Uploaded on

Apresentação CBAN 03

Apresentação CBAN 03

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
665
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1

Actions

Shares
Downloads
1
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. ANEFAC – ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS EXECUTIVOS DEFINANÇAS, ADMINISTRAÇÃO E CONTABILIDADE DIRETORIA DE AVALIAÇÕES CBAN - COMITÊ BRASILEIRO DE AVALIAÇÕES DE NEGÓCIOS Reunião CBAN 03 São Paulo, 3 de maio 2012 Rio de Janeiro, 4 de maio 2012
  • 2. AGENDA • O CBAN E INFORMES • PRINCIPAIS ATIVIDADES DO PERÍODO • DOCUMENTOS CBAN – AS ORIENTAÇÕES E DIRETRIZES DO CBAN – OCBAN 01 – CBAN – FUNDAMENTOS E OBJETIVOS – OCBAN 02 – ÉTICA E BOAS PRÁTICAS – DT 01 – FLUXO DE CAIXA DESCONTADO (DCF) • PRÓXIMOS PASSOSDIRETORIA DE AVALIAÇÕESCBAN – Comitê Brasileiro de Avaliação de Negócios
  • 3. AGENDA • O CBAN E INFORMES • PRINCIPAIS ATIVIDADES DO PERÍODO • DOCUMENTOS CBAN – AS ORIENTAÇÕES E DIRETRIZES DO CBAN – OCBAN 01 – CBAN – FUNDAMENTOS E OBJETIVOS – OCBAN 02 – ÉTICA E BOAS PRÁTICAS – DT 01 – FLUXO DE CAIXA DESCONTADO (DCF) • PRÓXIMOS PASSOSDIRETORIA DE AVALIAÇÕESCBAN – Comitê Brasileiro de Avaliação de Negócios
  • 4. CBAN - COMITÊ BRASILEIRO DE AVALIAÇÕES DENEGÓCIOS • VALOR JUSTO (FAIR VALUE) – Consolidar práticas da avaliação de negócios no amadurecimento do mercado de capitais e da regulamentação pelo fair value. • SUPORTE – fornecer um suporte sólido para os procedimentos especializados de avaliação de negócios, previstos nas instruções emitidas pelo CPC/IFRS. • PROFISSIONALIZAÇÃO - Tendência em todos os países. • INTERCÂMBIO - Promover uma maior comunicação e cooperação entre as diversas sociedades de avaliação internacionais.DIRETORIA DE AVALIAÇÕESCBAN – Comitê Brasileiro de Avaliação de Negócios
  • 5. IVSC - International Valuation Standards Council “Developing global valuation standards” “O International Valuation Standards Council (IVSC) é encarregado do desenvolvimento de instruções robustas e transparentes para que a avaliação internacional seja feita a partir de um conjunto único de padrões de avaliação reconhecidos mundialmente, aceito pelas organizações de mercado de capital mundiais, agentes de mercado e reguladores, reunindo os desafios de uma economia global em rápida mutação”. www.ivsc.orgDIRETORIA DE AVALIAÇÕESCBAN – Comitê Brasileiro de Avaliação de Negócios
  • 6. CONTATO  Tradução em português – Princípios de Código de Ética do Avaliador Profissional – dez 2011. Palestra: Diretor Chris Thorne no Brasil 10/set/2012DIRETORIA DE AVALIAÇÕESCBAN – Comitê Brasileiro de Avaliação de Negócios
  • 7. CURSO IIBV (CERTIFICAÇÃO INTERNACIONAL) – Conceitos unificados IVSC (UK) e APPRAISAL FOUNDATION (US): padrões mundiais de avaliação (avaliadores, mercado de capital e reconhecidos pelas regras contábeis internacionais (IFRS e SFAS) e órgãos reguladores. – Formação em 2 anos (6 módulos) – 2013/2014 – Módulo 5: BV 301 ATIVOS INTANGÍVEIS http://www.anefac.com.br/Pages/LeitorEventos.aspx?id=185 – Realização em parceria com a FIPECAFI – Data do curso: 13 a 16 de junho de 2012 – 8h diárias – Prova opcional em 17 de junho de 2012 – Local: São Paulo – SPDIRETORIA DE AVALIAÇÕESCBAN – Comitê Brasileiro de Avaliação de Negócios
  • 8. DIRETORIA DE AVALIAÇÕESCBAN – Comitê Brasileiro de Avaliação de Negócios
  • 9. FAIRNESS OPINION – Documento IVSC - INTERNATIONAL VALUATION STANDARDS COUNCIL em audiência pública até 31 de maio de 2012: – Exposure draft: Procedural Guidelines for Fairness Opinions -Comments on this Exposure Draft are invited before 31 May 2012. Disponível em: http://www.ivsc.org/pubs/exp_drafts/20120531-fairop.pdf – Interessados enviar comentários até sexta, 12 de maio de 2012 ao CBAN (giana@anefac.com.br) – Resposta formal do CBAN, em reunião virtual do GT em 15/maio.DIRETORIA DE AVALIAÇÕESCBAN – Comitê Brasileiro de Avaliação de Negócios
  • 10. AGENDA • O CBAN E INFORMES • PRINCIPAIS ATIVIDADES DO PERÍODO • DOCUMENTOS CBAN – AS ORIENTAÇÕES E DIRETRIZES DO CBAN – OCBAN 01 – CBAN – FUNDAMENTOS E OBJETIVOS – OCBAN 02 – ÉTICA E BOAS PRÁTICAS – DT 01 – FLUXO DE CAIXA DESCONTADO (DCF) • PRÓXIMOS PASSOSDIRETORIA DE AVALIAÇÕESCBAN – Comitê Brasileiro de Avaliação de Negócios
  • 11. CBAN – PRINCIPAIS ATIVIDADES DO PERÍODO • dez 2011 • Tradução em português autorizada pelo IVSC para ANEFAC – CBAN do Código de Ética para Avaliadores Profissionais • Jan 2012 • Divulgação OCBAN 01 em audiência pública • Lançamento Blog ANEFAC – CBANDIRETORIA DE AVALIAÇÕESCBAN – Comitê Brasileiro de Avaliação de Negócios
  • 12. Lançamento do Blog ANEFAC Rio• Dezembro 2011 - divulgação das novidades + consultas públicas das Orientações e Diretrizes do CBAN. – http://blogrio.anefac.com.brDIRETORIA DE AVALIAÇÕESCBAN – Comitê Brasileiro de Avaliação de Negócios
  • 13. Lançamento do Blog ANEFAC Rio - CronogramaDIRETORIA DE AVALIAÇÕESCBAN – Comitê Brasileiro de Avaliação de Negócios
  • 14. CBAN – PRINCIPAIS ATIVIDADES DO PERÍODO • Mar/2012 • Reunião do Grupo de Trabalho (GT) – SP – DT 01 • Lançamento aba em inglês do blog • Abr /2012 • Entrevista Momento Econômico Uol – Roberto Vertamatti • 2ª reunião GT – RJ – DT 01 • DT 01 – DCF publicado para audiência pública no blogDIRETORIA DE AVALIAÇÕESCBAN – Comitê Brasileiro de Avaliação de Negócios
  • 15. AGENDA • O CBAN E INFORMES • PRINCIPAIS ATIVIDADES DO PERÍODO • DOCUMENTOS CBAN – AS ORIENTAÇÕES E DIRETRIZES DO CBAN – OCBAN 01 – CBAN – FUNDAMENTOS E OBJETIVOS – OCBAN 02 – ÉTICA E BOAS PRÁTICAS – DT 01 – FLUXO DE CAIXA DESCONTADO (DCF) • PRÓXIMOS PASSOSDIRETORIA DE AVALIAÇÕESCBAN – Comitê Brasileiro de Avaliação de Negócios
  • 16. AS ORIENTAÇÕES E DIRETRIZES DO CBAN • OBJETIVO: Aumentar a credibilidade das opiniões de valor desenvolvidas pelos profissionais brasileiros no contexto da adoção do fair value. • ORIENTAÇÕES – Recomendações gerais • DIRETRIZES – Recomendações para melhores práticas na aplicação de metodologias específicas • Publicadas para comentários no Blog ANEFAC-Rio.DIRETORIA DE AVALIAÇÕESCBAN – Comitê Brasileiro de Avaliação de Negócios
  • 17. OCBAN 01 – PROPÓSITO E MISSÃO DO CBAN • Promover a consolidação e o compartilhamento das melhores práticas em avaliação de negócios com referência na produção internacional - especialistas renomados internacionalmente. • Justificar a existência do CBAN no Brasil: Agenda dos órgãos de avaliação internacionais apontam para o estímulo da formação de regulação nacional no mundo inteiro – G-20, IVSC, IIBV.DIRETORIA DE AVALIAÇÕESCBAN – Comitê Brasileiro de Avaliação de Negócios
  • 18. OCBAN 02 – ÉTICA E BOAS PRÁTICAS METODOLOGIA DE TRABALHO: • Estudo (apresentado na reunião nov e dez 2011) – análise dos docs de ética e boas práticas: IVSC** IBGC USPAP (AF) IBAPE ASA ABNT ** formato e base principalDIRETORIA DE AVALIAÇÕESCBAN – Comitê Brasileiro de Avaliação de Negócios
  • 19. OCBAN 02 – ÉTICA E BOAS PRÁTICAS • OBJETIVO • METODOLOGIA DE TRABALHO • CONTEÚDO GERAL I – ÉTICA II - MELHORES PRÁTICAS (LAUDO)DIRETORIA DE AVALIAÇÕESCBAN – Comitê Brasileiro de Avaliação de Negócios
  • 20. OCBAN 02 – ÉTICA E BOAS PRÁTICAS • I – Ética - 6 princípios fundamentais: Integridade, Objetividade Competência Profissional Confidencialidade Comportamento profissional Propriedade Intelectual (ABNT e IBAPE) • Listadas ameaças e possíveis medidas de segurança a título de exemplo, sobretudo dentro de objetividade e confidencialidade.DIRETORIA DE AVALIAÇÕESCBAN – Comitê Brasileiro de Avaliação de Negócios
  • 21. OCBAN 02: I - ÉTICA • QUADRO CONCEITUAL DOS PRINCÍPIOS ÉTICOS – conjunto de orientações sobre a prática dos avaliadores – ameaças e riscos inerentes ao exercício da profissão – julgamento cabe ao avaliador podendo o CBAN ser consultado. Ameaças a serem evitadas:  Auto Revisão  Conflito entre clientes  Representação  Familiaridade  IntimidaçãoDIRETORIA DE AVALIAÇÕESCBAN – Comitê Brasileiro de Avaliação de Negócios
  • 22. OCBAN 02: I - ÉTICA • Proteções ou Seguranças às ameaças inerentes ao exercício da profissão: Regulamentações – legislação e/ou órgãos reguladores Ambiente de Trabalho – o setor de avaliação deve ficar distante do setor de prestações de outros serviços para a mesma empresa • Criação de medidas de segurança: Sistemas de denúncia eficazes e bem divulgados Dever de relatar irregularidadesDIRETORIA DE AVALIAÇÕESCBAN – Comitê Brasileiro de Avaliação de Negócios
  • 23. OCBAN 02: II – MELHORES PRÁTICAS • Itens mínimos a serem observados na confecção do laudo em três etapas: Escopo do Trabalho Implementação LaudoDIRETORIA DE AVALIAÇÕESCBAN – Comitê Brasileiro de Avaliação de Negócios
  • 24. DT 01 – DCF em Avaliação de Negócios METODOLOGIA DE TRABALHO • Fonte: INTERNATIONAL VALUATION STANDARDS COUNCIL, Exposure Draft – Technical Information Paper 1- The Discounted Cash F low (DCF) Method – Real Property and Business Valuations, Londres: IVSC, Janeiro 2011. + Comentários e críticas ao documento, enviados pelas empresas e sociedades de avaliação do mundo inteiro. + Discussões ponto a ponto com GT para remover / adicionar / reorganizar itens / conceitos.DIRETORIA DE AVALIAÇÕESCBAN – Comitê Brasileiro de Avaliação de Negócios
  • 25. DT 01 – DCF em Avaliação de Negócios FOCO DO DOCUMENTO: • “O objetivo principal desta diretriz é descrever o método do fluxo de caixa descontado e sua aplicação na avaliação de negócios, apontando os tópicos mais relevantes do processo de forma a garantir a aderência às melhores práticas internacionais. Esta diretriz parte do princípio de que o usuário possui as qualificações técnicas necessárias para o desenvolvimento e aplicação do método”.DIRETORIA DE AVALIAÇÕESCBAN – Comitê Brasileiro de Avaliação de Negócios
  • 26. DT 01 – DCF em Avaliação de Negócios • OBJETIVO • DEFINIÇÕES • METODOLOGIA • O MODELO DCF E O VALOR DE MERCADO • O MODELO DCF E O VALOR DE INVESTIMENTO • RECOMENDAÇÕES GERAIS • CONTEÚDO MÍNIMO DO LAUDO • ROTEIRO PARA APLICAÇÃO DA METODOLOGIA • REFERÊNCIASDIRETORIA DE AVALIAÇÕESCBAN – Comitê Brasileiro de Avaliação de Negócios
  • 27. DT 01 – Fluxo de Caixa Descontado em Avaliação de Negócios • OBJETIVO: Descreve a aplicabilidade do modelo DCF e restrições. • DEFINIÇÕES:  CAPEX  Taxa de crescimento da  CMPC ou WACC perpetuidade  DCF  Taxa de Desconto  Fluxo de Caixa Livre  TIR  Fluxo de Caixa Livre para  Valor de investimento Acionistas  Valor de mercado ou valor justo  Fluxo de Caixa Livre para Firma de mercado  Período Projetivo  Valor TerminalDIRETORIA DE AVALIAÇÕESCBAN – Comitê Brasileiro de Avaliação de Negócios
  • 28. DT 01 – Fluxo de Caixa Descontado em Avaliação de Negócios UNIVERSALIDADE da aplicação do método “O valor de um negócio é um reflexo do valor presente dos seus benefícios e dos passivos ao longo do tempo. Embora existam modelos e premissas distintos utilizados na aplicação do método do DCF para a avaliação de cada negócio, o método é fundamentalmente idêntico em cada caso”. PREMISSAS PARA APLICAÇÃO DO MÉTODO RESSALVAS – valor terminal / período projetivo TAXA DE DESCONTO RECONCILIAÇÃODIRETORIA DE AVALIAÇÕESCBAN – Comitê Brasileiro de Avaliação de Negócios
  • 29. DT 01 – DCF em Avaliação de Negócios • VALOR DE MERCADO x VALOR DE INVESTIMENTO: • Avaliadas as diferentes premissas, dados e ressalvas para aplicação do método de acordo com o valor a ser determinado – de mercado ou de investimento. • Limitações de indicação do valor encontrado. • Aplicação dos descontosDIRETORIA DE AVALIAÇÕESCBAN – Comitê Brasileiro de Avaliação de Negócios
  • 30. DT 01 – DCF em Avaliação de Negócios • CONTEÚDO MÍNIMO: 1. Competência do avaliador 2. Cliente/usuário 3. Objetivo 4. Objeto 5. Padrão de valor 6. Data base 7. Extensão dos Levantamentos 8. Natureza e fonte de informações 9. Premissas e dados
  • 31. DT 01 – DCF em Avaliação de Negócios • CONTEÚDO MÍNIMO (cont.): 10. Fluxo de caixa/taxa de desconto (nominal/real), unidade monetária 11. Restrição de uso, distribuição ou publicação. 12. Abordagem da avaliação e fundamentação 13. Valor da avaliação 14. Data do laudo 15. Demonstrações financeiras (data base) e demais documentos relevantes 16. Índice, Sumário Executivo e Glossário
  • 32. DT 01 – DCF em Avaliação de Negócios • ROTEIRO PARA APLICAÇÃO DA METODOLOGIA (DCF) 1. Definir metodologia DCF a ser usada 2. Análise retrospectiva – períodos históricos 3. Premissas 4. Modelagem 5. Período Projetivo 6. Projeção do lucro
  • 33. DT 01 – DCF em Avaliação de Negócios • ROTEIRO PARA APLICAÇÃO DA METODOLOGIA (DCF) – cont. 7. Projeção do fluxo de caixa livre 8. Itens não operacionais 9. Valor Terminal 10. Taxa de Desconto 11. Análise de sensibilidade 12. Ajustes
  • 34. DT 01 – DCF em Avaliação de Negócios • ROTEIRO PARA APLICAÇÃO DA METODOLOGIA (DCF) – cont. 13. No caso do fluxo de caixa livre para acionistas, aconselhável projeção de balanço para endividamento 14. Conclusão de valores
  • 35. AGENDA • O CBAN E INFORMES • PRINCIPAIS ATIVIDADES DO PERÍODO • DOCUMENTOS CBAN – OCBAN 01 – CBAN – FUNDAMENTOS E OBJETIVOS – OCBAN 02 – ÉTICA E BOAS PRÁTICAS – DT 01 – FLUXO DE CAIXA DESCONTADO (DCF) • PRÓXIMOS PASSOSDIRETORIA DE AVALIAÇÕESCBAN – Comitê Brasileiro de Avaliação de Negócios
  • 36. PRÓXIMOS PASSOS • Consolidar comentários OCBAN 01 para publicação • Comentários DT 01 - DCF • Publicação OCBAN 02 para comentários • Estudos OCBAN 03: VALOR JUSTO (IFRS 13)  Trabalhar com definições de Fair Value e diferenciar da definição contábil (IFRS 13)  GT encarregado do envio de resumos para consolidação na próxima reunião  Sugestões – emailDIRETORIA DE AVALIAÇÕESCBAN – Comitê Brasileiro de Avaliação de Negócios
  • 37. LISTA DE DISCUSSÃO (GOOGLE)• Ativa no Google Groups – notícias antecipadas e envio de documentos por emailDIRETORIA DE AVALIAÇÕESCBAN – Comitê Brasileiro de Avaliação de Negócios
  • 38. GRUPO VIRTUALGoogle groups: ANEFAC - CBANSolicitação de associação: anefac-cban@gmail.com ou giana@anefac.com.brhttp://groups.google.com/group/anefac-cban?hl=pt-BRBLOG ANEFAC RIOhttp://blogrio.anefac.com.brRio de Janeiro: +55 (21) 2543.1249São Paulo: +55 (11) 2808.3200www.anefac.com.br