Resultados do 1º Trimestre de 2010




                                                             Teleconferência 1T10
J...
Resultados do 1º Trimestre de 2010

                                                                                   “Co...
Resultados do 1º Trimestre de 2010


MENSAGEM DA PRESIDÊNCIA

Nesse primeiro trimestre de 2010 focamos nossos esforços em ...
Resultados do 1º Trimestre de 2010


espalhados pelo mundo. Nossos resultados na América do Norte sinalizam que estamos na...
Resultados do 1º Trimestre de 2010


ANÁLISE DOS RESULTADOS CONSOLIDADOS

Análise Consolidada dos Principais Indicadores O...
Resultados do 1º Trimestre de 2010


A JBS iniciou o ano de 2010 com um crescimento de 35,4% em sua receita líquida em rel...
Resultados do 1º Trimestre de 2010


Endividamento


            R$ Milhões                                  31/03/10     ...
Resultados do 1º Trimestre de 2010


ANÁLISE DOS RESULTADOS POR UNIDADE

Carne Bovina JBS USA (incluindo Austrália) - 40% ...
Resultados do 1º Trimestre de 2010


Carne Suína JBS USA - 9% da receita líquida da JBS S.A.

A Unidade de Negócios de Car...
Resultados do 1º Trimestre de 2010


Pilgrim’s Pride Corporation (Controlled by JBS USA) - 23% da receita líquida da JBS S...
Resultados do 1º Trimestre de 2010


Unidade de Negócios INALCA JBS - 4% da receita líquida da JBS S.A.


A receita líquid...
Resultados do 1º Trimestre de 2010


Unidade de Negócios JBS Mercosul - 24% da receita líquida da JBS S.A.


Os resultados...
Resultados do 1º Trimestre de 2010


Mercado Ex portação              1T10    4T09       ∆%    1T09       ∆%
Receita Líqui...
Resultados do 1º Trimestre de 2010


DISPÊNDIO DE CAPITAL

O valor total dos dispêndios de capital da JBS em bens, indústr...
Resultados do 1º Trimestre de 2010


EVENTOS RECENTES

Acordo para aquisição da Rockdale Beef na Austrália
Em 19 de março,...
Resultados do 1º Trimestre de 2010


DESEMPENHO DAS AÇÕES (JBSS3)
115.0                                                   ...
Resultados do 1º Trimestre de 2010


TABELAS E GRÁFICOS ANEXOS

Gráfico I - Distribuição Consolidada da Receita Líquida em...
Resultados do 1º Trimestre de 2010


Gráfico II - Distribuição das Exportações JBS Consolidado


                         ...
Resultados do 1º Trimestre de 2010


Tabela II – Taxas de fechamento e médias do câmbio de vendas do Real (R$)

          ...
Resultados do 1º Trimestre de 2010


                              ÍNDICES




CONTATOS




                              ...
Resultados do 1º Trimestre de 2010


                         DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS – JBS S.A.


                     ...
Resultados do 1º Trimestre de 2010


                                                       JBS S.A.

                    ...
Resultados do 1º Trimestre de 2010



                                                                                 JBS...
Resultados do 1º Trimestre de 2010




Nós fazemos declarações sobre eventos futuros que estão sujeitas a riscos e incerte...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

JBS - 1 t10 port(2)[1]

818

Published on

JBS - resultados do 1º trimestre de 2010

Published in: Education, Technology, Business
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
818
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
6
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

JBS - 1 t10 port(2)[1]

  1. 1. Resultados do 1º Trimestre de 2010 Teleconferência 1T10 JBS S.A. Data: sexta-feira, 14 de maio de 2010 14 de maio de 2010 Português: 10h (horário de Brasília) 09h (horário de Nova Iorque) Tel.: +55 (11) 4003-9004 Contato Relações com Investidores Jeremiah O’Callaghan: Diretor de RI Inglês: 12h (horário de Brasília) 11h (horário de Nova Iorque) E-mail: ri@jbs.com.br Tel. Brasil: +55 (11) 4003-9004 Tel: +55 (11) 3144-4055 Tel. Outros países: +1 516 300 1066 www.jbs.com.br
  2. 2. Resultados do 1º Trimestre de 2010 “Confiamos em Deus, Respeitamos a natureza” São Paulo, 14 de maio de 2010 – A JBS S.A. (“JBS”) (Bovespa: JBSS3), maior produtora e exportadora de proteína do mundo, anuncia hoje seus resultados do primeiro trimestre de 2010 (1T10). Para efeito de análise foram considerados neste relatório os resultados referentes aos trimestres findos em 31/12/09 (4T09) e 31/03/09 (1T09). Os resultados consolidados da JBS são apresentados em Reais (R$) e quando analisados separadamente cada unidade de negócio divulga seus resultados na moeda corrente do próprio país em que opera. As operações da JBS Austrália são parte integrante da subsidiária americana JBS USA e ambos os resultados referem-se aos períodos de 13 semanas findos em 28 de março de 2010 (1T10). DESTAQUES Destaques financeiros:  Crescimento de 35,4% da receita líquida, de R$9.267,9 milhões no 1T09 para R$12.550,3 milhões no 1T10, principalmente devido à incorporação do Bertin e aquisição da Pilgrim’s Pride.  No período, o EBITDA consolidado aumentou 307,5% sobre o mesmo trimestre de 2009, passando de R$211,5 milhões para R$862,0 milhões. A margem EBITDA foi de 6,9% no período, contra 2,3% no 1T09.  Lucro líquido de R$99,4 milhões no trimestre, comparado a um prejuízo de R$322,7 milhões no 1T09. Destaques operacionais:  A unidade de Carne bovina da JBS USA apresentou um EBITDA de US$170,5 milhões, com margem de 6,0%, recorde para um 1T.  No Mercosul, a JBS atingiu um EBITDA de R$352,6 milhões, com margem de 11,9%. 1
  3. 3. Resultados do 1º Trimestre de 2010 MENSAGEM DA PRESIDÊNCIA Nesse primeiro trimestre de 2010 focamos nossos esforços em integrar as empresas que adquirimos no final do ano passado. Concluímos duas transações transformacionais em Dezembro e, conforme nossa tradição, nos movemos rapidamente a fim de capturar as sinergias e implementar a integração necessária para melhorar nossa rentabilidade. A fusão com o Bertin e a aquisição do controle da Pilgrim’s Pride nos EUA foram desafios para os quais nos sentimos preparados, tendo em vista nossa história, que envolveu inúmeras aquisições e processos de reestruturação. Temos satisfação em anunciar que as integrações com essas empresas e as sinergias que temos obtido estão acima das nossas expectativas, e esperamos que nossos resultados nos próximos trimestres demonstrem isso. Bertin já é parte integral da JBS no Brasil, com ambos os times trabalhando juntos sob o mesmo teto, com o mesmo espírito e cultura, em nossa sede em São Paulo. A Pilgrim’s Pride deixou para trás seus dias de concordata e está plantando agora as sementes para um crescimento sustentado e para retornar à lucratividade. Apesar de um trimestre difícil para no nosso segmento de frango no 1T10, os cortes de custos e ganhos de eficiência são uma realidade e, com a recuperação da demanda tanto no mercado doméstico quanto no externo, estamos confiantes em nosso desempenho futuro. Os primeiros meses do ano são tradicionalmente os mais difíceis, tendo em vista uma sazonalidade desfavorável para o consumo de proteínas e as exportações. Sinto orgulho em dizer que, apesar dessa sazonalidade e dos desafios relacionados às aquisições recentes, estamos anunciando hoje o melhor resultado da Companhia no histórico recente. Nosso time superou minhas expectativas em todas as regiões onde operamos, entregando resultados que só servem para renovar minha crença em sua competência. Gostaria de fazer um breve comentário sobre cada região. Mencionamos no último ano que a oferta de matéria prima na Austrália atravessava um momento adverso. Observamos um número reduzido de gado acabado na segunda metade do ano e, de fato, a oferta permaneceu fraca nesse início de ano. No entanto, observamos uma pequena melhora ao final do trimestre e esperamos que essa tendência continue nos próximos meses. É importante lembrar que a Austrália é uma importante base de exportações (70% de nossa receita naquele país vem de exportações) e esperamos um crescimento no comércio global, particularmente nos próximos trimestres. Nos EUA, onde agora temos posição de destaque nas três proteínas, ao mesmo tempo em que continuamos buscando melhorar nossa eficiência operacional, temos sentido o mercado mais aquecido, o que fortalece nossas margens. Os EUA estão se provando bastante competitivos como plataforma de produção, e as exportações americanas devem continuar ganhando mercado. Nós, da JBS, esperamos liderar essas exportações dos EUA com nosso conhecimento dos mercados internacionais e com nossos escritórios e centros de distribuição 2
  4. 4. Resultados do 1º Trimestre de 2010 espalhados pelo mundo. Nossos resultados na América do Norte sinalizam que estamos na direção certa. Nossas operações na Europa tiveram um trimestre bastante forte, a despeito das dificuldades econômicas enfrentadas pelo continente, refletindo nossos esforços para obter ganhos de eficiência, uma melhora nas nossas operações na África, bem como ganhos relacionados à abertura de nossa planta de hambúrgueres na Rússia (ainda que esta ainda esteja em processo de ramp-up). Continuaremos a nos esforçar para crescer esses negócios, especialmente na África, onde continuamos a investir em infra-estrutura para expandir nossa base de clientes. No Mercosul, apesar de um ambiente ainda bastante desafiador na Argentina, conseguimos apresentar resultados bastante satisfatórios, impulsionados por nossas operações no Brasil, Paraguai e Uruguai. Especialmente no Brasil, um mercado doméstico aquecido aliado a uma recuperação nas exportações nos permite continuar buscando melhorias em nossos resultados, particularmente através de investimentos em nossa distribuição direta, que deve resultar em margens maiores e menos voláteis ao longo do tempo. Nossa unidade de negócios de lácteos é um bom exemplo daquilo que queremos perseguir, onde a combinação de produtos de alto valor agregado, com marca e distribuição direta leva a margens sólidas, acima do que obtemos nos outros segmentos nessa mesma região. Com relação ao nosso balanço, embora nossa alavancagem tenha permanecido constante, principalmente por conta dos nossos investimentos em ativos fixos e em capital de giro nas novas operações, permaneço comprometido em focar minha energia na redução de nossa dívida nos próximos trimestres e, como disse no último trimestre, um dos nossos objetivos é ter um balanço com perfil de empresas de grau de investimento num futuro próximo. Meus sinceros agradecimentos ao nosso conselho de administração por seu contínuo suporte. Adicionalmente, agradeço aos nossos gestores e ao time de colaboradores como um todo por seu esforço e dedicação. Finalmente, gostaria de falar aos investidores que nos receberam durante nosso recente processo de aumento de capital. Durante nosso roadshow de três semanas, tive a oportunidade de encontrar com muitos de vocês pessoalmente e gostaria de agradecê-los por seu suporte e comprometimento. Ainda, aproveito para assegurar que continuaremos comprometidos com o crescimento da empresa e com a melhora dos nossos resultados para superar a expectativa de cada um de vocês. Muito obrigado. Joesley Mendonça Batista Presidente 3
  5. 5. Resultados do 1º Trimestre de 2010 ANÁLISE DOS RESULTADOS CONSOLIDADOS Análise Consolidada dos Principais Indicadores Operacionais JBS R$ milhões 1T10 4T09 ∆% 1T09 ∆% Receita líquida 12.550,3 7.408,9 69,4% 9.267,9 35,4% Custo dos produtos vendidos -11.110,7 -6.570,1 69,1% -8.509,8 30,6% EBITDA JBS USA Carne Bovina (US$ mm) 170,5 126,0 35,3% 59,7 185,7% JBS USA Carne suína (US$ mm) 34,9 28,6 22,0% 7,5 366,8% Pilgrim's Pride (US$ mm) 59,5 - nm - nm INALCA JBS (Euro mm) 10,1 7,0 44,3% 5,6 81,1% JBS Mercosul (R$ mm) 352,6 117,6 199,8% 59,1 496,2% EBITDA Consolidado 862,0 397,8 116,7% 211,5 307,5% Margem EBITDA 6,9% 5,4% - 2,3% - Resultado financeiro -367,0 -128,7 185,2% -446,6 -17,8% Lucro líquido/prejuízo 99,4 127,9 -22,3% -322,7 - Dívida líquida/EBITDA 3,1x 3,1x - 2,52x - Lucro por ação 0,04 0,09 - -0,23 - Número de Cabeças Abatidas e Volume Vendido 1T10 4T09 ∆% 1T09 ∆% Cabeças abatidas (milhares) Bovinos 3.683,9 3.056,0 20,5% 3.047,5 20,9% Suínos 3.257,5 3.388,8 -3,9% 2.977,0 9,4% Animais de pequeno porte 786,2 719,4 9,3% 683,4 15,0% Volume Vendido (mil tons) Mercado Doméstico 1.505,9 1.374,3 9,6% 1.373,5 9,6% Carne In Natura 1.323,4 1.235,0 7,2% 1.244,9 6,3% Industrializado 38,4 33,4 14,9% 31,2 23,2% Outros 144,1 105,9 36,1% 97,4 47,9% Mercado Ex terno 417,3 421,8 -1,1% 422,4 -1,2% Carne In Natura 379,8 398,8 -4,8% 396,8 -4,3% Industrializado 31,8 21,7 46,3% 20,9 52,2% Outros 5,7 1,3 343,6% 4,8 20,1% TOTAL 1.923,2 1.796,1 7,1% 1.795,9 7,1% 4
  6. 6. Resultados do 1º Trimestre de 2010 A JBS iniciou o ano de 2010 com um crescimento de 35,4% em sua receita líquida em relação ao mesmo trimestre do ano anterior, principalmente em função da incorporação da Bertin S.A. e da aquisição do controle acionário da Pilgrim’s Pride (PPC) no final de 2009. O EBITDA aumentou 307,5% comparando os mesmos períodos, passando de R$211,5 milhões no 1T09 para R$862,0 milhões no 1T10. Os principais destaques foram as divisões de carne bovina nos EUA, com margem EBITDA de 6,0%, e do Mercosul, com margem de 11,9%. A divisão de carne suína nos EUA e da JBS Inalca também apresentaram margens sólidas, de 5,4% e 7,2%, respectivamente. Finalmente, a Pilgrim’s Pride, recém saída do processo de concordata, apresentou resultados mais fracos, com margem de 3,6% no período. Dessa forma, a margem EBITDA consolidada ficou em 6,9% e o lucro líquido atingiu R$99,4 milhões no trimestre. Receita Líquida (R$ milhões) EBITDA e margem EBITDA (R$ milhões) 6,9% 5,4% 4,1% 3,5% 2,3% 862,0 12.550,3 9.267,9 9.255,0 8.379,9 397,8 7.408,9 384,0 291,9 211,5 -0,1% -9,5% -11,6% 69,4% 81,6% -24,0% 36,3% 116,7% 1T09 2T09 3T09 4T09 1T10 1T09 2T09 3T09 4T09 1T10 Fonte: JBS Margem EBITDA (%) 5
  7. 7. Resultados do 1º Trimestre de 2010 Endividamento R$ Milhões 31/03/10 31/12/09 Var.% Endividamento Líquido 10.618,9 9.467,3 12,2% Disponibilidades 2.992,0 4.962,5 -39,7% Curto prazo 5.432,5 5.272,1 3,0% Longo prazo 8.178,4 9.157,7 -10,7% Endividamento Bruto 13.610,9 14.429,8 -5,7% Dívida Líquida/EBITDA* 3,1x 3,1x * Últimos 12 meses incluindo Bertin e Pilgrim’s Pride pro-forma. A dívida líquida / EBITDA permaneceu constante em 3,1x. A dívida bruta foi reduzida em 5,7%, enquanto a dívida líquida aumentou 12,2%, como resultado da necessidade de investimentos em capital de giro (em função das aquisições recentes) e em ativos fixos, além de impactos advindos da variação cambial. A dívida de curto prazo da Companhia é majoritariamente composta de linhas para financiamento de capital de giro. O percentual da dívida de curto prazo ficou em 40% no 1T10, comparado a 37% no 4T09 e 47% no 1T09. 53% 60% 63% 47% 40% 37% 1T09 4T09 1T10 Curto prazo Longo prazo Fonte: JBS 6
  8. 8. Resultados do 1º Trimestre de 2010 ANÁLISE DOS RESULTADOS POR UNIDADE Carne Bovina JBS USA (incluindo Austrália) - 40% da receita líquida da JBS S.A. A receita líquida da Unidade de Negócios de Carne Bovina da JBS USA foi de US$ 2.827,7 milhões no período, praticamente estável em relação ao 4T09, mas 5,5% acima se comparada ao 1T09. O aumento da receita líquida reflete um aumento no preço de vendas no mercado doméstico (refletindo condições de mercado mais favoráveis), parcialmente compensado por uma redução no volume produzido. O EBITDA passou de US$59,7 milhões no 1T09 para US$170,5 milhões no 1T10, aumento de 185,7% no período. Essa variação reflete as melhorias operacionais implementadas pela administração da JBS, como redução de despesas com vendas, gerais e administrativas, fretes, embalagens e fornecedores. Adicionalmente, o resultado do período foi impactado pelas condições favoráveis de mercado e aumento das exportações, visto a crescente competitividade da carne americana no mercado global. Em comparação ao 4T09 o aumento no EBITDA foi de 35,3%. A oferta de gado na Austrália permaneceu restrita no inicio do trimestre, mas houve uma sensível melhora nesse aspecto na segunda metade do 1T10. O cambio australiano apreciado continuou a dificultar as exportações do país. Principais Destaques (US GAAP) US$ milhões 1T10 4T09 ∆% 1T09 ∆% Cabeças abatidas (milhares) 1.933,7 1.891,4 2,2% 1.979,3 -2,3% Receita líquida 2.827,7 2.817,0 0,4% 2.680,2 5,5% EBITDA 170,5 126,0 35,3% 59,7 185,7% Margem EBITDA % 6,0% 4,5% 2,2% Abertura da Receita Líquida Mercado Doméstico 1T10 4T09 ∆% 1T09 ∆% Receita Líquida (milhões US$) 2.177,6 2.074,4 5,0% 2.150,0 1,3% Volume (mil tons) 728,3 713,9 2,0% 816,2 -10,8% Preços Médios (US$/Kg) 2,99 2,91 2,9% 2,63 13,5% Mercado Ex portação 1T10 4T09 ∆% 1T09 ∆% Receita Líquida (milhões US$) 650,1 742,5 -12,5% 530,2 22,6% Volume (mil tons) 219,0 277,1 -21,0% 283,3 -22,7% Preços Médios (US$/Kg) 2,97 2,68 10,8% 1,87 58,6% 7
  9. 9. Resultados do 1º Trimestre de 2010 Carne Suína JBS USA - 9% da receita líquida da JBS S.A. A Unidade de Negócios de Carne Suína da JBS USA obteve uma receita líquida de US$645,9 milhões no período, 22,7% maior quando comparado ao 1T09 que foi de US$526,3 milhões. Em relação ao trimestre anterior o aumento na receita foi de 6,6%. O EBITDA do período foi de US$34,9 milhões, aumento de 366,8% sobre o 1T09, e a margem EBITDA foi de 5,4%. O aumento no volume de vendas combinado com aumento no preço médios (conseqüência de condições favoráveis de mercado) foram mais que suficientes para compensar o aumento no preço do suíno de 17,1%, quando comparado ao 1T09. Principais Destaques (US GAAP) US$ milhões 1T10 4T09 ∆% 1T09 ∆% Animais abatidos (milhares) 3.257,5 3.388,8 -3,9% 2.977,0 9,4% Receita líquida 645,9 605,6 6,6% 526,3 22,7% EBITDA 34,9 28,6 22,0% 7,5 366,8% Margem EBITDA % 5,4% 4,7% 1,4% Abertura da Receita Líquida Mercado Doméstico 1T10 4T09 ∆% 1T09 ∆% Receita Líquida (milhões US$) 553,6 523,1 5,8% 444,5 24,6% Volume (mil tons) 318,8 337,8 -5,6% 269,7 18,2% Preços Médios (US$/Kg) 1,74 1,55 12,1% 1,65 5,4% Mercado Ex portação 1T10 4T09 ∆% 1T09 ∆% Receita Líquida (milhões US$) 92,2 82,5 11,8% 81,8 12,7% Volume (mil tons) 47,7 45,5 4,7% 46,2 3,0% Preços Médios (US$/Kg) 1,93 1,81 6,7% 1,77 9,4% 8
  10. 10. Resultados do 1º Trimestre de 2010 Pilgrim’s Pride Corporation (Controlled by JBS USA) - 23% da receita líquida da JBS S.A. A receita líquida do trimestre foi de US$1.642,9 milhões, 3,2% inferior quando comparado ao 1T09. O EBITDA passou de US$80,8 milhões no 1T09 para US$59,5 milhões no 1T10, decréscimo de 26,3%. As vendas da operação dos EUA reduziram 6,0% em relação ao 1T09, acompanhando a redução de 11,6% no volume vendido, como conseqüência do fechamento de fábricas no 2T09, além da redução em vendas de produtos de valor agregado. As vendas originadas do México aumentaram 26,7% e o volume vendido aumentou 33,2%, reflexo do aumento na demanda e um câmbio mais favorável, parcialmente compensados por preços médios inferiores ao 1T09. Principais Destaques (US GAAP) US$ milhões 1T10 1T09 ∆% Receita líquida 1.642,9 1.698,1 -3,2% EBITDA 59,5 80,8 -26,3% Margem EBITDA % 3,6% 4,8% 9
  11. 11. Resultados do 1º Trimestre de 2010 Unidade de Negócios INALCA JBS - 4% da receita líquida da JBS S.A. A receita líquida da Inalca JBS decresceu 3,0% e 1,2%, em relação ao 1T09 e 4T09, respectivamente. Apesar da leve redução na receita, o EBITDA aumentou 81,1% sobre o 1T09, de €5,6 milhões para €10,1 milhões no 1T10, com margens expandindo de 3,9% para 7,2% no período. Em comparação ao 4T09 o aumento no EBITDA foi de 44,3%. Apesar de um cenário desafiador na Europa, a JBS Inalca se beneficiou de melhorias nas suas operações na África e Rússia. Principais Destaques € milhões 1T10 4T09 ∆% 1T09 ∆% Cabeças abatidas (milhares) 98,2 101,5 -3,3% 94,5 3,9% Receita líquida 137,5 141,4 -2,8% 144,0 -4,5% EBITDA 10,1 7,0 44,3% 5,6 81,1% Margem EBITDA % 7,2% 5,0% 3,9% OBS.: Os números acima se referem a 50% da Inalca JBS, pertencente à JBS S.A. Abertura da Receita Líquida Mercado Doméstico 1T10 4T09 ∆% 1T09 ∆% Receita Líquida (milhões €) 113,3 116,2 -2,5% 98,2 15,4% Volume (mil tons) 35,1 33,3 5,4% 36,2 -3,0% Preços Médios (€/Kg) 3,23 3,49 -7,5% 2,71 19,0% Mercado Ex portação 1T10 4T09 ∆% 1T09 ∆% Receita Líquida (milhões €) 26,4 25,2 4,8% 45,8 -42,4% Volume (mil tons) 6,4 6,3 1,6% 7,2 -11,1% Preços Médios (€/Kg) 4,13 4,00 3,1% 6,36 -35,2% 10
  12. 12. Resultados do 1º Trimestre de 2010 Unidade de Negócios JBS Mercosul - 24% da receita líquida da JBS S.A. Os resultados na região foram impulsionados pelo forte consumo no mercado doméstico brasileiro, aliado às crescentes exportações do Brasil, Paraguai e Uruguai, parcialmente compensados pelas restrições do mercado Argentino. As receitas atingiram R$2.958 milhões, enquanto o EBITDA ficou em R$352,6 milhões, com margem de 11,9%. Principais Destaques R$ milhões 1T10 4T09 ∆% 1T09 ∆% Cabeças abatidas (milhares) 1.652,0 1.063,1 55,4% 973,7 69,7% Receita líquida 2.957,9 1.425,3 107,5% 1.252,3 136,2% EBITDA 352,6 117,6 199,8% 59,1 496,2% Margem EBITDA % 11,9% 8,3% 4,7% Abertura da Receita Líquida Mercado Doméstico 1T10 4T09 ∆% 1T09 ∆% Receita Líquida (milhões R$) In Natura 1.522,4 724,7 110,1% 557,6 173,0% Industrializado 142,0 72,3 96,3% 82,8 71,5% Outros 120,5 99,6 20,9% 97,5 23,6% TOTAL 1.784,9 896,7 99,1% 737,8 141,9% Volume (mil tons) In Natura 241,3 149,9 61,0% 122,9 96,3% Industrializado 38,4 33,4 14,9% 31,2 23,0% Outros 144,1 105,8 36,2% 97,5 47,8% TOTAL 423,7 289,1 46,6% 251,6 68,4% Preços Médios (R$/Kg) In Natura 6,31 4,83 30,5% 4,54 39,1% Industrializado 3,70 2,17 70,8% 2,65 39,4% Outros 0,84 0,94 -11,2% 1,00 -16,3% 11
  13. 13. Resultados do 1º Trimestre de 2010 Mercado Ex portação 1T10 4T09 ∆% 1T09 ∆% Receita Líquida (milhões R$) Carne In Natura 895,0 406,3 120,3% 348,6 156,8% Industrializado 252,7 116,2 117,5% 152,4 65,8% Outros 25,3 6,1 313,8% 13,5 88,0% TOTAL 1.173,0 528,6 121,9% 514,5 128,0% Volume (mil tons) Carne In Natura 106,8 69,4 53,9% 60,0 78,0% Industrializado 31,8 21,7 46,4% 20,9 52,0% Outros 5,7 1,3 338,9% 4,8 18,9% TOTAL 144,3 92,4 56,1% 85,7 68,3% Preços Médios (Pesos/R$) Carne In Natura 8,38 5,85 43,2% 5,81 44,3% Industrializado 7,96 5,36 48,5% 7,29 9,1% Outros 4,44 4,71 -5,7% 2,81 58,2% 12
  14. 14. Resultados do 1º Trimestre de 2010 DISPÊNDIO DE CAPITAL O valor total dos dispêndios de capital da JBS em bens, indústria e equipamentos, incluindo aquisições, foi de R$319,6 milhões no 1T10. Abaixo estão os investimentos relevantes realizados pela Companhia no 4T09 que se somam a outros, tais como compra de novos equipamentos e manutenção das unidades produtoras. JBS USA – Unidade de Negócios de Carne Bovina nos EUA Foram realizados investimentos nas plantas de Grand Island e Dumas em melhorias no processamento dos subprodutos e em estação de tratamento de água, além de Investimentos adicionais na renovação dos confinamentos e expansão da frota e das instalações da JBS Carriers (transportadora). JBS USA – Unidade de Negócios de Carne Suína A Companhia fez investimentos nas fábricas de Marshalltown e Santa Fé Springs, em equipamentos para fabricação de tripas, em máquinas para ganhos de rendimento na desossa e expansão da capacidade para preparação de produtos customizados. JBS USA – Unidade de Negócios de Carne de frango Investimentos nas unidades de Athens, Russellville, e Enterprise em melhorias no processamento e aumento das fábricas de rações. JBS Austrália A Companhia finalizou a construção da unidade de processamento de couro e realizou investimentos em Beef City em sistemas de refrigeração e nas áreas de Manutenção. INALCA JBS A INALCA JBS fez investimentos em Kinshasa (República Democrática do Congo) para expandir a capacidade de armazenamento, Luanda e Lobito (Angola) para expansão das câmaras frias e finalização da construção de um biodigestor anaeróbico na planta de Ospedaletto. Além disso, a Companhia finalizou investimentos em sua subsidiária Montana Alimentary, na produção de bacon cozido e fatiado para cadeias de varejo na Europa. JBS Brasil A JBS Brasil segue seus investimentos nas plantas de Campo Grande (MS), Barretos (SP), Vilhena (RO) e, Andradina (SP), para melhorias e ampliação na produção de farinha de carne, da capacidade de embalagem, de suas estruturas de congelamento e readequação do layout para desossa, além de investimentos em transporte e instalações para expandir a capacidade de distribuição direta da Companhia. JBS Argentina Foram feitas a ampliação da capacidade de congelamento do centro de distribuição de Pilar e o aumento da capacidade de produção de salsichas e hambúrgueres da unidade de Ponte Vedra. 13
  15. 15. Resultados do 1º Trimestre de 2010 EVENTOS RECENTES Acordo para aquisição da Rockdale Beef na Austrália Em 19 de março, a JBS comunicou a celebração de um acordo para potencial aquisição da Companhia Rockdale Beef na Austrália, através de sua subsidiária integral, Swift Austrália. Rockdale Beef possui uma operação de carne bovina integrada através de fazendas, confinamentos, fábrica de ração e frigorífico. Situada em New south Wales, Austrália, a Companhia possui uma capacidade de abate de 200.000 bois/ano combinada com uma capacidade de confinar mais de 50.000 bois simultaneamente. A conclusão da operação está sujeita à aprovação pelas autoridades competentes, incluindo órgão anti-trust da Austrália e o Conselho de Administração da Companhia. O Rothschild está assessorando a JBS S.A nessa operação. Contratação formador de mercado Em março a JBS anunciou a contratação do BTG PACTUAL CORRETORA DE TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS S.A., para exercer a função de formador de mercado de suas ações ordinárias ON (JBSS3) no âmbito da BM&FBOVESPA S.A. pelo período de 12 meses, com o objetivo de fomentar a liquidez das referidas ações. Início da unidade de processamento de couros na Austrália A JBS S.A. comunicou a seus acionistas e ao mercado em geral que, de acordo com a etapa prevista em seu planejamento, em 29 de março inaugurou uma unidade de processamento de couros localizada em Ipswich, Queensland, Australia através de sua subsidiária integral, Swift Austrália. A planta iniciou suas operações após investimentos de AUD 22,0 milhões (USD 20,0 milhões aproximadamente) e tem capacidade de processar 6.000 couros por dia. 14
  16. 16. Resultados do 1º Trimestre de 2010 DESEMPENHO DAS AÇÕES (JBSS3) 115.0 115.0 Desempenho das ações JBSS3 vs Ibovespa Desempenho das ações JBSS3 (em US$) vs S&P 500 110.0 110.0 105.0 105.0 100.0 100.0 95.0 95.0 90.0 90.0 85.0 85.0 80.0 80.0 75.0 75.0 70.0 jan-10 fev-10 mar-10 jan-10 fev-10 mar-10 JBSS3 IBOV JBSS3 (em US$) S&P 500 Fonte: Bloomberg (Base 100 = 01/01/10) Nos gráficos acima podemos observar o desempenho das ações da JBS no 1T10. As ações da JBS desvalorizaram 17,8% no período, enquanto o Ibovespa manteve-se praticamente estável, com alta de 0,5% no mesmo período. Em relação ao índice S&P 500, índice composto por 500 ativos qualificados no mercado Norte americano, as ações da JBS em dólar desvalorizaram 20,6% no 1T10, impactado parcialmente pela valorização do real frente ao dólar no período, enquanto o índice S&P valorizou 3,2% no trimestre. O volume financeiro médio diário da JBS aumentou 35,1% do 4T09 para o 1T10, passando de R$29.132,6 mil para R$39.352,7 mil (fonte: Bloomberg). As ações da JBS representadas pelo código JBSS3 integram diversos índices da BM&FBovespa, entre os quais o Ibovespa, IBrX-50, Índice de Governança Corporativa (IGC) e Índice de Consumo (ICON). Além disso, as ações da Companhia são negociadas nos EUA através de suas ADRs (American Depositary Receipts) no OTCQX, uma espécie de “Novo Mercado” do mercado norte-americano de balcão, sobre o código JBSSAY. Volume negociado de ADRs (JBSAY) 140,000 $12.00 120,000 $10.00 100,000 $8.00 80,000 $6.00 60,000 $4.00 40,000 $2.00 20,000 0 $0.00 dez-08 fev-09 abr-09 jun-09 ago-09 out-09 dez-09 fev-10 Volume Fechamento (U$) Fonte: JBS 15
  17. 17. Resultados do 1º Trimestre de 2010 TABELAS E GRÁFICOS ANEXOS Gráfico I - Distribuição Consolidada da Receita Líquida em Reais Distribuição da Receita por Mercado 1T10 Distribuição da Receita por Mercado 1T09 Mercado Mercado externo externo 23% 22% Mercado Mercado interno interno 77% 78% Fonte: JBS Distribuição da Receita por Unidade de Negócios 1T10 Distribuição da Receita por Unidade de Negócio 1T09 Inalca 4% Inalca 5% Mercosul Mercosul 17% Carne de frango EUA 24% Carne Suína EUA 23% 12% Carne Suína EUA 9% Carne Bovina EUA Carne Bovina EUA 66% 40% Fonte: JBS Tabela I – Abertura do Custo de Produção por Unidade de Negócio (%) 1T10 (%) Consolidado JBS Brasil USA Bovinos USA Suínos USA Frango Inalca JBS Matéria-prima 76,4% 86,2% 72,7% 80,6% 55,1% 91,6% Processamento (incluindo insumos e 11,2% 7,9% 13,1% 7,2% 23,6% 2,0% embalagens) Mão-de-obra 12,5% 5,9% 14,1% 12,2% 21,3% 6,3% Fonte: JBS 16
  18. 18. Resultados do 1º Trimestre de 2010 Gráfico II - Distribuição das Exportações JBS Consolidado Exportações JBS 1T10 US$ 1.765,4 Milhões Taiwan 2.3% Outros 11.9% África e Oriente Médio Canadá 3.7% 16.0% China 4.0% Coréia do Sul México 13.6% 4.3% EUA 6.3% U.E. 8.1% Rússia 8.1% Japão 11.6% Hong Kong 9.1% Exportações JBS 1T09 US$ 901,4 Milhões Taiwan Outros 2% Japão 14% 16% Oriente Médio 4% U.E. Canadá 16% 4% China 5% Coréia do Sul EUA Hong Kong Rússia 6% México 11% 5% 8% 9% Fonte: JBS 17
  19. 19. Resultados do 1º Trimestre de 2010 Tabela II – Taxas de fechamento e médias do câmbio de vendas do Real (R$) Moedas 2006 2007 2008 2009 1º Trim/09 1º Trim/10 Peso Argentino - ARS Fechamento 0,6998 0,5625 0,6914 0,4577 0,6240 0,4731 Média 0,7081 0,6257 0,5783 0,5385 0,6529 0,4699 Euro - EUR Fechamento 2,8202 2,6086 2,9623 2,5073 3,0783 2,4925 Média 2,7347 2,6647 2,6734 2,7699 3,0136 2,4948 Dolar Americano - USD Fechamento 2,1380 1,7713 2,3331 1,7412 2,3152 1,8223 Média 2,1761 1,9479 1,8346 1,9981 2,3113 1,8024 Fonte: Banco Central do Brasil Para obter o valor em moeda nacional, multiplique o montante na moeda consultada pela respectiva taxa. Tabela III – Base Acionária PROT - FIP 8,1% Mercado 19,1% Holding controladora 55,5% BNDESPAR 17,3% 18
  20. 20. Resultados do 1º Trimestre de 2010 ÍNDICES CONTATOS Matriz Avenida Marginal Direita do Tietê, 500 CEP: 05118-100 – São Paulo – SP Brasil Tel.: (55 11) 3144-4000 Fax: (55 11) 3144-4279 www.jbs.com.br Relações com Investidores Tel.: (55 11) 3144-4447 E-mail: ri@jbs.com.br www.jbs.com.br/ri 19
  21. 21. Resultados do 1º Trimestre de 2010 DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS – JBS S.A. JBS S.A. Bal anços patri m oni ai s consol i dados (Em m i l hares de reai s) 31.03.10 31.12.09 1.01.09 ATIVO CIRCULANTE Caixa e equivalentes de caixa (Nota 7) 2,992,007 5,067,530 2,291,619 Contas a receber de clientes (Nota 8) 3,292,693 3,201,437 2,256,721 Estoques (Nota 9) 3,699,045 3,726,263 2,549,673 Im postos a recuperar (Nota 10) 1,142,805 1,066,033 623,022 Despesas antecipadas 126,132 131,915 70,881 Outros ativos circulantes 1,071,309 810,407 468,947 TOTAL DO CIRCULANTE 12,323,991 14,003,585 8,260,863 NÃO CIRCULANTE Realizável a Longo Prazo Créditos com em presas ligadas (Nota 11) 352,436 326,972 54,777 Depósitos, cauções e outros 603,781 558,615 102,571 Im posto de renda e contribuição social diferidos (Nota 22) 910,944 807,526 1,037,248 Im postos a recuperar (Nota 10) 614,748 615,748 65,307 Total do Realizável a Longo Prazo 2,481,909 2,308,861 1,259,903 Im obilizado (Nota 12) 15,268,374 15,017,688 5,825,225 Intangível (Nota 13) 12,793,425 13,363,842 2,107,745 Outros investim entos 3,148 3,984 5,722 28,064,947 28,385,514 7,938,692 TOTAL DO NÃO CIRCULANTE 30,546,856 30,694,375 9,198,595 TOTAL DO ATIVO 42,870,847 44,697,960 17,459,458 20
  22. 22. Resultados do 1º Trimestre de 2010 JBS S.A. Bal anços patri m oni ai s consol i dados 31.03.10 31.12.09 1.01.09 PASSIVO CIRCULANTE Fornecedores (Nota 14) 2,454,003 2,546,036 1,930,998 Empréstimos e financiamentos (Nota 15) 5,432,493 5,123,099 2,210,380 Obrigações fiscais, trabalhistas e sociais (Nota 18) 714,943 721,854 470,908 Dividendos declarados (Nota 19) 74,142 122,953 51,127 Débito com terceiros para investimentos (Nota 21) 304,378 427,523 - Outros passivos circulantes 536,777 363,797 342,072 TOTAL DO CIRCULANTE 9,516,736 9,305,262 5,005,485 NÃO CIRCULANTE Empréstimos e financiamentos (Nota 15) 8,178,428 9,304,014 3,401,708 Debêntures conversíveis (Nota 17) 3,462,212 3,462,212 - Imposto de renda e contribuição social diferidos (Nota 22) 2,041,316 1,948,804 1,386,097 Provisão para contingências (Nota 20) 317,749 431,249 69,343 Débito com terceiros para investimentos (Nota 21) 156,494 162,976 210,480 Outros passivos não circulantes 415,947 932,922 392,450 TOTAL DO NÃO CIRCULANTE 14,572,146 16,242,177 5,460,078 PATRIMÔNIO LÍQUIDO (Nota 23) Capital social 16,483,544 16,483,544 4,495,581 Reserva de capital 714,503 714,503 769,463 Reserva de reavaliação 110,922 112,352 118,178 Reservas de lucros 891,413 810,538 863,238 Ajustes de avaliação patrimonial 1,038 (914) (2,920) Ajustes acumulados de conversão (661,755) (612,392) 752,812 Lucros acumulados 100,789 - - 17,640,454 17,507,631 6,996,352 Participação dos não-controladores 1,141,511 1,642,890 (2,457) TOTAL DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO 18,781,965 19,150,521 6,993,895 TOTAL DO PASSIVO 42,870,847 44,697,960 17,459,458 21
  23. 23. Resultados do 1º Trimestre de 2010 JBS S.A. Demonstração consolidada do resultado para os trimestres findos em 31 de março de 2010 e 2009 (Em milhares de reais) 2010 2009 RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 12,550,285 9,267,927 Custo dos produtos vendidos (11,110,741) (8,509,805) LUCRO BRUTO 1,439,544 758,122 (DESPESAS) RECEITAS OPERACIONAIS Administrativas e gerais (332,911) (215,275) Com vendas (573,218) (414,463) Resultado financeiro líquido (367,005) (446,582) Despesas extraordinárias (77,134) - Outras (despesas) receitas 9,612 (618) (1,340,656) (1,076,938) RESULTADO ANTES DA PROVISÃO PARA IMPOSTO DE RENDA E CONTRIBUIÇÃO SOCIAL 98,888 (318,816) Imposto de renda e contribuição social do período (61,883) (3,129) Imposto de renda e contribuição social diferidos 27,593 (1,674) (34,290) (4,803) RESULTADO ANTES DA PARTICIPAÇÃO DOS MINORITÁRIOS 64,598 (323,619) Participação minoritária no resultado de controladas 34,761 935 LUCRO LÍQUIDO (PREJUÍZO) DO EXERCÍCIO 99,359 (322,684) Lucro líquido (Básico) por lote de mil ações no final do exercício - em reais 43 (229.86) Lucro líquido (Diluído) por lote de mil ações no final do exercício - em reais 43 (230) Demonstração da apuração do indicador EBITDA (lucro antes dos efeitos financeiros, imposto de renda, contribuição social, depreciação e amortização) Resultado antes da provisão para imposto de renda e contribuição social 98,888 (318,816) Resultado financeiro líquido 367,005 446,582 Depreciação e amortização 318,934 83,776 Despesas extraordinárias 77,134 - VALOR EBITDA 861,961 211,542 22
  24. 24. Resultados do 1º Trimestre de 2010 Nós fazemos declarações sobre eventos futuros que estão sujeitas a riscos e incertezas. Tais declarações têm como base crenças e suposições de nossa Administração e informações a que a Companhia atualmente tem acesso. Declarações sobre eventos futuros incluem informações sobre nossas intenções, crenças ou expectativas atuais, assim como aquelas dos membros do Conselho de Administração e Diretores da Companhia. As ressalvas com relação a declarações e informações acerca do futuro também incluem informações sobre resultados operacionais possíveis ou presumidos, bem como declarações que são precedidas, seguidas ou que incluem as palavras "acredita", "poderá", "irá", "continua", "espera", "prevê", "pretende", "planeja", "estima" ou expressões semelhantes. As declarações e informações sobre o futuro não são garantias de desempenho. Elas envolvem riscos, incertezas e suposições porque se referem a eventos futuros, dependendo, portanto, de circunstâncias que poderão ocorrer ou não. Os resultados futuros e a criação de valor para os acionistas poderão diferir de maneira significativa daqueles expressos ou sugeridos pelas declarações com relação ao futuro. Muitos dos fatores que irão determinar estes resultados e valores estão além da nossa capacidade de controle ou previsão. 23

×