto à adequação e mudanças deprática no desenvolvimento das atribuições de cada segmento, partindo do pressupostodas discussões. 4.3.4 - Rotina da Equipe de Auxiliares de Limpeza; A divisão inicial de tarefas para a equipe da limpeza se fez em reunião envolvendotodos os funcionários da equipe, bem como a Diretora para que cada um pudesse opinarsobre as tarefas de suas preferências, e também acompanhá-las como um todo. Casoocorra mudança de algum funcionário, o mesmo assumirá as tarefas do que saiu. Tarefas para todos os funcionários da equipe de limpeza:  Todos os ambientes a serem limpos devem passar por limpeza diária adequada, envolvendo limpeza ou lavagem de piso, limpeza de mesas e cadeiras, limpeza de prateleiras, brinquedos, paredes, portas...  Os funcionários da equipe de limpeza deverão se informar com os educadores sobre os melhores horários para limpeza, organização das salas de aula e lavagem de brinquedos;A manutenção da higienização diária do banheiro das crianças fica sob responsabilidade de dois funcionários para que as crianças possam encontrá- lo sempre em condições de uso adequadas;EMEB Antonio José Mantuan 28
  •  Não usar palha de aço ou lado verde da esponjas nos móveis e mesas de fórmica, bem como nas portas e janelas com acrílico;  Cada funcionário é responsável por deixar ao final do dia, utensílios usados por si, limpos e organizados;  Todos são responsáveis por preparar os ambientes em dias de reuniões pedagógicas, reuniões com pais, reuniões com APM e Conselho de Escola, organizando o espaço, mesas e cadeiras, antes e depois dos eventos;  Retirar do uso e comunicar à Diretora, sempre que encontrar brinquedos e equipamentos quebrados, bem serviços de manutenção a serem providenciados;  Os produtos e equipamentos a serem usados pelos funcionários e que podem oferecer riscos ás crianças, não devem ser deixados acessíveis a elas;  As cadeiras, mesas e chão do refeitório, lactário deverão ser limpas pela equipe de limpeza. No chão utilizarão a varrição úmida.  Repor papel toalha e higiênico nos ambientes;  Manter nos ambientes sob sua responsabilidade um cesto com pano de chão para limpeza de emergência e manter este pano sempre limpo;  Limpeza do piso do refeitório em todas as refeições;  Colocar ao final da tarde de todas as 3ª, 5ª e 6ª feiras, os sacos de lixo na calçada para coleta; Tarefas individuais da equipe de limpeza DAGMAR FERREIRA DE FRANÇA Tarefas sob sua responsabilidade:  Diariamente: Berçário, sala 4, lactário, área externa no período da manhã e biblioteca e abrir a escola;  Semanalmente: Lavanderia, biblioteca, calçada (2x) e banheiro feminino (2x). CELIA REGINA TOMAS Tarefas sob sua responsabilidade:  Diariamente: Banheiro das crianças, sala 1, almoxarifado interno, retirada de lixo e área externa no período da tarde;  Semanalmente: Solário, banheiro de deficientes, banheiro masculino (2x), almoxarifado externo, controle de material, diretoria e playground; ELIETE ALVES COSTA BONFIM Tarefas sob sua responsabilidade:  Diariamente: Sala 3, área exetrna no período da manhã, lactário, biblioteca e sala de reuniões;  Semanalmente: Banheiro administrativo (3x), biblioteca, calçada (2x), sala de reuniões, coordenação e abrir a escola com Dagmar; PAMELA DO S. ALMEIDA ARAÚJO Tarefas sob sua responsabilidade:  Diariamente: Sala 2, banheiro das crianças, ateliê, secretaria, área externa no período da tarde e corredor de entrada ( recepção);  Semanalmente: Ateliê, secretaria, playground, solário e almoxarifado externo;EMEB Antonio José Mantuan 29
  • 05. Conselho de Escola 5.1. Caracterização CONSELHO DE ESCOLA CARGO NO VÍNCULO C/ A Nº NOME CONSELHO DE ESCOLA ESCOLA 01 DIRETORA ESMERALDA DE FATIMA P.P.FLORIO MEMBRO NATO ESCOLAR PROF. 02 DEBORA CAVIGNATO TITULAR SUBSTITUTA 03 CELIA REGINA TOMAS TITULAR AUX. LIMPEZA 04 MICHELLE MONTE SANTO SUPLENTE AUX. EDUCAÇÃO AUX. EDUCAÇÃO DALILA PEREIRA DOS S.S. 05 SUPLENTE Turma MAGALHÃES BERÇÁRIO MÃE DA 06 SIGRID VENANCIO QUEIROZ CORRÊA TITULAR Valentina e Heitor – 1A e 1B PAI DA Valentina 07 MARCOS WELTON CORRÊA SUPLENTE e Heitor – 1A e 1B MÃE DO JOÃO 08 ROSENILDA BATISTA DA SILVA TITULAR VICTOR berçário MÃE DA 09 VERUCIA ALMEIDA MONTEIRO TITULAR MARIANA 1B MÃE DO JORGE 10 QUELI REGIANE DA SILVA LOURENÇO SUPLENTE 1A 11 ELIETE ALVES DA COSTA BONFIM SUPLENTE AUX. LIMPEZA AVÓ DA SOPHIA 12 TANIA CASTRO ALVES DE ANDRADE SUPLENTE 2A 5.2. Plano de Ação do Conselho de EscolaJustificativa - A importância do envolvimento dos pais e/ou responsáveis na escola para discutirem interesses coletivos a respeito do ensino, melhoria da aprendizagem, qualidade do trabalho prestado e aplicação dos recursos repassados através da Secretaria de Educação.Objetivos - Envolver pais e ou/responsáveis que compõem esses órgãos noGerais e sentido de compreenderem o Plano de Trabalho da APM; a articulaçãoespecíficos dos pais na escola e a importância da participação; - Participar nas discussões acerca dos encaminhamentos necessários para a concretização do trabalho pedagógico; - Participar na elaboração e aprovação do Calendário Escolar;EMEB Antonio José Mantuan 30
  • - Participar do planejamento de eventos com as famílias; - Participar do planejamento das visitas educativas.Ações - Reuniões mensaisPropostas - Reuniões Pedagógicas(Metodologia)Responsáveis - Equipe gestoraCronograma Reuniões mensais na 1ª quinta-feira de cada mês: 01/03, 12/04, 03/05; 14/06; 05/07; 02/08; 06/09; 04/10; 01/11 e 06/12. Exceto assembléias e reunião de avaliação (Reunião Pedagógica de dezembro). 5.3. Avaliação A avaliação será realizada de forma contínua, ao final de cada encontro de formaverbal e por escrito ao final de cada semestre. 6. Associação de Pais e Mestres 6.1. Caracterização Membros da APM CARGO NA APM VÍNCULO C/ A Nº NOME ESCOLA DIRETORA MÃE Mª CLARA 01 GRAZIELA MARTINELLI EXECUTIVA MARTINELLI- 1A VICE-DIRETOR PAI DO KAIO - 02 GLAUBER DE MOURA FERREIRA EXECUTIVO COORDENADORA 03 CINTIA BERTO OLIVA RUIZ 1ª SECRETÁRIA PEDAGÓGICA 04 VALDELÍCIA Mª DE SOUSA 2ª SECRETÁRIA PROFESSORA-2A MÃE DA ALICE - 05 PAMELA ALMEIDA ARAUJO 1ª TESOUREIRA BERÇÁRIO EDIVANE DE FATIMA MÃE DA GIOVANNA 06 2ª TESOUREIRA RODRIGUES R.- 2A CONSELHO ESMERALDA DE FATIMA P.P. DIRETORA 07 DELIBARATIVO FLORIO ESCOLAR MEMBRO NATO CONSELHO MÃE DO GUSTAVO 08 JOSEANE SANTOS OLIVEIRA DELIBERATIVO 2B PRESIDENTE CONSELHO QUELI REGIANE DA SILVA MÃE DO JORGE-1A 09 DELIBERATIVO LOURENÇO 1ª SECRETÁRIA CONSELHO MÃE DA VERONICA - 10 VALÉRIA OLIVEIRA BARBOSA DELIBERATIVO 2A 2ª SECRETÁRIA CONSELHO 11 DANIELA ZAKEVICIUS SILVA PROFESSORA 2B DELIBERATIVOEMEB Antonio José Mantuan 31
  • COMPONENTE CONSELHO SIGRID VENANCIO QUEIROZ MÃE DA VALENTINA 12 FISCAL CORRÊA E HEITOR-1A E 1B PRESIDENTE CONSELHO PAI DA VALENTINA E 13 MARCOS WELTON CORRÊA FISCAL HEITOR-1A E 1B MARGARETH REGINA CONSELHO 14 PROFESSORA 2B FERNANDES FISCAL 6.2. Plano de Ação da APM Justificativa - A importância do envolvimento dos pais e/ou responsáveis na escola para discutirem interesses coletivos a respeito do ensino, melhoria da aprendizagem, qualidade do trabalho prestado e aplicação dos recursos repassados através da Secretaria de Educação. Objetivos - Envolver pais e/ou responsáveis que compõem esses órgãos no Gerais e sentido de compreenderem o Plano de Trabalho da APM; a articulação específicos dos pais na escola e a importância da participação no gerenciamento e aplicação da verba; - Participar nas discussões acerca dos encaminhamentos necessários para a concretização do trabalho pedagógico; - Participar na elaboração e aprovação do Calendário Escolar; - Participar do planejamento de eventos com as famílias; - Participar do planejamento das visitas educativas. Ações - Reuniões mensais Propostas - Reuniões Pedagógicas(Metodologia)Responsáveis - Equipe gestoraCronograma Reuniões mensais na 1ª quinta-feira de cada mês: 01/03, 12/04, 03/05; 14/06; 05/07; 02/08; 06/09; 04/10; 01/11 e 06/12. Exceto assembleias e reunião de avaliação (Reunião Pedagógica de dezembro). 6.3. Avaliação A avaliação será realizada de forma contínua, ao final de cada encontro de formaverbal e por escrito ao final de cada semestre.III. ORGANIZAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DO TRABALHO PEDAGÓGICO 1. Objetivos Objetivo da Educação Básica Seção I Das Disposições Gerais “Art. 22º. A Educação básica tem por finalidades desenvolver o educando,assegurando-lhe a formação comum indispensável para o exercício da cidadania efornecer-lhe meios para progredir no trabalho e em estudos posteriores.” Seção IIEMEB Antonio José Mantuan 32
  • Da Educação Infantil “Art. 29º. A educação infantil, primeira etapa da educação básica, tem comofinalidade o desenvolvimento integral da criança até seis anos de idade (ou zero a cinco,na medida em que as crianças de seis anos ingressem no Ensino Fundamental), em seusaspectos físico, psicológico, intelectual e social, complementando a ação da família e dacomunidade.” 2. Levantamento de Objetivos Gerais e EspecíficosIII. ORGANIZAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DO TRABALHO PEDAGÓGICO 1. Objetivos Objetivo da Educação Básica Seção I Das Disposições Gerais “Art. 22º. A Educação básica tem por finalidades desenvolver o educando,assegurando-lhe a formação comum indispensável para o exercício da cidadania efornecer-lhe meios para progredir no trabalho e em estudos posteriores.” Seção II Da Educação Infantil “Art. 29º. A educação infantil, primeira etapa da educação básica, tem comofinalidade o desenvolvimento integral da criança até seis anos de idade (ou zero a cinco,na medida em que as crianças de seis anos ingressem no Ensino Fundamental), em seusaspectos físico, psicológico, intelectual e social, complementando a ação da família e dacomunidade.” 2. Levantamento de Objetivos Gerais e Específicos Objetivo Geral da EscolaContribuir para a formação íntegra da criança respeitando a sua individualidade ediversidade sócio cultural, promovendo condições para o desenvolvimento de suaautonomia, considerando suas vivências nas relações com o meio. Objetivos da Educação Infantil – 0 a 3 Proporcionar um ambiente onde as crianças possam: - Brincar, ampliando suas capacidades expressivas e simbólicas, reelaborando significados sobre o mundo, sobre os contextos e as relações com o meio; - Ampliar o conhecimento sobre o seu próprio corpo, suas possibilidades de atuação no espaço, bem como desenvolver e valorizar hábitos de cuidado com a saúde e bem estar; - Construir uma imagem positiva de si, com confiança em suas capacidades, atuando cada vez mais de forma autônoma nas situações cotidianas; - Conhecer diferentes manifestações culturais como construtivas de valores e princípios, demonstrando respeito e valorizando a diversidade; - Construir e ampliar as relações sociais, aprendendo a articular seus interesses e pontos de vista com os demais, respeitando as diferenças e desenvolvendo atitudes cooperativas; - Valorizar e desenvolver atitudes de preservação do meio ambiente, reconhecendo-se como integrante, dependente e agente transformador do mesmo;EMEB Antonio José Mantuan 33
  • - Construir e apropriar-se do conhecimento organizado nas diferentes linguagens (corporal, musical, plástica, oral e escrita), utilizando-as para expressar suas idéias, sentimentos, necessidades e desejos, ampliando sua rede de significações; - Aprender a buscar informações de forma autônoma, exercitando sua curiosidade frente ao objeto de conhecimento; - Proporcionar à criança uma vida social, possibilitando o acesso e a ampliação dos conhecimentos num ambiente prazeroso.3. Levantamento dos Objetivos e Conteúdos por Área de Conhecimento Com base nas legislações que regem o currículo escolar e partindo das concepçõespedagógicas: que mundo queremos que comunidade trabalhamos, que educaçãofazemos, que escola acreditamos, que professores, equipe gestora, educadores seremose que alunos queremos, elaboramos os planos anuais, assim como as atividadessequenciadas de acordo com as áreas de conhecimento e respeitando a faixa etária dascrianças. Dentre todas as legislações reguladoras do currículo, é importante destacar:  LDB art 26 §2º “O ensino da arte constituirá componente curricular obrigatório, nos diversos níveis da educação básica, de forma a promover o desenvolvimento cultural dos alunos.” e § 4º “O ensino da História do Brasil levará em conta as contribuições das diferentes culturas e etnias para a formação do povo brasileiro, especialmente das matrizes indígena, africana e européia.”  Lei 11.769 de 18/08/2008 Art 1º altera o Art 26º da LDB acrescentando: “§ 6º A música deverá ser conteúdo obrigatório, mas não exclusivo, do componente curricular de que trata o § 2º deste artigo.”  Lei 9.795 de 27/04/99 Art 1º, 2º e 3º com o inciso II. Art 2º “A Educação Ambiental é componente essencial e permanente da Educação Nacional, devendo estar presente, de forma articulada, em todos os níveis e modalidades do processo educativo, em caráter formal e não formal.” LÍNGUA PORTUGUESA A aprendizagem da linguagem oral e escrita é um dos elementos mais importantespara que as crianças ampliem suas possibilidades de inserção na sociedade. Alinguagem influencia a formação do sujeito, possibilita a construção de muitosconhecimentos e auxilia o desenvolvimento do pensamento. Daí a necessidade de setrabalhar com a linguagem na educação infantil, ampliando a capacidade decomunicação e expressão da criança e seu acesso ao mundo letrado. A ampliação dessacapacidade de se comunicar está relacionada ao desenvolvimento gradativo dascapacidades associadas às quatro competências linguísticas básicas: falar, escutar, ler eescrever.Objetivos: Participar de variadas situações de comunicação oral, para interagir e expressar desejos, necessidades e sentimentos por meio da linguagem oral, contando suas vivências; Interessar-se pela leitura de histórias;Familiarizar-se aos poucos com a escrita por meio da participação em situações nas quais ela se faz necessária e do contato cotidiano com livros, revistas, histórias em quadrinhos, etc.EMEB Antonio José Mantuan 34
  • MATEMÁTICA O trabalho com a matemática pode contribuir para a formação de cidadãosautônomos e na resolução de situações problema. Organizar melhor suas informações eestratégias, bem como proporcionar condições para a aquisição de novos conhecimentosmatemáticos, suprindo as necessidades das próprias crianças de construíremconhecimentos que as incidam na mais variada gama de domínios do pensamento, alémde instrumentalizá-las nas práticas sociais. Objetivos: Estabelecer aproximações a algumas noções matemáticas presentes no seu cotidiano, como contagem, relações espaciais, entre outras. CORPO E MOVIMENTO Ao movimentarem-se, as crianças expressam sentimentos, emoções epensamentos, ampliando as possibilidades do uso significativo de gestos e posturacorporais. Ao brincar, jogar, imitar e criar ritmos e movimentos, as crianças também seapropriam do repertório da cultura corporal na qual estão inseridas. Deve-se oferecerum ambiente físico e social onde as crianças se sintam protegidas e acolhidas, seguraspara vencer desafios. Quanto mais rico e desafiador for esse ambiente, mais ele lhespossibilitará a ampliação de conhecimentos acerca de si mesmos, dos outros e do meioem que vivem, propiciando o desenvolvimento de aspectos específicos da motricidadedas crianças, abrangendo uma reflexão acerca das posturas corporais implicadas nasatividades cotidianas. Objetivos: Familiarizar-se com a imagem do próprio corpo; Explorar as possibilidades de gestos e ritmos corporais para expressarem-se nas brincadeiras e nas demais situações de interação; Deslocar-se com destreza progressiva no espaço ao andar, correr, pular, etc., desenvolvendo atitude de confiança nas próprias capacidades motoras; Explorar e utilizar os movimentos de preensão, encaixe, lançamento, etc., para o uso de objetos diversos. MÚSICA A música é a linguagem que se traduz em formas sonoras capazes de expressar ecomunicar sensações, sentimentos e pensamentos, por meio da organização erelacionamento expressivo entre o som e o silêncio. É uma das formas mais importantesde expressão humana, em todas as culturas, o que por si só justifica sua presença nocontexto da educação de um modo geral e na educação infantil, particularmente. Objetivos: Ouvir, perceber e discriminar eventos sonoros diversos, fontes sonoras e produções musicais; Brincar com a música, imitar, inventar e reproduzir criações musicais.EMEB Antonio José Mantuan 35
  • ARTES VISUAIS As artes visuais estão presentes no cotidiano da vida infantil. Ao rabiscar e desenharno chão, na areia e nos muros, ao utilizar materiais encontrados ao acaso (gravetos,pedras, carvão), ao pintar os objetos e até mesmo o próprio corpo, a criança podeutilizar-se das artes visuais para expressar experiências sensíveis. Assim como amúsica, as artes visuais são também uma linguagem, através da qual o ser humano seexpressa e se comunica, daí a necessidade de estarem inseridas no contextoeducacional escolar. Objetivos: Ampliar o conhecimento de mundo que possuem, manipulando diferentes objetos e materiais, explorando suas características, propriedades e possibilidades de manuseio e entrando em contato com formas diversas de expressão artística; Utilizar diversos materiais gráficos e plásticos sobre diferentes superfícies para ampliar suas possibilidades de expressão e comunicação. CIÊNCIAS E EDUCAÇÃO AMBIENTAL Este eixo de trabalho reúne temas pertinentes ao mundo social e natural. A intençãoé que o trabalho ocorra de forma integrada, ao mesmo tempo em que são respeitadasas especificidades de fontes, abordagens e enfoques advindos dos diferentes camposdas ciências humanas e naturais, construindo um conjunto de conhecimentos sobre omundo que nos cerca. Objetivos: Explorar o ambiente, para que possa se relacionar com pessoas, estabelecer contato com pequenos animais, com plantas e com objetos diversos, manifestando curiosidade e interesse. BRINCAR O brincar constitui-se num dos principais eixos do trabalho desenvolvido na UnidadeEscolar, é através desta ação que a criança inicia seu processo de autoconhecimento,toma contato com a realidade na qual está inserida e passa, através das representaçõesque faz das relações e experiências vividas, a expressar os conhecimentos esentimentos que apresenta com relação a seu meio. O ato de brincar possibilita ainteração da criança com este. Brincando, a criança tem a oportunidade de exercitar suas funções, experimentardesafios, investigar e conhecer o mundo de maneira natural e espontânea. Quando a criança brinca, utiliza sua imaginação e fantasia para questionar tudoàquilo que parece se constituir em verdade absoluta. Através do brincar ela nega ossignificados óbvios e pré-determinados pelo adulto, construindo um universo próprio noqual, atribui-se novos significados a símbolos já conhecidos. Ao brincar, a criança também expressa sentimentos. A forma com a qual ela lida ese envolve na brincadeira desenvolvida possibilita-lhe exteriorizar suas emoções. Em nossa escola, desenvolvemos um trabalho com as brincadeiras simbólicas, etambém procuramos oferecer às crianças um ambiente rico em estímulos e diversidadeEMEB Antonio José Mantuan 36
  • de materiais que favoreçam o desenvolvimento, a imaginação e a criatividade dascrianças nas ações voltadas ao brincar nas mais diversas situações propostas. No ano de 2010 nos aprofundamos na reflexão sobre a importância do Brincarpara nossas crianças. A partir de leituras, pensamos no que faltava para prestarmos umatendimento ideal para esta faixa etária e concluímos que:- Para as turmas do berçário e 1 ano foi considerado importante termos a mesmaquantidade de propostas (cantos), de acordo com o número de educadores, pois ascrianças ainda não conhecem a função dos brinquedos.- Repensamos as brincadeiras para os dias de chuva e circuitos, adquirimos maisbrinquedos e tornamos os horários mais flexíveis.- Brincamos e realizamos uma organização no almoxarifado de brinquedos. Estaorganização se estendeu a outros espaços como a biblioteca e ateliê por sabermos oquanto o espaço influencia na forma de organização e aproveitamento das brincadeiras.- Recebemos novos brinquedos do departamento de educação e visitamos a Casa daEducação para selecionar bons materiais para aquisição.- Discutimos o quanto a cultura influencia na forma de brincar das crianças e o quanto asociedade ainda carrega preconceitos quanto a brincadeiras de menino e menina. Este éum assunto de formação com os pais. Refletimos também sobre o nosso papel nabrincadeira: na importância de organizarmos e incrementarmos os espaços de formasignificativa das crianças.- Pensamos que apesar de valorizarmos a “brincadeira livre”, temos de direcionar ascrianças para organização do espaço e troca de papéis. E aí está a função do educador:intervir, intervir e intervir...- Fizemos a leitura do documento: “Critérios para um atendimento em creches querespeite os direitos fundamentais das crianças”, com foco no brincar, fazendo umlevantamento comparativo entre nossa escola e os direitos previstos no documento,elencando sugestões para melhoramento do que julgamos necessário.Entendemos que o Brincar é a principal atividade da criança, mostra como a criança vêo mundo e como gostaria que ele fosse. Quando brincam as crianças criam o seu própriomundo para entender o mundo dos adultos. Vivem vários personagens no decorrer dabrincadeira, criam regras e as modificam constantemente. Entendemos que é necessárioas crianças vivenciarem o faz de conta, compreenda sua individualidade para depoiscompreender regras coletivas vivenciadas nos jogos. Consideramos que no momento defaz de conta a criança se desenvolve cognitivo e afetivamente. Na falta de umdeterminado objeto a criança utiliza outro dando sentido com o que está brincando, évários personagens de acordo com o que lhe é proposto e a socialização com o adulto ecom outras crianças são fundamentais para entendimento de regras sociais. Oentendimento destas regras pode ser conflitante se a criança tem uma realidadediferente da escola.EMEB Antonio José Mantuan 37
  • DIREITO NOSSA ESCOLA SUGESTÕES DE ADEQUAÇÃOOs brinquedos estão - Os brinquedos estão - Deixar brinquedos acessíveisdisponíveis às disponíveis de acordo com as às crianças.crianças em todos os atividades planejadas. -Dificultador: falta de espaçomomentos. para disponibilizá-los (algumas salas) - Proposta: Deixar os brinquedos nas salas acessíveis à criançaOs brinquedos são - Estão nas prateleiras baixas, - Deixar brinquedos acessíveisguardados em locais no entanto as crianças têm às crianças.de livre acesso às acesso de acordo com acrianças. proposta.Os brinquedos são - Os brinquedos estãoguardados com organizados e as criançascarinho, de forma ajudam neste momento.organizada. Os educadores orientam para que as crianças guardem os brinquedos com carinho.As rotinas da creche - A rotina não é tão flexível em A escola determina um temasão flexíveis e relação à utilização das salas e (médico, circo, cabeleireiro,reservam períodos espaços externos. escola) e uma vez por mês alongos para as - É flexível de acordo com a escola toda brinca.brincadeiras livres das proposta do educador. Quando a atividade requerercrianças. - Se a proposta é dentro da um tempo maior, avisar o sala, os educadores dão grupo subsequente no dia continuidade à atividade, anterior. porém se atividade esta Reunir turmas que tenham acontecendo em espaço horários seguidos numa coletivo, o educador deixa o mesma área realizando espaço para que a outra sala atividades de integração ocupe o espaço. diferenciadas.As famílias recebem Os temas têm sido abordados Chamar profissionais da áreaorientação sobre a em reunião com pais, Dia da para falar sobre o brincar.importância das Família, etc. Abordar os pais nos momentosbrincadeiras de entrada e saída onde estãopara o acontecendo as atividadesdesenvolvimento diversificadas.infantil.Ajudamos as crianças A escola incentiva esta ação.a aprender a guardaros brinquedos noslugares apropriados.As salas onde as Estão organizadas de acordo - Proposta: Deixar oscrianças ficam estão com as atividades planejadas. brinquedos nas salasarrumadas de forma a acessíveis à criança.facilitar brincadeirasespontâneas einterativas.EMEB Antonio José Mantuan 38
  • Ajudamos as crianças Ocorre o trabalho nas salas, aa aprender a usar cada vez que um brinquedo ébrinquedos novos. quebrado é retomado com as crianças.Os adultos também As atividades são propostaspropõem brincadeiras pelos adultos.às crianças.Os espaços externos Sim. Propostas significativas e quepermitem as apresentam desafios.brincadeiras dascrianças.As crianças maiores Sim, há liberdade para aspodem organizar os crianças criarem suas própriasseus jogos de bola, brincadeiras.inclusive futebol.As meninas também As brincadeiras são propostasparticipam de jogos igualmente para meninos eque desenvolvem os meninas.movimentos amplos:correr, jogar, pularDemonstramos o Os educadores participam dasvalor que damos às brincadeiras junto com asbrincadeiras infantis crianças.participando delassempre que ascrianças pedem. Os adultos também Há participação dos adultos nasacatam as brincadeiras propostas pelasbrincadeiras crianças.propostas pelascrianças.Implantamos o “Dia de...” onde mensalmente os educadores organizam um espaço bemelaborado e todas as turmas podem aproveitar por um maior tempo a atividade epassamos a realizar mais Atividades de Integração, pensando na socialização entre ascrianças e no planejamento de atividades diferenciadas.EMEB Antonio José Mantuan 39
  • PLANO ANUALEducadores – Karina, Beth, Elaine e DinaTurma – BerçárioÁrea de conhecimento – Língua PortuguesaObjetivo geral:Ampliar as possibilidades de inserção, participação e interação nas diversas práticassociais.Objetivos específicos:- Interagir e expressar desejos, necessidades e sentimentos por meio da linguagemoral;- Desenvolver suas possibilidades de organização de idéias e comunicação;- Ler em diferentes situações;Conteúdos:- Uso das diferentes linguagens nas diversas situações de interação presentes nocotidiano, expressando seus desejos, necessidades e sentimentos;- Solicitação de ações: pedir a outras pessoas que façam coisas ou convidá-las a fazerjuntas;- Participação em jogos de linguagem como canções, rodas, etc.;- Participação em jogos simbólicos; recreação e imitação de situações vividas;- Observação e manuseio de materiais impressos, como livros, revistas, histórias emquadrinhos, etc.;- Participação em situações que as crianças leiam.Avaliação:Os educadores deverão observar indícios de linguagem em várias situações durante arotina. Essa linguagem pode ser falada (oral) ou através de gestos. Também deverá sernotado se conseguem expressar seus sentimentos, desejos e necessidades seja atravésdo choro ou palavras.Observar quem se atenta ao ouvir uma história ou em outros momentos de roda.Área de conhecimento – MatemáticaObjetivo geral:Desenvolver seu raciocínio lógico matemático a partir de situações do cotidiano.Objetivos específicos:- Recitar a sequência numérica;- Localizar-se espacialmente;-Manipular e explorar objetos e brinquedos para descobrir suas propriedades,características e possibilidades associativas (empilhar, rolar, transvazar, encaixar, etc.);- Estabelecer relações inversas (armar e desarmar objetos).Conteúdos:- Utilização da contagem oral em jogos, brincadeiras e músicas junto com o professor,nos diversos contextos;- Exploração de objetos e brinquedos, para descobrir as características e propriedadesprincipais e suas propriedades associativas: empilhar, rolar, encaixar, etc.;- Noções de espaço;- Exploração do espaço;- Exploração de diferentes corpos e formas geométricas.Avaliação:EMEB Antonio José Mantuan 40
  • Durante os momentos da rotina, observar se as crianças acompanham a contagem feitapelos educadores em situações de brincadeiras e na hora de contar quantas criançasvieram. Os educadores deverão observar quem já consegue encaixar objetos, empilhar,colocar objetos dentro e fora de determinado recipiente para investir mais naqueles quetem dificuldade.Área de conhecimento – Corpo e movimentoObjetivo geral: Atuar sobre o meio físico, social e cultural conhecendo gradativamente os limites epotencialidades de seu corpo.Objetivos específicos:- Expressar-se nas brincadeiras e nas demais situações de interação, por meio daexploração de gestos, sentimentos e ritmos corporais;- Deslocar-se no espaço desenvolvendo uma atitude de confiança nas própriashabilidades motoras – andar, correr, pular, etc.;- Desenvolver a capacidade de explorar dos diferentes materiais e objetos, utilizandomovimentos de preensão, encaixe, lançamento, etc.;- Realizar diferentes movimentos individualmente e em grupo;- Familiarizar-se com a imagem do próprio corpo;- Explorar as possibilidades de gestos e ritmos corporais;- Identificar o próprio corpo;- Deslocar-se no espaço de diferentes maneiras e com diferentes graus de autonomia;- Coordenar os movimentos do próprio corpo.Conteúdos:- Exploração de movimentos corporais, gestos e ritmos corporais por meio dasbrincadeiras e nas demais situações de interação;- Desenvolvimento de atitudes de confiança nas próprias habilidades motoras tais comovelocidade, força, resistência e flexibilidade, através do deslocamento no espaço –andar, correr, pular, saltar, etc.;- Desenvolvimento da capacidade de manuseio dos diferentes materiais e objetos,utilizando movimentos de preensão, encaixe, lançamento, etc.;- Realização de diferentes movimentos individuais e em grupo.Avaliação:A avaliação do movimento deve ser constante, levando em consideração os processosvivenciados pela criança. Os educadores devem atualizar seus registros a cadaconquista que a criança realizar. Deve-se observar se faz gestos e ritmos corporaisdiversos para expressar-se, deslocar-se no espaço com auxílio de algum tipo de apoio,se se reconhecem no espelho, entre outros.Área de conhecimento – ArtesObjetivo geral:Desenvolver a imaginação, expressão, sensibilidade e comunicação artística.Objetivos específicos:- Participar de situações coletivas de organização do espaço, em sala de aula, no ateliê,em espaços expositivos dentro e fora da escola;- Praticar ações de cuidados com os materiais pessoais e coletivos;- Sentir prazer na realização de trabalhos artísticos;- Utilizar diversos materiais gráficos e plásticos sobre diferentes superfícies para ampliarsuas possibilidades de expressão e comunicação;EMEB Antonio José Mantuan 41
  • - Explorar as características, propriedades e possibilidades de manuseio de diferentesobjetos e materiais por meio da manipulação;- Ampliar o próprio conhecimento de mundo por meio do contato com formas diversasde expressões artísticas;- Participar de rodas de apreciação das mais variadas imagens, das suas própriasproduções e dos colegas;- Explorar os mais variados movimentos gestuais para produzir desenhos e pinturas.Conteúdos:- Cuidado com os materiais usados, com os trabalhos individuais e coletivos;- Exploração e manipulação de materiais, meios e suportes diversos;- Exploração de movimentos gestuais;- Apreciação e identificação de imagens diversas.Avaliação:A avaliação deve ser contínua e registrada a cada contato com diferentes tipos demateriais para observar a reação, como se comporta frente a apreciações e atividades.Área de conhecimento – CiênciasObjetivo geral:Explorar o ambiente, manifestando interesse e curiosidade pelo mundo social, natural ecultural.Objetivos específicos:- Observar e interagir com o meio, desenvolvendo a curiosidade pelo mundo;- Relacionar-se com seu próprio grupo social e com pessoas de diferentes culturas, seusvalores e formas de organização.Conteúdos:- Construção de sua identidade a partir da convivência com pessoas do seu grupo e dediferentes culturas;- Desenvolvimento de atitudes e comportamentos cooperativos e solidários;- Conhecimento do próprio corpo por meio de jogos e brincadeiras;- Contato com animais e plantas;- Exploração de objetos e suas propriedades (som, odor, temperatura, movimento). SEQUÊNCIA DIDÁTICA OS SENTIDOSÁREA DE CONHECIMENTO: Ciências, Língua Portuguesa e ArtesDURAÇÃO: Abril a dezembroPERIODICIDADE: Todos os diasJUSTIFICATIVA: A criança desta faixa etária está aprendendo a compreender o mundo através dos sentidos. Desta forma, oferecer diversos tipos de sons e imagens, conhecer vários sons e figuras que relacionam as suas vivências cotidianas faz com que ela amplie sua capacidade de percepção, atenção, associação, além de desenvolver, aos poucos, a oralidade, a audição, visão e os gestos corporais.EMEB Antonio José Mantuan 42
  • OBJETIVO GERAL: Desenvolver os sentidos ampliando a capacidade de percepção, atenção, associação e oralidade através de sons e imagens.OBJETIVOS ESPECÍFICOS: Brincar com a música, com instrumentos musicais e ou outros materiais que possuem sons; Imitar os sons e reproduzir músicas seja através de gestos ou oralidade; Ampliar o conhecimento do mundo que possuem através de imagens de livros, revistas e fotos; Identificar fotos dos próprios alunos e do espaço da escola; Interessar-se pela leitura de histórias; Iniciar sua oralidade através da música, roda de chamada, entre outras atividades; Experimentar diversos sabores e sentir diferentes odores a fim de desenvolver o paladar e o olfato; Sentir diferentes texturas e temperaturas para desenvolver o tato.CONTEÚDOS: Exploração de diferentes materiais que produzam sons; Participação em situações que integrem canções, movimentos corporais e imagens; Exploração e reconhecimento de diferentes movimentos gestuais; Observação e manuseio de materiais impressos, como livros, revistas e fotos; Observação e identificação de imagens diversas; Observação de diversas histórias contadas com diferentes recursos: fantoches, dedoches, livros pop up, livros com sons, histórias em CDs, etc. Contação de história com recursos sonoros; Confecção e exploração da “Caixa Surpresa” dos sentidos; Exploração de diferentes texturas; Experimentação de diversos sabores e odores; Temperatura.RECURSOS: Diversos tipos de livros (pop up, com sons) e revistas; CDs com histórias infantis; Fantoches e dedoches; Chocalhos feitos com diversos materiais, criando timbres diferentes; Fotos, desenhos e vídeos que associam a música à imagem; Fotos dos alunos e dos espaços da escola; Saquinhos para gelo; Garrafas coloridas; Limão, laranja, essência de baunilha, sagu, cenoura, tomate, macarrão, hortelã, café, alho; Sabonete, shampoo e pasta de dente; Celofane; Papel camurça, lixa algodão, bexiga pouco vazia e areia.EMEB Antonio José Mantuan 43
  • ETAPAS PREVISTAS: 1- Roda de chamada com fotos dos alunos. 2- Roda de música com figuras que associam a música à imagem. 3- Apresentar a rotina todos os dias através das fotos dos espaços. 4- Oferecer na diversificada instrumentos de diversos, como os chocalhos, guizos, entre outros, para livre exploração. 5- Leitura de histórias com recursos variados a cada dia ou semana (de acordo com o planejamento). 6- Brincadeiras que reproduzam os sons dos animais, caminhões, aviões, som de bexiga esvaziando, entre outros objetos. 7- Exploração de diferentes materiais para aguçar o tato e paladar como: cenoura ralada (com e sem sal), sagu (com suco para coloração e sem este também), tomate (com e sem sal), laranja, limão, etc. 8- Exploração de meios secos e diferentes texturas para aguçar o tato como: papel camurça, lixa, algodão, passando pelo rosto e pelas mãos. Apertar bexiga pouco vazia, apalpar grãos e macarrão. Além de encher saquinhos de água quente e outros com gelo para diferenciação de temperatura. 9- Sentir diferentes odores como: hortelã, baunilha, flores, limão, laranja, pimentão, perfumes (durante a roda de conversa), sabonete, shampoo (durante o banho). 10- Confecção de garrafas coloridas a fim de girá-las observando o movimento de cores. 11- Brincadeiras com o celofane para observar a sala e as áreas externas com cores diferentes. 12- Contação de história utilizando recursos como celofane (chuva), potes (cavalos). 13- Exploração e observação de cartazes com temas e objetos trabalhados na semana.AVALIAÇÃO: Observar indícios de oralidade ao cantar uma música, ou ao identificar a foto do colega, o balbuciar de seu nome e em outras situações. Também observar os gestos para acompanhar as músicas e outras capacidades desenvolvidas ao longo do ano, além de observar as peculiaridades de cada aluno e a participação das crianças. SEQUÊNCIA DIDÁTICA EXPLORANDO OS MOVIMENTOSÁREA DE CONHECIMENTO: Corpo e MovimentoDURAÇÃO: Abril a DezembroPERIODICIDADE: 3 vezes na semanaJUSTIFICATIVA:EMEB Antonio José Mantuan 44
  • Uma sequenciada sobre corpo e movimento é muito importante nesta faixa etária, pois eles iniciam o movimento do andar e começam a explorar outros movimentos que até então não faziam, como: pular, correr, andar, engatinhar, se arrastar, preensão, etc. Para iniciar tais movimentos é necessário ter equilíbrio, por isso esta sequenciada visa tais elementos. Além de auxiliar na ampliação dos movimentos e conhecimento de novas habilidades e limites do corpo.OBJETIVO GERAL: Iniciar o movimento do andar, ampliando a motricidade, além do equilíbrio e destreza de movimentos mais finos como de preensão com a massinha e outros objetos.OBJETIVOS ESPECÍFICOS: Explorar as possibilidades de gestos e ritmos corporais para expressarem-se nas brincadeiras e nas demais situações de interação; Deslocar-se com destreza progressiva no espaço ao andar, correr, pular, etc., desenvolvendo atitude de confiança nas próprias capacidades motoras; Explorar e utilizar diversos movimentos inclusive os de preensão, lançamento etc., para o uso de objetos diversos; Iniciar a motricidade, dando ênfase ao movimento da marcha e o equilíbrio. Oferecer oportunidades para prática de: subir e descer escada com e sem ajuda dos educadores, exercitar o equilíbrio, buscar objetos desejados e vencer obstáculos.CONTEÚDOS: Exploração de brincadeiras, do uso do espelho e da interação com os colegas; Danças; Ampliação progressiva da destreza para deslocar-se no espaço por meio da possibilidade constante de arrastar-se, engatinhar, rolar, correr, andar, saltar, etc; Participação de circuitos motores; Atividades que possibilitem a preensão, a mastigação, que são necessários para o bebê;RECURSOS: Rádio e CDs de diversos tipos de músicas Materiais para circuito (túnel, escorregador, escada, colchonete, etc.) Rolo de apoio Massinha Corda Parque e área externa Caixas Motocas Carrinho.ETAPAS PREVISTAS:1- Participação de circuito motor no solário e dentro da sala ampliando o grau deEMEB Antonio José Mantuan 45
  • dificuldade no decorrer da sequenciada.2- Participações em danças.3- Oferecer massinha principalmente em dias de ateliê.4- Brincadeiras que envolvem o movimento inclusive em frete ao espelho.5- Incentivo ao uso do rolo de apoio para as crianças que ainda não andam.6- Atividades como: andar de motoca, passar por debaixo da corda, rolar no colchão,chutar a bola, jogar a bola um para o outro e empurrar o carrinho;7- Massagem e conversa com as crianças nas horas de higiene, nomeando as partes docorpo;8 – Oferecimento de caixas grandes que possibilitem a criança entrar e sair;10-Elaboração de brincadeira de esconde-esconde, utilizando diferentes locais e objetos.11-Atividades em que passem por dentro de bambolês suspensos ou pneus no chão;AVALIAÇÃO: Observar o desenvolvimento motor de cada criança ao longo do ano e principalmente se os objetivos foram cumpridos com a sequenciada. Os educadores deverão observar, se engatinham ou se já andam, entre outros elementos que antes não faziam, além de observar se o equilíbrio e os movimentos estão sendo feitos com destreza. SEQUÊNCIA DIDÁTICA IDENTIDADE E AUTONOMIAÁREA DE CONHECIMENTO: Língua PortuguesaDURAÇÃO: Abril a dezembroPERIODICIDADE: uma vez por semanaJUSTIFICATIVA: A identidade e autonomia da criança estão intimamente ligadas àprogressiva construção da personalidade e das capacidades de se relacionar e secomunicar com as outras pessoas, o que se dá durante toda a evolução da criança. Aose sentirem amadas e protegidas as crianças vão construindo sua autoestima,adquirindo confiança e se tornando mais autônomas.OBJETIVO GERAL:- Possibilitar a criança se perceber como pessoa, dar estímulos para construção de suaindependência.OBJETIVOS ESPECÍFICOS:- Reconhecer a própria imagem, dos membros da família, dos colegas, dos espaços daescola e das educadoras;- Interagir com os colegas, educadoras e demais funcionários;- Realizar pequenas ações cotidianas que estejam ao seu alcance para adquiriremindependência;- Desenvolver a independência e autoconfiança;- Respeitar as regras de convivência em grupo.EMEB Antonio José Mantuan 46
  • CONTEÚDOS:- Comunicação e expressão de seus desejos e necessidades durante a rotina;- Escolha de espaços e brinquedos;- Interesse em alimentar-se sozinho, sem auxílio;- Reconhecimento de si e dos próprios objetos;-Identificação (sonora) do nome próprio, das famílias e dos demais;- Brincadeiras com expressões faciais e sentimentais;RECURSOS:- Barbante- Tinta- Batom- Sulfite- Máquina fotográfica- Foto enviada pelos pais- Fantasias- Pintura de rosto- Bexiga- Imagens de expressõesETAPAS PREVISTAS:- Pedir à família uma foto com seus membros;- Medir a altura da criança com barbante com elaboração de um gráfico paraacompanhamento ao longo do ano;- Registros das mãos, pés e boca de forma espontânea- Reconhecimento do dia do aniversário com brincadeiras de bexiga;- Reconhecimento do espaço através da foto da sala;- Foto de interação com os amigos;- Chamada (reconhecimento do nome de cada um do grupo);- Brincadeiras no espelho fazendo caretas e expressões, além de pintura do rosto;- Brincadeiras de faz de conta;- Reconhecimento das fotos das educadoras;- Produções representativas da criança realizada pela família;- Brincadeiras com imagem de expressões faciais;- Confecção de um livro gigante de imagens contextualizadas (expressões, objetos deinteresse, animais, brinquedos, etc.).AVALIAÇÃO:Serão feitas de maneira contínua analisando o desenvolvimento dos alunos ao longo doprocesso, por meio de observações, registro e relatório. SEQUENCIA DIDÁTICA OS ANIMAISÁREA DE CONHECIMENTO: Ciências, Artes e Língua PortuguesaDURAÇÃO: Maio a DezembroPERIODICIDADE: uma vez por semanaEMEB Antonio José Mantuan 47
  • JUSTICICATIVA:As crianças apresentam grande interesse pelos animais, principalmente nas rodas demúsica e de história.Sendo assim, decidimos ampliar seu repertório e conhecimento sobre os animais, decomo e onde vivem.OBJETIVO GERAL: Ampliar o repertório oral das crianças, o conhecimento sobre os animais que já conhecem e apresentar novos animais.OBJETIVOS ESPECIFICOS: Ampliar o repertório oral; Observar e conhecer alguns animais domésticos; Identificar os animais em diferentes momentos (músicas, livros, vídeos); Expressar-se através da fala e de gestos; Imitar o som dos animais.CONTEÚDOS:-Animais domésticos;-Sons;-Características dos animais.RECURSOS:- DVD´s;- Livros;- Cartaz;- CD´s;- Cartões com imagens de animais;- Color set;- Tinta;- Giz de cera;- Cola colorida;- Massa de modelar;- Figuras enviadas pelos pais.ETAPAS PREVISTAS:- Apresentação dos animais domésticos que têm em casa e que serão trazidos para acreche para conhecimento do grupo;- Contação de história, DVD´s e músicas relacionada ao animal;- Elaboração da ficha técnica dos animais conhecidos;- Mascote da turma.AVALIAÇÃO:Serão feitas de maneira contínua analisando o desenvolvimento das crianças naparticipação das atividades, por meio de observações, registros e relatório.EMEB Antonio José Mantuan 48
  • PLANO ANUALEducadores – Renata, Viviane, Raquel, FernandoTurma – INFANTIL I AÁrea de conhecimento – Língua PortuguesaObjetivo geral:Ampliar as possibilidades de inserção, participação e interação nas diversas práticassociais.Objetivos específicos:- Interagir e expressar desejos, necessidades e sentimentos por meio da linguagemoral;- Desenvolver suas possibilidades de organização de idéias e comunicação;- Ler em diferentes situações;- Conhecer marcas, rótulos e figuras e reconhecê-las em suas utilizações nasbrincadeiras e demais atividades de sua rotina.Conteúdos:- Uso das diferentes linguagens nas diversas situações de interação presentes nocotidiano, expressando seus desejos, necessidades e sentimentos;- Solicitação de ações: pedir a outras pessoas que façam coisas ou convidá-las a fazerjuntas;- Participação em jogos de linguagem como canções, rodas, etc.;- Participação em jogos simbólicos; recreação e imitação de situações vividas;- Observação e manuseio de materiais impressos, como livros, revistas, histórias emquadrinhos, etc.;- Participação em situações que as crianças leiam.Avaliação:Através de observação sistemática e registros, escritos e visuais, dos avanços epotencialidades individuais das crianças.Área de conhecimento – MatemáticaObjetivo geral:Desenvolver seu raciocínio lógico matemático a partir de situações do cotidiano.Objetivos específicos:- Recitar a sequência numérica;- Localizar-se espacialmente;-Manipular e explorar objetos e brinquedos para descobrir suas propriedades,características e possibilidades associativas (empilhar, rolar, transvazar, encaixar, etc.);- Estabelecer relações inversas (armar e desarmar objetos).Conteúdos:- Utilização da contagem oral em jogos, brincadeiras e músicas junto com o professor,nos diversos contextos;- Exploração de objetos e brinquedos, para descobrir as características e propriedadesprincipais e suas propriedades associativas: empilhar, rolar, encaixar, etc.;- Noções de espaço;- Exploração do espaço;- Exploração de diferentes corpos e formas geométricas.Avaliação:Através de observação sistemática e registros, escritos e visuais, dos avanços epotencialidades individuais das crianças.EMEB Antonio José Mantuan 49
  • Área de conhecimento – Corpo e movimentoObjetivo geral: Atuar sobre o meio físico, social e cultural conhecendo gradativamente os limites epotencialidades de seu corpo.Objetivos específicos:- Expressar-se nas brincadeiras e nas demais situações de interação, por meio daexploração de gestos, sentimentos e ritmos corporais;- Deslocar-se no espaço desenvolvendo uma atitude de confiança nas própriashabilidades motoras – andar, correr, pular, etc.;- Desenvolver a capacidade de explorar dos diferentes materiais e objetos, utilizandomovimentos de preensão, encaixe, lançamento, etc.;- Realizar diferentes movimentos individualmente e em grupo;- Familiarizar-se com a imagem do próprio corpo;- Explorar as possibilidades de gestos e ritmos corporais;- Identificar o próprio corpo;- Deslocar-se no espaço de diferentes maneiras e com diferentes graus de autonomia;- Coordenar os movimentos do próprio corpo;- Experimentar situações em que execute movimentos articulados com o corpo.Conteúdos:- Exploração de movimentos corporais, gestos e ritmos corporais por meio dasbrincadeiras e nas demais situações de interação;- Desenvolvimento de atitudes de confiança nas próprias habilidades motoras tais comovelocidade, força, resistência e flexibilidade, através do deslocamento no espaço –andar, correr, pular, saltar, etc.;- Desenvolvimento da capacidade de manuseio dos diferentes materiais e objetos,utilizando movimentos de preensão, encaixe, lançamento, etc.;- Realização de diferentes movimentos individuais e em grupo;- Exploração de diferentes posturas corporais, como sentar-se em diferentes inclinações,deitar-se em diferentes posições, etc.;- Exploração e afirmação das possibilidades expressivas dos gestos, mímicas emovimentos globais, nas situações cotidianas e lúdicas.Avaliação:Através de observação sistemática e registros, escritos e visuais, dos avanços epotencialidades individuais das crianças.Área de conhecimento – ArtesObjetivo geral:Desenvolver a imaginação, expressão, sensibilidade e comunicação artística.Objetivos específicos:- Participar de situações coletivas de organização do espaço, em sala de aula, no ateliê,em espaços expositivos dentro e fora da escola;- Praticar ações de cuidados com os materiais pessoais e coletivos;- Sentir prazer na realização de trabalhos artísticos;- Utilizar diversos materiais gráficos e plásticos sobre diferentes superfícies para ampliarsuas possibilidades de expressão e comunicação;- Explorar as características, propriedades e possibilidades de manuseio de diferentesobjetos e materiais por meio da manipulação;- Ampliar o próprio conhecimento de mundo por meio do contato com formas diversasde expressões artísticas;EMEB Antonio José Mantuan 50
  • - Participar de rodas de apreciação das mais variadas imagens, das suas própriasproduções e dos colegas;- Explorar os mais variados movimentos gestuais para produzir desenhos e pinturas.Conteúdos:- Cuidado com os materiais usados, com os trabalhos individuais e coletivos;- Exploração e manipulação de materiais, meios e suportes diversos;- Exploração de movimentos gestuais;- Apreciação e identificação de imagens diversas.Avaliação:Através de observação sistemática e registros, escritos e visuais, dos avanços epotencialidades individuais das crianças.Área de conhecimento – CiênciasObjetivo geral:Explorar o ambiente, manifestando interesse e curiosidade pelo mundo social, natural ecultural.Objetivos específicos:- Observar e interagir com o meio, desenvolvendo a curiosidade pelo mundo;- Relacionar-se com seu próprio grupo social e com pessoas de diferentes culturas, seusvalores e formas de organização;- Experimentar situações onde possa conhecer e explorar o meio.Conteúdos:- Construção de sua identidade a partir da convivência com pessoas do seu grupo e dediferentes culturas;- Desenvolvimento de atitudes e comportamentos cooperativos e solidários;- Conhecimento do próprio corpo por meio de jogos e brincadeiras;- Contato com animais e plantas;- Exploração de objetos e suas propriedades (som, odor, temperatura, movimento);- Participação em atividades que envolvam histórias, brincadeiras, jogos e canções quedigam respeito às tradições culturais;- Exploração de suas habilidades físicas, motoras e perceptivas (auditiva, visual, tátil,gustativa e olfativa).Avaliação:Através de observação sistemática e registros, escritos e visuais, dos avanços epotencialidades individuais das crianças.Área de conhecimento – MúsicaObjetivo geral:Desenvolver as necessidades de expressão afetiva, estética e cognitiva através dalinguagem musical.Objetivos específicos:- Sentir prazer na realização de atividades musicais (apreciação);- Pesquisar fontes sonoras diferentes, explorando possibilidades de produção de som esilêncio;- Reconhecer e identificar fontes sonoras demonstrando preferências;- Produzir e utilizar brinquedos sonoros em brincadeiras rítmicas e jogos sonoros;- Recrear-se com brincadeiras cantadas;- Divertir-se ao cantar sozinha ou acompanhada;- Expressar-se utilizando a voz, o corpo, materiais sonoros e o meio, na exploração eprodução musical;EMEB Antonio José Mantuan 51
  • - Perceber as variações de ritmo, através de dança, palmas, instrumentos, batimentodas mãos e pés.Conteúdos:- Participação em brincadeiras cantadas;- Canto;- Elementos musicais – som, silêncio, ritmo, altura, duração, intensidade e timbre;- Exploração de brinquedos sonoros;- Escuta de obras musicais variadas;- Participação em situações que integrem música, canções e movimentos corporais;- Jogos de estimulação da percepção auditiva e imitação gestual;- Brincadeiras com a produção de sons vocais diversos (imitando e criando).Avaliação:Através de observação sistemática e registros, escritos e visuais, dos avanços epotencialidades individuais das crianças. Projeto: “Identidade”Duração: Abril à JulhoÁreas de Conhecimento: Língua Portuguesa, Matemática e Ciências.Justificativa: Ao iniciar um novo ano muitas modificações ocorrem na vida dascrianças: um grupo social novo, escola nova, educadores novos. Sendo assim, para quehaja fortalecimento dos vínculos entre a turma, torna-se necessário que as crianças seconheçam, identificando seus amigos, seus gostos, preferências. Com o objetivo deautoconhecimento e conhecimento do outro, aprendendo a respeitar as diferenças entretodos.Este projeto tem o intuito do conhecimento global do ser humano: conhecendo seucorpo, ampliando conceitos de higiene e saúde, descobrindo que o indivíduo estápresente em todas as comunidades, relacionando-se com outros seres e com todo oambiente onde vive.Todo o trabalho que será desenvolvido pelas crianças passa por conhecimentos deprática de hábitos de higiene, saúde, limpeza, preservação do meio ambiente, cuidadoscom o corpo e a interação da criança com sua comunidade escolar, familiar, enfim, asociedade.Objetivos: Expressar suas opiniões e preferências, ampliando o vocabulário; Respeitar e se interessar pelas opiniões dos amigos, percebendo as diferenças entre as pessoas;EMEB Antonio José Mantuan 52
  • Construir sua identidade a partir da convivência com as pessoas de seu grupo e de diferentes culturas; Conhecimento do próprio corpo; Adquirir noções fundamentais sobre a higiene; Desenvolver o hábito de cuidar de si mesmo; Estabelecer uma relação com o meio em que vive; Desenvolver gradativamente a autonomia em relação às regras sociais; Identificar e diferenciar os pertences coletivos e os individuais.Conteúdos: Oralidade; Conhecimento e respeito pelo outro; O corpo; Higiene.Etapas e procedimentos previstos: Coletar dados por meio de pesquisas e observações por meio de pesquisa enviada aos pais; Socialização das pesquisas enviadas pelos pais; Pedir para os pais enviarem fotos das crianças quando era bebê e atual; Medir as crianças com barbante para verificar a altura atual e seu crescimento ao longo do ano registrando graficamente; Reconhecer imagens de brinquedos preferidos e registrar; Recortar imagens dos alimentos preferidos e registrar; Recortar imagens dos programas de televisão preferidos e registrar; Pintura com as mãos e pés de forma espontânea; Desenvolver atividades lúdicas a partir de músicas, brincadeiras e jogos. Dramatizar histórias; Orientação quanto a procedimentos em relação à higiene.·.Avaliação:Observação contínua em relação ao comportamento das crianças: hábitos de trabalhos,relacionamento com os amigos e educadores, participação nas atividades.Produto Final: Confecção do álbum do aluno. Projeto: “É o bicho, no Infantil I A”.EMEB Antonio José Mantuan 53
  • Duração: Agosto à DezembroÁreas de Conhecimento: Língua Portuguesa, Matemática, Ciências, Artes.Justificativa: O tema do projeto desperta o interesse natural das crianças desta faixaetária que, em geral, contam com várias informações relativas a ele.Os animais têm uma importante presença em seu mundo cotidiano (desenhosanimados, histórias, jogos) e, além disso, possuem um importante caráter deidentificação de suas vivências pessoais e sociais.Este estudo permitirá que o grupo de crianças conheça diversos animais e seusambientes.Objetivos: Conhecer os animais domésticos que têm em casa e através de parceria com ospais virão a escola para que todos conheçam; Comparar os animais através da observação quem tem pêlo, pena, maior, menor;grande, pequeno, etc.; Adquirir noções de cuidado e preservação dos animais e com o meio ambiente; Ampliar a oralidade; Apreciar a leitura de histórias; Ampliar o repertório musical.Conteúdos: Animais domésticos.Etapas e Procedimentos: Usar diferentes fontes de informação e relacioná-las; Selecionar animais a partir de pesquisa feita com os pais procurando saber se têmanimal de estimação; Classificar animais (se tem pêlo, pena, se vive na água na terra); Desenvolver atividades lúdicas a partir de figuras, brinquedos (por exemplo,montagem de aquário em caixa de sapato); Elaborar cartazes, painéis, bonecos; Contar histórias para o grupo mostrando gravuras de determinados animais; Trazer para a sala um aquário, sendo que o peixinho será a mascote da turma; Elaboração de ficha técnica com as características dos animais conhecidos.Materiais Livros de Literatura Infantil CDs/ som Televisão/filmes Sucatas Papéis diversos Tintas e pincéisEMEB Antonio José Mantuan 54
  • Lápis coloridos e giz de cera Hidrocor Máquina fotográfica Revista/ jornais Cola Tesoura Lixas d`água Espelho Fichas, figuras AquárioAvaliação: Será de modo contínuo por meio de registros e observações acerca doenvolvimento do grupo durante as atividades. Esta avaliação permitirá ao grupo deeducadores que façam as intervenções necessárias e possíveis mudanças no projeto, afim de garantir o aprendizado e desenvolvimento das crianças.Produto Final - Construção de um livro coletivo a partir das fichas técnicas sobre osanimais. SEQUÊNCIA DIDÁTICA: Cantando e Encantando – Cantigas de RodaÁrea do conhecimento: Língua Portuguesa, Artes, Corpo e Movimento.Duração: AnualPeriodicidade: DiariamenteJustificativa: A comunicação faz parte da vida das crianças desde muito cedo, poisestão inseridas em ambientes que exigem delas diferentes formas de expressão.Escolhemos este tema porque faz parte do universo infantil. O trabalho com músicapermitem as crianças participar de situações de leitura sem se preocupar em decifrar oque está escrito.Além disso, por serem textos poéticos, podem ampliar suas experiências no campo dalinguagem oral e participar de atividades nas quais tenham de aprender a adequar aentonação e ritmo da fala de modo distinto ao que empregam em seu dia-a-dia.Objetivos: Estimular a percepção dos sons e as habilidades musicais; Ampliar o vocabulário oral, gestual, musical e de brincadeiras cantadas; Apreciar diferentes gêneros musicais; bem como diferentes melodias com alteração de som, timbre, altura e intensidade. Sentir prazer na realização de atividades musicais – de apreciação, improvisação, confecção de instrumentos e objetos sonoros;EMEB Antonio José Mantuan 55
  • Divertir-se ao cantar sozinha ou acompanhada; Ampliar a capacidade de se expressar e se comunicar através da música; Possibilitar a exploração e sensações de ritmos corporais por meio de gestos (boca, mão, pés, etc.); Ouvir ritmos e sons diversos; Explorar as possibilidades de gestos e ritmos corporais. Conteúdos: Escuta de Cantigas Infantis; Canto; Expressão Oral; Histórias Musicadas; Jogos Cantados; Dança e Movimentos Corporais; Expressão Corporal; Exploração de sons e ritmosOrientações Didáticas: Oferecer instrumentos musicais (bandinha), bem como trabalhar com o próprio corpopara produzir sons; Usar os diferentes recursos como: Cd‟s, vídeos, instrumentos musicais, cartões,gravuras, etc. Propiciar um ambiente musical (ouvir, cantar, imitar), dentro da rotina do grupo; Cantar com as crianças imitando sons, ruídos, etc.; Utilizar recursos “disparadores” (imagens ou objetos), caixa surpresa; Participar de momentos de descontração cantando/ brincando com as músicas.Etapas: Apresentar gradativamente às crianças as músicas: A casinha, Tomatinho vermelho,Indiozinho, A galinha do vizinho, Borboletinha, O leão, O sapo não lava o pé, A donaaranha, O sapo cururu, Atirei o pau no gato, O jacaré e A pantera cor de rosa, que serãocantadas diversas vezes ao longo do ano para que se apropriem das mesmas; Organizar uma lista de músicas com as crianças, para ficar na sala; Realizar uma representação artística para cada música trabalhada, para que possamassociar a figura à letra; Confeccionar um caderno de músicas.Recursos: Cd‟s de músicas infantis; Livros: “Sons Divertidos” e “Quem canta seus males espanta”; Palavra Cantada; Instrumentos Musicais (bandinha)Avaliação:A Avaliação ocorrerá na ação cotidiana dos educadores ao observarem as crianças ematividade, propondo sempre novos desafios para o grupo de crianças.EMEB Antonio José Mantuan 56
  • SEQUÊNCIA DIDÁTICA: Pintando o Sete, Explorando as Sensações Ver, Criar e Imaginar.Área do conhecimento: Artes, Ciências e Matemática.Duração: Maio à DezembroPeriodicidade: Três vezes por semanaJustificativa: Para se expressar através das artes plásticas, a criança se utiliza dediferentes meios, bases e materiais. Esta sequência didática visa ampliar este contato,levando-os ao conhecimento de diferentes materiais e sua forma de utilização.Experimentar, explorar, tocar, sentir, modificar, tornar a experimentar em busca denovas sensações, essas serão algumas das ações que enfatizaremos nesta atividadesequenciada.Esta proposta de trabalho contribui com o momento de exploração e experimentaçãoem que as crianças dessa faixa etária se encontram; momento em que o conhecimentose dá na ação.Queremos contribuir para que elas possam expressar-se através dessa linguagemartística, inicialmente como “intensos” exploradores e experimentadores para que aospoucos comecem a perceber as marcas que permanecem em suas produções, assimcomo a produção cultural de vários artistas.Objetivos: Experimentar as diferentes situações provocadas por sensações auditivas, táteis,visuais, olfativas e gustativas ao utilizar diferentes materiais. Respeitar e apreciar as suas produções artísticas, dos colegas e de outros artistas; Valorizar a livre expressão artística da criança e sua produção; Desenvolver espírito de pesquisa e descoberta, explorando e experimentando por meiodos sentidos os mais variados materiais a que tiverem acesso, sentindo e percebendo assuas espessuras, texturas, gostos e cheiros. Conhecer e utilizar variados materiais; Alcançar independência gradativa no uso de materiais; Desenvolver a imaginação, expressão, sensibilidade e comunicação artística.Conteúdos:Exploração de materiais diversosSentidosCoresFormas geométricasNoções de medidas, grandezas e quantidadeOrientações Didáticas:EMEB Antonio José Mantuan 57
  • Percepção de diferentes texturas de casca de árvore, colagem com folhas, asdiferentes cores de terra, os sons que os objeto produzem etc... Circuitos sensoriais, colando no chão papéis variados (papel espelho, laminado,camurça, Kraft, ondulado, espuma) formando um caminho a ser explorado pelascrianças descalças. Brincadeiras com o papel celofane, colocando na frente dos olhos deixando tudo rosa,azul, verde, amarelo etc. Brincadeira com bexigas com água. Bacias com diferentes misturas para serem manuseadas pelas crianças (gelatina,massa de massinha, água com areia, terra, tinta etc.). Preparação da sala com caixas de diferentes tamanhos e diferentes objetos dentro(fitas de papel, pano amontoados, jornais, bexigas, etc...) organizando esses materiaispor semelhanças, por exemplo: compridos, frios, enrolados, cor, etc. Organização da sala com diversos materiais pendurados no teto (móbiles), mas quecheguem à altura deles para um passeio diferente na sala. Oferecimento de diferentes materiais para serem explorados (canudos, algodão,macarrão, estopa, papel picado, lixa, etc.) pelas crianças, provocando uma agradávelsituação de exploração e troca de conversa enquanto exploram. Confecção de brinquedos com material reciclável; Oferecimento de baldes com sagu, para que sintam a textura. Reorganização do espaço de aula de formas diferentes, mudando a posição dosmóveis, possibilitando uma nova leitura do espaço. Exploração de objetos que eles conhecem dentro de um saco, sem que vejam epropor um jogo de adivinhação. Deixá-los descalços para que aproveitem as atividades intensamente. Colagem. Pintura livre. Modelagem. Desenho com ou sem interferência. Apreciação de diferentes produções artísticas.Materiais a serem utilizados: CD‟s usados. Estopa Algodão Papéis variados (laminado, espelho, ondulado, Kraft, celofane, camurça, crepom). Panos (tule, nylon, juta, tecido cru e outros) Papel picado Caixas de papelão Plástico de bolha Bexiga Sacos plásticos Anilina, guache Areia Lixa Sagu Tinta plástica Cola PincéisAvaliação:EMEB Antonio José Mantuan 58
  • A observação do grupo e do desenvolvimento do percurso criador de cada criança seráconstante e sistemática para replanejamento das ações. SEQUÊNCIA DIDÁTICA: Era uma Vez... Contos de Fadas Era uma vez...Área do conhecimento: Língua Portuguesa, Artes.Duração: Maio à DezembroPeriodicidade: DiariamenteJustificativa: Esta sequência didática é uma viagem ao mundo encantador das fadas,bruxas, príncipes e princesas, do bem contra o mal, e da felicidade eterna. Essa empatiaestá associada à função lúdica expressa por meio do texto, das figuras, das imagens eilustrações. As contribuições e os benefícios a partir dos Contos de Fadas são ilimitados:amplia a visão de mundo, ensina a identificar ideologias, estereótipos e toda gama depreconceitos que afeta a vida do homem; amplia o vocabulário, facilita a leitura e aescrita, aproxima os laços afetivos entre o livro, à criança e o contador de histórias,propicia reflexões sobre sentimentos e emoções, além de despertar o gosto pela leitura.Objetivos: Ampliar repertório de palavras e histórias conhecidas; Desenvolver suas possibilidades de organização de ideias e comunicação; Ampliar as possibilidades de inserção, participação e interação nas suas diversaspráticas sociais; Construir pequenas frases e narrativas com base nas conversas sobre os livros; Entreter-se com leituras mais longas participando atentamente; Reconhecer e nomear alguns livros; Manipular o livro, folheando as páginas e fazendo referências às imagens; Cuidar do livro e valorizá-lo; Imitar o adulto lendo histórias; Criar o hábito de escutar histórias; Favorecer momentos de prazer em grupo; Enriquecer o imaginário infantil; Favorecer o contato com textos de qualidade literária; Valorizar o livro como fonte de entretenimento e conhecimento.Conteúdos:EMEB Antonio José Mantuan 59
  • Ampliação do repertório linguístico; Uso das diferentes linguagens nas diversas situações de interação presentes nocotidiano; Expressão de sentimentos através de jogos simbólicos; recreação e imitação desituações vividas;Orientações Didáticas: Disponibilização dos livros em diferentes momentos da rotina. Conversas sobre as histórias, destacando os personagens e retomando as partes que as crianças consideram mais queridas. Contação das histórias: Chapeuzinho Vermelho, Cachinhos Dourados, O gato de Botas, Os três porquinhos, A Bela Adormecida, Cinderela, A princesa e o sapo, Branca de Neve e os sete anões, O patinho feio, João e o pé de feijão, A casa mal assombrada e Pinóquio, ao longo do ano para que a turma possa se apropriar da narração, memorizar partes da história e interagir com seu conteúdo. Observação e manuseio de materiais impressos, como livros, revistas, histórias em quadrinhos, etc.; Participação em situações que as crianças leiam;Recursos: Livros de literatura infantil; Fantasias; Fantoches; Aventais para contações de histórias; Gravuras; Dedoches; Papeis para atividades diversas (dobradura, cartolina, cartão, etc.); Dvd‟s; Cd‟s; Aparelho de áudio; Aparelho de vídeo; Sucatas.Avaliação: Por meio da observação e registro verificaremos se as crianças ficam atentas à fala dos educadores, durante a narração das histórias e às ilustrações. Estaremos atentos às iniciativas das crianças e suas reações diante das histórias por meio da fala, de gestos e de expressões faciais. PLANO ANUALEducadores –Joyce, Soraia, Riberson e MichelleTurma – INFANTIL I BÁrea de conhecimento – Língua PortuguesaObjetivo geral:Ampliar as possibilidades de inserção, participação e interação nas diversas práticassociais.Objetivos específicos:EMEB Antonio José Mantuan 60
  • - Interagir e expressar desejos, necessidades e sentimentos por meio da linguagemoral;- Desenvolver suas possibilidades de organização de idéias e comunicação;- Ampliar as possibilidades de organização de idéias e comunicação;- Reconhecer o próprio nome e outros que lhe sejam significativos;- Familiarizar-se com a função social da escrita;- Produzir textos coletivamente, respeitando a estrutura do gênero escolhido, tendo oeducador como escriba;- Ler em diferentes situações;- Conhecer marcas, rótulos e figuras.Conteúdos:- Uso das diferentes linguagens nas diversas situações de interação presentes nocotidiano, como conversar, narrar, descrever e perguntar, expressando seus desejos,necessidades e sentimentos;- Solicitação de ações: sugerir, aconselhar, avisar, pedir a outras pessoas que façamcoisas ou convidá-las a fazer juntas;- Participação em jogos de linguagem como canções, rodas, etc.- Participação em jogos simbólicos; recreação e imitação de situações vividas;- Observação e manuseio de materiais impressos, como livros, revistas, histórias emquadrinhos, etc.- Reconhecimento do próprio nome dentro do conjunto de outros nomes significativosnas situações em que se fizer necessário;- Participação em situações de leitura e escrita de diferentes tipos de texto a partir desua intencionalidade comunicativa como fonte de exploração e pesquisa (textos da vidacotidiana: listas, calendários, rótulos, convites, bilhetes, cartas, receitas, avisos,instrucionais. Textos dos meios de comunicação: quadrinhos, jornais, suplementosinfantis. Textos literários: parlendas, poemas, canções, contos, fábulas, lendas, mitos,etc. Textos de obras de referência: enciclopédias, livros de consulta, etc.).- Participação em situações que as crianças leiam.Avaliação:Em conversas com as crianças e através da observação de como ela se apropria dasatividades. Neste momento é possível observar a aprendizagem da criança e o trabalhorealizado pelo professor. A avaliação se dará durante todo o processo e execução dasatividades. Não podemos esquecer que a aprendizagem é um processo que acontece deacordo com cada um, portanto é gradativo e contínuo.Área de conhecimento – MatemáticaObjetivo geral:Desenvolver seu raciocínio lógico matemático a partir de situações do cotidiano.Objetivos específicos:- Utilizar a contagem oral, noções de quantidade, tempo e espaço;- Designar oralmente os números em situações de contagem;- Perceber que o todo pode ser dividido em partes menores que o todo inicial;- Recitar a seqüência numérica;- Localizar-se espacialmente;-Manipular e explorar objetos e brinquedos para descobrir suas propriedades,características e possibilidades associativas (empilhar, rolar, transvazar, encaixar, etc.);- Estabelecer relações inversas (armar e desarmar objetos).Conteúdos:EMEB Antonio José Mantuan 61
  • - Utilização da contagem oral em jogos, das noções de quantidade, brincadeiras emúsicas junto com o professor, nos diversos contextos;- Comunicação de idéias matemáticas em diferentes situações do cotidiano;- Exploração de objetos e brinquedos, para descobrir as características e propriedadesprincipais e suas propriedades associativas: empilhar, rolar, encaixar, etc.;- Noções de tempo e espaço;- Exploração do espaço;- Relação parte-todo- Exploração de diferentes corpos e formas geométricas.Avaliação:Através das atividades propostas perceberemos avanços nas crianças, para avaliar énecessária muita observação, pois nessa faixa etária, a aprendizagem se dá noconcreto, através dos jogos e brincadeiras e em situações do cotidiano.Área de conhecimento – Corpo e movimentoObjetivo geral: Atuar sobre o meio físico, social e cultural conhecendo gradativamente os limites epotencialidades de seu corpo.Objetivos específicos:- Expressar-se nas brincadeiras e nas demais situações de interação, por meio daexploração de gestos, sentimentos e ritmos corporais;- Deslocar-se no espaço desenvolvendo uma atitude de confiança nas própriashabilidades motoras – andar, correr, pular, etc.;- Conhecer diferentes culturas corporais, por meio do contato de jogos e brincadeiras;- Desenvolver a capacidade de explorar dos diferentes materiais e objetos, utilizandomovimentos de preensão, encaixe, lançamento, etc.;- Realizar diferentes movimentos individualmente e em grupo;- Familiarizar-se com a imagem do próprio corpo;- Explorar as possibilidades de gestos e ritmos corporais;- Identificar o próprio corpo;- Deslocar-se no espaço de diferentes maneiras e com diferentes graus de autonomia;- Coordenar os movimentos do próprio corpo;- Experimentar situações em que execute movimentos articulados com o corpo.Conteúdos:- Exploração de movimentos corporais, gestos e ritmos corporais por meio dasbrincadeiras e nas demais situações de interação;- Desenvolvimento de atitudes de confiança nas próprias habilidades motoras tais comovelocidade, força, resistência e flexibilidade, através do deslocamento no espaço –andar, correr, pular, saltar, etc.;- Conhecimento e respeito pelas culturas corporais, considerando a cultura local, nasdiversas épocas da história e por diferentes grupos sociais, por meio do resgate dejogos, brincadeiras e danças;- Desenvolvimento da capacidade de manuseio dos diferentes materiais e objetos,utilizando movimentos de preensão, encaixe, lançamento, etc.;- Realização de diferentes movimentos individuais e em grupo;- Exploração de diferentes posturas corporais, como sentar-se em diferentes inclinações,deitar-se em diferentes posições, etc.;- Exploração e afirmação das possibilidades expressivas dos gestos, mímicas emovimentos globais, nas situações cotidianas e lúdicas.EMEB Antonio José Mantuan 62
  • Avaliação:Observação dos movimentos, mobilidade, exploração do espaço ou até mesmo dopróprio corpo assim como suas habilidades corporais.Área de conhecimento – ArtesObjetivo geral:Desenvolver a imaginação, expressão, sensibilidade e comunicação artística.Objetivos específicos:- Participar de situações coletivas de organização do espaço, em sala de aula, no ateliê,em espaços expositivos dentro e fora da escola;- Praticar ações de cuidados com os materiais pessoais e coletivos;- Sentir prazer na realização de trabalhos artísticos;- Utilizar diversos materiais gráficos e plásticos sobre diferentes superfícies para ampliarsuas possibilidades de expressão e comunicação;- Explorar as características, propriedades e possibilidades de manuseio de diferentesobjetos e materiais por meio da manipulação;- Ampliar o próprio conhecimento de mundo por meio do contato com formas diversasde expressões artísticas;- Participar de rodas de apreciação das mais variadas imagens, das suas própriasproduções e dos colegas;- Explorar os mais variados movimentos gestuais para produzir desenhos e pinturas.Conteúdos:- Cuidado com os materiais usados, com os trabalhos individuais e coletivos;- Exploração e manipulação de materiais, meios e suportes diversos;- Exploração de movimentos gestuais;- Apreciação e identificação de imagens diversas.Avaliação:Investigar o conhecimento das crianças quanto ao uso dos materiais e suportes é muitoimportante. Com base nas informações obtidas devem surgir outras possibilidades deexploração ou não. Depende do grupo, esse diagnóstico pode servir de apoio para quenovos desafios possam acontecer.Área de conhecimento – CiênciasObjetivo geral:Explorar o ambiente, manifestando interesse e curiosidade pelo mundo social, natural ecultural.Objetivos específicos:- Observar e interagir com o meio, desenvolvendo a curiosidade pelo mundo;- Relacionar-se com seu próprio grupo social e com pessoas de diferentes culturas, seusvalores e formas de organização;- Ter atitudes e comportamentos cooperativos, e que se mostrem solidárias no convíviosocial;- Experimentar situações onde possa conhecer e explorar o meio.Conteúdos:- Construção de sua identidade a partir da convivência com pessoas do seu grupo e dediferentes culturas;- Desenvolvimento de atitudes e comportamentos cooperativos e solidários;- Conhecimento do próprio corpo por meio de jogos e brincadeiras;- Contato com animais e plantas;- Exploração de objetos e suas propriedades (som, odor, temperatura, movimento);EMEB Antonio José Mantuan 63
  • - Participação em atividades que envolvam histórias, brincadeiras, jogos e canções quedigam respeito às tradições culturais;- Observação e comparação de diferentes plantas e animais;- Exploração de suas habilidades físicas, motoras e perceptivas (auditiva, visual, tátil,gustativa e olfativa).Avaliação:Observar se a criança constrói hipóteses a cerca da ciência, como ela se produz e comoela se modifica através da observação, investigação, experimentação, e cooperação.Área de conhecimento – MúsicaObjetivo geral:Desenvolver as necessidades de expressão afetiva, estética e cognitiva através dalinguagem musical.Objetivos específicos:- Sentir prazer na realização de atividades musicais – de apreciação, improvisação,confecção de instrumentos e objetos sonoros, etc.;- Pesquisar fontes sonoras diferentes, explorando possibilidades de produção de som esilêncio;- Reconhecer e identificar fontes sonoras demonstrando preferências;- Produzir e utilizar brinquedos sonoros em brincadeiras rítmicas e jogos sonoros;- Recrear-se com brincadeiras cantadas e jogos rítmicos;- Divertir-se ao cantar sozinha ou acompanhada;- Expressar-se utilizando a voz, o corpo, materiais sonoros e o meio, na exploração eprodução musical;- Perceber as variações de ritmo, através de dança, palmas, instrumentos, batimentodas mãos e pés.Conteúdos:- Participação em brincadeiras e jogos cantados e rítmicos;- Canto;- Elementos musicais – som, silêncio, ritmo, altura, duração, intensidade e timbre;- Exploração de brinquedos sonoros;- Produção musical – exploração, improvisação, interpretação;- Escuta de obras musicais variadas;- Participação em situações que integrem música, canções e movimentos corporais;- Jogos de estimulação da percepção auditiva e imitação gestual;- Brincadeiras com a produção de sons vocais diversos (imitando e criando).Avaliação:Observar os movimentos exploratórios, experimentação, sensibilidade e o ritmo dascrianças, se nomeia instrumentos e explora o seu som, se sabe ouvir e diferenciar osmais diversos sons. PROJETO: “Animais”Duração: o ano todoPeriodicidade: uma vez por semanaÁrea de conhecimento: Ciências, Língua Portuguesa e ArtesEMEB Antonio José Mantuan 64
  • Justificativa: É importante criar situações que possibilitem as crianças estabelecerem relaçõesentre o meio ambiente e as formas de vida, valorizando a importância do cuidado com anatureza. As crianças tem grande curiosidade em conhecer os animais e este fator favoreceo procedimento de pesquisa que envolve a observação, o levantamento de hipóteses eregistros.Objetivos: ● Conhecer alguns animais e suas características; ● Despertar no aluno o interesse pelos animais, valorizando sua preservação.Conteúdos ● Animais de jardim; ● Animais domésticos.Estratégias 1. Levantamento dos animais domésticos que as crianças tem em casa para que possam trazer à escola para que todos conheçam; 2. Construção de um cartaz com recortes de animais; 3. Roda de conversa: Quais são os bichos que vivem no jardim? 4. Cartaz com os bichos de jardim; 5. Confecção da joaninha, formiga e minhoca com materiais diversos; 6. Leitura de livros referentes aos bichos de jardim; 7. Minhocário da turma. 8. Roda de conversa: Quais são os bichos domésticos? 9. Confecção de um cartaz com os animais domésticos; 10. Leitura de livros referentes aos animais domésticos; 11. Elaboração de ficha técnica sobre os animais domésticos conhecidos pela turma. Produto final: Exposição dos animais confeccionados na Mostra cultural. SEQUÊNCIA DE MÚSICAÁrea de conhecimento: Música, Língua Portuguesa, Artes e Corpo e MovimentoDuração: AnualPeriodicidade: DiariamenteJustificativa: A música é um grande atrativo para as crianças. Cantando e ouvindodiversas músicas, a criança descobre o mundo, expressa suas emoções, desenvolve alinguagem oral e descobre diferentes ritmos.Objetivo geral: Desenvolver as necessidades de expressão afetiva, estética e cognitivaatravés da linguagem musical.Objetivos específicos:EMEB Antonio José Mantuan 65
  • - Sentir prazer na realização de atividades musicais – de apreciação, improvisação,confecção de instrumentos e objetos sonoros;- Produzir e utilizar brinquedos sonoros em brincadeiras rítmicas e jogos sonoros;- Divertir-se ao cantar sozinha ou acompanhada;- Ampliar a capacidade das crianças de se expressar e se comunicar através da música;- Possibilitar a exploração e sensações de ritmos corporais por meio de gestos (boca,mão, pés, etc.);- Ouvir ritmos e sons diversos;- Propiciar o acompanhamento de diferentes melodias com alteração de som, timbre,altura e intensidade.Conteúdos:- Escuta de músicas diversas diariamente;- Contato com instrumentos musicais;- Exploração de sons ritmos utilizando a bandinha e o próprio corpo;- Participação em brincadeiras e jogos cantados e rítmicos;- Exploração de brinquedos sonoros.Estratégias: 1. Cantar com as crianças suas músicas preferidas; ( Floresta, tra lá lá, A dona Aranha, A barata, A cobra, Minhoca, Pintinho Amarelinho, O sapo, Borboletinha, Jacaré, Casinha, Mestre André). 2. Apresentar fichas com as figuras e a letra das músicas; 3. Apresentação de músicas utilizando cd; 4. Exploração e identificação da bandinha; 5. Confecção de instrumentos feitos com sucata (chocalho e tambor); 6. Cantar com os instrumentos confeccionados; 7. Brincadeira com música corre cotia, ciranda cirandinha; 8. Confecção de livro com as músicas preferidas da turma.Recursos:- Rodas cantada- Fichas de música- CDs de músicas infantis- bandinha- potes de Yakult, arroz e tinta- latas, papel e canetinha- brincadeiras de rodaAvaliação: Por meio de observação e registros, escritos e visuais, dos avanços epotencialidades individuais das crianças. SEQUÊNCIA EXPERIMENTANDO MATERIAIS SECOSÁrea de conhecimento: ArtesDuração: O ano todoPeriodicidade: Duas vezes por semanaEMEB Antonio José Mantuan 66
  • Justificativa: As crianças nesta fase sonham, inventam e descobrem coisas, seaventuram em um mundo desconhecido, não têm medo de criar. Assim, queremosdisponibilizar recursos para aprimorar o conhecimento deles e aguçar sua curiosidadeampliando seu vocabulário visual.Objetivo geral: Conhecer os meios secos dos materiais artísticos, despertandointeresse e prazer no fazer artístico, ampliando possibilidades.Objetivos específicos:- Sentir prazer na realização de trabalhos artísticos;- Utilizar diversos materiais secos sobre diferentes superfícies para ampliar suaspossibilidades de expressão e comunicação.Conteúdos:- Exploração e manipulação de materiais secos em suportes diversos;- Exploração de movimentos gestuais.Estratégias:Sulfite com GizãoCartolina com Caneta gelColor-set com Caneta esferográficaSulfite com carvãoPapel cartão com CanetãoCartolina com giz de lousaSulfite com Caneta gelCartolina com GizãoColor-set com Lápis carpinteiroCartolina com carvãoPapel cartão com Lápis jumboSulfite com Lápis carpinteiroCartolina com Lápis carpinteiroColor-set com GizãoPapel cartão com Caneta gelSulfite com CanetãoCartolina com Lápis jumboColor-set com Giz de lousaPapel cartão com Lápis carpinteiroSulfite com Caneta esferográficaCartolina com CanetãoColor-set com Caneta gelPapel cartão com carvãoPapel cartão com Giz de lousaSulfite com Lápis jumboPapel cartão com Caneta esferográficaCartolina com Caneta esferográficaColor-set com Lápis jumboPapel cartão com GizãoColor-set com CanetãoColor-set com carvãoEMEB Antonio José Mantuan 67
  • Recursos:Suportes diversos de diferentes tamanhos e formatos.Meios secos: gizão, caneta gel, canetão, caneta esferográfica, giz de lousa, carvão elápis jumbo.Avaliação:Será feita de maneira contínua, observando o envolvimento das crianças ao longo dasatividades desenvolvidas, bem como as aprendizagens adquiridas e demonstradas pelasmesmas. SEQUÊNCIA IDENTIDADEÁrea de conhecimento: Ciências, Língua Portuguesa, Artes, Matemática e Corpo eMovimento.Duração: 6 mesesPeriodicidade: 1 vez por semanaJustificativa: O reconhecimento da própria identidade é fundamental para a construçãoda autonomia, de um ser social coerente em suas ideias e atitudes.Objetivo geral: Apropriar-se de sua identidade;Objetivos específicos:Familiarizar-se com a imagem do próprio corpo.Expressar seus desejos, sentimentos, possibilitando a satisfação de suas necessidadesessenciais.Participar de situações do cotidiano que envolva o contato com a escrita do próprionome.Reconhecer suas diferenças e semelhanças com outros indivíduos, percebendo-se comoum ser único.Reconhecer a formação de sua família e a das outras crianças.Perceber-se como integrante de uma família.Que as crianças utilizem seus conhecimentos em artes para registrar as etapas doprojeto.Observar e interagir com o meio, desenvolvendo a curiosidade pelo mundo;Relacionar-se com seu próprio grupo social e com pessoas de diferentes culturas, seusvalores e formas de organização;Conteúdos:- Conhecimento do próprio corpo;- Reconhecimento do próprio nome dentro do conjunto de outros nomes significativosnas situações em que se fizer necessário;- Noções de tempo e espaço;- Exploração e manipulação de materiais, meios e suportes diversos.EMEB Antonio José Mantuan 68
  • Estratégias: 1. Pedir para os pais enviarem fotos das crianças quando era bebê e atual; 2. Medir as crianças com barbante para verificar a altura atual e registrar graficamente, acompanhando ao longo do ano; 3. Colagem de velas no bolo de acordo com a idade; 4. Pintura das mãos, pés e boca para impressão de forma espontânea; 5. Foto da turma; 6. Em roda de conversa pedir para que nomeiem os amigos na foto;Recursos:- Barbante- Tinta- Batom- Sulfite- Máquina fotográfica- Foto enviada pelos paisAvaliação:Será feita de maneira contínua analisando o desenvolvimento das crianças ao longo doprocesso. PLANO ANUALEDUCADORES: Valdelícia, Adriana e DalilaEDUCADORES: Margareth, Daniela Z. e TomikoTURMA – INFANTIL II A e II B MÚSICAOBJETIVO GERAL:Desenvolver através da música, a representação, a auto-estima e integração social,além da oralidade. Meio de experimentar, expressar e recriar o mundo. Resgatar ossons já eternizados pela humanidade e a partir deles trabalhar e desenvolver outrasáreas, objetivando que a criança interaja e expresse desejos, necessidades esentimentos por meio da linguagem oral.OBJETIVOS ESPECÍFICOS: - Sentir prazer na realização de atividades musicais – de apreciação, improvisação, confecção de instrumentos e objetos sonoros, etc.; - Pesquisar fontes sonoras diferentes, explorando possibilidades de produção de som e silêncio; - Reconhecer e identificar fontes sonoras demonstrando preferências; - Produzir e utilizar brinquedos sonoros em brincadeiras rítmicas e jogos sonoros; - Recrear-se com brincadeiras e jogos rítmicos; - Inventar e reproduzir criações musicais; - Divertir-se ao cantar sozinha ou acompanhada;EMEB Antonio José Mantuan 69
  • - Expressar-se utilizando a voz, o corpo, materiais sonoros e o meio, na exploração e produção musical; - Reconhecer elementos da música – som, silêncio, ritmo, altura, duração,intensidade e timbre, utilizando esses conhecimentos em produções musicais.CONTEÚDOS: - Participação em brincadeiras e jogos cantados e rítmicos; - Canto; - Elementos musicais: som/silêncio, ritmo, altura, duração, intensidade e timbre; - Exploração de brinquedos sonoros; - Escuta de obras musicais variadas; - Produção musical – exploração, improvisação, interpretação; - Participação em situações que integrem música, canções e movimentos corporais; - Exploração, expressão e produção do silêncio e de sons com a voz, o corpo, o entorno e materiais sonoros diversos; - Repertório de canções para desenvolver memória musical.AVALIAÇÃO:Será feita de maneira contínua, observando a participação das crianças durante ostrabalhos, através da roda de música, a ampliação do vocabulário, etc., levando emconsideração os processos vivenciados pelas crianças, resultado de um trabalhointencional dos educadores. CORPO E MOVIMENTOOBJETIVO GERAL:Ampliar e controlar, gradualmente o próprio movimento, aperfeiçoando seus recursos dedeslocamento e ajustando suas habilidades motoras para utilização em jogos,brincadeiras, danças e demais situações, bem como apropriar-se progressivamente daimagem de seu corpo, conhecendo e identificando seus segmentos e elementos,desenvolvendo o cuidado com o próprio corpo.OBJETIVOS ESPECÍFICOS:A prática educativa deve se organizar de forma que as crianças desenvolvamprogressivamente as seguintes capacidades:- Expressar-se nas brincadeiras e nas demais situações de interação, por meio daexploração de gestos, sentimentos e ritmos corporais;- Deslocar-se no espaço desenvolvendo uma atitude de confiança nas própriashabilidades motoras – andar, correr, pular, etc.;- Conhecer diferentes culturas corporais, por meio do contato de jogos e brincadeiras;- Desenvolver a capacidade de explorar dos diferentes materiais e objetos, utilizandomovimentos de preensão, encaixe, lançamento, etc.;- Realizar diferentes movimentos individualmente e em grupo;- Apropriar-se, progressivamente, da imagem de seu corpo, conhecendo e identificandoseus segmentos;- Desenvolver o cuidado com o corpo;- Valorizar suas conquistas corporais e dos outros;- Explorar possibilidades de gestos e ritmos corporais;- Coordenar os movimentos do corpo.EMEB Antonio José Mantuan 70
  • CONTEÚDOS:Expressivos;- Exploração de movimentos corporais, gestos e ritmos corporais por meio dasbrincadeiras e nas demais situações de interação;- Conhecimento e respeito pelas culturas corporais, considerando a cultura local, nasdiversas épocas da história e por diferentes grupos sociais, por meio do resgate dejogos, brincadeiras e danças.Instrumentais:- Desenvolvimento de atitudes de confiança nas próprias habilidades motoras tais comovelocidade, força, resistência e flexibilidade, através do deslocamento no espaço –andar, correr, pular, saltar, etc.;- Desenvolvimento da capacidade de manuseio dos diferentes materiais e objetos,utilizando movimentos de preensão, encaixe, lançamento, etc.;- Realização de diferentes movimentos individuais e em grupo;- Reconhecimento progressivo de segmentos e elementos do próprio corpo por meio daexploração, das brincadeiras, do uso do espelho e da interação com os outros;- Valorização e ampliação dos movimentos.AVALIAÇÃO:Será feita de maneira contínua, levando em consideração os processos vivenciadospelas crianças, resultado de um trabalho intencional dos educadores. CIÊNCIAS/EDUCAÇÃO AMBIENTALOBJETIVO GERAL:Desenvolver o cuidado e a preservação do meio ambiente, valorizando atitudes, a partirde suas próprias ações. Demonstrar interesse e curiosidade pelo social e natural,levantando hipóteses, interpretando e buscando informações e confrontando idéias.OBJETIVOS ESPECÍFICOS:Espera-se que as crianças sejam progressivamente capazes de:- Observar e interagir com o meio, desenvolvendo a curiosidade pelo mundo;- Relacionar-se com seu próprio grupo social e com pessoas de diferentes culturas, seusvalores e formas de organização;- Vivenciar alguns procedimentos de pesquisa, observando, levantando hipóteses,buscando respostas para suas indagações e socializando-as com o grupo;- Ter atitudes e comportamentos cooperativos, e que se mostrem solidárias no convíviosocial;- Estabelecer algumas relações entre o meio ambiente e as formas de vida que ali seestabelecem, valorizando sua importância para a preservação das espécies e para aqualidade da vida humana;CONTEÚDOS:O Ser Humano, suas relações com outros seres humanos e consigo próprio;- Construção de sua identidade a partir da convivência com pessoas do seu grupo e dediferentes culturas;- Desenvolvimento de atitudes e comportamentos cooperativos e solidários.O Ser Humano e suas relações com o meio natural:- Conhecimento do próprio corpo por meio de jogos e brincadeiras;- Observação e comparação de diferentes plantas e animais;- Contato com animais e plantas;- Exploração de objetos e temperaturas;- Cuidado e preservação do meio ambiente.EMEB Antonio José Mantuan 71
  • AVALIAÇÃO:Será feita de maneira contínua, levando em consideração os processos vivenciadospelas crianças, bem como as aprendizagens adquiridas e demonstradas pelas mesmas,resultado de um trabalho intencional dos educadores. ARTESOBJETIVO GERAL:Ampliar o conhecimento de mundo que possuem, manipulando diferentes objetos emateriais explorando suas características, propriedades de manuseio e entrando emcontato com formas diversas de expressão artística. Produzindo trabalhos de arte,utilizando a linguagem do desenho, da pintura, da modelagem, da colagem,desenvolvendo o gosto, o cuidado e o respeito pelo processo de produção e criação.OBJETIVOS ESPECÍFICOS:- Participar de situações coletivas de organização do espaço, em sala de aula, no ateliê,em espaços expositivos dentro e fora da escola;- Praticar ações de cuidados com os materiais pessoais e coletivos;- Sentir prazer na realização de trabalhos artísticos;- Utilizar diversos materiais gráficos e plásticos sobre diferentes superfícies para ampliarsuas possibilidades de expressão e comunicação;- Explorar as características, propriedades e possibilidades de manuseio de diferentesobjetos e materiais por meio da manipulação;- Ampliar o próprio conhecimento de mundo por meio do contato com formas diversasde expressões artísticas;- Participar de rodas de apreciação das mais variadas imagens, das suas própriasproduções e dos colegas;- Explorar os mais variados movimentos gestuais para produzir desenhos e pinturas;- Utilizar a arte como forma de linguagem através do desenho, pintura, modelagem ecolagem;- Conhecer e utilizar diversos meios, suporte e instrumentos.CONTEÚDOS:- Cuidado com os materiais usados, com os trabalhos individuais e coletivos;- Exploração e manipulação de materiais diversos;- Exploração de movimentos gestuais;- Apreciação e identificação de imagens diversas;- Cuidado com o próprio corpo e dos colegas no contato com os suportes e materiais dearte;- Criação de desenhos, pinturas, modelagens e colagens.AVALIAÇÃO: Será feita de maneira contínua, observando o envolvimento das crianças ao longodas atividades desenvolvidas, bem como as aprendizagens adquiridas e demonstradaspelas mesmas. MATEMÁTICAOBJETIVO GERAL: Proporcionar oportunidades para que as crianças desenvolvam a capacidade deestabelecer aproximações a algumas noções matemáticas presentes no seu cotidiano,como contagem, relações espaciais, etc.EMEB Antonio José Mantuan 72
  • OBJETIVOS ESPECÍFICOS: Participar de diversas situações nas quais possam explorar os objetos, o espaço e osmateriais para ampliar suas capacidades de:- Utilizar a contagem oral, noções de quantidade, tempo e espaço;- Recitar a sequência numérica;- Designar oralmente os números em situações de contagem;- Reconhecer números escritos que estejam ao seu redor (calendário, letra de música,receitas realizadas e fixadas na sala, etc.);- Resolver situações-problema do cotidiano, que envolvam as operações de: juntar,tirar, repartir;- Localizar-se espacialmente;- Manipular e explorar objetos e brinquedos para descobrir suas propriedades,características e possibilidades associativas: empilhar, rolar, transvazar, encaixar, etc.;- Perceber que o todo pode ser dividido em partes menores que o todo inicial;- Estabelecer relações inversas (armar e desarmar objetos);- Explorar e identificar propriedades geométricas de objetos e figuras.CONTEÚDOS:Números e sistema de numeração decimal;- Utilização da contagem oral, das noções de quantidade em jogos, brincadeiras emúsicas junto com o professor, nos diversos contextos;- Comunicação de idéias matemáticas em diferentes situações do cotidiano.Medidas, espaço e forma:- Exploração de objetos e brinquedos, para descobrir as características e propriedadesprincipais e suas possibilidades associativas: empilhar, rolar, encaixar, etc.;- Noções de tempo e de espaço;- Exploração do espaço;- Relação parte-todo;- Exploração de diferentes corpos (tamanhos, cores e espessuras) e formasgeométricas.AVALIAÇÃO: Será feita de maneira contínua, levando em consideração os processos vivenciadospelas crianças, resultado de um trabalho intencional dos educadores. LÍNGUA PORTUGUESAOBJETIVO GERAL: Ampliar, gradativamente, suas possibilidades de comunicação e expressão,interessando-se por conhecer vários gêneros orais e escritos, e participando de diversassituações de intercâmbio social nas quais possa contar suas vivências, ouvir as deoutras pessoas, elaborar e responder perguntas.OBJETIVOS ESPECÍFICOS:Linguagem Oral:- Interagir e expressar desejos, necessidades e sentimentos por meio da linguagemoral;- Desenvolver suas possibilidades de organização de idéias e comunicação;- Ampliar as possibilidades de narração de fatos e interlocução;- Respeito diante de colocações de outras pessoas, tanto no que se refere às idéiasquanto ao modo de falar – o escutar;- Escolher os livros para ler e apreciar.Linguagem Escrita:- Ler em diferentes situações;EMEB Antonio José Mantuan 73
  • - Reconhecer o próprio nome e outros que lhe sejam significativos;- Familiarizar-se com a escrita por meio de manuseio de diversos portadores;- Familiarizar-se com a função social da escrita;- Produzir textos coletivamente, respeitando a estrutura do gênero escolhido, tendo oeducador como escriba.- Conhecimento e reprodução oral de textos de gêneros literários (parlenda, poema,canção, conto, lenda, etc.)- Reconto de histórias conhecidas, com aproximação às características do gênero.CONTEÚDOS:Linguagem Oral:- Uso das diferentes linguagens nas diversas situações de interação presentes nocotidiano, conversar, narrar, descrever, perguntar e expressar desejos, necessidades esentimentos;- Solicitação de ações: sugerir, aconselhar, avisar, pedir a outras pessoas que façamcoisas ou convidá-las a fazer juntas;- Participação em jogos de linguagem como canções, rodas, etc.;- Participação em jogos simbólicos: recreação e imitação de situações vividas;- Reconto de histórias conhecidas com aproximação às características da história originalno que se refere à descrição de personagens, cenário e objetos, com ou sem ajuda doeducador;Linguagem Escrita:- Observação e manuseio de materiais impressos, comolivros, revistas, histórias em quadrinhos, etc.;- Reconhecimento do próprio nome dentrodo conjunto de outros nomes significativos nas situações em que se fizer necessário;- Participação em situações em que as crianças leiam;- Participação em situações de leitura e escrita de diferentes tipos de texto a partir desua intencionalidade comunicativa como fonte de exploração e pesquisa (textos da vidacotidiana: listas, calendários, rótulos, convites, bilhetes, cartas, receitas, avisos,instrucionais. Textos dos meios de comunicação: quadrinhos, jornais, suplementosinfantis. Textos literários: parlendas, poemas, canções, contos, fábulas, lendas, mitos,etc. Textos de obras de referencias: enciclopédias, livros de consultas, etc.AVALIAÇÃO: Será feita de maneira contínua, observando a participação das crianças durante asatividades propostas, através do reconto, a ampliação do vocabulário... Enfim, levandoem consideração os processos vivenciados pelas crianças, resultado de um trabalhointencional dos educadores. SEQUENCIADA IDENTIDADEÁrea de Conhecimento: Natureza e sociedadeÁrea de Conhecimentos Complementares: Língua Portuguesa e ArtesJustificativaO reconhecimento da própria identidade é fundamental para a construção de um sersocial coerente em suas ideias e atitudes.Objetivos- Participar de situações do cotidiano que envolva a leitura do próprio nome.-Reconhecer suas diferenças e semelhanças com outros indivíduos, percebendo-se comoum ser único.-Reconhecer a formação de sua família e as das outras crianças.-Identificar os papéis de cada um nas diferentes formações familiares.-Perceber-se como integrante de uma família.EMEB Antonio José Mantuan 74
  • Orientações DidáticasNas rodas de conversa, propiciar momentos de expressão livre, para que as criançaspossam relatar suas experiências prévias sobre o assunto e também, momentosdirigidos, onde o professor discute os temas, pesquisas e as propostas de atividades,quando for o caso garantir a participação e o envolvimento de todas as crianças.Propiciar as crianças o contato com diversos portadores que tratem do assunto.Colocar a disposição das crianças a maior quantidade possível de informaçõesestimulando a curiosidade e a pesquisa.EtapasRoda de conversa duas vezes por semana.Roda de música semanalmente, com a apreciação de músicas sobre o tema.Roda de história três vezes por semana sobre a criança e a família.Enviar pesquisa para os pais procurando saber informações pertinentes a famíliafavorecendo a ampliação da sequencia.Montar um mural com fotos dos familiares.Carimbo da mão, pé e boca de forma espontânea.Recursos DidáticosAs propostas e técnicas utilizadas para as atividades serão variadas, como pinturas,recortes e colagens. Sequência Didática LobosÁREA DE CONHECIMENTO: Língua PortuguesaDURAÇÃO: maio à julhoPERIODICIDADE: 2 Vezes por semanaOBJETIVO GERAL:Adquirir gradualmente uma competência em relação à linguagem, possibilitando quetenham acesso aos bens culturais e percebam o prazer da leitura.OBJETIVO ESPECÍFICO:Construir saberes a partir do personagem lobo, existentes nos contos de fadas,envolvendo realidade, fantasia, pesquisa e experimentação. Serão abordados noprocesso contos que contemplem o acesso à literatura infantil, canções populares,produções artísticas, corporais e cênicas etc.CONTEÚDOS:- Comunicar e expressar desejos, opiniões e ideias;- Relatos de fatos significativos com clareza;- Ouvir e ser ouvido.ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS:- Antes da leitura de cada história será feito o levantamento dos conhecimentos préviosque as crianças possuem da mesma;- A leitura ocorrerá na biblioteca e/ou em lugares próprios, confortáveis e tranquilospara que a criança fique a vontade e sinta prazer na leitura;- Reconto feito pelas crianças, cada dia uma;ETAPAS PROVÁVEIS:- Rodas de conversa;- Apreciação das histórias de lobos em suas diversas versões expressando opiniões:EMEB Antonio José Mantuan 75
  • Os três porquinhos, Quem tem medo de lobo, Os três lobinhos e o porco mau,Chapeuzinho Vermelho, entre outras.- Apreciação da história utilizando livro, DVD, cd, fantoches, instrumentos musicais etc.;- Confecção de máscara do lobo ou outros personagens da história;-Confecção de dedoches;-Brincadeira “Vamos passear na floresta”;-Roda de conversa sobre o medo, realizando uma pesquisa entre alunos e família sobreo que lhes causam medo;-Sorteio de livro para leitura em casa, propondo um desenho feito pela família econstrução de mural dessas produções;-Construção de casas - trabalho com os jogos de construção: blocos de madeira, lego,encaixes e bonecos lego;-Teatro com alunos.RECURSOS:- DVD dos contos de fadas;- CD dos contos de fadas;- Livros dos contos de fadas;- Sulfite, cartolina, lápis de cor, giz de cera, cola, etc;- Fantoches;AVALIAÇÃO:Será realizada de maneira contínua, observando a participação das crianças durante asetapas, através do reconto, a ampliação do vocabulário. SEQUÊNCIA DIDÁTICA CANTIGAS TRADICIONAISÁrea de conhecimento: Língua Portuguesa/Corpo e MovimentoÁrea de Conhecimentos Complementares: ArtesDuração: Três mesesJUSTIFICATIVA:As crianças gostam de Brincadeiras de RODA. É um momento de integração do grupo,no qual eles podem compartilhar uma nova experiência. As cantigas de RodaTradicionais estão cada vez mais distantes do cotidiano das crianças. Por isso,consideramos que resgatá-las e ensiná-las ás crianças. É uma maneira de mantê-las norepertório popular. Além de possibilitar esta vivência pelas crianças.OBJETIVOS:-Sensibilizar-se para esta forma de expressão cultural.-Ter o contato com material escrito socialmente.-Acessar diferentes fontes de informação.-Ampliar seu repertório sobre o mundo letrado.-Ampliar a imaginação e a criatividade através das cantigas trabalhadas.ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS:Promoção de diversas fontes de informação sobre o tema.Gravação das crianças cantando as canções aprendidas.Levantamento prévio das cantigas conhecidas pelas crianças.Gravação de cd ou confecção de um livrinho com as cantigas de roda.CANTIGAS A SEREM TRABALHADAS :Pai Francisco, A canoa virou, A linda rosa juvenil, Caranguejo, Samba lê lê.EMEB Antonio José Mantuan 76
  • PROJETO COLETIVO - MEIO AMBIENTEÁREA – CiênciasOBJETIVO – Conscientizar a comunidade quanto à importância dos cuidados com omeio ambiente.JUSTIFICATIVA:No ano anterior, após visita a comunidade, percebemos uma grande quantidade de lixojogado em local indevido, falta de infraestrutura nos bairros e falta de coleta seletiva.Desta forma, refletimos sobre nossas ações para melhoria da limpeza do bairro. Esteano em discussão com todo o grupo de funcionários achamos que apesar de termosrealizado muitas ações elencadas ainda há muito trabalho a ser partilhado com acomunidade visando um futuro melhor para todos nós.DURAÇÃO – 1 anoPROPÓSITO SOCIAL COMPARTILHADO – Estabelecer junto a comunidadeestratégias de melhoria ambiental na escola e ao seu redor.SEQUÊNCIA DE AÇÕES:- Conversa com pais em reunião sobre o projeto;- Pesquisa/atividades que serão enviadas aos pais para responderem e enviarnovamente a escola para socialização com as crianças em roda de conversa;- Informativos que serão feitos pela escola para serem enviados aos pais (jornal, blog);- Situações atitudinais serão trabalhadas com as crianças quanto ao gasto consciente deágua, não deixar luz acesa sem necessidade, cuidado com plantas, separação do lixo.- Oficinas de reciclagem de papel e brinquedos com material reciclado no sábado letivo;- Palestras voltadas ao tema;- Sensibilização através de filme/fotos de ambientes degradados para que os paisescrevam o que gostariam que fosse modificado;- Convite aos pais para plantação/manutenção da horta da escola.PRODUTO FINAL – Mostra cultural com as atividades realizadas ao longo do projeto.AVALIAÇÃO – Verificação se houve mudança nas práticas sociais, realizando novavisita a comunidade.EMEB Antonio José Mantuan 77
  • 4. Rotina Por entendermos que a ida das crianças pequenas à escola é um momento queexige tanto da família quanto da escola, o desenvolvimento de estratégias que venhama minimizar os efeitos de ansiedade, medo e insegurança que podem surgir nasmesmas; nossa equipe busca realizar um processo de adaptação mais tranquilo tantopara os educadores quanto para os alunos, respeitando suas necessidades. Sabemos o quanto é desconfortante para muitas crianças este momento e ospequenos expressam isto através das mais variadas reações, tais como o choro, airritabilidade, a apatia, a agressividade, a timidez, alterações do apetite, retorno àsfases anteriores do desenvolvimento, como voltar a urinar ou evacuar na roupa, entreoutras. Em um espaço diferente com pessoas desconhecidas, algumas crianças podemapresentar comportamentos diferentes daqueles já conhecidos por seus familiares. Porisso julgamos ser fundamental explicarmos os comportamentos que podem vir a surgirnas crianças durante esse período (durante a primeira reunião de pais que ocorre antesdo início das aulas) para que estes também possam, em parceria com a escola,desenvolverem ações em casa que venham a contribuir com a adaptação de sua criançaà nova realidade na qual está inserida. Frente a esta situação de adaptação, a organização da rotina escolar exigeflexibilidade diante das singularidades enfrentadas nesse momento. É necessário odesenvolvimento de uma série de ações da equipe escolar no sentido de acolher etranquilizar as crianças, oferecendo a estas as condições necessárias para que se sintamseguras, queridas e respeitadas em suas necessidades. Respeitar, acolher e respeitar os medos e ansiedade dos pais também éfundamental, visto que estes também precisam estar seguros quanto ao acolhimento ebem-estar de seus filhos na escola. A organização do dia de boas vindas foi avaliada de forma positiva e ocorreu daseguinte forma: no dia 06 de fevereiro (primeiro dia de aula), as famílias dos alunos detodas as turmas puderam permanecer na escola, conhecendo os diversos espaços damesma e vivenciando com seus filhos atividades diversas que ocorrem diariamente narotina escolar com as crianças, tais como: momento das refeições, higiene, atividadesde corpo e movimento e artes. A avaliação desse dia com a presença das famílias, feita pela equipe docente e pelaspróprias famílias, destacou que essa atividade favoreceu uma maior confiança dos paisnos educadores e permitiu o início da constituição de vínculos mais efetivos entre escolae família. As crianças também foram muito favorecidas com essa atividade, pois nacompanhia de seus pais, puderam se aproximar de maneira mais tranqüila de seuseducadores e explorarem inicialmente todos os espaços da escola. Diante disso, esteshorários são ampliados gradativamente, para que as crianças e suas famílias possam seapropriar aos poucos do novo espaço, do convívio com as demais crianças e com oseducadores. Estes horários foram programados para auxiliar as crianças e famílias ase acostumarem aos poucos com a separação, e, ao mesmo tempo com o novoambiente, colegas e educadores. Este período pode ser ampliado caso haja dificuldadede adaptação por parte de alguma criança ou família. Temos estabelecido pela SE, nas EMEB‟s de 0 a 3 anos, que as crianças queiniciam nas escolas, têm em seus primeiros dias de aula, horários especiais depermanência na escola, a fim de favorecer o processo de adaptação das mesmas. Os horários e dias estabelecidos foram:EMEB Antonio José Mantuan 78
  • Organização de horário para o Dia de boas vindas/ Período de adaptação Dia Horário 06/02 7h às 9h 10h às 12h 13h às 15h Dia de boas vindas (separação das turmas em 3 grupos com a presença dos pais). Lanche – B e Inf. I – 8h, 11h e 14h 07,08/02 7h às 9h 10h às 12h 13h às 15h (separação das turmas em 3 grupos sem a presença dos pais). Lanche – B e Inf. I – 8h, 11h e 14h 09/02 Os alunos rematriculados do infantil II fazem o horário das 7h às 16h a partir deste dia (participam de todas as refeições) B e Inf I – Café as 7h30, hidratação às 9h, almoço às 10h, lanche às 13h30 e jantar às 15h Inf II - Café as 8h, hidratação às 9h, almoço às 10h30, lanche às 13h30 e jantar às 15h30 7h às 10h (crianças novas do infantil II) Berçário e infantil I (2 turmas – 7h às 10h – café da manhã e hidratação/13h às 16h – lanche e jantar) 10/02 7h às 10h (crianças novas do infantil II) Berçário e infantil I (2 turmas – 7h às 10h – café da manhã e hidratação/13h às 16h – lanche e jantar) 13/02 7h às 10h (crianças novas do infantil II) Berçário e infantil I (2 turmas – 7h às 10h – café da manhã e hidratação/13h às 16h – lanche e jantar) 14/02 7h às 11h (todos) Café da manhã, hidratação e almoço 15/02 7h às 11h (todos) Café da manhã, hidratação e almoço 16/02 7h às 13h (todos) Café da manhã, hidratação e almoço 17/02 7h às 13h (todos) Café da manhã, hidratação e almoço 23/02 7h às 15h (todos) Café da manhã, hidratação, almoço e lanche 24/02 7h às 15h (todos) Café da manhã, hidratação, almoço e lanche 27/02 Horário normalDias 6, 7, 8: 1 professor - das 7 às 15h / 1 professor - 7h30 às 15h30 / Auxiliares – 7h às 16hDemais dias: 1 professor das 7h às 15h /1 professor das 8h30 às 16h30 /Auxiliares -7 às 16h(auxiliares, apoio e secretaria – 7h30 às 16h30/ cozinha 7h às 16h)EMEB Antonio José Mantuan 79
  • Pensando ainda neste processo, os pais, mães e responsáveis, ao trazerem seus filhosà escola, têm acesso à sala de aula e podem permanecer com a criança na escola atéambos estarem tranquilos com relação à separação. Toda manifestação de medo,desconfiança e ansiedade, natural desse período, diminuem na medida em que seconhece o trabalho da escola e se estabelecem os vínculos afetivos. No início do ano, durante o período de adaptação, apresentamos o regimentoescolar, realizamos uma entrevista com os pais, com o objetivo de obtermos dadosimportantes sobre a criança: como são seus hábitos quanto ao sono e alimentação, suaspreferências, brinquedos prediletos, nomes dos irmãos, se usa chupeta ou não,expectativa dos pais com relação ao trabalho da escola, etc. Consideramos a acolhida à criança e à sua família, fundamental para oestabelecimento dessa relação de confiança, pois esta garante a constituição de parceriaentre família e escola, imprescindível para a realização de um trabalho educacional dequalidade junto à criança.Após o período de adaptação avaliamos este período junto aos pais e funcionáriosconforme mostramos a seguir: TABULAÇÃO DA AVALIAÇÃO DA COMUNIDADE SOBRE O PERÍODO DE ADAPTAÇÃO 2012Quantidade de alunos – 83Quantidade de pesquisas - 59 DIAS E HORÁRIOS CONTATO COM OS ATIVIDADES REALIZADAS EDUCADORES E DEMAIS NO DIA DE BOAS VINDAS FUNCIONÁRIOSÓTIMO 7 LEGAL GOSTEI 6BOM, APESAR DA FILHA AINDA NOS MOMENTOS DE SAÍDA DEU PARA TER NOÇÃO DASNÃO ESTAR TOTALMENTE SEMPRE ESTAVA NO COLO ATIVIDADES QUE ELAADAPTADA OU PRÓXIMO DOS REALIZA 10 EDUCADORESRUIM, OS HORÁRIOS FORAM BOM 14 ÓTIMO 9ALTERNADOS 2PERÍODO MUITO LONGO 6 MUITO BOM 15 BOM 11BOM 18 ÓTIMO 8 LINDO, INESQUECÍVELCOMPLICADO 7 ATENCIOSOS (5), ORGANIZADO (2), EDUCADOS, SIMPÁTICOS, DIVERSIFICADO, DINÂMICO ATENTOS, PACIENTES, CUIDADOSOS, DEDICADOS, PRESTATIVOSCORRIDO, MAS DEU CERTO BOA COMUNICAÇÃO BEM PLANEJADO 2MARAVILHOSO, TIVE A SEMPRE ALGUÉM A APROXIMAÇÃO GRADATIVAOPORTUNIDADE DE ESCOLHER DISPOSIÇÃO (2)2CARGA HORÁRIA ÓTIMA, AOS NÃO COMPARECI NÃO PARTICIPEI 3POUCOS FOI AUMENTANDODANDO MAIS SEGURANÇAPARA A CRIANÇA 5FLEXÍVEL, QUANDO PRECISEI O DIREÇÃO, COORDENAÇÃO, IMPORTANTE PARA AHORÁRIO FOI AJUSTADO SECRETARIA E CRIANÇA CONHECER A EDUCADORES TODOS ROTINA E SE SENTIR MAIS COLABORAM PARA O SEGURA (2) DESENVOLVIMENTO DAEMEB Antonio José Mantuan 80
  • CRIANÇANECESSÁRIO, ORGANIZADO, EDUCADORES MUITO PRODUTIVO, TRANQUILO,IMPORTANTE SÉRIOS E POUCO INTERESSANTE (2) ANIMADOSPOUCO TEMPO NO DIA, O VÍNCULO COM OS POUCO TEMPO 3PODERIA SER UMA TURMA DE EDUCADORES NOS DEIXAMMANHÃ E OUTRA A TARDE MAIS TRANQUILOS 2NÃO PARTICIPAMOS PORQUE INDEPENDENTE DA IMPORTANTE QUE NOEU TINHA DE TRABALHAR ADAPTAÇÃO SEMPRE TIVE PRIMEIRO DIA A CRIANÇA BOM RELACIONAMENTO ESTEJA COM OS PAIS. DEVE COM OS EDUCADORES CONTINUARMUITO BOM 4 ORGANIZADA, PREPARADA EXCELENTE A RECEPÇÃO E PARA ATENDER NOSSOS ATIVIDADES TANTO PARA FILHOS OS ALUNOS NOVOS QUANTO PARA OS ANTIGOSCOMPLICADO, POIS A CRECHE É NÃO ESQUEÇO A MÚSICAPARA A MÃE QUE TRABALHA E QUE INTERAGIMOS COM AO HORÁRIO É DIFICIL, MAS PROFESSORA, PARABÉNSPROCUREI A DIREÇÃO E FUIATENDIDAMESMO ELE SENDO ALUNO DA FOI BOM PARA QUEBRAR OCRECHE PRECISA ACONTECER GELOPARA QUE ELE SE ACOSTUMEDE NOVOORGANIZADOAvaliação dos funcionários quanto ao período de adaptação 2012: Como foi a participação dos diferentes segmentos da escola no planejamento, desenvolvimento e avaliação desse período?- Ótimo, no berçário todos ajudaram, equipe da cozinha, apoio e até mesmo educadoresde outras salas.- Todos colaboraram.- Mesmo alguns funcionários sendo novos, houve um entrosamento que permanece atéo momento.- Houve bom acolhimento para os novos funcionários, isto facilitou o entrosamento dosfuncionários.- A RPD anterior ao início do período de adaptação de todos os segmentos ajudou atodos se adaptarem.- Planejamento facilitou a organização do período de adaptação.- Funcionários locados, professores substitutos (maior quantidade) ajudaram duranteeste período. Aponte pontos positivos e negativos que identificamos nas relações durante este período de acolhimento, no que se refere à: circulação de informações, organização da escola, conteúdos das pautas de reuniões com pais.- Positiva, cronograma construído foi útil tanto na elaboração, quanto na realização.- Quando houve ampliação do horário a equipe da cozinha ficou confusa, pois nãosabiam quantas crianças participariam em cada refeição. Para o próximo ano, registrarquantidade de crianças (inclusive de crianças que farão horário diferenciado).EMEB Antonio José Mantuan 81
  • - Intervalo entre uma turma e outra, ajudava a organizar materiais, fazerplanejamentos, etc.- Autonomia para a escola organizar seu próprio período de adaptação foi positivo. Aponte as dificuldades e soluções identificadas pela Equipe Escolar quanto à organização de horários reduzidos e a correspondência dos pais/responsáveis aos mesmos.- Houve possibilidade dos pais escolherem o horário. Os pais que tinham dificuldade deorganização de horários procuraram a direção para conversar e adequar horários.- Pais perceberam a importância do período de adaptação e tentaram se organizar paraatender a horários.- Não foi algo imposto, foi esclarecido (fundamentação teórica).- Flexibilidade no horário. Na implantação do tempo e atividades (rotina), organização de espaços e materiais, quais as dificuldades detectadas e as soluções encontradas?- Alguns horários coincidiram e as turmas se encontraram. Para o próximo ano, efetivara participação de todos os educadores na elaboração de horários.4.1- Organização da rotina geral da escola A rotina é parte integrante da vida da escola, é através desta que se organizatempo e espaço escolares de forma que estes favoreçam a construção do conhecimentopor parte das crianças. Através da rotina os educadores estruturam sua prática pedagógica, organizandoseu fazer de maneira intencional, favorecendo a todos os indivíduos envolvidos, pois,confere previsibilidade com relação às atividades que vão ocorrer, além de possibilitaràs crianças, a construção das noções de espaço e tempo, essenciais no processo dedesenvolvimento de sua independência e autonomia. Ao organizar a rotina contemplamos o equilíbrio entre atividades que requeremmaior e menor movimento, atividades livres e atividades dirigidas, individuais e emgrupos, necessidade de maior e menor concentração, além de sempre ter em mente aspossibilidades e o nível de desenvolvimento de cada faixa etária. A organização do espaço constitui-se também em um importante fator naorganização da rotina de trabalho na escola, pois a organização do mesmo promoveoportunidades para o contato social e para a privacidade, bem como possibilita tambéma construção da identidade pessoal e grupal, do conhecimento e da autonomia. A estruturação e organização dos diversos espaços da escola norteiam o trabalhopedagógico, estando intimamente relacionada à estruturação do tempo. É importanteque as crianças sempre que possível, participem nas decisões sobre a organizaçãodestes espaços para que dele se apropriem, sintam que o mesmo lhe pertence. O espaço reflete a imagem do grupo, ter marcas, registros, materiais que possamsimbolizar a história da turma, quem são as pessoas que ali estão, do que gostam, oque fazem, retratando momentos de atividades, pesquisas e estudos vividos em grupo.Os materiais das crianças e de uso próprio devem estar à vista e ao alcance delas,organizados de acordo com critérios construídos pelo grupo e identificados com clareza.O espaço de experiência das crianças deve ser ampliado. Estas propiciam conhecerlugares fora da escola ou trazer pessoas de fora para participar de atividades, conformeo planejamento e proposta dos educadores. Uma marca do ambiente nas nossas salas de aula é a utilização do recurso música,que não apenas acompanha como também permeia boa parte das atividades realizadasEMEB Antonio José Mantuan 82
  • com as crianças. As músicas utilizadas estão vinculadas às atividades desenvolvidas(como por exemplo, música de ninar para o momento do repouso) e proporcionam àscrianças, momentos de descontração e prazer. De acordo com os princípios mencionados, descrevemos abaixo, em linhas gerais, acomposição da rotina escolar diária. Entrada com atividades diversificadas e café da manhã As crianças são acolhidas pelo educador e encontram a sala de aula previamente organizada através da atividade diversificada. A atividade diversificada é planejada pelos educadores, geralmente se mantém por uma semana, seguindo o critério de constância e permanência, e é organizada no dia anterior pelo último educador antecedendo a sua saída. Nessa atividade diversos recursos materiais são dispostos em diferentes espaços dentro da sala de aula. Costumamos privilegiar na atividade diversificada as áreas de conhecimento de Língua Portuguesa (Linguagem oral e leitura), Matemática (através dos jogos), Artes Visuais (através de desenho livre e modelagem) e brincadeira simbólica. Durante a atividade diversificada as crianças escolhem quais atividades desejam realizar. Nesse momento, os educadores também atendem aos pais, recebendo ou transmitindo recados rápidos e esclarecimentos de possíveis dúvidas. Roda de conversa É uma atividade desenvolvida junto a todas as turmas da escola e tem como principal objetivo desenvolver a linguagem oral nas crianças, independentemente de sua faixa etária. Esta ocorre de diferentes maneiras em cada turma, pois os temas que aborda estão sempre vinculados ao que foi planejado por cada trio de educadores, considerando as necessidades e especificidades de cada uma delas. Dentre as propostas mais trabalhadas estão, em linhas gerais, incluídos o trabalho com as músicas, com a chamada (quando os educadores convidam as crianças a falarem sobre os alunos que estão presentes e ausentes através da utilização de cartelas com nomes e/ou fotografias de todos) e na discussão, dependendo da faixa etária e nível de compreensão das crianças, sobre a rotina diária dasEMEB Antonio José Mantuan 83
  • atividades que serão desenvolvidas. Nessa atividade também se propõe aos alunos a conversa sobre assuntos ligados ao resgate de atividades já realizadas, acontecimentos já vividos pelos educadores e/ou pelas crianças. Parque No parque são desenvolvidas atividades relacionadas à área de conhecimento de Corpo e Movimento, onde além do trabalho desenvolvido através da utilização dos brinquedos existentes no local, são propostas atividades que envolvam a utilização de areia com o auxílio de baldes, pás e outros recursos materiais que favorecem a modelagem e a brincadeira simbólica. Na rotina de cada turma da escola estão garantidos 30 minutos de utilização diária desse espaço. Hidratação No período entre o café da manhã e o almoço, é oferecido suco às crianças. Este é sempre natural de laranja, puro ou com beterraba, mamão, entre outros. A hidratação ocorre através de uma pequena pausa durante a atividade que estiver sendo desenvolvida neste momento pelas diversas turmas, no local onde estiverem, exceto na biblioteca. Artes Essa área de conhecimento constitui-se num forte eixo de trabalho dentro da educação infantil de 0 a 3 anos. Através do trabalho desenvolvido com as crianças nessa área, explorando as diferentes linguagens artísticas os educadores buscam trabalhar com diferentes estratégias, alternando os recursos materiais, enfocando as mais diversas formas de expressão. Oferecemos às crianças além de atividades de produção artística, também momentos de apreciação de obras de diferentes artistas estudados. Através das atividades propostas às crianças tem a oportunidade de conhecer e experimentar diferentes meios secos (lápis de cor, giz de cera, canetas hidrocor, etc.) e aquosos (guache, aquarela, pintura a dedo, plasticor, etc.), objetos (tesoura, pincel, etc.), além dos diferentes suportes com os quais trabalhamos, necessários ao fazer artístico tanto do desenho como da pintura. Com a turma do berçário e infantil I inicialmente são realizadas produções artísticas coletivas, que são antecedidas pela experimentação por parte dos bebês,EMEB Antonio José Mantuan 84
  • de tintas e massas comestíveis a fim de garantir suas primeiras experiências com os recursos utilizados para se produzir arte. Através das atividades de modelagem, trabalhamos as habilidades de manipular, apertar, furar, cortar bater, entre outras ações. Nestas atividades, nas quais utilizamos massinhas caseiras, industrializadas e argila, procuramos apresentar sempre novos elementos a cada atividade, tais como barbante, cola, grãos, palitos, pedras, pedaços de madeira, pás, espátulas, colheres, carretilhas, rolinhos, moldes vazados, fita crepe, sementes, corantes de cores diferentes e temperaturas diversas (morna, natural e gelada), que além de ajudarem a estimular a criatividade das crianças também oportuniza o trabalho com a percepção de diferentes sensações, através da experimentação de diversas texturas e temperaturas. As demais linguagens artísticas possibilitam ainda a ampliação do conhecimento de mundo por meio da expressão corporal, dramatização, teatro, escultura, música, etc. Almoço Acontece na área do refeitório, onde as crianças das turmas de Infantil II se servem sozinhas dos alimentos disponíveis no cardápio, com o auxílio dos educadores, a fim de estimular a autonomia ao escolher os alimentos a ao se alimentarem sozinhos, de maneira gradual. Utilizamos um balcão térmico, que mantém a comida quente para que a criança possa escolher os alimentos desejados dentre os oferecidos, bem como a quantidade de comida que desejam comer. Os educadores se mantêm por perto para orientar as crianças no que se fizer necessário nesse momento, sendo na orientação quanto a quantidade, auxiliá-los a comer, e, também, por utilizarmos pratos de vidro, acompanhá-los até o lixo para descartar a sobra. As turmas de berçário e Infantil I A são alimentados pelos educadores ou com auxílio dos mesmos, na medida em que estes vão adquirindo autonomia para comerem sozinhos. Estas faixas etárias não se servem sozinhas como ocorre com as turmas de Infantil II. No ano anterior o Berçário e a turma de Infantil I A, almoçavam em pequenos grupos, o que após avaliação considerou-se um avanço, pois, os educadores podem acompanhar de maneira mais individualizada. No início do segundo semestre, as crianças de infantil I B iniciaram o self service, onde lhes foi possibilitado escolher o alimento que desejavam comer. Iniciamos esta prática, após observação dos educadores ao perceberem que as crianças não estavam se alimentando bem, quando viam em seus pratos algum alimento que não queriam.EMEB Antonio José Mantuan 85
  • Higiene As crianças de Infantil I B e Infantil II utilizam o banheiro com o auxílio dos educadores e aprendem a realizar sua higiene. Este procedimento ocorre conforme necessidade da criança. As mãos são lavadas antes das refeições. As trocas de fraldas das crianças de Berçário e Infantil I A, são realizadas de acordo com a necessidade. As crianças são auxiliadas também no momento de escovação que ocorre na pia do ateliê (infantil I A), no lado externo das salas de aula (Infantil I B e Infantil II) e no banheiro do berçário, sendo realizada em dois momentos: após o café da manhã e almoço. Repouso Após o almoço, uso do banheiro e escovação dental, as crianças dirigem-se aos seus colchões, tiram os seus sapatos e pegam seus objetos de apego (paninhos, chupetas, bonecas...) caso ainda necessitem dos mesmos para dormir. A sala de aula é organizada a fim de se tornar um ambiente tranqüilo e aconchegante que favoreça o descanso das crianças; fecham-se as cortinas, a luz é apagada e coloca-se uma música orquestrada ou de ninar. As janelas são mantidas abertas para garantir a circulação de ar pela sala de aula. Passada cerca de duas horas a música é desligada e as cortinas são abertas, encerrando-se assim a hora do repouso. As crianças que não querem dormir ou acordam antes do horário previsto para a atividade do repouso, permanecem na sala de aula ou em outro espaço, em atividade com algum brinquedo ou livro de sua escolha, enquanto as demais descansam. O horário do repouso compreende parte do horário em que os educadores, em sistema de rodízio, saem para realizar seu horário de almoço e que os auxiliares participam de formação.EMEB Antonio José Mantuan 86
  • Lanche Conforme as crianças vão despertando do horário de repouso, se dirigem ao banheiro e em seguida, ao refeitório, onde o lanche é oferecido pela equipe da cozinha. Atividade de intersalas Consiste numa atividade planejada com os objetivos de promover a autonomia deescolha das crianças, na medida em que estas podem decidir em qual atividade desejamparticipar e possibilitar a integração entre as crianças das diferentes faixas etárias,tendo em vista que, para esse momento a escola passa a ser organizada por atividade enão por agrupamento de turmas ou trio de educadores. As diferentes propostas eespaços da escola para essa atividade são planejados e organizados previamente peloseducadores e ocorrem diariamente entre 10h15 e 10h45. A prática desta atividadeexiste em nossa escola desde o ano letivo de 2001, quando acontecia somente duasvezes por semana. Em 2006, procuramos estudar, sob a orientação da profª LauraValadares (diretora de escola de 0 a 3 anos, aposentada da Rede Municipal de Ensino deS.B.Campo) em momento de reunião pedagógica realizada nesta Unidade Escolar, quaisos objetivos dessa atividade e o que a mesma poderia realmente representar para ascrianças com relação às possibilidades de integração e aprendizagem entre as criançasdas diferentes faixas etárias e exercício da escolha e autonomia. Durante a realização damesma, a equipe de educadores é dividida de forma que um educador de cada turmaatue num espaço diferente, garantindo que as crianças de sua turma, tenham umeducador referência em áreas diferentes.O planejamento da atividade de intersalas ocorre nas reuniões pedagógicas e éprecedido pela avaliação das atividades que foram propostas para o mês anterior. Asáreas de conhecimento trabalhadas nessa atividade são: Brincadeira Simbólica, LínguaPortuguesa- linguagem oral e leitura, Artes e Corpo e Movimento.A cada intersalas um trio de educadores diferente não participa da atividade, poisdurante a mesma, encontra-se para discutir questões relacionadas ao planejamento desua respectiva turma. Vale lembrar que na última sexta-feira do mês a intersalas ésubstituída por atividades especiais, como apresentações teatrais às crianças.EMEB Antonio José Mantuan 87
  • Hora da história Neste momento os educadores, de acordo com seu planejamento, contam histórias utilizando diferentes recursos: livros, fantoches de mão, fantoches de varetas, etc. As propostas que se seguem à contação de história são diversas, variando de acordo com a faixa etária, dentre as mais desenvolvidas estão à exploração dos materiais utilizados, a nomeação de figuras e/ou personagens principais da história, chegando à atividade de reconto oral das crianças e reescrita coletiva por parte dos alunos (tendo os educadores como escribas) nas turmas de faixa etária mais elevada. Atividades de Corpo e Movimento Planejamos a utilização de recursos diversos (modulares que propiciam desafios motores – rampa, escada, túnel- bolas, cordas, bambolês, carrinhos para empurrar, pneus, motocas, brinquedos de areia e outros) em diferentes espaços (sala de aula, parque, casinha, área externa, solário) que estimulem o desenvolvimento das habilidades motoras das crianças, considerando as necessidades e potencialidades de cada faixa etária. Propomos brincadeiras tradicionais como corre - cotia, esconde-esconde, brincadeiras de roda em geral, circuito de desafios motores e outras, de acordo com o desenvolvimento de cada uma das turmas da escola. Roda de música A atividade ocorre todos os dias com diferentes recursos, como CD, preferência dascrianças, uso de imagens. Através da roda de música a criança desenvolve suaEMEB Antonio José Mantuan 88
  • oralidade, gestos, expressa seus sentimentos, amplia seu vocabulário e repertóriomusical. Oferecemos diversos gêneros musicais para o trabalho de apreciação. Jantar O jantar é servido pelas cozinheiras para as turmas do berçário e infantil I. As crianças da turma de Infantil II por possuírem maior autonomia e coordenação fazem self-service. Saída com atividades diversificadas O encontro com os pais no final da tarde requer a mesma preocupação necessária durante o período da manhã. As crianças são entregues às famílias ou transporte escolar com atenção individualizada por parte do educador, que verifica sempre se as pessoas que se apresentam são aquelas autorizadas a buscarem as crianças. Durante o momento de saída, as crianças voltam às atividades diversificadas, cujo planejamento e organização já foram descritos anteriormente.4.2- Rotinas individuais das diferentes turmas 4.2.1- Rotina da turma do berçário7h às 8h15min – Entrada com diversificada e Café da Manhã – As crianças sãoacolhidas com atividades diversificadas, que já possuem prévio conhecimento e umadeterminada autonomia, enquanto atendemos aos pais e às outras crianças que vãochegando.As educadoras servem o café da manhã com o auxilio da equipe da cozinha e apoio.8h15min às 8h30min – Roda de conversa e chamada- Neste momento é feita aestruturação da rotina através de fotos junto com as crianças. A atividade de chamada éfeita com cartões de fotos que se encaixam em um painel; as fotos vão sendomostradas às crianças, enfatizando-se os nomes dos colegas por meio de uma músicapara que os alunos os identifiquem e aprendam a chamá-los.EMEB Antonio José Mantuan 89
  • 8h30min às 9h – Parque (2as, 4 as e 6 as feiras)/área externa (3 as e 5as feiras):Nos dias quentes, as crianças terão a oportunidade de manusear a areia, sentir suatextura e temperatura, brincar com baldinhos e pás e, com o auxílio das educadoras,explorarem os brinquedos do parque. Quando não houver possibilidade de ir ao parque,devido às más condições climáticas, outras atividades de movimento serão propostasem outros locais (rotina diferenciada). Já na área externa, no início do ano, os bebêsnão possuem a capacidade motora de andar de motoca, por isso fazemos brincadeirascom bolas e outros brinquedos e com o passar do semestre vamos introduzindo amotoca.9 h às 9h20min – Roda de música (2as, 4 as e 6 as feiras)/Roda de história (3 as e5as feiras): Os educadores cantam músicas infantis, acompanhadas de gestos, figurasou objetos. Os bebês ouvem e tentam imitar os sons e gestos, vocalizando na medidade suas possibilidades – balbucios, algumas palavras ou frases. Já na roda de história ascrianças entram em contato com a história e diversas formas delas serem contadas, porCDs, livros e fantoches.9h20min às 9h50min – Casinha (2as, 4 as e 6 as feiras)/ Solário (3 as e 5as feiras):Na casinha há a oportunidade das crianças aprenderem a função social de cada objetocomo: as panelinhas, sucatas, ferro de passar e bonecas (brincadeira simbólica). Nosolário as crianças são estimuladas a ampliarem suas capacidades de movimento eaprimorarem a coordenação motora através da utilização dos brinquedos: arrastar-se,engatinhar, subir nos brinquedos, escorregar, andar com ou sem o apoio daseducadoras ou dos brinquedos, além de tomarem o sol da manhã. A troca de fraldasacontece neste momento.9h50min às 10h30min - Ateliê e Biblioteca (2as, 4 as e 6 as feiras)/ Sala (3 as e5as feiras): É necessário dividir a turma para atividades de Artes, não há necessidadede ser feita apenas no ateliê, sendo possível no refeitório ou em sala. As atividadespropostas compreendem massa de modelar, atividades de pintura e exploração demateriais. Enquanto isso há outra parte do grupo na biblioteca com exploração de livros,fantoches, contação de histórias ou DVD. Na sala é possível fazer atividades de faz deconta ou circuitos motores de acordo com o planejamento.10h30min às 11h00min – Higienização e almoço: Após lavarem as mãos ascrianças são levadas, aos poucos, para o refeitório, almoçam na mesinha, onde sãoalimentadas pelos educadores. Sendo que algumas crianças já conseguem levar acomida ate a boca. No decorrer do ano, vão aprendendo a alimentarem-se sozinhos. Namedida em que terminam, vão aos poucos sendo conduzidos para realizarem a higienebucal.11h00min às 11h30min - Escovação: Os educadores fazem a escovação com aajuda das crianças.11h30min às 13h30min – Repouso: As crianças vão adormecendo com músicaambiente, respeitando o seu modo habitual de dormir - com ou sem chupeta. Algumascrianças necessitam de atenção individualizada neste momento, ninando-as para quedescansem e durmam.EMEB Antonio José Mantuan 90
  • 13h30min às 14h10min – Lanche da tarde e sala (troca de fraldas): Aodespertar, as crianças vão para o lanche, onde são servidas com papinha ou frutas(paralelamente acontece a troca das fraldas). Enquanto na sala é realizada atividades deestimulação ( bolinhas, garrafinhas coloridas, etc.).14h10min às 14h50min – Intersalas: No primeiro momento o horário de intersalafoi dividido entre os espaços biblioteca, área externa, solário, parque e casinha.14h50min às 15h20min – Ateliê / Biblioteca (2as, 4 as e 6 as feiras)/ Casinha (3as e 5as feiras)15h20min às 15h40min – Roda de historia (2as, 4as e 6as feiras)/ Roda demusica (3as e 5as feiras)15h40min às 16h - Higienização e Jantar: Primeiro ocorre a lavagem de mãos edepois vamos ao refeitório para jantar.16h às 16h30min – Solário (2as, 4 as e 6 as feiras)/ Sala (3 as e 5as feiras) etrocas: As trocas são feitas em paralelas com as atividades propostas no solário e nasala.16h30min às 17hmin – Sala – Atividades de exploração ou Corpo e Movimento,segundo o planejamento semanal.17h às 18h00 – Vídeo (2ª feira) e saída com atividades diversificadas: enquantoas famílias vão chegando, são oferecidos kits diversos, jogos, CDs, entre outros. Osmateriais oferecidos são substituídos de acordo com o tempo de interesse das crianças.Na 2ª feira a televisão é levada para sala e passa-se um dvd de acordo com oplanejamento. 4.2.2 - Rotina: Infantil I A07h às 08h-Entrada das crianças as crianças são recebidas pelo educador e brincamnas atividades diversificadas (a sala é previamente organizada por um educador no diaanterior, com atividades de jogos, leitura, faz de conta ou outro material pertinente aotrabalho desenvolvido pela sala). É o momento em que os pais deixam à criança nasala.08h às 08h15min-Café da manhã: No refeitório o leite já está preparado noscopinhos e o pão com margarina já fatiado fica disposto em potes sobre a mesa. Ascrianças se servem a vontade e neste momento contamos com o apoio da equipe dacozinha.08h15min às 08h30min-Roda de Conversa / Chamada: Realizamos a chamada,utilizando cartões com foto das crianças. Conversamos sobre os alunos presentes e osEMEB Antonio José Mantuan 91
  • ausentes, compartilhamos alguma novidade trazida pelo grupo. Se houveraniversariante será cantado parabéns.08h30min às 09h00min-Momento do casinha/solário: No espaço da casinha,procuramos desenvolver brincadeiras de faz de conta. No solário estimulamos o uso dosbrinquedos como escorregador, balança, gangorra, auxiliando as crianças a subir,descer, escorregar, balançar.09h00min às 09h30min - Roda de música/Roda de história: Na roda de música,desenvolvemos atividade na qual cantamos músicas infantis, recitamos rimas, parlendase etc. Na roda de história as educadoras revezam para contar a história. Estas,juntamente com as crianças manuseiam um livro, nomeando as figuras e personagensprincipais da história. Utilizamos livros, fantoches, varetas, figuras, brinquedos e etc.09h30min às 09h40min- Higiene das mãos e hidratação: As mãos das criançassão lavadas no banheiro pelos educadores, e logo após são orientadas a irem aorefeitório para tomar o suco.09h45min às 10h00min-Parque/Área externa e trocas de fraldas: No espaço doparque procuramos desenvolver brincadeiras na areia e às vezes, com água.Estimulamos o uso dos brinquedos do playground (escorregador, balança, escada, pontee a cama elástica) auxiliando-as a subir, descer, escorregar, balançar e pular. Na áreaexterna, realizamos atividades com a utilização das motocas, circuito, atividades commateriais diversos. Paralelo a essas atividades, iniciamos as trocas de fraldas.10h00min às 10h30min – Ateliê e biblioteca/Sala: Nesse horário são realizadasatividades de artes, manuseio de livros e apreciação de vídeos infantis. Também sãorealizadas atividades relacionadas às seqüências didáticas.10h30min às 11h05min-Higiene e almoço/Escovação: Dois educadores auxiliamnesta higiene que antecede ao almoço, e vão encaminhando metade das crianças para orefeitório, enquanto o outro grupo fica em atividade na sala. No refeitório, almoçam namesa, onde são alimentadas pelos educadores e são estimulados a comerem sozinhos.Aquelas que já o fazem são supervisionadas pelos educadores. A equipe da cozinhaorganiza os pratos com os talheres nas mesas. Assim que vão acabando a refeição, ascrianças começam a jogar as sobras no lixo. Na medida em que terminam, vão sendoconduzidos para realizarem a higiene bucal.EMEB Antonio José Mantuan 92
  • 11h30min às 13h30min-Repouso: Com música ambiente na sala de aula, as criançaspegam seu objeto de apego e deitam em seu colchão. Os colchões são identificados comnúmeros, permanecendo todos os dias no mesmo lugar, o que facilita sua identificaçãopara que as crianças deitem sozinhas. Realizamos um trabalho que incentive as criançasa tirarem e calçarem seus sapatos, deixando-os sempre ao lado de seu colchão. Oseducadores aconchegam as crianças, deitando-se com elas. As crianças que nãodormem ou acordam antes do horário previsto para o repouso, permanecem nacompanhia de um dos educadores em outras atividades, ou brincando com algumbrinquedo de sua preferência.13h30min às 14h10min-Lanche: Quando as crianças acordam os educadoresverificam as fraldas e já os encaminham ao lanche.14h10min às 14h50min-Intersalas: Quando se inicia a atividade de intersalas, ascrianças circulam livremente pelos espaços da escola, escolhendo as atividades que vãoparticipar. Este momento é privilegiado para as interações entre os grupos de faixasetárias diferenciadas, além de possibilitar a exploração e domínio de outros espaçosfísicos da escola.14h50min às 15h20min: Área externa/Parque15h20min às 15h40min-Casinha / Ateliê/ Biblioteca15h40min às 16h00min-Lavagem de mãos e jantar: no jantar é servida a refeiçãoàs crianças, divididas em dois subgrupos, que se sentam nas cadeiras. Estas sãoalimentadas pelos educadores e são estimuladas a comerem sozinhas e, aquelas que jácomeçaram a comer sozinhas são incentivadas e também auxiliadas. A equipe dacozinha organiza as refeições nas mesas.16h00min às 16h25min-Roda de história/Roda de música.16h25min às 16h55min-Solário/Escovação/Trocas: Paralelo às atividades sãotrocadas as fraldas e as roupas de quem necessitar.17h00min às 18h00min-Saída: A saída das crianças ocorre com atividadesdiversificadas. Estas são as mesmas planejadas para o momento da entrada. Os paispegam as crianças na sala de aula.EMEB Antonio José Mantuan 93
  • 4.2.3 - Rotina do Infantil IB7h às 8h – Entrada das crianças: Nesse momento as crianças são recebidas pelaseducadoras e brincam nas atividades diversificadas (a atividade é planejada pelaseducadoras e a sala é previamente organizada no dia anterior), com propostas de jogos,leitura, faz de conta, artes ou outro material pertinente ao trabalho desenvolvido pelasala. A entrada é um momento onde os pais deixam a criança na sala e podem entrarpara brincar, conhecer um pouco da rotina do filho (a) e obter esclarecimentos sobrepequenas dúvidas.8h00min às 8h15min – Café da manhã: O café da manhã é servido no refeitório,onde ficam dispostos sobre a mesa, leite preparado nas jarras e pão com manteigacortado em fatias. As crianças se servem a vontade. Neste momento contamos com oapoio da equipe da cozinha.8h15min às 8h35min – Roda de chamada/ conversa: Realizamos a chamadautilizando cartão individual com foto da criança, conversamos sobre os alunos presentese os ausentes. Compartilhamos alguma novidade trazida pelo grupo, conversamos sobrealgum assunto pertinente ao trabalho desenvolvido junto à turma. Quando temosaniversariante naquela data, cantamos “Parabéns a você”.08h35min às 09h00min- Casinha 2ª, 4ª e 6ª No espaço da casinha, procuramosdesenvolver brincadeiras de faz-de-conta com bonecas, carrinhos, panelinhas, fogões,kits etc.solário 3ª e 5ª: Neste espaço buscamos o envolvimento das crianças em conhecer oseu corpo, e o que é possível fazer com o mesmo. Usamos como ferramentas osbrinquedos de playground.9h00min às 9h20min –Roda de música- 2ª, 4ª e 6ª Na roda de música cantamos eouvimos cd´s com músicas infantis, utilizamos instrumentos musicais etc.Roda de história- 3ª e 5ª: Nas rodas de histórias utilizando diversos recursos como:livros, fantoches, dedoches, figuras etc. As educadoras juntamente com as crianças,nomeiam as figuras e os personagens da história.9h20min às 9h30min – Hidratação: Nesse momento servimos o suco para ascrianças.9h30min às 10h00min – Ateliê/biblioteca 2ª, 4ª e 6ª: Neste momento sãodesenvolvidas atividades que envolvem artes e linguagem. A turma é dividida emsubgrupos que realizam as atividades nestes ambientes em horários alternados (manhãe tarde).Sala 3ª e 5ª: Momento onde desenvolve-se atividades diversas com brincadeirassimbólicas e artes.10h00min ás 10h30min – Parque: 2ª, 4ª e 6ª- Desenvolvemos atividades na areia(com baldes, pás e rastelos) e estimulamos o uso dos brinquedos ( casa do Tarzan,cama elástica, escorregadores, balanços, escadas etc) auxiliando as crianças a subir,escorregar, descer, balançar, pular e saltar.EMEB Antonio José Mantuan 94
  • Área externa: 3ª e 5ª- Essa atividade envolve situações em que as crianças vão andarde motocas, jogar bolas, correr. Sendo estimuladas pelos educadores, assim ampliandoa sua motricidade.10h30min às 11h30min – Higienização das mãos/almoço/escovação: realizamosa lavagem das mãos e nos dirigimos ao refeitório onde é servida a refeição, organizadapela equipe da cozinha que arruma os pratos com a comida e os talheres nas mesas. Ascrianças são alimentadas pelos educadores e aquelas que já começaram a se alimentarsozinhas são incentivadas e contam com os educadores no auxílio com outro talher.Conforme vão terminando a refeição, começam a jogar as sobras no lixo, e aoterminarem dirigem-se a escovação que é feita individualmente no cochinho da sala comorientação de uma educadora. Há verificação das fraldas e troca de roupa quandonecessário.Neste momento a turma é dividida em subgrupos.11h30min às 13h30min – Repouso: Com música ambiente, as crianças pegam seuobjeto de apego e as educadoras as auxiliam a deitar no colchão. Os colchões sãoidentificados com números, permanecendo todos os dias no mesmo lugar, o que facilitasua identificação para que as crianças deitem sozinhas. Realizamos um trabalho queincentive as crianças a tirarem e calçarem seus sapatos, deixando-os sempre ao lado seseu colchão. Os educadores aconchegam as crianças, deitando-se com elas. As criançasque não dormem ou acordam antes do horário previsto para o repouso, permanecem nasala brincando com algum material de sua preferência.13h30min às 14h10min - Lanche: Assim que acordam, as crianças são estimuladaspelas educadoras a calçarem seus sapatos. O lanche é servido no refeitório pela equipeda cozinha e apoio dos educadores. As crianças se dirigem para o refeitório, escolhemonde vão sentar para comer e quando acabam se dirigem para a sala.14h10min às 14h50min– Intersalas: Nesta atividade contamos com 4 áreas (artes,faz de conta, biblioteca e movimento). Estas atividades são previamente planejadaspelos educadores e organizadas previamente. As crianças circulam livremente pelosespaços escolhendo as atividades das quais vão participar. Este momento é privilegiadopara as interações de grupos de faixas etárias diferenciadas e permite também domíniodos diferentes espaços físicos da escola. Sendo realizadas todos os dias da semana.14h50min às 15h20min– Ateliê/biblioteca 3ª e 5ª: Neste momento sãodesenvolvidas atividades que envolvem artes e linguagem. A turma é dividida emsubgrupos que realizam as atividades nestes ambientes em horários alternados (manhãe tarde).Solário 2ª, 4ª e 6ª - Neste espaço buscamos o envolvimento das crianças em conhecero seu corpo, e o que é possível fazer com o mesmo. Usamos como ferramentas osbrinquedos de playground.15h20min às 15h40min- Casinha 3ª e 5ª feiras - Neste momento propomosatividades com bonecas, carrinhos, panelinhas, fogões, kits etc.Sala 2ª, 4ª e 6ª: Momento onde desenvolve-se atividades diversas com brincadeirassimbólicas e artes.EMEB Antonio José Mantuan 95
  • 15h40min às 16h00min – Lavagem de mãos/jantar/escovação: Realizamos alavagem das mãos e nos dirigimos ao refeitório onde é servida a refeição. O jantar éorganizado pela equipe da cozinha que arruma os pratos com a sopa e os talheres nasmesas. Torta, cachorro quente e suco, também fazem parte do cardápio e são servidosàs crianças, conforme o calendário escolar. As crianças são alimentadas peloseducadores e aquelas que já começaram a se alimentar sozinhas, são incentivadascontando com o auxílio dos educadores com outro talher.16h00min às 16h30min – Parque 3ª e 5ª: - Desenvolvemos atividades na areia (com baldes, pás e rastelos) e estimulamos o uso dos brinquedos ( casa do Tarzan, camaelástica, escorregadores, balanços, escadas etc.) auxiliando as crianças a subir,escorregar, descer, balançar, pular e saltar.Área externa: 2ª, 4ª e 6ª - Essa atividade envolve situações em que as crianças vãoandar de motocas, jogar bolas, correr. Sendo estimuladas pelos educadores, assimampliando a sua motricidade.16h30min às 17h00min –Roda de música -3ª e 5ª Na roda de música cantamos eouvimos cd´s com músicas infantis, utilizamos instrumentos musicais etc.Roda de história -2ª, 4ª e 6ª: Nas rodas de histórias utilizando diversos recursoscomo: livros, fantoches, dedoches, figuras etc. As educadoras juntamente com ascrianças, nomeiam as figuras e os personagens da história.17h00 às 18h00- Saída das crianças: a saída ocorre com atividades diversificadas.Estas são as mesmas atividades planejadas para o momento da entrada. Às quartas-feiras passamos vídeo na sala de aula para recreação.4.2.4 – Rotina da turma Infantil II A7h às 8h – Entrada e recepção das crianças com atividades diversificadas: Asatividades são distribuídas em diferentes espaços dentro da sala de aula, e contemplamas áreas de leitura, artes, jogos e brincadeiras simbólicas. As crianças quando chegamtem autonomia para escolher o espaço onde querem brincar acompanhadas pelaeducadora que observa preferências e integração entre os alunos. A entrada e recepção,também são momentos para oportunizar conversas rápidas com os pais paraesclarecimento de pequenas dúvidas.8h às 8h30min – Roda de chamada / conversa: Neste momento iniciamos com achamada, conversando sobre os alunos presentes e ausentes através das cartelas comos nomes de todos os alunos, mudando sempre de estratégia, como forma de fazer comque se apropriem da leitura do seu nome e do seu colega.EMEB Antonio José Mantuan 96
  • 8h30min às 8h45min – Café da manhã: Em uma mesa agrupada a outra, dezcrianças interagem entre si no momento do café servindo-se do pão e do leitepreparados previamente pelas merendeiras O leite é servido em pequenas jarras(conforme o cardápio) e o pão em fatias sem a margarina, de modo que as criançastenham autonomia para se servirem e fazer escolhas.8h45min às 9h15min – Roda de história / roda de música: Realizamos a roda dehistória as terças e quintas-feiras utilizando como recursos: livros, ilustrações eencenação de personagens conhecidos pelas crianças, como também, novas históriasque contemplam o universo infantil. A roda de música acontece as segundas, quartas esextas-feiras partindo das preferidas do grupo, e tendo como apoio didático objetos querepresentam os personagens das canções, bem como a utilização de cd‟s comoacompanhamento musical.9h15min às 9h45min – Parque / área externa: As segundas, quartas e sextas-feiras utilizamos o espaço do parque, e as terças e quintas-feiras o espaço da áreaexterna. No parque as crianças brincam na areia, nas balanças, nos escorregadores, nacasa do Tarzan, na cama elástica, com o kit praia,.... Na área externa andam demotoca, brincam com bolas, bamboles, carrinhos, bonecas,.... Este momento, tambémse contempla a hidratação, no qual é servido o suco natural em canecas dispostas numabandeja, que os educadores devem pegar na cozinha.9h45min às 10h15min – Sala: Este período é dedicado à atividade permanente dearte. Em uma folha de sulfite acompanhada com lápis de cor as crianças desenvolvemtraços, marcas, registros espontâneos e apreciam suas realizações interagindo com oscolegas e educadores. È importante ressaltar que as escolhas dos materiais sãodiversificadas, de modo a contemplar as variadas experimentações do grupo.10h15min às 10h45min – Casinha: Neste momento as crianças utilizam a área dascasinhas de bonecas, onde podem expressar e simular vivências cotidianas, através debrincadeiras de faz-de-conta. Esta atividade ocorre todos os dias, de segunda à sexta-feira. Podendo ser alternados com os kits de brincadeiras simbólicas, como: kit médico,ferramentas, lavanderia, cozinha, escritório, feira, ....EMEB Antonio José Mantuan 97
  • 10h45min às 11h05min – Sala / ateliê / biblioteca: Nas segundas, quartas e sextas-feiras são realizadas atividades na sala, como: corre-cotia, patinho feio, carrinhos,bonecas, etc. As terças e quintas-feiras acontecem leituras, manuseio de livros efantoches, vídeos na biblioteca, alternando com os momentos no ateliê, onde ascrianças experimentam tintas, lápis, canetinhas, massinhas,etc.11h05min às 11h30min – Higienização / almoço: As crianças são acompanhadaspelas educadoras ao banheiro para a utilização do mesmo e lavar as mãos. Já norefeitório, são auxiliadas e orientadas a se servirem no self-service, escolhem o que vãocomer e pegam o talher e acomoda-se à mesa.11h30min às 13h30min – Escovação / repouso: Após o almoço, iniciamos aescovação mediada pelo educador explicando os movimentos corretos da escovação,enquanto outro educador auxilia as crianças a deitarem nos colchões arrumados na sala.O ambiente está preparado de maneira aconchegante com trilha sonora tranqüila para orepouso. As crianças que não dormem ou acordam antes, permanecem na sala combrinquedos ou livro de sua preferência.13h30min às 14h10min – Lanche: Na medida em que as crianças vão acordando, asmesmas se preparam, colocando os sapatos sob a orientação da educadora, fazem usodo sanitário e higiene das mãos e se dirigem para o refeitório, onde é servido o lancheconforme o cardápio.14h10min às 14h50min – Intersalas: Escolha livre da criança por uma atividade ouárea previamente organizada pelos educadores. A atividade de intersalas proporciona a integração da criança com crianças deoutras faixas etárias e diferentes educadores. São desenvolvidas atividades de faz-de-conta, de movimentos e disponibilizados os espaços de biblioteca e artes. Na últimasexta-feira de cada mês, uma turma será responsável pela apresentação de umaatividade coletiva, sendo um teatro, roda de música, história, etc.14h50min às 15h30min – Sala: roda de história / solário: Realizamos a roda dehistória as segundas, quartas e sextas-feiras utilizando variados recursos, dentre eles:painel, fantoches, encenação com brinquedos, etc. As terças e quintas-feiras utilizamosEMEB Antonio José Mantuan 98
  • o espaço do solário, onde as crianças se sentem à vontade para escolher o brinquedodisposto no ambiente, como: escorregador, gangorras de cavalinho e jacarés, trepa-trepa e da caixa de brinquedos escolhida para compor a brincadeira.15h30min às 16h – Ateliê / biblioteca / sala- roda de música: As segundas,quartas e sextas-feiras utilizamos o espaço do ateliê e ou da biblioteca, onde asatividades têm por finalidade o desenvolvimento integral das crianças, alcançando nodia a dia, na relação com o outro, na exploração do mundo físico e dos objetos,desenvolverem suas potencialidades, habilidades motoras e proporcionar a expressão deseus conhecimentos, através do despertar da curiosidade, a partir das atividades lúdicascomo principal estratégia. As terças e quintas-feiras utilizamos o espaço da sala para arealização da roda de música, onde cantamos as cantigas de roda populares, bem comonovas canções infantis que contemplam o processo de construção da aprendizagemcomo um todo.16h às 16h30min – Higienização / jantar: As crianças são acompanhadas pelaseducadoras até o banheiro, onde utilizam o mesmo e lavam as mãos. Os educadores aslevam ao refeitório, no qual se organizam conforme o cardápio. Ou seja, há alimentosque estarão dispostos no self-service, outros como lanches acompanhados com suco sãoservidos na mesa.16h30min às 17h – Área externa / parque: As segundas, quartas e sextas-feirasutilizamos o espaço da área externa, onde as crianças brincam com motocas e oubrinquedos disponibilizados. As terças e quintas-feiras brincamos no parque com o kitpraia, escorregadores, casa do Tarzan, balanças, cama elástica, etc. Neste períodooportunizamos também as trocas de roupas e fraldas.17h às 18h – Atividade diversificada / vídeo na sala / saída: Neste momento sãooferecidas as mesmas propostas de atividades realizadas na recepção das criançasquando chegam à escola, de modo que elas possam escolher o cantinho onde querembrincar. Já as quintas-feiras, a televisão é preparada na sala com vídeo musical,histórias curtas ou desenhos animados, enquanto as crianças aguardam a chegada dosseus familiares.EMEB Antonio José Mantuan 99
  • 4.2.5 - Rotina da turma Infantil II B7h às 8h – Entrada e recepção das crianças: Realizada com atividades diversificadasdistribuídas nos espaços de sala de aula, nas áreas de leitura, artes, jogos e faz-de-conta, de livre escolha por parte da criança. Essas atividades são acompanhadas peloeducador presente, que observa preferências e integração entre os alunos. Momentodiário de conversa com pais, onde os mesmos podem oferecer o café da manhã ao seufilho no refeitório das 7h00min às 8h00min.8h às 8h30min – Calendário, Roda de chamada e de conversa - Iniciamos com ocalendário informando o dia e mês que estamos. Após vem a chamada, conversandosobre os alunos presentes e ausentes através das cartelas com os nomes de todos efazendo contagem dos números.8h30min às 8h45min – Café da Manhã8h45min às 9h15min – Área externaParque/Escovação – Nesse momento um doeducadores auxiliam as crianças na escovação e o restante do grupo fica em um dessesdois espaços.Utilizamos a área externa as segundas, quartas e sextas e o parque asterças e quintas. É nesse momento de ensinar os diferentes movimentos necessáriospara a realização da proposta apresentada, seja por ser um movimento novo para ogrupo ou por ser uma dificuldade das crianças detectada pelos educadores. Porexemplo: Pedalar ou até mesmo chutar a bola. No parque realizamos atividadesenvolvendo brincadeiras na areia, e nos aparelhos de recreação. Neste momento, namaioria das vezes os educadores interferem nas brincadeiras para o enriquecimento dasmesmas.9h15min às 9h45min – Hidratação/Roda de MúsicaHistória– As segundas,quartas e sextas realizamos a roda de música e as terças e quintas roda de história. Naroda de música revezamos durante a semana, um dia as crianças pedem suas músicasfavoritas, no outro cantamos com o auxílio de CDs etc. A roda de História édiversificada, podendo tanto ser sugerida pelo educador ou pelas crianças (oseducadores da manhã se revezam para contar a história). Aproveitamos este momentotambém para a hidratação, onde todos os dias neste mesmo horário são oferecidossuco, cada dia de um sabor.9h45min às 10h15min– CasinhaSala: As terças e quintas vamos à casinha. Naatividade da casinha as crianças podem expressar e simular suas vivências cotidianasatravés de brincadeiras de faz de conta. As segundas, quartas e sextas realizamosatividades em sala.10h15min às 10h45min – Sala: Todos os dias neste horário realizamos atividadesdirigidas na Sala10h45 min às 11h05min- AteliêBibliotecaárea externa: As segundas e sextasrealizamos atividades no ateliê, em pequenos grupos e o restante ficam em atividade nabiblioteca. Ás terças e quintas vamos á área externa, momento de ensinar os diferentesmovimentos necessários para a realização da proposta apresentada, seja por ser ummovimento novo para o grupo ou por ser uma dificuldade das crianças detectada peloseducadores. Por exemplo: Pedalar ou até mesmo chutar a bola.EMEB Antonio José Mantuan 100
  • 11h05min às 11h30min – Higiene e Almoço: Orientar as crianças na utilização dobanheiro e realizar a higiene das mãos. Geralmente, um educador entra no banheiro eajuda a lavar as mãos das crianças, enquanto o outro se dirige ao refeitório paraacompanhá-las. No almoço observar preferências e informar quanto à importância dosalimentos. Orientar sobre a repetição e levando os utensílios para serem higienizados.11h30min às 13h30min – Escovação e Repouso: Assim que as crianças terminamde almoçar, um educador as acompanha para a higiene bucal. Durante a higiene bucal,procuramos orientar as crianças sobre os cuidados com a escova e sua conservação,forma adequada de escovação e sua importância para a manutenção da saúde.Enquanto outro prepara uma roda com brinquedos. À medida que as primeiras criançasterminam a escovação outro educador auxilia as crianças a irem aos seus colchões,tiram os seus sapatos e pegam seus objetos de apego (paninhos, fraldinhas, chupetas,bonecas...). Quando todos já estão na sala (crianças e educadores), são colocadasmúsicas orquestradas ou canções de ninar para estabelecer um ambiente tranqüilo eaconchegante para o descanso.Despertar – Na medida em que as crianças vão acordando, se preparam colocando ossapatos sob a orientação da educadora, fazendo uso do sanitário e higiene das suasmãos.13h30 às 14h10min – Lanche: Aquele que já lavou as mãos vai se dirigindo aorefeitório para lanchar e logo após retorna para a sala.14h10min às 14h50min - Intersalas - Na intersalas: escolha livre pela criança deuma atividade ou área previamente organizada pelos educadores. A atividade deIntersalas proporciona a integração da criança com crianças de outras turmas e outroseducadores. São desenvolvidas atividades de artes, faz-de-conta, movimento ebiblioteca. Toda última sexta-feira do mês uma das salas apresenta uma atividade paraescola. Essa atividade será realizada de segunda a sexta-feira.14h50min às 15h20min- CasinhaSala - Segunda, quartas e sextas realizamosbrincadeiras de faz-de-conta na casinha. As terças e quintas realizamos atividadesdirigidas na Sala.15h20min às 15h50min – Parque/solário - Ás segundas, quartas e sextas, vamosao Parque e às terças e quantas no solário.No parque realizamos atividades envolvendobrincadeiras na areia, e nos aparelhos de recreação. No solário, assim como no parque,envolvemos em brincadeiras nos aparelhos. Neste momento, na maioria das vezes oseducadores interferem nas brincadeiras para o enriquecimento das mesmas.15h50min às 16h10min – Roda de HistóriasRoda de Música: As segundas,quartas e sextas realizamos a roda de História e as terças e quintas roda de Música. Naroda de música revezamos durante a semana, um dia as crianças pedem suas músicasfavoritas, no outro cantamos com o auxílio de CDs etc. A roda de História édiversificada, podendo tanto ser sugerida pelo educador ou pelas crianças (oseducadores se revezam para contar a história).16h10min às 16h30min – Higiene e Jantar: Nesse momento as crianças lavam asmãos em preparo para o jantar. Em seguida, na companhia das educadoras, as criançasse dirigem ao refeitório onde é servido em pratos prontos, o jantar.EMEB Antonio José Mantuan 101
  • 16h30min às 17h00min– Sala/ateliê/biblioteca/Trocas - Nesse momento um doseducadores auxiliam as crianças na troca de roupa se necessário, e o restante do grupofica na sala nas segundas, quartas e sextas em atividade diversificada ou, nas terças equintas em atividade no ateliê ou biblioteca.17h às 18h - Atividade diversificada e sala - Realizada com atividades diversificadasdistribuídas nos espaços de sala de aula, nas áreas de leitura, artes, jogos e faz-de-conta, de livre escolha por parte da criança. Essas atividades são acompanhadas peloeducador presente, que observa preferências e integração entre os alunos. A saídaocorre a partir das 17h conforme os pais vão chegando.4.3 Estudo do meio Os estudos do meio envolverão as atividades sequenciadas que os educadoresplanejaram para o decorrer do ano letivo. A turma do berçário, Infantil I A e IB, planejou ir para o Estoril (mini zoológico). A turma de Infantil II A e II B planejou ir para a Cidade do Livro e para abrinquedoteca da Universidade Metodista. A equipe gestora visitou estes locais para ver se estão boas condições e constatouque são de qualidade e adequados para a faixa etária. Porém, entendemos que oplanejamento é flexível e que esta é uma previsão de passeios para o ano, podendo sermodificada.5. Avaliação das Aprendizagens dos Alunos Avaliar vai além de olharmos para crianças como seres meramente observados, ouseja, a intenção pedagógica avaliativa dá condições para os educadores criaremobjetivos e planejarem atividades adequadas, dando assim um real ponto de partidapara esta observação, torna-se claro a necessidade de se construir conhecimentos ereflexão por parte dos educadores acerca do processo avaliativo formal na EducaçãoInfantil. A avaliação se destina a obter informações capazes de favorecer o desenvolvimentodas crianças e ampliação de seus conhecimentos. Nesse sentido, avaliar não é apenasmedir, comparar ou julgar. Muito mais do que isso, a avaliação apresenta umaimportância fundamental no fazer educativo. Conforme a Lei de Diretrizes e Bases da Educação, na seção II, referente àEducação Infantil, artigo 31, preconiza que: "(...) a avaliação far-se-á mediante oacompanhamento e registro do seu desenvolvimento, sem o objetivo de promoção,mesmo para o acesso ao ensino fundamental". A avaliação nessa etapa deve ser processual e destinada a auxiliar o processo deaprendizagem, fortalecendo a auto-estima das crianças. No que se refere às crianças, aavaliação deve permitir que elas acompanhem suas conquistas, suas dificuldades e suaspossibilidades ao longo de seu processo de aprendizagem. 5.1. Educação Infantil Em nossa unidade é feito o álbum da criança, um material gráfico, produzido peloseducadores de cada turma, ao longo do ano letivo. Nesse álbum estão contidos registros fotográficos de atividades e/ou momentossignificativos vividos por cada criança no ambiente escolar. Esse material tem comoobjetivo registrar um pouco do trabalho desenvolvido com a criança na escola duranteEMEB Antonio José Mantuan 102
  • aquele ano letivo. O álbum é individual e entregue à família do aluno no final dodecorrente ano. Além disso, as atividades produzidas ao longo do trimestre são anexadas a umapasta para serem entregues aos pais no momento da reunião para que apreciem, levempara casa e revejam com as crianças.Relatório trimestral de desenvolvimento do aluno Os relatórios de desenvolvimento dos alunos são instrumentos produzidos peloseducadores no final de cada trimestre do ano letivo.Os relatórios são lidos pela CP, socializados com a OP, e discutidos posteriormente comos educadores, visando aprimorá-lo se necessário. Os relatórios das turmas de InfantilII são encaminhados às EMEB´s nas quais os mesmos darão prosseguimento à sua vidaescolar. Vale ressaltar que, juntamente aos relatórios individuais de alunos, os educadoresproduzem um relatório geral da classe, que aborda os aspectos ligados ao trabalho quefoi desenvolvido com a turma durante aquele semestre que se encerra.Avaliação dos pais no final do semestre sobre o desenvolvimento da criança Na reunião com pais (após o recesso e na última do ano), estes são convidados aparticiparem de uma atividade coletiva, na qual podem falar ou escrever (a estratégia éopção de cada trio de educadores) a respeito das mudanças mais significativas queobservaram com relação ao processo de desenvolvimento de sua criança. Entre outros aspectos, alguns dos quais mais chamam a atenção dos pais têm sidoos avanços relacionados aos conteúdos de Língua Portuguesa, desenvolvimento eaprimoramento da linguagem oral e interesse por ler e ouvir histórias, Corpo eMovimento, aquisição e aprimoramento de uma série de habilidades motoras,autonomia para o desenvolvimento de diversas atividades do cotidiano como, porexemplo, vestir-se, servir-se a alimentar-se sozinho e melhoria com relação aoscuidados com a higiene do próprio corpo como, escovar os dentes, por exemplo.6. Acompanhamento dos Instrumentos Metodológicos Um dos instrumentos para que a qualidade se faça de fato é o planejamento dotrabalho pedagógico. A mudança curricular é uma condição necessária para realizar umareforma educacional que leve à maior qualidade e que se assegure nosso desejo:contribuir para a construção de um desenvolvimento saudável do ser humano emcrescimento. Em nossa unidade temos a preocupação de definir quais objetivos, conteúdos,estratégias, avaliação a serem trabalhados com as diferentes faixas etárias queatendemos, assim como pensar em nosso replanejamento após as nossas observações,registros e reflexões individuais e coletivas.6.1- Acompanhamento dos instrumentos metodológicos e reuniões dos trios deeducadores com a CP Após caracterização das turmas, passamos a construir os planos anuais de cadafaixa etária. Feita esta ação as professoras fazem o plano que será entreguetrimestralmente, com os objetivos, conteúdos, estratégias e avaliação que realizarão nodecorrer do trimestre. Semanalmente a CP recolhe o planejamento dos trios de educadores para poderacompanhar o trabalho pedagógico que vêm sendo desenvolvido junto às crianças dasdiferentes turmas. Após leitura desse instrumento, ocorre uma devolutiva escrita paraEMEB Antonio José Mantuan 103
  • que questões relacionadas às atividades propostas às crianças possam ser discutidas erefletidas. Ocorrem encontros durante o desenvolvimento da atividade de intersalas, quando otrio de educadores que está em reunião, não participa da atividade junto aos alunospara devolutiva de observação em sala e acompanhamento de planejamento. Mesmo sepor algum motivo a CP não está presente, o trio de educadores continua se reunindonum dia específico da semana, durante a intersalas, para realizar discussões acerca doplanejamento para sua turma de alunos. São nesses momentos que temos garantidoum tempo formal no qual o trio de educadores possa estar reunido, haja vista que osauxiliares não realizam o HTPC junto aos professores. Junto ao planejamento semanal, as professoras fazem o registro reflexivo a fim deavaliar a atividade, a participação das crianças, sua atuação, avanços e dificuldades,para então planejar para a semana seguinte.6.2.1-Observação sistemática em sala de aula pela CP A observação de sala é uma das estratégias utilizada pela CP durante o ano letivo. Aobservação de sala de aula é passada pelo grupo de educadores bimestralmente,juntamente com os pontos de observação, além disso, a cada semana é colocado emlocal de fácil acesso a todos os educadores em que sala de aula está a CP. Após a observação de sala, a CP realiza reunião com o trio de educadores a fim desocializar as observações e procederem com os encaminhamentos que se fizeremnecessários.IV. CALENDÁRIOEMEB Antonio José Mantuan 104
  • REFERÊNCIAS PEREIRA, M, Izabel Galvão.Henri Wallon, uma concepção dialética do desenvolvimento infantil.Rio de Janeiro,1995. - LAJONQUIÈRE , Leandro de. De Piaget a Freud: para repensar as aprendizagens. A (psico)pedagogia entre o conhecimento e o saber.Rio de janeiro, 2007. - VYGOTSKI, Lev Semenovich;organizadores Michael Cole...et alli. A formação social da mente. São Pulo, 2007. - DAVIS, Cláudia, et alli. Psicologia na educação. São Paulo, 1993. - LA TAILLE, Yves de. Limites: três dimensões educacionais. São Paulo, 1998. - PIAGET, Jean,et alli;organizador Lino de Macedo. Cinco estudos em educação moral. São Paulo. - Proposta Curricular do Município de São Bernardo do Campo. - Caderno de validação – Rotina na educação Infantil. - Referencial Curricular para a educação Infantil – Introdução. - Lei de Diretrizes e Bases 9394/96. - Diretrizes Curriculares.VI. ANEXOS  HISTÓRICO DA UNIDADE ESCOLAR Esta Unidade Escolar foi inaugurada no mês de maio do ano de 1992. Sua estruturaera de madeira e seu prédio foi adaptado no terreno localizado no fundo do prédio atualda escola. Sua denominação era “Creche do Bairro Ferrazópolis”. Em 01/10/92 foi inaugurado o atual prédio escolar, mais adequado, denominado em24/11/94 como “Creche Municipal Antonio José Mantuan”, em homenagem ao falecido“Zé da farmácia”, dono da farmácia do bairro. No ano de 1998 a escola passou a ser chamada pela nomenclatura de EMEI móduloI e em final de 1999 pela nomenclatura de EMEB, permanecendo assim até a presentedata. A estrutura da escola não permite o atendimento de toda demanda local, pois esta ébastante numerosa, se considerarmos o número elevado de famílias que procuram aescola ao longo do ano letivo, para além do período de inscrições, a fim de fazerem ocadastro que coloca as crianças na lista de espera. Em 4 de abril de 2009, a prefeitura realizou o cadastramento das crianças queprecisavam de creche, e ainda que consideremos que esse cadastro tenha sido realizadoem todas as escolas do município, o que portanto, distribuiria bastante a população daregião onde se encontra a escola, nos surpreendemos com o número de apenas 85crianças inscritas nessa ocasião, o que certamente não corresponde com a necessidadede vagas para essa região.  Descrição da Estrutura Física da Escola 5 salas de aula 1 sanitário para crianças 1 sala para a diretoria 1 sala para a secretaria 1 sala para a coordenação pedagógica 1 sanitário feminino para uso da comunidade 1 sanitário masculino e para portadores de deficiência para uso da comunidade 1 sanitário feminino para uso das funcionárias da escolaEMEB Antonio José Mantuan 105
  • 1 sanitário masculino para uso dos funcionários da escola 1 almoxarifado externo 1 almoxarifado interno 1 pátio coberto,utilizado como refeitório 1 sala de reuniões 1 sala de múltiplo uso, utilizada, essencialmente como ateliê de arte 1 biblioteca escolar (espaço adaptado devido às medidas do local) 1 cozinha com despensa 1 lactário 1 banheiro para banho e troca de bebês 1 banheiro para banho, troca e utilização das crianças de 1, 2 e 3 anos 1 lavanderia 1 tanque de areia com brinquedos de playground 1 solário com brinquedos plásticos de playground Área externa para atividades físicas e recreativas (localizada nos fundos da escola) Área externa para atividades físicas e recreativas (localizada na frente da escola, contendo duas casinhas em madeira para brincadeira simbólica) Canteiros para horta (localizados em uma das laterais da escola) Nesta unidade escolar, a organização do espaço físico e dos materiais pedagógicosutilizados, já passou por diversas reestruturações. Até meados de 1994, embora as crianças utilizassem a sala de aula como um doslocais da escola em que se desenvolviam as atividades pedagógicas, os recursosmateriais utilizados para as mesmas, ficavam disponíveis apenas para que oseducadores pudessem acessá-los de acordo com o planejamento das atividades a seremdesenvolvidas. Os materiais eram guardados em armários fechados, o queimpossibilitava seu alcance pelas crianças. Em Julho/94, pautados nas reflexões desencadeadas através do Projeto CrecheViva, projeto este desenvolvido pelas diretoras de quatro unidades escolares, no qualnossa escola estava inserido, reavaliamos a organização dos espaços e dos materiaispedagógicos em nossa escola. A partir de então, todos os materiais que deveriam ser usados pelas crianças,passaram a ficar acessíveis a estas em prateleiras baixas, para que as mesmaspudessem escolher o que desejassem, brincassem e guardassem em seguida, o que,segundo avaliação do grupo, favoreceria o desenvolvimento da autonomia. Com relação à utilização dos espaços coletivos, criamos alguns onde se poderiamdesenvolver atividades voltadas a áreas específicas do conhecimento. Assim foramcriadas áreas para se trabalhar com artes, blocos, brincadeira simbólica e música; o quecontribuiu para ampliarmos as possibilidades de utilização dos diversos espaçosescolares por todas as classes da escola. Essa nova organização dos espaços, advindadas discussões suscitadas através do projeto acima mencionado, trouxe uma nova“cara” para a escola, qualificando o atendimento que oferecíamos às crianças. Em meados de 1998, as salas de aula deixaram de ser áreas de atividades epassaram a ser somente espaço referência para as crianças de cada grupo, a fim de quepudessem criar vínculos com aquele lugar e com as crianças da mesma classe, fazendodaquele espaço o local de registro da história do percurso percorrido com relação àsaprendizagens desenvolvidas ao longo do ano por cada aluno. Nesse sentido eramafixadas às paredes da sala de aula, as atividades desenvolvidas pelas crianças. A partir dessa experiência, pudemos acompanhar mais de perto o que cada classeestava trabalhando, em que estavam interessados, sobre o que conversavam, quais osEMEB Antonio José Mantuan 106
  • conhecimentos que ali circulavam e, perante essa nova estruturação do espaço da salade aula, passamos a contar apenas com o “ateliê” e casinha, para que se trabalhassem,respectivamente, os conteúdos relacionados à artes e brincadeira simbólica. Em 1999, reorganizamos um espaço da escola, com o objetivo de construirmos umabiblioteca. Os livros passaram a ser organizados em caixas, segundo seus temas. O espaço destinado à biblioteca foi dividido com o espaço destinado à área dacasinha. Embora tenhamos avaliado que o referido espaço não fosse o ideal, obtivemos bonsresultados se considerássemos a organização anterior dos livros, tendo em vista aacessibilidade permitida aos educadores e crianças que a nova organização adotada,possibilitava. Em dezembro de 2000, recebemos na escola a visita do professor Edmir Perrotti,idealizador do projeto das bibliotecas escolares interativas, que possibilitou a ampliaçãodo olhar da equipe para as questões do espaço da biblioteca escolar. Este trouxesugestões para aprimorar este espaço e o trabalho nele desenvolvido. A APM da escola que foi constituída no mês de julho de 2001, recebeu um repassede verbas que viabilizou a adequação de alguns espaços e possibilitou a reforma deoutros. O banheiro das crianças, por exemplo, recebeu pias, vasos sanitários edescargas adequadas ao tamanho das crianças que atendemos. O salão do berçário eclasse de 1 ano, também foi reformado, sendo construída uma parede que otransformou em duas salas independentes. A sala destinada ao berçário agora podecontar, no lugar do lactário e do antigo trocador, com uma sala para banho e troca dosbebês; mais arejada e com janelas amplas. Vale lembrar que uma dessas janelas édirecionada para dentro da sala de aula, o que possibilita ao educador, acompanhar aatividade das crianças que estão na sala com os demais educadores. A despensa também foi ampliada, possibilitando um melhor armazenamento econservação dos alimentos. As salas de aula 1, 2 e 3 foram ampliadas e passaram a contar com “colméias”próprias dentro das salas (antes estas ficavam no banheiro). Tal fato favoreceu otrabalho com a autonomia e identidade das crianças desenvolvido pela escola. No local do antigo toldo, localizado fora das salas de aula, foi colocada umacobertura de policarbonato. As salas de aula também ganharam cortinas. Na área externa, optamos por “fechar” o anfiteatro que era como um “buraco” etrazia riscos de queda às crianças. Assim, ganhamos uma nova área para a realizaçãode atividades ligadas à área de corpo e movimento. O playground foi todo reformado, ganhando novos brinquedos. Isso oportunizou àscrianças novos desafios a serem transpostos. Em julho de 2004, após muitos anos de espera, a APM conseguiu efetivar aconstrução de um canteiro para horta, que está localizado em frente às salas de aula 1,2 e 3. Isso facilitou a utilização desse espaço pelas crianças, bem como oacompanhamento por parte dos educadores. A construção desse espaço ampliou maisuma vez as possibilidades de aprendizagem das crianças, nesse caso em específico, comrelação à área de Ciências e Meio Ambiente. Nesta mesma ocasião mudamos a localização do portão de entrada principal, deforma que pudemos eliminar a escada existente para o acesso à escola. Este recursodeixou a entrada mais segura para as crianças e acessível aos cadeirantes. Ampliamos ainda uma área externa à biblioteca, criando um espaço com duascasinhas de boneca. Quanto ao espaço da biblioteca, enfrentamos dificuldades que se agravaram após ainvasão da escola, sofrida no mês de setembro do ano de 2007, pois esta ocasionou aEMEB Antonio José Mantuan 107
  • destruição do espaço da mesma e de grande parte do mobiliário e quase totalidade doacervo do qual dispúnhamos, devido ao incêndio ocorrido. No entanto, ao longo do último ano letivo pudemos, através da utilização do repassede verbas à APM da escola, adquirir novo acervo, mobília específica e reformar oespaço, adequando-o às necessidades e aos objetivos de utilização da BEI. Trata-se, deum espaço adaptado, devido à suas medidas (25metros quadrados). Desde então, passamos a contar também com uma PABE parceira, que organizava oespaço e o acervo da BEI dentro das concepções da REBI. Esta PABE realizou umaformação com a equipe de educadores, dentro do HTPC, num total de 10 horas, a fim deque estes pudessem compreender tal organização e se sentissem um pouco maisseguros com relação à utilização desse novo espaço com as crianças. A PABE, desde então, destinava, dentro de sua jornada semanal de trabalho, duashoras a serem cumpridas em nossa escola. Todo o trabalho de tratamento do acervo erafeito pela mesma. A partir deste ano, o trabalho da REBI está sendo reformulado eainda não sabemos de encaminhamentos para este ano letivo. Além da biblioteca, outros espaços da escola passaram por reforma, como obanheiro dos funcionários e a lavanderia. Outros espaços novos também foramconstruídos, como as salas para a secretaria e para a coordenação pedagógica, salamúltiplo uso e almoxarifado interno que, além de favorecerem um melhor desempenhoprofissional dos funcionários que utilizam diretamente esses espaços, contribuiusignificativamente na organização dos materiais pedagógicos utilizados com as criançase no desenvolvimento das atividades desenvolvidas junto às mesmas, além, é claro, deesteticamente, terem deixado a escola mais bonita e organizada. No ano de 2011 a APM realizou, através da verba repassada pela PMSBC, troca totalde areia do playground, alisamento do piso de uma parte da área externa objetivandoamenizar as imperfeições e evitando assim possíveis quedas das crianças, reforma dascasinhas de madeira, aquisição de alguns tapetes de EVA para utilizá-los em sala deaula, reposição do acervo da biblioteca, aquisição de uma máquina fotográfica emanutenções e reparos de maneira geral. Ressaltamos, porém que continuamos necessitando de reforma da área externa(piso, pintura de paredes, entre outros aspectos) e banheiro das crianças.  Materiais Pedagógicos e Equipamentos Salas de aulas equipadas com mesas e cadeiras infantis, lousa, colchonetes,armários, prateleiras, colméias, tapetes, aparelho de som portátil; Sala multiplo-uso com materiais gráficos como caneta hidrocor, canetaesferográfica azul e vermelha, caneta gel, giz de cera tipo artesanal, giz de lousa, lápisde cor tipo jumbo, lápis preto, lápis de carpinteiro, borracha, apontador, massa paramodelagem, argila, tinta guache, tinta para pintura a dedo, rolinho para pintura, pincéisem diferentes tamanhos, brochinhas, anilina, cola colorida, cola colorida com gel, colacomum, papéis diversos como sulfite branco, colorido, papel pardo, cartolina, papelcolor set, dobradura, celofane, laminado, crepom, cartão, tesoura sem ponta, tesourapara picotar; Espaço adaptado para biblioteca escolar com diversos livros de literaturainfantil, artes, literatura para educadores, dvd‟s, cd‟s, microcomputador, tv, aparelho dedvd, vídeo cassete, prateleiras, carrinhos para leitura, almofadas comuns, almofadascom motivos de animais ; Almoxarifado interno com materiais pedagógicos e brinquedos diversoscomo jogos de montar, bandinha, kits para brincadeiras simbólicas;EMEB Antonio José Mantuan 108
  • Playground com diversos brinquedos como escorregador, balanços, casinhasdo Tarzan, cama elástica; Casinhas de bonecas com móveis em tamanho adequado às crianças, comogeladeira, fogão, pia, tábua de passar roupas; Solário com brinquedos para bebês como gangorra, casinha de bonecas,mini escorregador, balanços; Cozinha equipada com fogão industrial, geladeira industrial e tambémdomiciliar, liquidificadores semi-industriais e domiciliares, processador de legumeselétrico e doméstico, batedeira, espremedor de laranjas elétrico, algodoinha, utensíliosdiversos, armários tipo planejados, bancadas com três cubas e um tanque em inox; Refeitório com mesas e cadeiras infantis, cadeirões para bebês, balcão térmico; Lactário com fogão domiciliar, forno de microondas, pia; Lavanderia equipada com máquinas de lavar e secar roupas, tanques,bancada de apoio aos serviços, aspiradores de pó, lavadora de alta pressão; Almoxarifado externo onde fica armazenado todo o estoque de produtos delimpeza bem como os equipamentos diversos para atividades físicas; Contamos ainda com máquinas fotográficas, filmadora, aparelho projetor(datashow) com tela de projeção, microcomputadores para secretaria, diretoria,coordenação pedagógica, bilbioteca e educadores. O QUE PENSAMOS SOBRE... DATAS COMEMORATIVASEm 2011 realizamos uma discussão sobre datas comemorativas com o objetivo deafirmar nossas concepções acerca do assunto, pois a maior dificuldade do ano anterior aeste respeito é que enquanto o tempo transcorria, íamos construindo, refazendo,modificando concepções, não realizávamos mais festas com caráter comemorativo, masnão sabíamos o que fazer enquanto isso. Isto ainda era motivo de dúvidas e anseiospara muitos funcionários. Pensando na questão da escola pública, gratuita e laica elevando em consideração a proposta curricular que não indica ações pedagógicasestruturadas em datas comemorativas, encaminhamos ações pautadas por taisprincípios.Reafirmamos os princípios da escola laica e gratuita que vai de encontro aos símbolosreligiosos presentes em muitas datas comemorativas, chegamos ao consenso que nãopodemos priorizar religiões e desconsiderar minorias por isso não devemos utilizar estessímbolos, que muitas vezes instigam o capitalismo e o consumismo de maneirasubliminar e muitas escolas encaminham sem refletir o verdadeiro significado, muitasvezes forças hegemônicas como a mídia, comércio e religiões, se aproveitam disso paraexercer suas ações na sociedade, visando a alienação. Discutimos a arrecadação derenda em festas, que já não é uma realidade da nossa escola e que muitas vezes afamília não tem condições para participar e priva-se do evento, consideramos estaprática excludente. Também pensamos que nossas festas não podem ter caráterassistencialista e compensatório, isto é, temos de ter claro que as crianças estão em umambiente educacional e que não é papel da escola compensar coisas que cabe a famíliaprovidenciar, pois ainda sente-se “um peso”, uma sensação de dever não cumpridoEMEB Antonio José Mantuan 109
  • quando se deixa de oferecer certas comemorações as crianças. A família tem o direitode escolher qual é a sua ideologia e a escola o dever de respeitar à todas e se manterlaica.Assim, é papel da escola acolher o que a criança trás e não vetar suas fantasias ouanseios, pois não podemos cair em extremismos ou em autoritarismo.Já realizamos no ano anterior eventos/festas sem envolver comemorações religiosas eexortação ao consumismo, priorizando aspectos culturais, projetos pedagógicos,valorizando a família e o brincar, pois a questão cultural/histórica deve prevalecer sobrea conotação religiosa e todas as atividades devem ter perspectiva pedagógica.Já são evidentes para a escola os valores sociais que circulam entre a população usuáriae entre os integrantes da equipe escolar, este assunto ainda é arraigado nos grupos eque só através da reflexão e do democratismo é que conseguiremos desmistificar taisconcepções, pois conhecemos também a origem histórica de determinadas festas/datas.Utilizaremos reunião com pais, oportunidades do dia-a-dia e incentivaremos oenvolvimento dos pais na organização dos eventos, construindo com a comunidadeusuária novas expectativas sobre os eventos e festas que a escola organiza, pois “festatambém é uma “aula” quando se têm o princípio do ensino e aprendizagem.Refletimos sobre a intencionalidade pedagógica que a escola e os profissionais têm aorealizar festas comemorativas, apesar de sempre buscar o resgate da cultura, dosvalores humanos como o respeito ao próximo, a solidariedade e o companheirismo,sabemos que estes são valores atitudinais que devemos trabalhar com as crianças aolongo do ano e não só nestes eventos.Sabemos que é menos nocivo a comunidade realizar festas/eventos discutindo osporquês com a equipe escolar, do que não fazer nada, mas ainda percebemos que acomunidade vê que a escola que não faz nada neste sentido pode ser desqualificada eachamos conveniente uma normativa da Secretaria de Educação para toda a rede deSão Bernardo do Campo. AFRICANIDADESPassamos a refletir sobre o tema a partir de 2010, quando a CP participou de umaformação específica sobre o assunto, os encontros foram sistematizados em reuniõespedagógicas, despertando o interesse sobre o assunto. Apesar da obrigatoriedade documprimento da lei 10639/03 ser apenas para o ensino fundamental e médio,entendemos que é nas crianças pequenas que incutimos muitos valores. Algumasprofessoras da unidade também participaram de encontros esporádicos que a redeofereceu. Entendemos que as crianças desta faixa etária ainda não fazem estadiscriminação pela cor do outro, porém consideramos relevante que as crianças tenhamacesso a toda cultura de nossos ancestrais e que disseminem as informações recebidasna escola. Por isso, ampliamos nosso acervo de livros que contam a história africana eum projeto foi desenvolvido em 2011 pelas turmas de infantil II.EMEB Antonio José Mantuan 110