Your SlideShare is downloading. ×
  • Like
  • Save
This beautiful thing
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Now you can save presentations on your phone or tablet

Available for both IPhone and Android

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

This beautiful thing

  • 6,955 views
Published

Teagan Harper não tem muita experiência com rapazes. Seus irmãos gêmeos têm a certeza disso. Até que uma noite em uma festa de faculdade, ela dá-lhes o troco, encontrando-se nos braços do cara mais …

Teagan Harper não tem muita experiência com rapazes. Seus irmãos gêmeos têm a certeza disso. Até que uma noite em uma festa de faculdade, ela dá-lhes o troco, encontrando-se nos braços do cara mais incrível que ela já conheceu. Agora ela está em uma missão para encontrá-lo já que ela saiu correndo de sua cama. E se esqueceu de perguntar o nome dele...
Declan Sage tinha o controle sobre a sua vida. Mas isso está prestes a mudar quando a garota que fugiu da sua cama vira sua vida de cabeça para baixo. Ela está prestes a jogar esse controle janela a fora. Mas ele tem certeza que ter seu coração roubado por ela é uma coisa boa...

Published in Education
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
No Downloads

Views

Total Views
6,955
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1

Actions

Shares
Downloads
0
Comments
0
Likes
7

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. This Beautiful ThingAmanda HeathSinopse:Teagan Harper não tem muita experiência com rapazes. Seus irmãos gêmeostêm a certeza disso. Até que uma noite em uma festa de faculdade, ela dá-lheso troco, encontrando-se nos braços do cara mais incrível que ela já conheceu.Agora ela está em uma missão para encontrá-lo já que ela saiu correndo desua cama. E se esqueceu de perguntar o nome dele...Declan Sage tinha o controle sobre a sua vida. Mas isso está prestes a mudarquando a garota que fugiu da sua cama vira sua vida de cabeça para baixo.Ela está prestes a jogar esse controle janela a fora. Mas ele tem certeza queter seu coração roubado por ela é uma coisa boa...
  • 2. A tradução em tela foi efetivada pelo grupo CEL de forma apropiciar ao leitor acesso parcial à obra, incentivando-o àaquisição da obra literária física ou em formato ebook. Ogrupo CEL tem como meta a seleção, tradução edisponibilização parcial apenas de livros sem previsão depublicação no Brasil, ausente de qualquer forma deobtenção de lucro, direto ou indireto.No intuito de preservar os direitos autorais contratuais deautores e editoras, o grupo, sem aviso prévio e quandojulgar necessário, poderá cancelar o acesso e retirar o linkde download dos livros cuja publicação for veiculada poreditoras brasileiras.O leitor e usuário fica ciente de que o download da presenteobra destina-se tão somente ao uso pessoal e privado e quedeverá abster-se da postagem ou hospedagem em qualquerrede social (Orkut, Facebook, grupos), blogs ou qualqueroutro site de domínio público, bem como abster-se de tornarpúblico ou noticiar o trabalho de tradução do grupo, sem aprévia e expressa autorização do mesmo.O leitor e usuário, ao disponibilizar a obra, tambémresponderá pela correta e lícita utilização da mesma,eximindo o grupo CEL de qualquer parceria, coautoria, oucoparticipação em eventual delito cometido por aquele que,por ato ou omissão, tentar ou concretamente utilizar dapresente obra literária para obtenção de lucro direto ouindireto, nos termos do art. 184 do Código Penal Brasileiro eLei nº 9610/1998.Junho/2013
  • 3. DEDICATÓRIA~ Para minha mãe, que sempreacreditou em mim quando ninguémmais o fez. Eu te amo, mãe!~ Para meu marido, a luz em minhavida e enchimentos do meu coração.Eu te amo tanto!~ Para Stacy, que ouve a cadaendoidecer e delirar que eu tenho enão me deixa desistir.~ Para Kris, que está sempre láquando eu preciso de um ombro.Quem também me apoiou e meajudou muito com este livro!
  • 4. Capítulo 1Teagan— Mamãe quer que você venha jantar amanhã à noite. — A voz da minha irmãMarie surge em meu celular.Eu suspiro. — Eu tenho que ir? Por favor, não me obrigue a fazer isso. Eu nãoposso suportar a tensão, por que você acha que eu vivo no campus? — Esta é a últimacoisa que eu preciso na minha vida agora. Eu tenho uma bolsa de estudos para afaculdade, mas eles não me deixaram ir longe, apenas uma hora de estrada.— Sim, Teag, você tem que vir. Max e eu vamos dizer-lhes que estou grávida,então eu realmente quero que você esteja lá. — Ela está casada com Max há uns seismeses e já está grávida. Minha irmã perfeita já está recebendo sua vida perfeita.— Tudo bem, eu estarei lá, mas eu não vou ficar a noite. Estou dirigindo de voltapra cá e dormirei longe do drama. — Eu vou apenas porque amo minha irmã e ela nãotem culpa pelo que a minha madrasta faz. Nenhum de meus irmãos e irmãs têm.Ela grita no meu ouvido. — Isso é ótimo! Estou tão animada, eu não vejo vocêdesde que você começou a faculdade!— Nossa eu sou uma surda maldita agora, obrigada. São apenas algumas horas,eu não vou ficar muito tempo. — Eu reclamo.— Você vai pelo menos por mim. Ok, bem, eu tenho que ir querida! Vejo vocêamanhã e eu te amo.— Te amo, Maymay. — Eu desligo meu telefone e deixo minha cabeça cair no meutravesseiro.A única coisa sobre a minha família é que não são normais em tudo. Estamos nadefinição de disfuncional. E, infelizmente, isso é culpa minha. Bem, talvez mais culpa domeu pai, oh, e de minha mãe. Veja, eu era um amor de criança, mas havia muitoescândalo em minha cidade natal, no Arkansas. Meu pai possuía a maior parte do local eele era o prefeito na época. Inferno, ele ainda é o prefeito, ele foi executado sem oposiçãopor anos.O engraçado nisso é que a cidade coloca a culpa em minha mãe e em mim. Vocêpode imaginar as pessoas tratando-a como uma praga e não deixando as criançasbrincarem com você quando você é apenas uma criança? Merda. Minha mãe ela eraincrível. Ela manteve a cabeça erguida e continuou com sua vida.Deus eu sinto falta dela. Ela morreu de câncer, quando eu tinha dez anos.
  • 5. Foi quando eu tive que ir viver com os Harper. James é o meu pai, Sarah é aminha madrasta, Jessica é a minha irmã mais velha, então há Forest meu irmão maisvelho, além de Marie e por último, mas não menos importante, os gêmeos Jaden eCaden. Outra coisa engraçada, eles são duas semanas mais velhos que eu.Eu tinha uma família inteira e eu não sabia nada sobre ela e foi assustador.Diabos eu estava na mesma classe com Jaden e Caden e nenhum de nós sabia. Bem, erade se esperar que James e Sarah, ou melhor, meu pai e Sarah (como eu os chamo), nãonos contassem. E, aparentemente, eles não pensavam em fazer isso. Foi ideia da minhamãe. Mamãe me disse antes de morrer que ela queria machucar o meu pai, mas no finalela acabou me machucando também. E então ela se foi e eu tive que lidar com issosozinha.Embora não tenha sido de todo ruim, realmente. Jessica e Marie tinham uma irmãmais nova que tinham que cuidar e eu tive alguém para me ensinar sobre garotos emaquiagem.Coisas desse tipo... Jessica é a minha melhor amiga. Eu posso dizer-lhe qualquercoisa e ela não me julga. Marie é uma pedra no sapato, mas eu a amo até a morte.Jaden e Caden tomaram para si a tarefa de serem meus protetores. Ou devo dizerguardas. Eu posso culpá-los pelo fato de que eu ainda sou virgem. Todos os caras daminha cidade estavam com tanto medo deles... Mitch não estava com medo deles atédepois que estávamos em seu carro e os gêmeos descobriram. Ele levou um susto com asluzes de um farol em cima dele. Mitch e todos os outros caras nunca mais falaramcomigo de novo.Forest tinha 16 na época, mas ele ainda teve tempo para brincar comigo.Subíamos em árvores e nos jogávamos na lama. Ele ainda brincava de boneca Barbie.Ele foi provocado pelos gêmeos por isso, mas ele sempre disse que enquanto eu estivessefeliz ele estava feliz.Agora sobre o papai, eu realmente amo o meu pai. Você pode pensar que ele é umcara ruim, mas realmente ele é o homem mais doce. Eu nunca quis um pai melhor emminha vida. Alguns homens poderiam abandonar o amor de seus filhos, mas ele não ofez. Eu posso não ter descoberto o que significava, mas quando eu era pequena eu tinhapresentes caros e minhas roupas eram de marca, mas minha mãe só trabalhava em umalanchonete. Ele nunca disse nada, mas eu tinha somado dois mais dois. Minha mãe eraegoísta e achava que estava fazendo a coisa certa e estou feliz que ela percebeu o erroque cometeu, antes de morrer.E agora temos Sarah. Por onde devo começar? Não é que ela seja uma pessoaruim ou qualquer coisa, quero dizer que ela tem cinco filhos maravilhosos. Eu acho queela simplesmente não vê um lugar para mim em sua vida. Cada vez que a vejo fico numbarco carregado de críticas. Eu parei de tentar agradá-la e aprendi a apenas acenar econtinuar com a vida. Eu não sou perfeita como o resto deles.Minha porta do quarto do dormitório se abre e eu levanto a cabeça do travesseiro edos meus pensamentos. Ela vem caminhando, Grace é minha companheira de quarto.Ela tem um sorriso enorme no rosto bonito e ela vira suas madeixas loiras por cima doombro delgado e corre para a minha cama. Antes que eu perceba ela está em cima de
  • 6. mim esmagando o ar dos meus pulmões. Ela pode ser pequena, mas eu sou aindamenor. Eu também ouvi um baque que significa que ela bateu a cabeça na cabeceira dacama.— Grace eu não consigo respirar. — Murmuro debaixo dela.Ela fracassou mais segurando a cabeça. — Ai, eu esqueço o quão pequena estascamas estúpidas são! E eu sinto muito por esmagar você, querida, não era minhaintenção.Ela sorri timidamente.Eu rio para ela e balanço a cabeça. — Tudo bem, amiga, o que há?— Quer ir a uma festa? Aparentemente, um dos jogadores de futebol está dandouma enorme festa na casa de seus pais. Eles estão fora da cidade ou algo assim.Eu olho para ela e balanço a cabeça novamente. Eu amo essa garota, mas ela étotalmente louca. Ela tem o charme de uma verdadeira sulista que faria qualquer umderreter. Ela é líder de torcida e tinha uma grande paixão por um dos jogadores defutebol desde o início do ano, daí a sua vontade de ir para a festa. — Uh, sim eu vou. Eutenho que ir para casa amanhã, porque Marie estará contando ao papai e a Sarah queela está grávida. Eu preciso me divertir antes de ter que ouvir a minha madrasta falandobesteira para mim o dia todo.Ela grita e levanta da cama. Ela corre para o meu armário tropeçando em seutapete rosa felpudo no chão entre nossas camas. Eu rio alto e levanto-me para detê-laantes que eu acabe na cor rosa.
  • 7. Capítulo 2Declan— Cara, esta festa está bombando. — Jaden diz à minha direita. Os corpos estãobalançando ao ritmo da música. Eu acho que é uma música da Lady Gaga e ela é quentee tudo, mas eu prefiro algo menos pop.Eu começo a responder, mas ele mostra um olhar chocado em seu rosto. — O quefoi cara? — Eu grito sobre a canção.— Minha irmã acabou de entrar. Como diabos ela sabe sobre essa festa? Ela nãoanda com esta multidão. — Ele franze a testa e começa a andar nessa direção.— Espere, qual é o problema? Deixe que ela arranje um cara divertido. — Euquase ri da cara dele. A maneira como ele fala sobre sua irmã mais nova faz você acharque ela tem 12 e não 18.— Ela pode se divertir em seu quarto do dormitório longe de todos esses jogadoresde futebol com tesão. — Ele zomba de alguma coisa e eu me viro para olhar. Eu,pessoalmente, não vejo nada, mas paciência. Eu que não vou para-lo.Enquanto eu o vejo caminhar, um par de mãos quentes traça o seu caminho sobminha camisa pólo. Eu sei que é Claire antes mesmo de olhar por cima do ombro paradescobrir.Ninguém tem seios tão grandes quanto ela e que estão atualmente pressionadoscontra minhas costas. — O que você quer, Claire? — Pergunto, apesar de eu saber o queela quer.— Eu só quero você docinho. — Ela ronrona no meu ouvido.Eu corro minhas mãos sobre seus braços até suas mãos e tiro-as fora de mim. —Desculpe, eu não estou mais no cardápio.Ela olha puta comigo e eu vejo seu rosto ficar vermelho. — Você não pode virar ascostas pra mim, eu sou sua namorada.Eu levanto uma sobrancelha e sorrio. Nós namoramos durante todo o ensinomédio e decidimos vir os dois para a faculdade para que pudéssemos estar juntos, masna semana que começamos a mesma faculdade ela decidiu que queria namorar outraspessoas. — Não, eu não penso assim. Eu me lembro de você me dispensar cerca de oitosemanas atrás.Seus olhos azuis maçantes enchem-se com fogo. Eu sei que ela vai fazer uma cenae eu estou tão cansado de seu drama. Sinceramente foi um alívio quando ela me largou.— Eu não o dispensei! Estávamos dando um tempo! — Ela grita no meu rosto.
  • 8. — Sim, você fez, agora ocorre que eu não tenho tempo para você esta noite, suaputa louca de merda. — Chamando-a de puta, eu poderia ter ido longe demais.— Você acabou de me chamar de puta? Ninguém me chama de puta! — Eu achoque ela está se virando para sair, mas ela só pega um copo de um garoto próximo ecomeça a jogá-lo em mim. Mas ele não só me bate no rosto, mas também em uma garotatentando passar entre nós. E esta garota parece chateada.Ela não pode ter mais de um metro e meio, porque eu sou uma torre sobre ela.Seu cabelo encaracolado preto longo está grudado em seu rosto e o líquido estáescorrendo em seu decote encharcando a camisa escura. Eu não sei o que eu esperava,mas não que a pequena coisa fosse socar Claire no rosto.— Esta é a minha camisa favorita! É assinada por M. Shadows e você estragou!Eu vou matar você! — Os gritos da coisa pequena no rosto de Claire. Claire tem esteolhar de animal com sangue escorrendo de seu nariz quebrado. Eu não acho que alguémjá levantou a mão para ela e ela não sabe como agir.— Ok, por favor, se você se acalmar, e se afastar da princesa cadela, eu arranjoalgo seco para você vestir. — Eu envolvo meu braço em torno da cintura dela e descubroque ela não pesa nada. O que é uma mudança, em comparação a Claire, que é quase tãoalta quanto eu e é muito curvilínea, não é uma coisa ruim apenas diferente. — Claire,você deve ir para o hospital para fazer um curativo. — Eu sorrio e aceno para ela.Eu agarro a mão da garota pequena e a puxo para junto de mim, para subir asescadas para o meu quarto. Eu abro a porta e puxo-a para dentro e fecho. Deixei a luzacesa antes e eu estou surpreso que ninguém está usando aqui ainda. Eu sou umaaberração, tudo está totalmente limpo e nada aqui está fora de lugar. Minha cama com oseu lençol azul escuro está feita e minha mesa no canto tem todos os documentos emordem. — Sente-se na cama. Eu acho que você pode encontrar algo que não vai te afogar.— Eu duvido, com o seu tamanho enorme. — Ela diz bem antes de ficar corada.— Oh meu Deus! Lamento que saiu dessa forma. — Eu olho para ela e vejo seu rostocorar em um rosa lindo. E foi aí que eu notei como ela é linda, com o rosto em forma decoração e os olhos cor de esmeralda. Estou atraído para os lábios, que são únicos.O de cima é fino e quase inexistente com o fundo maior com estas sardas fracasperto do lado direito da boca. Eu não posso deixar de pensar como seria fácil de morder echupá-lo com meus próprios lábios. Então gostaria de limpar toda a cerveja fora de suapele pálida com a minha língua.Droga, eu preciso ter a minha cabeça no lugar. — Então, como você conseguiu queM. Shadows assinasse a sua camisa? — Pergunto tentando colocar minha cabeça nolugar certo. As oito cervejas que eu tinha bebido anteriormente estão turvando o meujulgamento.— Oh, eu tive que ir aos bastidores no ano passado durante Edgefest quando elesestavam tocando. Eu também tenho uma foto com a banda inteira na minha parede, emcasa. — Então, ela parece um pouco confusa. — Você sabe quem é Avenged Sevenfold?Eu rio e aponto para um cartaz de Nightmare no meu armário. — Sim, eu tenhotodos os seus álbuns. Eu também fui ao Edgefest no ano passado, mas eu não consegui
  • 9. voltar ao palco ou qualquer coisa. Mas, você não se sentiu mal? Com o solo de bateriaque tinha as luzes piscando. E com a imagem 3D que aparecia no meio da multidão.Ela sorri e eu quase caio de joelhos. Ilumina seu rosto todo e eu juro que ela é umanjo. — Oh meu Deus, eu não sabia sobre a coisa 3D eu estava nos bastidores! Isso émuito legal.Eu ainda estou pasmo quando ela puxa sua camisa sobre a cabeça. Ela tem umtop de renda branco por baixo, que está encharcado.Minhas calças começam a ficar apertadas na região da virilha, eu vejo o sutiãpreto por baixo. Quando ela se levanta da cama e caminha para mim, eu acho que devoestar sonhando. Quando ela chega em mim, ela pega a camisa que eu encontrei para eladas minhas mãos e coloca-a. Eu esqueci que eu peguei minha camisa de futeboljuniores. Eu tinha uns 12 e cabe-lhe perfeitamente e eu me sinto meio bobo de vê-la sevestindo.TeaganEu amo este olhar possessivo em seu rosto. Eu ainda não posso acreditar que eutirei minha camisa na frente dele, tem que ser o álcool, porque eu nunca faria qualquercoisa louca por minha conta. Talvez seis doses de vodka fossem um pouco demais.Eu estudo seu rosto e eu juro que eu o conheço de algum lugar, ele é tão familiar.Ele tem cabelo louro dourado raspado por cerca de um centímetro acima do seu courocabeludo e os olhos castanhos mais lindos que me lembram chocolate. Ele tem altasmaçãs do rosto com uma mandíbula forte, e um nariz reto perfeito. Percebo linhas deriso ao redor de seus lábios cheios e me pergunto do que ele tem gosto. Eu não beijeimuitos garotos na minha vida, mas eu gostaria de experimentar, só para sentir sua bocacontra a minha.Aumentou a temperatura do quarto e eu gostaria de ter ficado apenas com o meutop, quando gotas de suor se formaram em minha testa. Talvez seja apenas o seu corpo,que é quente. Eu quero correr minhas mãos sobre o peito largo e baixar por seus longosbraços. Eu posso ver os músculos sob as mangas da camisa e eles são enormes. Eubalanço minha cabeça para limpá-la desses pensamentos, eu quero dizer que eu estouliderando o tempo todo. Eu não entendo porque estou toda quente e incomodada por umcara que eu não conheço.— Eu acho que nós precisamos mudar a sua camisa agora. — Eu pisco pensandoque não pode ter sido eu que disse isso.Ele sorri e levanta sua sobrancelha. — É claro que sim, baby. Você vai meajudar?
  • 10. Eu tremo quando ele me chama de baby e eu me admiro por gostar tanto. —Hmmm, eu acho que não. — Eu sorrio inocentemente para ele. — Eu estou supondo quevocê não está tão bêbado quanto eu.— Não, eu acho que estou mais bêbado do que você está e eu tenho certeza queeu preciso de sua ajuda. — Ele pega a minha mão e coloca-a na bainha de sua camisapólo. Eu não posso acreditar que ele está flertando comigo, nem posso acreditar queestou flertando de volta. Eu a puxo para cima passando por seu abdômen, que é sarado,em seguida, sobre seus bíceps que são bem definidos e então sobre sua cabeça e jogo nochão. E eu não sei se eu posso culpar o álcool quando eu começo a tocá-lo no estômago epasso as minhas mãos para cima sobre o peito e até chegar ao pescoço forte.Ele sorri e suas mãos vão para a parte de trás das minhas coxas puxando asminhas pernas para irem ao redor de sua cintura. Quando seus lábios encontram osmeus eu tremo e minha pele entra em erupção de tão arrepiada. É a melhor sensação domundo quando sua língua se encaixa com a minha e nossos lábios se movem emsincronia. O beijo vai durar para sempre e eu estou quase ficando sem ar. Ele começa aandar para a frente e, então, eu estou caindo.Eu pouso na cama e antes de eu perceber ele está em cima de mim. Ele repousa oseu peso em seus antebraços perto da minha cabeça e os dedos vão para o meu cabelo.Eu me pergunto por que ele não está me beijando assim que eu olho em seus olhos dechocolate intensos. — Você é tão bonita, baby. — Ele finalmente diz e depois seus lábiosestão de volta nos meus. Minhas mãos estão segurando seu pescoço segurando para obeijo da minha vida. Seus lábios deixam os meus de novo quando ele se levanta sobre osjoelhos. Eu não posso deixar de pensar como ele é lindo com sua pele bronzeada. Elepega a barra da minha camisa puxando para cima, assim me levanto para que ele possapuxá-la sobre minha cabeça. Tanto a camisa quanto o top que eu tenho por baixo vãopara o chão, deixando-me em meu sutiã e calça jeans. Então eu vou um passo além eabro os ganchos na parte de trás, e jogo no chão para se juntar as minhas camisas.Ele passa a mão pelo rosto e solta um jato de ar. Então, ele está me empurrandode volta para baixo e suas mãos estão em meus seios nus. Mais uma vez me encontrosem fôlego quando seus lábios devoram os meus. Em seguida, seus beijos deixam minhaboca e começam a se mover no meu pescoço em lambidas e mordidas e é tudo o que euposso fazer para não gemer. Quando ele faz isso em meu mamilo direito e o chupa, eugemo.— Faz esse barulho novamente, baby. — Ele diz quando se move para meumamilo esquerdo e eu faço. Ele o chupa por mais um minuto e segue a mesma trilha devolta para meus lábios e ele está me beijando novamente.
  • 11. DeclanEu não posso acreditar que isso está acontecendo. Quer dizer, eu sei que eu estoumuito bêbado, mas esta é a garota mais bonita que eu já vi, e agora ela está na minhacama de topless. Seus seios são perfeitos apenas um punhado com pequenos mamilosrosados. Seu estômago é plano e há uma tatuagem aparecendo por debaixo das calças eeu não posso ter certeza, mas eu acho que diz Sem Palavras. Acho que vou ter quedescobrir. Eu desabotoo seu jeans e puxo o zíper. Eu passo as minhas mãos pela cinturae ela levanta os quadris para que eu possa puxá-los."Foda-se" ela diz sem palavras e combina a calcinha com o sutiã descartado. Euestou tão excitado que chega a doer e eu passo a tirar minhas próprias calças jeans eminha boxer vai com ela. Quando bate no chão deixando-me nu eu a acompanho devolta na cama. Eu estava novamente ao lado dela e ela se move para a direita, quandonossos lábios se encontram novamente. Suas mãos passam em volta do meu pescoço eeu fico com arrepios de seu leve toque. Eu não posso acreditar o quão excitado eu estou.Nunca foi assim com qualquer outra pessoa.Eu passo a minha mão por baixo da calcinha dela e escorrego meus dedos dentrodela. Ela arqueia as costas quando eu enfio um dedo dentro dela e solta um gemido emminha boca. Até que alguém bate na porta.— Merda, espere uns minutos baby e eu vou me livrar deles. — Eu digo a ela. Elaacena com a cara lavada lindamente e eu me levanto para puxar minha boxer e atendera porta. Eu apago a luz antes de abri-la já que ela está praticamente nua.Eu abro a porta para ver Jaden. — O que foi o homem?— Eu tenho que correr, então eu preciso de minha jaqueta. Eu percebi que vocêestava ocupado, mas eu preciso das minhas chaves. — Ele sorri.— Oh merda, eu esqueci que você deixou aqui. — Eu viro e pego no gancho naparte de trás da minha porta. — Aqui está. — Eu digo entregando a ele.— Quem está aí? — Ele pergunta acenando com a cabeça em direção ao meuquarto escuro. — Ah, é a que quebrou o nariz de Claire?— Umm, podemos falar sobre isso mais tarde? Eu estou tipo no meio de algumacoisa. — Eu dou-lhe um olhar que diz tudo.Ele se afasta da porta segurando o casaco sobre o braço. — Desculpe homem, euvou sair do seu caminho. Vejo você amanhã no jogo. — Ele se vira e desce as escadas.Balanço a cabeça e volto para o meu quarto. Fechando a porta, eu ascendo a luzpara que eu possa ver cada centímetro dela. Ela está ali com os braços sobre a cabeçadormindo. Eu rio silenciosamente para não acordá-la. Eu desligo a luz de novo e rastejona cama ao lado dela onde eu puxo-a para mim.Ela suspira em seu sono e coloca os braços em volta de mim. Não muito antes deeu cair no sono.
  • 12. Capítulo 3Teagan— Querida você está se sentindo bem? Você parece um pouco verde. — Sarah mepergunta. Eu sei que ela não está bem gritando porque Sarah não grita, mas, oh, soacomo isso. Neste ponto ter meus olhos abertos faz minha cabeça doer.— Sim Sarah eu estou bem. — Eu tento parecer alegre, mas eu tenho certeza queele saiu menos.Ela me olha e balança a cabeça. Ouço-a levantar-se da cadeira na sala de estar eir para a cozinha. Eu ouço armários abrindo e fechando e depois de 10 minutos ela voltapara a sala de estar com um copo com um líquido com mau cheiro.— O que é isso? — Eu pergunto-lhe.— O que você precisa para se sentir melhor. — Ela me entrega o vidro e sai dasala.Eu cheiro e meu estômago revira. Eu sempre fui um peso leve e não importa oquão pouco eu bebo eu ainda acabo com ressaca. Eu aperto meu nariz entre meus dedose engulo. Não demora muito e eu me sinto muito melhor.Agora que me sinto melhor eu meio que fico chocada. Ela nem sequer ficou brava,por eu estar de ressaca. Ok, eu vou perguntar para o papai, se ela se transformou emuma pessoa calma.Eu estou tentando esperar pacientemente minha irmã Jessica chegar até aqui,mas eu não acho que eu vou fazer isso. Ela mora aqui na cidade com o marido, Cody, eseu filho de três anos de idade, Jason. Eu liguei para ela no segundo que eu chegueiaqui e disse-lhe para se apressar, porque eu preciso falar com ela. A coisa sobre Jessicaé que você não pode apressá-la para nada, a menos que você esteja morrendo, e isso éum talvez.Eu estava atrasada para encontrar Jaden e Caden para a vinda até aqui. Eles mederam uma olhada super chateados. Eu não sei se eles poderiam dizer que eu estavachapada na noite passada ou que eu estava apenas de ressaca. Eu não olhei no espelho,então eu não tenho idéia do que eu pareço. No segundo que eu entrei pela porta tive quefalar com o papai e Sarah. Agora que eu estou livre, eu estou indo tomar um banho evestir uma roupa limpa.Meus pais moram em uma casa de dois andares com oito quartos e seisbanheiros. Todos os pisos de madeira e paredes claras no primeiro andar, com móveiscaros para corresponder.
  • 13. As escadas são cobertas com veludo branco e eu subo dois degraus de cada vezaté o topo onde eu viro à esquerda para o meu quarto, que é a segunda porta. Conformeeu ando, eu percebo que estou feliz por estar em casa novamente. Grace adora rosa,então nosso quarto é uma dor de cabeça.Minha cama de dossel está forrada com um belo edredom. O tapete azul escuro émacio sob os meus pés quando eu atravesso o quarto e deito sobre minha cama. Eu olhoos cartazes pendurados em todos os lugares. Eu tenho uma série de pôsteres de banda,que incluem Lady Gaga, Kurt Cobain, Brand New, Machine Head, e Disturbed. Eutambém tenho cartazes de livros. Stained de Ella James, O Segredo de Ella e Micha porJessica Sorensen, Twist por Dannika Dark, e, o melhor de todos, Onyx por Jennifer L.Armentrout. Essas imagens são como um colírio para mim. Elas cobrem a minha paredetão bem que não se vê a tinta azul pálido.Então eu vejo o cartaz que eu ando evitando contato visual desde que eu entrei nasala. O cartaz como aquele que ele tem em seu quarto. Eu não quero pensar sobre ele. Anoite passada foi tão louca. Eu ainda não consigo acreditar que aconteceu mesmo. Querdizer, eu quase perdi minha virgindade com um cara e eu nem sei o nome dele! Um Deusde cuecas em território de prostituta.Uma batida soa na minha porta. Deus, eu espero que seja Jessica. — Entre! —Eu grito.A porta se abre e entra a minha irmã. Ela tem o cabelo preto puxado para cima emum coque e uma sobrancelha arqueia-se sobre os olhos azuis. Eu tremo, porque eu nãosei nem por onde começar. Ela é a única para quem posso falar sobre isso. Ela não é umdos meus irmãos e ela pode manter um segredo. Marie, apesar de seu bom coração, éuma fofoqueira total e ela não iria entender. Ela era virgem até o dia em que ela se casoucom Max.— Ok, eu corri igual uma louca para chegar aqui agora derrame. — Ela dissebatendo o pé no chão.— Eu quase perdi minha virgindade na noite passada. — Eu boto para fora.— O quê? — Ela grita.— Shhhh! Você quer Jaden e Caden aqui? Ah eles iriam me matar e depois a ele.— Eu digo sentando-me na cama.— Desculpe, mas você só me surpreendeu é tudo. Nossa, Teag, como diabos vocêpassou pelos gêmeos? — Ela vem sentar-se na cama comigo.Então eu digo a ela como Grace me convidou para a festa e fomos beber umpouco, antes de Jaden me ver e tentar me levar. Eu tinha dito a ele que eu estava saindoe eu quis dizer isso, mas depois a garota louca jogou bebida em mim. Como ele me levoupara o seu quarto para colocar camisas secas e tudo o que aconteceu lá. Eu não seiquem estava na porta, mas a vodka tinha me abalado rapidamente, enquanto eu estavaesperando que ele se livrasse do intruso. Eu acordei esta manhã com o meu corpoenrolado em volta do seu peito e minha cabeça contra seu pescoço. Ele estava com osbraços em volta de mim e seu rosto enterrado no meu cabelo.
  • 14. — Então, eu entrei em pânico e sai de lá antes que ele acordasse. Eu deixeiminha camisa lá. — Faço uma pausa e solto um suspiro porque este vai ser o chute. —Olhe eu não sei o seu nome ou mesmo como chegar a sua casa para pegar minha camisade volta.Jessica está me olhando como se ela nunca tivesse me visto antes. — Você nãosabe o nome dele? Eu acho que eu te ensinei a ser melhor do que isto.— Eu sei e estou totalmente envergonhada de mim mesma. Eu ainda não seiporque eu fiz o que fiz. Eu culpo o álcool. — Eu digo rindo da minha piada.Ela não acha isso engraçado e franze a testa para mim. — Você tem certeza quenada mais aconteceu? Quero dizer, ele poderia ter tirado vantagem de você enquantovocê estava desmaiada.Eu balancei minha cabeça. — Não, ele não o fez. Quer dizer, eu sei que eu nuncafiz isso, e tudo mais, mas eu tenho certeza que eu saberia se algo do tamanho de umpênis entrasse lá em baixo, Jessica.— Sim, você está certa sobre isso. Você se sentiria dolorida. — Ela esfrega astêmporas como se isso fosse ajudá-la a descobrir meus problemas. — Bem, você temduas opções aqui. Ou você esquece sua camisa, o que já aconteceu ou você descobrequem ele é.— Oh, eu vou descobrir quem ele é. Essa é a minha camisa favorita e eu talvez,tipo, goste dele um pouco. — Eu gaguejo a última parte.— Realmente, Teag, você acha que você gosta dele? Oh, isso é incrível. Espero queele seja uma pessoa decente, porque você nunca gostou de ninguém. — Ela sorri deorelha a orelha. — Mamãe acha que você é lésbica e só está com muito medo de dizer aeles.— O quê? Por que ela acha isso? — Eu pergunto. Estou completamente chocadacom isso.— Eu acho que é porque você usa muito preto e nunca teve um namorado. Eudisse a ela que este não é o caso, mas ela acha que eu estou mentindo por você. — Elarevira os olhos e eu rio.— Você também lhe diz que ela tem filhos enormes se arrastando atrás de mim eespantando todos os caras que eu olho? — Eu caio de costas na cama e jogo meutravesseiro na parede. — Eu quero dizer, já é suficiente ruim que eles sejam tãoprotetores, mas agora ainda tem a sua mãe pensando que eu sou gay. Não que seja umacoisa ruim, é só que eu não sou.— Eu sei, querida, mas você sabe como ela é. Você é diferente do resto de nós emvários níveis. — Eu começo a ficar louca, mas ela me acalma. — Você é especial paratodos e cada um de nós Teagan, mesmo para a mamãe. Você trouxe sol para esta casa eamor de volta para essa família. — Eu dei-lhe uma expressão confusa e ela continua. —Mamãe e papai estavam sempre na garganta um do outro, sempre lutando e eu estavacom medo de que eles se encaminhassem para o divórcio. Lembro-me do dia em que vocêentrou nesta casa com o seu saco da Hello Kitty e grandes olhos assustados. Mamãe
  • 15. soltou seu ódio e eu ainda não sabia nada sobre você, mas você consertou todos os seusproblemas.Fiquei espantada sem palavras. Eu não sabia que eles estavam brigando assimantes de me mudar. Eu lembro deles sempre serem felizes. — Você tem certeza? Elessempre pareceram felizes para mim.— Eu tenho certeza querida. Você os firmou. Papai parou de ficar longe de casa otempo todo e mamãe sorriu pela primeira vez em anos. E eles não são os únicos também.— Ela segura meu queixo e levantou-o para que eu pudesse olhá-la nos olhos. — Teaganeu estava brincando com os garotos e bebendo muito, porque eu não queria ter que lidarcom eles. Você me ajudou porque você os fez se entenderem. Minha casa era feliznovamente.— Forest estava fumando uma tonelada de maconha e costumava ir embora otempo todo também. Marie estava fingindo que nada estava errado, o que não era bompara ela e eu odeio pensar o que aconteceria se eles se divorciassem. E os gêmeos? Elesestavam brigando e batiam nos garotos da escola até que você entrou em suas vidas eeles deixaram de ser criminosos.Neste momento eu estou chorando porque eu não tinha idéia de que nada dissoestava acontecendo antes de me mudar. Bem, eu sabia sobre os gêmeos porque euestava na escola com eles.— Por que você está chorando Teag? Eu não tive a intenção de fazer com que vocêfiasse chateada. Eu apenas queria que você soubesse que você é a pessoa mais especialnesta família. — Ela me puxa para um abraço e eu seco minhas lágrimas antes demanchar a sua camisa.— Eu sei, Jess, são lágrimas de felicidade, eu juro. — Eu sorrio para ela e eufinalmente sinto que posso pertencer a esta família.DeclanEla se foi quando eu acordei. Dormiu aqui e se foi como um ladrão da noite. Eusinto que ela roubou meu coração talvez por isso ela seja uma ladra. Eu sei que eu não aconheço ou qualquer coisa do tipo... O que eu quero dizer, inferno, eu nem sequer pegueiseu nome antes de tocá-la, o que me faz morrer de vergonha.Ela fez algo comigo, algo que eu não posso esquecer ou ignorar. Eu ainda sintosuas mãos no meu corpo e ouço os suaves gemidos que vinham de seus lábios. Eununca tive alguém tão sensível, era como se ela estivesse tão perdida em mim como eu
  • 16. estava nela. Claire não era virgem quando eu a conheci e ela meio que agia como se elanão gostasse de nada. Desnecessário será dizer que não fizemos sexo muitas vezes. Etodas as relações ao acaso que tive nas últimas oito semanas, não foram espetaculares.Ela é diferente e eu não posso tirá-la da minha cabeça. Eu nunca amei Claire.Quero dizer quem poderia amar uma cadela assim. Eu tentei e eu acho que não deveriater ficado com ela por tanto tempo. Eu apenas senti que era o esperado de mim. Eu era ozagueiro da nossa equipe de futebol da escola e ela era a líder de torcida e eu sei que issosoa clichê, mas era o que era.Eu tirei a camisa da porta do meu armário depois que limpei toda a cerveja. Eunão posso deixar de olhar para ela e imaginar ela vestida com a camisa. Ela é tãopequena. Eu me sinto como o pé grande em relação a ela. Ela não é meu tipo em nada.Eu costumo gostar das loiras magras altas e com curvas. Ela não é nada disso, comcabelo encaracolado longo preto e um metro e meio de altura. Onde eu exagerava compeitos grandes e bunda, ela tem apenas um punhado nessas áreas. Eu amei isso.Meu irmão mais novo Marcus invade meu quarto me assustando e me fazendosair dos meus pensamentos. Ele tem 16 anos em cada pedacinho dele. Seu longo cabeloloiro é puxado para trás em um rabo de cavalo. Seu rosto que se parece muito com omeu tem uma malícia só dele.Ele se joga na minha cama e joga os chinelos para baixo dela. — Então, quem eraaquela garota que estava esgueirando-se esta manhã?— Eu não sei. — Eu digo a ele com honestidade. Posso dizer que ele não acreditaem mim.— Sério, quem era? Você nunca as deixa passar a noite. — Ele me conhecemelhor do que ninguém e as vezes eu odeio isso.— Honestamente, Marcus, não tenho idéia de quem ela é. Eu não perguntei onome dela. — Eu o assusto com minha estupidez. Eu poderia bater-me por ser umidiota. Quem toca uma mulher como eu fiz e nem sabe o nome dela.Ele olha para mim como se eu tivesse quebrado o seu iPod. — Declan estouhonestamente sem palavras. O que diabos você estava pensando? Oh, eu sei que vocênão estava pensando! — Ele cheira-me na parte de trás da minha cabeça. Reviro os olhose empurrando-o.— Olhe que não é nada disso. Eu quero encontrá-la. — Eu pauso a imagem deseu rosto em minha mente. — Não, eu tenho que encontrá-la.— Mano, porra, se eu não te conhecesse bem, eu diria que você está apaixonado— ele olha para mim como se me tivesse crescido outra cabeça.— Eu não estou apaixonado Marcus, mas se eu encontrá-la e conhecê-la eu achoque não iria demorar muito para eu ficar. — Eu olho para ele e eu vou-lhe pedir para meajudar. Eu odeio me sentir fora de controle e essa garota me tem nas mãos.— Droga, Dec, eu nunca pensei que veria esse dia. Você não ficou com Claire poruns seis anos? — Eu aceno a sua pergunta. — Nem uma vez você teve um olhar comoeste.
  • 17. — Como o quê?— Como se você não tivesse a menor idéia do que fazer. Você tinha o controle detoda a sua vida e agora tem algo fora deste controle. Eu, pessoalmente, adoro! Você émuito sério o tempo todo. — Ele ri e se mexe para sair da cama. — Eu vou ajudá-lo aencontrá-la. Aí eu vou roubá-la de você. — Eu sei que ele está brincando, mas eu aindajogo meu travesseiro em suas costas.Eu passei muito tempo hoje pensando nela e é hora de me preparar para o jogo dehoje à noite.
  • 18. Capítulo 4TeaganA vida inteira de Jaden é o futebol. Ele é um daqueles que fica realmente fixado nojogo. Se o seu time favorito perde, ele fica louco por dias. Se você falar mal sobrequalquer um dos jogadores ou de sua equipe então você está pedindo por uma briga. Eucostumava ter pavor da temporada de futebol a cada ano. Ficou ainda pior quando otime jogou na liga da escola e perdeu, o que não acontecia muito, e muitas vezes faleicom ele sobre isso.Ele se parece com o pai, com o cabelo muito preto curto e olhos azuis escuros.Sua face é composta de feições angulosas e uma boca cheia que quase nunca sorri. Vocênem sequer sabe que Jaden e Caden são gêmeos, a menos alguém lhe diga. Sim, elespraticamente têm a mesma cara, mas Caden é loiro com olhos azuis. Caden tambémsorri o tempo todo e não leva a vida tão a sério.Jaden é um jogador de linha ofensiva. E ele é muito bom em seu trabalho. Seuresultado excelente lhe garantiu uma posição de titular no time.A família inteira sai para seus jogos. O que inclui meus quatro irmãos e irmãs,mais três cunhados e dois netos. E todos nós temos camisas com seu número nelas. Éloucura, mas eu faria qualquer coisa para apoiar o meu irmão.Eu costumo sentar com meu iPod e leio, me desligando do jogo, mas hoje eu estouem uma missão para encontrar meu cara misterioso. E a minha primeira parada éGrace. Ela está nos bastidores em seu uniforme com o resto das líderes de torcida. Elasabe de cada jogador de futebol e eu estou esperando que ela saiba de quem era a casaque estávamos na noite passada.O jogo ainda não começou, por isso tenho uma melhor chance de interrogá-la. —Grace! — Eu chamo para a parte inferior das arquibancadas.Sua cabeça loira chicoteia em minha direção, quando ela me vê ela me dá osorriso bobo e grande de sempre. — Ei, querida. Eu estava esperando para encontrarvocê antes, mas você foi para casa com seus irmãos esta manhã, mas alguém não voltoupara casa. — ela grita para mim, me abraçando através do trilho.— É sobre isso que eu tenho uma pergunta rápida antes que eu precise voltarpara a minha família. — Eu digo a ela agarrando-lhe as mãos.— Manda.— De quem era a casa que estávamos na noite passada? — Eu tento escondermeu entusiasmo sobre encontrar o nome do garoto amante.
  • 19. — Oh, eu não tenho nenhuma idéia querida. Cassidy ligou e me convidou a dar oar da graça. Eu nem sequer pensei em perguntar. Por quê? — Ela me perguntacolocando a mão em seu quadril.— Merda, você era a minha melhor aposta. E vou explicar esta noite, quando vocêvoltar para o dormitório. — Eu suspiro de frustração. Eu sempre poderia perguntar aoJaden mas então ele provavelmente descobriria isso e o mataria.— Tudo bem, mas eu estou morrendo de vontade de saber onde você estava,então eu vou pular a festa depois. Eu tive o suficiente na noite passada, a minha cabeçaestá me matando o dia todo.Ela franze a testa e caminha de volta para as líderes de torcida.Eu poderia ter pedido a ela para perguntar às outras líderes de torcida, mas eutenho certeza que eu vi a garota que eu soquei na última noite antes e foi em um dostreinos de Grace. Eu não posso acreditar que eu fiz isso também. Eu não sou propensa aviolência, mas me dê um pouco de álcool e me irrite que vou começar a distribuir socos.Eu nunca vou beber de novo também. Sarah disse ao papai que eu estava deressaca então ele me deu uma palestra por horas e eu tive que cortar a grama. E essassão duas coisas que eu odeio. Eu não posso suportar a decepção em seus olhos e eusempre pego um resfriado após o corte da grama.Eu volto a subir as escadas para junto da minha família, com o sentimento dederrotada. Eu nunca vou descobrir quem ele é e isso está me matando.— Bem, o que ela sabia? — Jessica pergunta no segundo que eu volto para o meulugar ao lado dela.— Ela não sabia, recebeu as instruções de outra líder de torcida. — Eu respondopegando minha sobrinha Hailey que estava titubeando para mim. Ela tem um ano deidade e é a cara do meu irmão, Forest. Ela tem seus cabelos dourados e olhos azuisbrilhantes, mas suas bochechas são gordinhas e ela é uma boa garota.— Droga eu estava esperando que ela soubesse! Vamos encontrá-lo, eu juro Teag— Ela disse agarrando o meu braço e beijando Hailey na bochecha.Rindo eu digo. — Você soa como se estivesse mais ansiosa do que eu!— Bem, você é minha irmã solteira então eu tenho que viver através de você. —Ela ri comigo. — A vida de casado é chata e eu só vou ter sexo com um homem para oresto da minha vida. — Ela mexe as sobrancelhas sugestivamente.— Ha! Ok Jess eu vou te dar todos os detalhes sangrentos a partir de agora. —Eu sorrio e bato meu quadril no dela.
  • 20. DeclanEstou sentado sobre as linhas laterais onde os reservas assistem ao jogo. Eu souum calouro de camisa vermelha e me orgulho disso. Eu amo não ter as pressões do jogo,mas poder participar do treino. Eu começo a ficar em forma e mantenho minhashabilidades afiadas, mas nenhuma ansiedade.Eu quero fazer mestrado em Direito então eu vou estar na escola por muito maistempo do que quatro anos. Eu tinha jogado no meu último ano e eu ganhei várias bolsasde estudo para jogar lá fora, mas eu queria ficar no Arkansas com o meu irmão maisnovo.Meu pai acha que eu sou louco, mas ele não está sempre por perto e Marcusestaria aqui, principalmente, por conta própria. Meu pai é dono de uma grande empresae viaja muito. Desde que ele chegou aqui, ele construiu a sua casa e começou a suafamília, mas depois a minha mãe fugiu com seu treinador e não a temos visto desdeentão. Quase nunca vejo o meu pai também. Ele está sempre fora em alguma viagem denegócios ou de férias.Boa viagem eu digo, nenhum deles fez nada por mim ou Marcus, só arruinaramnossas vidas. Então, ao invés de ficar esperando por eles para nos levantar, eu fiz.E eu acho que fiz um bom trabalho, pelo menos, Marcus está no bom caminho.Ele é um bom garoto e sua cabeça está no lugar certo.Eu me concentro no jogo e Jaden alegra a minha cabeça. Ele é um cara bom e euestou feliz que ele esteja na minha equipe neste momento. Encontramos-nos a um par deanos atrás, quando ele ainda jogava como atacante defensivo. Ele quebrou minhaclavícula e eu quebrei o seu braço. Temos sido bons amigos desde então. Falávamosmuito ao telefone, mas como sempre jogamos em equipes rivais, não saíamos empúblico. Eu costumava brincar que ele era meu amante. Ele não achou isso engraçado.O futebol é vida Jaden e eu não o culpo. Ele pode ir a algum lugar com ele.Ele também tem uma irmã mais nova que vai para a escola com a gente. Apostoque consigo fazer com que ele deixe-me falar com ela. Ele e seu irmão gêmeo sãoextremamente protetores com ela. Ele chega ao ponto em que eu acho que eles não adeixam fazer muita coisa.Ela pode saber da minha garota misteriosa. Garotas conhecem todo mundo. Oupelo menos, Claire conhece e eu não vou pedir a ela.Eu não sou amigo de todas as garotas e eu sei que converso muito, mas eu nãoestabeleço relações com qualquer uma delas. E eu fico longe das líderes de torcida.Claire já está em sua equipe. Falando delas estão me dando olhares com brilho de mortedurante toda a noite, acho que elas sabem sobre o nariz de Claire. Eu acho que eu possocolocar Grace fora dessa. Jaden tem uma enorme queda por ela e eu não o culpo. Ela émuito gostosa e a pessoa mais doce que conheço. Ela e Claire não se dão bem.
  • 21. O jogo está quase terminando com dez segundos no relógio e nós com a bola. Nãoimporta se marcarmos, pois estamos ganhando de 22 a 12, o que vai nos deixar com seisvitórias e duas derrotas. E sendo uma vitória, Jaden deve estar em um ótimo humor.*****Após o jogo de Jaden e uma chuveirada saio para minha caminhonete. Betty é omeu bebê. Ela é uma Chevy Silverado 2012 com uma cabine estendida e rebaixada. Elafoi um presente de formatura do meu pai. Ele pode não estar sempre por perto, mas ele éum grande doador de presentes.— Onde é a festa esta noite? — Jaden pergunta ao subir na cabine. O interior tembancos de couro mais macios que bumbum de bebê.— Os pais de Kyle possuem uma cabana na floresta. Ele me disse que vai ter umafogueira e um par de barris. — Eu coloco as chaves na ignição e acelero.— Legal. Podemos parar no dormitório das garotas? Minha irmã levou meu carrode volta para a cidade e eu só tenho que pegar as chaves.— Sim, mas sobre sua irmã... — Eu digo baixo, porque eu não sei como ele vaireagir.Ele chicoteia a cabeça para olhar para mim. — O que tem ela? Você não aconhece, não é?— Não, eu não a conheço, eu só preciso lhe fazer uma pergunta. — Eu realmenteespero que ele não me dê um soco.— Se você não a conhece por que você precisa lhe fazer uma pergunta? — Ele nãoparece louco apenas curioso e espero que ele continue assim.— Na noite passada, me juntei com uma garota, e eu não sei o nome dela. Esperoque ela possa me ajudar a encontrá-la. — Posso interromper procurando as palavrascertas. — Não foi um encontro aleatório para mim. Eu não consigo parar de pensar nelae sinto que eu poderia ficar louco se eu não descobrir quem ela é.Ele olha para mim como se ele nunca tivesse me visto antes. — Uau, quem é vocêe o que você fez com o Declan Sage que eu conheço? — ele balança a cabeça e ri. — Eunão posso acreditar que você está pendurado em uma garota. O inferno, você nuncadisse coisas como essa sobre Claire. Sim, você pode perguntar a minha irmã. Eu queroencontrar a garota que deixou você fora de controle.Eu olho para ele confuso. — O que quer dizer com fora de controle? — Eurealmente estou confuso porque eu nunca estou fora de controle.— Declan eu te conheço há muito tempo e nenhuma vez você expressou qualquertipo de sentimento que não fosse o que você queria que eu visse. Eu só quero que vocêsaiba que eu estou aqui para você. — Ele ri baixinho e continua — Eu sei que é brega oque estou dizendo, mas você é tão controlado todo o tempo que você não é muito realcomigo.
  • 22. — Eu realmente não sei o que dizer sobre isso. — Eu digo porque eu realmentenão sei.— Eu sei que você tem o seu irmão, mas talvez você precise de alguém de fora desua família que sabe sobre seus pais para conversar. Minha família é muito louca e eusei que ela pode ser esmagadora. Olha o que eu estou tentando dizer é que você não temque esconder as coisas de mim. Eu me importo com você, você é meu irmão. Eu sou umamigo de verdade para você, homem, eu não julgo e não vou colocá-lo para baixo. — Eletermina e dá-me um olhar penetrante.Esfrego minha mão no meu rosto, que é minha marca registrada de quando ficonervoso. — Isso é legal Jaden e eu aprecio isso.Ele ri alto desta vez. — Não tem problema. Eu tenho que ligar para minha irmã edizer-lhe para nos encontrar no lobby.Eu dirijo enquanto ele pega seu celular e disca. Eu tento não ouvir, mas eu estouainda mais nervoso que ela não vá me ajudar. — Ei Teag, olha, eu estou quase no seudormitório. — Ele faz uma pausa, enquanto ela diz algo. — Vou encontrá-la no lobby evista alguma coisa decente. Eu vou levar Declan comigo. — Ele faz uma carranca quandoela diz outra coisa. — Basta que você vista uma calça. Eu sei que você está sepreparando para ir para a cama. E ele está indo, porque ele precisa de um favor. — Apausa é maior nesse tempo e ele tem um sorriso cada vez maior em seu rosto. — Vocêvai ter que descobrir senhorita certinha. Tchau, vejo você em cinco minutos.
  • 23. Capítulo 5TeaganEu me pergunto o que o sempre maravilhoso Declan Sage poderia querer de mim.Eu nunca o conheci, mas Jaden o conhece desde sempre. Aparentemente ele é umzagueiro muito grande e que ganhou pontos extras com o meu irmão.Grace e eu temos procurado no Facebook pelo meu cara misterioso. Sem sorte atéagora, e eu estou começando a ficar desanimada. — Fique tranquila, Teagan, vamosencontrá-lo nem que eu tenha que caçar todos os caras que estão na faculdade.Eu rio — Grace tudo bem, eu tenho que ir lá embaixo para encontrar meu irmão eseu amigo. Aparentemente, ele precisa de um favor.— Quem é? — ela pede girando em torno de sua cadeira para me encarar.— Declan Sage. Eles são amigos. Estou surpresa que Jaden vai deixá-lo falarcomigo. — Eu digo quando eu puxo meu jeans. Eu estava vestindo shorts de yoga paradormir, mas Jaden iria morrer se eu saísse com eles.— Oh meu Deus! Ele é totalmente gato! Eu o lamberia da cabeça aos pés. —Afirma com um olhar tímido no rosto.— Eu não sei, eu nunca o vi antes. — Eu rio de seu rosto e caminho até a porta.— Oh, você vai esquecer esse outro cara no segundo que você o ver! Ele é como ocara mais gato de todos! — Ela grita, enquanto gira em torno de sua cadeira.Eu rio dela já com cabeça para fora da porta. Nós moramos no andar de cima e eutenho que descer os quatro lances de escada até o saguão. Eu odeio essas escadas edesejo que este edifício tivesse um elevador.Eu estou esperando que se eu puder fazer este favor para Declan então talvez elefosse me ajudar a encontrar o meu cara. Eu fico animada e corro para baixo. Eu sei queele é amigo do meu irmão, mas eu poderia ser capaz de convencê-lo a manter isso emsegredo.Quando eu saio pela porta da escada eu percebo que eles já estão aqui. É sábadoà noite e este lugar é bem vazio. As cadeiras em que normalmente você vê as garotasestudando ou vendo televisão estão vazias, exceto pelo meu irmão e seu amigo. Declanestá sentado, de costas para mim, então eu não consigo ver se ele é o cara mais gato detodos como diz Grace. Eu provavelmente não pensaria assim de qualquer maneira,simplesmente pelo fato de que o cara misterioso é o mais gato de todos para mim, dequalquer maneira.
  • 24. Jaden está de pé e acenando com as mãos em uma forma animada. Eu acho queeles estão falando sobre o jogo. Ao me aproximar Jaden para de falar e estende seusbraços para um abraço. Eu vou para eles me sentindo como uma criança pequena.Quero dizer ele é mais de meio metro mais alto que eu. Eu olho para Declan e toda a corfoge do meu rosto.É ele, e ele tem o mesmo olhar em seu rosto que eu tenho certeza que eu tenho.Eu vou lhe dar crédito, porque quando Jaden me deixa ir Declan coloca um sorrisoeducado no rosto e disfarça. Ele chega mais perto de nós e estende a mão. — Ei Teagan,é bom conhecê-la. Jaden me falou muito sobre você.Ele olha para mim e eu intencionalmente agarro a mão para apertá-la. Minhapalma vibra onde toca a dele.— É muito bom conhecer você também Declan. Eu posso dizer o mesmo sobrevocê. — Eu respondo quando ele deixa a minha mão. — Eu tenho que voltar para o meuquarto, minha companheira de quarto está pronta para começar a nossa noite de filmes,então me dê o seu número e nós podemos falar com calma sobre o favor.Ele acena com a cabeça. — Soa como um plano. Temos uma festa para ir, também— eu pego o meu telefone no meu bolso. Eu entrego-o a ele e ele faz questão de me tocarquando ele pega. Ele aperta alguns botões e, em seguida, ele está colocando-o de volta naminha mão.Nós nos despedimos e eu começo a caminhada de volta até as escadas para o meuquarto. Eu quase não noto a viagem, porque minha mente está em Declan Sage. Perceboagora por que ele parecia tão familiar. Há uma foto dele e Jaden em uma festa no lago háalguns anos atrás, no quarto de Jaden. Seu cabelo era mais longo, eu acho que é porisso que eu não fiz a conexão antes.Quando entro no quarto, Grace está saltando para cima e para baixo. — Então, eleé o cara mais gostoso que você já viu, né? — Ela deixa escapar depois de eu ter sentadona minha cama.— Sim, ele é o cara mais quente de todos. Eu também estive com ele ontem ànoite. — Eu digo a ela. Eu me sinto como se eu estivesse em transe. Eu gosto muito delee não parei de pensar nele desde que eu acordei esta manhã e agora todas as minhasesperanças são esmagadas.— Oh meu Deus, você quase fez sexo com Declan Sage. — Ela fica ao meu lado,na minha cama. Parece que ela é tomada do mesmo torpor que eu.— Sim, e aqui está o jogo, ele é o melhor amigo do meu irmão. — Eu deixo cair aminha cabeça em minhas mãos. Por que o destino é tão cruel? Eu poderia esconder umgaroto e meus irmãos não saberem dele, mas não um dos seus melhores amigos.— Querida que pena. Eu não sei o que te dizer. Jaden e Caden são como guardase você é como uma prisioneira psicopata. — Ela esfrega minhas costas, como se para meacalmar.— Ele me deu seu número, você acha que eu deveria mandar um sms pra ele? —Pergunto esperando ela dizer que sim.
  • 25. — Claro que sim! Oh meu Deus, isso é ótimo. Vocês poderiam manter tudo emsegredo e essas coisas. Um Romeu e Julieta moderno. — ela exclama.— Eu não acho que eu iria tão longe como Romeu e Julieta, Grace. Eu querodizer, eles se mataram. — Eu rio dela com o que eu estou dizendo.— Verdade, mas eu não estou dizendo que vocês têm que se matar ou qualquercoisa do tipo, eu acho que vocês devem é manter segredo de Jaden. Ele seria totalmentecontra.— Espere, eu nem sei se ele sente o mesmo que eu. Então, não vamos escrevervotos de casamento ou qualquer coisa.— Acho que ele quer você, você é muito melhor do que Claire. Argh, eu odeio essabruxa. — Ela zomba.— Quem é Claire? — Eu pergunto.— Sua ex-namorada e ela é uma pessoa metida, provavelmente por isso quealguém quebrou seu nariz. — Ela sorri.Eu não, e pela segunda vez esta noite todo o meu sangue é drenado para fora domeu rosto. — Eu era o alguém.— O quê? Como você deixou isso de fora de sua história? Isso é quase tãoimportante quanto você se juntar com Declan! — diz ela, animadamente.— Você sabe que eu posso ficar violenta quando eu bebo e ela jogou um copo naminha cara molhando a minha camisa assinada pelo Avenged Sevenfold.Ela encolhe os ombros como se isso não fosse nada. — É o que ela merecia emuito mais. Vá em frente e envia um sms pra ele, por favor! Isso é o mais excitante queeu tive nas últimas semanas.DeclanEu não posso acreditar que eu quase fiz sexo com a irmã de Jaden. Eu deveria terfeito a ligação mais cedo. Ela tinha o mesmo tom de cabelo preto que ele e ele semprefala sobre como ela é pequena. Eu deveria esquecê-la, porque ele vai me matar se eledescobrir. Mas eu não sou tão forte e é por isso que quando ela me mandou umamensagem me pedindo para encontrá-la no estacionamento de seu dormitório, eu disseque sim.
  • 26. Depois de vê-la no lobby eu disse a Jaden que não estava me sentindo bem equeria ir para casa. Ele não se incomodou com isso e foi para a festa de Kyle em seucarro. Eu não deveria ter feito o caminho e estacionado próximo ao seu dormitório eesperado que ela me contatasse. Ela não me decepcionou, apenas dez minutos sepassaram antes que ela fizesse isso.Eu a vejo andar para fora das portas e para meu coração. Ela é estupidamentebonita. Eu não consigo tirar meus olhos dela. É como se eu fosse a cobra e ela oencantador.Eu balanço minha cabeça e salto para fora da caminhonete. Ela está de pé pertoda porta olhando para mim, então eu chamo seu nome. Teagan. Que nome bonito parauma garota bonita. Eu estou apenas feliz que eu sei qual é o seu nome.Ela pula ao som da minha voz. Ela respira fundo e caminha até mim. Eu apertominhas mãos suadas nos bolsos do meus jeans. Parece que ela faz o seu caminho paramim em câmera lenta.Ela enfia as mãos no bolso de seu casaco quando ela fica a poucos metros dedistância. Ela muda de um pé para o outro, como se ela estivesse nervosa. Mal sabe elaque ela não tem que estar. Ela não tem nada a temer de mim.Eu olho em seu casaco preto que tem uma foto de Lady Gaga sobre ele. Eu movomeus olhos para baixo para seus jeans skinny que se encaixam com perfeição ao redorde seus quadris e pernas. Eu quase rio quando vejo as pantufas pretas em seus pés. Euvolto meu olhar para seu rosto em forma de coração e olho em seus olhos de esmeraldaemoldurados por cílios grossos e seu cabelo encaracolado selvagem.— Hey — Digo como um idiota.— Hey. — Ela repete.— Você quer sentar na caminhonete? Faz frio aqui fora. — Eu pergunto-lhe.— Claro. — Ela faz o caminho e passa pela frente da minha caminhonete e sobeno banco do passageiro.Eu levo um segundo para acalmar meus nervos em fúria e subo no banco domotorista. Assim que eu entro eu viro a chave e faço o aquecedor funcionar.Antes de eu ter a chance de dizer qualquer coisa, ela deixa escapar: — Eu sóquero que você saiba, eu não costumo fazer o que eu fiz ontem à noite.Eu não posso ajudar, mas não posso deixar de rir. — Eu sei que você não faz.— Oh meu Deus, você poderia dizer totalmente que eu não tenho experiência. Euestou tão envergonhada. — Seu rosto fica um rosa brilhante quando ela percebe o queela disse. — Eu não posso acreditar que eu disse isso.Estou estúpido e espantado por um segundo. — Espere, você é virgem? — Não tiveo menor tato para falar isso, mas acabou saindo.Ela sussurra: — Sim.
  • 27. — Porra. — É tudo o que posso dizer.— É. — Ela diz.— Bem, eu estou realmente feliz que nós não fomos mais longe. Jaden já vai mematar por tocar em você. — Eu digo arrastando minha mão pelo meu rosto.— Bem, eu não queria que parasse. Desculpe-me, eu adormeci. — Ela deixaescapar. Eu posso dizer que ela não quis dizer isso em voz alta pelo olhar em seu rosto.Eu viro para ela e inclino meus braços no console central. — Teagan eu não queroque você pare, mas se tivéssemos terminado eu teria ficado tão envergonhado de mimmesmo. É ruim o suficiente que eu nem sequer tenha perguntado o seu nome.Ela se vira para mim e permite uma respiração pesada. — Você não searrependeu? — ela pergunta me olhando diretamente nos olhos.Eu sinto que estou caindo e eu não quero parar. — Não bebê, de forma alguma.Ela treme quando digo bebê e estou feliz em perceber que ela gosta. — Então qualé o favor de que você precisava?Eu rio porque ela mudou de assunto e eu simplesmente digo. — Você.— Hein? — Ela questiona confusa.— Eu precisava de você para te encontrar. Eu não tinha idéia de quem você era eeu não tenho amigas garotas. Meus amigos homens iam pensar que eu estava louco,perguntando se eles sabiam quem você era. — Eu termino com uma risada quando acompreensão cai sobre o rosto dela.— Eu não tinha idéia de quem você era. Bem, eu sabia que você era um jogadorde futebol. Eu não poderia perguntar Jaden porque ele iria querer saber o porquê. Gracee eu estávamos procurando por você no Facebook. — Ela sorri e eu sinto que eu poderiamorrer feliz.— Você é tão bonita quando sorri. — Eu digo e eu não acredito que eu disse issoem voz alta. Eu sou um imbecil.Quando ela lambe os lábios eu me fixo no movimento e antes que eu perceba, euestou esfregando meus lábios contra os dela. Eu só queria encostar, mas seus lábios seabrem debaixo dos meus e eu não posso segurar mais, deslizo minha língua em suaboca. Ela enrola a dela contra a minha e eu não consigo pegar ar suficiente. Esse beijovai acima e acima. É tão bom que eu quero que isso nunca acabe.Ela puxa de volta e levanta-se de joelhos e antes que eu perceba a puxei do outrolado do console no meu colo. Ela se senta muito bem em cima de mim quando ela olhanos meus olhos e eu não posso parar, mas sou cegado pela beleza dela. Eu corro minhasmãos pelos seus braços, sobre seu pescoço e em seu cabelo. É suave como a sedaquando eu puxo sua cabeça para baixo, para a minha. Nossos lábios se encontramnovamente e é quase mais do que posso suportar.Eu puxo minhas mãos para baixo sobre as suas costas e deixo meus dedosagarrem seus quadris. Eu tento mantê-la imóvel enquanto ela aperta-se contra mim,
  • 28. mas ela não me dá alívio. Ela começa a mover seus quadris contra minha dureza e se elanão parar eu vou explodir. Ela geme baixo e profundo e é o som mais bonito do mundo.Eu levanto minha cabeça até seu ouvido. — Teagan, você não deve fazer isso. —Eu sussurro.Ela treme e mantém direto na margem seu calor em mim. — Por quê?— Porque é tão bom. — Eu mordo o lóbulo e ela geme de novo. Deus, eu fariaqualquer coisa para ouvi-la fazer aquele som.Eu passo as minhas mãos em seus quadris e deslizo-as de volta até que estejamna nuca, em seu pescoço. Eu lambo e mordo seu pescoço e ela geme malditamente outravez. Eu não sei o quanto mais eu posso aguentar antes de estar completamente perdido.Eu afasto nossos lábios e antes que eu pense estamos nos beijando novamente. Ela temgosto de canela, picante e doce. Isso tudo é tão intenso e eu não sei onde eu começo e elatermina.Seus movimentos começam a ficar mais rápidos e irregulares. Eu me afasto dobeijo e olho para seu rosto bonito quando ela vem. Antes que eu pense ela joga a cabeçapara trás gritando meu nome e isso é demais para mim. Eu toco o volume em minhacalça, por um pouco, eu não me importo. — Essa foi à coisa mais quente que eu já vi. —Eu digo.Seus olhos verdes parecem vidro com a paixão e eu nunca quero deixar de olharseu rosto. — Eu não posso acreditar que eu fiz isso. — Ela parece fora do ar e eu adoroisso. Suas bochechas ficam vermelhas quando ela afirma: — Eu estou tão envergonhada.Eu coloco minhas mãos em seu pescoço e esfrego meus dedos em seu queixo. —Não, não se envergonhe. Você não precisa nem ficar constrangida pelo que você sente.Ela ri quando ela envolve seus dedos em torno de meus pulsos. — Ok, sim eupreciso ir. Eu preciso ir. Eu disse a Grace que eu voltaria como 10 minutos e estamosaqui por uma hora.— Ok, bebê. — Eu relutantemente solto minhas mãos de seu pescoço e abro aporta para ela. Antes de ela sair, eu a puxo de volta para um beijo doce de boa noite. Eupuxo de volta muito em breve e ela sorri. Eu não acho que meu coração poderia batermais rápido.Depois que ela coloca o pé no chão, ela pergunta — Você pode levar minha camisaamanhã?Concordo com a cabeça. — Sim, e então eu posso levá-la para jantar. — Eu sorriocom o choque escrito em seu rosto.— Você quer me levar para um encontro? — Ela parece não acreditar em mim.— Sim, Teagan, eu quero levá-la em um encontro. Você não é como qualquergarota que eu conheço e eu quero saber tudo sobre você. Eu venho buscá-la às sete. —Eu fechei a porta antes que ela pudesse dizer não. Fiquei até ela entrar em seu prédio,me perguntando como uma coisa tão pequena pode me fazer perder o meu controle.
  • 29. Capítulo 6Teagan— Olá? — Eu atendo meu telefone. É meio-dia de domingo e eu me sinto comvontade de bater em quem está me chamando. Eu não entendo como durmo até asquatro aos domingos. Eu preciso do meu sono e já que levanto cedo durante a semana, odomingo é o meu dia só para dormir.— Oh meu Deus, eu tenho tentado fazer com que você atenda o telefone porhoras! Teag você tem que me dizer quem ele é! — A voz de Jessica vem ao longo da linha.Eu esqueci que eu mandei uma mensagem para ela ontem à noite quando eu cheguei nomeu quarto. Eu tinha simplesmente dito: — Eu o encontrei.Eu rolo sobre minhas costas na cama e me sustento em meus travesseiros. Estavai ser uma longa conversa. — Prepare-se, é muito ruim.— O quê? Ele é um perseguidor, ou maconheiro ou algo assim? — Ela mequestiona.— Não Jess, é pior que isso. Oh senhor eu não tenho nenhuma idéia do que euestou fazendo, do que fazer.— Ah, merda, ele é um cara de 30 com mulher e filhos não é?Eu rio com isso. — Não seja boba, Jessica. É Declan Sage.O silêncio me cumprimenta por ondas aéreas. Eu estava com medo disso. Nóstodos sabemos o nome dele porque Jaden fala sobre ele o tempo todo. Especialmenteeste verão, por que Declan decidiu ir para a mesma faculdade que ele.— Por favor, diga alguma coisa. Eu estou em pânico desde que descobri.— Me desculpe, eu estou apenas um pouco chocada. Teagle é o melhor amigo deJaden, o que diabos você vai fazer?— Eu tenho um encontro com ele hoje à noite. Jessica eu não possosimplesmente me esquecer dele e encontrar alguém que os gêmeos não conhecem.— O que o torna tão especial?— Ele me chama de bebê e ele me disse que eu sou bonita uma centena de vezes.— Uau. Será que ele quis dizer isso? Lembro-me de Jaden dizendo algo sobre eleser um jogador.
  • 30. — Sim, Jess, tenho certeza que ele quis. Você deveria ver o jeito que ele me olhaquando ele diz isso. Eu nunca vi um olhar mais honesto e aberto no rosto de alguém.— Droga, por que você tem tanta sorte? Cody não me chama por apelidos fofos eeu acho que ele só me disse que eu sou bonita no dia do nosso casamento. E ele deveriafazer isso!— De crédito ao homem Jess, é casado com você.— O que isso tem a ver? Não importa, estamos falando de você. Então o queaconteceu? Como você o encontrou?Então eu lhe disse como Jaden veio buscar as chaves e trouxe Declan junto. Esobre como ele parecia tão chocado ao me ver, como eu ao vê-lo e como eu dei-lhe o meunúmero e mandei uma mensagem para ele me encontrar no estacionamento.— Eu me sinto como uma puta completa. Eu basicamente me joguei para cimadele em sua caminhonete, onde alguém podia nos ver! — Eu respiro antes de ir emfrente. Estou nervosa por sua reação. — E eu meio que, tipo, transei e tive meu primeiroorgasmo seco com ele.— O quê?? — Eu acho que ela deixou cair o telefone porque isso não parecia tãoalto quanto deveria. Eu ouvi Jason acalmá-la eu acho que ela se assustou.Então, ela está falando novamente. — Desculpe eu deixei cair o telefone. Dequalquer forma isto é pior do que eu pensava. Jesus, Teagan, que inferno aconteceu comvocê?— Eu não sei. Mas eu estava tão envergonhada e ele me disse para não ficar. Eleme fez sentir melhor sobre isso e então ele me disse que ia me levar para jantar hoje ànoite.— Bem, pelo menos ele não está apenas tentando entrar em suas calças. Pareceque você o teria deixado fazer isso, na noite passada.— Cale-se, isso não é justo. Eu só não tenho controle sobre o meu corpo quandoestou perto dele. Nem sei o que dizer sobre isso. Era como se houvesse um imã entre nóspuxando-nos juntos. Eu acho que quando ele me toca eu vou apenas com o instinto.— Droga. Isso é incrível. É uma coisa rara de se encontrar nos dias de hoje, umaconexão com alguém assim. — Ela cobre o telefone e grita algo que não pode fazer. —Ok, Teag eu tenho que ir. Os pais de Cody estão vindo para jantar, então eu tenho coisaspara fazer. Te amo.— Eu também te amo. — Eu digo e desligo meu telefone.Eu olho em volta do nosso dormitório rosa. Parece como se uma garrafa de Pepto-Bismol tivesse caído aqui. A cama de solteiro de Grace está feita, com seu lençol rosadobrado ordenadamente próximo a parede. Seus travesseiros estão empilhados contra acabeceira da cama e suas almofadas são um de rosa pálido que combinam com osbabados da saia da cama perto do chão. E esse tapete estúpido rosa. Eu realmente odeioessa coisa. Grace e eu tropeçamos todo dia neste estúpido tapete.
  • 31. A mesinha é marrom entre nossas camas. Temos de partilhar e eu insisti que elanão comprasse spray para pintá-la de rosa. Minha cama tem um edredom verde limão,mas eu nunca arrumo a minha cama e minhas roupas estão em todo o meu lado doquarto. Eu não trouxe qualquer um de meus cartazes comigo, mas eu tenho fotos daminha família por toda a parede. Elas ainda não cobrem o cinza feio das paredes quealguém pintou, antes de eu me mudar.Há espaço suficiente entre as camas e a porta para um sofá e uma mesa de café. Amesa é preta e o sofá é, sim você adivinhou, cor-de-rosa. Estou surpresa que aindapossamos dormir aqui. Eu imaginei que iria estragar o nosso chai ou algo assim.Eu perco a concentração durante o dia, e tudo que eu posso ver é o rosto deDeclan. Eu não sei nada sobre ele, mas eu sinto como se nós nos conhecêssemos desdesempre. Eu sei que é tão piegas, mas é assim que eu me sinto. Eu acho que se eu abrissea janela agora e saltasse eu voaria. Se isso é que é gostar de um cara, então eu nãoquero parar nunca. Temo por como o amor seja, porque isso é quase demais.Eu ainda posso sentir suas mãos quentes em toda a minha pele gelada. Elecheirava a sândalo e tinha gosto de hortelã fresca. Apesar de não fazer nada para merefrescar, ela só me deixou mais quente. Eu ainda não posso acreditar que eu tive meuprimeiro orgasmo rangendo contra sua dureza assim. Eu finalmente entendi sobre todo oalarido. Eu balancei minha cabeça para mim, eu preciso fazer outras coisas, e não ficarpensando Declan Sage.Estou prestes a ir fazer um trabalho que tenho que entregar, quando meu telefonebipa, informando que eu tenho uma mensagem.Declan: Bom dia, LindaMeu coração derrete um pouco mais para ele. Eu começo a ficar nervosa, comborboletas no estômago só de pensar sobre o nosso encontro hoje à noite. Ou talvez sejaapenas o fato de que eu estou lhe mandando mensagens de texto.Eu: HeyNossa eu sou uma imbecil.Declan: O que você está fazendo?Eu: Só estou adiantando um trabalho que tenho que entregar essa semana. O quevocê está fazendo?Declan: Oh, isso soa muito divertido! Estou assistindo filmes com meu irmão. Eu sóqueria dizer bom dia. Eu vou deixar você voltar para o seu trabalho.Eu: KkkDeclan: Vejo você esta noite...
  • 32. Declan— Com quem você está teclando? — Marcus me pergunta com a boca cheia depipoca.— Teagan. — Murmuro enquanto eu espero ela responder.— Espere, quem? A irmã de Jaden? Por que você manda mensagens de texto paraela? — Ele está cheio de perguntas esta tarde.— Sim, a irmã de Jaden. Estou trocando mensagens de texto com ela, porque elaé a garota da outra noite.— Oh ohhh, eu quero herdar a sua caminhonete quando ele matar você. — Ele rie eu o bato na cabeça.— Cale-se, você não pode contar a ninguém. Eu vou a um encontro, hoje à noite,com ela e ele não pode descobrir.— Relaxe Dec, eu não vou dizer a ninguém, se é isso que você quer. Eu estouapenas brincando.Meu telefone toca e me atrapalho para ver o que ela disse para a minha últimamensagem. Ela me mandou um emoticon sorridente e imagino seu sorriso na minhacabeça. Meu coração começa a bater mais rápido, e eu sinto como se estivesse voando.— Cara, você parece que está doente, você está bem? — Marcus coloca a mãosobre minha testa para ver se estou com febre.Eu bato a mão dele. — Não, eu não estou doente. Eu me sinto ótimo, na verdade.— Cara você está apaixonado, não é? — Ele tem um sorriso em seu rosto quandoele olha para mim, quando eu vou dizer que não estou.— Eu não estou apaixonado seu idiota, eu só gosto muito dela. Ela é tão bonita evocê pode dizer que ela não sabe disso. Quando ela olha para mim, é como se eu fosse aúnica pessoa no mundo. E ela faz esses pequenos gemidos sexys enquanto estamosfazendo algo. — Eu posso sentir o grande sorriso bobo no meu rosto.— Cara Declan, é muita informação. — Ele franze a testa para mim enquanto elese levanta para pegar mais pipoca.Eu rio e descanso minha cabeça no encosto do sofá. Eu não posso acreditar comoela me faz sentir. É como se eu estivesse a dez metros de altura e ninguém pudesse meempurrar para baixo.Estou começando a me sentir fora de controle embora e eu não goste nada disso.Meus sentimentos estão em todo o lugar e eu estou escondendo coisas de meu melhoramigo. Eu gosto de tudo em seu lugar e ela me faz sentir como se eu estivesse fora dacaixa.
  • 33. — Ei Dec, terra para Dec! — Meu irmão grita enquanto eu sinto um pedaço depipoca me bater no rosto.Sento-me olhando para ele. — O que?— Que filme você quer assistir a seguir? — Ele sorri para mim e joga um montede DVDs no meu colo.Estou me preparando no banheiro quando alguém bate na minha porta aberta. Euacho que Marcus chegou para me incomodar quando eu saio e congelo. Merda.É Jaden e eu não tenho ideia do por quê ele está aqui ou como eu vou me livrardele, em tempo para o meu encontro.— E aí cara ocupado? — Ele pergunta quando eu saio do banheiro.— Não muito apenas me preparando para um encontro. — Eu aceno com a mãona direção da minha cadeira em um convite para ele se sentar.— Merda, eu sinto muito, eu vou dizer o que eu preciso dizer e sair de seucaminho. — Ele afirma que e se senta na cadeira. — Eu estou precisando de algunsconselhos.Posso dizer que ele está nervoso pelo fato de que ele está batendo o pé no chão. —Manda.— Ok, então há essa garota. Eu não sou muito bom com elas, então eu não tenhoideia do que dizer a ela e eu realmente gosto dela, então eu só estou preso, Deus medesculpe vejo agora que estou balbuciando. — Ele deixa escapar um riso nervoso ecoloca as mãos sobre os joelhos.— Isto parece que pode demorar um pouco, deixe-me ligar para meu encontro edizer a ela que vou me atrasar. — Digo e caminho de volta para o banheiro e fecho aporta.Eu pego o meu telefone do meu bolso em nenhum momento eu o tirei, e ligo paraTeagan. Ele toca por alguns segundos antes de ela responder com um ofegante — Hey.— Ei bonita, olha o seu irmão está aqui e ele precisa falar comigo, então eu vouchegar um pouco atrasado para te pegar. Tudo bem? — Estou nervoso que ela vácancelar.— Sim, isso é bom. Tome seu tempo, oh e Declan? — Ela pergunta com umsorriso na voz.— Sim bebê? — Eu não sei por que eu lhe dei esse nome animal de estimação. Elesó saiu da minha língua pela primeira vez e eu continuei com ele.Eu posso quase sentir o arrepio que ela sempre me causa. — Eu mal possoesperar para ver você.
  • 34. Eu sorrio como uma criança numa loja de doces. — Eu mal posso esperar para vervocê também, me dê 30 minutos e eu vou buscá-la.— Ok, tchau. — Ela disse e eu ouvir um clique.Eu tento me recompor antes de sair para falar com Jaden. Espero que ele nãosinta a meu nervosismo. Eu já estou tendo que mentir para ele sobre o meu encontro eme sinto mal por isso.Depois volto para fora e sento-me na cama de novo, ele vai direto para o assunto.— O nome dela é Grace. Ela está no elenco e é companheira de quarto de Teagan. Eunão acho que Teagan se importaria, mas esse não é o problema, obviamente. Estoutentando pedir para você me ajudar a falar com ela. — Ele finalmente desacelera paratomar um fôlego e posso dizer que foi difícil para ele.— Tá legal Jaden, eu vou ajudá-lo a falar com ela. Não é nenhum problema —Estou realmente feliz, ele precisa da minha ajuda com alguma coisa. Facilita a minhaculpa um pouco.— Esse é o grande homem. Eu falo com você, até amanhã. Não quero que vocêperca seu encontro quente. Quem é pelo caminho?— Umm, apenas uma garota que conheci outro dia. Você não a conhece. Não érealmente um grande negócio. — Eu rio nervosamente. Eu não minto bem. Eu acho queeu sinto como se fosse ser pego nela.— Ahhh legal cara, nos falamos mais tarde. — Ele brinca quando sai pela portade casa.Essa foi por pouco. Eu, realmente, vou ter que trabalhar em minhas habilidadesde evasão se eu vou encontrar com sua bonita irmã.
  • 35. Capítulo 7TeaganEu estou tão nervosa. Deus, eu estou tão nervosa. Grace me vestiu com umacamisa de gola V verde com jeans skinny e botas pretas altas até o joelho e de salto alto.Ela enrolou o meu cabelo em um lenço amarrado num verde correspondente paramantê-lo fora do meu rosto. Ela diz que eu pareço gostosa e eu concordo. A camisa fazmeus olhos ressaltarem e o jeans abraça cada curva minha que eu não sabia que tinha.Ela também maquiou meus olhos de preto e sombra cinza esfumada que me faz parecertoda misteriosa. Eu tenho que dizer que eu teria apenas colocado uma camiseta debanda e puxado meu cabelo para cima e, talvez, um brilho fraco nos lábios. Eu nunca fizisso antes, mas eu quebrei e perguntei-me porque queria parecer tão bonita quanto eleme fazia sentir.A Grace vem atrás de mim a olhar no espelho como eu. — Eu não disse que haviacurvas debaixo de todas aquelas calças largas e camisetas da banda? — Ela sorri ebalança o meu cabelo.— Sim, bem, eu não poderia ter dito que havia qualquer uma e é o meu corpo. —Eu digo enquanto eu dou-lhe um olhar agradecido.— Toda garota tem curvas com as roupas certas, querida. — Ela afirma e se virapara voltar para sua cama.Eu rio dela dizendo — Sim Grace eu acredito totalmente em você agora.Ela começa a responder, mas meu telefone começa a tocar. Meu estômago cai dejoelhos enquanto eu olho para a tela. Não é Declan me dizendo que está aqui. Ah, não émeu irmão Jaden que estava na casa de Declan, falando com ele.Eu quase deixo ir para a caixa postal, mas respondi no último segundo. — O quehá, Jaden?— Ei, você acha que talvez você, Grace, Declan e eu podemos sair na sexta-feira?Você sabe como uma coisa de grupo? — Ele questiona e soa extremamente nervoso.— Umm, deixe-me perguntar a Grace, embora eu não acho que vá ser umproblema. — Eu suspiro. Eu estava totalmente em pânico por nada. Eu olho para aGrace. — Você quer sair com Jaden, Declan, e eu na sexta-feira?Seu rosto mostra que está choque, mas ela rapidamente sorri e acena com acabeça. Eu pessoalmente estou feliz porque eu preciso dela lá apenas para me manterlonge de Declan.— Sim, combinado. Eu tenho algumas coisas a fazer, então eu vou desligar. —Digo rapidamente enquanto o meu telefone vibra que eu tenho outra chamada.
  • 36. Jaden agradece e desliga o telefone e imediatamente ligo a outra linha. — Hey! —Falo ao telefone esperando que seja Declan.— Ei linda, eu estou aqui fora, no estacionamento, quando estiver pronta... —Sua voz vem sobre a linha, deixando meus nervos em frenesi.— Ok, eu vou descer. — Eu desligo antes que ele possa responder virando paraGrace me olhar.Ela se levanta da cama para se mover rapidamente para o meu rosto me dizendopara respirar. — Está ok Teagan, você vai estar ok. Basta respirar. Eu estava preocupadacom isso, essa coisa de estar se esgueirando atrás de seus irmãos não vai ajudar o seustress. — Ela começa a acariciar minhas costas em um ritmo suave.Depois que a minha mãe morreu, eu comecei a ter ataques de pânico sempre quea vida tem muito para mim. Eles costumavam acontecer o tempo todo naquela época.Quando fiquei mais velha eles se tornaram menos frequentes e agora eu tenho de vez emnunca. Eu sempre me perguntei se minha família é tão mais protetora por causa disso.Eu acho que encontrar sua irmã desmaiada no banheiro pode fazer isso com você.Eu começo a respirar melhor e quando menos espero, eu estou bem. — Eu estoubem Grace, não foi um grande problema. Eu estou bem agora.Parece que ela não acredita em mim, mas me ajuda a pisar no chão. — Você pegaas escadas querida, fácil, e me mande um sms quando chegar a caminhonete.Quando eu saio para o ar fresco da noite eu olho em volta para sua Silverado. Queé tão alta, eu amo caminhonetes grandes. Eu acho que elas me fazem sentir maior, doque eu realmente sou. Quando eu o vejo engato minha respiração.Ele está do lado de fora com uma única rosa vermelha. Eu não posso me ajudarenquanto eu rio do clichê. Ele sorri para mim quando ele entende a piada, e me faz sentirmenos nervosa. Pego a flor da sua mão trazendo-a para o meu nariz para inalar o cheirodoce. — Obrigada.Eu olho o quão lindo ele está, com um botão aberto na camisa azul clara que eleveste, e que ele não colocou dentro de seus jeans. As mangas estão enroladas até oscotovelos e os seus jeans tem esses buracos pré-fabricados. Não tenho nem nunca gosteidesse tipo de jeans, mas nele fica lindo. Então, eu fico com ciúmes de seu tênis vermelhoAll Star. Eu costumava ter um par verde limão, mas eles ficaram em ruínas rapidamente,porque eu usava em todos os lugares.Ele me dá um sorriso tímido e pega na minha mão, levando-me para o outro ladoda caminhonete, onde ele abre a porta do lado do passageiro para mim. Depois que eleme ajuda ele fecha a porta, ele caminha ao redor da caminhonete. Aproveito o temposozinha para me concentrar na minha respiração. Deus, eu espero que eu não tenha umataque em frente a ele, seria tão constrangedor!
  • 37. — Você está pronta para ir? — Ele me pergunta com uma sobrancelha douradalevantada.Merda. Eu nem percebi que ele já estava na caminhonete. — Humm, sim, vamos.— Eu sorrio, minhas bochechas ficando vermelhas. — Para onde vamos?— Eu estava pensando que poderíamos ir para o lago e fazer um piquenique natraseira da caminhonete. Tenho certeza de que não haverá um monte de gente lá, porisso há menos chance de sermos vistos. — Ele me diz timidamente.Eu aceno. — É, parece ótimo. — E realmente parece. Eu amo estar ao ar livre e oclima não é muito frio ainda. O céu está claro e todas as estrelas e a lua estão lá.— Tudo bem. Eu estava preocupado que você não gostaria de ficar ao ar livre oualgo assim. Eu, pessoalmente, adoro. Quando eu era criança minha nanny1 nãoconseguia me fazer ficar dentro de casa. — Ele conversa.Eu sorrio imaginando ele correndo de uma velhinha. — Isso é bonito. Coitada desua avó.Ele franze a testa e olha confuso. — Minha avó? Oh você pensou que eu queriadizer a minha avó. Minha babá, como alguém que é pago para cuidar de mim. Meus paisnão estavam por perto, por isso ela que cuidou do meu irmão e eu.— Seus pais te deixaram sozinhos por tempo o suficiente para que uma babátivesse que cuidar de vocês? Isso soa horrível. Eu não poderia imaginar meus paisdeixando qualquer um de nós por muito tempo. Eles nem sequer me deixaram ir paraSarah Lawrence2, porque era muito longe deles.—Eu quase desejo que os meus pais fossem assim. Eu não falo com minha mãetem seis anos.— Por quê?— Ela fugiu com seu personal trainer quando eu tinha 13 anos. Não falei com eladesde então. Eu não a conhecia tão bem assim, então não era grande coisa.— Uau. Eu não falo com a minha mãe tem oito anos. — Ele olha para mim, emvez da estrada.— Como isso é possível? Eu conheci sua mãe, ela gosta de movimento em suacasa.— Não, essa é Sarah. Ela deu à luz a meus irmãos e irmãs. A minha morreuquando eu tinha dez anos. Ela tinha câncer.— Você foi adotada?— Humm não. É realmente complicado e eu não gosto de falar muito sobre isso.1Nanny – babá em inglês, mas também apelido dado às vovós. Por isso a confusão dela.2Faculdade em NY
  • 38. — Você pode me dizer o que quiser Teagan, não vou julgar você ou sua famíliacom isso.— Ok, então. Você pediu isso. Meu pai teve um caso com a minha mãe há 19anos atrás e eu fui o resultado. Quando ela morreu, eu tive que ir morar com meu pai esua outra família. Jaden e todo mundo nem sabiam que eu existia.— Eu honestamente não estava esperando você dizer isso. Droga, é uma loucura.— Sim, e eu sou apenas duas semanas mais jovem que Jaden e Caden. Meu pai eSarah são boas pessoas, eu quero dizer, eles não teriam obrigação de fazer nada dissopor mim, mas eles fizeram e eu nunca quis nada. Sarah é um pouco difícil para mim,mas eu acho que é só porque ela não sabe o que fazer comigo.— Sim, bem, eu acho que você tem que olhar para ela a partir de seu ponto devista, sabe? Ela teve que tomar esta garotinha que era o produto de um caso que seumarido teve. Ela não estava pensando em você. Pelo menos ela é uma pessoa boa osuficiente para se preocupar com você. Meu pai nem sequer chegou a ir a minhaformatura. Eu acordei um dia com a caminhonete do lado de fora com um laço. Ele haviame entregue.— Isso é péssimo. Eu realmente sinto muito que eles não estão lá para você. Pelomenos você tem o seu irmão. Isso é realmente doce, que você ficou aqui para estar comele.— Como você sabe disso? Oh espere, Jaden, que fofocou. — Ele sorri para mim eagarra a minha mão. Eu sinto arrepios por baixo dos dedos enquanto ele entrelaça comos seus. — Você não deveria saber disso, você deveria pensar que eu sou um garotolegal e incompreendido de uma ninhada ruim.Eu não segurei uma risada. — Você não está nem perto de ser um bad boy. Vocêconheceu Caden? Ele é a definição da palavra.— Sério? E não, eu não o conheci. Eu só conheci sua mãe, porque ela trouxeJaden para minha casa quando éramos mais novos. Ele fala de vocês, muito, de vocêespecialmente.— Isso não é embaraçoso ou nada. Eu tremo ao pensar o que ele poderia ter ditosobre mim. — Eu dou-lhe um sorriso de lado. — De qualquer forma, Caden tem váriastatuagens e piercings.— Você não tem uma tatuagem?— Sim, eu tenho quatro. Você só viu uma, eu também tenho duas nas costas euma no meu pé.— Você não sabe o quão quente isso é. Quais são elas?— Eu prefiro mostrar a você. Elas são um pouco difícil de explicar. — Eu tapominha mão sobre a boca. Eu tenho que aprender a controlar o que digo ao seu redor. —Eu não quis dizer isso como pareceu.
  • 39. — Está tudo bem, Teagan. — Ele ri e pega a minha mão para colocar um beijo emmeus dedos. — Você pode me mostrar e eu quero ver. A menos que você não queira. —Ele sorri largo e vejo covinhas em cada lado da boca. Eu não sei como eu não as vi antes.Eu gosto do brilho no olhar que ele tem em seu rosto.Eu sorrio timidamente, porque eu realmente não tenho ideia do que dizer a isso.DeclanUma vez que chego em meu local favorito eu desligo a caminhonete e saio. Eucoloquei alguns cobertores no banco de trás para nós sentarmos na caçamba dacaminhonete. Eu amo isso aqui. É tão pacífico e tranquilo, ao contrário da cidade. Vocêpode ver cada estrela esta noite. Eu não sei quando eu fiquei tão extravagante. Eu achoque ela traz à tona o lado romântico em mim. Um lado que eu nunca conheci, mas eutenho certeza que eu gosto.Eu corro para o seu lado da caminhonete para ajudá-la. — Seu piquenique aaguarda minha senhora.Ela ri de mim, pegando minha mão. — Muito obrigada, senhor. — Eu recebo umapiscadela enquanto ela pula à minha frente. E tudo bem, eu dou uma grande olhada emsua bunda.Assim como ela, é perfeita.Subimos para a caçamba e sentamo-nos sobre o cobertor cinza que Marcusarrastou para fora de algum armário em nossa casa. — Eu trouxe sanduíches de peru,batatas fritas, algumas frutas e cookies de sobremesa.— Que tipo de cookies? — Ela pergunta olhando para a cesta de vime que Marcustambém tirou de um buraco em nossa casa que eu não tinha ideia.— De manteiga de amendoim. Eles são os meus favoritos. — Eu digo puxando anossa comida e colocando-a na frente de nós.— Eles são os meus favoritos também! — Ela fica animada e rouba um da minhamão. Ela senta-se em frente de mim, em estilo indiano. — Sarah cozinha isso o tempotodo. Eu não sei por que, eu sou a única que gosta deles. — Ela encolhe os ombroscomendo seu biscoito.— Marcus que fez. Ele adora cozinhar. Ele realmente fez toda a refeição. Ele querir para a escola de culinária e abrir seu próprio restaurante um dia. — Eu revelo,desembrulhando um sanduíche de peru.
  • 40. — Isso é muito legal. Espero que ele consiga fazer isso. — Ela faz uma pausaantes de dar outra mordida. Depois que ela mastigou e engoliu ela fala novamente. —Eu realmente quero ser uma conselheira para a garotada. Eu quero ajudar acomunidade da maneira que a minha madrasta faz.— Isso é incrível. O que ela faz? — Eu pergunto.— Ela ajuda uma série de instituições de caridade e tal. Ela levantou um montede dinheiro para crianças sub privilegiadas em todo o estado. Ela ainda organiza umacampamento de verão para eles. Eles vão para lá e aprendem a nadar e andar a cavalo.Coisas assim.— Uau. Isso é realmente uma grande coisa. Eu quis ser um advogado durantetoda a minha vida. Marcus diz que é porque eu gosto de debater. — Ela ri disso e eu vouem frente. — Eu só quero ajudar as pessoas que foram enganadas e precisam de alguémpara levá-los a justiça.— Eu não sei sobre a coisa do debate. Você parece concordar com o que eu digo.— Ela sorri timidamente para mim.— Você não disse nada, ou fez nada que eu discorde. — Eu sorrio de volta dandouma mordida no meu sanduíche.— Bom homem. — Ela afirma e pisca.Nós comemos tudo e conversarmos por horas. Eu acho que nós falamos sobretodos os assuntos. E eu ainda sinto que poderíamos falar por horas. Temos muito emcomum, não é mesmo engraçado. Nós gostamos da mesma música. Nós dois gostamosde ler, mas eu não me importo muito com os romances que ela gosta. Eu gosto de umbom mistério.Eu também gosto que sua família é tão louca quanto a minha. Ela não me julga damaneira que algumas pessoas fazem.Eu consegui que ela deitasse comigo para olhar as estrelas. Ela está abraçada amim e eu fui, sem perceber, passando minhas mãos pelos seus cabelos. Deve ser muitotarde e nós precisamos ir, mas eu não quero que a noite termine. — Nós precisamos irTeagan.Nenhuma resposta. Então eu olho para ela e ela está dormindo. Eu rio com ela eacho que devo ser a pessoa mais chata de todas, porque esta é a segunda vez que ela caino sono comigo. Eu não quero acordá-la, então, eu resolvo ficar lá mais um tempoacariciando o cabelo dela e antes de perceber, eu também estou dormindo.
  • 41. Capítulo 8TeaganMeu alarme é estridente e soa alto e chato, mas eu não quero levantar. Eu mesinto tão quente e segura. Estranho a minha cama, a sinto muito mais dura, então eume lembro. Foi quando eu sentei. Adormecemos no lago, na caçamba da suacaminhonete. Deus, eu tenho tanta sorte que eu coloco o meu telefone programado paradespertar durante a semana.Eu me viro para olhar para Declan. Eu não acho que eu seja capaz de acordá-lo.Ele parece tão pacífico. Sua camisa está toda amarrotada e seus braços parecem vazioscomo se eles estivessem sentindo falta de mim neles. Deito-me no meu estômago ao ladodele e arrasto o dedo pelo rosto perfeito. — Declan. — Eu sussurro em seu ouvido.Ele se vira de frente para mim e sem abrir os olhos, ele pede — Podemos voltar adormir?Eu rio como uma garota pequena na escola. — Não, não podemos voltar a dormir.Eu tenho aula em uma hora.Ele inspira e abre os olhos. Eles estão olhando para mim tão intensamente que eusinto calor no meu corpo todo. Sim, é esse tipo de olhar. — Por que não matamos a aulade hoje e ficamos juntos?Eu balancei minha cabeça, não. — Eu não posso perder a classe, esta manhã.Caden está nela e ele vai surtar.— Tudo bem. — Ele diz de mau humor e senta-se esfregando os olhos. — Vamosentão.Quando chegamos ao meu prédio eu suspiro, porque eu não queria deixá-lo. Elesegurou minha mão o caminho todo e eu não quero deixá-lo ir. Eu não sei o que estáerrado comigo. Eu nunca pensei que seria o tipo de garota pegajosa.— Eu te vejo mais tarde certo? — Diz esperançoso.— Eu adoraria isso, mas eu tenho uma tonelada de trabalho de casa que eu nãocomecei a fazer no fim de semana. — E eu realmente não fiz. Ele pegou todos os meuspensamentos e agora estou atrasada.— Ok, então você vai me enviar sms, pelo menos? — Ele bate seus cílios de umaforma sedutora.— Sim, eu vou fazer isso, prometo. — Ele sorri.— Deus, você é tão bonita quando você faz isso. — Eu acho que foi a maneiracomo ele disse isso, mas eu simplesmente não poderia me ajudar. Eu deixo sua mão e
  • 42. levanto-me debruçando sobre o console. Coloco minhas mãos em seu rosto, me inclino ecoloco meus lábios suavemente contra seu. Ele é inocente no começo, mas depois, comosempre eu encontro a sua língua na minha boca e as coisas ficam fora de controle. Meusbraços dão a volta em seu pescoço e é como se eu estivesse tentando rastejar para ele,estamos tão perto. Ele finalmente se afasta e coloca pequenos beijos suaves em meuslábios.Eu deixei meus braços deslizarem soltos e olho em seus olhos de chocolate. — Porque é sempre tão intenso quando nos beijamos?Ele ri de mim e eu sinto meu rosto ficar quente. — É chamado de atração, Teagan.É perfeitamente natural.Eu bato nele suavemente no braço e inclino-me para beijar sua bochecha. —Espertinho. — Dou-lhe uma piscadela glamourosa e saio da caminhonete para ir até omeu quarto para ficar pronta para o dia.No segundo que eu entro no meu quarto eu tenho Grace correndo atrás de mim.— Oh meu Deus, você tem que me contar tudo!— Calma lá, garota! — Dou uma risadinha para ela.— Por favor, me diga que vocês fizeram? — Ela olha para mim com esperança.— A Grace não! Nós apenas adormecemos conversando. Na verdade, nem sequerrolou um beijo até que chegamos no estacionamento. — Eu me afastei dela para escolherminhas roupas para o dia.— O quê? Isso é uma vergonha, porque eu quero saber de cada pequeno detalhedessa experiência! — Ela gira em torno de mim como uma garota a beira de um ataquede nervos, e eu não posso ajuda-la, mas rio dela.Foi quando eu percebi que algo parece estranho para mim. É a forma como elaagiu ontem à noite quando lhe pedi para ir com a gente sexta-feira. — Grace qual é onome do jogador de futebol que você tem uma queda?Seu rosto empalidece. Eu sabia. — Humm... — ela olha para o chão antes demurmurar. — Seu irmão.— Isso é tão maravilhoso!! Você pode mantê-lo totalmente preocupado enquantoeu e Declan, talvez um dia, quando já estivermos casados e com filhos, eu possa dizer aJaden.— Então você não está com raiva de mim? — Ela sonda.— Não, Grace eu não estou. Eu, pessoalmente, não me importo com o que ele faze se você gosta dele eu dou a maior força. Além disso, vai ser um grande exemplo se eledescobrir sobre mim e Declan.
  • 43. — Que ótimo! Bem, eu vou sair daqui eu quero um café antes da aula.— Sim, eu vou ver você mais tarde.DeclanNo segundo que eu entro em casa, Marcus vem descendo as escadas. — Ondediabos você estava?— Me desculpe, eu devia ter ligado. Adormecemos conversando. — Eu espero queele não tenha ficado agitado. Marcus tem problemas de abandono. Essa é a razão de eunão ir para longe.— Tudo bem. Bom, eu estava preocupado que Jaden tivesse encontrado vocês eacabado com o seu corpo.Eu arrepio o cabelo antes de subir as escadas para me preparar para a aula. —Não amigo eu ainda estou vivo. Não se preocupe, eu vou estar aqui por um longo tempopara irritá-lo.Ele cheira minha mão. — Oh ok, se ele acabar com você, porque você vai estarmorto e ele vai para a cadeia e eu posso ter Teagan só para mim.Ele sorri de orelha a orelha depois de ver a minha expressão.— Humm, ela é três anos mais velha do que você, mano, dê um descanso. —Dirijo-me a ele e subo as escadas.— Sim, mas eu gosto de mulheres mais velhas e eu sou mais bonito do que você!— Ele grita do fundo das escadas enquanto eu vou para o meu quarto.Posso ouvi-lo rindo enquanto ele se prepara para seu dia. Eu nunca vou admitirem voz alta, mas ele é mais bonito do que eu. Ele tem os olhos azuis da nossa mãe e seulongo cabelo faz com que as garotas enlouqueçam. Seus traços são mais suaves e faz sedestacar mais. Embora eu duvide que eu tenha algo para me preocupar que Teaganesteja confusa.Eu não posso acreditar que dormi na parte de trás do meu carro ontem à noite.Eu também não posso acreditar que não fiz nada, só beijar esta manhã. Não temos sidocapazes de manter nossas mãos longe um do outro desde que nos conhecemos. Eu achoque torna tudo mais doce. Me faz sentir melhor que podemos manter nossas mãos longeum do outro, você não pode basear um relacionamento apenas na atração sexual.
  • 44. Eu adoro a forma como nós temos muito em comum. Nós gostamos da mesmamúsica que é uma loucura, por que eu nunca namorei uma garota que gostasse dequalquer coisa além de pop e R&B. É refrescante, para dizer o mínimo. Claire não teriapegado num livro, nem se ela tivesse uma arma apontada para sua cabeça. Ela pensouque eu era nerd, mas acho que tinha mais a ver com o fato de que eu prestava maisatenção ao livro que a ela. Deus, ela era irritante.Teagan estava tão bonita na noite passada. Seu cabelo preto encaracoladoselvagem e para baixo, ela parecia uma deusa que veio ao mundo para roubar a minhamortalidade. Se for isso, então sou todo dela. Gostaria de saber quando eu me torneicomo um amor-perfeito. Eu nunca pensei desta forma sobre uma garota. Eu acho que eununca levei Claire em um encontro tão romântico como eu fiz com Teagan noite passada.Eu estou começando a pensar que talvez quem eu era antes de conhecer Teagan fosseapenas uma fachada.Eu sabia que era demais pensar que Claire tinha ido embora. Ela está chateada eprocurando briga. E foi assim que eu me vi fora do refeitório com uma loira peitudagritando comigo.— Eu não posso acreditar que você deixe uma puta me dar um soco no nariz.Quero dizer, ela não sabe quem eu sou? — Ela está gritando tão alto que eu acho quemeus ouvidos estão sangrando.Esse comentário puta apenas me irritou e eu me vejo gritando de volta para ela.— Quem você está chamando de uma puta? Tenho certeza que deve estar falando de simesma.Ela me olha chocada por um segundo, mas apenas um segundo. — Eu não souuma puta, idiota! Você não pode falar assim comigo. — ela zomba.— Eu posso falar com você de qualquer maneira que eu quiser, Claire. Você nãovai chamá-la de prostituta e nem acho que você vai conseguir fugir com isso. E você éuma puta. Você dormiu com o time de futebol inteiro na escola. O que você acha? Queeu não sabia que você me traía? Eu não sou estúpido — Eu zombo direto em seu rosto.Ela vira um lençol branco. Eu poderia ter feito mais. Não era o time de futebolinteiro, mas perto o suficiente. — Bem, não pense que eu não sei sobre todas as garotascom quem você fodeu desde que eu terminei com você. — E ela está de volta.— O que é que isso importa? Eu não estava namorando ninguém no momento. Éum país livre porra! — Eu estou tão cansado de sua merda. Eu sinto que cada grama decontrole que eu tinha, estava derramado para fora de mim.— Bem, bem Declan Sage parece que o seu controle duramente conquistadoperdeu seu reinado. Eu acho que eu quero ver você ainda mais descontrolado, é sexy. —Ela sorri enquanto ela arrasta o dedo no meu peito.Dou-lhe um sorriso falso quando eu pego sua mão e jogo-a longe de mim. — Nãopense por um segundo que você vai fazer seu caminho de volta para a minha vida. Eu
  • 45. não quero nada com você. Você perdeu seu apelo há muito tempo. Inferno, eu nuncadeveria ter estado com você. Tudo o que você é, é uma vagabunda e uma cadela. — Eutomo uma respiração lenta tentando trazer o meu controle de volta ao lugar.— Eu gosto quando você fala sujo bebê. Me deixa com tesão. — Ela tem este fogoem seus olhos que eu gostaria de poder riscar.— Claire vai embora. E fica longe de mim, eu não quero nada com você. — eu meafasto dela e caminho em direção a minha próxima aula. Com a esperança de Deus, meucontrole vem de volta, porque eu não gostei do que aconteceu. O antigo Declan nuncateria feito isso.
  • 46. Capítulo 9TeaganDigo a mim mesma que não era o que parecia. Mas eu falhei miseravelmente. Eleestava segurando a mão de Claire no refeitório. Ela arrastou a mão no peito dele, nopeito que eu tinha dormido na noite passada. Eu estou em transe enquanto eu andopara minha primeira aula. Eu não sei o que fazer ou pensar neste momento. Eu nãotenho experiência onde os caras estão em causa.A aula para a qual estou indo é a minha única aula de arte. Eu praticamente tomoisso por diversão. Eu sempre gostei de pintar e é algo que Caden e eu fazemos juntos.Sempre fizemos juntos. E é exatamente para quem eu corro no meu caminho pela porta,meu belo irmão.Jaden e Caden podem ser gêmeos, mas a única coisa que eles têm em comum sãoas características em seus rostos. Caden é louro e tem os mesmos olhos azuis de suamãe. Ele é enorme como Jaden, mas não tão grande. Jaden malha muito e Caden não.Mas quando eu chego ali nele o meu nariz ainda reconhece os músculos rígidos sob acamisa.- Uau calma Teag aonde você vai? - Ele coloca as mãos sobre meus ombros parame impedir de cair e é quando ele vê meu rosto. - O que há de errado?Eu tento fazer a minha cara de paisagem para Caden, mas ele tem essa maneirade ver você internamente como ninguém que eu já tenha conhecido.- Nada, eu juro.- Sim, e eu sou apenas uma criança. Fale. - Ele pega meu queixo e puxa meurosto para que eu olhe-o nos olhos.Eu levo a mão do meu rosto e coloco-a em sua camiseta preta. - Nada do que euqueira falar, ok? Por que você não cuida da sua vida? Por que você está sempre semetendo na minha? Tenho 19 anos de idade eu não sou um bebê maldito! - Eu grito comele.- Que diabos é o seu problema Teagan? Jesus fale comigo. Eu sei que há algoerrado com você. E eu vou estar sempre me metendo na sua vida. Se você se lembracorretamente eu fui o único que te encontrei desmaiada no chão do banheiro. Você nãopode se estressar assim.- Você sabe que eu tinha dez anos quando isso aconteceu? Sou crescida agora eeu realmente não quero que você me trate como um bebê. Eu posso cuidar de mimmesma. - Eu passo por ele na sala de aula sabendo que ele não vai discutir comigo nafrente de todas essas pessoas.
  • 47. Eu pego meus pincéis da minha bolsa e começo a trabalhar em uma paisagem. Eutento não sentir os olhos de Cade na parte de trás da minha cabeça, mas não adianta.Ele vai chamar o pai e Sarah e vai ser uma grande discussão sobre isso. Eu gostaria queeles pudessem perceber que eu não sou uma garotinha que não pode lidar com qualquercoisa. Tudo que eu quero fazer é sentir que cresci, mas esses idiotas não vão me deixar.Eu tento pintar a minha frustração, mas não ajuda. Eu não estou acostumada aexplodir assim com ninguém na minha família e eu definitivamente não estouacostumada com o ciúme. Eu meio que sinto que minha cabeça vai explodir.Eu sempre tive um temperamento terrível. Sarah diz que eu puxei da minha mãe.Ela era uma mulher de fogo e eu acho que a minha madrasta está certa. Ela costumavaficar brava com as menores coisas e ter acessos de raiva enormes. Eu não consigo deixarque me provoquem e eu vá embora. Como você tem testemunhado o álcool apenas tornaisso pior. É quando eu brigo e entro em apuros. Quando estou sóbria eu não souviolenta, mas eu gosto de berrar e gritar.Eu acho que é como eu me encontro de pé ao lado da caminhonete de Declan. Euo vi depois da minha última aula e vi vermelho. Eu não sei como ele pode dizer todasessas coisas para mim e ainda estar com Claire. Eu nunca fui usada antes e não mesinto bem realmente.- Ei linda. Esta é uma surpresa. - Ele me assusta dos meus pensamentos e eusalto. – Wow, eu não tive a intenção de te assustar. - Ele está em pé diante de mim com oseu usual sorriso com covinhas e tudo. E eu não consigo não pensar que é tudo falso.- Você ainda está com Claire? - Peço olhando em seus olhos esperando que eupossa dizer se ele está mentindo.- O quê? Não, eu não estou com Claire. Eu não estou com Claire há oito semanas.- Ele parece genuinamente chocado que eu perguntei isso. Eu acho que ele não pensouque eu iria descobrir vendo que Claire e eu não frequentamos os mesmos círculos.- Sim, você diz isso, mas eu não acho que eu acredito em você. Eu vi vocêsegurando a mão dela mais cedo, perto da cafeteria. - Eu sinto meu rosto corar e euestou tentando não gritar como em um assassinato sangrento para ele.- O que diabos você está falando? Eu não estava segurando a mão dela. Se vocêrealmente quer saber eu estava te defendendo. Ela veio correndo até mim gritando e techamando de prostituta. - Ele fecha seus punhos em seus lados e bloqueia suamandíbula. Eu não posso acreditar que ele está chateado, não era eu que estava tocandooutra pessoa quando eu estou saindo com alguém.
  • 48. - Sim, isso soa como uma história verdadeira. Ela ainda não sabe quem eu sou.Acho que fica mais fácil para você brincar com qualquer garota que você quer. Bem, eunão vou cair nessa. Jaden me disse que você era um jogador. - Eu começo a andar emtorno dele, mas ele levemente agarra meu pulso.DeclanDepois que eu fiz isso, fui para a minha casa e me vi perdido. Ela me deixa tãolouco. Eu nunca fiquei louco com uma garota, com exceção de hoje cedo, com Claire. Eusinto que eu quero socar uma parede ou quebrar algo caro. Eu acho que eu posso culparJaden por isso, já que, aparentemente, eu sou um jogador e eu mesmo não sabia. Eufiquei com algumas garotas, mas eu nunca as enganei. Eu não falei a elas coisas queelas queriam ouvir apenas para transar. Eu disse na frente delas que eu só queria sexo.Agora, a única garota por quem eu já tive sentimentos pensa que eu estavabrincando com sua cabeça. Este é um grande momento. Eu não sei onde minha cabeçaestá e isso me assusta.Eu estive andando pelo tapete de veludo branco do meu quarto por 20 minutosquando meu telefone toca. Meu estômago começa a vibrar, é Teagan.Não. Eu não poderia ter essa sorte. É seu irmão e meu melhor amigo. A pessoacom quem eu estou puto e não posso dizer nada no memento.— O que foi, cara? — Pergunto ao telefone.— Cara o que aconteceu com Claire, hoje? Ouvi dizer que ela ficou louca com vocêno refeitório. E então ela estava dando em cima de você? — Ele questionaanimadamente.— Ela estava chamando uma amiga minha de prostituta e, depois, quando eu melevantei para brigar, ela começou sua loucura, dizendo que aquilo era quente ou coisaassim. — Eu ainda não posso acreditar que ela estava se jogando em cima de mimdaquele jeito.— Ha eu acho que ela gosta quando você fala grosso com ela, parece que a cadelalouca aparece com algo como isso. — Ele suspira.— Bem, eu, pessoalmente, sempre soube que ela é louca, mas ela se jogar paracima de mim assim é algo novo. Ela nunca tinha feito isso antes. Agora eu sinto que eupreciso de 10 banhos quentes para esfregar fora todos os germes.Ele desatou a rir e eu quero estrangulá-lo. Eu tenho que falar como se nadaestivesse errado. Tudo o que eu quero fazer é acalmar as coisas com Teagan. Eu amei
  • 49. esse pouco tempo que passamos juntos. Teagan é uma mulher enorme embalada em umpequeno corpo.— Ela tem coragem, chamando alguém de prostituta. Quantas vezes ela traiuvocê? — A voz de Jaden me tira dos meus pensamentos.— Eu não sei cara, mas isso está tudo no passado. Eu tenho coisas maiores emelhores para fazer que me preocupar com ela. — Eu corro minha mão sobre minhacabeça pensando em ir ver Teagan.— Sim, você é muito bom para essa merda. De qualquer forma eu tenho que ir,aparentemente, minha irmã gritou com Caden antes da aula de arte hoje. Mamãe e papaiestão vindo para nos encontrar. Eu não sei qual é o grande problema, Caden é um idiotae Teagan tem uma atitude estourada. Eu não entendo como os dois não mataram um aooutro ainda.Antes que eu percebesse minha boca começou a falar, antes que a minha cabeçapudesse dizer cale a boca. — Isso foi provavelmente minha culpa. — Eu coloco minhamão sobre meu rosto antes que eu derrame mais de meus segredos.— Por que foi sua culpa?— Uh eu meio que a aborreci antes dela ir para a aula de hoje. — Eu respondopensando rápido. — Eu ainda estava bravo com o que aconteceu com Claire e ela veiofalar comigo sobre encontrar a garota e eu posso ter sido um pouco ríspido com ela. —Eu me encolho esperando que isso tenha soado verdadeiro para seus ouvidos. Bem, amaioria é verdade só que eu não fui grosseiro com ela até mais tarde.— Uau você sabe como irritar as garotas hoje, não é? Bem, eu espero que vocêpossa arrumar isso antes de sexta-feira, eu não quero deixar de sair com vocês e Grace.— Ele brinca. — De toda forma eu vou falar com você mais tarde.— Até mais tarde. — Eu digo antes de desligar o telefone.Bem que estava perto de pirar. De certa forma eu estou feliz que ele ligou porqueeu não teria sido capaz de ver Teagan esta noite, já que seus pais estão chegando.Eu ouvi a porta bater e Marcus gritar meu nome. Ele nem mesmo espera por umaresposta, ele apenas sobe as escadas para o meu quarto. Quando o vejo no caminho daporta eu levanto uma sobrancelha da cama.— Uh, sim Claire está lá fora. — Ele balança a cabeça antes de continuar. —Cara, você precisa vir ver isto. — Ele novamente não espera por minha resposta, mas sedirige de volta do jeito que ele veio.Eu salto de cima da minha cama para ver o que no inferno Claire quer agora.Sigo-o para a porta da frente e saio. Rapaz, eu gostaria de ter ficado em casa.— Que porra é essa Claire?!? — Eu grito violentamente para a loura burra.— Eu lhe disse para não me chamar de puta de novo. — Ela zomba do gramado,onde ela está de pé ao lado da minha caminhonete. Pobre Betty. Ela não só cortou ospneus, como ela pintou prostituta sobre toda ela.
  • 50. Eu não posso acreditar que ela destruiu a minha caminhonete. Agora eu sabiaque ela era louca, mas eu pensei que de uma forma não violenta, mas ela se mostrouuma perseguidora louca. — Eu não posso acreditar que você destruiu minhacaminhonete. Você acha que você vai se livrar de pagar por isso? O quão estúpida vocêé?Ela sorri. — Ah, eu vou me livrar sim. Eu descobri quem sua namorada é. TeaganHarper. Ela é irmã de Jaden não é? Será que seu irmão mais velho vai gostar do novocasal?E agora ela me tem na mão. — Você não se atreveria a dizer a ele. — Eu desprezo.— Oh, querido eu vou dizer-lhe se você não calar a boca. Não diga a ninguém queeu fiz isso em sua caminhonete e nunca mais me chame de vagabunda novamente eestamos quites.Ela diz enquanto caminha até mim e dá um tapinha no meu rosto.Eu pego sua mão e a aperto na esperança de conseguir dar um pouco de dor a ela.— Ah, eu vou manter minha boca fechada e nunca te chamarei de vagabundanovamente. Mas é melhor você ficar longe de mim e dela.Eu acho que a raiva na minha voz era suficiente para ela. — Tudo bem.— Bom agora dê o fora do meu quintal.
  • 51. Capítulo 10TeaganEu deveria saber que Cade iria abrir a sua grande boca burra. Ele e Marie são ospiores fofoqueiros. É assim que eu me vejo sentada entre os gêmeos, meus própriosguardas pessoais indesejados. Eu amo-os à morte, mas eu sou muito velha para estamerda.Eu sei que você está pensando que eu sou. Os ataques de pânico não deveriammais ser motivo para preocupação da minha família. Eles não são uma ameaça à vida,pelo menos não mais. Eu não tive um ataque grande desde quando eu tinha treze anos eKara Golden escreveu vagabunda no meu armário.— Agora, querida, você vai ter que falar com a gente. Eu não quero que você fiqueestressada aqui. — Meu pai está sentado do outro lado da mesa.— Bem pai, se você conseguir que seus dois homens das cavernas se afastem, eunão vou ficar tão estressada. — Eu esfrego os dedos contra minhas têmporas sentindouma dor de cabeça chegando.— O que é que isso quer dizer? — Jaden pergunta da minha esquerda.— Isso significa, idiota, que eu quero ser livre. Eu não posso nem falar com oscaras sem que vocês dois, tentem coloca-los para correr. Sei que você me ama e tudo,mas eu não sou mais uma garotinha. — Eu lhes dou um olhar com um brilho bravo etomo um gole no meu refrigerante.— Você é uma garotinha, Teag. — Cade diz da minha direita, onde ele estátrabalhando em seu bife.— É por isso que você nunca namora? — perguntou Sarah ao lado de meu pai.— Sim, Sarah, é por isso que eu não tenho encontros. Eles pensam que são meusdonos e não deixam nada com um pênis se aproximar de mim. — Eu me encolho commeu uso da linguagem. Eu preciso manter um melhor controle da minha boca.— Teagan, observe o que você diz. Essa não é a língua de uma senhora deve usar.— Ela parece incisivamente para mim.— Sinto muito Sarah, isso só escapou. — Ela me faz sentir menor do que eu sou.Todos eles fazem. Eu estou tão cansada de ser sufocada.— Está tudo bem, querida, eu entendo. — Ela faz uma pausa e olha os gêmeosmais uma vez antes de continuar. — Quanto a vocês dois, vamos deixar Teagan viver sua
  • 52. vida. Se ela me disser mais uma vez que vocês não estão deixando ter encontrosarrancarei suas peles.Ambos pareciam que tiveram os seus brinquedos favoritos tirado. Eu sorri paramim mesma. — Obrigada, Sarah.— Agora, espere só um minuto querida, você não acha que ela é um pouco jovempara namorar? — Pergunta meu pai.— Se você lembrar pai, Jessica e Marie estavam ambas em relacionamentossérios no tempo que elas tinham a minha idade. — Eu dou-lhe um olhar. Ele sabe queeu estou certa.— Bem, sim, mas elas eram... — ele murmurou.— Elas eram o que querido? — Sarah pergunta com o mesmo olhar que tenhosobre o meu rosto.— Nada querida. — De repente, ele olha concentrado em sua refeição.— O que eu quero saber é se você, Teagan, teve mais ataques? —Sarah pergunta.— Não, eu não tive nenhum ataque há meses, Sarah. — Eu digo e aproveito aoportunidade. — Veja é por isso que eu queria deixar este estado para ir à faculdade. Eunão teria todos vocês respirando no meu pescoço. Eu estou na faculdade pelo amor deDeus. Quero que todos vocês parem de me incomodar e deixem-me cometer os meuspróprios erros. — Estou ficando vermelha de raiva neste momento. Não há muito que eupossa tomar antes de começar a xingar um deles.— Teagan Nicole Harper, é melhor você cuidar o seu tom quando você fala comsua mãe. — Meu pai diz com firmeza de seu lado da mesa.Agora ele conseguiu me deixar ainda mais chateada. — Ela não é minha mãe pai,como você bem sabe. — Eu jogo meu garfo e chuto Jaden até que ele me deixa sair damesa. Eu faço o meu caminho para fora do restaurante e puxo meu telefone no segundoque eu respiro ar fresco. Eu realmente não sei a quem chamar. A Grace não tem umcarro e tenho certeza que Declan está com raiva de mim. Mas eu vou chamá-lo dequalquer maneira.Após dois toques, ele responde — Hey.— Hey. — Paro de respirar fundo e sigo em frente. — Ouça, eu sei que vocêprovavelmente está com raiva de mim agora, mas eu realmente preciso de uma carona.Desculpe perguntar, mas você é o único que eu posso chamar que tem um veículo. — Euprendo a respiração à espera de sua resposta.Ele não me faz esperar muito tempo. — Sim eu vou buscá-la. Eu não vou estar naminha caminhonete, eu tive que colocá-la na oficina. — Há uma lacuna e, em seguida,ele começa a falar novamente... — Eu estou já estou para fora da porta. Onde você está?— Eu digo a ele o nome do restaurante. — Ok, eu sei onde é e eu vou estar aí em dezminutos.
  • 53. Eu tento esperar pacientemente, mas eu fico pensando que um dos quatro vai sairlá de dentro e me pegar. Depois de dez minutos, ele para um Range Rover prata.Eu abro a porta e começo a subir, mas eu ouço a voz de Jaden me chamando. Eume apresso e falo a Declan. — Vá, antes que ele te veja.Eu clico no meu cinto de segurança enquanto estamos dirigindo pela rua. —Muito obrigada por ter vindo me buscar. Eu realmente não quero andar todo o caminhode volta para o meu dormitório.Ele aperta as mãos no volante. Eu sinto a tensão no carro, como uma névoaespessa. — Está tudo bem.— Olha, eu sinto muito sobre mais cedo. Eu tenho um temperamento muito ruime eu não penso antes de agir. — Eu falo correndo. Eu faria qualquer coisa agora paraquebrar a tensão.Ele deixa escapar uma bufada de ar antes de assentir. E é isso. Eu acho que euestraguei minhas chances com ele depois de tudo.Nós dirigimos em um silêncio constrangedor até que estamos no estacionamentode meu dormitório, onde eu murmuro um adeus e abro a porta. Ele estende o braço eagarra meu pulso antes de eu fazer isso. Eu paro e olho para ele. — Olha, eu sintomuito, eu fui um idiota antes. Eu só tenho muita coisa acontecendo e me chateou vocênão acreditar em mim.Eu olho para baixo embaraçada. — Sim, eu não deveria ter tirado conclusõescomo eu fiz. Nunca tive encontros antes, então eu sou realmente nova nisso. Eurealmente gosto de você e pode levar algum tempo para que eu consiga ser boa nisso.— Olhe para mim. — Então eu faço. Seus olhos de chocolate estão tristes emagoados e eu quero tirar isso dele. — Você já é boa no que faz. Você não tem quesequer tentar fazer-me gostar de você. Eu nunca tive isso antes de qualquer uma que eutenha saído. Claire e eu não estamos juntos há algum tempo. Eu não quero nada comela. Ela é a razão do meu carro estar na oficina.Isso me surpreende. — O que aconteceu?— Ela descobriu sobre nós dois e riscou prostituta com chave em toda a minhacaminhonete e cortou os pneus. Ela também disse que se eu chama-la de vadia de novoela vai falar com o seu irmão. Eu concordei apenas para o fato de que a polícia não seenvolveria, o que poderia trazer o meu pai para casa. Eu preferiria não vê-lo em tudo.— Que cadela louca. Por que diabos você namorou com ela?— Eu honestamente não sei. Eu acho que eu pensei que era o que se esperava demim. Eu era o quarterback da equipe e ela, a líder de torcida. Foi a coisa mais estúpidaque eu já fiz. Essa garota me trouxe nada além de miséria por seis anos inteiros.— Nossa, seis anos? Wow eu teria dado o pé na bunda dela em um dia.Ele solta uma risada ofegante. — Sim, mas eu não tinha fortes sentimentos porela. Eu acho que eu gostava da facilidade disso.
  • 54. — Ou você gostava da facilidade das pernas abertas. — Eu beijo minha mão sobreminha boca em choqueEle está olhando para mim como se ele nunca tivesse me visto antes. — Eusinceramente gosto deste lado audacioso de você que eu vi hoje. É muito quente.— Eu sinto muito pelo o que eu disse. Eu preciso de um filtro entre o cérebro e aboca.— Tudo bem, bebê. Eu gosto que você diga o que você quer dizer.Eu dou-lhe um sorriso tímido. — Eu não pensei que eu iria ouvir você me chamarde bebê novamente.— Você gosta quando eu te chamo assim? — Ele pergunta quando se inclinasobre o console central.— Sim, eu realmente gosto disso. — Eu tremo enquanto seus lábios alcançam osmeus.DeclanComo de costume, quando nos beijamos nossas línguas estão em uma dança deacasalamento. Eu adoro o sabor doce dela. Seus lábios são tão macios contra os meus eeu encontro minhas mãos passando nos braços, nos ombros e no cabelo, na parte detrás do pescoço. É como uma tentativa inconsciente de mantê-la ali para sempre.Muito em breve eu a puxo de volta não querendo ficar todo quente e incomodadono meu carro novamente. Não há absolutamente nenhum espaço no carro para fazerisso. Além disso, eu quero realmente que conheçamos um ao outro, antes de nosentusiasmarmos muito. Eu posso dizer que ela não está preparada para isso, pelamaneira inocente que ela beija e me toca. Não há nada de errado com isso, porém, achoque devemos ir devagar, uma vez em que eu sou o único cara que ela já chegou tãoperto.— É melhor você entrar antes que eu tire vantagem de você. — Eu digo com umtoque de decepção na minha voz, Ela pisca e depois há um brilho em seus olhos.— Acho que neste momento eu iria deixá-lo aproveitar-se de mim.Eu gemo. — Não diga coisas como essa. Estou tendo bastante dificuldade paracontrolar a mim mesmo. — Essa garota vai me matar.Ela inclina-se sobre o console com o olhar profundamente voltado para o meurosto. — É bom perder o controle às vezes Declan. Não é divertido de viver a vida destamaneira. — Eu sei que ela está certa.
  • 55. Eu desvio o olhar antes de falar novamente. — Eu realmente não sei como ser deoutra maneira. — Comecei girando meus polegares. Um sinal de certeza de que estoudesconfortável.— Hmm, eu vou ficar feliz em te ajudar com isso, se você me deixar. — Ela dizfazendo um carinho na minha bochecha. É um gesto desconhecido. Eu também nuncafui confortável com carinho. Eu tenho certeza que eu tenho problemas, por causa dosmeus pais.Eu ri com isso. Eu olho para trás para ela e coloco a minha mão em seu rostoalisando meu polegar em sua pele macia. — Baby, eu vou deixar você fazer qualquercoisa, se isso significa que eu irei passar mais tempo com você.Ela sorri timidamente para mim antes de responder. — Isso é muito brega.Eu levo minha mão do seu rosto e movo para baixo a seu lado. Antes que elatenha tempo de adivinhar o que eu estou fazendo eu começo a fazer cócegas nela. Ela dáum grito contra a porta rindo muito. Encontro-me rindo com ela antes de deixá-la ir. —Você deve sair antes que eu decida brincar de monstro de cócegas de novo.Ela ainda está tentando recuperar o fôlego, então ela apenas balança a cabeça.Depois de sentar-se e dar-me um beijo inocente, ela sai. Espero no estacionamento atéque ela esteja segura dentro do prédio.Minha caminhonete vai ficar na oficina por uma semana. Pobre Betty. Não me levea mal. Eu amo o meu Range Rover, mas eu sou um cara de caminhonetes. Eu acho queminha caminhonete faz-me sentir mais viril ou o que quer que seja.Quanto mais o tempo passa, mais eu me sinto como um idiota total por ter estadocom Claire por tanto tempo. Ainda me lembro da primeira vez que vi Claire. Era o inícioda sétima série. Eu pensei que ela era a garota mais bonita que eu já tinha visto. Nãodemorou muito antes de ela ter me envolvido em torno de seu dedo. Naquela época, euteria feito qualquer coisa que ela me pedisse. Deus, eu era um idiota. Quero dizer quetipo de garota não é virgem com a idade de 13? Nenhum tipo muito bom.Foi bom por um tempo, mas depois ela começou a ficar muito possessiva. Ela agiacomo uma cadela totalmente louca se outra garota falasse comigo e depois de um temponenhuma menina falava comigo.Ela é também a razão que me tornei amigo de Jaden. Depois de descobrir quetodos os meus amigos tiveram relações sexuais com ela, eu não estava muito interessadoem ser amigo deles. Ele não era como eles. Ele realmente queria falar sobre outrascoisas, além de garotas. Eu acho que o que eu quero dizer é que ele tem profundidade.Algo que eu precisava no momento. Ainda preciso, de fato.
  • 56. Nesse momento, lembrei de quando conheci Teagan. Foi incrível o gancho deesquerda que ela deu. Ela é tão pequena que você não pensaria que ela poderiaconseguir impulso suficiente. Além disso, Claire mereceu.Marcus explode em meu quarto me tirando dos meus pensamentos. Ele tem suabola de futebol debaixo do braço. — Quer jogar bola?Eu suspiro e digo-lhe: — Sim, vamos.— Show! — Ele afirma correndo para fora da minha porta.Ele gosta de jogar bola, quando ele precisa falar. Eu acho que ele precisa de algopara fazer com as mãos. Marcus não é muito sério na maioria das vezes. Elenormalmente gosta de brincar e ser um espertinho. Ele não se leva a sério por causadisso. Por isso que quase ninguém sabe que esse garoto tem muito acontecendo em suacabeça. De certa forma o seu jeito brincalhão é apenas uma máscara que ele coloca. Eugostaria que ele pudesse ser ele mesmo.Eu me perdi em meus pensamentos de novo enquanto eu fazia o meu caminhopara o jardim da frente. É assim que eu levo uma bola de futebol no rosto. Isso vai deixaruma marca, eu penso enquanto eu esfrego meu olho direito. — Merda, Declan, eu sintomuito, eu pensei que você estava prestando atenção! Mano, caramba, você precisa sairde sua cabeça às vezes. O mundo real é muito agradável. — Diz.Eu pego a bola onde ela pousou. Tenho que por gelo no meu olho. — Obrigado,Marcus! Eu precisava de um olho roxo, enquanto eu estou aqui esta noite. — Eu digo aele sarcasticamente.— Sinto muito cara, mas eu realmente achei que você estava atento. O que estáacontecendo nessa cabeça? — Ele questiona quando me segue para dentro de casa.Eu faço o meu caminho para a cozinha para encher um saco de gelo enquanto eurespondo. — Muitas coisas aconteceram recentemente. Eu tenho muita coisaacontecendo agora e eu não consigo focar em tudo. Eu tenho você para me preocupar.Este segredo correndo atrás das costas de Jaden com Teagan. Claire ser uma cadelapsicopata. — Eu coloco o saco sobre meu olho. Que pica!— Por que você está preocupado comigo? Entendo todas as outras coisas, mas eunão tenho qualquer drama acontecendo. — Ele coça a cabeça como se ele não soubesseexatamente o que eu estou falando.— Você acha que você está se escondendo por trás de todas as piadas esarcasmo, mas você não está me enganando. Eu conheço você toda a sua vida. Eu seique é difícil para você, já que a mãe e o pai não estão por perto, mas eu estou aqui. Eusei que tem toda essa outra merda acontecendo, mas eu sempre terei tempo para você.Não importa o que aconteça. Você é a única família que tenho e você sempre seráimportante para mim. — Eu termino quando me sento na mesa da cozinha.Ele se junta a mim e eu sei que as lágrimas estão chegando. Eu não o vejo chorardesde que éramos crianças, mas eu sinto e isso parte meu coração. — Eu sinto que eunão sou bom o suficiente ou algo assim. Eu vejo outros pais na escola o tempo todoapoiando seus filhos e eu não consigo descobrir porque é que eles não se importam com
  • 57. nós dois. Eles só nos deixaram aqui a apodrecer. Por que não somos bons o suficientepara eles? Por que a mãe nos deixou assim? O que nós fizemos para merecer estamerda? Por que eles têm filhos se eles não queriam cuidar deles? — Ele soluça em suasmãos.Eu largo meu gelo sobre a mesa e me ajoelho na frente dele, cuidadosamente,tendo suas mãos longe do rosto. — Você é bom o suficiente, Marcus. Eles são os únicosque não são bons o suficiente. Não importa para eles, porque eles são egoístas e cruéis.Eles só se preocupam com eles mesmos e isso é bom porque nós temos um ao outro esempre será. Não se esqueça disso. Você é bom o suficiente para mim e isso é tudo queimporta. — Eu digo, o abraçando. Lágrimas silenciosas escorrem pelo meu rosto. — Eunão quero nunca mais que você ache que não é importante. E não importa o que estoufazendo ou onde estou, você sempre vai me ter. Eu faria qualquer coisa para vocêMarcus. Qualquer coisa.
  • 58. Capítulo 11TeaganGrace está andando em torno do nosso dormitório como um animal enjaulado. Eunão tenho ideia do porque de ela estar tão nervosa. Não é como se ela não tivesse ido aum encontro anteriormente. Eu diria que é um encontro duplo, mas vendo como Jadennão pode saber que eu estou vendo Declan, então, é apenas o seu encontro e nós dois deacompanhantes. — Grace, você está fazendo um buraco em todo o tapete. Qual é a sua?— Ok, isso fica entre mim e você. Eu nunca estive em um encontro com alguémque eu realmente gostava antes. Eu estou tão nervosa. Seu irmão é como o cara maislegal que eu já conheci, e eu não quero estragar tudo. — Afirma, enquanto mastiga umaunha vermelho cereja.— Pare com isso ou você vai estragar a sua manicure. — Eu provoco do meulugar deitada na minha cama. — Você não tem nada para se preocupar. Jaden tem querealmente gostar de você, porque eu nunca ouvi falar dele indo a um encontro. Querdizer, eu sei que ele gosta de mulheres e tudo, mas é quase como se ele não quisesse semachucar.— Oh, isso tem a ver com Claire e Declan. Ele não quer acabar como ele. Claire éuma cadela louca, eu não o culpo, eu estaria com medo até hoje por causa disso mesmo.— O que você quer dizer?— Claire dormiu com todo cara disponível enquanto estava com Declan. Tratava-ocomo merda também. Ouvi dizer que era um relacionamento muito confuso e Jadendisse que isso o assustou.— Bem, merda, isso não é motivo para ficar com medo de namoro. Ela é uma emum milhão. Bem, eu sei que as garotas podem ser muito loucas, mas nem toda garotaanseia ser uma prostituta na caminhonete de seu ex para fazer ponto.— Sim, isso é muito louco. Ele disse que viu como Declan ficou arrasado, e eleainda se sente culpado por não ajudar Declan. Mas, de acordo com Jaden, Declan é umaespécie linda de cara com a boca fechada, ele não se abre muito.— Eu não o culpo por isso. Quero dizer, olhe para o seu relacionamento comClaire, mais as asneiras de seus pais. Eu seria uma parede de tijolos a mim mesma. —Posso interromper perguntando se eu deveria compartilhar esse petisco com ela? Oh, queinferno. — Ele me disse que eu o faço se sentir fora de controle. O que não parece detodo ruim para mim, mas eu acho que ele é daqueles que não gosta de ser assim.— Totalmente, aposto que ele ainda vai querer dominar na cama, se você sabe oque quero dizer.
  • 59. Comecei a rir antes de responder. — Eu não penso assim. Minha lembrança énebulosa da noite na festa, mas eu não acho que ele tentou me amarrar ou me espancar.E quando ficamos quentes na caminhonete, na semana passada, ele me deixou controlaro que estávamos fazendo.— Isso é quente. Quando o cara permite a você assumir e fazer o que quiser. —Ela abana seu rosto como se ela estivesse realmente quente. — Eu não aguento quandoeles fazem tudo e esperam que você esteja lá com as pernas abertas. Totalmentefrustrante.— Oh, meu Deus! Eu sei que você não é uma Virgem Maria ou algo assim, mas eusou inocente e essa coisa vai fazer sangrar meus ouvidos!— Tudo o que poderia ser uma virgem, mas você não é virgem de qualquer forma.Você tem essa influência quando você anda e eu tenho visto muito alguns garotosbabando atrás de você.— Seja o que for, Grace, eles estavam apenas olhando para mim para que vocênão pensasse que eles estavam olhando para você. — Eu sorri quando ela sorriu deorelha a orelha.— Sim, você continua dizendo a si mesma, querida!Só então meu celular tocou, anunciando que os caras estavam aqui. — Você estápronta para ir?— Estou tão pronta quanto eu nunca vou estar. Estou mais nervosa do que umavirgem em sua noite de casamento!— Nossa, perder sua virgindade é tão ruim assim?Ela parece que vai arrebentar a rir. — Não, não é tão ruim assim. Dói por umtempo, mas depois da primeira vez é muito melhor! — Ela joga a cabeça para trás e ri. —Sexo só fica melhor com o tempo, você vai descobrir isso se você sair com Declan pormuito mais tempo. Ele saiu com uma das garotas da equipe há algumas semanas. Disseque ele manteve-se aceso durante toda a noite. Esse é o tipo de homem que você quer. —Ela pisca para mim enquanto ela vai descer as escadas.Ótimo! Isso é o que eu preciso, mais pensamentos impertinentes sobre Declan. Euacho que ela não percebe que eu tenho vários deles. Só porque eu sou virgem nãosignifica que eu não sei como funciona.Quando eu faço meu caminho pelo lobby, eu pego Jaden dando a Grace umaúnica rosa vermelha. Ela estava radiante da cabeça aos pés. Isso me faz pensar naminha única rosa no meu quarto que Declan me deu no nosso encontro na semanapassada. Hmm, eu me pergunto se Jaden teve a ideia. Eu encontro os olhos de Declan eele pisca. Sim, foi daí que ele teve a ideia. Eu abro a boca para cumprimentá-lo antes deabraçar o meu irmão... — Olá.Eu paro quando vejo seus olhos negros. — Quem bateu em você?— Meu irmão jogou uma bola de futebol quando eu não estava olhando.
  • 60. Eu me impedi de tocá-lo. — Dói?— Eu nem sinto mais isso, agora que você está aqui. — Ele sorri antes de sermosinterrompidos por Jaden.Fomos no carro de Declan para o boliche local. Eu não jogo faz anos. Eucostumava jogar em uma equipe quando eu era pequena. Estou em um pânico bom.Jaden decidiu ir na frente com Declan enquanto Grace e eu estamos atrás. Eu memantive esgueirando os olhos em Declan através do espelho retrovisor.Cada vez que eu olhava, ele estava olhando para trás, o que me fez morder o lábiopara não sorrir de orelha a orelha. Eu quase me perdi em seus olhos de chocolate, masGrace me cutucava fora deles.— Saia dos olhos dele antes de Jaden veja. — Ela sussurra para meus ouvidosapenas.Concordo com a cabeça e faço uma promessa de não olhar para o espelho.DeclanDeus, ela parece tão bonita. Usava o cabelo para baixo e é quase selvagem, comtodos os cachos soltos. Seus olhos de esmeralda estão pintados em preto combinandocom a camisa de corte baixo preta que ela está vestindo. Eu não posso deixar de pensarem quão grande a bunda dela parece em seus jeans ou a maneira como suas botaspretas altas até o joelho abraçam as pernas.Nós quatro estávamos sentados em uma das 10 faixas na pista de boliche. Eu nãosou muito bom jogador, mas eu faria qualquer coisa para passar o tempo com Teagan.Nós pedimos uma pizza de pepperoni grande quando entramos. Grace e Jaden estãoconversando calmamente com suas cabeças inclinadas em conjunto. Estou feliz porqueJaden merece um pouco de diversão depois de todo o trabalho duro para fazer parte daequipe.Eu escapei a minha mão na coxa de Teagan, onde ela está sentada ao meu lado. Eum sorriso ligeiramente idiota aparece em seu rosto, mas nossos amigos não percebemporque estão muito absortos um no outro. É a minha vez de parecer um idiota quandosua mão cai sobre minha coxa desenhando círculos com as unhas curtas. Eu tremoporque é totalmente feminino, eu sei, mas eu tenho uma coisa por unhas.— Bem, eu vejo que a festa começou sem mim. Que falta de boas maneiras,mano. — diz um cara loiro alto. Eu acho que ele é bem parecido com o seu estilo de
  • 61. cabelo bagunçado e olhos azuis pálidos e penetrantes. Ele está usando alguma camisetade banda que eu nunca ouvi falar e há tinta em seus jeans. Seu rosto parece familiar e équando eu percebo que é Caden, o outro gêmeo.Eu removo rapidamente minha mão da perna de Teagan esperando que ele nãotenha visto nada. — Ei, é bom conhecê-lo finalmente, sou Declan Sage. — Eu digosegurando a minha mão.Ele me olha de cima abaixo e sorri. Ele pega a minha mão quando ele responde: —Prazer em finalmente conhecer o amor do meu irmão.Jaden parece chateado e solta. — Oh, você finalmente encontrou seus pincéismaricas e terminou sua pintura do arco-íris?Um olhar escuro passa sobre o rosto de Caden, mas Teagan corta-o antes mesmoque ele comece a dizer qualquer coisa. — O que diabos, Jaden, eu também pinto, vocêsabe. Além disso, suas pinturas não são sequer femininas, elas são incríveis e você sódesejaria que você pudesse fazer proezas incríveis como essa.— Valeu, Teag, mas eu realmente não me importo com o que ele pensa. Ele só sepreocupa com o futebol e não conhece arte nem se você bater-lhe na cabeça com isso.— O que há com vocês dois? — Pergunta Teagan incisivamente olhando paraCaden.— Nada, Teag. Você sabe, eu nem sei o que vim fazer aqui. Eu tinha outras coisasque eu preferiria estar fazendo. — Ele diz para todos nós, mas ele está olhandodiretamente para Grace. O que é isso?— E porque você não vai fazer isso? Eu não deveria ter convidado você paracomeçar. — Zomba Jaden.Caden lhe dá um brilho que iria congelar o inferno e se vira para sair. Sim, eu nãotenho ideia do que se tratava.— Jaden, por que diabos você está sendo tão cruel com ele? Que diabos é o seuproblema? — Teagan praticamente grita para ele.— Ele é um cabeça dura. Deixe-o ir, eu não o quero aqui. Ele deve ficar bem longede mim por um tempo também se ele sabe o que é bom para ele. — Ele parece longe damesa e olha por cima das pistas.— Humm, se vocês me desculpam eu preciso ir para o banheiro das senhoras.Teagan, você pode vir comigo? — Grace lança em comentário após a irritação de Jaden.— Claro. — Teagan concorda e bate na minha coxa para deixá-la passar.Depois que elas se foram, eu começo a questionar Jaden. — Humm, então, o quefoi isso, afinal?— Ele tem uma coisa por Grace. Aparentemente, eles se encontraram nalanchonete e ela deixou uma boa impressão. Ela não se sente da mesma maneira e optoupor sair comigo esta noite. Caden não gostou disso. Eu lhe disse que sabia que seria seuprimeiro. — Ele afirma e passa a mão por seus cabelos.
  • 62. — Bem, isso não é motivo para você brigar com ele. Ele não está fazendo ummovimento com ela ou qualquer coisa. Vocês sempre gostaram da mesma pessoa antes?— Não, não realmente. Nós gostamos de tipos completamente diferentes. Eleprefere fácil e quente. Eu busco mais de uma noite só e não me importo com o que elasse parecem por fora, desde que seus interiores sejam bons.— Bem, Grace é quente, mas eu não acho que ela é fácil. Ele vai superar isso, eutenho certeza. Basta dar-lhe o tempo, ele vai encontrar outra pessoa em algum momento.— Sim, eu sei, mas, inferno, eu realmente não tenho demonstrado interesse emninguém e ele acha que eu estou errado porque eu não vou recuar. Eu vou começar achutar a bunda dele, como eu fiz na escola.— Eu não acho que você precise ir tão longe, cara. Ela é ótima e, se você vairealmente sair com ela, você vai ter que se acostumar com outros caras flertando edando em cima dela. Pelo menos ela não é uma vadia total como Claire, assim, você nãoprecisa se preocupar com todos os seus amigos saindo com ela.— Sim, mas eu não tenho que gostar. Eu acho que se eu sair por aí matando todocara que olha para ela, eu não iria nunca mais vê-la, já que eu estaria sentado na cadeia— Ele ri quando Grace se junta a nós de volta à mesa.— Hummm, Declan, você acha que você poderia deixar Jaden e eu sozinhos porum momento? Vá jogar hóquei ou algo assim? — ela pede.— Claro... — Eu digo. Levanto e me pergunto se ela vai por para fora de Jadenseu comportamento anterior com Caden. Espero que não. Jaden não precisa essaporcaria, não é culpa dele Caden querê-la.Quando eu estou passando pelos banheiros eu sinto uma mão agarrar meu braçoe me puxar para o quarto escuro.
  • 63. Capítulo 12Teagan— Ok, então, você não está apenas namorando Jaden, mas você tem uma coisacom Caden? Você está brincando comigo, estou em pânico agora? Por que eu só sei sobreisso agora? — Eu respiro fundo e espero impacientemente pela resposta de Grace.— Você está apenas ouvindo agora porque eu não quero você no meio disso. Vocêtem essa coisa acontecendo com Declan e eu não quero que você se preocupe comigo.Olha, eu só encontrei com Caden na lanchonete um par de semanas atrás e eu nemsabia que ele era seu irmão e muito menos gêmeo de Jaden. Quer dizer, eles não sãonada parecidos. Mas está tudo bem agora, porque ele é um babaca total! Quero dizer, eledisse que iria me ligar e duas semanas mais tarde ele não disse nada para mim. Pelomenos Jaden sabe como manter sua palavra.Ela está andando ao redor do minúsculo banheiro mastigando sua unha. Eu mesinto mal por ela. Como alguém que teve que viver com os dois, eu não gostaria de estarentre eles também. — Bem, isso soa como Caden e você não quer nada com ele, eu acho.Ele está mais para o tipo fácil e você não é assim. Jaden pode falar muito de futebol, masele não vai fazer sexo com você e nunca mais ligar de novo.— Exatamente! Eu sabia que Caden era um jogador, mas ele foi tão doce ecompreensivo. Quer dizer, eu tinha acidentalmente despejado a minha comida em cimadele. Na época, eu teria pulado a chance de conhecê-lo, porque eu achei que Jadenjamais falaria comigo. Agora, eles estão agindo como idiotas totais ao meu redor. Eu nãoquero drama, Teagan, eu não poderia lidar com isso depois de tudo que já passei. — Elaestá quase em lágrimas.Eu chego para ela e ela se abraça comigo na pia. — Eu sei como é, querida. Euvou falar com Caden e dizer-lhe para superar isso. Ele precisa respeitar os seus desejosde estar com Jaden ou o que vocês estão fazendo.— Eu não sei o que estamos fazendo. Ele fala comigo no treino e tal, mas nós nãodiscutimos o que estamos fazendo. Eu não sei se eu devo dizer que já fiquei dramática eeu não estou nem ligando pra qualquer um!— Bem, então você precisa perguntar a ele. Eu acho que o único drama que vocêvai conseguir é agora com Caden, mas eu vou pedir para ele se afastar. Não vai ser comoda última vez, eu juro. — Cerca de um ano atrás, Grace rompeu com seu antigonamorado e ele não aceitou bem. Ele começou a sair por aí dizendo a todos que ela erauma prostituta e uma pessoa horrível. A tal ponto que ela não podia nem sair de casasem alguém lhe chamando desses nomes e vandalizando as coisas dela. Ela me disse que
  • 64. quando ela foi buscar seu vestido de graduação tinha prostituta pintado com spray neletodo. Felizmente, eles tinham extras, mas isso não é algo que você deve enfrentar.— Eu não posso passar por isso novamente, Teagan. O que Jesse me fez foi tãoterrível que eu não posso mesmo acreditar.— Sim, eu sei querida, mas nenhum dos meus irmãos é assim. Jaden não iriadesrespeitar uma garota assim e Caden é mais provável ser desrespeitado por umagarota.Ela sorri para isso. — Ok, bem, pode ir jogar hóquei com Declan ou algo enquantoeu tenho uma pequena conversa com Jaden. Por favor?— Claro, pedindo assim desta maneira. — Eu não digo ter qualquer intenção dedeixar o banheiro. Eu não o vi desde a manhã de segunda-feira e eu estou ansiosa paraum pouco de ação.Eu espero por cerca de cinco minutos antes de eu ouvir alguém descendo o hallpara a sala de jogos. É Declan. Eu rapidamente agarro seu braço e puxo-o para obanheiro comigo. Minhas mãos encontram imediatamente seu pescoço e eu puxo seucorpo até meus lábios. Eles estão abertos em choque e eu rapidamente enfio a língua emsua boca. Eu vou dar-lhe crédito, não demorou muito para o choque parar e ele mepegar no balcão ao lado da pia.Eu sinto suas mãos sobre a pele do meu estômago, onde ele colocava-as sob aminha camisa. Minha pele irrompe em arrepios e me arrepiei com a sensação que eutenho quando ele me toca. Eu não posso ajudar a mim mesma e começo a desabotoar acamisa. Seus lábios nunca deixam os meus enquanto ele dá de ombros para fora dacamisa. Eu não posso ver nada com as luzes apagadas e é claro que eu vou ligá-lasdepois que me afastar de seus lábios. Eu tenho Declan Sage sem camisa, eu tenho quedar uma olhada.A memória difusa que tenho dele sem camisa nem sequer começa a fazer-lhejustiça. Ele tem esse sorriso arrogante no rosto enquanto eu o cobiço. Você pode dizerque ele malha, cara, ele malha muito. Seu abdômen é agradável e definido fazendo-mesentir como se eu pudesse lavar minhas roupas nele. Seu peito é amplo e bem formado.Pequenos mamilos marrons e eu não posso parar e inclino-me e começo a chupá-lo emminha boca.Ele geme puxando minha cabeça para longe de seu corpo. — Nenhum toque, bebê,ou eu não vou conseguir segurar.Eu o agarro pelo cinto e puxo-o de volta entre as minhas pernas. — Talvez euqueira que você não segure.— Deus, você é uma feiticeira. — Ele ri inclinando-se para beijar e mordiscar meupescoço.Soltei um gemido baixo. — Agora, eu não vou aguentar. — Eu digo puxando acabeça e trazendo seus lábios de volta para os meus. Nossas línguas se encontram quaseque instantaneamente. Eu chupo-a em minha boca não a deixando ir quando ele tentatirá-la. Sim, estou ficando um pouco excitada.
  • 65. Antes que eu possa sequer piscar minha camisa está sobre a minha cabeça. Meusutiã rapidamente segue e estamos pele com pele e isso é tão delicioso, esfrego-me contraele, e ele geme. — Bebê, pare. Eu já estou prestes a perder o controle.— Umm, como eu disse, talvez eu queira também.— Não, você não quer. Não em um banheiro.— Shhhh, você fala demais. — Eu digo enquanto eu beijo e lambo seu pescoço.Antes que eu perceba eu sou levantada para fora do balcão e colocada no chão,onde ele passa a desabotoar minha calça jeans e empurrá-las para baixo após meusquadris. Ele, então, levanta-me de volta para o balcão. Ele coloca sua testa contra aminha dizendo: — É isso que você quer, Teagan? — Ele sussurra contra os meus lábiosenquanto passa os dedos dentro da minha calcinha.— Sim. — Eu lamento, tomando sua boca.Eu não recebo qualquer aviso antes de ele cutucar o dedo grosso em meu quente emolhado interior. — Você é tão apertada, bebê. Você nem sabe o quanto isso me excita,que ninguém mais esteve aqui, só eu. — Ele diz sem fôlego em torno de meus lábios.A única resposta que ele recebe é meu gemido de puro prazer. Seu dedo continuaa empurrar lentamente enquanto devora minha boca. Eu me sinto como se eu pudessesubir para ele, sermos um só, muito mais perto. Seu dedo começa a se mover maisrápido e seu polegar encontra meu clitóris esfregando lentamente.É quando ele começa, o formigamento no meu corpo, começando no meu âmago.Deus, é tão incrível e eu acho que meus quadris comprimem sua mão em uma dançasensual.— Vem, bebê. Venha para mim, em minha mão. — E isso é tudo que eu precisavaantes que eu esteja caindo sobre a borda. Ele cobre a boca para abafar o meu grito deprazer. Eu estou agarrando-me a ele para salvar a vida e os meus dedos estão seenrolando em minhas botas. Sim, eu realmente gozei com esse cara, e seu nome éDeclan Sage.DeclanOk, esta é a segunda vez desde que eu era um pré-adolescente que eu gozei nasminhas calças. Eu realmente espero que isso não se torne um hábito. Eu acho que é oque ela faz para mim. Eu não posso mesmo controlar mais minhas próprias partes docorpo.— Umm, você fez, você sabe, em suas calças de novo? — Ela perguntatimidamente.
  • 66. — Sim, linda, eu fiz. Parece que eu não consigo me controlar em torno de você. —Eu respondo escovando os dedos através de seu cabelo selvagem.— Desculpe-me, eu não sei o que deu em mim. Você traz os hormônios em mimou algo assim. — Ela pega a minha mão e coloca um beijo na palma, o olhar perdido nopensamento.— O que está acontecendo em sua cabeça linda? — Pedi colocando um beijo emsua testa.— Eu não tenho ideia de como vamos sair sem Jaden saber que nós brincávamosno banheiro. — Ela cora.— Bem, eu acho que nós podemos fazer alguma coisa sobre mim, mas você estátoda vermelha e seu cabelo está mais selvagem do que antes. Eu gosto, mas eu não achoque seu irmão goste. — Eu digo a ela timidamente.— Ugh, ele vai nos matar. — Ela diz para o espelho onde ela começa a tentardomar os cachos com os dedos. Eu acho que ela percebeu que ela não estava usandocamisa porque suas bochechas ficam carmesim quando ela olha para os seios. Eu rioenquanto eu pego suas roupas descartadas. Dirijo-me a ela para me enfrentar quando eua coloco em seu sutiã e camisa.— Eu nunca pensei que colocar as roupas de volta em uma garota seria tãoquente. — E eu estou totalmente sério. Parece que o pequeno Dec quer sair e jogarnovamente.— Hmm, deixe-me tentar. — Ela afirma assim ela agarra minha camisa. Depoisdo último botão, ela continua — Sim, mas não tão quente para mim. Mas você parecebem nesta camisa.Ela me dá uma piscadela quando ela se vira para o espelho.Eu abro a torneira e coloco minhas mãos sob a água e respingo tanto quanto eupuder sobre minha virilha. Teagan ri. É realmente sexy. — O que é tão engraçado, bebê?— Eu nunca teria pensado nisso! Grande ideia! — Ela sorri de orelha a orelha.Ok, nós realmente precisamos sair deste banheiro. Eu não posso ter muito mais dela,sem que seja jogando-a de costas em cima do balcão e indo até o fim.— Obrigado. Devemos sair daqui antes que seu irmão perceba que não estamosjogando hóquei.Quando eu abro a porta, eu ouço a voz de Jaden no corredor. — Onde diabos elespoderiam ter ido?— Eu não sei. Talvez alguma coisa aconteceu? — Eu ouço a resposta de Grace.Merda.— Não se preocupe com isso, eu tenho uma ideia. Basta seguir minha liderança.— Sussurra Teagan atrás de mim.Ela sai do banheiro com a porta aberta. Eu acho que eu deveria seguir.
  • 67. — Ei, pessoal, o que se passa? — Teagan pergunta calma.— Que porra, o que vocês estavam fazendo no banheiro? — Pergunta Jaden comum olhar de ódio jogado na minha direção.— Eu derrubei uma coca no colo de Declan. Então, eu o levei ao banheiro paratirar a mancha. — Ela diz a ele ao mesmo tempo colocando as mãos nos quadris. —Existe um problema com isso? Devo deixá-lo andar a noite toda com uma grandemancha de coca em sua virilha? — ela bate o pé jogando-lhe um olhar tão gelado que iriacongelar alguém. Ela tem esse poder que irradia de seu corpo minúsculo.— Eu não quero dizer que vocês faziam qualquer coisa, mas parecia estranhovocês saírem do banheiro juntos. — Ele olha intencionalmente para mim.— Desculpe, ela insistiu. Não teria me incomodado nem um pouco, mas, hey, elapode ser agressiva quando quer ser. — Eu digo a ele sorrindo para Teagan.— Eu não sou agressiva. Eu só gosto de fazer do meu jeito, é tudo. — Ela sorripara mim piscando.— Cara, pare de flertar. Eu realmente não quero ter que matar Declan. — Jadenpisca para mim.— Sim, vamos jogar! É por isso que nós viemos aqui, não é? — Grace diz,caminhando para Jaden e agarrando sua mão e caminhando com ele pelo corredor devolta para as pistas.Quando eles estão fora de vista, eu pego minha pequena raposa pela cintura ecurvo-me para escovar meus lábios contra os dela em um beijo doce. Eu trilho beijos emsua orelha, onde eu sussurro: — Você é incrível.Ela treme quando ela responde: — Eu tento. O que foi isso?— Eu acho que uma vez que Jaden e eu estamos juntos eu vou ter que manterminhas mãos longe de você pelo resto da noite. Assim, esse foi seu beijo de boa noite. —Eu sorrio e empurro-a para fora para as pistas.Nós acabamos jogando dois jogos e as garotas ganharam duas vezes irritandoJaden, mas ele era um grande jogador sobre isso. Foi difícil assistir Teagan a noite todasem poder tocá-la ou beijá-la. Eu podia sentir sua essência doce em meus dedos toda anoite e isso quase me matou. No momento em que deixamos as garotas nos dormitórios,eu precisava de um banho frio.
  • 68. Capítulo 13TeaganFaz quase um mês desde a nossa noite na pista de boliche e deixe-me dizer-lheque foi um mês agitado. Grace e Jaden decidiram que queriam namorar um ao outrocom títulos oficiais e tudo. Muito bonito. Eles agem como crianças do ensinofundamental de mãos dadas e corando o tempo todo. Ambos parecem felizes por isso eeu estou feliz por eles.Caden vem atuando como um cabeça dura total todo o tempo. Bem, pelo menospara Jaden e eu. Ele age como um perfeito cavalheiro quando estamos em torno deGrace e eu o amo por isso. Ela não precisa do drama. Eu conversei com ele sobrerespeitar os desejos dela e pareceu-me que ele entendeu. Eu acho que ele não aceita bema rejeição. É quase triste, porque eu não vi nenhum deles levar para uma garota comoessa. Oh, bem Caden vai ter que superar isso.Os garotos também ainda estão sobre minhas costas sobre o namoro. Eu aindanão acredito que Jaden não vai matar Declan se descobrir que temos nos encontradodesde o mês passado.Assim, era segredo ainda na minha família. Grace não gosta de mantê-lo deJaden, mas ela quer se ver livre do drama, por isso ela tem mantido a boca fechada.Declan tem sido maravilhoso. Ele me manda mensagem todas as manhãs e noitescom um pequeno doce ―Bom dia, bonita‖ ou ―Boa noite, bebê‖, sim, pode soar brega, maseu gosto. Toda vez que fui a um encontro, ele tinha uma flor para mim. Uma rosa, umatulipa, uma margarida e um girassol. Eu as tenho penduradas no teto do quarto nodormitório para que eu possa mantê-las para sempre.Ele sempre me leva a algum lugar novo. Ao campo de golfe, um passeio peloparque, um restaurante chique, e na sexta-feira passada fomos ao cinema, onde ele medeixou escolher um clássico de garotas. Embora nem tudo seja sol e rosas. Nósdiscutimos muito. Ele nunca fica violento ou qualquer coisa assim. Principalmente se eufico incomodada por algo que ele diz e faz ou digo algo que ele não gosta e diz isso e eufico incomodada e tenho um ataque. Eu realmente preciso aprender a controlar meutemperamento melhor. Embora seja muito difícil.Por exemplo, eu ganhei honestamente durante o mini-golf e Declan começou atravar e estava com dificuldades de agir como um bom perdedor e é claro que o chamopara fora do mesmo. Ele não gostou muito, como você pode adivinhar.— Você está errada, Teagan. Eu não estou aborrecido sobre qualquer coisa. Euacho que o cara do mini-golf deve ter se enganado. — Ele disse do lado do motorista desua caminhonete.
  • 69. Eu quase chicoteio quando minha cabeça gira em sua direção. — Desculpe-me?Você acabou de me acusar de traição? — Eu coloquei minhas mãos no console central elevantei-me até o seu nível dos olhos. — Eu não me engano, Declan Sage, em qualquercoisa. Você aprenda melhor e muito rápido ou você não vai ter uma língua depois que eucortá-la.Sim, talvez ameaçar cortar a língua foi um pouco demais, mas, diabos, eu estavachateada. Sou acusada de traição e você não pode simplesmente me acusar disto eesperar que eu fique bem.Ele olha nos meus olhos e sorri. — Você acabou de ameaçar cortar minha língua?Você e qual exército? — ele ri, mas seus olhos dizem uma história diferente. Ele estavachateado porque eu o ameacei.— Sim, eu fiz e eu não preciso de um exército. Quando eu defino a minha mentepara algo, eu fico com ela. Se eu realmente quero cortar a língua fora, eu o faço.— Calma, Teagan. Não precisa ficar irritadinha, está tudo bem se você meenganou. Tudo o que tinha a fazer era me deixar ganhar.Era isso que eu precisava para ir de raiva para irada. — Porra, eu não te enganei,seu idiota. Se você soubesse alguma coisa sobre mim, você saberia que eu nuncatrapaceio em qualquer coisa, já que eu sou o rescaldo de um homem traindo a suaesposa! — Eu gritei em seu rosto.Seu rosto ficou sem cor depois. — Teagan. Desculpe-me, eu não pensei sobre issodessa forma. — Ele pega a minha mão, mas eu a puxo de volta.— Sim, é o problema com os homens em minha vida. Eles não pensam sobremeus sentimentos. Eles apenas fazem e dizem o que eles querem de mim e acho que elesdeveriam fugir com isto. Você não é diferente. — Parei prendendo a respiração antes deeu ter um ataque de pânico. — Vocês vão aprender que vocês não podem andar em cimade mim.Depois, eu abri a porta da caminhonete e comecei a caminhar para casa por contaprópria. Eu estava muito brava com ele e não queria estar no mesmo espaço que elenesse ponto. Mas ele não desistiu.— Teagan, se você acha que eu vou deixar você andar todo o caminho para casa,você tem que ser realmente estúpida. — Veio a voz atrás de mim.— Eu não sou estúpida. Você é. — Eu zombo sobre meu ombro.— Você se sente melhor? — Perguntou ele com um sorriso na voz.Eu me virei de frente para ele, sentindo a minha raiva lavar longe de mim. — Sim,eu me sinto muito melhor. — Eu sorri para ele e acrescentei: — Mas você ainda éestúpido.Ele riu. — Tudo bem, bonita, eu ainda sou estúpido. Agora, entre na caminhonete.Depois de entrar na caminhonete, não demorou muito para ele me ter em seu cololevando minha boca em um beijo duro. Era o tipo de beijo que te deixa sem fôlego e
  • 70. querendo mais. O tipo que deixa a sua pele em chamas e a necessidade de rastejar paraa pessoa que você está beijando. Às vezes, eu sinto como se eu estivesse sendoconsumida quando nos beijamos assim. É quase assustadora a química entre nós. Eusinto isso no ar quando estou perto dele. Ela chama-me a ele como se eu pudesse morrerse eu não tocá-lo, saboreá-lo.Antes que você pense que tudo é físico, nós passamos muito tempo falando sobretudo e qualquer coisa. Eu sinto que eu o conheço a minha vida inteira. Você nãopensaria que a garota socialmente desajeitada e o astro do futebol quente teriam muitoem comum, mas temos. Posso dizer-lhe qualquer coisa e ele não me julga. Ele aindaacha sexy quando eu fico louca em um ataque. Algo sobre o meu rubor facial e a maneiraque eu me defendo.Eu nunca conheci ninguém como ele. O quanto ele ama o seu irmão mais novo é osuficiente para que uma garota se apaixone. Eu não sei se eu iria recusar um passeiocompleto para uma universidade de grande nome para ficar com o meu irmão. MasMarcus é mais importante para ele, então, futebol ou qualquer outra coisa para essamatéria. Ele definitivamente não é unilateral. Espera... eu disse amor?DeclanEste mês passado foi um dos melhores da minha vida. Teagan não é o que euesperava. Ela é o ar fresco que eu precisava na minha vida, por um longo tempo.Eu estava meio preocupado depois da maneira como ela se precipitou naconclusão depois de ver meu combate com a Claire, mas ela não fez isso desde então. Defato, se algo a está incomodando, ela me deixa saber. Oh, ela ainda pode ficar louca, masisso é legal quando ela está chateada comigo, é a coisa mais quente que eu já vi.Seu rosto fica todo vermelho e as mãos sempre pousam em seus quadrisdesenhando as curvas que ela não acha que tem. Meu pau fica duro toda vez que vejoisso. Talvez seja o fato de que ela não esconda nada de mim quando ela está louca. Eladeixa tudo em sua voz gutural, sedutora. Adoro quando seus olhos acendem quasefazendo-os brilhar. Tudo o que quero fazer quando ela fica assim é esmagá-la com o meucorpo e esfregar-me contra ela.Estou quase convencido de que ela é um anjo. O jeito que ela sorri, caramba, eume derreto todo. Ela pode conseguir tudo o que quiser de mim com aquele sorriso. Elaquase flutua do jeito que ela anda. É quase como se os seus pés delicados não tocassemo chão. Suas curvas são absolutamente sexys, mas seu interior é tão bom.Ela não é má ou cruel sobre qualquer coisa, o que é uma mudança necessária emrelação à Claire, cuja boca sempre tem algo horrível a dizer. Ela realmente ama a todosem sua família que poderiam deixá-la louca, mas se eles a chamam, vem correndo. Claire
  • 71. trata seus pais como escravos e é absolutamente sádica com sua irmãzinha. Deus, euodeio essa cadela.Eu não posso ter relações sexuais com Teagan ainda. Não importa o quanto elaqueira ou como malditamente eu quero. Não só ela é irmã do meu melhor amigo comoela é a única garota com quem eu já realmente me importei. Ela me faz querer coisas queeu nunca quis antes. Uma cerca branca, 2 filhos e um cachorro. Eu sei que faz apenasum mês, mas eu sinto como se a tivesse conhecido desde sempre. Eu não quero estragarisso com sexo. Deus, eu pareço uma maldita garota. Eu não sei o que é, mas eu queroque ela esteja completa e pronta. Inferno, eu quero estar completamente pronto. Eununca tinha tirado a virgindade de alguém antes. É um grande passo não só para mim,mas para ela também. Eu acho que eu quero que ela esteja absolutamente certa de queela quer que eu seja o cara. Ela parece ficar extremamente louca se eu lhe digo "não, nósnão vamos fazer isso ainda".Lembro-me que, na semana passada, após o jogo, ela veio para a minha casa paraque pudéssemos sair. Nós, naturalmente, começamos a brincar e, antes que eupercebesse, eu tinha ficado nu.— Temos que parar, Teagan. — Eu tinha dito.— Por quê? — Ela parecia muito desapontada, mas eu simplesmente não poderiacontinuar com isso.— Porque você não está pronta para isso ainda. — Foi a coisa errada a dizerporque ela explodiu.— Desculpe-me? Como diabos você sabe se estou pronta ou não? — Ela zombouno meu rosto.— Eu sei porque você não me conhece o suficiente para que você me de a suavirgindade. — Eu coro como uma garota de escola inocente. A palavra virgindade medeixa desconfortável.— Eu posso dar minha virgindade para quem eu quiser. Não me deixe todaquente e incomodada para não ir até o fim. Isso é apenas cruel. — Ela parecia serefrescar visivelmente e acrescentou: — Olha, eu não estou dizendo que estouapaixonada ou eu quero me casar com você nem nada, mas eu realmente gosto de você.Eu sinto como se tivesse chegado a conhecê-lo muito bem e eu sei que você não tomariaesse tipo de coisa à força. Eu gosto disso em você. Você me faz sentir tão especial emesmo se terminarmos em uma semana eu não iria me arrepender de dá-la a você. —Ela sorriu seu sorriso de anjo e eu queria passar com ele, mas eu não podia.— Olha, Teagan, eu não quero que você pense que eu não quero fazer isso comvocê. Inferno, se você ao menos entrar na sala, eu fico duro. — Fiz uma pausa e sorriquando ela riu. — Mas eu apenas não estou pronto para assumir a nossa relação nessenível. Isso é uma grande responsabilidade para eu assumir, Teagan. Eu continuo,sentindo-me como se eu pudesse estragar tudo isso ou algo assim.— Desculpe-me, eu gritei com você. Eu acho que eu não pensei nisso a partir doseu ponto de vista. Eu posso ter sido um pouquinho egoísta e pensado que era tudosobre mim. — Ela sorriu timidamente.
  • 72. — Só um pouquinho? — eu perguntei com um sorriso.— Ok, muito. Eu não estou acostumada a estar em um relacionamento e euposso cometer erros, mas eu quero que você saiba que no final eu vou sempre respeitaros seus desejos sobre as coisas. Se você não está pronto, então não está pronto. Eu vouparar de forçar muito. — Ela disse e se arrastou para o meu colo para beijar meu rosto.— Eu sei, bebê. Eu meio que me sinto como uma garota total com toda essaporcaria de espera. — Eu disse a ela enquanto eu passava meus dedos por seu cabelosuave como seda.— Sim, você totalmente soa como uma. Mas eu gosto. Eu meio que sinto como sevocê não fosse assim com mais ninguém.— Assim como?— Real. Eu não acho que você é assim com qualquer outra pessoa. Você acaboude abrir-se tanto para mim. Eu não tenho que tentar arrastá-lo para fora de você comoeu faço com meus irmãos estúpidos. Eu acho que isso é o que eu gosto mais sobre você.Eu acho que é quando eu percebo que ela tinha meu coração nas palmas de suasmãos. Ela poderia fazer qualquer coisa ou quebrar-me. Sendo uma pessoa que tem ocontrole na mão sobre minhas emoções e meu caminho na vida isso é uma coisaassustadora. Eu não acho que eu poderia sobreviver a ela se ela me deixasse. Eu sóespero que ela nunca descubra isso. Depois disso, fomos dormir para acordar numdomingo brilhante e bonito.Domingos tornaram-se os meus dias favoritos da semana. Eu vou buscá-la nodormitório e trago-a para minha casa. Nós sempre acabamos deitados no sofá enroladosum no outro enquanto eu assisto futebol e ela lê. Isso me faz sentir tão bem. Tudo naminha vida parece não importar quando estou segurando-a. Nós poderíamos ficar ali porhoras sem dizer nada e não ficar desconfortável ou chato. Apenas o som de seu folhearnas páginas e me lançando entre os jogos. Eu poderia me acostumar com isso para oresto da minha vida.Quando Jaden descobriu que Marcus e eu não tínhamos quaisquer planos para asemana de Ação de Graças, convidou-nos para a casa de seus pais. Eu quase disse não,mas eu não poderia perder a oportunidade de passar todo o tempo que posso comTeagan. Ah, e ela não sabe que estamos chegando, o que deve ser um verdadeiro deleite.Eu acho que Jaden não quer ficar preso lá sem nada para fazer. Aparentemente,Grace está vindo, então, eu acho que é mais uma precaução caso Caden comece algumacoisa. Eu duvido que ele irá embora, já que é a casa de seus pais. Eu estou bemanimado. Eu não tenho nenhuma ideia do que são reuniões de família realmente, desdeque meus pais nunca estiveram em qualquer uma das nossas. Eu só espero que eupossa manter minhas mãos longe de Teagan.Marcus está mais do que animado. Eu acho que ele fica aborrecido quando eleestá fora da escola e estamos só nós dois. Ou talvez ele esteja tão animado sobre ainteração com uma família de verdade. Eu sei que ele quer isso mais do que qualquercoisa. Eu gostaria de poder dar isso a ele, mas eu não posso e me dói mais e mais a cadadia. Um garoto da sua idade precisa do pai por perto. Discussão sobre ser um pai antes
  • 73. de estar pronto. Às vezes, eu sinto que ele é meu filho. Ensinei-lhe tudo o que sei.Futebol, beisebol, andar de bicicleta, e até mesmo como falar com as garotas. Eu beijeisuas feridas e coloquei curativos em qualquer coisa que sangrou. Eu o ajudei a voltar adormir depois de um sonho ruim ou fiz-lhe comida quando ele estava com fome. Todo diaeu queria que meus pais vissem o que estão fazendo com ele, o que estão fazendocomigo. Não é justo para nenhum de nós ter que passar por esse tipo de miséria.Tudo isso me traz o desejo de não me deixar derrubar. Esta semana eu vouaproveitar meu tempo com Teagan e sua família e permitir que meu irmão tenha aexperiência de como as famílias verdadeiras são.
  • 74. Capítulo 14TeaganEu realmente não posso acreditar que Declan e seu irmão estão na casa dos meuspais para o feriado de Ação de Graças. Não apenas ele não me disse, como nem meuirmão. Isto me irrita totalmente. Declan vai certamente ouvir muito mais tarde.— Oh, meu Deus! Não é Declan Sage? — Minha irmã Jessica diz na minhaesquerda onde estamos sentadas nos sofás brancos da sala de estar.— Sim, eu sei que é Declan Sage. — Eu puxo minhas mãos para o meu rosto parabloquear o acidente de trem que acabou de entrar na minha casa.— Ok, sim eu arriscaria a ira de meu irmão por uma chance com ele. Droga,Teagan, ele é super gostoso. Olhe para os seus músculos! Você deve parecer como umamaldita criança de 12 anos de idade ao lado dele! — Jessica exclama.— Do que vocês duas estão falando? Estou tão perdida. — Marie pergunta-nos naminha direita no sofá.— Merda. Olha o que você fez, Jessica. Se ela souber, todo mundo vai saber emrápidos cinco minutos. — Eu olho em sua direção, mas ela ainda está de olho nosgarotos que andavam na casa dos meus pais.— Marie, se você não calar a boca sobre isso, vou dizer a Max sobre aquele caraque você dormiu na faculdade. — Jessica diz a ela, sem tirar os olhos da porta da frente.A boca de Marie cai aberta e eu seguro uma risada. — Como diabos você sabesobre isso? Oh, meu Deus, eu não disse a ninguém sobre isso. — ela exclama.— O cara passou a se gabar em uma festa que Forest estava. Então, como vocêpode imaginar, Forest bateu em sua bunda e disse-lhe para ficar bem longe de você enunca falar de novo. — Responde Jessica.— Então, é por isso que ele nunca me chamou de novo pra sair. Fiquei muitochateada com isso, sabe. Estou contente por vocês sentirem a necessidade de manterisso para si mesmos. — Ela bufa. — Eu não vou dizer se você não contar. Eu nuncamencionei isso para Max. Eu me sinto mal sobre isso, então, não me olhe, Teag. Foi umerro estúpido que eu cometi e se eu pudesse voltar atrás eu não faria.— Ótimo. Agora, cale a boca, porque aí vêm eles. — Ela termina logo antes deSarah chegar com os garotos ao lado.— Marie, Jessica, eu quero que vocês conheçam Declan e Marcus Sage. Tenhocerteza que você já ouviu falar de Declan, já que Jaden conversa sobre ele o tempo todo.Marcus é seu irmão mais novo. Seus pais não puderam estar com eles durante o feriado
  • 75. e Jaden convidou-lhes para ficar com a gente. Teagan, querida, eu acho que você jáconhece Declan? E Marcus?— Não, senhora eu não tive o prazer de conhecer Marcus. — Eu digo a elaenquanto eu me levanto para apertar sua mão. Isso é uma mentira total. Espero queDeclan tenha dito a ele para agir como se ele não me conhecesse. — É bom conhecervocê.Ele atira-me um sorriso arrogante. — É muito bom conhecer você também. Evocês também, senhoras. — Ele pisca para mim e acena para as minhas irmãs.— É bom ver você de novo, Teagan. — Declan sorri para mim e eu luto a minhaprópria luta. — É bom conhecer as senhoras. Jaden fala sobre vocês o tempo todo.— Oh, Senhor, eu tremo de pensar nas coisas que ele pode dizer sobre todos nós!— Marie diz sorrindo de orelha a orelha, como o gato que comeu o peixe. Merda, issonunca é bom.— Não se preocupe, tudo o que ele disse não é provavelmente verdade dequalquer maneira. E eu tenho algumas histórias sobre meu irmãozinho que vão fazervocê correr para as montanhas. — Jessica joga antes que Marie possa falar qualquercoisa.— Não se preocupem, tudo o que ouvi foi muito bom. Ele nunca poderia falar malde nenhuma de vocês. — Declan educadamente sorri. Ainda me espanta como ele éencantador.— Ok, vamos, garotos, irei mostrar seus quartos durante esta semana. É muitasorte ter três quartos de sobra. — Sarah diz orientando os garotos para as escadas. —Isso me lembra, em quanto tempo Grace vai chegar aqui, Teagan?— Ela deve estar aqui em uma hora. Ela tinha algumas coisas para terminarantes que ela pudesse vir. — Eu digo a ela. Eu não sei o que deu em Grace. Eupraticamente tive de pedir a ela para vir para a semana. Ela não quis me dizer, mas euacho que tem algo a ver com Caden. Eu não acho que ela está tão certa sobre ele comoela pensa que está. Esta deve ser uma semana muito interessante.— Ok, então agora que a mamãe está fora da sala, o que diabos está acontecendoentre Jaden e Caden? Eu não os vi na garganta um do outro desde que eram pequenos.— Pergunta Jessica depois de tirar os olhos do meu namorado.— Aparentemente, Jaden teve uma coisa com Grace desde o início do ano, masele não fez nenhum movimento até depois que Caden mostrou interesse por ela. Eles seconheceram na cantina há cerca de um mês e meio atrás. Mas ele nunca a procuroucomo ele disse que faria. Grace passou por muita coisa e ela não quer drama em suavida. Então, se os gêmeos não forem cuidadosos, eles vão perder sua chance com ela.— Uau, você está me dizendo que os garotos estão na mesma garota? Isso nuncaaconteceu antes. Eles nem sequer têm o mesmo tipo. — Jessica diz.Marie olha intrigada, mas eu acho que é só porque ela gosta de fofoca. — Isto érealmente muito interessante. Pena que temos que ir para nossas casas, vamos perdertoda a diversão, Jess.
  • 76. — Sim, mas felizmente temos uma irmã pequena e doce que vai encher-nos denotícias sobre tudo isso. — Jess me dá uma merda de sorriso quando ela se levanta dosofá.— Você vai, Teag? Isso é melhor do que meus shows na TV! — Marie falaenquanto ela se levanta do sofá também.— Eu não vou te dizer nada. Nada de interessante vai acontecer. Estamos na casade nossos pais, pelo amor de Deus. — Eu xingo.Ambas olham para mim, de suas posições em pé fazendo-me sentir menor do quesou. — Certo. — Ambas dizem juntas. Sarah estava voltando a descer as escadas sem osSage. — Mãe, estamos indo para casa agora. Nós estaremos aqui bem cedo na quinta-feira para ajudar a cozinhar. — Jessica diz a ela.As três se abraçam e Jessica e Marie estão fora da porta.— Agora, Teagan, não preciso me preocupar com você trocando de cama? —Sarah me pergunta.Eu sei que meu rosto só assumiu a aparência de um cervo nos faróis. — Umm,não. Eu não tenho ideia do que você quer dizer. — Eu espero que ela não pegue a minhamentira. Eu estava totalmente pensando em trocar de cama quando vi Declancaminhando através da porta.— Bem, se você acha que eu não percebi a maneira como você e Declan estavamolhando um para o outro, então, você é muito burra. Eu sou uma mãe de seis filhos. Eusei quando um de vocês está tramando algo. — Ela fala incisivamente para mim e euestremeço por dentro.— Shhhh, não deixe Jaden ouvir. Ele mataria Declan e eu prefiro que nãoaconteça esta semana. — Interrompo tomando uma respiração profunda. — Então, sim,somos namorados desde o mês passado, mas nenhum de nós têm coragem de dizer aJaden. Eu não sei se ele sentirá como uma espécie de traição.— Querida, não é uma traição se você tem sentimentos por alguém. O coraçãoquer o que o coração quer. Se ele não entende isso, então, ele não é um irmão muitobom. Quero dizer, ele está namorando sua melhor amiga, que tipo de lógica teria ele paraficar bravo com você se você fizer o mesmo?— Eu acho que eu não nunca pensei dessa maneira. Eu vou falar com Declansobre isso mais tarde. Ah, e não diga ao papai. Ele vai expulsar Declan desta casa tãorápido.— Oh, eu sei querida. Meus lábios estão selados. — Ela pisca pra mim, antes desair para a cozinha.
  • 77. DeclanEu acredito que vou ficar no quarto da irmã mais velha. Há cor de rosa em todaparte. Não é uma coisa de doer os olhos. As paredes são pintadas de um rosa pálido comacabamento em branco. Há uma cômoda branca em um canto com um espelho preso aotopo e molduras em toda a superfície. A cama pelo menos tem um tamanho grande,coberta com um lençol de flor rosa. A cabeceira e os pés são pintados da mesma corbranca. O tapete é de veludo branco com rosa aqui e ali. Definitivamente não é coisaminha, mas posso suportá-lo apenas para poder passar a semana perto de Teagan.O olhar em seu rosto era impagável. Ela realmente não tinha ideia de que euestava chegando. Eu me sinto mal que eu não avisei, mas ela teria tentado me deixar defora.Há uma batida na porta e tenho a sensação de que é ela. Isso foi rápido. Estouindo abrir, mas ela abre antes de eu fazer isso. E lá está ela. Toda ouriçada e estácuspindo fogo como louca. — Que porra é essa, Declan? Você não poderia dizer a suaprópria namorada que você estava vindo ficar na casa dos meus pais por uma semanainteira? Isso parece algo que devemos partilhar com o outro! — Seu rosto está em umrosa lindo de raiva. Suas mãos estão em seus quadris finos e seus olhos de esmeraldasão evidentes em mim. Quentes e picantes.— Se você soubesse, você teria tentado me convencer do contrário, linda. Vocêpode não perceber isso, mas meu irmão precisa aprender que outras famílias não sãocomo a nossa. Eu não quero que ele pense que é normal sermos assim como somos,quando ele se casar. — Eu termino e, assim como mágica ela vai suavizando sua raiva.Eu amo esse jeito, não é preciso muito para fazê-la feliz novamente.— Ok, sim, você está certo. Eu não pensei dessa forma. Eu sinto muito por tergritado com você assim. Eu só não sei como é que vamos manter isto longe de meusirmãos e meu pai. — Sua testa sulca na concentração.— E a sua madrasta e irmãs? — Pergunto confuso, ela não as adicionou à lista.— Ah, sim, elas não sabiam até pouco depois que você entrou na porta. BemJessica já sabia porque eu lhe digo tudo. Ela e eu estávamos conversando sobre isso eMarie ouviu e você não pode esconder nada de Sarah. — Ela acaba mordendo o lábio.— Você sabe que eu não me importaria se Jaden descobrisse ou não, sabe. Você éa única que tem esse problema em dizer-lhe. Ele me conhece e sabe que eu não irianunca fazer nada para prejudicá-la. — Eu pego seus braços para puxá-la para perto demim. É tão bom ter seu corpo alinhado com o meu.— Bem, esta semana não é o momento de fazer isso. Se meu pai descobrir, ele irácolocá-lo para fora bem rápido. Ele não brinca quando se trata de suas filhas. Cody, queé marido de Jessica, foi pego se esgueirando para fora de sua janela uma vez e não foibonito. Ele ainda está com medo do meu pai. Jessica dificilmente pode trazê-lo aqui, seos pais estão em casa. — Ela olha para mim com olhos preocupados.
  • 78. — É legal que o bebê não seja pego ou conte a ninguém, ok? — Eu seguro umarisada. — Além disso, Jaden me falou sobre isso uma vez. Ele disse que foi suamadrasta que pegou e não o seu pai. — Agora, eu rio ao ver a expressão de choque noseu rosto.— Nossa, Jessica disse que foi o papai. Eu nunca pensei que Sarah faria algoassim, mas eu não duvido que ela tenha feito. Ela tem que lidar com nós seis e ascrianças carentes do abrigo em uma base diária. Ela é um osso duro de roer. — Ela sorrie balança a cabeça. — Bem, então eu acho que se você ficar de fora do meu quarto,então, devemos ficar bem.— Sim, mas você vai ficar de fora do meu? — Pergunto com uma sobrancelhalevantada. Eu juro para você que ela estava tão excitada quanto eu. O que é ainda maisquente é que ela não tem medo de admitir isso.— Hmm, eu não sei. Você parece tão sexy neste quarto rosa. Ele me deixa todaexcitada e incomodada. Quer dizer, você tem mesmo babados em sua cama, isso é tãosexy. — Ela ri com aquele som gutural sexy e tenho espasmos no meu pau. Sim, estasemana eu vou tomar banhos frios.— Sim, eu pensei que isso poderia te excitar. Você tem alguns fetiches estranhos.— Nós dois rimos muito. Eu nunca costumei rir assim com ninguém. Eu acho que elatraz o pateta fora de mim.Eu pego-a e deixo-a deslizar as pernas em volta da minha cintura enquanto euacaricio meu nariz em seu pescoço cheiroso. Seus braços em volta do meu pescoço eantes de eu saber o que aconteceu meu lóbulo da orelha está entre seus dentes. Foda-se,sinto-me tão bem. Deixei escapar um gemido e movi as mãos para agarrar sua bunda eespremer.— Baby, não faça isso. Jesus. — Minha voz soa sem fôlego e eu não posso parecerme importar.— Mmm — é a única resposta que eu escuto antes de ela trazer seus lábiosexuberantes para os meus. Ela se abre rapidamente para mim e para a nossa dança delínguas fazendo-me desejar que eu estivesse em uma casa onde não houvesse maisninguém. Eu não posso me parar quando eu faço o caminho para a cama e caio paratrás com ela pousando suavemente sobre mim. O beijo não termina nunca e, em poucotempo, eu me sinto como se eu estivesse sendo devorado por ela. Ela tem um gosto tãobom com sua doçura picante. Eu poderia fazer isso o dia todo, mas ela tem outrosplanos.Sua mão está desfazendo meus jeans e puxando meu zíper. Ela alcança e começaa esfregar minha dureza com suas mãos quentes e suaves. Eu gemo em torno de seuslábios e sinto o seu sorriso. — Foda-se, eu me sinto tão bem, bebê. — Eu não queria irtão longe, mas ela tem uma mente própria e não há como lhe dizer ‗não‘ para nada.— Eu aposto que sim. — Ela envolve suas pequenas mãos em volta do meumembro e seus dedos nem sequer envolvem toda a volta. Eu me sinto incrível enquantoela o puxa para cima e para baixo. Ela ri enquanto eu jogo a cabeça para trás e arqueioas costas.
  • 79. — Tudo bem se você quer jogar esse jogo. — Eu digo enquanto eu pego seusquadris. Eu desabotôo o jeans e movo minha mão dentro de sua calcinha. Minha mãoatinge a pele nua e calor quente, onde eu esfrego meu polegar através de clitóris. Elasolta um gemido bonito que eu seguro com meus lábios. Coloco um dos meus dedos emsua umidade e quase gozo com a reação intensa que me traz. Faço isso com esta belacriatura. Faço-lhe estar molhada. Você não entende o poder que ela tem sobre mim. Estagarota linda e maravilhosa me quer e eu ainda não entendo o porquê, às vezes.— Declan. — Ela fala e traz arrepios na minha pele. Eu empurro meu dedo dentroe fora dela mais rápido. Eu não posso esperar para ver seu rosto quando ela vem. É acoisa mais linda que já vi.Meus olhos estão focados até que ela começa bombear meu pau de novo. Se elanão parar eu vou perder a melhor parte, porque meus olhos estão cruzados. — Foda,foda, foda. — Por que ela está fazendo isso comigo?Seus quadris começam a empurrar de volta para a minha mão e eu sei que estouempurrando para dentro dela. Sim, nós não vamos durar muito tempo. — Olhe paramim quando você vier. — Eu digo a ela. Os olhos verdes encontraram os meus enquantoela abaixa a cabeça para a minha, onde nossos lábios se encontram em um beijo duro.Nossos olhos nunca deixam o do outro. Eu empurro meu dedo nela ainda mais duro eesfrego seu clitóris ainda mais rápido. Em pouco tempo, ela quebra o beijo e grita seuprazer, seus olhos nunca deixando os meus. Sim, é quando eu não aguento mais eexplodo a minha carga em sua mão.Ela cai no meu peito, onde eu seguro-a para mim. Eu corro meus dedos através deseu cabelo bonito e digo: — Nós temos de parar com encontros como este, linda.Ela ri e eu sorrio com o som. — Eu, pessoalmente, espero que nos encontremosassim todos os dias.
  • 80. Capítulo 15TeaganDepois do nosso encontro sexy no antigo quarto de Marie, as coisas abrandaram.Nós mal conseguimos ver um ao outro, porque os meus irmãos o mantinham ocupado.Eles ou estavam todos fora jogando futebol ou dentro de casa, lotando a sala de estarassistindo a filmes idiotas. Eu acho que se eu apenas jogar limpo com Jaden nós nãotemos que esconder o fato de que estamos juntos. Eu amo meu irmão e eu não queromagoá-lo. Sarah trouxe um bom ponto com o fato de que ele está namorando minhamelhor amiga, então, por que eu não poderia namorar o seu. Eu não quero que haja umarixa entre eles. Jaden não tem um monte de amigos, e eu não quero ser a razão pela qualele deixe de ser amigo de Declan. E é isso que iria acontecer. Ele ficará tão chateado comele que provavelmente nunca irá falar com ele novamente. Quem sou eu para fazer isso?Eu estou deitada na minha cama olhando para o teto branco esperando que ele váresolver todos os meus problemas. Eu posso sentir o cheiro dos alimentos sendopreparados na cozinha. Meu estômago ronca. Sarah gosta de começar mais cedo e umavez que ambas Marie e Jessica são casadas agora, elas têm de ajudar. Eu acho que elasiriam me expulsar da cozinha se eu descesse para ajudar. Eu não sei cozinhar umamerda. Eu até queimo a água enquanto está fervendo. Eu não vou ser uma grande donade casa.Sarah é uma cozinheira maravilhosa. Durante os verões, ela nos fazia trêsrefeições por dia e quando estávamos na escola tínhamos café da manhã e jantar. Suacomida derrete na boca com sabores ricos e te faz pedir mais. Humm, eu amo cheiro dobacon!Corro para fora da cama e depois de um banho, coloco as calças de ioga preta eum top rosa. Eu escovo meu cabelo em um rabo de cavalo bagunçado enquanto eu corropelas escadas para chegar até a cozinha, antes que um dos meus irmãos coma tudo.Enquanto eu faço o meu caminho para a cozinha, eu ouço a voz profunda deDeclan. Isso é estranho. Ele não é uma pessoa da manhã. Eu paro quando eu entro naenorme cozinha enfeitada. Ele está em pé no fogão vestindo apenas um avental rosa comflores. Sem camisa. Jessica e Marie já estão aqui e elas estão babando em cima dele.Sarah está ao lado da máquina de café sorrindo para suas reações.— Como você quer que seus ovos, Sra. Harper? — Sua voz soa rouca e totalmentesexy. Eu adoro quando a voz dele é assim. É o que você ouve só no período da manhã,pouco depois de ele ter se levantado.— O que for mais fácil. Bom dia, Teagan. Declan aqui foi delicado o suficientepara se oferecer para fazer café da manhã. Você quer um pouco de bacon? — Sarah mepergunta com um brilho nos olhos. Eu estou começando a pensar que eu nunca soube
  • 81. tudo sobre minha madrasta. Quando Declan se vira para dizer bom dia para mim, osolhos dela se desviaram para sua bunda e não saíram de lá.Quando eu finalmente coloco meus olhos sobre Declan, eu quase caio no chãorindo. Eu acho que eu não sabia que ele estava vestindo o avental favorito de Sarah. Elediz ―Kiss the Cook3‖. Ele me olha intrigado e eu aponto para o avental. Ele olha parabaixo e ele percebe por que eu estou rindo tanto. Ele caminha até mim e apontando paraminha bochecha. Então eu fico na ponta dos pés e planto uma bitoca em sua bocabonita. Eu ouço suspiros das garotas na cozinha, mas eu não me importo.Ele é meu.— Isso foi inesperado. Mas obrigado. — Ele sorri maliciosamente para mim ecaminha de volta para o fogão para terminar de cozinhar seja o que for que ele estácozinhando.— Então, Declan, por que você não tem uma camisa? — Eu sondo. Gostaria desaber se uma de minhas irmãs convenceu-o a tirá-la. Isso me irrita além da crença.— Bem, eu estava dormindo com apenas meus shorts quando acordei com ocheiro de fumaça e corri pela escada. Foi quando eu percebi que Marie tinha queimadoalguns bacons. Eu disse a elas que eu poderia cozinhar, então, elas jogaram este aventalem mim e eu o peguei. — Ele diz tudo isso sem olhar para mim uma vez, mas eu possodizer que ele está tentando não rir pela forma como os seus ombros ligeiramente tremem.— E imagine minha surpresa quando ele realmente fez algo de bom. Não conheçonem nunca conheci um homem que realmente pode cozinhar. Ele faz o meu baconpremiado passar vergonha. — Sarah diz tomando um gole de seu café.Curiosa, eu pego um pedaço do prato que está no topo do balcão de mármorepreto. — Como é que eu não sabia que você sabe cozinhar, Declan?— Oh, deve ser porque eu não tive a oportunidade de cozinhar para você, linda.— Ele responde de seu lugar na frente do fogão de aço inoxidável.Jessica, que está sentada em um dos bancos que Sarah tem ao lado da ilhacentral olha para mim e sussurra — Linda? — Eu aceno e sento ao lado para sussurrarem seu ouvido que é um dos meus apelidos. Eu acho que ele deixou escapar. Ele vai terque ver isso.Em pouco tempo os gêmeos estão embaixo comendo tudo à vista. Não demoroumuito para Sarah colocar todos os jovens para trabalhar. Corro para fora da cozinhapara a sala antes de ter de fatiar batatas ou coisas do peru.Meu pai está sentado na sua cadeira favorita assistindo ao desfile na TV. Isto faz-me sorrir. Costumamos nos enrolar na cadeira a cada ano desde que minha mãe morreue assistir TV. Então, é exatamente isso o que eu faço. — Por que você não foi me buscar?— Você estava ocupada comendo, na cozinha. Eu sabia que você iria encontrar oseu caminho para cá logo, logo. — Ele diz me aconchegando debaixo do braço quandome enrolo contra seu peito.3Beije o cozinheiro
  • 82. Meu pai gosta de correr, é assim que se mantém em forma. Não há gordura nele eseus olhos azuis ainda estão cheios de vida, embora o seu cabelo esteja começando aficar cinza.— Isso não é desculpa! Nós sempre assistimos ao desfile juntos. — Eu façobeicinho.Ele aperta-me a ele e beija o topo da minha cabeça. — Eu sei, garota. Eu não tivecoragem de puxá-la longe de seu namorado lá dentro.Eu enrijeço. — Como é que você sabe que ele é o meu namorado?Ele ri. — Porque vocês não podem tirar seus olhos um do outro quando vocêsestão na mesma sala. Aquele garoto te procura no segundo em que entra na sala como seele pudesse sentir você chegando. Essa é uma conexão real ali. Eu não quero que vocêperca isso.— Uau, papai, eu não sabia que você era tão profundo. — Eu dou-lhe um sorrisoenorme.Ele cheira-me no braço. — Bem, eu não fiz coisas horríveis para Sarah e levei-a aficar comigo, sem ser tão profundo como você diz. Você ainda tem que manter o charmee inteligência para estar com uma mulher assim.— Eu sempre quis saber como você conseguiu convencê-la a ficar com você. Eunão acho que eu poderia ser tão forte e perdoar alguém pelo que você fez.— Você ficaria surpresa com as coisas que você faria para aqueles que você ama.Talvez um dia você vá ouvir o seu lado, mas o meu é bom o suficiente por agora. Euposso ter dormido com outra pessoa fora do meu casamento, mas eu ainda amavaSarah. Eu amo essa mulher até o dia que eu morrer e nada vai mudar isso. Nóstínhamos vários problemas acontecendo naquele tempo, garota. Sua mãe era apenas umconforto que eu tomei e olha onde isso me levou? Você e eu não poderíamos pedir nadamelhor. Você é a razão de que eu nunca irei me arrepender das minhas ações. Eu sólamento o que eu fiz completamente com a Sarah.— Então, você está dizendo que é culpa dela? — Peço confusa.— Nenhuma, bebê. É minha culpa que eu dormi com outra pessoa. Eu souhumano e todo ser humano comete erros. E só a pessoa que cometeu esse erro podedeixá-lo governar sua vida ou colocá-lo para trás e seguir em frente. Não poderiaesquecê-lo porque ele me deu você. Mas deu certo e passado isso agora estamos maisfortes do que nunca.Caímos em um silêncio confortável e eu não posso falar nada, mas já não sei se éum erro ou não manter a minha relação com Declan em segredo de Jaden.
  • 83. DeclanPassei o dia todo de Ação de Graças na cozinha ajudando a Sra. Harper e suasfilhas a cozinhar o jantar. Jaden, Caden, e Marcus ajudaram, mas principalmente elesfizeram coisas que não queriam fazer. Eu não tenho visto muito Teagan ou Grace. Cadenficou coberto de farinha em um ponto e foi tomar um banho e voltou com um humorestranho. Normalmente, ele é falante e brincalhão e depois ele ficou em silêncio e perdidoem pensamentos. Eu parecia ser o único que notou.Uma hora antes do jantar ser servido três caras mais velhos entraram, segurandodois bebês. A garota devia que ser Hailey. Teagan fala sobre ela todo o tempo. O quesignifica que o loiro é Forest, seu irmão mais velho. Ele certamente não parece ter o genegigante como Jaden e Caden. Ele é delgado e levemente musculoso. Os outros dois carasdevem ser Max e Cody. E o garoto seria filho de Jessica, Jason. Eu não tive muitaexperiência com crianças, por isso, eu não tenho muito interesse nelas.Antes que percebessem todos os homens da casa acabaram na sala de estarassistindo ao jogo. Sr. Harper continuou dando-me olhares estranhos e eu realmente nãoposso dizer o que isso era. Espero que ele não saiba sobre sua filha e eu.Agora eu me encontro sentado nesta mesa enorme de mogno na sala de jantar,que eu posso contar cerca de 12 cadeiras, uma a mais do que precisamos. Eu estousentado em frente a Teagan, o que é bom pra mim. Eu posso olhar para ela a noite toda.Então, é claro, eu tinha que ficar entre os gêmeos que não estão nem mesmo falando umcom o outro agora. A tensão entre os dois está saindo em ondas e eu realmente não gostode estar no meio deles.— Então, Declan, quais são seus planos para depois da faculdade? — Sr. Harperpede-me da ponta da mesa.— Estou pensando em ser um advogado, senhor. — Eu digo a ele na esperança deque seja uma resposta boa o suficiente. Embora eu não tenha ideia porque eu sou oúnico que está sendo questionado.— Essa é uma boa profissão para entrar. Quão sério você está sobre isso?— Eu quero ser um advogado por um tempo agora, senhor. Eu quero trabalharno escritório de advocacia do distrito e ajudar aqueles que não podem pagar por um.— Bem, eu acho que você vai se encaixar muito bem por aqui, então, filho. Estelugar gosta de ajudar aqueles que realmente, realmente precisam.— Obrigado, senhor. E Jaden me disse muito sobre o grande trabalho que a Sra.Harper e suas filhas fazem. Estou verdadeiramente honrado por ficar aqui durante oferiado de Ação de Graças.A conversa tomou conta do lugar depois disso. Todos conversando entre si e sobreo outro. Era muito para absorver. Em um momento eu tinha quatro pessoas diferentesme perguntando quatro perguntas diferentes. Eu fiquei feliz quando o jantar acabou efomos para a sala. Aparentemente, era a tradição jogar depois do jantar.
  • 84. Eu estava fora da sala no caminho da porta quando Jessica e Marie puxaram umsistema de jogo a partir do centro de entretenimento. Aqui eu estou pensando que elasvão jogar jogos de vídeo game. Não, isso não é o que essas pessoas encantadoras tinhamem mente. Uma palavra... Karaokê.As regras eram que todos tinham que tentar. Ou você canta por si mesmo ou vocêtem que escolher um parceiro. Como Grace, Marcus, e eu éramos novos nisso tínhamosque ir primeiro. Marcus e eu jogamos Grace para os lobos e decidimos fazer ‗All My Life‘,de Boyz 2 Men. Recebemos assobios e gritos da multidão, embora nenhum de nóssoubesse cantar.Jessica teve pena de Grace e levantou-se para cantar ‗Girls Just Wanna HaveFun‘, de Cindy Lopper fazendo dancinhas bobas dos anos 80. Em seguida, foram atéCody e Max que cantaram ‗Back in Black‘, do AC/DC, enquanto tocavam guitarra de ar.Forest e Caden foram os próximos com uma linda versão de ‗I Kissed a Girl‘, de KatyPerry, que causou um monte de risadas. Eu sabia que Jaden sabia cantar, então, eu nãoestava surpreso que ele chegou lá em cima sozinho e cantou ‗Call Me Shinedown‘, o quedeixou sua mãe em lágrimas. Sr. e Sra. Harper foram os próximos cantando ‗Jackson‘,de June Carter e Johnny Cash. Eu pensei que era estranho que Teagan ficasse porultimo, mas, oh, não demorei muito tempo para descobrir o porquê disso.Ela levantou-se sobre o palco improvisado e escolheu a sua canção. Ela começou acantar e eu gostaria de ter morrido. Ela havia guardado um grande segredo de mim. Estapequena coisa pode cantar como uma grande mulher. Ela manteve contato visual comigoa música inteira e eu tive que cruzar minhas pernas e esperei que ninguém notasse omeu pau duro. Parece que eu sempre fico assim quando ela está por perto. Ou eu estoumuito facilmente excitado.Eu finalmente aprendi de onde ela fez a tatuagem. A música se chama Speechlesse é da Lady Gaga. Ela fez justiça a cantora. Ela não perdeu uma nota e a música tinhauma atmosfera tipo de um café cheio de fumaça que Teagan alcançou com sua voz roucae gutural. A canção era bela. Versos como — E eu nunca vou amar novamente, eu nuncavou escrever uma música, nem mesmo cantar junto, eu nunca vou amar novamente. —Há ainda uma parte onde a garota na canção recebe seu irmão para bater em seunamorado. Eles ainda conectam um soco em sua mandíbula. Isso parece um poucofamiliar.Eu não posso ajudar, mas acho que nunca vou possuir o meu coração novamente.Teagan o roubou com sua bela voz e corpo sexy e com sua personalidade extrovertida esolidário coração grande. Com esses olhos de esmeralda que veem em minha alma. Euacho que nunca vou amar novamente. Deitei na cama velha de Marie e sei que, no fundode minha alma, ela é minha.
  • 85. Capítulo 16TeaganEu me sinto como se eu não tivesse visto Declan desde que chegamos aqui. Eusinto muita falta dele. A forma como os olhos chocolates brilham quando me veem. Comoseu corpo se sente pressionado contra o meu. Ou o jeito que ele sabe exatamente o quedizer para me fazer sentir melhor. Eu não posso acreditar que eu sou sortuda osuficiente para ter sua atenção. Ele é um cara maravilhoso e ele não me julga porqualquer coisa que eu faço. Ele está sempre lá se eu precisar de alguém para conversarou um ombro para chorar. Eu amo o jeito que ele é com seu irmão. Ele faria qualquercoisa por ele, o inferno do que eu ouvi dizer que ele praticamente ressuscitou. Eu nãoposso imaginar o que ele teve que passar. Eu acho que vai lhe mostrar que não é precisoter ótimos pais para ser uma grande pessoa.A palavra amor continua aparecendo na minha cabeça toda vez que eu sequerpenso em Declan. Eu nunca estive apaixonada, mas eu me pergunto se isso é o que euestou sentindo. Eu penso nele o tempo todo. Ele me faz querer ser uma pessoa melhor. Amaneira como ele olha para mim como se eu fosse a garota mais bonita do mundo. Eunem sequer tenho que fazer meu cabelo ou colocar maquiagem para ter esse olhar. O quetemos é algo especial que eu nunca encontrei antes. Eu reconheço que eu não estive emoutro relacionamento, mas o que o papai disse anteriormente tem feito a minha mentegirar. Eu sinto quando ele entra na sala e meus olhos imediatamente olham para ele. Eunem sequer tenho que tocá-lo para voarem faíscas entre nós. Se isso não é amor, então,eu não sei o que é.É assim que eu me encontro me esgueirando pelo corredor até o quarto que eleestá ficando. É também quando noto que a porta para o quarto de Grace está se abrindo.Corro para o banheiro quando eu percebo que não é a Grace saindo do quarto, masCaden. Mas que diabos?Balançando a cabeça, eu espero ele ir de volta para seu quarto antes de ir naponta dos pés para Declan. Depois de abrir a porta o mais silenciosamente possível,entro. A única luz é a da lua entrando pela janela. Eu espero por um minuto para osmeus olhos se ajustarem à escuridão. Quando eu posso ver a sua forma, eu começo aficar com falta de ar.Ele está vestindo apenas um par de cuecas boxer preta. Eu me pergunto se eleficou com muito calor, já que ele tinha chutado as cobertas para fora. Ele tem um dostravesseiros abraçados a sua cabeça com os braços em volta dele. Eu quase me sintomal, pois eu vou acordá-lo porque ele parece tão pacífico. Gosto de vê-lo dormir, seurosto fica tão expressivo. Eu o vi sorrir ou amassar o rosto. Ele até fez alguns grunhidose gemidos. Eu rio baixinho para mim mesma.
  • 86. Quando eu começo a rastejar para a cama, ele vira de costas e eu quase desmaio.Minha respiração fica ainda mais irregular. O luar faz seu torso musculoso parecer aindamais sexy. Parece que ele precisa ser violado. E sorte a minha que ele virou de costas,porque isso torna mais fácil o que eu quero fazer para acordá-lo.Eu finalmente subo na cama sem acordá-lo. Eu coloco uma perna suavementesobre a cama e, quando não resulta em nada, eu coloco a outra ao lado da primeira. Eugentilmente passo o meu dedo indicador para baixo em sua virilha. Ele é suave, claro,mas eu pretendo mudar isso. Eu continuo a passar o meu dedo para cima e para baixoem seu comprimento e, lentamente, sinto-o endurecer. Ele geme suavemente durante osono, enquanto contrai seus quadris. Eu lentamente tomo sua dureza fora de sua cuecae curvo-me para lamber para cima e para baixo. Agora, embora eu não tenha feito issoantes, porque ele não vai deixar a minha boca em qualquer lugar perto de seu pau. Algosobre se aproveitar de mim. Bem, dois poderiam jogar esse jogo e eu não vou deixar aboca em qualquer lugar perto dos meus soldados. Isso só pareceu irritá-lo.Eu lambo seu sexo mais algumas vezes antes de me sentir corajosa o suficientepara afundar a boca nele. Eu fecho a minha boca em torno da cabeça e, lentamente,sugo-o em minha boca. Eu sinto meu rosto perto em volta de sua cintura. Sim, eu nãovou ser capaz de ajustar a coisa toda na minha boca, assim, eu coloquei uma das mãosao redor da base enquanto começo a mover para cima e para baixo seu comprimentomais rápido. Minha mão cuida dos lugares que não posso alcançar e bate na minha bocae eu chupo para cima e para baixo. Recebo o choque da minha vida, quando eu sinto asmãos de Declan escavarem no meu cabelo selvagem. Ele gemia e gemia baixinho. Ficofeliz em ver que ele não me fez parar quando ele acordou.Ele usa suas mãos no meu cabelo para me mover para baixo do seu comprimentomais rápido e eu adoro cada segundo. Antes de perceber o que está acontecendo, ele seabaixa e me puxa para a cama. Agora estou debaixo dele e ele tem esse olhar loucoselvagem em seus olhos. Talvez eu não devesse ter acordado o leão. Ele desamarra meurobe de seda rosa para descobrir que eu não tenho nada por baixo. Ele não diz nadaquando ele se inclina para me dar um beijo duro. A nossa língua está em uma dançaperigosa e encontro-me arqueando para ele. Ele move seus beijos pelo meu corpo. Aolongo do meu pescoço, descendo o vale entre meus seios, por cima do meu apertadoestômago e no meu sexo.Ele para por aí levantando a cabeça quando ele arrasta um dedo nas minhasdobras molhadas. — Está molhada para mim, bebê. Será que chupar meu pau te excita?— Ele pergunta-me com um sorriso arrogante no rosto.O que posso fazer é acenar com a cabeça enquanto ele põe a língua para fora eenfia através de meu sexo. Levanto-me de volta para fora da cama. Droga, é tão bom. Elepassa a me torturar chupando meu clitóris. Eu acho que eu gemo o seu nome e o ouçorir.Parece que se prolonga por horas, mas não pode ser por mais de um minuto. Comele chupando e enfiando a língua em mim, eu não duro muito tempo antes de eu ter umtravesseiro na minha cara empurrado para abafar o meu grito de prazer.
  • 87. Quando eu volto para a terra, eu percebo que ele tomou o travesseiro do meurosto e ele está olhando em meus olhos e eu sei o que ele vai dizer antes de ele dizer. —Eu estou pronto.Esse é o único aviso que eu tive antes de eu sentir o seu comprimento como umapedra dura empurrando para dentro de mim. Ele é maior do que eu esperava e eurealmente não acho que ele vai se encaixar.Ele observa meu rosto atentamente e eu sei que ele vai parar se eu mostrarqualquer sinal de dor. Ele vai devagar para o meu corpo poder se ajustar à sua invasão.Quando ele está em todo o caminho, eu solto um suspiro de alívio. Isso não era de longetão ruim quanto eu pensei que ia ser.— Você está bem, querida? — Ele me questiona.Para responder, eu jogo os meus braços em volta do seu pescoço e empurro meusquadris para cima para encontrar o seu. Ele geme em meu ouvido e, em seguida, elecomeça a empurrar também. Lento no início, mas seu ritmo fica mais forte e mais forte.Tudo que eu posso ouvir é o tapa de nossa pele suada e os grunhidos e gemidos vindo decada um de nós.Ele traz a cabeça para trás para baixo ao meu ouvido onde ele sussurra — Venhapara mim, baby, eu não vou durar muito. — Arrepios balançam meu corpo e meencontro esfregando aquele lugar especial no meu corpo que torna tudo mais intenso.Não é muito antes de eu sentir o formigamento e isso significa que eu estou a ponto deexplodir.— Mmm, estou quase lá... — Eu digo enquanto eu bato minha cabeça de um ladopara o outro. Ele constrói um calor intenso e eu finalmente o sinto explodir e tudo queeu vejo é a luz brilhante. Isso foi muito melhor, do que quando estamos apenasbrincando. Eu sinto meu sexo apertar ao redor dele arrastando-o ainda mais. Eu o sintotenso em cima de mim e seus movimentos vão aumentando e então ele está beijandomeus lábios quando seu grito de prazer chega.Ele cai ao meu lado e me enrola em torno dele como se ele estivesse com medo deme deixar ir. — Sim, eu não sei se essa foi a ideia mais estúpida ou mais inteligente quejá tivemos.Declan— Estúpida? Por quê? — Ela pergunta esfregando a mão para cima e para baixoem meu estômago.— Como um idiota, não coloquei um preservativo. Você me deixou tão envolvidoque eu esqueci a coisa mais importante. — Eu esfrego a mão no meu rosto em
  • 88. frustração. Eu não posso acreditar que eu nem sequer pensei em colocar umpreservativo.— Vai ficar tudo bem. Vamos usar a partir de agora e eu vou começar a tomar apílula. Eu não sei por que eu não fiz isso, em primeiro lugar desde que eu sabia que euiria falar com você para isso, mais cedo ou mais tarde. — Ela olha para mim e eu beijosua testa suada.— Sim, mas estamos em um mundo de dor, se você acabar grávida. Eu vou estarmorto no segundo que disser a Jaden. Jesus, por que eu sou tão burro? — Eu ficoolhando para o teto branco enquanto ela continua a esfregar a mão para cima e parabaixo em meu estômago em um toque de conforto.— Eu não vou acabar grávida. O destino não pode ser tão mau. Eu não sou umagarota de dezesseis anos de idade, que disse que estava tudo bem para o seu namoradonão usar preservativo porque não gosta deles. — Ela ri, mas eu não acho que ela aindaacredita nisso.Nós rapidamente adormecemos nus e enrolados um no outro. Pouco antes doamanhecer, Teagan levanta-se e beija-me em adeus ao voltar para o seu quarto antesque qualquer outra pessoa acorde. De repente, eu sinto falta dela e desejo queestivéssemos em minha casa onde não temos de esconder o fato de que estamos juntos.Marcus não dá a mínima para o que fazemos.Um par de horas mais tarde, depois de um banho, eu me dirijo às escadas paratomar café da manhã. É bem tarde da manhã, já que eu não gosto de acordar cedo. Ocheiro de café e panquecas atinge o meu nariz antes mesmo de eu entrar na cozinhaespaçosa. Teagan já está sentada ao lado de sua amiga Grace com as cabeças inclinadasjuntas, conversando em voz baixa com raiva. A Sra. Harper está no fogão lançando aspanquecas e cantarolando uma melodia agradável. Eu vou direto para as garotas e suascabeças levantam-se com a minha abordagem. — O que vocês duas estão falando tãointensamente?— Nada para preocupar a sua pequena bonita cabeça. — Grace sorri docementepara mim e me pergunto se eles estavam falando de mim.Teagan lê minha mente e balança a cabeça negativamente enquanto Jaden eCaden se acotovelam, sua maneira de passar um ao outro para entrar na cozinha. Jadense aproxima para beijar Grace, que aceita com um sorriso brilhante. Isso é quando euouço uma quebra de vidro do outro lado da sala. — Caden Gabriel Harper, isso pertenciaa sua avó, Deus tenha a sua alma! — a Sra. Harper exclama.— Desculpe, mãe, escorregou da minha mão. — Ele explica com um tomvermelho nas bochechas.— Bem, melhor você aprender a segurar as coisas no caminho certo, garoto. —Ela joga-lhe um olhar sujo e aponta sua espátula para ele. — Pobre Caden um homemadulto e ainda é espancado por sua mãe. — Jaden escarnece.— Jaden Vincent Harper, é melhor você prestar atenção a sua boca, porque euainda posso lavá-la com sabão. Agindo dessa maneira não faz qualquer um de vocêscrescer. É melhor você se lembrar disso. — Eu odeio estar no lado ruim.
  • 89. Teagan e Grace trocam um olhar. Eu realmente quero saber o que estáacontecendo lá. Caden anda por Grace e recebe um olhar magoado no rosto dela quandoele não faz contato visual. Sim, eu definitivamente quero saber o que está acontecendo.Após o café da manhã, eu vou encurralar Teagan. Quando eu entro em seuquarto, depois de verificar para me certificar de que ninguém me viu, ela está sentada emsua cama com seu Kindle lendo distraída. Eu acho que ela nem percebeu que eu entrei.— O que você está lendo, bonita? — Pergunto assustando-a.— Oh, hey, eu estou lendo um romance. O que há? — Ela está evitando meusolhos e eu sei que ela não quer falar sobre o que estava acontecendo na cozinha.— Eu quero saber o que está acontecendo com Grace, Jaden, e Caden. — Cruzoos braços sobre o peito, para que ela perceba que eu estou falando sério. Jaden é o meumelhor amigo e, se Grace está brincando com ele, ele merece saber.— Tudo bem, eu sabia que você ia me incomodar com isso. — Ela coloca o Kindlepara o lado e senta-se dobrando seu cabelo selvagem atrás das orelhas. — Eu não vouentrar em detalhes com você porque não é da sua conta. Grace não está jogando comJaden, ela realmente quer que as coisas deem certo entre os dois. Caden é o que tornadifícil porque ele não vai deixá-la ir. Eu falei para ele que ela falou com ele, inferno,mesmo Jaden tem falado com ele. Ele parece uma espécie de perseguidor nestemomento. Talvez você devesse falar com ele. — Ela bate o dedo indicador sobre o queixodelicado em uma cara séria de reflexão.— Eu não sei nem por onde começar a falar com ele sobre isso. Eu tive umaconversa com o cara e eu acho que nós dois resmungamos por ela. — Ela começa aparecer preocupada e eu a conforto com minhas próximas palavras. — Mas, por você, eufarei qualquer coisa, então, eu vou encontrá-lo e ter uma conversa, está bem?— Obrigada. Você é como o melhor namorado de todos! — Ela ri e pula em meusbraços colocando beijos por todo o meu rosto.
  • 90. Capítulo 17TeaganGrace tem se metido em problemas. E não antes mesmo de perguntar eu nãoestou dizendo que tipo de problemas também. Esse é o seu negócio e eu tenho certezaque você vai descobrir mais tarde. De qualquer forma para outras coisas. Meu adorávelirmão Forest e eu decidimos que precisávamos sair, já que não passamos muito tempojuntos. Eu, pelo menos estou olhando para frente. Declan não está feliz, mas apenas pelofato de que ele não vai conseguir me ver o dia todo. Isso vai dar-lhe tempo para falar comCaden. Espero que ele possa passar juízo para o meu irmão.— Você está pronta para ir, garotinha? — Forest pergunta-me da porta da frenteda casa.— Sim, eu estou pronta para ir. — Eu vou dizer a você agora que Forest e papaivão ser as duas únicas pessoas no planeta que vão se safar me chamando de garotinha.— Ótimo, nosso filme começa em 20 minutos e eu não quero chegar atrasado. —Ele acena seu braço em um movimento apressado. Eu rio e saio pela porta para seubrilhante novo Mustang. A esposa de Forest, Holly, deixou-o meses atrás, deixando-ocom Hailey por conta própria. Sarah e papai olham-na o tempo todo para ele, mas ficameio difícil com eles estando a uma hora de distância. Holly era uma cadela total e eunão sei por que ele se casou com ela, para começar. Ela decidiu que queria ser umamodelo em Nova York e ele não ouviu falar dela desde então. Boa viagem, eu digo.O carro é silencioso e eu sei que ele vai dizer algo sobre Declan. Parece que todomundo sabe, menos os gêmeos, mas os dois sempre foram o número um, um para ooutro .— Então esse cara, Declan, ele trata você bem? — E aqui vem o interrogatório.— Sim, Forest, ele me trata muito bem. Ele me leva em encontros reais a lugaresreais. Ele abre a porta do carro para mim e puxa minha cadeira para mim quandocomemos em um restaurante. Ele permite-me escolher o que assistir na TV e qual filmevamos ver. Apesar de não vencê-lo em nada, porque ele é um mau perdedor. Ah, e elenão se assusta com o meu temperamento. Eu fico brava com ele um pouco e ele medeixa gritar a minha raiva, mesmo sem ficar chateado. — Eu sorrio como uma grandepateta sabendo que eu soei totalmente ridícula.— Uau, ele é como o cara perfeito ou o quê? — Forest revira os olhos. — Dessejeito gostaria de namorá-lo eu mesmo.— Ele não é perfeito, mas ele é perfeito para mim e isso é tudo o que qualquer umde vocês poderia pedir. Eu não entendo por que cada um de vocês sente a necessidadede ser arrogante. Bem, talvez não Jess e Maymay, mas ainda fica muito chato. Tenho 19
  • 91. anos de idade e eu não preciso de nenhum de vocês me cuidando mais. Se ele não fosseum bom rapaz, eu não estaria com ele.— Bem, isso é chamado de síndrome da irmã mais nova. Além disso, você é muitoespecial porque não é descontraída como o resto de nós. Você está lá fora, na cara domundo dizendo-lhe para não te chatear. Não preciso me preocupar com Marie porque elanão iria namorar ou casar com alguém que ela não pode controlar. Jessica é uma mulherque destrói a confiança de um homem, mas ela ainda gosta que eles consintam. Você?Não, você é a única que iria levar para casa um garoto mau coberto de tatuagens epiercings dando ao papai um ataque cardíaco. Você e eu? Sim, nós vamos atrás daquelesque não podemos segurar. Agora, eu não estou dizendo que você não pode segurar oDeclan de qualquer modo. Eu só estou dizendo que vamos atrás de mais do que podemossuportar. Mas ele parece ser muito descontraído e realmente apaixonado por você. Osgêmeos são idiotas porque eu não sei como eles não podem dizer que vocês têm algumacoisa acontecendo. Eles estão em seu círculo de amigos para sair chorando. — Ele bufabatendo os dedos no volante.— Eles têm as mãos cheias com Grace no momento. Eu pessoalmente espero queeles se mantenham fora do circuito. Eu não quero que Jaden perca seu melhor amigoporque ele não pode colocar a sua dor por trás dele. Nós temos as nossas razões, masainda que não tenhamos contado, neste ponto, eu não sei se devemos dizer a ele ou não.— O que quer dizer que eles têm as mãos cheias com Grace?— Exatamente o que parece. Ambos querem-na e, na maioria das vezes, ela nãopode decidir quem ela quer. Eu daria um pé na bunda de ambos porque ambos sãoegocêntricos e estúpidos. Eu continuo a dizer-lhe isso também, mas ela não quer ouvir.— Bem, com quem você acha que ela vai acabar?— Jaden. Definitivamente Jaden porque ele é o único a causar-lhe menos drama.Ela tem um passado doloroso e tudo o que ela pode ver com Caden é ferida em seufuturo. Além disso, eu não acho que ela gosta dele tanto assim de qualquer maneira.— Eu aposto que ele está provocando. Ele não pode não ficar no centro domundo. Vai ser bom para ele, eu acho. Ambos. Caden precisa de alguma rejeição e Jadenrealmente precisa de uma garota na sua. Alguém precisa amolecer o cara.Isso é o que eu amo sobre Forest. Sua vida pessoal pode estar uma merda agora,mas ele ainda repara em tudo ao seu redor. Nada escapa de sua atenção e, se ele poderesolver um problema, ele o faz. Em pouco tempo chegamos ao cinema e é claro que eleescolhe o thriller de zumbi novo. As próximas duas horas vão ser muito divertidas. Não.
  • 92. DeclanAcho Caden em uma sala enterrado no fundo da casa. Está virado para as costasda propriedade e a vista é de tirar o fôlego. O pôr do sol que vem através das janelasadiciona um brilho lindo fazendo a coisa toda pacífica. A linha de árvore dá lugar a umlago na parte de trás com a água do mais bonito azul que eu já vi. Há um jardim deflores do lado de fora das janelas. Eu aposto que, durante o verão, sempre há florescoloridas lá fora. Agora tudo está morto, mas o coreto lá fora faz valer a pena. Pintado devermelho maçã do amor com branco, encaixa-se bem com o caminho de pedra e bancosde pedra correspondentes.Caden está sentado no meio da sala em um banquinho na frente de uma tela comuma linda mulher loira. O local em si é simples. Com piso de madeira e paredes brancas.Você pode dizer que ele vem pintando aqui durante anos. Há um par de telas aqui e alicom material de pintura ao redor delas. O chão está coberto de manchas de tinta seca,dando-lhe um ambiente acolhedor.— O que diabos você quer, Sage? — Caden assusta-me da minha avaliação dasala.— Humm, sua irmã me pediu para falar com você, por isso aqui estou. Eurealmente não estou certo do que dizer, então, eu espero que você possa me ajudar comisso. — Levanto minhas sobrancelhas em uma expressão de esperança.— Vem sentar aqui. Eu preciso falar com você sobre uma merda de qualquermaneira. — Ele aponta para um banco vazio ao lado de uma tela em branco. Depois queeu estou sentado, não demorou muito para chegar ao ponto. — Então, você estácomendo a minha irmã e ela quer que você me fale de Grace.Eu fico olhando para ele em choque, porque eu realmente não acredito que elesabia. — Humm... — Eu digo.— Não se preocupe, eu não vou matar você ou alguma coisa. Ela pensa que eunão a vi esgueirar-se para o seu quarto na noite passada. Eu, pessoalmente, não possomudar as coisas que já aconteceram, mas, se você machucá-la, eu vou bagunçar tudo.Isso eu posso dizer.— Sim, eu não pretendo magoá-la. Eu sei como é ser magoado por alguém quevocê está namorando e eu não desejo isso a ninguém.— Bom, agora o que você vai dizer para mim sobre Grace, que supostamente mefaria cair fora?— Tudo o que eu vou dizer é que Jaden é o meu melhor amigo e, se você mantiveralgo com a Grace, você vai machucá-lo e eu poderia te machucar.— Você acha que pode me machucar?
  • 93. — Sim, se você quisesse me bater por Teagan, eu não iria lutar para trás de modoque você poderia me machucar desse jeito. Mas, se fizer alguma coisa para machucarJaden quando você sabe que iria machucá-lo, então, sim, eu iria te machucar.— Uau, eu não percebi que o meu irmão tinha um amigo tão bom em você. Eumeio que pensei que você era só amigo dele por causa de Teagan.— Não, eu o conheço há mais tempo que Teagan. Ele é como um irmão para mime eu não quero que ele se machuque com mais alguma merda que não precisa nem estaracontecendo. Porque você não pode apenas crescer e deixá-los ficar juntos?— Porque ela não vai sair da minha cabeça, caramba. Ela está sempre lá a gozarcomigo. Fazendo-me sentir coisas que eu não deveria sentir. Ela entra no lugar e tudo oque posso fazer é malditamente olhar para ela e ver como ela finge que ela não se senteda mesma forma que eu. Jaden me pediu para deixá-la quando eu a conheci e eu fiz,mas depois ele me convidou para aquela coisa na pista de boliche. Quando eu apareci eele estava com as mãos em cima dela, eu fiquei tão puto que eu queria dar um soco nacara dele. Eu não queria dar um soco na cara dele desde a sétima série, quando eledestruiu a minha bicicleta. Nós dois prometemos que iríamos deixá-la sozinha porquenós dois gostamos dela. Ele quebrou totalmente o código entre irmãos. — Ele começa amastigar o fim de seu pincel e vejo marcas de dentes sobre os outros. Eu acho que é umhábito nervoso.Meus olhos se arregalaram de surpresa. Eu não achava que Jaden tinha esselado. — Então vocês tinham um acordo para ficar longe dela e ele foi contra isso? Queimbecil. Você não pode quebrar o código de irmãos assim. Não que você e ela seesgueirando pelas costas dele esteja bem, na verdade, é pior. Ele não deveria ter dito queele iria deixá-la sozinha e depois ir atrás dela com força total.— Ele é um homem de merda. Eu não sei nem porque ele gosta dela. Ela nemgosta de futebol. Quer dizer, eu sei que ela é uma líder de torcida e tudo, mas ela só fezisso para que ela pudesse ter uma bolsa de estudos aqui. O futebol é a sua vida inteira eeu não acho que ele poderia fazê-lo com alguém que nem sequer gosta. — Ele bufa.— Não, porque ele iria ficar cansado de não ter nada para falar com ela. Eu nãosei como eles namoram há um mês inteiro e estão ficando fortes. Ela é uma garotabonita e tagarela, como um sino do sul se alguma vez houve um. Ela provavelmentepoderia puxar uma conversa de sua bolsa Prada.— Cara, por que você sabe mesmo o que é Prada?— Eu namorei uma cadela do inferno que era envolvida com toda essa coisa demoda. Sua irmã é uma boa mudança. Ela não tem que tentar ser bonita, elasimplesmente é. — Eu posso sentir o sorriso pateta grande no meu rosto. Sim, eu souum idiota total.— Porra cara, se vamos ser amigos, não me venha com comentários pegajosos demerda sobre a minha irmã. — Ele faz uma cara de nojo e começa a guardar seuequipamento de arte.— Vamos ser amigos? — Peço com uma sobrancelha levantada.
  • 94. — Sim, idiota, vamos ser amigos. Por um lado porque eu tenho que ficar de olhoem você e minha irmã e outro você é muito legal para um jogador de futebol. — Ele dizisso como se eu devesse saber o que isso significa.— É, você é muito legal apesar de ser um cara que pinta, eu acho. — Eu rioquando ele franze a testa. Eu acho que vamos ser amigos, sendo que é muito mais fácilbrincar com ele do que com Jaden.— Eu só quis dizer que eu conheço alguns atletas muito presos aos seus rótulosque não perderiam uma hora de seus dias com pessoas inferiores e aqui está você tendouma conversa honesta e aberta comigo. Além disso, você fala sobre a minha irmã comose ela fosse uma deusa ou algo assim. — Ele sorri e vai lavar as mãos na pia no cantomais distante.— Ela é uma deusa e eu não iria nunca tratá-la como qualquer outra coisa. Masvocê é o único que precisa parar de tratar Grace como uma prostituta e sair esgueirandoatrás das costas de seu irmão.— Olha quem fala, cara. Jaden não tem nenhuma pista sobre você e Teagan.Assim, eu manteria a boca fechada se fosse você, se quer que eu continue mantendo aminha. Ele não vai ser tão fácil sobre vocês dois estarem juntos como eu.Eu ia começar a dizer algo mais, mas Jaden decidiu então entrar na sala. — Oque diabos você está fazendo aqui com esse idiota? — Ele rosna de dentro da porta.— Eu não conseguia encontrar ninguém nesta casa toda além de Cade, que nãoestava fazendo nada de interessante para começar. — Eu digo piscando para Jaden.— Sim, eu estava. A pintura é a coisa mais interessante do mundo. — Ele zomba.— Que seja, homem, deixa, vamos assistir a um filme idiota ou algo assim. —Jaden me diz.— Claro. Caden você vem? — Eu peço para o choque de ambos.— Sim, cara, eu vou em um minuto. — Ele continua a lavar as mãos.Eu ando atrás de Jaden e penso no raio de confusão que eu me meti agora.Manter dois segredos de Jaden pode me matar. Foi duro o suficiente manter um. Eu nãosei o que vou fazer porque ele precisa saber sobre os dois. Não é justo com o pobre rapazdescobrir que a sua irmã está namorando seu melhor amigo ou que sua namorada podeestar dormindo com seu irmão gêmeo.
  • 95. Capítulo 18Teagan— Hein? — Eu digo a Declan que está sentado no final da minha cama. Eu estouconcentrada na leitura de um livro muito grande no meu Kindle.— O que há com você esta semana? Você tem estado tão distraída. — Ele coloca amão na minha testa, como se para verificar se uma febre.— Estou bem, Declan. Estou lendo um livro tão grande que eu não o ouvi dizernada. Desculpe. — Eu digo carrancuda com a sua insistência.— Não é só hoje, Teagan. Você tem estado assim durante a semana passada. Sãoos sonhos que você tem tido durante a noite? — Ele pergunta-me com a preocupaçãoestampada em seu rosto.— Não, eu não me lembro deles depois que eu acordo. Eu não sei, eu acho queestou apenas cansada o tempo todo. Eu devo estar ficando com gripe. — Isso éexatamente o que eu preciso. Ficar doente.— Talvez. Você quer que eu pegue um chá quente? Isso pode ajudar. — Eleparece esperançoso com a ideia de me fazer sentir melhor. Eu não culpo a ele que tenhosido uma enorme cadela recentemente.— Claro. — Eu digo a ele para fazê-lo parar de ser minha mãe um pouco.— Ótimo, eu vou estar de volta em um minuto. — E ele está correndo para fora daminha porta.É pausa de Natal, o último par de dias, na verdade. Natal e ano novo chegaram epassaram. Foi muito divertido e eu estou temendo voltar para a escola na próximasemana. Eu não consigo ver Declan todos os dias, o que realmente é uma merda. Temosestado praticamente colados no quadril desde que chegamos aqui. Bem, quando eu nãotinha que lutar com Jaden e Caden por sua atenção. Esses dois ainda estão emdesacordo um com o outro e os dois serem amigos de Declan tem alargado o fosso entreeles. E antes que você pergunte, Jaden ainda não sabe. Queremos dizer a ele, mas comovocê diz ao seu irmão amado que você está namorando seu melhor amigo por meses?Teria sido bom se tivéssemos lhe dito logo de cara, mas não o fizemos e agora é tardedemais.Eu também descobri que eu sou uma tarada total. Encontro-me saltando em cimade Declan sempre que posso. Ele não parece se importar. Às vezes, ele mesmo começa, oque é sempre divertido. Eu encontro-me mais de uma vez empurrada contra uma paredecom ele empurrando para dentro de mim por trás. Eu amo isso. Outras vezes, ele levalentamente, enquanto ele sussurra palavras doces em meus ouvidos, deixando-me com
  • 96. calafrios e a carne toda arrepiada. Antes de você começar a pensar que é tudo, nós nãofazemos apenas isso.Nós ainda falamos, assistimos filmes e vamos a encontros. Eu aprendi ainda maissobre ele que eu não sabia. Por exemplo, ele não pode suportar a desordem. Ele é umlouco puro ao extremo. Estive me hospedando em sua casa um monte de vezes e eugosto de jogar as roupas no chão e deixá-las. Depois de cerca de uma semana disso, eleficou tão bravo que ele ficou vermelho e gritou comigo pela primeira vez.— Pegue a merda das suas roupas, Teagan. Eu não sou sua maldita empregada,Deus! — Ele gritou para mim de onde ele estava de pé ao seu lado da cama.— Jesus Cristo, são apenas algumas camisas e calças, Declan. Não hánecessidade de ter um ataque de cadela. — Eu gritei para ele do meu lado da cama.— Há necessidade. Eu não posso estar na bagunça que você mantém ao redor.Ninguém lhe ensinou como pegar suas coisas? — Ele zombou de mim.— Sim, eu apenas não escolho muito desde que eu estou enlouquecendo depreguiçosa! — Meu temperamento estava em pleno vigor e eu estava à beira de dar umtapa em seu rosto bonito.— Há uma diferença entre preguiçoso e mimado. Você, querida, é mimada! E eunão posso suportar isso. — ele foi falando se vi a dificuldade dele, prestes a explodir acasa.— Desculpe-me? Eu não sou mimada porque meus pais são ricos não significaque eu seja estragada. Eu ainda tinha que fazer as coisas por conta própria! Eu nãotenho tudo entregue a mim como você teve! — Eu estava apertando as mãos abertas efechadas. Se ele me empurrasse mais, eu ia bater nele.— Eu posso ter tido tudo comprado para mim pelo meu pai que nunca está aoredor, mas isso é porque ele não sentia a necessidade de realmente cuidar de nósemocionalmente. Você não sabe porque você é uma cadela mimada. — Ele disse isso tãocalmamente e antes que eu soubesse eu estava sobre a cama dando um tapa no rostocom a palma da mão aberta.Olhamos um para o outro atordoados e depois foi subindo ao longo da cama paraagarrar minha cabeça em um bloqueio forte e duramente me beijar. Empurrando sualíngua na minha garganta em um beijo forte que eu apreciava cada minuto. Nãodemorou muito antes de nós estarmos rasgando as roupas um do outro fora. Nosso fazeramor foi rápido, rápido e quase brutal, e imediatamente depois de tanto brigar nãodemorou muito para nós perdoarmos um ao outro pelos argumentos. Eu acho que nãoera realmente um grande negócio brigar de qualquer maneira.Sou jogada para fora dos meus pensamentos por uma forte dor no meu estômago.Dói estupidamente forte. As ondas de dor começam lentas e vem vindo, mas elas acabamse tornando uma grande dor excruciante. Lágrimas estão caindo dos meus olhos emsoluços silenciosos. Eu não posso falar por ela, a dor é tão ruim. Eu estouenlouquecendo e minha respiração torna-se difícil e antes de eu saber que estou em umataque de pânico desenvolvido. Isso só piora a dor e em pouco tempo eu estou caindo noabismo negro no chão do meu quarto.
  • 97. DeclanEspero que Teagan não esteja ficando doente. Eu não acho que eu poderia vê-lanão se sentindo bem. Eu estive passando por um inferno a semana passada com ossonhos. Eu tenho rondado em meu quarto à noite, depois que todo mundo vai para acama. Ela acorda em choque e diz que não consegue se lembrar o que eles são. Há ummínimo de dois por noite. Está começando a me preocupar muito. Eu estou esperandoque esta xícara de chá vá ajudar. Eu fiz isso do jeito que ela gosta com muito creme eaçúcar.Quando abro a porta do quarto, o som do copo batendo no chão tem que ser maisalto na minha cabeça do que ele realmente é. Parece um carro batendo em outro carro eo desembarque em um corpo de água. Meu coração está batendo e eu não consigorecuperar o fôlego. Ela está no chão pálida como um fantasma, bem mais pálida do que onormal. Seu cabelo preto selvagem se espalhou em volta da cabeça. Isso não é o que meassustou mais. É o sangue manchando suas calças de ioga brancas.Não pode haver tanto sangue. Por que há tanto sangue?Eu percebo que estou em pé na porta olhando para ela e eu entro em ação. Eudou os passos para gentilmente pegá-la. — Ajuda, alguém ajuda! — Eu grito no topo dosmeus pulmões. Eu coloquei meu ouvido para seu rosto e percebi que ela não está mortacomo eu pensava, mas a respiração é fraca.Caden corre para o quarto e congela na porta vendo o sangue. — O que diabosaconteceu? — Parece que ele está prestes a bater-me.— Eu não sei. Desci as escadas para preparar para ela uma xícara de chá. Eladisse que não estava se sentindo bem. Achamos que poderia ter sido um resfriado ouuma gripe. Quando voltei, foi assim que eu a encontrei. — Digo-lhe tão rápido quanto euposso para não ganhar um murro no rosto.— Vamos lá, vamos levá-la ao hospital. Nós podemos fazer isso mais rápido doque a ambulância pode chegar aqui. — Ele não espera por mim, só dirige para fora daporta.Nós somos os únicos na casa e eu estou feliz por ele estar aqui porque não hánenhuma maneira de que eu pudesse dirigir agora. Corro atrás dele, mas vou tãosuavemente quanto eu posso para não machucar mais Teagan do que ela está.Até o momento que eu consigo sair pela porta da frente Caden já tem o seuMustang saindo para a rua. Ele está com a porta aberta para que eu a coloque o maisrapidamente e suavemente possível no banco de trás. Levantei sua cabeça e sentei-mecolocando a cabeça no meu colo.Parece que leva horas para chegar ao hospital, mas são apenas 20 minutos.Caden chama o Sr. e Sra. Harper no caminho até lá. Só o que consigo pensar na minhacabeça é, por favor, não morra, por favor, não morra.
  • 98. Teagan entrou já faz uma hora. A esta altura todos em sua família estavam aqui,bem, exceto Forest, mas ele vive a uma hora então ele deve estar aqui a qualquerminuto. Eu odeio dizer isso, mas eu sou um grande maricas e fiquei com meus malditosolhos chorando a maior parte do tempo.Finalmente, um médico sai e todos nós nos encontramos na sala de espera. —Qual de vocês é o Sr. Sage? — O médico pergunta.— Eu sou. — Eu digo quando eu ando em direção a ele.— A Srta. Harper quer ver você primeiro. — Ele diz para mim. — Então, depois,podemos deixar o resto de vocês entrar, um de cada vez. — Ele diz para todo mundo.— Por que diabos ela quer ver Declan primeiro? — Jaden pergunta.Ninguém tem a coragem de lhe dizer por que ela quer me ver primeiro. Ele olha emvolta para toda a sua família e não encontra seus olhos. Quando ele finalmente conseguevoltar a mim encontra meu olhar. — Porque eu a amo. — E então eu sigo o médico nocorredor.Depois de caminhar pelo corredor muito branco até um quarto identificado deemergência 1 lá está ela. Ela não está ligada a aparelhos e sinto uma vez o alívio. Ele érapidamente interrompido pelos soluços de parar o coração provenientes de seu pequenocorpo. Seus olhos estão vermelhos e ela parece tão perdida. Vou até a cama e tomo-lhe amão. — O que há de errado, bebê?Ela tira mão dela da minha, rejeitando-me. Minha respiração começa a ficarirregular. — Declan, eu tive um aborto espontâneo. — Ela me diz através de seussoluços.Eu sinto que o mundo está inclinado em seu eixo. Como pode ser isso? — Comoisso é possível?— Bem, você se lembra da primeira vez, quando você esqueceu um preservativo?— Eu aceno. — Bem, aparentemente, você me engravidou. O médico diz que é normalque as mulheres abortem na primeira gravidez. — Ela começa a chorar muito e eu chegopara ela, mas ela recua à distância.— Por que você não me deixe te abraçar? — Eu pergunto-lhe surpreendido por elase afastar de mim.— Porque eu não quero nada com você. Você pode me ouvir? Eu não posso levarisso com você. Olhe para mim, eu estou no hospital sangrando, por ter perdido umacriança que eu não sabia que eu estava carregando. Isto é demais para mim. Eu nãoposso estar com você, eu não consigo nem olhar pra você. Eu só quero que você seja oprimeiro a saber, uma vez que era o seu filho também. Você pode ir agora. Eu queropedir para Jessica vir a seguir. — Ela coloca seu rosto em sua mão e me sinto como seeu tivesse morrido. Eu não entendo como ela pode ser tão cruel comigo.Se ela não quer nada comigo, então tudo bem. Eu não vou sentar aqui e deixarque ela me coloque no chão quando eu não mereço isso.
  • 99. Levanto-me e deixo o quarto e no segundo que eu estou fora, eu inclino-me contraa parede caindo no chão chorando. Minha vida inteira só decidiu sair.Outra pessoa para a qual eu dei o meu coração e ela não quis. Como eu vou fazer?Eu sinto uma mão na minha cabeça e eu olho através das minhas lágrimas paraver Marcus. Antes mesmo de eu pensar, eu agarro-o em um abraço chorando mais. —Vamos, mano, temos que tirá-lo daqui. Jaden está prestes a matá-lo. Quando eledescobrir o que aconteceu com Teagan não vai ser bonito.Eu balancei minha cabeça em concordância e levantei-me. Eu posso ouvir vozes esoluços no quarto onde toda a minha vida costumava estar. Ela quase me mata de andarlonge dela.Nós pulamos parar na sala de espera e dizer adeus. Eu apenas não possoenfrentá-los no estado em que estou. Mas isso não impede Jaden de vir atrás de mim.Sinto um empurrão nas minhas costas e me equilibro direito antes de eu enfrentara fera. — Que porra é essa, Declan? Só vai foder minha irmã e deixá-la? Que tipo dehomem é você? — Ele zomba suas perguntas para mim como se eu fosse o menor pedaçode terra em seu sapato.— Eu não a deixei, Jaden. Ela me deixou. Ela não me quer perto dela. Então,acha o quê? Eu não vou onde eu não sou querido! — Eu grito com ele empurrando-o devolta.Acho que ele está além da fala porque esse otário deu um murro no meu rosto.Meu olho é pungente, mas eu ainda posso ver através do outro e esquivo-me de seupróximo golpe. Marcus agarra ao redor dos braços para impedi-lo de bater em mim denovo. — Acalme-se, inferno, cara. Não há necessidade de ir para a violência. — Marcusdiz ele.— Sim, há. Ele está comendo a minha irmã há meses e nem sequer teve acoragem de me contar. — Ele cospe na minha direção.— Deixe-o ir, Marcus. Ele não vai machucar Declan mais. — Vem a voz do Caden.— Na verdade, eu vou contar-lhe um pequeno segredo. Teagan é a única que não queriadizer. Declan sentiu-se mal com isso desde o início. Então, se você quiser ficar com raivade alguém por não lhe dizer, então, é melhor que seja o seu próprio sangue, porque todosnós sabíamos. Temos todo o caminho conhecido antes de hoje. — Ele olha para Jadenficando bem na sua cara.— Eu não me importo quem sabia e quem não sabia. Ele era meu melhor amigo,era a sua escolha de não me dizer. Ele deveria ter ido contra a vontade da Teagan. Nadadisso teria acontecido. Porque esse idiota não a teria tocado — ele grita apontando emminha direção.Caden ignora-o e vira para mim. — Sinto muito sobre o que aconteceu entre você eTeagan. Você deve ir antes deste idiota ficar mais irritado. Bem, ligo-te mais tarde,prometo.Eu aceno e Marcus anda mais e vamos para o carro. Eu me sinto tão vazio pordentro e eu não sei para onde ir a partir daqui.
  • 100. Capítulo 19TeaganA depressão é uma coisa horrível. Eu tenho lidado com ela por quatro meses. Eunão consigo abrir mão de algo que eu nem sabia que eu queria. Eu nem sabia que euestava grávida e perder meu filho assim é de doer o coração. Eu sei que o médico disseque era comum, mas eu ainda não consigo superar o fato de que isso aconteceu mesmo.Eu me sinto tão vazia e isso dói muito.Eu deixei a faculdade porque eu não podia lidar com isso. Vocês podem pensarque eu sou louca, mas isso realmente me devastou. É ainda pior o que eu fiz paraDeclan. No meu momento de dor, eu deixei a coisa mais maravilhosa na minha vida ir.Eu não posso nem enfrentá-lo ou pensar sobre ele. Tenho certeza de que isso fez a minhadepressão muito pior.Ninguém na minha família vai mesmo dizer o nome dele. Grace vem e vai embora.Eu recebo atualizações a cada momento e, em seguida, sobre o que ele está fazendo. Nãoparece que ele está fazendo melhor do que eu. Não só ele me perdeu, mas a seu melhoramigo também. Pelo menos eu ainda tenho a minha melhor amiga.Eu quase não saio do meu quarto. No começo, eu apenas deitei lá e olhei para asparedes chorando. Eu comecei a melhorar agora, pelo menos, eu posso ler novamente.Eu escapei para os meus livros, onde tudo parece muito melhor do que a minha própriarealidade.Uma batida vem à minha porta e eu estou esperando que alguém não tente meanimar novamente. Todos eles tiveram aqui pelo menos uma vez. Bem, não Marie. Euacho que de alguma forma ela consegue ver que sua barriga iria me matar. Eu odeioestar perdendo sua gravidez, mas eu não posso fazê-lo. Isso é outra coisa que ninguémna minha família vai falar de qualquer forma. Eu não sei nem se é menino ou menina.— Querida, você está acordada? — Sarah pergunta da porta.— Sim, eu estou acordada, o que você precisa? — Eu pergunto-lhe numa vozentediada esperando que ela vá embora.— Eu preciso que você se levante e vista algumas roupas. Eu tenho algo que eupreciso te mostrar. — Ela coloca as mãos nos quadris e coloca uma feição severa em seurosto.
  • 101. Não há como impedi-la até que ela consiga o que quer. — Ok, eu vou descer emum minuto.Depois que ela sai do meu quarto, eu corro através de um banho, jogo-me em umjeans limpo e uma camisa branca lisa e meu casaco da universidade.Eu encontro-a na sala de estar e ela coloca-me em seu brilhante Mercedes branco.O passeio é quieto e se ela não vai me fazer falar, então, eu não vou. Eu começo areconhecer alguns dos cenários que estamos passando e meu estômago revira. Eu seiexatamente aonde estamos indo. Eu não estive aqui em um par de anos e eu não seiporque eu não pensei nisso antes. Ver o túmulo da minha mãe vai ser bom para mim.Ela sempre ouviu o que eu tinha a dizer e não me julgou pelos erros que cometi.Quando Sarah estaciona o carro no estacionamento pequeno ao lado do cemitério,eu estou fora da porta e corro para a sua sepultura antes de Sarah até mesmo desligar ocarro. Eu corro pela porta pequena na cerca de metal e vou direto para ela. Ela estáperto do meio e eu corro atrás das lápides na linha acima dela. Eu nunca gostei de pisarnos lugares, os corpos agora realmente são o de menos.Eu paro pouco antes de eu chegar lá e noto uma nova lápide ao lado dela. Épequena e muito nova. Eu ando até ela e começo a chorar com meu coração. Ela diz: —Menino ou Menina. Você pode nunca ter visto o mundo, mas a sua mamãe e seu papaisempre vão te amar — Eu não posso acreditar que minha família fez isso. Eu sinto umsentimento de encerramento após vê-lo, porque eu realmente perdi uma criança. Ele nãopode nunca ter nascido, mas eu ainda o perdi.Eu ouço a abordagem de Sarah e ela ajoelha-se ao meu lado. Eu nem sabia que euestava ajoelhada. Ela me puxa para um abraço reconfortante. Eu tento controlar meuchoro, mas eu não posso. Ele continua chegando. Eu pensei que tinha esgotado tudomeses atrás.— Você o colocou com a minha mãe? — Eu finalmente digo através das minhaslágrimas.— Sim, querida, com sua mãe. Seu pai e eu não conseguíamos pensar em umlugar melhor. — Ela tem lágrimas vazando dos olhos, arruinando sua maquiagem bonita.Eu a abraço tão apertado quanto eu posso. — Muito obrigada. Você não tem ideiado que isso significa para mim.Ela esfrega as costas suavemente. — Na verdade, eu tenho. Há uma pequenalápide ao lado do túmulo da minha mãe para um bebê que não chegou a nascer.Eu puxo de volta dela e olho em seus brilhantes olhos azuis à procura derespostas. — Você teve um aborto também?— Sim, querida, eu tive. Cerca de dez anos atrás. — Ela me faz voltar para que eupossa sentar-me no chão. Ela dobra as pernas atrás dela na grama verde e macia econtinua com a sua história. — Eu estava quase velha demais para uma outra criança,então. Mas seu pai e eu havíamos decidido tentar outra vez, já que tínhamos trabalhadoatravés de nossos problemas. Ele pensou que era um erro tentar ter outro filho, mas eunão quis ouvir. Eu não era muito mais do que quando eu o perdi. Mesmo que ele tivesse
  • 102. sido minha ideia, eu ainda culpei seu pai e quase me separei novamente. Meus filhossofreram por isso neste momento. Antes eles eram muito jovens para perceber que algoestava errado, eles estavam sofrendo desta vez junto com a gente, mas só porque o seupai e eu estávamos na garganta um do outro. — Ela faz uma pausa enxugando lágrimasde seus olhos e nos meus. — Então, um dia um pequeno anjo entrou em minha casa.Com o bonito cabelo preto como o de seu pai e belos olhos verdes, assim como sua mãe.Ela não tomou o lugar da criança, mas ela preencheu um buraco que eu tinha dentro demim por causa daquela criança.Ela empurra o cabelo do meu rosto e eu sinto uma paz vir sobre mim. — Mas vocêsempre agiu como se não me quisesse por perto. Você sempre me criticou e outrascoisas.— Eu não a tratei de forma diferente do que eu fiz com meus próprios filhos. Eupoderia ter sido menos carinhosa, mas isso é porque eu não queria tomar o lugar de suamãe. Eu acho que ela iria querer isso aqui, apenas uma pequena lápide para um poucode vida que foi para cima, para o céu para estar com ela. Outras pessoas podem pensarque somos loucos, mas tudo bem, porque sabemos que não somos. Nós temos que ter onosso próprio senso de encerramento antes que possamos seguir em frente. Este seráseu como se fosse meu. — Ela coloca um beijo suave na minha cabeça e me leva de voltapara o carro.Tenho muito em que pensar. Eu sei que romper com Declan foi uma ideia horrível,mas como se diz que está arrependido dessa decisão depois de quatro meses de silêncio?DeclanCorro os dedos pelo meu cabelo, que está pelo meu queixo agora. Eu parei decortá-lo meses atrás. Eu não falo com Jaden faz meses, mas eu vejo Caden todos os dias.Ele é a única coisa que me mantém junto ultimamente. Eu me sinto tão vazio por dentrosem ela. Eu pensei que esse sentimento fosse embora, mas ele só tem piorado. Eu nãosei o que diabos ela fez para mim. Eu tenho que estar sob um feitiço ou alguma merda.Meu coração dói, merda, e não há nada que eu possa fazer a não ser viver esta vida fria edura na minha concha vazia. E eu sou uma concha do meu eu anterior. Ela levou tudocom ela no dia em que ela me expulsou de seu quarto de hospital.Caden me dá um tapa na cabeça recebendo minha atenção. — O que? — Eu digo.Eu também bato muito em todos, mesmo Marcus, em quem eu nunca bati antes.— Eu disse o que você quer para o jantar? Eu posso pedir pizza, se quiser. — Eleolha para mim esperando que eu vá dizer algo diferente, então, digo o que eu digo todosos dias.— Eu não... eu não me importo. — Eu rosno.
  • 103. — Pizza está ótimo. Você tem que deixar essa merda ir, homem. Estou começandoa me perguntar se eu preciso levá-lo para a ala psiquiátrica. — Ele se inclina em seuscotovelos em cima do balcão na minha cozinha, esfregando as mãos pelo rosto.— Eu não preciso da porra da ala psiquiátrica. Eu preciso que todos me deixemsozinho. — Eu grunhi.— Cala a boca, Declan. Se não fosse por mim, então, você estaria morrendo defome até agora — ele fala. Seu telefone toca. — Olá? Que diabos? — Ele pergunta apessoa ao telefone soando confuso.Depois de uma pausa, ele responde a pessoa. — Bem, você não me chamou emmeses e eu realmente não acho que eu quero falar com você. — Eu coloco minha cabeçasobre a mesa para ouvi-lo falar com a pessoa do outro lado. — Eu vou te dizer isso umavez e apenas uma vez. Você fique longe dele. Você pode me ouvir? Você não tem ideia daporra que eu tive que fazer para mantê-lo vivo. Eu percebo que o que aconteceu com vocêfoi devastador, mas você já pensou o que era para ele também? — Eu tenho umsentimento doente no meu estômago que eu sei com quem ele está falando. — Eu nãodou a mínima. Faz meses, meses, Teagan, que você o deixou para ele definhar. Ele estáuma bagunça que eu ainda estou limpando depois de você. — Ele disse o nome dela e aslágrimas começam a cair dos meus olhos. Eu não posso aguentar quando dizem o seunome. — Você quer saber o que ele disse a Jaden antes de ir vê-lo na sala? — Umapausa e eu não acho que eu posso continuar ouvindo-o dizer a ela, mas eu não posso medeixar. — Ele disse que te amava, porra, Teagan, e depois você coloca seu coração emum liquidificador sem um maldito motivo — ele grita com ela e eu recuo. Ele não dissemais nada e eu percebo que ele desligou na cara dela.— Por que ela quer saber sobre mim? — Eu digo, minha voz nada mais é que umsussurro.Ele vem até a mesa e se senta ao meu lado. Ele coloca a cabeça junto a minhapara que eu possa vê-lo falar comigo. — Ela queria saber como você estava. Ela tambémperguntou se era uma boa ideia vir falar com você. Eu disse para ela ir se foder. Bem, eudesejo que eu o tivesse, mas ela é minha irmã, não importa o que ela fez. Ela não gostoumuito, mas eu realmente não me importo. — Ele revira os olhos e eu realmente faço umsom de riso. — Você acabou de rir? — Pergunta ele com olhar intrigado.— Sim, eu acho que eu fiz. — Eu meio que sorri e ele se sente estranho no meurosto.— Quem teria imaginado que só de me ver falar com ela você faria você ficar comessa cara melhor? — Ele sorri levemente e vejo a pena em seus olhos. — Você quer seencontrar com ela?— Porra, não. Eu não posso estar com ela novamente. Eu tenho que superar essaporra e seguir em frente com minha vida. Eu sei que ela pode ser a minha alma gêmea,mas eu acho que estou em melhor situação com uma garota normal. Aquela que pegasua própria merda. Aquela que não fica com raiva de tudo e joga seu temperamento forteque me deixa louco. Ou tem cabelos negros bonitos e olhos cor de esmeralda sedutorasem que você se afunda. Ou um sorriso de anjo e uma voz linda. Acima de tudo, uma sememoções que não vai me deixar arrasado quando se for.
  • 104. —Entendo o que você está dizendo. Se eu pudesse voltar para o início do anoletivo eu nunca teria dito duas palavras à Grace. Agora, olhe para mim. Estou vivendocom você para que eu possa ficar longe do casal feliz que é Jaden e Grace. Faz-mefodidamente doente.— E eu que pensei que você estivesse aqui pela minha personalidade vencedora.— Eu sorrio e ele ri e no momento parece quase normal. Mas eu ainda tenho essa garotalinda má e cruel que possui meu coração.Eu não deveria ter dado tudo a ela. Eu não sei como caralho eu cheguei a serlaçado para começar. Eu acho que é essa conexão invisível que me atraiu para ela.Eu amei essa garota com tudo o que tinha e o que ela fez? Expulsou-me como umpedaço de lixo, porra. Assim como os meus pais. Eu não era bom o suficiente para elaassim como eu não era bom o suficiente para eles. Bem, eles podem ir se ferrar. Eu nãovou ser este pedaço de merda mais deprimido. Eu posso passar por cima dela e eu vou.Pelo menos, para o bem das duas pessoas mais importantes da minha vida agora,Marcus e Caden.— Você sabe o que mais? Por que não vamos para o bar esta noite ou algo assim?— Eu sondo-o esperando que ele não vá fazer um grande negócio por isso.— Você quer ir a um bar e fazer o que? — Ele sonda de volta.— Eu quero ir a um bar e ficar um bêbado estúpido e ter relações sexuais comuma garota que eu nem sei o nome dela e acordar com a pior ressaca do mundo. Então,eu vou pegar minha vida de volta do chão. — Eu fico olhando para ele atentamente paraque ele saiba que eu não estou brincando.— Sair, ficar bêbado, e fazer sexo com garotas aleatórias não vai ajudá-lo asuperar, Dec — suspira.— Tem que funcionar, porque eu tenho tentado de tudo. Nada mais temfuncionado. Eu não estou dizendo que eu quero me tornar um alcoólatra ou qualquercoisa, mas uma noite em que eu não tenha que pensar sobre ela é algo que eu precisomais do que qualquer coisa.— Eu sei que você quer, amigo, mas você vai ter que viver um dia de cada vez.Deixe a diversão voltar para sua vida lentamente. Eu não quero que você tenha umaoverdose sobre isso.— Acho que é a coisa mais engraçada que você já disse. Eu não tenho vivido nosúltimos meses. Tudo o que eu tenho feito é ir para a aula e fazer o meu trabalho daescola. Então, eu como e durmo. Que tipo de vida é essa?— Não é. Ok, você está certo. Vamos para o bar depois. — Ele se levanta da mesae sobe as escadas.Estou sozinho pela primeira vez desde que me levantei esta manhã. Eu olho pelajanela para as pessoas de fora vivendo suas vidas normais e falando sobre seus negócios.Eles nem sabem que a minha vida inteira caiu com as palavras ditas por um pequenoanjo que virou demônio. Então, isso é o que eu preciso fazer. Chegar lá e fazer a minhavida a minha própria novamente. Espero não me matar no processo.
  • 105. Capítulo 20TeaganEu vou matar meu irmão. Que irmão, você pergunta? Caden Gabriel Harper.Grace e eu estamos a caminho de um bar local em que Caden e Declan estão bêbados.Eu só sei disso porque Caden chamou Grace cerca de 30 minutos atrás. Aparentemente,ele estava derramando seu coração para ela e levou a conversa telefônica inteira paralevá-lo a derramar onde eles estão. Nosso plano é entrar e sair. Sim, vamos ver.Nós pegamos emprestado o carro de Jaden desde que destruí o meu. Eu tenho-opara a graduação e não muito mais tempo depois. Nós estacionamos na calçada à direitafora do bar.Andando pela porta, eu dobro meu nariz com o cheiro de suor e álcool. Parece comqualquer outro bar com seus balcões para os lados e uma pista de dança no meio. O barfica fora para o outro lado da pista de dança e tem bancos de couro agradáveis parasentar. Eu examino o espaço para a cabeça desgrenhada familiar loira do meu irmão edo corte torto de Declan. Leva-me um minuto para perceber que eu olhava por cimadeles. Declan está voltado para a porta da frente e eu não o reconheci, porque o seucabelo cresceu até o queixo. As feições loiras são retas e limpas e meu coração bate maisrápido no conhecimento de que ele está mais sexy do que nunca.— Lá estão eles. — Eu aponto em seu balcão para Grace vê-los. Ela acena com acabeça. Sinto-me nervosa ao me aproximar. Eu não sei como ele vai reagir ao me ver.Quando finalmente chego lá e ele olha para mim, todas as cores drenam de seu rosto. Euestava com medo do que acontecesse isso.— Que porra é essa, Tea? — Os insultos do meu irmão bêbado. Os olhos deCaden estão vidrados de intoxicação e parece que ele vai tentar levantar-se quando elepercebe que Grace está comigo. — Grace, você fez isso.— Sim, Caden, eu fiz isso. Você soou realmente bem ao telefone para que viessebuscar vocês e levá-los para casa, assim vocês não machucariam a si mesmos. — Ela diza ele em tom tranquilizador.— Okay. — Ele responde pegando sua mão. Ele, claro, erra e quase cai para forado banco, mas Grace o pega.— Whoa lá, garotão. Você pode andar até o carro? Eu vou levar você de volta paraa casa de Declan e Teagan vai conduzir a caminhonete de Declan. — Ela dá um tapinhanas costas dele.— Ele não tem mais aquela caminhonete. — Ele olha para ela, bêbado e eucombato uma risada.
  • 106. — Ok, bem, vamos deixá-los descobrir isso em seu próprio bem? Vamos apenaslevá-lo pra casa. — Ela esfrega a parte superior de sua cabeça e ele fuça-a como umgato.Depois de ajudá-la a levá-lo a seus pés, eu assisti-o tropeçar para fora da porta.Quando eu não posso vê-los mais, volto para Declan. Ele está fazendo nada além deolhar para mim. Eu sei que eu fodi o grande momento, mas gostaria de fazer algumacoisa para apagar a ferida escrita por todo o seu rosto.— Vamos, Declan, vamos para casa. — Eu digo, tentando encontrar seus olhos.— Você não tem que estar dessa maneira.Um olhar de pura raiva surgiu em seu rosto. — Na verdade, Teagan, eu tenho queser dessa maneira. Eu não ligo para o que você tem a dizer para mim. Eu não sei o quevocê pensa que vai conseguir por vir aqui e ajudar. Eu não me importo.Bem, ele certamente não está tão bêbado quanto Caden. — Eu não sei o que vocêestá pensando, mas eu só estou aqui para levá-lo para casa. Caden chamou Gracederramando seu coração para fora, enquanto enfrentou essa merda bêbado. Ela disseque você estava aqui também e que eu teria que conduzir sua caminhonete para casa.Eu sinto um arrepio que percorreu o centro da minha espinha quando vejonenhuma outra além de Claire cadela sair do banheiro. Isso teria sido bom e tudo, masquando ela caminhou até a mesa de Declan e sentou-se ao lado dele tudo o que eu podiaver era vermelho. Eu fiquei ainda mais irada quando parecia que ele estava esperandopor ela. Eu estalei completamente. — O que diabos, você tinha que baixar o nível,Declan? Você pode fazer muito melhor do que essa vagabunda barata.— Desculpe-me? Quem é você? — Diz ela, e ela realmente parece não saber quemeu sou. Grande, isto deve ser divertido.— Sou Teagan Harper. Quer uma dica? Eu sou a razão que você teve que ter umacirurgia plástica para corrigir o seu nariz já falso. — Eu me sinto como se eu tivessevapor saindo dos meus ouvidos.Ela estala tentando pensar em um retorno. Ela se vira para Declan. — Eu penseique você disse que ela terminou com você?— Ela me deu o fora, Claire. Caden chamou Grace, que é companheira de quartode Teagan. — Ele diz a ela, mas ela parece que não está entendendo. Muito cabeça devento?— Bem, então, por que você ainda está aqui? Você não pode ver que você não équerida? — ela se enrola com ele e me sinto doente. Ela está tocando o que deveria sermeu, o que eu deixei ir, porque eu não podia lidar com meus próprios problemas.— Sim, eu posso ver que eu não sou querida. Eu vou sair do seu caminho. — Foipreciso toda a força de vontade que eu tenho em mim para dizer essas palavras. Eu agicom imaturidade com Declan e eu fodi o grande momento, por isso não há uso tentandoconsertar algo que eu não posso.Dirijo-me antes de a puta louca ter alguma coisa a dizer sobre isso. Eu saio pelaporta esperando que eu possa fazer isso longe antes que as lágrimas comecem a cair. Foi
  • 107. quando eu percebi que eu não tenho uma carona para casa e os dormitórios são a dezquilômetros de distância. Sim, eu vou te dizer agora que karma é uma cadela.— Espere, Teagan. — Eu o ouvi dizer atrás de mim. Agora é tarde essas lágrimasidiotas começaram a vir. — Deixe-me dar-lhe uma carona para casa. Ou você pode dirigirporque eu tive um pouco de bebidas.Eu só não tenho mesmo que virar. Ele passa por mim fora no estacionamento aolado do bar. Eu o segui para o Audi de seu irmão caçula. Que tipo de aberração doenteeu sou que o fez desistir de Betty? Ele amava aquela caminhonete tanto quanto a seuirmão.Ele sobe no lado do passageiro após desbloqueá-lo. Eu ando ao lado do condutor epauso tentando colocar minhas lágrimas sob controle. Não adianta. Ele se inclina e tocaa buzina, assustando-me até a morte. Eu entro no carro e olho para ele. Ele está olhandopara fora da janela, evitando olhar para mim de novo. Eu não posso controlar minhaslágrimas mais quando eu coloco a minha testa no volante e soluço.DeclanEu não posso tomar essa merda. Eu não podia levá-la antes, quando eu a amava.Agora, eu amo e odeio. Eu sei que ela não está fazendo isso para obter uma reação forade mim.Teagan nunca foi de ir para comprimentos dramáticos para conseguir o que quer.— Hey, pare com isso. Está ferindo meu coração.— Eu não posso... elas nunca param... Eu só choro assim o tempo todo... — elasoluça em suas mãos. Sua respiração começa a ficar falhada, então, eu faço a únicacoisa que eu posso pensar.Eu coloco minhas mãos em seus ombros trazendo-a de frente para mim. —Teagan, bebê, você tem que respirar. Por favor, não desmaie comigo. — Peço a ela. —Basta olhar nos meus olhos e respirar comigo. — Eu inspiro pelo nariz e expiro pelaboca. Ela lentamente começa a me imitar e sua respiração se torna normal novamente.Então, ela não faz a única coisa que eu não consigo resistir. Seus pequenos dentesbrancos perfeitos mordem o lábio inferior.Eu movo-me rapidamente antes de eu vir para os meus sentidos. Apenas maisuma noite, eu digo a mim mesmo. Isso é tudo que eu vou tomar antes de ela sair daminha vida para sempre. Quando nossos lábios se encontram, eu me sinto como se eutivesse voltado para casa. Quando nossas línguas se tocam, os últimos quatro meses nãoimportam, nem sequer aconteceram. Quando ela passa os dedos pelo meu cabelo, não
  • 108. há problema em voltar a respirar. E quando ela sobe ao longo do console e no meu colo,eu já não odiava-a em tudo.Ela tem os braços em volta da minha cabeça enjaulada, sugando-me para dentrodela e eu amo cada segundo dela. Eu não deveria estar fazendo isso com ela. Ela só vaipartir meu coração novamente, mas eu não posso parar. Corro os dedos ao longo do fimde sua camisa movendo-a para sentir sua pele cremosa. É melhor do que eu me lembro.Como sempre com Teagan ela não pode tomar seu tempo com nada. Apesar denão tê-la tocado em quatro meses, eu estou no trem de velocidade. Minha camisa vai naminha cabeça e eu quase a perdi quando ela começa a correr as mãos para cima e parabaixo na minha pele nua. Eu quero tocar sua pele nua e assim eu me vejo tirando aparte superior do top e jogando-o no banco de trás. Eu vou para o sutiã preto, que foi oseguinte a se juntar à sua camisa no banco.Quando eu vejo seus pequenos perfeitos mamilos cor de rosa, eu acho que meusolhos se cruzam. Então, eu me vejo inclinado para frente sugando-o em minha boca elambendo o inferno fora dele. Ela tem os braços em volta da minha cabeça enjauladosnovamente com as costas arqueadas e com a cabeça jogada para trás. A pele de suascostas se sente tão suave quando eu a seguro para mim, sugando-a. Ela está gemendo eesfregando seu calor em minha virilha e eu sei que isso vai ser mais rápido. Quase antesde começar. Eu a deixei ir e olhei em seus olhos brilhantemente verdes. — Você estámolhada, bebê? — Eu pergunto-lhe sem fôlego. Em resposta, ela fecha os olhos ebalança a cabeça. Eu chego as minhas mãos debaixo de sua saia para puxar a calcinhapreta e temos que manobrar até que elas estão fora, deixando-a com apenas a saia dela.Eu vejo seu sexo à luz do lampião de fora e palpita meu pau dolorosamente. Eu abro obotão de cima e puxo o zíper e então ela assume a tomar meu pau para fora da minhacueca. Ela inclina a cabeça para baixo para a minha e coloca seus lábios nos meus e,então, estamos devorando um ao outro como costumava ser.Suas mãos suaves fazem um punho em torno de minha dureza puxando paracima e para baixo, deixando-me louco. Eu quebrei o beijo e puxei a camisinha da minhacarteira, que está sobre no painel. Eu rasgo abrindo o pacote e desenrolo a coisa pelomeu pau.Eu olho para cima e olho atentamente para os olhos dispostos a dizer não parasair e fazer algo diferente do que fazer sexo comigo no carro do meu irmão. Ela não ouvee em pouco tempo ela está deslizando sua umidade sobre o meu pau, fazendo-meselvagem. Eu ainda estou com as mãos em seus quadris segurando-a, enquanto euainda estou retardando para empalá-la em mim. Nós dois soltamos um gemido quandoestou indo em seu caminho. Ela é tão apertada e me cabe como uma luva.Eu ainda nem envolvi minha cabeça em torno do seu rosto quando eu vejo que euestou dentro dela e ela começa a mover os quadris em um movimento circular. Isso é tãoincrivelmente bom. Eu corro minhas mãos até seus lados, passando em seus seios,acima de seus ombros e pescoço em seu cabelo e trago sua testa para descansar naminha. Nós olhamos fixamente nos olhos um do outro enquanto ela monta em mim. Oritmo lento que ela está usando está me enlouquecendo, por isso, eu coloquei minhasmãos para trás em seus quadris e começando a me mover de cima a baixo mais rápido.Meu polegar se move para baixo para esfregar em seu clitóris inchado e ela geme baixo eprofundo. Em nenhum momento ela tira seu olhar do meu.
  • 109. Eu vejo quando ela está prestes a vir. O fogo em seus olhos brilhando e sua bocaforma um perfeito O. Seus movimentos espasmódicos e, quando ela vem, ela solta umgrito enquanto seu canal agarra em meu pau ordenhando-o para todo seu valor. Eu batoseu corpo no meu e eu venho gemendo. Nem uma vez deixo seus olhos deixarem osmeus.Após o sexo de explodir a mente, colocamos nossas roupas de volta do jeito queera para ser e ela dirige para minha casa. Nós não dissemos nada um ao outro. Eu nãosei nem o que dizer. É foder para mim o que nós fizemos. Isso tem que ser a coisa maisestúpida que eu já fiz em toda minha vida. Você não tem sexo com sua ex-namoradaenquanto você ainda está apaixonado por ela. Ela vai pensar que não há problema emvoltar para a minha vida. Bem, tenho novidades para ela. Estamos acabados e vamoscontinuar assim. Ela rasgou o meu coração ainda batendo no meu peito e pisou nele.Você não pode deixar uma ligação como a nossa ir como ela fez. Eu não vou perdoá-lapor algo que não iria perdoar para até mesmo meu próprio pai.Quando estamos perto da minha casa, minhas mãos começam a ficar realmentesuadas e há um nervosismo ao meu estômago como borboletas engolidas. Como você diza alguém que você não quer ser cruel demais, para sumir? É, esta vai ser uma deminhas conversas favoritas de todas. Ela para na entrada da garagem e desliga o motor.Nós não dizemos nada e depois de um tempo ela só sai e vai para a minha casa. Bem,isso foi tão bem.Eu saio rapidamente do carro e corro depois dela apenas para descobrir que elaagarrou um cobertor de linho na parte de trás do armário e se enrolou no sofá paradormir.— O que você está fazendo? — Eu pergunto a ela por razões que eu não tenhoideia.— Eu vou dormir, o que parece que estou fazendo? — Ela responde, sem sequerabrir os olhos.— Você não vai dormir no sofá, Teagan. Nós não podemos mais ficar juntos, maseu não sou um completo idiota. Eu não vou deixar você dormir aí para eu ir para o meuquarto e deitar na minha cama. — Eu espero por ela para se levantar e ir embora, masela nem pestanejou. — Teagan, quero dizer que vá dormir na minha cama. Eu voudormir no sofá. O inferno, é o mínimo que eu posso fazer, já que você me trouxe paracasa.— Eu não vou dormir em sua cama, Declan. — Ela diz tudo com firmeza, comouma mãe ou algo assim.Eu estou começando a ficar realmente chateado aqui. — Por que não, porra? — Etudo mais eu grito com ela.— Merda, porque cheira como você, idiota! — Ela grita comigo e eu espero que elanão acorde Caden ou Marcus.— O que é que tem a ver com alguma coisa? — Sento-me no sofá porque eu estoutão cansado de ficar em pé.
  • 110. — O que é que tem a ver com alguma coisa? Você é um idiota? Sério? Eu te amo,porra, e você não me ama mais. Como é que eu vou dormir em algum lugar que cheira avocê e ter todas essas memórias? Dói só de estar em sua casa. Eu sinto como se alguémestivesse me apunhalando no estômago apenas por estar sentada aqui com você. — Elanão olha para mim enquanto ela diz isso, mas eu sinto a dor saindo dela em ondas. Elacoincide com a minha.— Você sabe que este sofá também tem muitas memórias. Eu queria queimá-lo,mas Marcus não gostou da ideia. — Eu me inclino para trás para descansar contra oencosto do sofá. Eu sinto como se pudesse tirar algumas coisas fora de nosso peito e euquero estar confortável.— Sim, bem, não tem o seu cheiro, por isso, é mais fácil de deitar aqui do que láem cima. — Afirma apontando o dedo para as escadas que sobem para o meu quarto.— Por que você fez isso, então? Você não tinha que me deixar, eu estaria lá paravocê. Poderíamos ter salvado quatro meses de dor. Você poderia me ter de qualquermaneira. — Eu fico olhando para a parte de trás de sua cabeça e ela se vira e falacomigo. Diga-me porque ela fez isso comigo.Ela começa a se incomodar com os dedos no colo. — Foi demais para mim. Eu seique não foi sua culpa, mas ainda havia a dor que eu tive depois do que eu perdi e ter quever você também machucado. Era impressionante. Eu era imatura e não poderia lidarcom a dor que eu tinha que carregar. Então, eu deixei você ir pensando que iria aliviar,mas isso não aconteceu. Eu acredito que só fez tudo pior.— Eu sinto muito que você sentiu que tinha que carregar esse fardo todo porconta própria. Para alguém que tem muitos membros da família como você, eu nãoentendo por que você tem que fazer tudo sozinha. Gostaria de ter estado lá para você,Teagan. Na verdade, eu estou sempre aqui para você, sempre e sempre. — Eu suspiroesfregando a mão no meu rosto. — Você não é a única que se machucou, você sabe.Acho que o que você fez foi egoísta. Nós somos os dois únicos que passaram por isso. Evocê me deixou passar por isso sozinho. Inferno, você se deixou passar por isso sozinha.Você está certa sobre o fato de que você fez pior do que tinha que ser.— Eu sei e eu sinto muito. Eu sinto muito por tudo. Você não merece o que eu tefiz passar. Isso é o que eu faço quando eu entro em pânico. Eu corro e afasto as pessoas.Eu sei que o que tínhamos era especial e eu quero voltar para aquele lugar. Eu queroque sejamos felizes novamente.Eu sinto minha raiva ferver o sangue em minhas veias. — Então, você acha quevocê pode simplesmente andar para trás em minha vida e tudo vai voltar ao normal?Quão estúpido isso é agora? Eu não posso estar com você novamente, Teagan. Eusimplesmente não posso. Você me deixando foi a pior coisa que eu já tive que passar e eunão vou fazer isso de novo.Lágrimas silenciosas descem de seus olhos e eu quero abraçá-la e levo toda aminha força de vontade para não correr para ela. — Então, não há problema em me foderno carro do seu irmão em público, mas há problema em ficar comigo? Que maneira deme fazer sentir como uma prostituta.
  • 111. Eu recuo. — Não é disso que se trata e você sabe disso. Temos uma ligação forte eas coisas acontecem. Você não é uma prostituta, você nunca vai ser uma prostituta.— Sim, eu entendi o que você está dizendo. Eu estou indo embora agora. — Eladisse e eu a vi sair pela porta da frente. Eu quero levantar desse sofá e correr atrás deladizendo a ela que tudo vai ficar bem. Eu não posso, o que faço é simplesmente chorar.
  • 112. Capítulo 21TeaganCaminho para o fim de sua calçada e retiro o meu telefone. Eu chamo a únicapessoa que poderia vir e me pegar. Meu irmão Forest. Ele responde no terceiro sinal e dizque ele vai estar lá. Eu não tenho que lhe dar instruções por que eu acho que Cadenteve-o aqui.Ele faz isso em dez minutos e ele encontrou-me no chão em posição fetalchorando. Eu não posso controlar-me. Ele não me quer mais. Como eu poderia terferrado a relação mais importante na minha vida? Não parece que isso poderia serpossível. Eu acho que é o que você ganha quando você age como uma cadela imaturaegoísta.— Que diabos? Ele acabou de deixar você por aqui? — Forest grita enquanto elesai do carro.— Não, eu estava assistindo. — Vem a voz de Caden a partir do lado do carro. —Declan entrou no meu quarto e me disse que ela estava indo embora e ele não podia iratrás dela e perguntou se eu poderia. Então, imagine minha surpresa quando eu nãopreciso ir muito longe. Ela estava no telefone com você quando eu vim para cá.— O que diabos ele quer dizer que ele não poderia ir atrás dela? Você não declaraseu amor por alguém na frente de toda a sua família e depois a abandona. — Forestbufa.— Bem, foi dito para mim pelo cara que a deixou aqui fora, que também o éaquele que foi mandado ficar a porra longe de Teagan por Teagan depois de declarar-seem amor por Teagan. — Caden está encostado no carro, mexendo em seu zíper.— Sim, eu acho que é fácil de fazê-lo ser o cara mau, quando sua irmã mais nova,que você pensou que era um anjo, é realmente o cara mau. — Forest curva-se para baixoe me pega. Eu jogo minhas mãos sobre seu pescoço e coloco minha cabeça em seuombro.— Certifique-se de que ela fique longe dele. Eu tive que limpar sua bagunça umavez e eu não estou feliz em fazê-lo novamente. — Caden diz e ele anda em direção à casa.Forest me leva para o carro e me coloca no banco da frente. Estamos em silênciodurante todo o caminho até sua casa. Eu não acho que ele vai dizer nada para mim. Sómais um irmão para me dar o ombro frio. Eu não os culpo por ficarem do lado de Declan,por qualquer meio, porque eu totalmente mereço. Eu não sei porque eu pensei que eleiria me perdoar. Você não quebra o coração de um garoto quebrado e acha que tudo vaificar bem. Em meu momento de imensa tristeza, eu fiz algo completamente egoísta para
  • 113. alguém que precisava de mim tanto quanto eu precisava dele. Eu acho que eu não videssa maneira, mas eu deveria ter. Eu deveria ter pensado nele também. Deus, eu souuma puta completa.Forest sai do carro e vai para a casa. Confusa, eu olho no banco de trás e vejo oassento de carro de Hailey vazio. Eu saio e corro atrás dele.— Onde está Hailey? — Peço a ele.— Bem, enquanto você esteve em depressão eu tive uma nova namorada. Ela temum garoto da idade de Hailey e eles se mudaram cerca de um mês atrás. Portanto, nãose sinta tão mal por que tinha que me chamar para ir buscá-la. — Ele me dá um olharaguçado e me leva para dentro da casa. Ele pega um cobertor do armário de linho eentrega para mim. Acho que tenho que dormir no sofá.*****Eu acordei com o cheiro de café e bebês rindo, depois de rolar e virar durantehoras. Sento-me o mais rápido que posso, porque eu tenho que conhecer essa novanamorada de Forest. Eu rapidamente corro para o banheiro e corrijo-me da melhormaneira que eu posso. Eu gostaria de ter roupas para vestir, porque eu tenho certezaque eu ainda sinto o cheiro do sexo. Reviro meu estômago pensando na noite passadacom Declan e eu sinto as lágrimas se formarem em meus olhos. — Você sabe o quemais? Não, eu não vou chorar por isso. O que está feito está feito. Não adianta sentirpena de si mesma por algo que você não pode resolver. — Eu digo a mim mesma.Eu termino e vou para a cozinha, onde há duas cadeiras com uma garota loira,minha sobrinha, Hailey e um garoto lindo um pouco bronzeado. Eles parecem ter amesma idade e, até mesmo, compartilham algumas características semelhantes. Foiquando eu notei de pé a morena na pia da cozinha. Escuto os lamentos de Haileyanimadamente — Tia Tea! — Eu sorrio para ela e caminho para buscá-la.— Bom dia, Teagan. É bom finalmente conhecê-la. Forest fala sobre você o tempotodo. — A morena diz. Quando eu a conheci cara a cara eu percebo que eu conheço.— Você não é a irmã de Holly? — Eu pergunto-lhe com uma sobrancelhaarqueada.— Sim, eu sou sua irmã mais nova, Monica. — Ela sorri educadamente paramim.— E você está namorando meu irmão agora? — Eu sei que pode parecer óbvio,mas eu ainda estou confusa sobre como estes dois estão ligados.— Sim, bem mais do que namorando desde que eu e Eric vivemos aqui, agora. —Ela diz apontando para o filho pequeno.Forest entra na sala em seguida e derrama um pouco de café e diz para mim. —Teagan, você está pronta para ir para casa? Monica e eu temos planos com as criançashoje mais tarde.
  • 114. Eu aceno com a cabeça e ele me movimenta fora da porta de seu carro. Nãodemorou muito e estamos no nosso caminho para a casa dos nossos pais. — Então,você está namorando a irmã de sua ex-mulher? — Pergunto a ele.— Bem, desde que minha ex-mulher fugiu com o ex-marido de Monica não vejoproblema nisso. Ela é legal e ela trata as crianças melhor do que Holly já fez. Ela nãoestá toda enrolada com ela e ela realmente escuta quando eu falo. Eu realmente gostodela, por isso, não me incomodo com isso.— Bem, pelo menos vocês estão no mesmo barco. Ela parece legal. A primeira vezque encontrei Holly ela disse que eu parecia um rato de rua. Portanto, esta é umamelhoria.— Ela fez? Droga, eu gostaria de ter sabido disso. Eu não teria casado com ela.Ela não era assim em torno de mim até depois de nos casarmos. Eu me desapaixonei porela tão rápido.— Eu desejo que eu pudesse cair me desapaixonar de Declan assim rápido.— Não, você não gostaria, Teagan. Você precisa mostrar a ele o quanto você oama. Holly não tinha nada para lutar, mas Declan sim. Relacionamentos como o seu nãovem aparecem com frequência. Você precisa mostrar a ele que você realmente o ama eque você não vai cometer o mesmo erro duas vezes.— Como é que eu vou fazer isso? — Parece impossível para mim. Ele não quernem me ver novamente.— Eu não posso te dizer isso. Você tem que descobrir isso em seu próprio tempo,bebê. Não vai ser fácil, por qualquer meio, mas você pode fazer isso.— Ele nem sequer me ama mais. — Eu digo baixinho.— Ele te disse isso? — pergunta Forest.— Não, ele não me disse isso. Mas por que outro motivo ele não me quer de volta?— Umm, eu não sei, talvez porque você quebrou seu coração e isso o assusta.Caras gostam de estar seguros no conhecimento de que nenhuma mulher, além de suamãe, tem esse tipo de controle. Declan gosta de seu controle, mas mesmo assim você tirao controle de seus sentimentos! Esse tipo de poder sobre ele assusta a merda fora dele.— Eu acho que faz sentido em uma maneira. Ele pode estar com medo de que euiria machucá-lo novamente, mas eu estou com mais medo de que ele nunca vá meaceitar de volta.— Não precisa ter medo. Não estou dizendo que o cara quer, mas convencê-lo deque você realmente quer ficar com ele por um longo tempo, bem, se você o quer dequalquer maneira.— Oh, eu quero. Não há dúvida sobre isso. — Eu sorrio, enquanto formo umplano na minha cabeça.
  • 115. DeclanEu estive deitado na minha cama o dia todo. Não dormi muito na noite passadatambém. Quando eu realmente consegui dormir, eu tive um pesadelo e acordei e procureipor ela. Eu não achei que eu sentiria falta dela tanto por tanto tempo. É como uma dorconstante no meu coração que só ela pode resolver. Por que eu a deixei ir na noitepassada? Talvez eu devesse deixá-la voltar, porém, eu estou apavorado que ela vá sair denovo. Era como ver minha mãe sair pela porta. Isso dói, porra. Mas essa dor que eutenho é quase demais para suportar.Foi estranho que ninguém ousou mesmo passar no meu quarto. A primeira vezque ela me deixou, eu quebrei um monte de merda e bati em Caden um par de vezes. Euacho que eles estão com medo de que eu pudesse explodir novamente. Desta vez, achoque ela levou a minha alma com ela. Eu não sinto raiva desta vez, eu me sinto perdido esozinho.— Hey. — Eu vacilo quando ouço Caden na porta. Eu não tinha ideia de que eleestava lá.— Hey — Murmuro de volta.Ele vem para sentar-se no fim da minha cama. Agradeço a Deus todos os dias queeu tenho esse cara como um amigo. Ele não se importa com o que eu faço e não levaminha merda.Honestamente, ele é ainda melhor do que seu irmão gêmeo. Eu nem sinto anecessidade de esconder as coisas dele ou ver o que eu digo. Eu acho que é umverdadeiro amigo. Alguém que tem a merda acontecendo tanto quanto você, mas aindase senta para se certificar de que você ainda está vivo.— Então, o que aconteceu antes de você ter que sair com ela? — Ele se estabelecena horizontal de modo que estamos deitados em direções opostas. — Sinto muito pelamaneira como fiquei bêbado e como te deixei, em seguida. Eu deveria ter tido Grace noslevando. Teagan poderia só ter nos seguido.— Está tudo bem, cara. Eu não teria sido capaz de tomar decisões racionais noestado em que eu estava. — Eu interrompo, virar para olhar para o teto. — Eu a pegueino carro do meu irmão. Como eu pude fazer isso? Passei meses tentando esquecê-la e,no segundo em que ela pisca os olhos hipnotizantes em mim, eu sou massa em suasmãos.— É, agora eu realmente me odeio. Eu deveria ter chamado Forest para vir e nospegar. Eu cometi alguns erros com Grace ontem à noite também. Coisas que eu nãoposso tomar de volta. Eu não sei se eu seria capaz de escolher entre a garota que eu amoou o meu irmão gêmeo.— Você não deve ter de escolher. Ele não deveria deixar de ver como vocês doisamam um com o outro. Qualquer idiota pode ver que Grace não ama Jaden. Inferno, apele dela brilha sempre que você entra na sala.
  • 116. — Se eu pudesse fazê-la dizer isso em voz alta. A vida seria muito mais fácil,nesse departamento de qualquer maneira. Ela não quer ferir qualquer um de nós. Istome faz amá-la mais. Deus, eu sou uma garota!!!Eu rio baixinho. — Bem, talvez um pouco. Eu sou o único que fiquei lastimandopor quatro meses. Por uma garota para a qual eu nunca disse como eu me sentia. — Issoé quando registro algo que ela disse noite passada. — Ela disse que me amava.— Quem? Teagan? Ela disse isso na noite passada? — Ele senta-se nos cotovelosparecendo confuso.— Sim, nós estávamos discutindo e ela apenas disse isso. Eu acho que eu nemtinha percebido até agora. Deus, eu sou um bobo. — Sento-me todo o caminho jogandominhas pernas do lado de fora da cama. — Isso pode ser uma ideia estúpida, mas e seela fez o que fez porque ela não sabia que eu a amava?— Bem, isso pode ser possível. Teagan não é a melhor quando se trata de ver ossentimentos das outras pessoas. — Ele ri. — Ela ainda acha que a minha mãe não aama. Minha vida em casa era realmente uma merda até que ela veio. Eu não sei o que osmeus pais tinham acontecendo, mas no segundo em que ela entrou na nossa vida, tudoficou melhor.— Sim, ela é muito sem noção, mas eu realmente não acho que ela é tão semnoção. Talvez possamos trabalhar nisso. — Eu esfrego a mão no meu rosto e andoatravés de todo o chão do meu quarto. — Eu não sei porque a deixei sair neste momento.Era o que eu estava esperando por esse tempo todo, no fundo, de qualquer maneira.Quando fui confrontado com a possibilidade de que ela iria me machucar de novo, eu fiza mesma coisa que ela fez. Fugi dela.Caden abre a boca, mas ele é interrompido por Marcus, que voa pelo quartoofegante pela dificuldade de correr escada acima. — Você nunca vai... adivinhar... quemestá... aqui!— Teagan. — Eu digo esperando que eu esteja certo.Ele acena com a cabeça, desapontado que eu arruinei sua surpresa. Eu olho paraCaden que acena com a aprovação e eu corro para baixo pelas escadas apenas parandoao vê-la no caminho da porta. Seu cabelo encaracolado selvagem está para baixo do jeitoque eu gosto. Ela tem uma faixa branca na cabeça para mantê-lo fora de seus olhos. Elatem sua regata branca de marca e uma calça jeans skinny sexy. Eu nunca a vi em outracoisa que não botas ou tênis, mas eu paro quando olho para seus chinelos, trazendo umleve sorriso ao meu rosto.— Você iria a um lugar comigo? — ela morde o lábio e me olha com olhossuplicantes. Eu iria a qualquer lugar ou faria qualquer coisa só para ouvi-la dizer que meama novamente.— Sim, bonita, eu vou com você. — Ela olha chocada que eu disse o seu antigoapelido. Droga, eu não deveria tê-la deixado saber tão cedo que eu já a perdoei.
  • 117. Capítulo 22TeaganEle me chamou de bonita. A sensação de calor toma conta de mim ao ouvir aspalavras. Talvez tudo vá dar certo.Eu peguei emprestado o carro do papai para levar Declan ao cemitério. Eu achoque ele merece saber sobre isso. Mesmo que tudo não acabe bem, pelo menos teremoseste lugar para lamentar nosso bebê que nunca nasceu. Eu não sei se vai ficar tudo bementre nós, mas eu sei que isso vai ajudar com o fechamento dessa situação bagunçada.— Você me trouxe a um cemitério? — Ele pergunta quando vou até oestacionamento no cascalho.— Sim. Não se preocupe, é uma coisa boa. — Eu dou-lhe um pequeno sorriso esaio do carro.— Ok, eu vou confiar em você sobre isso. — Ele diz enquanto sai. Quase quebra omeu coração, que eu não posso tocá-lo livremente como eu quero. Ele parece tão sexy emseu jeans baixos e camiseta preta. Seu cabelo está dessa forma bagunçada como todosos caras fazem o seu cabelo. Eu nunca nem gostei disso antes, mas Declan com certezasabe como fazê-lo.— Lidere o caminho. — Ele diz e eu coro ao perceber que eu estava totalmenteolhando para ele.Eu me viro e sigo para os túmulos de minha mãe e do meu bebê. Eu começo aficar realmente nervosa por sua reação. E se ele pensar que isso é totalmente louco?Então, para economizar tempo eu paro na frente do túmulo de minha mãe. Eununca trouxe ninguém de fora para vê-lo. Eu acho que eu sinto como se ela fosse todaminha, quando ela estava viva. Eu sinto tanta falta dela e tem sido difícil nos últimosquatro meses, sem ela, embora Sarah faça um bom trabalho em preencher o seu lugar.— Esta é a minha mãe, Declan. Bethany Reed. — Faço uma pausa e sorrio. — Mãe, esteé Declan Sage, o amor da minha vida. — Eu sinto meu rosto queimar de novo, mas eunão me importo. Eu nunca disse palavras mais verdadeiras em minha vida.Ele faz algo completamente inesperado. Ele envolve os braços em volta da minhacintura puxando-me para ele. Ele coloca a cabeça entre meu pescoço e ombro e fuça meurosto. Eu tremo ao toque externo e familiar. — Quem fez essa sepultura para você,bonita?— Sarah. Ela me trouxe aqui no outro dia para vê-lo. Eu me senti como se vocêdevesse vê-lo também. — Eu coloco meus braços em torno dele e agarro-me nele comtudo o que eu mereço.
  • 118. — Isso foi muito gentil da parte dela. Eu estou feliz que você o compartilhoucomigo. — Ele faz uma pausa e eu o sinto rir baixinho atrás de mim. — E por meapresentar à sua mãe.Viro-me em seus braços para que eu possa ver seu rosto. — De nada. Será quevamos ficar bem? — Pergunto a ele com olhos esperançosos.— Sim, bebê. Eu te amo com todo o meu coração e eu sinto muito que me levoutanto tempo para dizer isso. Eu sinto que se eu tivesse dito antes de você perder o bebê,você não teria terminado as coisas comigo. Eu acho que você sentia como se eu não meimportasse com você o suficiente. — Ele coloca as mãos sobre os meus ombros,esfregando meu pescoço com os polegares em um gesto tranquilizador.— Não, você pode nunca ter me dito, mas eu sabia que você me amava. Está nojeito que você fala comigo. Está no jeito que você me olha. Até mesmo no jeito que vocême toca. Tudo aconteceu tão rápido com a gente e depois tive o aborto e acho que isso setornou mais do que eu podia suportar. O pensamento de ter que testemunhar sua dorcomigo quase me matou. Eu sei que eu fiz a coisa errada. Mesmo que isso leve o resto daminha vida, eu vou compensá-lo todos os dias. Eu te amo tanto que dói, Declan. Eutenho me machucado durante os últimos quatro meses, não só pelo bebê que perdi, mastambém por você. Eu não acho que o meu coração até mesmo batia até que eu o viontem à noite naquele bar. Você é meu tudo e eu sinto muito que eu não tenha visto issoaté que fosse tarde demais. — Ele enxuga as lágrimas do meu rosto que eu nem sabiaque estavam caindo.— Vejo você dizer coisas como essa e eu me sinto o maior idiota. Eu não poderiadizer que você me amava de volta, mesmo que houvesse sinais em toda parte. Eu achoque eu achava que era muito bom para ser verdade. Eu posso ter culpado você nosúltimos meses, mas eu sou tão culpado quanto. Você estava no meio de um negóciotraumático e você tinha todo o direito de estar fora de sua mente. Eu deveria teresperado até que você estivesse mais sã de sua mente e agido como se nunca tivesse medeixado. — Agora eu limpo algumas lágrimas de suas bochechas.Nós olhamos um para o outro nos olhos por um longo tempo apenas segurando omomento. Essa coisa linda que nós temos pode superar qualquer coisa. Agora eu sei queeu posso assumir qualquer coisa e ser quem eu quiser ser desde que ele esteja ao meulado. Podemos lutar e ter problemas emocionais, mas isso não importa mais. Nóspodemos vencê-los juntos. Ele é a minha alma gêmea e eu nunca vou deixá-lo de novo.Assim, enquanto o sol começa a se pôr, fechamos os olhos e inclinamo-nos paranos beijarmos. Quando nossos lábios se encontram, explode todo o meu corpo comamor. É um beijo doce, apenas uma reunião dos lábios, mas parece quase mágicoconforme o sol brilha sobre o meu rosto. É quase como se o sol estivesse dando a suabênção.
  • 119. EpílogoDeclanEla parece tão surpreendente em branco. Inferno, ela parece incrível em tudo. Euacho que eu mais gosto dela em nada. Eu não consigo tirar meus olhos dela enquantoela caminha até o altar. Seus olhos nunca deixam os meus e eu quase me perco no olharde esmeralda como eu faço o tempo todo. Deus, eu a amo tanto.Eu tenho que deixar seu olhar quando ela passa por mim onde eu sento no bancoda frente na igreja. Eu estou sentado com os agregados, como Teagan os chama. Cody,Max e Monica. Eu me lembro como Teagan ficou chateada quando Monica e Forest secasaram no tribunal sem contar a ninguém. Ela não vai admitir isso, mas eu tenhocerteza de que ele é seu favorito.Ela toma seu lugar ao lado da noiva e ela sorri seu sorriso de anjo para mim. Euestou feliz que eu estou sentado porque isso é o suficiente para me fazer ficar fraco nosjoelhos.A luz brilha em seu anel de noivado. É um quilate simples em formato de coraçãoem uma faixa prata. Eu dei para ela um dia depois do cemitério. Eu disse a ela que era aminha promessa de nunca deixá-la ir sem uma luta de novo. Ela respondeu que não iriame deixar novamente. A coisa mais surpreendente sobre isso foi que eu acreditei nela.Ainda acredito.A marcha nupcial começa a tocar e Forest e Sra. Harper vem andando pelocorredor. Seu vestido é rosa pálido e cai no chão. Ele se apega a suas pernas e tronco,mas de forma modesta. O cabelo dela está arrumado com flores cor de rosa pálido. Sr. eSra. Harper decidiram que eles tinham sido casados durante os últimos 10 anos eprecisavam de uma celebração. Jessica sugeriu uma renovação dos votos. Eles pularamcom a ideia.Eles tinham todas as seis crianças em pé na frente com eles. Caden parece felizhoje como tem feito há meses, mas eu não vou dizer porque, porque essa é uma históriapara outra momento. Jaden também parece feliz e ele tem sua própria razão. Elefinalmente me perdoou por ter mentido para ele por meses. Eu lhe disse para superar.Ele não levou isso para muito bem e nós dois parecíamos muito mal após o incidente.Falamos-nos, mas não vamos ser amigos como costumávamos ser.Eu sinto um puxão na parte de trás da minha cabeça. Viro-me um pouco e dou aMarcus um olhar severo. Ele está crescendo rápido. Ele está indo para a faculdade nopróximo ano.Diz que quer ir para longe de nossa casa. Isso inclui agora Teagan. Ele diz que asdemonstrações de carinho em público estão ficando demais para ele. Vou sentir faltadele, mas eu tenho que deixá-lo fazer o que ele quer. Não vou segurar o garoto.
  • 120. Após o serviço encantador, eu encontro a minha bonita na recepção. A pista dedança está aberta e eu a arrasto para lá. Ela ri enquanto eu a giro ao redor do salão emergulho-a algumas vezes. Eu não acho que eu poderia ser tão feliz como eu estouagora. Essa coisa bonita em meus braços é a única razão que eu sempre vou precisarpara ser feliz. Ela é o coração do meu coração e a companheira para a minha alma.— Eu te amo. — Ela sussurra em meu ouvido. Tenho arrepios em toda a minhapele e rapidamente procuro um lugar para nós podermos nos esconder por um tempo.A igreja onde estamos, em algum lugar, tem salas de aula e eu só tenho queencontrá-las. Eu pego sua mão e a puxo pelos corredores da igreja antes de eu encontraruma sala longe o suficiente. Eu abro a porta e a puxo, fechando-nos para fora do mundo.— Eu te amo, Bonita. — Eu digo a ela e eu começo a despir seu belo corpo.Fim