1Curso LivreAlfabetizaçãoeLetramentoMódulo I
2SUMÁRIOALFABETIZAÇÃO........................................................................................................
3ESCREVER....................................................................................................................
4ALFABETIZAÇÃOpt.wikipedia.org/wiki/AlfabetizaçãoA alfabetização consiste no aprendizado do alfabeto e de sua utilização c...
5estudante/aluno consiga ler e compreender textos, em todo e qualquer nível decomplexidade.Depois da fase inicial de alfab...
6Com relação à prática, observa-se que os mestres decidem como e quando as criançasdevem aprender; ensina-se de padrões re...
7SENNA, Luiz Antonio Gomes (Org.) Letramento - princípios e processos. Curitiba: IBPEX,2007.MÉTODOS DE ENSINOTatianaalfabe...
8SilábicosO aluno aprende inicialmente a sílaba, a combinação entre elas e chega à palavra.FonéticosO aluno aprende inicia...
9SentenciaçãoO aluno parte de uma frase que a turma está discutindo, visualiza e memoriza as palavrase depois analisa as s...
10OS PARÂMETROS NACIONAIS E O MÉTODOCONSTRUTIVISTAOs Parâmetros Curriculares Nacionais, também conhecido como PCN´s, são u...
11método, as escolas, durante o processo de alfabetização, devem utilizar textos queestejam próximos do universo da crianç...
Alfabetizaaoeletramentonew 120112084953-phpapp02
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Alfabetizaaoeletramentonew 120112084953-phpapp02

892

Published on

0 Comments
3 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
892
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
28
Comments
0
Likes
3
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Transcript of "Alfabetizaaoeletramentonew 120112084953-phpapp02"

  1. 1. 1Curso LivreAlfabetizaçãoeLetramentoMódulo I
  2. 2. 2SUMÁRIOALFABETIZAÇÃO............................................................................................................04LEITURA.......................................................................................................................04APRENDIZADO DA LEITURA NA ESCOLA............................................................................05Método Fônico..............................................................................................................05Método Global...............................................................................................................06MÉTODOS DE ENSINO...................................................................................................07MÉTODOS DE ALFABETIZAÇÃO PREDOMINANTEMENTE SINTÉTICOS................................07Alfabético ou soletrativo................................................................................................07Silábicos........................................................................................................................08Fonéticos......................................................................................................................08MÉTODOS PREDOMINANTEMENTE ANALÍTICOS...............................................................08Palavração....................................................................................................................08Sentenciação.................................................................................................................09Contos ou historietas....................................................................................................09Natural.........................................................................................................................09MÉTODO DE LINGUAGEM TOTAL.....................................................................................09OS PARÂMETROS NACIONAIS E O MÉTODO CONSTRUTIVISTA..........................................10MÉTODO PAULO FREIRE..................................................................................................11Etapas do método...........................................................................................................11O método......................................................................................................................12As fases de aplicação do método.......................................................................................12História...........................................................................................................................13LETRAMENTO.................................................................................................................13LETRAMENTO DEFINIDO NUM POEMA...............................................................................14POR QUE SURGIU A PALAVRA LETRAMENTO?....................................................................16
  3. 3. 3ESCREVER....................................................................................................................17Conceitos imprecisos....................................................................................................18ANALFABETO – ALFABETIZADO, LETRADO - ILETRADO........................................................21ANALFABETISMO NO PRIMEIRO MUNDO.........................................................................22Condições para o letramento........................................................................................23LETRAMENTO E ESCOLA, LETRAMENTO E EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS.......................24O QUE É ALFABETIZAÇÃO? E LETRAMENTO? COMO AS DUAS DE DIFEREM?....................25ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO.....................................................................................26LETRAMENTO...............................................................................................................26LETRAMENTO X ALFABETIZAÇÃO, O PAPEL DO EDUCADOR.................................................27
  4. 4. 4ALFABETIZAÇÃOpt.wikipedia.org/wiki/AlfabetizaçãoA alfabetização consiste no aprendizado do alfabeto e de sua utilização como código decomunicação. De um modo mais abrangente, a alfabetização é definida como umprocesso no qual o indivíduo constrói a gramática e em suas variações.Esse processo não se resume apenas na aquisição dessas habilidades mecânicas(codificação e decodificação) do acto de ler, mas na capacidade de interpretar,compreender, criticar, resignificar e produzir conhecimento.Todas essas capacidadescitadas anteriormente só serão concretizadas se os alunos tiverem acesso a todos ostipos de portadores de textos.O aluno precisa encontrar os usos sociais da leitura e da escrita. A alfabetização envolvetambém o desenvolvimento de novas formas de compreensão e uso da linguagem deuma maneira geral. A alfabetização de um indivíduo promove sua socialização, já quepossibilita o estabelecimento de novos tipos de trocas simbólicas com outros indivíduos,acesso a bens culturais e a facilidades oferecidas pelas instituições sociais.A alfabetização é um fator propulsor do exercício consciente da cidadania e dodesenvolvimento da sociedade como um todo.LEITURAO aprendizado da leitura é um momento importante na educação, que começa naalfabetização e se estende por toda educação básica. Consiste em garantir que o
  5. 5. 5estudante/aluno consiga ler e compreender textos, em todo e qualquer nível decomplexidade.Depois da fase inicial de alfabetização, faz-se necessária a prática da leitura e dainterpretação de textos. Uma vez alfabetizado, é possível o indivíduo ampliar seu nível deleitura e de letramento, de forma a tornar-se um sujeito autônomo e consciente. Por outrolado, a alfabetização por si só não assegura o desenvolvimento do cidadão, como umapanacéia para todo e qualquer mal oriundo da falta do saber.APRENDIZADO DA LEITURA NA ESCOLAA alfabetização formal se fixa no primeiro e segundo anos do ensino básico. A partir daíconsidera-se que o aluno já é um leitor e começa-se um período de interpretação detextos que parte deste pressuposto. Aqui citamos dois metodos de alfabetização:Método fônico (ou sintético)O lingüista americano Bloomfield, propositor do módulo fônico desse método, defendeque a aquisição da linguagem é um processo mecânico, ou seja, a criança será sempreestimulada a repetir os sons que absorve do ambiente. Assim, a linguagem seria aformação do hábito de imitar um modelo sonoro.Os usos e funções da linguagem, neste caso, são descartados por se tratarem deelementos não observáveis pelos métodos utilizados por essa teoria, dando-seimportância à forma e não ao significado.No tocante à aquisição da linguagem escrita, a fônica é o intuito de fazer com que acriança internalize padrões regulares de correspondência entre som e soletração, pormeio da leitura de palavras das quais ela, inconscientemente, inferir as correspondênciassoletração/som.De acordo com esse pensamento, o significado não entraria na vida da criança antes queela dominasse a relação, já descrita, entre fonema e grafema. Nesse caso, a escritaserviria apenas para representar graficamente a fala. Assim, a função seria precedidapela forma; os ditames viriam dos autores das cartilhas, como se esses fossem osdetentores do significado, sobrepondo-se ao leitor; o texto serviria somente para serdestrinchado, absorvendo aquele significado cristalizado contido nele; e o erro visto comelevada severidade.
  6. 6. 6Com relação à prática, observa-se que os mestres decidem como e quando as criançasdevem aprender; ensina-se de padrões regulares, considerados mais fáceis, passandopara os irregulares, considerados mais difíceis; supõe-se que a criança deva dominar omodo correto, levando-se em consideração a variedade lingüística; a criança deve ter pré-requisitos muito bem estabelecidos para ser considerada apta à língua escrita.Método global (ou analítico)Opunha-se ao método sintético, questionando dois argumentos dessa teoria. Um que dizrespeito à maneira como o sentido é deixado de lado e outro que supunha que a criançanão reconheceria uma palavra sem antes reconhecer sua unidade mínima.A principal característica que diferencia o método sintético do analítico é o ponto departida. Enquanto o primeiro parte do menor componente para o maior, o segundo partede um dado maior para unidades menores.Justificando o método analítico, Nicolas Adam, responsável por suas bases, vai utilizar-sede uma metáfora, dizendo que, quando se apresenta um casaco a uma criança, mostra-se ele todo, e não a gola, depois os bolsos, os botões etc. Adam afirma que é dessaforma que uma criança aprende a falar, portanto deve ser da mesma forma que deveaprender a ler e escrever, partindo do todo, decompondo-o, mais tarde, em porçõesmenores. Para ele, era imprescindível ressaltar a importância que a criança tem de ler enão decifrar o que está escrito, isso quer dizer que ela tem a necessidade de encontrarum significado afetivo e efetivo nas palavras.O método analítico se decompõe em:1.Palavração: diz respeito ao estudo de palavras, sem decompô-las, imediatamente, emsílabas; assim, quando as crianças conhecem determinadas palavras, é proposto quecomponham pequenos textos;2.Sentenciação: formam-se as orações de acordo com os interesses dominantes da sala.Depois de exposta uma oração, essa vai ser decomposta em palavras, depois emsílabas;3.Conto: a idéia fundamental aqui é fazer com que a criança entenda que ler é descobrir oque está escrito. Da mesma maneira que as modalidades anteriores, pretendia-sedecompor pequenas histórias em partes cada vez menores: orações, expressões,palavras e sílabas.Notas e referências1.↑ Soares, Magda. Alfabetização e letramento. São Paulo: Contexto, 2003.LETRADO. In: MICHAELIS Moderno Dicionário da Língua Portuguesa. Disponível em<http://michaelis.uol.com.br/>. Acesso em: 07 mar. 2008.Letramento: um tema em três gêneros. 2. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2003.
  7. 7. 7SENNA, Luiz Antonio Gomes (Org.) Letramento - princípios e processos. Curitiba: IBPEX,2007.MÉTODOS DE ENSINOTatianaalfabetizacao.blogspot.com/.../alfabetizao-o-termo-que-usamos-quando.htmlSão vários os métodos para se alfabetizar. Falaremos sobre os maisutilizados: 1- Métodos de alfabetização predominantemente sintéticos2- Métodos de alfabetização predominantemente analíticosMÉTODOS DE ALFABETIZAÇÃO PREDOMINANTEMENTE SINTÉTICOSSão métodos que levam o aluno a combinar elementos isolados da língua: sons, letras esílabas. Os métodos predominantemente sintéticos podem ser:•alfabéticos ou soletrativos•silábicos•fonéticosAlfabéticos ou soletrativosO aluno aprende:•o nome das letras nas formas maiúscula, minúscula, manuscrita, etc.•a seqüência do alfabeto.•a combinar as letras entre si, formando sílabas e palavras.
  8. 8. 8SilábicosO aluno aprende inicialmente a sílaba, a combinação entre elas e chega à palavra.FonéticosO aluno aprende inicialmente os sons das letras isoladas e depois reúne em sílabas queformarão as palavras.MÉTODOS PREDOMINANTEMENTE ANALÍTICOSSão métodos que levam o aluno a analisar um todo (palavra) para chegar às partes que ocompõem. Os métodos predominantemente analíticos podem ser:•palavração•sentenciação•contos ou historietas•naturalPalavraçãoO aluno aprende algumas palavras associadas às suas imagens visuais. É usada amemória visual. Depois que o aluno já reconhece algumas palavras, estas são divididasem sílabas para formar outras palavras.
  9. 9. 9SentenciaçãoO aluno parte de uma frase que a turma está discutindo, visualiza e memoriza as palavrase depois analisa as sílabas para formar novas palavras.Contos ou historietasÉ uma ampliação do método de sentenciação. O aluno parte de pequenas histórias parachegar nas palavras, sílabas e com estas sílabas formar novas palavras.NaturalO método natural parte de um pré-livro que contém registros de conversas da classesobre determinado assunto. É apresentado aos alunos aos poucos para a suavisualização. Depois dessa fase, passa-se para a leitura sonorizada de cada sílaba dapalavra. A partir destas sílabas, o aluno forma novas palavras e novas frases.MÉTODO DA LINGUAGEM TOTALTambém conhecido como “whole language”, a Linguagem Total, criada pelos lingüistasKeneth e Yetta Goodman, tem como principal tese a idéia de que se “aprende lendo”, eque, portanto, a utilização de imagens e sons deve ser evitada. Por este método, oprofessor apresenta textos para os alunos e os lê em voz alta, fazendo com que osestudantes acompanhem. A partir daí, a criança começa a conhecer a linguagem escrita,aprendendo as palavras, as sílabas e as letras.
  10. 10. 10OS PARÂMETROS NACIONAIS E O MÉTODOCONSTRUTIVISTAOs Parâmetros Curriculares Nacionais, também conhecido como PCN´s, são umaespécie de manual para as escolas sobre como deveria ser a orientação para o ensino,de acordo com o Ministério da Educação.Criado em 1998, este documento tem como função orientar e garantir a coerência dosinvestimentos no sistema educacional, socializando discussões, pesquisas erecomendações, subsidiando a participação de técnicos e professores brasileiros,principalmente daqueles que se encontram mais isolados, com menor contato com aprodução pedagógica atual.Os PCNs propõem um currículo baseado no domínio das competências básicas e queesteja em consonância com os diversos contextos de vida dos alunos. "Mais do quereproduzir dados, denominar classificações ou identificar símbolos, estar formado para avida, num mundo como o atual, de tão rápidas transformações e de tão difíceiscontradições, significa saber se informar, se comunicar, argumentar, compreender e agir,enfrentar problemas de qualquer natureza, participar socialmente, de forma prática esolidária, ser capaz de elaborar críticas ou propostas e, especialmente, adquirir umaatitude de permanente aprendizado", diz o documento.Os PCN´s foram estabelecidos a partir de uma série de encontros, reuniões e dediscussão realizados por especialistas e educadores de todo o país, de acordo com asdiretrizes gerais estabelecidas pela Lei de Diretrizes e Bases. Segundo o MEC, estesdocumentos foram feitos para ajudar o professor na execução de seu trabalho, servindode estímulo e apoio à reflexão sobre a sua prática diária, ao planejamento das aulas e,sobretudo, ao desenvolvimento do currículo da escola, formando jovens brasileiros paraenfrentar a vida adulta com mais segurança.Os Parâmetros Curriculares Nacionais defendem a linha construtivista como método dealfabetização. Surgida na década de 80, a partir de estudiosas da área como AnaTeberowsky e Emília Ferreiro, esta linha defende que a escola deve valorizar oconhecimento que a criança tem antes de ingressar no estabelecimento. A sua ênfase éna leitura e na língua escrita.Os construtivistas são contra a elaboração de um material único para ser aplicado a todasas crianças, como as cartilhas, e rejeitam a prioridade do processo fônico. Por este
  11. 11. 11método, as escolas, durante o processo de alfabetização, devem utilizar textos queestejam próximos do universo da criança.Os defensores do método fônico culpam o construtivismo, base dos ParâmetrosCurriculares Nacionais, pelos problemas de alfabetização no Brasil. Segundo os críticos, aconcepção construtivista, em muitos casos, ignora que os estudantes de classe baixa,vindos de famílias menos letradas, trazem de casa uma bagagem cultural muito pequena,dificultando a sua adaptação a este método.MÉTODO PAULO FREIREpt.wikipedia.org/wiki/Método_Paulo_FreireMétodo Paulo Freire: alfabetização pela conscientizaçãoO Método Paulo Freire consistenuma proposta para a alfabetização de adultos desenvolvida pelo educador Paulo Freire,que criticava o sistema tradicional, o qual utilizava a cartilha como ferramenta central dadidática para o ensino da leitura e da escrita.As cartilhas ensinavam pelo método da repetição de palavras soltas ou de frases criadasde forma forçosa, que comumente se denomina como linguagem de cartilha, por exemploEva viu a uva, o boi baba, a ave voa, dentre outros.Etapas do método1.Etapa de Investigação: busca conjunta entre professor e aluno das palavras e temasmais significativos da vida do aluno, dentro de seu universo vocabular e da comunidadeonde ele vive.2.Etapa de Tematização: momento da tomada de consciência do mundo, através daanálise dos significados sociais dos temas e palavras.3.Etapa de Problematização: etapa em que o professor desafia e inspira o aluno asuperar a visão mágica e acrítica do mundo, para uma postura conscientizada.

×