Your SlideShare is downloading. ×
Planejamento e avaliação juliana
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Planejamento e avaliação juliana

4,921

Published on

Published in: Education
0 Comments
4 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
4,921
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
185
Comments
0
Likes
4
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Profª. Alfabetizadora: Juliana A. da Silva
  • 2. NoitesTrai_oeiras.pps
  • 3.  “Processo de tomada de decisão sobre a ação. O planejamento coletivo envolve busca de informações, elaboração de propostas, encontros de discussão, reunião de decisões, avaliação permanente.”
  • 4.  “É o processo de análise crítica que o educador faz de suas ações e intervenções, onde ele procura ampliar a sua consciência em relação aos problemas do seu cotidiano pedagógico, a origem deles, a conjuntura na qual aparecem e quais as formas para a superação dos mesmos.” (Fusari, 1988-14)
  • 5.  Promover o desenvolvimento do aluno como um todo; Traçar princípios, diretrizes e procedimentos que assegurem o tempo de aprendizagem, visando que o educando apreenda o saber de forma que o capacite a estabelecer deduções ao longo da aula, da unidade, do ano e do curso.
  • 6.  Assegurar a racionalização, organização ecoordenação do trabalho docente, permitindoao professor e à escola um ensino dequalidade, evitando a improvisação e a rotina;
  • 7.  Explicitar princípios, diretrizes e procedimentos do trabalho docente que assegurem a articulação entre as tarefas da escola e as exigências do contexto social e do processo de participação democracia;
  • 8. • Expressar os vínculos entre oposicionamento filosófico, político-pedagógico e profissional e as açõesefetivas que o professor irá realizar na salade aula, através de objetivos, conteúdos,métodos e formas organizativas do ensino;
  • 9.  Assegurar a unidade e a coerência do trabalho docente, interrelacionando: os objetivos (para que ensinar), os conteúdos (o que ensinar), os alunos (a quem ensinar), os métodos e técnicas (como ensinar) e a avaliação.
  • 10. - Atualizar o conteúdo do plano,aperfeiçoando-o em relação aos progressosfeitos no campo de conhecimentos e aexperiência cotidiana;
  • 11. - - Facilitar a preparação das aulas: selecionar o material didático em tempo hábil, saber o que professor e aluno devem executar, replanejar o trabalho frente a novas situações que aparecem no decorrer das aulas.
  • 12. Para que os planos sejam efetivamenteinstrumentos para ação, devem: ser um guia de orientação apresentar uma ordem sequencial ter objetividade e coerência apresentar flexibilidade
  • 13. A Importância do Planejamento e da Avaliação 14
  • 14. O ato de planejar faz parte da história do serhumano, pois o desejo de transformar sonhos em realidade objetiva é uma preocupação marcante de todo indivíduo. Em nosso dia-a-dia, sempre estamos enfrentando situações que necessitam de planejamento. 25/10/2012 15
  • 15.  Resgatar a intencionalidade da ação (marca essencialmente humana), possibilitando a ressignificação do trabalho, o resgate do sentido da ação educativa. Superar o caráter fragmentário das práticas em educação.
  • 16.  Ajudar a prever e superar dificuldades, fortalecendo o grupo para enfrentar conflitos e contradições.
  • 17. Planejamento é o processo dedescoberta de equilíbrio entre meios e fins, entre recursos e objetivos, visando o melhor funcionamento de instituições públicas ou privadas. 25/10/2012 18
  • 18. Segundo SILVA (2008), o professoralfabetizador precisa atuar como um agentedo seu processo, definindo as diretrizes deseu trabalho, sabendo conduzi-las eadequá-las às condições de sua realidadeconcreta.
  • 19.  Fase 1 – fase de reflexão: pensar quais as necessidades dos alunos, o que não aprenderam. Nessa fase é importante perceber as causas da não aprendizagem dos conteúdos trabalhados.
  • 20.  Fase 2 – realizar o (re) planejamento, pensando nas possibilidades de aprendizagens que serão geradas em sala com os alunos. Nesse momento é possível pensar o trabalho com os conteúdos de forma interdisciplinar.
  • 21.  Fase 3 – é hora de fechar o foco na própria classe e pensar nos detalhes: O professor programa os conteúdos e faz o levantamento das metodologias e dos recursos (financeiros, didáticos e humanos) necessários para as aulas.
  • 22. Cabe aos professores efetivarem uma proposta detrabalho a partir da abordagem por eixos ecapacidades (competências e habilidades), paratanto é preciso selecionar os conteúdos e articulá-los às diversas competências e habilidades quese quer desenvolver, não esquecendo deconsiderar de perto a realidade dos alunos quefrequentam a escola, afinando procedimentoscomuns aos professores da mesma fase/ciclo.
  • 23.  Seu planejamento diário contempla as competências e habilidades (capacidades) que o aluno precisa desenvolver no ano em que está cursando?
  • 24.  Se não há adequação dos conteúdos ao nível do aluno, que estratégias podem ser adotadas por você para reverter essa situação e melhorar a aprendizagem de seu alunos?
  • 25.  Articulado às Orientações Curriculares e ao Siga, são elementos estruturantes da identidade da instituição escolar, portanto, precisam estar contemplados no PPP.
  • 26. O planejamento ajuda a consolidar a autonomia da escola quando articulado ao PPP. Possibilita o fortalecimento da gestão democrática, enquanto canal de participação efetiva do coletivo.
  • 27.  Possibilita a reflexão e a (re)significação do trabalho pedagógico. Favorece a pesquisa sobre a própria prática possibilitando possíveis ações interventivas. Organiza o currículo com vistas ao desenvolvimento da aprendizagem.
  • 28. É um norteamento que busca estabelecer a relação entre a previsibilidade e a surpresa.PLANEJAMENTO É uma ferramenta que possibilita perceber a realidade, avaliar os caminhos, construir um referencial futuro, estruturando o trâmite adequado e reavaliar todo o processo. O planejamento visa também a eficácia, por isso é importante que façamos as coisas como devem ser feitas.
  • 29. É um processo contínuo que se preocupa com o “para onde ir” e “quais as maneiras adequadas para chegar lá”, tendo em vista aPLANEJAMENTO situação presente e possibilidades futuras, para que o desenvolvimento da educação atenda tanto as necessidades da sociedade, quanto dos indivíduos. É o processo de decisão sobre a atuação concreta dos professores, no cotidiano de seu trabalho pedagógico, envolvendo as ações e situações, em constantes interações entre professor e alunos e entre os próprios alunos.
  • 30. É uma atividade que está dentro da educação, visto que esta tem como características básicas:PLANEJAMENTO Evitar a Prever o improvisação futuro prever o Estabelecer acompanhamento caminhos e a avaliação da própria ação
  • 31. O sucesso das nossas ações dependem de um bom planejamento, para tanto, precisamos concebê-las como uma prática que sublinhe a participação, a democracia e a libertação.PLANEJAMENTO Portanto, planejamos porque acreditamos que o plano serve de suporte para o encaminhamento das mudanças, além de tornar real aquilo que se deseja, promovendo o desenvolvimento de alguém ou de algo. Planejamos porque não podemos e não devemos pegar a “receita do bolo” do meu colega, colocar em uma forma diferente e esperar os mesmos resultados. Nós mesmos devemos criar a nossa receita, com ingredientes que dispomos e aplicá-los na forma apropriada.
  • 32. Todo planejamento éPLANEJAMENTO decorrente:  Da postura do  De uma professor concepção de diante de sua área de educação conhecimento  Da articulação com o Projeto Político Pedagógico da instituição
  • 33. CARBONO.pptx
  • 34. Planejar e avaliarandam de mãos dadas. ?
  • 35. A avaliação como processo é uma fonte de informações organizadas que ajudam a compreender e descrever os avanços e as necessidades de aprendizagem dos alunos. Apontando desta forma, para o professor, as demandas para o (re)planejamento das intervenções pedagógicas.
  • 36. A função diagnóstica da avaliação, considerando as capacidades construídas das OCs e SIGA, busca responder a duas questões centrais: com quais capacidades (ou conhecimentos e atitudes) o aluno inicia determinado processo de aprendizagem? até que ponto o aluno aprendeu ou cumpriu metas estabelecidas, em termos de capacidades esperadas, em determinado nível de escolaridade?
  • 37.  A função diagnóstica da avaliação tem como objetivo identificar o conhecimento de cada criança e do perfil de toda uma turma, no que se refere a seus desempenhos ao longo da aprendizagem e à identificação de seus progressos, suas dificuldades e descompassos em relação aos objetivos esperados. O diagnóstico deve apontar, por exemplo, que conhecimentos (capacidades) o aluno desenvolveu ao longo do processo.
  • 38.  Planejar atividades diferenciadas para a abordagem das capacidades, considerando os diferentes níveis de aprendizagem dos alunos. Planejar momentos individuais e de (re)agrupamento dos alunos na própria classe.
  • 39. É um conjunto de atividades Organizadas de acordo comligadas entre si, planejadas os objetivos que o professor para ensinar um quer alcançar para a conhecimento, etapa por aprendizagem de seus etapa. alunos. Sequência didática Auxiliam o professor a organizar o trabalho na sala de aula de forma Envolvem atividades gradual, partindo de níveis de de aprendizagem e conhecimento que os alunos já avaliação. dominam para chegar aos níveis que eles precisam dominar.
  • 40.  Ampliar com a turma a discussão sobre os aspectos do gênero. Organizar pesquisas sobre o tema do gênero.
  • 41.  Dar informações sobre aspectos próprios do gênero em estudo. Organizar e sistematizar as descobertas e conhecimentos, realizando, inicialmente, uma escrita coletiva onde o professor será o escriba da turma.
  • 42.  Com base em SILVA (2008), consideramos que o mais importante é não perder de vista a sintonia entre o tempo escolar e o tempo de aprendizagens dos alunos. Deve-se considerar a articulação das fases do primeiro ciclo ao processo de alfabetização e letramento.
  • 43. • Formar duplas;• Relatar ao parceiro as experiências vivenciadas durante o encontro;• Esse relato deve ser feito através do “gênero Relato de Experiências;• Socialização dos relatos;
  • 44. PRÓ-LETRAMENTO: Secretaria de Educação Básica – Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica, 2008.364 p.SILVA, Ceris S.R. da. O planejamento das práticas escoalres de alfabetização e letramento . In: MACIEL, Francisca I. P. MARTINS, Raquel M.F.(ORG).Belo Horizonte: Autêntica ED. Ceale, 2008.CEALE - Avaliação diagnóstica da alfabetização/Antônio Augusto Gomes Batista et.al. – Belo Horizonte Ceale /FAE/UFMG, 2005.VASCONCELLOS, Celso dos Santos, 1956- Planejamento: Projeto de Ensino- aprendizagem e PROJETO POLITICO PEDAGÓGICO-elementos metodológicos para elaboração e realização, 5ª.SP. Libertad. 1999.PORTAL DO PROFESSOR. Gêneros textuais do cotidiano.
  • 45. Planejamento da alfabetização/: capacidades e atividades/Antônio Augusto Gomes Batista et. Al.. – Belo Horizonte. FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido.Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987. FREITAS, Luiz Carlos de. Ciclos, Seriação e avaliação: confrontos e lógicas. São Paulo: Moderna, 2003.HOFFMANN, Jussara, Avaliação: Mito e desafio. Porto Alegre; Ática, 1997. PISTRAK, M. Fundamentos da Escola do trabalho. Ex. Popular.São Paulo, 2000.Revistas Nova Escola Ano xxv nº229 Janeiro/Fevereiro 2010. Ano XXVI .nº 241 –Abril 2011. Ano XXV Nº238.Dezembro 2010. Ano XXI. Nº198. Dezembro 2006.
  • 46.  Voce_e_espelho.pps
  • 47. BOM FINAL DE SEMANA!FELICIDADES...

×