Lp   Slides   Aula 2
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Lp Slides Aula 2

on

  • 16,678 views

 

Statistics

Views

Total Views
16,678
Views on SlideShare
15,781
Embed Views
897

Actions

Likes
4
Downloads
463
Comments
1

7 Embeds 897

http://www.curiosidadesdalngua.blogspot.com 686
http://curiosidadesdalngua.blogspot.com 105
http://www.slideshare.net 76
http://professoradodora.blogspot.com 21
http://professoradodora.blogspot.com.br 4
http://www.blogger.com 3
http://www.professoradodora.blogspot.com 2
More...

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
  • Muito bom! Vou utilizar nas aulas do Ensino médio!
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Lp   Slides   Aula 2 Lp Slides Aula 2 Presentation Transcript

  • Língua Portuguesa Escrever nem sempre é fácil "Você irá escrevendo, irá escrevendo, se aperfeiçoando, progredindo, progredindo aos poucos: um belo dia (se você agüentar o tranco) os outros percebem que existe um grande escritor." Mário de Andrade
  • Texto Escrito X Língua Falada Por que falar é mais fácil do que escrever? Ao falar, nós temos uma infinidade de recursos para transmitir as nossas idéias. Podemos usar gestos com as mãos e com o corpo, expressões faciais e a própria entonação da voz. Entretanto, ao escrevermos um texto, as únicas ferramentas que dispomos são as próprias palavras e os sinais de pontuação, o que traz uma enorme limitação, que pode se tornar ainda maior se a pessoa não tem o costume de escrever e não usa algumas técnicas.
    • Existem 3 tipos principais de textos:
    • Narração
    • Descrição
    • Dissertação
  • Narração A Narração, ou texto narrativo, é a redação na qual são contados fatos reais ou fictícios. O texto narrativo possui dimensões espaciais e temporais, ou seja, os fatos narrados acontecem em um determinado espaço geográfico, ou seja, em algum lugar, e em uma determinada época, passada, presente ou futura. Outra característica marcante do texto narrativo é a presença de personagens .
  • Descrição A Descrição, ou texto descritivo, é a redação que dá informações detalhadas sobre determinado ser, objeto, lugar ou mesmo um sentimento. O objetivo desse texto é fazer com que o leitor consiga imaginar e recriar na própria mente a imagem do ser ou objeto descrito.
  • Dissertação A Dissertação, ou texto dissertativo, é a redação que tem por objetivo expressar uma opinião, um ponto de vista em relação a um determinado assunto. O objetivo desse texto é convencer, persuadir o leitor a concordar com sua tese. Para isso, são usados argumentos, que podem se apoiar em dados, fatos ou idéias.
  • Características de um bom texto: A coerência é a ligação de cada uma das partes do texto com o seu todo, de forma que não haja contradições. Um bom texto que falha na sua coerência perde toda a sua credibilidade. Assim, é preciso ficar atento aos detalhes e sempre reler o texto para evitar a falta de concatenação das idéias e a inclusão de informações contraditórias, o que pode deixar a impressão de história mal contada.
    • Coesão Textual:
    • As técnicas ou mecanismos de coesão têm por objetivo dar consistência ao texto, interligando suas partes para que tenha uma unidade de sentido, evitando a repetição de palavras.
    • Coesão léxica: é obtida através de relações de sentido entre as palavras, ou seja, do emprego de sinônimos.
    • Coesão gramatical: é obtida a partir do emprego de artigos, pronomes, adjetivos, advérbios, conjunções e numerais.
    • Exemplos de mecanismos de coesão:
    • A Perífrase ou Antonomásia é substituição de uma expressão curta e direta (nome do lugar, coisa ou pessoa) por outra mais extensa e carregada de maior ou menor simbolismo:
    • O Brasil sediará a copa do mundo de 2014. Há muitos anos o país do futebol esperava por esse dia.
    • A Nominalização é o uso de um substantivo para retomar um verbo enunciado anteriormente:
    • Armando se casou no final de 2006. O casamento , entretanto, não durou muito.
    • O uso de expressões sinônimas ou quase sinônimas pode ser de extrema utilidade quando se quer evitar a repetição de palavras:
    • Os carros produzidos no Brasil não têm tantas qualidades se comparados aos automóveis importados.
    • A repetição vocabular deve ser evitada ao máximo. Entretanto, algumas vezes repetir uma palavra é inevitável para garantir a coesão textual, principalmente se ela representar a idéia principal do período:
    • A fome vem se agravando nos países pobres. São vários os motivos desse problema, por isso a fome tem sido uma preocupação constante dos governantes mundiais.
    • O Termo Síntese é uma palavra ou expressão que retoma os termos precedentes, fazendo uma espécie de resumo.
    • Há um vazamento de óleo no motor, os pneus estão carecas e os amortecedores não estão funcionando. Tudo isso faz com que o preço do carro seja mais baixo.
    • Os pronomes podem ser usados para se referir a termos ou expressões usados anteriormente.
    • Cláudio gritou de dor. Ele nunca havia quebrado o pé. (Pronome pessoal reto)
    • Tenho jóias muito valiosas e guardo- as em local seguro. (Pronome pessoal oblíquo)
    • Este é o homem de que lhe falei. (Pronome relativo)
    • Tenho aqui uma caneta e um lápis. Dou este ao menino e aquela à garota. (Pronomes demonstrativos)
    • Em alguns casos, podemos usar numerais para retomar dados citados anteriormente :
    • Maria e Joana voltaram da praia. As duas estavam muito queimadas.
    • O Flamengo conseguiu duas vitórias: a primeira contra o Palmeiras e a segunda contra o Grêmio.
    • Os chamados Advérbios Pronominais são expressões adverbiais que indicam uma localização no espaço e também podem ser usados para substituir nomes de lugares.
    • Estou em Belo Horizonte. Aqui faz um calor infernal.
    • Vou voltar para sua casa. Aí ainda tem lugar para mim?
    • Carlos viajou para Goiânia. Lá vai ficar por mais duas semanas .
    • A Elipse consiste na omissão de um termo ou expressão da frase. Para que essa figura de linguagem possa ser usada sem prejuízo de sentido, é preciso que o termo oculto possa ser facilmente depreendido pelas referências do contexto. Veja:
    • Jussara chegou cedo ao trabalho hoje. (Jussara) Já conseguiu resolver todas as pendências e ainda teve tempo para conversar com o chefe.
    • Uma técnica muito utilizada em jornais consiste na repetição de apenas um dos nomes de uma pessoa, depois de ter sido citado por completo anteriormente:
    • Mário Ribeiro representa o papel de um engenheiro aposentado. Sempre que pode, Ribeiro procura Marta, sua ex-namorada.
    • A Metonímia é uma figura de linguagem que consiste em substituir uma palavra por outra, fundamentada em uma relação de sentido, que pode ser de causa e efeito ( trabalho , por obra ), de continente e conteúdo ( copo , por bebida ), lugar e produto ( porto , por vinho do Porto ), matéria e objeto ( bronze , por estatueta de bronze ), abstrato e concreto ( bandeira , por pátria ), autor e obra (um Camões , por um livro de Camões ), a parte pelo todo ( asa , por avião ), etc. Veja um exemplo:
    • O governo anulou a licitação para compra de laptops para alunos de escolas públicas. O Planalto não conseguiu chegar a um acordo de preço com os fabricantes.
  • Outros aspectos importantes
  • Não tente escrever difícil. Mantenha a simplicidade, usando palavras conhecidas e as quais você tenha domínio sobre o significado. Fica mais fácil para você escrever e também para o leitor entender, e evita-se o risco de usar uma palavra mal colocada e alterar todo o sentido imaginado para a frase.
  • Use Frases Curtas O uso de frases curtas facilita o domínio do texto, evitando que você se perca no meio de um período longo. Ao usar períodos mais curtos, amarre as frases e organize bem as idéias. Não mude de assunto de uma hora pra outra. É importante manter a linha de argumentação.
  • Seja Claro Não deixe palavras ou idéias subentendidas. Muitas vezes, por ter todo o contexto do assunto na cabeça, o autor se esquece de detalhes importantes os quais o leitor não tem condições de saber. Para evitar que isso aconteça, verifique se o texto dá todas as informações e conceitos necessários ao perfeito entendimento das idéias expostas. Faça uma análise crítica e se coloque no lugar do leitor para saber se ele tem condições e conhecimento suficiente para entender seu texto por completo.
  • Seja Objetivo Nem sempre quem fala mais é mais bem compreendido. A quantidade de palavras não é fator determinante no entendimento do conteúdo do texto. Na verdade, a repetição de idéias e o uso excessivo de explicações pode confundir o leitor. Dessa forma, tente se expressar usando o mínimo possível de palavras.
  • Leia e Releia Depois de pronto, é fundamental reler o texto. Entretanto, muitas vezes, ao reler a redação logo depois de terminar de escrever, não achamos erros por estarmos ainda muito ligados ao texto. Assim, se puder, descanse por um ou dois minutos antes de fazer a releitura. Dê uma volta e beba um copo de água. Esse tempo de pausa e descanso é importante para que você se desligue um pouco e adquira uma postura mais imparcial frente ao texto. Na releitura, lembre-se de verificar a ortografia e conferir se não há trechos confusos, com períodos muito longos ou obscuros.