Auditoriateorica

1,592 views

Published on

auditoria

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,592
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
19
Actions
Shares
0
Downloads
30
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Auditoriateorica

  1. 1. AUDITORIA Teoria e Pratica
  2. 2. PLANEJAMENTO DE AUDITORIA <ul><li>IDENTIFICAÇÃO DAS CONDIÇÕES DA EMPRESA </li></ul><ul><li>Defini-se o ambiente externo, de forma ampla, como condições, circunstâncias e influências que afetam as operações, mas estão fora do controle direta da administração . </li></ul>
  3. 3. PLANEJAMENTO DE AUDITORIA <ul><li>Identificação das normas e práticas contábeis. </li></ul><ul><li>Identificação de práticas contábeis significantes da industria. </li></ul><ul><li>Identificação de práticas predominantes a serem seguidas. </li></ul><ul><li>Práticas seguidas pelo cliente que não sejam predominantes. </li></ul>
  4. 4. PLANEJAMENTO DE AUDITORIA <ul><li>FATORES INTERNOS: </li></ul><ul><li>O conhecimento dos fatores internos implica na revisão de atividades operacionais do ambiente interno da empresa a ser auditada. </li></ul><ul><li>Atualização do organograma. </li></ul><ul><li>Organograma reflete a estrutura organizacional, áreas de responsabilidade e linhas de subordinação. </li></ul><ul><li>C.v de candidatos às posições administrativas financeiras são investigados. </li></ul><ul><li>Descrições estabelecem para o pessoal administrativo financeiro. </li></ul><ul><li>Políticas formais de conflito de interesse ou código de conduta em prática. </li></ul>
  5. 5. PLANEJAMENTO DE AUDITORIA <ul><li>Principais partes do planejamento da Auditoria. </li></ul><ul><li>Pré –Planejamento . </li></ul><ul><li>Informações básicas: visitas, revisões,arquivo permanente da contabilidade . </li></ul><ul><li>Avaliar a necessidade de especialista externos. </li></ul><ul><li>Obrigações legais: Contrato social e estatuto, Atas de reuniões, contratos. </li></ul>
  6. 6. PAPÉIS DE TRABALHO <ul><li>INTRODUÇÃO </li></ul>
  7. 7. Papeis de trabalho. O auditor não se apossa de documentos originais, registros ou contas do razão para apoiar suas descobertas. Ele trabalha com documentos e registros que pertencem à área ou entidade que esta sendo auditada, não podendo, desta forma, utilizá-las como parte dos seus papéis de trabalho
  8. 8. Papeis de trabalho. Características <ul><li>Todos os passos executados devem ser anotados </li></ul><ul><li>EXE: </li></ul><ul><li>Soma de registros </li></ul><ul><li>Observações e irregularidades. </li></ul><ul><li>Perguntas e respostas recebidas. </li></ul><ul><li>Ser auto-explicativo. </li></ul>
  9. 9. Papéis de Trabalho. Evidências da verificações <ul><li>Para evidenciar a auditoria, utilizaremos tiques para indicar a natureza. </li></ul><ul><li>Ao pé de cada folha de trabalho, o auditor deverá apresentar o significado de cada sinal. Para estes sinais deve ser utilizado lápis de cor (preferencialmente vermelho) </li></ul><ul><li>Papeis de trabalho devem ser esclarecedores e conter informações necessárias. </li></ul><ul><li>Devem ser legíveis e auto-explicativos. </li></ul>
  10. 10. SISTEMA DE CODIFICAÇÃO <ul><li>Existem várias formas para codificar os papéis de trabalho, numeração sequencial, letras, combinação de letras e números, etc... </li></ul><ul><li>Os sistemas de trabalho são de propriedade da auditoria interna. Embora possam servir como fonte de referência para àreas ou Unidade / org ãos auditados. </li></ul>
  11. 11. CONCEITO DE AUDITORIA CONTÁBIL <ul><li>A auditoria contábil é um conjunto de atividades técnicas e procedimentos, exercidas de forma sistematizada numa entidade, compreendendo a avaliação e exame dos procedimentos e das operações praticadas, com vistas a apurar a exatidão dos registros contábeis e a realidade das operações, e sobre estes emitir uma opinião. </li></ul>
  12. 12. OBJETIVO <ul><li>O principal objetivo da Auditoria Contábil consiste em verificar se as demonstrações contábeis refletem adequadamente a situação patrimonial, financeira e econômica das empresas. </li></ul>
  13. 13. PLANEJAMENTO DOS TRABALHOS <ul><li>O planejamento deve considerar todos os fatores relevantes na execução dos trabalhos, tais como: </li></ul><ul><li>a natureza, oportunidade e extensão dos procedimentos de auditoria a serem aplicados; </li></ul><ul><li>a existência de entidades associadas, filiais e partes relacionadas; </li></ul><ul><li>a necessidade de atender os prazos estabelecidos pelo próprio órgão ou por terceiros; </li></ul><ul><li>a execução individual ou em conjunto com outros órgãos. </li></ul>
  14. 14. AVALIAÇÃO DO CONTROLE INTERNO <ul><li>A avaliação do controle interno em uso pela empresa a ser auditada é fundamental, pois sua qualidade determina a natureza, a época e a extensão dos procedimentos a serem aplicados. </li></ul><ul><li>Por controle interno, entende-se o conjunto de procedimentos, métodos e rotinas com o objetivo de proteger os ativos, produzir dados contábeis confiáveis e ajudar a administração na condução ordenada das atividades operacionais. </li></ul>
  15. 15. REVISÃO ANALÍTICA <ul><li>A revisão analítica se constitui num conjunto de testes a serem aplicados nas contas do balanço patrimonial e nas da demonstração do resultado do exercício com o objetivo de detectar e analisar situações ou tendências atípicas e significativas. </li></ul><ul><li>Essa revisão auxilia o auditor a determinar a natureza, extensão e datas dos procedimentos de auditoria a serem aplicados. </li></ul>
  16. 16. EXECUÇÃO DOS PROCEDIMENTOS DE AUDITORIA <ul><li>Os procedimentos de auditoria correspondem a um conjunto de técnicas que o auditor utiliza para colher as evidências sobre as informações das demonstrações contábeis, abrangendo contagem física, confirmação de dados com terceiros (circularização), conferência de cálculos e inspeção de documentos. </li></ul>
  17. 17. COLETA DAS EVIDÊNCIAS <ul><li>Os procedimentos de auditoria, que abrangem testes de observância e testes substantivos, permitem ao auditor obter evidências ou provas suficientes e adequadas para fundamentar sua opinião sobre as demonstrações contábeis auditadas. </li></ul>

×