(05)particoes, raid
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

(05)particoes, raid

on

  • 862 views

 

Statistics

Views

Total Views
862
Views on SlideShare
862
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
30
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

(05)particoes, raid (05)particoes, raid Presentation Transcript

  • ADMINISTRAÇÃO DE REDES I ­ LINUXPartições, Raid Frederico Madeira LPIC­1, LPIC­2, CCNA fred@madeira.eng.br www.madeira.eng.br
  • AgendaPartições Raid
  • Partições- Partição é uma sessão do disco rígido onde será criado umsistema de arquivos.- Sistema de arquivos é uma estrutura criada no discorígido (formatação lógica) que, após o particionamento,permite que arquivos sejam criados removidos, copiados, etc.- Existem diversos sistemas de arquivos.- O sistema de arquivo principal é montado automaticamente,demais devem ser montados manualmente através docomando mount, ou através do arquivo /etc/fstab
  • Partiçõesvfat – Sistema de Arquivo padrão windowsiso9660 – Sistema de arquivos de CDs/DVDext2 - Second Extended Filesystem, padrão por muito tempoext3 - Third Extended Filesystem, Journal*. Padrão distromodernas, Evolução do ext2. Permite Upgrade do ext2, melhorperformanceswap – Memória Virtual, quando dados não cabem na memória,são salvos em swapJFS – Journaled FS de 64 bits, desenv. pela IBM para o AIXReiserFS – Outro FS Journal. Era padrão no SuSeXFS – Mais antigo FS journal para Unix. Dev by SGI para IRIX.Large FS* Journal File systems, armazenam em uma área separada asalterações no FS. Operações atômicas, evitam erros no FS.
  • Partições- Podem ser primárias e estendidas- Até 4 partições primárias- Partições estendidas podem ser subdivididas e várias unidades lógicas.- Programas: gparted, qtparted, fdisk
  • Partições Primeiro disco IDE 0 /dev/hda Segundo disco IDE 0 /dev/hdb Primeiro disco IDE 1 /dev/hdc Segundo disco IDE 1 /dev/hdd Primeiro disco Serial* /dev/sda Segundo disco Serial /dev/sdb Terceiro disco Serial /dev/sdc Quarto disco Serial /dev/sdd Unidades CDROM/DVD /dev/scd0 ou /dev/sr0* Discos Seriais: SCSI, SATA ou USB
  • Partições – Particionando Através do programa fdisk: /sbin/fdisk /dev/sda
  • Partições – Particionando Listando a tabela de partições do disco Partição Ativa Partição Estendida
  • Partições – Particionando Listando os tipos de partição
  • Partições – Adicionando um novo discoTarefas- Instalar o novo disco fisicamente- Particionar o novo disco- Formatar a partição para um sistema de arquivos- Montar o novo sistema de arquivos- De forma manual- Através do /etc/fstab
  • Partições – Adicionando um novo disco- Assumindo que o novo disco foi detectado com /dev/sdb e queforam criadas duas partições: /dev/sdb1 e /dev/sdb2 e queambos serão do tipo ext3- Formatando as partições:# mkfs -t ext3 /dev/sdb1# mkfs -t ext3 /dev/sdb2ou# mkfs.ext3 -c /dev/sdb1 (-c para verificar blocosdefeituosos)# mkfs.ext3 -c /dev/sdb2
  • Partições – Adicionando um novo disco- Assumindo que /dev/sdb1 será a pasta /home e que /dev/sdb2será a pasta /var/qmail- Montando as partições (Manual)# mount -t ext3 /dev/sdb1 /home# mount -t ext3 /dev/sdb2 /var/qmailPara desmontá-las:# umount /dev/sdb1 (pelo dev)# umount /var/qmail (pelo pto de montagem)
  • Partições – Adicionando um novo disco- Assumindo que /dev/sdb1 será a pasta /home e que /dev/sdb2será a pasta /var/qmail- Montando as partições (Automaticamente)Basta adicionar as seguintes linhas ao /etc/fstab/dev/sdb1 /home ext3 defaults 1 1/dev/sdb2 /var/qmail ext3 defaults 1 1Onde:Col 1: DispositivoCol 2: Pto de MontagemCol 3: Sistema de ArquivosCol 4: OpçõesCol 5: Dump do Dispositivo (0=Não, 1=Sim)Col 6: Verifica e repara o disco (0=Não, 1=Sim)
  • Partições – Adicionando um novo discoEm caso de problemas no sistema de arquivo, roda-se oscomandos de verificação:# fsck -t ext3 /dev/sdb1# fsck.ext3 /dev/sdb1Obs: deve ser feito com o sistema de arquivos desmontado, casocontrário poderá danificar o FS.
  • RAID- RAID = Redundant Array of Independent Disks – ArranjoRdundante de Discos Independentes)- Data Striping = Divisão de dados, garante desempenho. O dado aser gravado é fragmentado, e cada fragmento é gravado em umdisco.- Data Mirroring = Espelhamento de dados, garante segurança. Odado gravado no disco e imediatamente gravado em seu espelho.Em caso de falha em um deles, o espelho assume.- Pode ser feito por Hardware (controladoras) ou através deSoftware (Módulo kernel)
  • RAID – NíveisSão diferentes formas de combinar os discosRAID 0: Concatena os discos do array, disponibilizando um volumeúnico. Sem garantia de falhas, aumento de performance de acessoao disco.
  • RAID – NíveisRAID 1: Mantêm um espelho dos discos. Garante os dados. Nãofaz striping dos dados. Necessário que discos sejam de mesmotamanho. Se houver algum problema em algum dos discos, após asubstituição, o sistema reconstituirá o espelho no novo disco.
  • RAID – NíveisRAID 5: Concatena os discos (não na mesma proporção do RAID-0). Esse tipo inclui um array de paridade rotativa, sendo estasinformações gravadas de forma redundante, os dados não sãogravado de forma redundante, em caso de perda, eles sãorecuperados da paridade. Requer no mínimo 3 discos. Costuma-seutilizar spare-disks que servem como mais uma forma deredundância.
  • RAID – Configurando usando raidtab1. O primeiro passo é criar as partições dos discos.2. Criando o arquivo /etc/raidtabRaiddev /dev/md0 # Dispositivo que será utilizado para montar o volumeraid-level 1 # nivel do Raid que está sendo configuradonr-raid-disks 2 # quantos discos farão parte do Arraychunk-size 64k # número de bytes do stripingpersistent-superblock 1 # Armazena um superbloco em todos os discosnr-spare-disks 0 # quantidade de spare-disksdevice /dev/sda2 # Disco 1 do arrayraid-disk 0 # id do discodevice /dev/sdb2 # disco 2 do arrayraid-disk 1 # id do disco3. Inicializando o array /dev/md0# mkraid /dev/md0 (Cria o sistema RAID no dispositivo /dev/md0)Para checar o status do array:# cat /proc/mdstat
  • RAID – Configurando usando mdadm1. O primeiro passo é criar as partições dos discos.2. Criando o arrayEx: RAID 0# mdadm --create --verbose /dev/md0 --level=0 --raid-devices=2 /dev/sda2 /dev/sdb2mdadm: chunk size defaults to 64Kmdadm: array /dev/md0 started.Ex: RAID 5# mdadm -Cv /dev/md0 -l5 -n5 -c128 /dev/sd{a,b,c,d,e}1mdadm: layout defaults to left-symmetricmdadm: array /dev/md0 started.3. Criar arquivo /etc/mdadm.confEx:DEVICE /dev/hdc1 /dev/hdd1ARRAY /dev/md0 level=raid1 num-devices=2 devices=/dev/hda1,/dev/hdd1# cat /proc/mdstat
  • RAID – Configurando4. Uma vez que o array já está definido como um dispositivo, énecessário formatá-lo e criar um sistema de arquivos do tipo ext3:# mkfs.ext3 /dev/md05. O array está pronto para ser montado e utilizado pelo sistema:# mount /dev/md0 /home6. Alternativamente, podemos adicionar a linha abaixo ao/etc/fstab/dev/md0 /home ext3 defaults 0 0
  • ADMINISTRAÇÃO DE REDES I ­ LINUXPartições, Raid Frederico Madeira LPIC­1, LPIC­2, CCNA fred@madeira.eng.br www.madeira.eng.br