Ensinando Qualidade de Serviço na Internet com o OPNET
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Like this? Share it with your network

Share

Ensinando Qualidade de Serviço na Internet com o OPNET

  • 2,717 views
Uploaded on

 

More in: Technology
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
2,717
On Slideshare
2,696
From Embeds
21
Number of Embeds
3

Actions

Shares
Downloads
55
Comments
0
Likes
0

Embeds 21

http://www.slideshare.net 17
http://www.slideee.com 3
http://antonioalberti.blogspot.com 1

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Ensinando Qualidade de Serviço na Internet com o OPNET Modeler Antônio M. Alberti, Renan S. dos Santos, Thiago F. Lopes, Heyder F. A. Alves, Carles F. C. Vallvé INATEL: Instituto Nacional de Telecomunicações Santa Rita do Sapucaí Brazil
  • 2. Tópicos da Apresentação
    • Introdução
    • Cenários de Simulação
    • Fazendo as Experiências
    • Resultados das Experiências
    • Considerações Finais
    Ensinando QoS na Internet com o OPNET
  • 3. Introdução
    • Com o desenvolvimento da Internet , serviços multimídia vêm se tornando cada vez mais populares.
    • Esses serviços geram tráfegos intensos na rede, que demandam por altas taxas de transmissão e são sensíveis ao atraso e a variação de atraso , experimentados na rede.
    • Tipicamente, as redes IP, quando transportam tráfego em tempo real interativo , não conseguem oferecer garantias de qualidade de serviço (QoS), uma vez que elas não reservam recursos, nem realizam o roteamento baseado nos requisitos de QoS.
    Ensinando QoS na Internet com o OPNET
  • 4. Introdução
    • Neste cenário, surgiu a tecnologia MPLS ( Multiprotocol Label Switching ), que se propõem, de forma inteligente, a agregar as vantagens do roteamento , com a eficiência e a reserva de recursos existentes nas redes de comutação de pacotes baseadas em circuito virtual .
    • Para melhorar o suporte à QoS em uma rede multimídia IP, é preciso implementar, juntamente com o MPLS, os chamados Serviços Diferenciados ( DiffServ ).
    • O DiffServ propõe uma estrutura de priorização de pacotes, na qual, eles são classificados de acordo com o tipo de informações que levam.
    Ensinando QoS na Internet com o OPNET
  • 5. Introdução
    • Levando-se em conta a atual tendência de que a Internet se tornará uma rede convergente multimídia , o entendimento de tais tecnologias e dos seus fundamentos, é peça chave na formação dos atuais profissionais da área.
    • Assim, este trabalho descreve a nossa experiência em ensinar estas tecnologias, utilizando um laboratório de simulação .
    Ensinando QoS na Internet com o OPNET
  • 6. Cenários de Simulação
    • Para realizar os experimentos de simulação, foi utilizada a ferramenta OPNET Modeler , que possui um módulo especifíco para a tecnologia MPLS e suporte aos serviços diferenciados IP.
    • Três cenários de
    • simulação são usados.
    • O objetivo é avaliar
    • uma metodologia
    • para implantação e
    • engenharia de novos
    • serviços em uma rede
    • IP com QoS.
    Ensinando QoS na Internet com o OPNET
  • 7. Cenários de Simulação
    • Primeiro Cenário
      • Não utiliza nem MPLS , nem Diff-Serv .
      • Utiliza 5 aplicações:
        • Banco de Dados ( Database ), VoIP ( Voice over IP), FTP ( File Transfer Protocol ), HTTP ( HyperText_Transfer_Protocol ) e Videoconferência.
        • As aplicações Videoconferência e VoIP enviam datagramas com o campo ToS configurado para EF, enquanto as aplicações Banco de Dados, FTP e HTTP, utilizam AF 11.
      • Duas configurações de perfis foram definidas:
        • O perfil real time é construído para as aplicações em tempo real: Videoconferência e VoIP.
        • O perfil non - real time é construído para as aplicações de tráfego armazenado: Banco de Dados, FTP e HTTP.
        • Configuraram-se os clientes que utilizam aplicações em tempo real, com o perfil RT, e os clientes de tráfego armazenado, com o perfil NRT.
    Ensinando QoS na Internet com o OPNET
  • 8. Cenários de Simulação
    • Segundo Cenário
      • Utiliza MPLS , mas não utiliza Diff-Serv .
      • Utiliza as mesmas aplicações e perfis.
      • Foram criados oito LSP’s manualmente, todos estáticos.
      • Duas FEC’s foram configuradas:
        • Uma para aplicações em tempo real (RT) e outra para as demais aplicações (NRT).
        • A FEC RT aceita tráfego com ToS igual a EF, enquanto a FEC NRT aceita tráfego com ToS igual a AF 11.
    • Terceiro Cenário
      • Utiliza MPLS , Diff-Serv e WFQ ( Weighted Fair Queuing )
      • Utiliza as mesmas aplicações, perfis e configurações de MPLS do segundo cenário.
    Ensinando QoS na Internet com o OPNET
  • 9. Fazendo as Experiências
    • Para cada cenário , uma experiência em laboratório de simulação foi desenvolvida.
    • Estas experiências fazem parte da disciplina TP 125 – Laboratório de Redes II , do curso de Pós-Gradução em Engenharia de Redes e Sistemas de Telecomunicações do Inatel.
    • O aluno que realiza estas experiências já teve contato prévio com o OPNET Modeler .
    Ensinando QoS na Internet com o OPNET
  • 10. Fazendo as Experiências
    • Primeira Experiência
      • Objetivos :
        • Fazer com que os estudantes relembrem os principais conceitos e funcionalidades necessárias para se utilizar o OPNET Modeler .
        • Montar o primeiro cenário e aprender onde estão as limitações da Internet atual no tratamento à aplicações multimídia.
      • Principais Atividades :
        • Criação de um Novo Projeto.
        • Utilização da Palheta de Objetos.
        • Criação das Aplicações e Perfis da Rede.
        • Colocação dos Elementos de Rede.
        • Configuração dos Serviços nos Terminais Fonte e Servidor.
        • Configuração das Estatísticas.
        • Execução da Simulação.
        • Análise dos Resultados.
    Ensinando QoS na Internet com o OPNET
  • 11. Fazendo as Experiências
    • Segunda Experiência
      • Objetivos :
        • Montar o segundo cenário, analisar a tecnologia MPLS e aprender como e onde a tecnologia MPLS pode ser empregada para melhorar o Gerenciamento de Tráfego na rede.
      • Principais Atividades :
        • Duplicação do Primeiro Cenário.
        • Criação dos LSPs, FECs e Troncos.
        • Configuração dos LERs e LSRs.
        • Configuração das Estatísticas dos LSPs.
        • Execução da Simulação.
        • Análise dos Resultados.
    Ensinando QoS na Internet com o OPNET
  • 12. Fazendo as Experiências
    • Terceira Experiência
      • Objetivos :
        • Montar o terceiro cenário e analisar a tecnologia DiffServ, que será utilizada para melhorar o suporte à QoS na rede. Aliado ao DiffServ , tem-se o escalonamento WFQ.
      • Principais Atividades :
        • Duplicação do Segundo Cenário.
        • Configuração do Perfil de Escalonamento.
        • Configuração dos LERs e LSRs.
        • Execução da Simulação.
        • Análise dos Resultados.
    Ensinando QoS na Internet com o OPNET
  • 13. Resultados das Experiências
    • Com a utilização do MPLS, ocorre uma redução do atraso para ambas as aplicações em tempo real. Entretanto, o valor de atraso ainda está bastante alto para este tipo de aplicação. Já com o uso do DiffServ e WFQ, o atraso é reduzido drasticamente.
    Ensinando QoS na Internet com o OPNET
  • 14. Resultados das Experiências
    • Com o uso de MPLS e/ou DiffServ o atraso experimentado pel as aplicações HTTP, em média na rede, torna-se maior do que em uma rede IP simples. Entretanto, este atraso pode ser tolerado pelas aplicações non-real time .
    Ensinando QoS na Internet com o OPNET
  • 15. Considerações Finais
    • Observa-se que a ferramenta OPNET , junto com os cenários estudados , fornecem uma base para que os estudantes estejam aptos a analisar , planejar e implantar uma rede IP com suporte à QoS, bem como avaliar o desempenho dos diversos serviços oferecidos.
    • Com o uso do MPLS, é possível se fazer a engenharia de tráfego na rede.
    • Com o uso do DiffServ , juntamente com o escalonador WFQ, pode-se modificar o escalonamento e reserva de recursos nas filas dos roteadores, estabelecendo-se níveis de prioridades , o que melhora em muito o desempenho da rede para aplicações real time .
    Ensinando QoS na Internet com o OPNET
  • 16.
    • Obrigado!
    • [email_address]
    • 35 3471 9200
    • 35 9908 3684