Resultado do 2º Trimestre de 2009




13 de Agosto de 2009

JBS S.A.
“Confiamos em Deus”
Apresentadores




      Joesley Mendonça Batista
                  Presidente



        Jeremiah O’Callaghan
      Diret...
NOSSOS VALORES
SÃO OS PILARES DA NOSSA CULTURA

          Planejamento
           Determinação

            Disciplina
   ...
Agenda




Nossa Estratégia


Panorama de Mercado


Destaques do 2T09


Resultados Consolidados


Considerações Finais


P...
Nossa Estratégia
                                                                             Em processo                 ...
Nossa Estratégia




                                                                                     50%




        ...
Mercado Global



              Maiores produtores de carne bovina     Maiores consumidores de carne bovina


            ...
Consumo Total de Carnes Per capta (incluindo
                                 bovinos, suínos e aves)


                  ...
Crescimento Populacional Mundial e Consumo de
                                     Carne Bovina (1960 – 2050)


          ...
Mercado de Carne Bovina
                                     EUA 1991 – 2009 (mil tons – Peso Equivalente Carcaça)


     ...
Exportação de carne bovina dos Estados Unidos




              Exportação de carne bovina dos EUA (1000 tons)            ...
Mercado de Carne Bovina
                                     União Européia 1997 – 2013 (mil tons – PEC)



              ...
Mercado de Carne Bovina
                   Rússia 2000 – 2009 (mil tons – PEC)


3.000




2.500




2.000
               ...
Exportação de carne do Brasil “In Natura”




                                            13
Exportação de carne do Brasil


                                         Exportações Brasileiras de Carne Bovina




     ...
Destaques do 2º Trimestre de 2009


•   Lucro líquido de R$172,7 milhões no trimestre.

•   Crescimento de 29,8% da receit...
Resultado Consolidado Trimestral


              Receita Líquida (R$ milhões)                              EBITDA e margem...
Desempenho por Unidade de Negócio

        JBS USA Bovinos
        (Incluindo Austrália)             JBS USA Suínos       ...
Perfil da Dívida

•    Levando em consideração a sazonalidade com o aumento de produção em um momento
     de alto consumo...
Disponibilidades



               R$ Milhões                   30/06/09      31/03/09       Var.%
               Endivida...
Fluxo de Caixa Operacional



A Companhia gerou R$311,7 milhões de fluxo de caixa operacional no trimestre.


       FLUXO...
Capital de Giro


A JBS reduziu sua necessidade de capital de giro de 53 dias no 1T09 para 37 dias no 2T09, o que
  corres...
Distribuição da Receita Bruta Consolidada


         Distribuição da Receita por Unidade de Negócio 2T09                  ...
Distribuição da das Exportações Consolidada


                                          Distribuição das Exportações 2T09
...
Considerações Finais



•   A Companhia mantém seu movimento de crescimento no Brasil alcançando quase 18% de
    “market ...
25
Perguntas e Respostas




13 de Agosto de 2009

JBS S.A.
“Confiamos em Deus”
Disclaimer



Nós fazemos declarações sobre eventos futuros que estão sujeitas a riscos e incertezas. Tais
declarações têm...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

JBS - Apresentacao Resultados 2 T09

594 views
501 views

Published on

JBS - Apresentacao Resultados 2 T09

Published in: Economy & Finance, Business
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
594
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
168
Actions
Shares
0
Downloads
4
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

JBS - Apresentacao Resultados 2 T09

  1. 1. Resultado do 2º Trimestre de 2009 13 de Agosto de 2009 JBS S.A. “Confiamos em Deus”
  2. 2. Apresentadores Joesley Mendonça Batista Presidente Jeremiah O’Callaghan Diretor de Relações com Investidores 1
  3. 3. NOSSOS VALORES SÃO OS PILARES DA NOSSA CULTURA Planejamento Determinação Disciplina Disponibilidade Franqueza Simplicidade 2
  4. 4. Agenda Nossa Estratégia Panorama de Mercado Destaques do 2T09 Resultados Consolidados Considerações Finais Perguntas e Respostas 3
  5. 5. Nossa Estratégia Em processo Longo prazo 2005/2006 2007/2008 Plataforma global de Plataforma global de Estrutura financeira Plataforma global de distribuição de vendas e distribuição adequada produção vendas América do Sul Produtos in natura América do Sul Dívida para capital América do Norte Produtos cosidos de giro Austrália Produtos moídos América do Norte União Européia Produtos curados Produtos prontos para Ásia Capital próprio Austrália consumir para Rússia Produtos embalados Financiar África Marcas globais União Européia crescimento Oriente Médio Investimentos em marketing  Nível alto de liquidez  Acesso ao fornecimento global  Integrar a plataforma de  Investimentos de alta  Dívida equalizada com geração de matéria prima distribuição e vendas para tecnologia para produzir de caixa  Líder nos países com atender eficientemente produtos de alto valor agregado  Forte posição de caixa excedente de produção mercados locais e externos,  Aumento da variedade de  Escala varejistas e atacadistas, produtos de alto valor agregado  Acesso ao mercado de capitais processadores de alimentos,  Produtos customizados para internacional para financiar  Líder global em exportações restaurantes e outros clientes cada mercado crescimento  Acesso a todos os mercados globais  Desenvolvimento de um plano de carne  Conveniência aos  Força de vendas distribuídas de financiamento de longo  Troca das melhores práticas consumidores no dia a dia ao redor do mundo prazo  Reconhecimento e liderança de  Ganhos em eficiência de  Eficiência na venda dos  Utilização da plataforma de custos marca e qualidade melhores produtos para os exportação para crescer  Investimentos em marketing  Oportunidades de redução de melhores mercados com os  Gestão adequada no controle custos para estar presentes na mente melhores preços de capital de giro dos consumidores  Melhoria nas margens  Redução de custos em vendas  Aumento das margens e logística  Melhoria nas margens 4
  6. 6. Nossa Estratégia 50% Branding 10+% Produtos de valor agregado Plataforma de vendas e distribuição 8+% Plataforma de produção 4+% Redução de custos, Management produtividade e Margem Estrutura financeira Controle de riscos experiente otimização dos EBITDA média processos consolidada Bases da JBS 5
  7. 7. Mercado Global Maiores produtores de carne bovina Maiores consumidores de carne bovina Estados Outros Unidos 31% 22% UE-27 15% México 4% Argentina Brasil 5% China 13% 10% Maiores exportadores de carne bovina Maiores importadores de carne bovina Outros Estados 25% Brasil Unidos 23% Outros 19% 38% Rússia Nova 16% Zelândia Austrália 7% 19% Canadá 7% Índia Coréia do Sul Japão Estados 4% UE-27 8% México 10% Unidos 8% 11% 5% Fonte: USDA 2009 6
  8. 8. Consumo Total de Carnes Per capta (incluindo bovinos, suínos e aves) Consumo 140 recomendado 120 121 80Kg/capita 100 88 80 82 Consumo per capta 80 69 (kg/capita) 62 60 48 42 40 20 0 Fonte: FAO 7
  9. 9. Crescimento Populacional Mundial e Consumo de Carne Bovina (1960 – 2050) 140,0 10.000,0 Crescimento da 120,0 população, um indicador 8.000,0 do consumo da carne. Consumo (milhões tons) 100,0 População (milhões) 6.000,0 80,0 60,0 4.000,0 40,0 2.000,0 20,0 0,0 - 1960 1965 1970 1975 1980 1985 1990 1995 2000 2005 2010* 2015* 2020* 2025* 2030* 2035* 2040* 2045* 2050* População países desenvolvidos População países em desenvolvimento Consumo de carne bovina** Fonte: ONU (Organização das Nações Unidas) e USDA *Estimativas da ONU Tendência para o consumo de carne bovina considerando CAGR de 2,0% a.a (de 1960 a 2008) 8
  10. 10. Mercado de Carne Bovina EUA 1991 – 2009 (mil tons – Peso Equivalente Carcaça) Recuperação das 14.000 exportações após a 3500 “Vaca Louca” em 2003. 13.000 3000 Estoques, Importação, Exportação 12.000 2500 Produção, Consumo 11.000 2000 10.000 1500 9.000 1000 8.000 500 7.000 0 1991 1992 1993 1994 1995 1996 1997 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 Estoque final Produção Consumo Importação Exportação Fonte: USDA 9
  11. 11. Exportação de carne bovina dos Estados Unidos Exportação de carne bovina dos EUA (1000 tons) Destinos das exportações dos EUA em Toneladas 1400 P aís es B aixos 1200 1.145 1% Hong K ong E gito 2% 1.022 1000 1% O utros C hina 7% Méxic o 800 4% J apão 652 33% 11% 600 520 Vietnam C anadá 13% C oréia do S ul 17% 400 317 309 11% 209 200 0 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 Jan - Maio Primeiro Trimestre Total Fonte: USDA Fonte: USDA – 2T09 10
  12. 12. Mercado de Carne Bovina União Européia 1997 – 2013 (mil tons – PEC) 9.000 1600 UE - 15 UE - 25 8.000 1400 7.000 1200 Estoques, Importação, Exportação Necessidade crescente 6.000 de importações. Produção, Consumo 1000 5.000 800 4.000 600 3.000 400 2.000 1.000 200 0 0 1997 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009* 2010* 2011* 2012* 2013* Estoques finais Produção Consumo Importação Exportação Fonte: Comissão UE / DG AGRI *Estimativas 11
  13. 13. Mercado de Carne Bovina Rússia 2000 – 2009 (mil tons – PEC) 3.000 2.500 2.000 44,4% do Consumo na Rússia advém das importações. 1.500 1.000 500 0 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 Produção Importação Exportação Consumo Fonte: USDA 12
  14. 14. Exportação de carne do Brasil “In Natura” 13
  15. 15. Exportação de carne do Brasil Exportações Brasileiras de Carne Bovina 5,1 4,3 3,9 3,0 Bilhões de 2,5 USD 1,5 1,0 1,1 0,8 0,8 0,6 25% 24% 25% 21% 21% 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 Exportação JBS USD Exportação Brasil USD Fonte: Secex 14
  16. 16. Destaques do 2º Trimestre de 2009 • Lucro líquido de R$172,7 milhões no trimestre. • Crescimento de 29,8% da receita líquida, de R$7.129,5 milhões no 2T08 para R$9.255,0 milhões no 2T09. • Aumento do EBITDA consolidado de 30,2% no 2T09 em relação ao mesmo período do ano anterior, de R$295,0 milhões para R$384,0 milhões. Se comparado ao 1T09 o aumento no EBITDA foi de 81,5%. • Ganho de “market share” de abate da JBS Brasil, passando de 14,9% no 1T09 para 17,6% no 2T09. • Início da implementação da estratégia de criação da maior e mais eficiente plataforma de distribuição direta de carnes e derivados de produtos refrigerados e congelados no mundo. • Geração de fluxo de caixa operacional de R$311,7 milhões no trimestre. • Eficiência no gerenciamento da necessidade de capital de giro. • Expansão da capacidade de abate no Brasil através da agregação de 5 novas unidades. • Pedido de Registro de IPO (Oferta Pública Inicial) e Programa de BDRs (Brazilian Depositary Receipts) da JBS USA. 15
  17. 17. Resultado Consolidado Trimestral Receita Líquida (R$ milhões) EBITDA e margem EBITDA (R$ milhões) 6,1% 4,1% 4,1% 2,8% 2,3% 9.633,2 470,5 9.267,9 9.255,0 7.771,5 384,0 7.129,5 295,0 265,9 211,5 9,0% 24,0% -3,8% -0,1% 59,5% -43,5% -20,4% 81,6% 2T08 3T08 4T08 1T09 2T09 2T08 3T08 4T08 1T09 2T09 Fonte: JBS Margem EBITDA (%) 16
  18. 18. Desempenho por Unidade de Negócio JBS USA Bovinos (Incluindo Austrália) JBS USA Suínos INALCA JBS JBS MERCOSUL Receita Líquida Receita Líquida Receita Líquida Receita Líquida (US$ bilhões) (US$ milhões) (€ milhões) (R$ bilhões) 1,8 2,9 1,7 1,6 1,4 1,4 2,8 2,8 2,7 682 162 144 2,6 620 600 526 554 140 143 144 2T08 3T08 4T08 1T09 2T09 2T08 3T08 4T08 1T09 2T09 2T08 3T08 4T08 1T09 2T09 2T08 3T08 4T08 1T09 2T09 EBITDA (US$ mi) EBITDA (US$ mi) EBITDA (€ mi) EBITDA (R$ mi) margem EBITDA margem EBITDA margem EBITDA margem EBITDA 7,6% 5,1% 5,6% 5,6% 3,6% 5,3% 4,9% 4,3% 4,5% 4,7% 5,1% 3,9% 4,6% 4,3% 2,2% 2,2% 3,2% 4,1% 3,7% 1,4% 155,6 52,1 8,3 132,9 104,6 7,6 6,6 6,6 5,6 60,4 59,7 25,6 24,7 102,2 82,6 19,9 58,2 199,1 53,5 7,5 2T08 3T08 4T08 1T09 2T09 2T08 3T08 4T08 1T09 2T09 2T08 3T08 4T08 1T09 2T09 2T08 3T08 4T08 1T09 2T09 Fonte: JBS Margem EBITDA (%) 17
  19. 19. Perfil da Dívida • Levando em consideração a sazonalidade com o aumento de produção em um momento de alto consumo de carne bovina, a Companhia manteve sua alavancagem nos mesmos níveis do trimestre anterior. • A Companhia melhorou o perfil da dívida em relação ao 1T09. A dívida de curto prazo caiu de 47% no 1T09 para 39% no 2T09 sobre o endividamento total. Dívida Líquida / EBITDA Pro Forma por TRIMESTRE Perfil da Dívida Dívida líquida = R$ 3.928MM 100% = 2,6 EBITDA pro forma = R$ 1.482 MM 80% 2,8 2,6 * 50% 53% 2,3 2,5 61% 2,0 60% 40% 50% 47% 20% 39% 0% 2T08 Fonte: JBS 3T08 4T08 1T09 2T09 2T08 1T09 2T09 Curto prazo Longo prazo Dívida líquida/ EBITDA EBITDA pro-forma * Últimos doze meses incluindo Smithfield Beef pro-forma. 18
  20. 20. Disponibilidades R$ Milhões 30/06/09 31/03/09 Var.% Endividamento Líquido 3.927,7 4.173,8 -5,9% Disponibilidades 2.298,7 1.798,0 27,8% Curto prazo 2.411,9 2.780,0 -13,2% Longo prazo 3.814,5 3.191,8 19,5% Endividamento Bruto 6.226,4 5.971,8 4,3% • Além das disponibilidades acima, entre as subsidiárias nos Estados Unidos e Austrália a companhia possui liquidez extra no valor aproximado de US$560 milhões, que está a sua disposição para imediata utilização de acordo com sua conveniência. • Portanto a liquidez total da companhia incluindo as disponibilidade é de: R$ Milhões 30/06/09 Liquidez Extra 1.092,9 Disponibilidades 2.298,7 Liquidez Total 3.391,6 19
  21. 21. Fluxo de Caixa Operacional A Companhia gerou R$311,7 milhões de fluxo de caixa operacional no trimestre. FLUXO DE CAIXA 2T09 Resultado da Atividade (EBIT) 296,6 IR e CS sobre EBIT (34%) -100,8 NO PLAT 195,7 Depreciação Total 87,4 Fluxo de Caixa Bruto 283,2 Variação no Capital de Giro 316,5 Investimentos Maq e Equip Total (CAPEX) -288,0 Investimentos 28,5 FLUXO DE CAIXA O PERACIO NAL 311,7 20
  22. 22. Capital de Giro A JBS reduziu sua necessidade de capital de giro de 53 dias no 1T09 para 37 dias no 2T09, o que corresponde à menor necessidade de capital de giro do setor, visto que a média do setor corresponde a 75 dias. Essa redução comprova a eficiência do management da Companhia em gerenciar sua necessidade de capital de giro. 1º Trimestre 2009 Pedido do Entrega do Cliente paga cliente p/ JBS Produto A JBS Produção & Estoque = 32 dias CLIENTE = 42 dias FORNECEDOR = 21 dias 53 dias Pagamento ao CAPITAL DE GIRO & JUROS Fornecedor 2º Trimestre 2009 Pedido do Entrega do Cliente paga cliente p/ JBS Produto A JBS Produção & Estoque CLIENTE = 37 dias 21 dias FORNECEDOR = 21 dias 37 dias Pagamento ao CAPITAL DE GIRO & JUROS Fornecedor 21
  23. 23. Distribuição da Receita Bruta Consolidada Distribuição da Receita por Unidade de Negócio 2T09 Distribuição da Receita por Mercado 2T09 Austrália Itália Argentina 11% 4% 2% Brasil Exportações Carne Suína EUA 16% 13% 26% Mercado Doméstico 74% Carne Bovina EUA 54% Fonte: JBS Fonte: JBS 22
  24. 24. Distribuição da das Exportações Consolidada Distribuição das Exportações 2T09 Exportações JBS2T09 US$ 1.169,1 Milhões Taiwan O utros 2% Japão China 14% 18% 4% Hong Kong U.E. 5% 15% Coréia do Sul África e EUA Canadá 6% Rússia México O riente Médio 9% 5% 7% 7% 8% Fonte: JBS 23
  25. 25. Considerações Finais • A Companhia mantém seu movimento de crescimento no Brasil alcançando quase 18% de “market share”, conforme comentado em apresentações anteriores. • As operações nos Estados Unidos continuam gerando sinergias e reduzindo custos, mantendo as margens independentemente da situação econômica global negativa. • A Companhia já iniciou a construção de sua plataforma de distribuição global e as margens tendem a aumentar como resultado dessas implementações. • A JBS continua com foco em sua saúde financeira, gerando fluxo de caixa operacional positivo e mantendo o nível de endividamento mais baixo do setor. • A JBS mantém seu caminho de constante desenvolvimento sustentável com o objetivo de garantir a origem de seus produtos. • A JBS apresentou uma sólida estrutura financeira e passou pela crise mantendo sua liquidez. Acompanhando a recuperação gradual do mercado financeiro, produção e consumo global, a companhia está pronta para continuar seu plano de expansão através de novas aquisições e assim aumentar sua competitividade em relação aos seus concorrentes. 24
  26. 26. 25
  27. 27. Perguntas e Respostas 13 de Agosto de 2009 JBS S.A. “Confiamos em Deus”
  28. 28. Disclaimer Nós fazemos declarações sobre eventos futuros que estão sujeitas a riscos e incertezas. Tais declarações têm como base crenças e suposições de nossa Administração e informações a que a Companhia atualmente tem acesso. Declarações sobre eventos futuros incluem informações sobre nossas intenções, crenças ou expectativas atuais, assim como aquelas dos membros do Conselho de Administração e Diretores da Companhia. As ressalvas com relação a declarações e informações acerca do futuro também incluem informações sobre resultados operacionais possíveis ou presumidos, bem como declarações que são precedidas, seguidas ou que incluem as palavras "acredita", "poderá", "irá", "continua", "espera", "prevê", "pretende", "planeja", "estima" ou expressões semelhantes. As declarações e informações sobre o futuro não são garantias de desempenho. Elas envolvem riscos, incertezas e suposições porque se referem a eventos futuros, dependendo, portanto, de circunstâncias que poderão ocorrer ou não. Os resultados futuros e a criação de valor para os acionistas poderão diferir de maneira significativa daqueles expressos ou sugeridos pelas declarações com relação ao futuro. Muitos dos fatores que irão determinar estes resultados e valores estão além da nossa capacidade de controle ou previsão. 27

×