Your SlideShare is downloading. ×
Manual de utilizador
Manual de utilizador
Manual de utilizador
Manual de utilizador
Manual de utilizador
Manual de utilizador
Manual de utilizador
Manual de utilizador
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Manual de utilizador

676

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
676
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
13
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Manual deUtilizador deLaboratório André Paiva nº3 7ºA O manual de utilizador de laboratório, é um manual que diz os cuidados que devemos ter num laboratório, materiais e equipamentos e como o devemos utilizar com segurança. O manual de Utilizador também mostra o que quer dizer os símbolos dos reagentes e como devemos guarda-los. Ensino Básico, 7º ano de escolaridade, EscolaSecundária Augusto Gomes, Esag Matosinhos 3Turma7A.esag-edu.net 08-03-2012
  • 2. Regras de segurança :1. Conhecer a localização das saídas de 14. Sempre que for necessário diluir umemergência. ácido concentrado, devemos adicionar lentamente e com agitação o ácido sobre a2. Conhecer a localização e o água, nunca o contrário.funcionamento de extintores de incêndio,caixas de primeiros socorros, chuveiros e 15. No aquecimento de um tubo de ensaioequipamento de protecção. contendo qualquer substância, não voltar a extremidade aberta do tubo para si ou para3. Nunca trabalhar sozinho no laboratório. outra pessoa próxima.4. Efectuar o trabalho sempre em pé e ter 16. Não atirar qualquer material sólidoos cabelos atados. para dentro de pias ou lavatórios.5. Não fumar ou comer no laboratório. 17. Ao testar o odor de um produto químico, deslocar os vapores que se6. Todos os recipientes que contenham desprendem do frasco com a mão, na suaprodutos devem estar devidamente direcção. Nunca coloque o frasco sobre orotulados. nariz. Atençãoeste teste nem sempre pode ser feito.7. Conhecer as propriedades físicas e atoxicidade dos reagentes antes de iniciar 18. Findo o trabalho experimental,uma experiência. verificar, se as torneiras de água e de gás se encontram fechadas e se os aparelhos8. Não deixar frascos de reagentes abertos. eléctricos foram desligados.9. Cuidar da limpeza adequada do material 19. Em caso de acidente, por maisutilizado para não contaminar os insignificante que pareça, comunicarreagentes. imediatamente ao professor.10. Nunca deixar frascos contendo 20. Ácidos e bases (mesmo diluídos) devemreagentes inflamáveis próximos duma ser manuseados com muito cuidado. Sechama. tocarem a pele, lavar o local demoradamente com água corrente e em11. Nunca aquecer um recipiente fechado. seguida com um antídoto: para bases usar vinagre ou sumo diluído de limão e para12. Evitar qualquer contacto dos reagentes ácidos usar solução de bicarbonato decom a pele. sódio, NaHCO3(aq).13. Usar a hotte para experiências em queocorra a liberação de gases ou vapores.
  • 3. Materiais e equipamentos de laboratório:Balão volumétrico:balão volumétrico é Condensador: É empregado nos processosuma ferramenta que serve para preparar de destilação. Sua finalidade é condensarvolumes precisos de soluções. os vapores do líquido. É refrigerado a água.Tubo de ensaio: O tubo de ensaiousado Funil de separação ou decantação:para testar reações com pequenas Recipiente de vidro em forma de pêra, quequantidades de reagentes. possui uma torneira. É Utilizado para separar líquidos imiscíveis. Deixa-sevidro de relógio: é um pequeno recipiente decantar a mistura; a seguir abre-se acôncavo de vidro com formato semi- torneira deixando escoar a fase maiscircular. Sua principal função é a pesagem densa.de pequenas quantidades, entretanto podeser usado também em análises e Tubos em U: Tubo recurvado em forma deevaporações de pequena escala. U, quando preenchido com uma solução especial funciona como ponte salinaGóbele: Copo de vidro de tamanho variado permitindo a passagem de íons nautilizado para aquecer e cristalizar montagem de uma pilha de Daniell.substâncias, recolher filtrados, fazerdecantações, misturar reagentes, preparar Cristalizador: São de vidro, possuemsoluções, transferir soluções e pesar grande superfície que faz com que osubstâncias. solvente evapore com maior rapidez. Dessecador ou Exsicador: É usado para guardar substâncias em ambiente comCapela: Local fechado, dotado de um pouco teor de umidade.exaustor onde se realizam as reações queliberam gases tóxicos num laboratório. Papel de filtro: Papel poroso, que retém as partículas sólidas, deixando passar apenasBanho Maria: É um dispositivo que permite a fase líquida.aquecer substâncias de formaindireta(banho-maria), ou seja, que não Mufla:tipo de estufa para altaspodem ser expostas a fogo direto. temperaturas usada em laboratórios, principalmente de química. ConsisteFrasco lavador ou pisseta: É empregada na basicamente de uma câmara metálica comlavagem de recipientes por meio de jactos revestimento interno feito de materialde água ou de outros solventes. O mais refractário e equipada com resistênciasutilizado é o de plástico pois é prático e capazes de elevar a temperatura interior aseguro. valores acima de 1000°C. As muflas maisColher de deflagração: Se utiliza para comuns possuem faixas de trabalho querealizar pequenas combustões de variam de 200°C a 1400°C.substâncias ou observar o tipo de chama, Colorímetro: instrumento que utilizareação, etc. amostras de substâncias desconhecidas
  • 4. para determiná-las, através do nível de absorção, que modifica sua coloração.Bureta: para medir volume de líquidos ou sólidas, evaporações lentas de líquidos,soluções por escoamento. etc.Trompa de vácuo: aproveita-se de uma Pipeta graduada: para medir e transferircorrente de água para aspirar o ar, por volumes variáveis de líquidos ou soluções,uma abertura lateral; é usada para as sem muita precisão."filtrações a vácuo". Vidro de relógio: usado para pesarCadinho ou porcelana (ou metal): usado pequenas quantidades de substâncias, parapara aquecimento e fusão de sólidos a evaporar pequenas quantidades dealtas temperaturas. soluções e para cobrir béqueres e outros recipientes.Triângulo de porcelana: serve de suportepara cadinhos, quando aquecedidos Erlenmeyer: Muito utilizado emdirectamente na chama de gás. preparações de soluções químicas, devido o formato afunilado de seu bico, que nãoCápsula de porcelana (ou de metal): usada deixa a solução respingar.para a concentração e secagem desoluções. Balão de fundo chato: usado para aquecer e preparar soluções e realizar reações comAlmofariz e pistilo: usado para a trituração desprendimento de gases.e pulverização de sólidos. Balão de fundo redondo: de usoCentrífuga: É um aparelho que acelera o semelhante ao balão de fundo chato, masprocesso de decantação. Devido ao mais apropriado a aquecimentos sobmovimento de rotação, as partículas de refluxo.maior densidade, por inércia, sãoarremessadas para o fundo do tubo. Proveta ou cilindro graduado: para medir e transferir volumes de líquidos e soluçãoEstufa: Aparelho elétrico utilizado para (não é muito preciso).dessecação ou secagem de substâncias
  • 5. Simbolos de Reagentes: Reagentes inflamáveis – são todos aqueles cuja temperatura de incandescência é inferior à temperatura ambiente. Deve evitar-se o uso de recipientes de vidro para os guardar e devem ser colocados em armários metálicos resistentes ao fogo e à explosão.Reagentes tóxicos – são os que oferecem umelevado risco de envenenamento por inalação,absorção ou ingestão.O seu armazenamento deve ser separado dodos reagentes inflamáveis. Reagentes queformem compostos tóxicos em contacto com ahumidade devem ser protegidos desta. Devemser armazenados longe dos ácidos os reagentesque em contacto com eles formem substânciastóxicas. Reagentes explosivos – são os que, devido ao choque, impacto ou à exposição ao calor, podem explodir. O armazenamento destes reagentes deve ser feito em local isolado das restantes áreas.
  • 6. Reagentes oxidantes – são os que podem iniciar umareacção de combustão.Não devem ser armazenados junto de reagentescombustíveis. Reagentes corrosivos – são os que destroem os tecidos vivos. O seu armazenamento deve ser feito em local fresco.Risco biológico: Este símbolo representa o cuidado com a natureza,indica que o produto em questão é prejudicial ao meio ambiente. Apartir da conscientização, cabe a nós a tarefa de respeitar ou não afauna e a flora. O correto é não descartar produtos que contenhameste símbolo no ralo da pia, reserve um frasco coletor específicopara os dejetos e entregue aos responsáveis pelo descart
  • 7. A MicroscopiaInstrumento de óptica destinado à ampliação e observação de pequenos objetos. A ampliaçãoconsiste no aumento em grande proporção dos diâmetros aparentes dos objetos a observar. Adois tipos básicos de microscópios: os simples e os compostos. Microscópio simples, tambémconhecidos como lupas, ampliadores ou lentes de ampliação, contam de lentes que eqüivalhaa esse tipo. Algumas são montadas em suportes para maior facilidade de manuseio e melhorobservação; tais suportes podem ser fixos ou portáveis, como os usados nas lentes destinadosà leitura, sendo classificadas, por alguns autores, em quatro grupos: lentes para leitura,ampliadores de bolso, lupas de relojoeiro e lupas de suportes especiais.O microscópio composto consta, em essência, de um sistema óptico formado por doisconjuntos de lentes. Esses conjuntos são os da objetiva, voltada para o objeto e que forma nointerior do aparelho a imagem do mesmo, e a ocular, que permite ao observador ver essamesma imagem. A objetiva é fortemente convergente e tem pequena distância focal; já aocular é menos convergente que a objetiva.A objetiva e a ocular são colocadas nas extremidades diametralmente opostas de um tubo, ocanhão, constituído de duas partes encaixadas, concêntricas, de maneira que se pode alongá-lo e encurtá-lo à vontade, como os tubos telescópios. Essa variação do comprimento docanhão resulta na aproximação ou afastamento conjunto objetiva-ocular do objeto a serobservado. Tal movimento é possibilitado por dois parafusos, o macromético e o micromético,
  • 8. conforme seja rápido ou lento. A distância entre os dois sistemas de lentes é constante, a fimde que a imagem se forme sempre a distância mínima de visão distinta.O canhão é montado numa armação articulada que sustenta também a platina, chapa sobre oqual é colocada a lâmina de vidro com o objeto a ser observado. O objeto é iluminado pelosraios luminosos provenientes de uma fonte qualquer, natural ou artificial, e concentrados nomesmo por meio de um espelho chamado refletor, que é móvel, e por uma pequena lente,que constitui o condensador.Para ser ampliado, é necessário que o objeto em observação seja colocado a uma distância doinstrumento, pouco maior que a distância focal da objetiva. A ampliação obtida é função dasdistâncias focais dos dois sistemas de lentes e das distâncias que os separa.Os microscópios mais antigos eram dotados de uma objetiva simples e, muitas vezes, sistemasde prismas eram usados para fornecer ao instrumento visão binocular. Ainda hoje esse tipo demicroscópio é usado, mas seu emprego tem cedido terreno ao microscópio de dupla objetiva,dotado de visão binocular, inventado por Greenough em 1897. Tal aparelho é constituído dedois microscópios, um para cada olho do observador e montado de tal maneira que os raiosluminosos que os atravessam se vão concentrar todos no foco comum aos dois sistemasópticos. O microscópio de objetiva pode ser dotado de visão esterioscópia, para o que sãoempregados prismas especiais.Os microscópios fazem uso de grande número de acessórios, que tornam possível o empregodo aparelho em serviços especializados e onde se exige grande precisão. Entre eles contam-se:filtros, discos micrométricos, oculares micrométricas, polarizadores, analizadores e muitosoutros. São intensivamente usados nos mais diversos ramos da ciência, tais como biologia,metalurgia, espectroscopia, medicina, geologia e pesquisa científica em geral.Microscópio eletrônico. O microscópio eletrônico pode ser definido como um aparelho denatureza eletrônica, cuja a finalidade é a obtenção de imagens enormemente ampliadas depequeníssimos objetos. O primeiro aparelho desse tipo apareceu em 1940, tendo sidoconsideravelmente desenvolvido a seguir. São muitíssimos mais potentes que os microscópiosópticos e a dinamia, que possibilita o uso das ações de campos magnéticos e elétricos sobre oselétrons

×