24/7/2011

SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL

Elementos:
Criação de política ambiental
Estabelecimento de objetivos e alvos
Impl...
24/7/2011

Definição:
Segundo a ISO: “SGA, corresponde à estrutura,
responsabilidades,
práticas,
procedimentos,
processos ...
24/7/2011

Por gestão ambiental entende-se o conjunto de
princípios, estratégias e diretrizes de ações e
procedimentos par...
24/7/2011

Os sistemas de gestão ambiental SGA's são constituídos
pelos
procedimentos,
processos,
recursos,
responsabilida...
24/7/2011

5
24/7/2011

CARACTERÍSTICA E PROCEDIMENTO PARA
ADOÇÃO DE UM SGA

Comprometimento da sua alta direção;
Definição da equipe r...
24/7/2011

CARACTERÍSTICA E PROCEDIMENTO PARA ADOÇÃO DE UM
SGA

Estabelecimento de programa específico de gestão
ambiental...
24/7/2011

NORMAS E REGULAMENTOS AMBIENTAIS
DEFINIÇÕES: NORMA (ABNT)

Segundo definição da ABNT - Associação Brasileira de...
24/7/2011

O sistema de gestão ambiental está intimamente
ligado à auditoria ambiental. O SGA depende da
auditoria para po...
24/7/2011

Uma auditoria ambiental é um processo de avaliação
sistemático que permite obter e avaliar, de modo
objetivo, e...
24/7/2011

O papel do EPA
O papel da EPA com relação às auditorias ambientais tem-se alterado
com o passar do tempo:
• 198...
24/7/2011

Auditoria Ambiental no Brasil
No Brasil, a auditoria ambiental surgiu, pela primeira vez, por meio
da legislaçã...
24/7/2011

Razões para a realização de Auditorias
Ambientais
• Auditoria de operações de fusão, absorção ou de aquisição: ...
24/7/2011

Auditoria Ambiental
Conceito: É a ferramenta usada pelas empresas para controlar
medir e evitar a degradação am...
24/7/2011

Requisito da NBR ISO 14001:1996

A alta administração da organização, em intervalos por ela
predeterminados, de...
24/7/2011

Em 1972 : Primeiros Programas Oficiais de Auditoria
Ambiental na Europa e EUA
Ferramenta de acompanhamento e fi...
24/7/2011

No Brasil, a auditoria ambiental surgiu, pela primeira vez,
por meio da legislação, no início da década de 90, ...
24/7/2011

AUDITORIA AMBIENTAL

Categoria
•Auditoria Gerência – avalia os SGA;
•Auditoria Completa – desenvolve um exame c...
24/7/2011

Tipos de Auditoria Ambiental
•

Auditoria de Conformidade

•

Auditoria de Due-diligence

•

Auditoria de Perfo...
24/7/2011

Auditoria de Sistema de Gestão

A Auditoria Ambiental de um sistema de gestão
tem dupla finalidade, isto é, ver...
24/7/2011

Processo de Auditoria
1. Pré Auditoria
• Contatar o líder da
da Unidade.
• Definir Escopo,
Objetivos e Agenda

...
24/7/2011

Definição de objetivos e escopo da auditoria
Variáveis:

Recursos financeiros
Histórico da Unidade
Ênfase legis...
24/7/2011

Informações Pré-Auditoria

Questionário pré-auditoria:

Informações gerais da Unidade (estrutura organizacional...
24/7/2011

Atividade

Data

Entrar em contato com o gerente da instalação

6 semanas antes

Definir e comunicar o escopo d...
24/7/2011

Realização da Auditoria na Unidade

Visita de orientação
•

Lugares para os quais deseja dispensar atenção espe...
24/7/2011

Realização da Auditoria na Unidade
Entrevistas
•Planejar antecipadamente
•Fazer entrevistas no local de trabalh...
24/7/2011

Realização da Auditoria na Unidade
Avaliação e classificação das constatações da auditorias
Os resultados devem...
24/7/2011

Realização da Auditoria na Unidade
Tipos de constatações
•

Regulamentação: envolve leis, portarias, regulament...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Sistema de gestão ambiental

791

Published on

Apresentam-se considerações a respeito da questão meio ambiente - ambiente natural, e as ações necessárias à sua preservação.

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
791
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
59
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Sistema de gestão ambiental

  1. 1. 24/7/2011 SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL Elementos: Criação de política ambiental Estabelecimento de objetivos e alvos Implementação e controle dos Sistemas Correção dos Problemas EMPRESA E A QUESTÃO AMBIENTAL Segundo a Comissão Mundial sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento (1998), “... Um processo de transformação no qual a exploração dos recursos, a direção dos investimentos, a orientação do desenvolvimento tecnológico e as mudanças institucionais se harmonizam e reforçam o potencial presente e futuro, a fim de atender as necessidades de aspirações humanas”. Aumento de Custo X Imagem das Empresas Pressão de Seguradoras Legislações mais restritivas Pressão do Mercado 1
  2. 2. 24/7/2011 Definição: Segundo a ISO: “SGA, corresponde à estrutura, responsabilidades, práticas, procedimentos, processos e recursos para implementar e manter a gestão ambiental”. Gestão Ambiental é definida pela mesma Instituição como sendo “parte de toda a função gerencial de uma organização que desenvolve, implementa, executa, revê e mantêm a sua política ambiental”. A Gestão Ambiental é o conjunto dos aspectos de gerenciamento global que as empresas econômicas devem adotar, com a função de realizar o planejamento, o desenvolvimento, a implementação e a manutenção de uma política ambiental em sintonia com o desenvolvimento sustentável. A aplicação dos princípios do desenvolvimento sustentável envolvem a integração dos critérios de proteção ambiental na prática econômica, a fim de que o planejamento estratégico empresarial torne efetiva esta conciliação. 2
  3. 3. 24/7/2011 Por gestão ambiental entende-se o conjunto de princípios, estratégias e diretrizes de ações e procedimentos para proteger a integridade dos meios físico e biótico, bem como a dos grupos sociais que deles dependem. E sse conceito inclui, também, também, o monitoramento e o controle de elementos essenciais à qualidade de vida, em geral, e à salubridade humana, em especial. Suas atividades envolvem o monitoramento, o controle e a fiscalização do uso dos recursos naturais, bem como o processo de estudo, avaliação e eventual licenciamento de atividades potencialmente poluidoras. Envolve, também, a normatização de atividades, definição de parâmetros físicos, biológicos e químicos dos elementos naturais a serem monitorados, assim como os limites de sua exploração e/ou as condições de atendimento dos requerimentos ambientais em geral. 3
  4. 4. 24/7/2011 Os sistemas de gestão ambiental SGA's são constituídos pelos procedimentos, processos, recursos, responsabilidades, práticas e estrutura organizacional, para o desenvolvimento, implementação, revisão e manutenção da política ambiental definida pela empresa. 4
  5. 5. 24/7/2011 5
  6. 6. 24/7/2011 CARACTERÍSTICA E PROCEDIMENTO PARA ADOÇÃO DE UM SGA Comprometimento da sua alta direção; Definição da equipe responsável pelo projeto de desenvolvimento e implementação de um SGA e descrição do projeto; Estabelecimento da política ambiental; Revisão inicial dos aspectos econômicos, tecnológicos e ambientais da empresa; Definição dos objetivos e metas ambientais; 6
  7. 7. 24/7/2011 CARACTERÍSTICA E PROCEDIMENTO PARA ADOÇÃO DE UM SGA Estabelecimento de programa específico de gestão ambiental para atender objetivos e metas; Treinamento/Conscientização dos funcionários; Execução do plano de gestão ambiental; Cumprimento dos programas estabelecidos; Aplicação de AA nas unidades da empresa; Revisão do SGA. 7
  8. 8. 24/7/2011 NORMAS E REGULAMENTOS AMBIENTAIS DEFINIÇÕES: NORMA (ABNT) Segundo definição da ABNT - Associação Brasileira de Normas Técnicas “Uma norma é um documento estabelecido por consenso e aprovado por um organismo reconhecido, que fornece, para o uso comum e repetitivo, regras, diretrizes, ou características para atividades ou resultados, visando à obtenção de um grau ótimo de ordenação em um dado contexto”. ISO: A ISO define uma norma “Como um acordo documentado contendo especificações técnicas ou outros critérios precisos a serem utilizados uniformemente como uma regra, diretriz ou definição de características a fim de assegurar que os materiais, produtos, processos e serviços sejam adequados a sua finalidade”. Gestão Ambiental ISO 14000 Sistema de Gestão Ambiental Avaliação de Desempenho Ambiental Auditoria Ambiental Avaliação do Ciclo de Vida Rotulagem Ambiental Aspectos Ambientais em Normas de Produtos 8
  9. 9. 24/7/2011 O sistema de gestão ambiental está intimamente ligado à auditoria ambiental. O SGA depende da auditoria para poder evoluir na perspectiva de melhoria contínua. Ao se implementar um sistema de gestão ambiental, automaticamente implementa-se a auditoria ambiental periódica. Assim, é necessário o conhecimento da auditoria ambiental como instrumento de gestão ambiental que irá “pilotar” o SGA. As auditorias ambientais são utensílios da gestão ambiental e contribuem para o bom funcionamento do SGA, e quando utilizadas adequadamente permitem: • Reduzir as repercussões sobre o ambiente, • Melhorar a imagem da empresa perante o exterior, • Cumprir a legislação ambiental, 9
  10. 10. 24/7/2011 Uma auditoria ambiental é um processo de avaliação sistemático que permite obter e avaliar, de modo objetivo, evidências, a fim de determinar se as atividades, acontecimentos, condições, sistemas de gestão relativos ao ambiente ou informações que se lhe refiram, estão em conformidade com a legislação em vigor. Uma auditoria ambiental pode ter vários objetivos ou âmbitos, conforme o fim a que se destina. Assim temos auditorias ambientais classificadas em função do cliente a que se destinam, em função da freqüência com que se realizam e em função do âmbito da certificação do sistema de gestão ambiental (SGA). Histórico •A auditoria ambiental surgiu nos Estados Unidos no final da década de 70, com o objetivo principal de verificar o cumprimento da legislação. Ela era vista pelas empresas norte-americanas como uma ferramenta de gerenciamento utilizada para identificar, de forma antecipada, os problemas provocados por suas operações. Essas empresas consideravam a auditoria ambiental como um meio de minimizar os custos envolvidos com reparos, reorganizações, saúde e reivindicações. •Muitas empresas aplicavam, também, a auditoria para se prepararem para inspeções da Environmental Protection Agency EPA e para melhorar suas relações com aquele órgão governamental. 10
  11. 11. 24/7/2011 O papel do EPA O papel da EPA com relação às auditorias ambientais tem-se alterado com o passar do tempo: • 1980 - requeria a implantação de programas de auditoria ambiental a qualquer empresa que causasse danos ao meio ambiente; • 1981 - passou a encarar a auditoria ambiental como de utilização voluntária por parte das empresas e as incentivava a adotá-la fornecendo em contrapartida, por exemplo, a agilização de processos de pedidos de licença e a diminuição no número de visitas de fiscalização; e • 1982 - assumiu o papel de incentivadora de auditorias voluntárias, sem conceder benefícios, e de fornecedora de assistência a programas de auditoria ambiental. Auditoria Ambiental na Europa É na Europa, em 1992, no Reino Unido, que surgiu a primeira norma de sistema de gestão ambiental, a BS 7750 (BSI, 1994), baseada na BS 5770 de Sistema de Gestão da Qualidade, onde a auditoria ambiental encontra-se ali normalizada. Na seqüência, outros países, como, por exemplo, França e Espanha, também apresentam suas normas de sistema de gestão ambiental e de auditoria ambiental. Em 1993, começou a ser discutido o Regulamento da Comunidade Econômica Européia - CEE no 1.836/93, em vigor a partir de 10 de abril de 1995, que trata do sistema de gestão e auditoria ambiental da União Européia (Environmental Management and Auditing Scheme - Emas). 11
  12. 12. 24/7/2011 Auditoria Ambiental no Brasil No Brasil, a auditoria ambiental surgiu, pela primeira vez, por meio da legislação, no início da década de 90, quando da publicação de diplomas legais sobre o tema, citados a seguir: • Lei no 790, de 5/11/91, do Município de Santos-SP; • Lei no 1.898, de 16/11/91, do Estado do Rio de Janeiro; • Lei no 10.627, de 16/1/92, do Estado de Minas Gerais; • Lei no 4.802, de 2/8/93, do Estado do Espírito Santo; • Projeto de Lei Federal no 3.160, de 26/8/92; e • Anteprojeto de Lei do Estado de São Paulo. Razões para a realização de Auditorias Ambientais • Auditoria de conformidade: consiste na verificação do cumprimento da legislação aplicável existente. Segundo a própria autora, é uma auditoria de ambição muito limitada, pois se restringe à legislação existente e de caráter “defensivo”. • Auditoria pós-acidente: centrada nos problemas de responsabilidade penal ou civil, tem por objetivo determinar as causas de um acidente. Em geral, realizada paralelamente a um procedimento jurídico, pode dar elementos à procuradoria, mas também pode fornecer à empresa os meios necessários para sua defesa. • Auditoria de risco: pode ser aplicada no caso de um contrato de seguro ou, em um âmbito mais geral, no caso de uma análise de risco. Neste último caso, ela é útil para a empresa conhecer com precisão a extensão do risco de um acidente para o meio ambiente e, conseqüentemente, os riscos jurídico, econômico e financeiro. Com este tipo de auditoria, a empresa visa simplesmente limitar seus riscos. 12
  13. 13. 24/7/2011 Razões para a realização de Auditorias Ambientais • Auditoria de operações de fusão, absorção ou de aquisição: uma empresa que deseja, por exemplo, adquirir uma outra empresa pode solicitar uma auditoria ambiental para saber a natureza dos riscos ao qual ela estaria sujeita. Outro caso, por exemplo, é o da venda de terrenos nos quais serão colocados materiais descartados; a empresa vendedora pode realizar uma auditoria ambiental para se desembaraçar de responsabilidades futuras no caso de contaminação. Da mesma forma, uma empresa que vai comprar um terreno pode solicitar uma auditoria para saber em que situação, com relação à qualidade do solo e das águas, ele se encontra. • Auditoria de gerenciamento geral: essa auditoria tem um objetivo maior. Tratase de verificar todos os possíveis impactos da empresa sobre o meio ambiente. Essa auditoria permite a definição de uma orientação e de uma política da empresa por meio da totalidade dos dados ambientais e considera as evoluções futuras do contexto jurídico. De acordo com a NBR ISO 14010 (ABNT 1996c), auditoria ambiental é o processo sistemático e documentado de verificação, executado para obter e avaliar, de forma objetiva, evidências de auditoria para determinar se as atividades, eventos, sistema de gestão e condições ambientais especificados ou as informações relacionadas a estes estão em conformidade com os critérios de auditoria, e para comunicar os resultados deste processo ao cliente. 13
  14. 14. 24/7/2011 Auditoria Ambiental Conceito: É a ferramenta usada pelas empresas para controlar medir e evitar a degradação ambiental. Definição: Pode ser definida como uma investigação independente e sistemática das rotinas e procedimentos de uma empresa relacionada com o meio ambiente, observando critérios técnicos e organizacionais previamente estipulados, identificando os possíveis riscos ambientais e o atendimento a legislação pertinente dentre outros. Execução: As auditorias podem ser internas, externas ou corporativas. Auditoria Ambiental “Ferramenta gerencial compreendendo uma avaliação sistemática, documentada, periódica e objetiva do desempenho de organizações, gerências e equipamentos, com o objetivo de contribuir para salvaguardar o meio ambiente, facilitando o controle gerencial de práticas ambientais, e avaliando o cumprimento de diretrizes da empresa, o que incluiria o atendimento de exigências de órgãos reguladores e normas aplicáveis.” 14
  15. 15. 24/7/2011 Requisito da NBR ISO 14001:1996 A alta administração da organização, em intervalos por ela predeterminados, deve analisar criticamente o SGA, para assegurar sua conveniência, adequação e eficácia contínuas. O processo de análise crítica deve assegurar que as informações necessárias sejam coletadas, de modo permitir à administração proceder a esta avaliação. Essa análise crítica deve ser documentada. Deve abordar a eventual necessidade de alteração na política, objetivos e outros elementos do SGA à luz dos resultados de auditorias do SGA, da mudança de circunstâncias e do comprometimento com a melhoria contínua. Recomendações da NBR ISO 14001:1996 É recomendado que as análises críticas incluam: • resultados das auditorias; • nível de atendimento aos objetivos e metas; • contínua adequação do SGA em relação a mudanças de condições e informações; • as preocupações das partes interessadas pertinentes. 15
  16. 16. 24/7/2011 Em 1972 : Primeiros Programas Oficiais de Auditoria Ambiental na Europa e EUA Ferramenta de acompanhamento e fiscalização Em 1979 : Diretiva permitindo inspeções, amostragens e análise nas companhias feitas por entidades externas e independentes, comunicando os resultados aos organismos do governo americano (EPA) Em 1986 : Declaração de Princípios de Auditoria Ambiental (EPA) Década de 90 : Surgiram as Normas de Gestão Ambiental Carta Empresarial para o “Desenvolvimento Sustentável” da Câmara de Comercio Internacional (ICC) Normas Britânicas - BS 7750 EMAS – Princípios de Eco-Gestão e Auditorias Ambientais Normas ISO da série 14.000 16
  17. 17. 24/7/2011 No Brasil, a auditoria ambiental surgiu, pela primeira vez, por meio da legislação, no início da década de 90, quando da publicação de diplomas legais sobre o tema, citados a seguir: a) Lei no 790, de 5/11/91, do Município de Santos-SP; b) Lei no 1.898, de 16/11/91, do Estado do Rio de Janeiro; c) Lei no 10.627, de 16/1/92, do Estado de Minas Gerais; d) Lei no 4.802, de 2/8/93, do Estado do Espírito Santo; e) Projeto de Lei Federal no 3.160, de 26/8/92; e f) Anteprojeto de Lei do Estado de São Paulo. Internacionalmente, a auditoria ambiental sobre base normalizada começou a ser discutida em 1991 com a criação do Strategic Advisory Group on Environment – Sage no âmbito da ISO. A discussão se amplia mundialmente, em 1994, com a divulgação dos projetos de norma dentro da série ISO 14000. Em 1996, tais projetos de norma são alçados à categoria de normas internacionais, sendo adotadas pelos países participantes da ISO. No Brasil, a Associação Brasileira de Normas Técnicas - ABNT apresentou, em dezembro de 1996, as NBR ISO 14010, 14011 e 14012, referentes à auditoria ambiental. 17
  18. 18. 24/7/2011 AUDITORIA AMBIENTAL Categoria •Auditoria Gerência – avalia os SGA; •Auditoria Completa – desenvolve um exame completo de todas as interações da indústria com o meio ambiente; •Auditoria Técnica- avalia as unidades de produção, processos e sistemas de tratamento de resíduos; •Auditoria de Responsabilidade- Está associada a fusões e aquisições industriais, tendo por objetivo avaliar o passivo ambiental da empresa. Benefícios da Auditoria Ambiental • Melhora os níveis de conformidade com relação à legislação, normas e códigos de prática • Encoraja consistência e conformidade interna quanto às políticas da empresa • Aumenta a consciência ambiental em todos os níveis da empresa • Reduz o risco de incidentes que possam levar a danos ambientais significativos e resultar em possíveis processos • Oferece maiores oportunidades para detecção do uso inapropriado ou desperdício de recursos, bem como de limitações na aplicação de tecnologia e na gestão de resíduos • Gera informação e dados que poderão ser utilizados por órgãos reguladores e pelo público em geral 18
  19. 19. 24/7/2011 Tipos de Auditoria Ambiental • Auditoria de Conformidade • Auditoria de Due-diligence • Auditoria de Performance • Auditoria de Sistema de Gestão Ambiental • Auditorias de Descomissionamento • Auditoria de Fornecedores (Cadeia Produtiva) • Auditorias de Diagnóstico Preliminar (ADP) • Auditorias Normativa • Auditoria Comportamental Auditoria Ambiental vs. Rotina de Trabalho Auditorias de primeira parte Avaliação da unidade, negócio ou processo conduzida por empregados próprios Auditorias de segunda parte Avaliação de toda ou parte da unidade, negócio ou processo conduzida por auditores qualificados Auditorias de Avaliação da unidade, negócio ou processo terceira parte conduzida por pessoal externo; incluindo as inspeções conduzidas por agencias governamentais 19
  20. 20. 24/7/2011 Auditoria de Sistema de Gestão A Auditoria Ambiental de um sistema de gestão tem dupla finalidade, isto é, verificar, analisar e emitir parecer sistemático não só do cumprimento dos objetivos, escopo e critério estabelecidos no SGA, mas também da eficácia deste, para o atendimento da política ambiental da empresa. Característica de um programa de AA Tamanho da empresa e/ou de cada uma de suas operações; Potencial de risco ambiental das operações da empresa; Situação da empresa perante as agências ambientais governamentais, as organizações não governamentais (ONG’s) e as comunidades adjacentes às suas instalações; Disponibilidade de recursos humanos e financeiros da empresa. 20
  21. 21. 24/7/2011 Processo de Auditoria 1. Pré Auditoria • Contatar o líder da da Unidade. • Definir Escopo, Objetivos e Agenda 2. Realização da auditoria na Unidade • Abertura • Time de Auditoria e responsabilidades • Revisão e avaliação do sistema de gestão ambiental • Solicitar, distribuir e revisar as informações préauditoria • Verificação das constatações • Reunião do time de auditoria e finalizar os detalhes • Avaliação e classificação das constatações • Fechamento 3. Pós Auditoria • Preparação da minuta do relatório • Receber e incorporar os comentários • Preparação e emissão do relatório final • Plano de ação da Unidade • Acompanhamento do plano de ação Definição de objetivos e escopo da auditoria • Objetivos Gerais: – Cumprimento de normas corporativas – Verificação de conformidade com as regulamentações – Redução de resíduos, emissões, lançamentos, etc. • Objetivos específicos: – Análise do gerenciamento de resíduos perigosos – Auditoria de conformidade com as novas regulamentações atmosféricas • Considerações sobre escopo: – Área física – Área subordinada – Hora 21
  22. 22. 24/7/2011 Definição de objetivos e escopo da auditoria Variáveis: Recursos financeiros Histórico da Unidade Ênfase legislativa Equipe profissional disponível Programas de auditoria da Unidade Questões legais Funções e Responsabilidades Líder da auditoria Desenvolver o plano de auditoria Linha organizacional Fornecer Formar a equipe de auditoria informações, acesso Distribuir informações prévias da auditoria e espaço ao time de Orientar a condução da auditoria Auditores ambientais auditoria Apoiar o envolvimento de Coletar e analisar informações Relatar as constatações e recomendações toda organização na auditoria Gerenciar registros e documentos 22
  23. 23. 24/7/2011 Informações Pré-Auditoria Questionário pré-auditoria: Informações gerais da Unidade (estrutura organizacional, limites geográficos, layout, operações, histórico, licenças, etc.) Informações ambientais específicas (principais fontes de poluição e sistemas de tratamento) Padrões de avaliação: Legislação, Regulamentos, Resoluções, etc. Política e procedimentos corporativos Padrões mundiais e boas práticas ambientais Sistemas de gestão (ISO, EMAS ou outros) Reunião da equipe pré-auditoria: Possibilitar contato entre as pessoas Discutir as informações pré-auditoria Esclarecer responsabilidades Desenvolver cronograma das atividades 23
  24. 24. 24/7/2011 Atividade Data Entrar em contato com o gerente da instalação 6 semanas antes Definir e comunicar o escopo da auditoria 6 semanas antes Desenvolver e enviar questionário pré-auditoria 6 semanas antes Questionário pré-auditoria devolvido 4 semanas antes Designar auditores 2 semanas antes Coletar e distribuir informações básicas 2 semanas antes Revisar os requisitos locais 2semanas antes Finalizar detalhes administrativos 2 semanas antes Elaborar plano de auditoria 1 semanas antes Realizar reunião pré-auditoria com auditores 1 semanas antes Reunião de abertura Incluir liderança da unidade Apresentar equipe de auditoria Restabelecer objetivos, escopo, métodos e agenda da auditoria Confirmar o produto da auditoria Obter um entendimento das operações da unidade e principais aspectos ambientais 24
  25. 25. 24/7/2011 Realização da Auditoria na Unidade Visita de orientação • Lugares para os quais deseja dispensar atenção especial • Limpeza e resíduos • Odores incomuns • Coloração do solo • Deterioração de equipamentos • Ajustes no plano de auditoria Realização da Auditoria na Unidade Tipos de evidências de auditoria • Evidências físicas: algo que o auditor possa observar • Evidências documentais: algo verificável por meio de documentos escritos • Evidências circunstanciais: observações indiretas que ajudam a equipe a desenvolver uma impressão global das práticas • Evidências testemunhais: informações recebidas nas entrevistas com empregados 25
  26. 26. 24/7/2011 Realização da Auditoria na Unidade Entrevistas •Planejar antecipadamente •Fazer entrevistas no local de trabalho •Falar pessoalmente – Utilize o bom hábito de saber ouvir – Demonstre que você está ouvindo – Faça perguntas abertas – Espere pela resposta – Verifique se entendeu as respostas reformulando as perguntas •Decidir como documentar as constatações •Confirmar e verificar comparando informações 26
  27. 27. 24/7/2011 Realização da Auditoria na Unidade Avaliação e classificação das constatações da auditorias Os resultados devem ser : • Relevantes (consistentes com o escopo e objetivos da auditoria) • Livres de preconceitos • Objetivos e persuasivos • Consultivos (identificam questões e mostram o potencial impacto em termos de regulamentação, normas da corporativas, prática técnica, desperdício, produtividade, etc.) 27
  28. 28. 24/7/2011 Realização da Auditoria na Unidade Tipos de constatações • Regulamentação: envolve leis, portarias, regulamentações e diretrizes externas à empresa, incluindo regulamentações governamentais e tratados internacionais • Política: envolve políticas da empresa ou exigências legais • Orientação/Observação: envolve diretrizes, práticas ou programas não exigidos por lei. As recomendações são feitas com intuito de melhorar o desempenho ambiental • Recomendações: sistema exemplar, ação ou programa merece ser adotado por outros. Realização da Auditoria na Unidade Reuniões de fechamento •Conselho –Comece com uma anotação positiva –Defina as regras básicas da reunião –Resolva os mau-entendidos •Atividades –Enfatize as deficiências dos sistemas –Faça uma lista e discuta rapidamente todos os resultados • Regulamentação • Política da empresa • Práticas gerenciais • Faça recomendações, se adequado • Ressalte a responsabilidade pela ação corretiva 28

×