3apostilatipologiadossi 120301170032-phpapp02

230 views
164 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
230
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
9
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

3apostilatipologiadossi 120301170032-phpapp02

  1. 1. AULA 3 • FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Tipologia dos Sistemas de Informação Objetivos Esperamos que, ao final desta aula, você seja capaz de: identificar cada um dos elementos que formam o conjunto de tipos de Sistemas de Informação existentes; conhecer as principais características que diferenciam entre si os tipos de sistemas de informação. Pré-requisitos Nenhum conhecimento antecipado sobre Sistemas de Informação é exigido. Entretanto aproveitamos a oportunidade para solicitar ao aluno que também leia atentamente o conteúdo desta terceira aula, pois, como será mostrado posteriormente, os conceitos de Sistemas de Informação são importantes para o alcance dos objetivos propostos e para o entendimento das características específicas dos vários tipos de Sistemas de Informação. Então, esses conceitos precisam ser incorporados por você. Para tanto, a leitura atenta é necessária. Introdução Nesta terceira aula, apresentamos os tipos existentes de Sistemas de Informação. Cada tipo tem suas próprias características e você deve conhecê-las para poder distinguir cada tipo especificamente. A tipologia dos Sistemas de Informação que será apresentada é, por uma conveniência formal, totalmente dependente dos níveis organizacionais na qual estarão atuando. É praxe agir dessa forma. Queremos dizer que a melhor maneira de classificar os sistemas de informação é aquela que indica quais são os locais da organização onde os sistemas estarão em pleno funcionamento. UNITINS • ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS • 1º PERÍODO 35
  2. 2. AULA 3 • FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Espera-se que, quando você tiver uma pequena dificuldade para imaginar um Sistema de Informação específico, basta imaginar em qual nível da organização esse Sistema estará atuando. Sua memória irá, muito provavelmente, revocar as características de cada tipo de sistema por meio das características de cada nível organizacional que contém o contexto daquele sistema imaginado. E vice-versa. 3.1 Conceito de Organização Empresarial e seus níveis De acordo com Laudon (1999, p. 21), uma organização é um sistema complexo e formal cujo principal propósito é garantir a sua própria longevidade (persistência na linha do tempo), seja ela uma empresa produtora de bens de consumo, prestadora de serviços, órgãos do governo, instituições com ou sem fins lucrativos. Para tanto, uma organização deve propor seus próprios objetivos, missões, metas e finalidades e deve ainda possuir uma sistemática de trabalho orientada para que os seus propósitos sejam cumpridos. Toda organização deve contar com pessoas, tecnologias, recursos materiais e financeiros, além de conhecimento. Obviamente, para lidar com o conhecimento (know-how) e, também, para cumprir com os propósitos de uma organização, as pessoas que interagem com ela necessitam de Sistemas de Informação. E isso é importante: em toda e qualquer organização bem sucedida sempre existirá um Sistema de Informação adequado ao seu funcionamento. Geralmente, as organizações são descritas como uma pirâmide de três camadas. Trata-se de um modelo básico muito utilizado para abordar três importantes níveis de uma organização qualquer. Esses níveis são, de baixo para cima: (I) nível operacional; (II) nível tático e, por último, (III) nível estratégico. Esses níveis estão descritos na figura 1. Fonte: Adaptação de Laudon (1999). Figura 1: A pirâmide representa a metáfora para uma organização qualquer 36 1º PERÍODO • ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS • UNITINS
  3. 3. AULA 3 • FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO No nível denominado Nível Operacional (NO), situam-se todos os elementos do sistema organizacional associados às atividades e operações cotidianas da organização. Pessoas, máquinas, tecnologias e recursos materiais e conhecimentos interagem entre si para fazer cumprir os propósitos da organização na escala de tempo representada por, no máximo, uma jornada diária completa de trabalho. Nesse nível, os controles verificam se as metas de produção e de produtividade estão sendo atingidas em períodos de tempo inferiores a três horas. No entanto, subsistemas cibernéticos em tempo real atualizam seus dados e o status do sistema produtivo em um intervalo ainda menor, em que uma leitura de todo o sistema ocorre a cada três milésimos de segundo. Esses subsistemas possuem sistemas, denominados supervisórios que controlam os mecanismos atuadores e monitoram os mecanismos sensores localizados em uma dada linha automatizada de produção de uma fábrica ou indústria. Essas linhas também são chamadas de malhas. Esse nível realiza todos os programas e atividades construídas pelo nível tático e ainda se reporta a ele, fornecendo informações detalhadas e precisas sobre o andamento e execução dos programas solicitados. No nível denominado Nível Tático (NT), são construídos os programas e as atividades associadas aos planejamentos especificados pelo nível estratégico. Geralmente, é entendido como o nível gerencial aquele que constrói as táticas para colocar em prática os planos apresentados pela diretoria (nível estratégico). Nesse nível, os controles verificam se as metas de produção e de produtividade estão sendo atingidas em períodos de tempo maiores que três dias. Há uma preocupação bastante forte com os parâmetros de produtividade e de qualidade dos produtos (ou serviços) medidos semanalmente. Para um gerente tático, se a meta da semana está sendo cumprida, então há boas chances de a meta do mês e também do ano serem cumpridas. Nesse nível, um ano produtivo é um conjunto sucessivo de meses produtivos. O horizonte do nível tático é, no máximo, o ano em vigor. No nível denominado Nível Estratégico (NE), são especificados todos os planejamentos na escala de médio e de longo prazo da organização. Essa camada representa a camada da visão da organização, pois é responsável pelos seus direcionamentos, pelas suas reações diante das ações dos concorrentes no mercado, pelas posturas da organização nas suas relações com o ambiente social, político e econômico no qual está inserida. Nesse nível, UNITINS • ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS • 1º PERÍODO 37
  4. 4. AULA 3 • FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO geralmente chamado de nível de direção, são especificados os planos da organização e são repassados aos níveis inferiores para que sejam operacionalizados em total conformidade com as especificações detalhadas. A grande vantagem na utilização da metáfora piramidal para descrever uma organização é que ela descreve a organização de forma sistêmica. É possível ver o todo organizacional simplesmente observando a geometria da pirâmide em duas dimensões (2D), identificada pelo triângulo isósceles. Também é possível perceber as suas mais importantes partes, os seus três níveis, quando o mesmo é cortado por duas linhas horizontais. Entretanto, a maior vantagem se encontra no fato de que é possível ver o relacionamento entre os níveis estratégico, tático e operacional. Isto é, a topologia dos elementos geométricos da pirâmide, vista no desenho da figura 1, é a mesma topologia dos níveis apresentados em uma organização real. O nível estratégico está acima do nível imediatamente inferior, o nível tático, que, por sua vez, está acima do nível mais baixo, o nível operacional. Como nas organizações reais, o nível estratégico não se comunica diretanível tático. E isso ocorre, de fato, na maioria das organizações existentes pelo mundo afora. Uma questão fundamental levantada aqui é aquela associada ao processo de comunicação entre os vários níveis de uma organização real. No mundo real, os três níveis de uma organização precisam se comunicar continuamente. E isso somente é possível por meio de um conjunto adequado de Sistemas de Informação. Segundo O’Brien (2003, p. 365), uma organização não consegue colocar em prática os seus planos, programas e atividades, previamente especificadas, em conformidade com os padrões previamente estabelecidos sem que os seus vários níveis troquem informações relevantes entre si. Para tanto, um Sistema de Informação adequado. Então, os Sistemas de Informação são aqueles sistemas em que as informações fluem tanto na direção vertical, entre os níveis descritos, como na direção horizontal, dentro de cada nível. Essa característica pode ser vista na figura 2, em que os Sistemas de Informação, respectivamente, inter-níveis e intra-níveis, funcionam plenamente para dar sustentação à capacidade organizacional de cumprir seus propósitos e suas finalidades, dentro de um padrão de 38 1º PERÍODO • ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS • UNITINS
  5. 5. AULA 3 • FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO trabalho previamente estabelecido. Essa é uma definição adequada de Sistemas de Informação. Figura 2: Os SI “fluem” verticalmente e horizontalmente em uma organização Fonte: Adaptação de Laudon (1999) e O’Brien (2003). 3.2 Tipos de Sistemas de Informação De acordo com Laudon (1999) e O’Brien (2003), os Sistemas de Informação (SI) podem ser descritos de várias maneiras. Essa variedade decorre do fato de que os SI são sistemas e, portanto, suas descrições estão associadas ao tipo de abordagem utilizada para resolver certos problemas e para caracterizar certos tipos de organizações. Entretanto, a abordagem mais comum utilizada para descrever os Sistemas de Informação é aquela vinculada à área do conhecimento dada pela Administração e fornecida pelos estudiosos que descrevem uma organização constituída pelos três níveis apresentados na seção anterior. Afinal, pela Teoria Geral da Administração, os SI permeiam, completamente, todas as três camadas de uma organização. Assim, os Sistemas de Informação podem ser classificados em três tipos distintos, cada um operando sobre um nível principal de uma organização. Essa hierarquia de tipos de Sistemas de Informação está descrita na figura 3. É importante destacar que cada tipo de SI não está isolado em cada nível, mas possui mútuas fronteiras entre os níveis. UNITINS • ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS • 1º PERÍODO 39
  6. 6. AULA 3 • FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Figura 3: Os tipos de Sistemas de Informação Fonte: Adaptação de Laudon (1999) e O’Brien (2003). 40 1º PERÍODO • ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS • UNITINS
  7. 7. AULA 3 • FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO O primeiro tipo opera principalmente sobre o nível denominado nível operacional (NO), por isso denomina-se Sistemas de Informação Transacional (SIT). Eles controlam todos os aspectos da produção de uma industria ou fábrica. O segundo tipo, denominado Sistemas de Informação Gerencial (SIG), opera principalmente sobre o nível denominado Nível Tático (NT). Ele é responsável pelo fornecimento de informações úteis para o gerenciamento adequado da indústria ou fábrica. O terceiro tipo opera principalmente sobre o nível da organização denominado Nível Estratégico (NE), e recebe o nome de Sistemas de Informação Estratégica (SIE). Eles são responsáveis pelo fornecimento de informações úteis para o processo de planejamento estratégico da organização. Essa classificação é usada apenas para facilitar o entendimento dos conceitos associados aos diversos Sistemas de Informação. Cada um deles ainda se subdivide em outros subtipos, conforme o nível de complexidade e de especialidade dos sistemas. A seguir, são apresentadas as características principais de cada tipo de sistemas de informação. 3.3 Sistemas de Informação Transacional (SIT) Os Sistemas de Informação Transacional processam transações específicas de comunicação entre máquinas, robôs e outras tecnologias necessárias para operacionalizar os programas e as atividades do chão das fábricas ou indústrias. Eles também controlam todos os processos de produção e fornecem apoio para que as operações cotidianas de uma organização sejam realizadas com sucesso. O objetivo de muitos desses primeiros sistemas era reduzir custos. Isso era feito pela automatização de muitas rotinas, sistemas empresariais de trabalho intenso. Um dos primeiros sistemas empresariais a ser computadorizado foi o sistema de folha de pagamento. Os primeiros sistemas de folha de pagamento eram capazes de produzir cheques de pagamento para empregados, juntamente com importantes relatórios sobre o empregado. Simultaneamente, outros processos de rotina, inclusive faturamento aos clientes e controle de estoque, também estavam sendo computadorizados. Como esses sistemas tratavam e processavam transações, eles foram chamados de sistema de processamento de transações. Já os sistemas de Controle de Processos monitoram e controlam processos físicos. Uma refinaria de petróleo, por exemplo, utiliza sensores eletrônicos UNITINS • ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS • 1º PERÍODO 41
  8. 8. AULA 3 • FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO conectados a computadores para monitorar continuamente os processos físicos e fazer reajustes (em tempo real) que controlam o processo de refino. Os Sistemas Colaborativos aumentam as comunicações e a produtividade de equipes e grupos de trabalho. A equipe de projetos, por exemplo, podem usar o correio eletrônico e videoconferência para realizar reuniões eletrônicas e coordenar as suas atividades. 3.4 Sistemas de Informação Gerencial (SIG) Existem três tipos principais de Sistemas de Informação Gerencial (SIG). São os Sistemas de Apoio à Decisão Gerencial (SAG), os Sistemas Especialistas do Nível Gerencial (SEG) e os Sistemas de Gestão dos Programas e Atividades (SGP). Os Sistemas de Apoio à Decisão Gerencial (SAG) começaram a ser desenvolvidos na década de 60 e são caracterizados pelo uso de sistemas de informação para produzir relatórios gerenciais. Esses relatórios ajudam administradores a executar suas obrigações. Por exemplo, um relatório resumido dos custos totais de folha de pagamento poderia ajudar um gerente de contabilidade a prever futuros custos com folha de pagamento. Esse mesmo relatório pode ser útil para o gerente de produção para ajudar a monitorar e controlar os custos do trabalho e das tarefas. Outros relatórios poderiam ser usados para ajudar administradores de diferentes departamentos a controlar o crédito dos clientes, pagamentos a fornecedores, desempenho dos representantes de vendas, níveis de estoque entre outros. Nas décadas de 70 e 80, grandes aperfeiçoamentos na tecnologia resultaram em Sistemas de Informação que custavam menos e eram mais poderosos. Pessoas de todos os níveis da empresa passaram a utilizar microcomputadores para fazer uma variedade de tarefas; elas não dependiam mais de um setor de sistema de informação para realizar as suas atividades. Durante esse período, foi reconhecido que Sistemas de Informação baseado em computadores poderiam dar apoio adicional de tomada de decisão. Os sistemas de apoio à decisão gerencial vão além da emissão de relatórios, fornecendo alternativas para auxiliar na decisão final de gerentes e administradores responsáveis pela especificação e gestão dos programas e atividades a serem desenvolvidas em uma organização. Assim, sistemas de apoio à decisão gerencial são de extrema importância para o auxílio na resolução de problemas complexos no nível gerencial de uma organização. 42 1º PERÍODO • ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS • UNITINS
  9. 9. AULA 3 • FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Os Sistemas Especialistas do Nível Gerencial (SEG), por sua vez, representam aqueles Sistemas de Informação que utilizam técnicas e tecnologias da área do conhecimento dada pela Inteligência Artificial para apoiar a gestão do nível tático de uma organização. Nesse caso, os sistemas especialistas buscam, por meio de inferências específicas, por padrões de comportamento das variáveis que representam os aspectos de produção e de negócios da organização. Por exemplo, esses sistemas poderiam prever a possibilidade de uma falha grave em um ou mais conjuntos de sistemas automatizados e robotizados em uma linha de produção. Essa previsão é uma tarefa difícil para humanos, pois depende de uma série de combinações de valores de status dos subsistemas (sensores e atuadores), podendo chegar a uma explosão combinatória. Mas, para os sistemas especialistas, essa é uma tarefa relativamente fácil de ser realizada. Outro exemplo de aplicação dos Sistemas Especialistas do Nível Gerencial seria a busca pela identificação de um conjunto de padrões específicos no comportamento dos consumidores de uma grande rede de lojas varejistas. Desse modo, os sistemas especialistas poderiam inferir que os consumidores, com um dado perfil de consumo, que compram cerveja também compram chocolates e maquiagem feminina. Nesse caso específico, esses sistemas poderiam sugerir aos gerentes de algumas lojas (não todas, pois depende do perfil) que modifiquem a disposição dos produtos nas prateleiras e gôndolas para atender a esse conhecimento inferido pelos sistemas especialista. O último tipo de Sistemas de Informação no Nível Gerencial é tipo formado pelos sistemas denominados Sistemas de Gestão dos Programas e Atividades (SGP). O propósito desses sistemas é fornecer todas as informações necessárias ao desempenho das atividades associadas à construção dos programas e atividades que serão executadas pelo nível operacional no cotidiano das organizações. Em outras palavras, todo o processo de programação e controle e da produção de uma família de produtos em uma indústria é realizada com o apoio desses sistemas. No nível gerencial, o foco é a gestão dos processos operacionais. Isto é, deseja-se nesse nível aumentar a produtividade e atingir as metas pré-estabelecidas. Para tanto, utilizam-se os sistemas de gestão. Por meio deles, é possível propor melhorias contínuas nos processos gerenciais e operacionais, para atender às solicitações de nível estratégico. É por isso que esses sistemas estão na fronteira com o nível superior (são sistemas inter-níveis). UNITINS • ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS • 1º PERÍODO 43
  10. 10. AULA 3 • FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO 3.5 Sistemas de Informação Estratégica (SIE) Os Sistemas de Informação Executiva (SIE) aplicam a Tecnologia de Informação aos produtos, serviços ou processos de negócios de uma organização para ajudá-la a obter uma vantagem estratégica sobre seus concorrentes. Eles são responsáveis pelo fornecimento de informações úteis, precisas e tempestivas (dentro do prazo necessário) para o processo de planejamento estratégico da organização. Fornecem informações críticas em quadros de fácil visualização para uma multiplicidade de gerentes. Os altos executivos, por exemplo, podem utilizar terminais acionados por toque para visualizarem instantaneamente textos e gráficos que destacam áreas fundamentais de desempenho organizacional e competitivo. Os sistemas SIE podem ser classificados em três subsistemas distintos: os Sistemas de Apoio à Decisão Estratégica (SAD), os Sistemas Especialistas do Nível Estratégico (SEE) e os Sistemas Estratégicos de Planos, Programas e Metas. Os Sistemas de Apoio à Decisão Estratégica (SAD) são aqueles sistemas que buscam informações e relações entre essas informações que podem fornecer algum modo de percepção sobre riscos, perigos e oportunidades para o crescimento estratégico de uma organização. Geralmente, o termo estratégico refere-se aos aspectos que influenciam a rentabilidade do negócio organizacional ou a sua própria longevidade. As decisões a serem tomadas nesse nível são muito complexas e a determinação dos riscos envolvidos no processo decisório precisa ser operacionalizada. Por exemplo, decisões que envolvem as seguintes questões poderiam ser apoiadas por SAD: a organização vai ou não abrir uma nova unidade industrial na África? a organização vai ou não lançar um novo produto neste ano? a organização vai ou não investir na modernização da fabrica existente? vai comprar ou não aquela unidade fabril que é a sua principal concorrente? o que acontecerá com os negócios da empresa matriz se um país, onde a filial está instalada, entrar em guerra? Os Sistemas Especialistas do Nível Estratégico (SEE) geralmente estão atuando a serviço dos Sistemas de Apoio à Decisão Estratégica (SAD). Por meio de técnicas de Inteligência Artificial (IA), as informações sobre a certeza ou sobre níveis de ignorância a respeito de questões estratégicas da organização (como aquelas apresentadas anteriormente) são quantificadas e analisadas qualitativamente. 44 1º PERÍODO • ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS • UNITINS
  11. 11. AULA 3 • FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Síntese da aula Nesta terceira aula, fizemos uma associação importante entre os tipos de Sistemas de Informação e os níveis de uma dada organização. Com uma especial ênfase, buscamos mostrar a você que, no nível operacional de uma organização, existem sistemas de informação transacionais. Os sistemas de informação transacionais são responsáveis pelo fluxo de informações relativas ao cotidiano operacional da organização. No nível tático, que é o nível em que os gerentes atuam tomando decisões relativas ao planejamento de curto prazo, existem os sistemas de informações gerenciais. No nível estratégico da organização, em que há aqueles que conduzem a organização para o futuro, existem os sistemas de informação estratégica. Atividades 1. Resolva a seguinte questão: utilizando-se dos conceitos apresentados nesta terceira aula, defina qual a relação existente entre os níveis de uma organização e os seus respectivos Sistemas de Informação. No conjunto (A), temos três níveis básicos de uma organização. No conjunto (B) temos os sistemas de informação característicos de cada nível. Cada sistema opera sobre um único nível organizacional. Faça a ligação entre cada um dos elementos do conjunto (B) com os elementos do conjunto (A). Conjunto (A): Níveis de uma organização (1) Nível Operacional (2) Nível Tático (3) Nível Estratégico Conjunto (B): Sistemas de Informação associados ( ) Sistemas de Informação Estratégico ( ) Sistemas de Informação Transacional ( ) Sistemas de Informação Gerencial 2. O que é uma organização? Comentário das atividades Na atividade 1, se você respondeu (1) para Sistemas de Informação Transacional, (2) para Sistemas de Informação Gerencial e (3) para Sistemas de Informação Estratégica, você deu uma prova de que entendeu a associação entre os níveis organizacionais e os seus respectivos sistemas de informação. Parabéns! UNITINS • ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS • 1º PERÍODO 45
  12. 12. AULA 3 • FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Na atividade 2, se na sua resposta você associou os seguintes termos em conjunção afirmativa, você deu uma prova cabal de que compreendeu a relação entre os níveis organizacionais e os sistemas de informação que operam sobre eles: organização é um sistema complexo com um propósito específico: longevidade; organização é um sistema aberto, formado por pessoas, tecnologias, recursos materiais e financeiros, além de conhecimento. Obviamente, para lidar com o conhecimento (know-how), e, também, para cumprir com os propósitos de uma organização, as pessoas que interagem com ela necessitam de Sistemas de Informação; geralmente, uma organização é representada por uma pirâmide de três níveis distintos: nível operacional, nível tático e nível estratégico. Referências LAUDON, K. C.; LAUDON, J. P. Sistemas de Informação. Rio de Janeiro: LTC, 1999. O’BRIEN, J. A. Sistemas de Informação e as decisões gerenciais na era da Internet. São Paulo: Saraiva, 2001. Na próxima aula Conheceremos, na próxima aula, o significado do termo tomada de decisão. Veremos os aspectos que estão associados ao processo decisório e como esse processo pode ser subdividido em vários elementos. Perceberemos que uma decisão envolve aspectos pessoais e organizacionais que influenciam o nível de certeza sobre um dado problema. Além disso, veremos também que as incertezas em um processo de decisão aumentam quando o tipo de problema a ser resolvido passa a ser não estruturado. Veremos que não se pode decidir antes de reduzir as incertezas a um nível aceitável. Anotações 46 1º PERÍODO • ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS • UNITINS

×