HISTOLOGIA VEGETAL
MERISTEMAS PRIMÁRIOS OU APICAIS Tecido responsável pelo crescimento longitudinal vegetal. Meristema subapical radicular:  ...
<ul><li>Tecidos meristemáticos primários </li></ul><ul><li>Protoderme:  origina a epiderme que reveste as partes jovens da...
<ul><li>Tecidos meristemáticos secundários </li></ul><ul><li>Felogênio:  forma-se na região da casca. Responsável pela for...
<ul><li>TECIDOS ADULTOS PERMANENTES </li></ul><ul><li>Parênquimas: </li></ul><ul><li>Parênquima de preenchimento –  preenc...
<ul><li>TECIDOS DE REVESTIMENTO (Tegumentário) </li></ul><ul><li>Servem de proteção ao vegetal, evitando variações bruscas...
c) Acúleos:  formações epidérmicas pontiagudas com função de defesa. 2.  Súber ou cortiça:  constituído por células mortas...
<ul><li>TECIDOS DE SUSTENTAÇÃO </li></ul><ul><li>Atuam como esqueleto. </li></ul><ul><li>Colênquima </li></ul><ul><li>Tem ...
 
<ul><li>Xilema ou Lenho </li></ul><ul><li>Conduz seiva bruta ou mineral (água e sais minerais) das raízes para as folhas. ...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Histologia vegetal

4,761

Published on

1 Comment
2 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total Views
4,761
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
141
Comments
1
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Histologia vegetal

  1. 1. HISTOLOGIA VEGETAL
  2. 2. MERISTEMAS PRIMÁRIOS OU APICAIS Tecido responsável pelo crescimento longitudinal vegetal. Meristema subapical radicular: localizados acima da coifa. Meristema apical caulinar: localizados em gemas ou brotos.
  3. 3. <ul><li>Tecidos meristemáticos primários </li></ul><ul><li>Protoderme: origina a epiderme que reveste as partes jovens da planta. </li></ul><ul><li>Meristema fundamental: forma o tecido da casca das raízes e caules. </li></ul><ul><li>Procâmbio: forma os tecidos do cilindro central. </li></ul><ul><li>Caliptrogênio: forma a coifa ou caliptra. </li></ul>MERISTEMA SECUNDÁRIO Tecido responsável pelo crescimento em espessura ou transversal de vegetais. Formados por desdiferenciação celular.
  4. 4. <ul><li>Tecidos meristemáticos secundários </li></ul><ul><li>Felogênio: forma-se na região da casca. Responsável pela formação do súber e feloderme (tecidos adultos). </li></ul><ul><li>Súber </li></ul><ul><li>Felogênio Periderme </li></ul><ul><li>Feloderme </li></ul><ul><li>Câmbio: responsável pela formação dos novos tecidos de condução (xilema e floema) </li></ul>
  5. 5. <ul><li>TECIDOS ADULTOS PERMANENTES </li></ul><ul><li>Parênquimas: </li></ul><ul><li>Parênquima de preenchimento – preenche espaços vazios deixados por outros tecidos. Córtex (mais externo) e medula (mais interna). </li></ul><ul><li>Parênquima clorofiliano ou clorênquima – formado por células ricas em cloroplastos para a realização da fotossíntese. Divide-se em: </li></ul><ul><li>a) Paliçádico: formado por células ricas em cloroplastos e principal responsável pela função fotossintética; </li></ul><ul><li>b) Lacunoso: formado por células pobres em cloroplastos com muito espaço entre si. Realiza a circulação de gases nas folhas. </li></ul><ul><li>Parênquima de reserva – células que armazenam reservas nutritivas (proteínas, carboidratos, lipídios, vitaminas e sais minerais. Geralmente não exposto à luz. </li></ul><ul><li>Parênquima aquífero – células com grandes vacúolos, que armazenam água, comum em plantas que vivem em ambientes secos. </li></ul><ul><li>Parênquima aerífero – células com espaços entre si, que acumulam ar garantindo a flutuação da planta. </li></ul>
  6. 6. <ul><li>TECIDOS DE REVESTIMENTO (Tegumentário) </li></ul><ul><li>Servem de proteção ao vegetal, evitando variações bruscas de temperatura e perda excessiva de água. </li></ul><ul><li>Epiderme: fina camada de revestimento. Possui cutícula. </li></ul><ul><li>Anexos da epiderme: </li></ul><ul><li>Tricomas: saliências na superfície da planta. Ex.: papilas, pelos e escamas. </li></ul><ul><li>Estômatos: poros reguláveis que controlam as trocas gasosas e transpiração. Possuem cloroplasto para realizar a fotossíntese. </li></ul>
  7. 7. c) Acúleos: formações epidérmicas pontiagudas com função de defesa. 2. Súber ou cortiça: constituído por células mortas, geradas da atividade do felogênio. As células mais externas do súber são impregnadas de suberina, que provoca a morte das células, que passam a atuar como isolante térmico. Lenticelas: estômatos desativados. Servem ainda para troca gasosas mas não são reguláveis.
  8. 8. <ul><li>TECIDOS DE SUSTENTAÇÃO </li></ul><ul><li>Atuam como esqueleto. </li></ul><ul><li>Colênquima </li></ul><ul><li>Tem a função de dar mais flexibilidade aos vegetais. Encontrado nas partes mais jovens do vegetal. Equivale ao tecido cartilaginoso dos animais. </li></ul><ul><li>Esclerênquima </li></ul><ul><li>Formado por células mortas, com paredes impregnadas de lignina. Confere maior resistência e menor flexibilidade ao vegetal. Encontra-se nas partes mais velhas do vegetal. Equivale ao tecido ósseo dos animais. </li></ul>TECIDOS DE CONDUÇÃO DE SEIVA (vasculares) Chamados de xilema ou lenho e floema ou líber. São determinantes no tamanho do vegetal. Quanto a presença ou não de tecidos condutores de seiva ou não, os vegetais classificam-se em: Vasculares ou traqueófitos: apresentam xilema e floema. Ex.: pteridófitas, gimnospermas e angiospermas. Avasculares: não apresentam vasos condutores. Nutrientes são distribuídos célula a célula. Ex.: briófitas.
  9. 10. <ul><li>Xilema ou Lenho </li></ul><ul><li>Conduz seiva bruta ou mineral (água e sais minerais) das raízes para as folhas. É formado por: </li></ul><ul><li>Vasos lenhosos: formados por células mortas lignificadas. Tem uma função secundária de dar sustentação a planta. </li></ul><ul><li>Parênquima lenhoso: formado por células vivas, tem a função de armazenar reservas. </li></ul><ul><li>Fibras do esclerênquima ou do xilema: formadas por células mortas, atuam na sustentação. </li></ul><ul><li>Floema ou Líber </li></ul><ul><li>Conduz seiva elaborada ou orgânica (água, açúcar) das folhas para todas as partes vivas da planta. É formado por: </li></ul><ul><li>Vasos liberianos ou crivados: formado por células vivas anucleadas, que se comunicam com outras células pelos plasmodesmos. </li></ul><ul><li>Células anexas ou companheiras: células vivas ligadas aos vasos liberianos, que auxiliam no metabolismo e na condução da seiva. </li></ul><ul><li>Parênquima liberiano: formado por células vivas com função de armazenar reservas. </li></ul><ul><li>Fibras do esclerênquima ou do floema: formadas por células mortas, atuam na sustentação do floema. </li></ul>
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×