Os Maias - presságios

2,510 views
2,211 views

Published on

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
2,510
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
165
Actions
Shares
0
Downloads
23
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Os Maias - presságios

  1. 1. Os Maias Presságios
  2. 2. A sombrinha escarlate • Quando Afonso vê Mª Monforte pela primeira vez; a mancha de sangue é indício da consanguinidade entre Carlos e Mª Eduarda, isto é, da relação incestuosa. 2/8
  3. 3. A lenda • Vilaça, tentando demover a vontade de Afonso ir instalar-se no Ramalhete, “aludia (…) a uma lenda, segundo a qual eram sempre fatais aos Maias as paredes do Ramalhete”. 3/8
  4. 4. Nome de Carlos • Mª Monforte escolhe para seu filho o nome de Carlos Eduardo, nome marcado pelo estigma da extinção de uma família, Carlos Eduardo Stuart, o último dos Stuart. 4/8
  5. 5. Os três lírios • Em casa de Mª Eduarda, três lírios brancos (símbolo da pureza) murchavam dentro de um vaso do Japão – símbolo do aniquilamento/destruição dos três membros que restavam da família (inocentes), devido à relação incestuosa entre Carlos e Maria Eduarda. 5/8
  6. 6. Nomes dos dois • A semelhança de nomes Carlos Eduardo e Maria Eduarda – indicia a concordância dos seus destinos. 6/8
  7. 7. Semelhanças • Semelhança de Maria Eduarda com o avô (na perspetiva de Carlos); Carlos parecido com sua mãe (na perspetiva de Maria Eduarda). 7/8
  8. 8. Alcova • Na Toca “desmaiavam, na trama da lã, os amores entre Vénus e Marte (irmãos); “uma cabeça degolada, lívida, gelada no seu sangue, dentro de um prato de cobre” – Afonso sacrificado pela relação dos netos. 8/8

×