• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Sinantropismo
 

Sinantropismo

on

  • 921 views

Este material faz parte do módulo 6 do curso Técnico de Vigilância em Saúde(CTVISAU)/Escola Politécnica Joaquim Venâncio - FIOCRUZ /setembro de 2012.

Este material faz parte do módulo 6 do curso Técnico de Vigilância em Saúde(CTVISAU)/Escola Politécnica Joaquim Venâncio - FIOCRUZ /setembro de 2012.

Statistics

Views

Total Views
921
Views on SlideShare
921
Embed Views
0

Actions

Likes
2
Downloads
12
Comments
7

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel

17 of 7 previous next Post a comment

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Sinantropismo Sinantropismo Presentation Transcript

    • ANIMAIS SINANTRÓPICOS E ECTOPARASITOSES Curso Técnico de Vigilância em Saúde Setembro /2012
    • I – Introdução Através dos tempos foram observadas modificações ambientais resultantes da interferência humana nos espaços naturais. Essas modificações geraram condições facilitadoras para o convívio da espécie humana com outras espécies animais, dando origem ao que chamamos de Sinantropia.* Intervenções Humanas nos Espaços Naturais: - Urbanização; - Produção Agrícola e Animal; - Ecoturismo; - Etc.Desta forma surgiu também o que denominamos de ambientes antrópicos, onde se observa o desequilíbrio ambiental no qual algumas espécies passam a depender estritamente do ser humano para sua sobrevivência e proliferação.
    • * Condições Facilitadoras Para a Adaptação de Outras Espécies ao Convívio Humano (Sinantropismo):- Alimento;- Abrigo;- Água.A maioria dos animais sinantrópicos podem causar agravos à saúde humana e sérios prejuízos econômicos.II – Os Animais Sinantrópicos se dividem em gruposII-1)ARTRÓPODES:Grupo de animais que surgiram há cerca de 600 milhões de anos e cujas características principais são:- Patas articuladas.- Esqueleto externo revestido por uma substância denominada quitina .- Apresentam cerca de 750 mil espécies.
    • * Espécies se dividem em três ordens:A) Insetos:- Baratas;- Mosquitos;- Besouros.B) Aracnídeos:- Carrapatos;- Escorpiões;- Aranhas.C) Crustáceos:- Camarões;- Lagostas;- Caranguejos; Etc.II-2) MAMÍFEROS:- Morcegos;- Roedores.II-3) AVES:-Pombos.
    • III – Medidas de Controle e Prevenção Um termo muito utilizado atualmente é o “Controle Integrado de pragas”, ou seja, “um sistema que incorpora ações preventivas destinadas a impedir que os vetores e as pragas urbanas possam gerar problemas significativos”. O “Manejo Integrado de Pragas” consiste nos seguintes passos:- Identificar a espécie.- Compreender a biologia e o comportamento.- Determinar o índice de infestação para adotar os métodos adequados de controle.- Conhecer e avaliar adequadamente o uso das medidas de controle (riscos, benefícios, eficácia).- Implementar táticas seguras e efetivas de controle.- Avaliar a eficiência do controle = monitoramento realizado pós tratamento, como um indicador da qualidade de controle. “As principais medidas preventivas para o controle de pragas visam eliminar ou minimizar as condições ambientais que propiciem sua proliferação: Água, Abrigo, Alimento e Acesso – Plano de eliminação dos “4 As.”
    • CONTROLE INTEGRADO DE PRAGAS
    • * Responsáveis pelo Controle de Pragas:“A responsabilidade do controle de pragas é de todos e de cada um de nós.”- Residências, Área Livre ou Edificada: Proprietário ou Morador.- Áreas Comunitárias: Indivíduos da Comunidade.“A cooperação e a participação da comunidade é indispensável e vital para o sucesso no controle de pragas”.
    • CURSO TÉCNICO DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE MÓDULO 6 - SETEMBRO 2012 LUCIANA ASSUMPÇÃO BORGES DE OLIVEIRA CRMV RJ 3567