Your SlideShare is downloading. ×
  • Like
Norte de minas perspectivas econômicas e sociais para o desenvolvimento dos municípios da região
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Now you can save presentations on your phone or tablet

Available for both IPhone and Android

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

Norte de minas perspectivas econômicas e sociais para o desenvolvimento dos municípios da região

  • 2,582 views
Published

Norte de Minas, oportunidades de negócios

Norte de Minas, oportunidades de negócios

Published in Business
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
2,582
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1

Actions

Shares
Downloads
17
Comments
4
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. DEPARTAMENTO DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO AMM em AÇÃONorte de Minas: Perspectivas Econômicas e Sociaispara o Desenvolvimento dos Municípios da Região Antônio Avelar Assessor Técnico Montes Claros, 8 de Março de 2012
  • 2. Depto. Desenvolvimento Econômico O ESTADO DE MINAS GERAIS
  • 3. Depto. Desenvolvimento Econômico O ESTADO DE MINAS GERAIS TERCEIRA MAIOR ECONOMIA DO BRASIL
  • 4. Depto. Desenvolvimento Econômico O ESTADO DE MINAS GERAIS • Administração pública inovadora e reconhecida em todo o Brasil. • A segunda maior população do país, com 19,6 milhões de habitantes em 853 municípios. • Extensão territorial do Estado representa 7% do território brasileiro, superior à de países como a França, a Suécia, a Espanha e o Japão.
  • 5. Depto. Desenvolvimento Econômico O ESTADO DE MINAS GERAIS Participação no PIB do Estado por Macrorregião Fonte: IBGE 2008
  • 6. Depto. Desenvolvimento Econômico O ESTADO DE MINAS GERAIS TERCEIRA MAIOR ECONOMIA DO BRASIL • Produto Interno Bruto (PIB) de R$ 282,5 bilhões = 9,37% do conjunto de riquezas geradas pelo Brasil em 2008. • Em 2010, crescimento real médio de 10,9% do PIB, em relação a 2009, superando em 3,4% o resultado nacional de 7,5%. • Entre 2002 e 2008, o Estado ganhou 1,3% de participação no PIB brasileiro (IBGE–FJP). • A economia mineira equivale à de países como Israel, Irlanda, Chile e República Tcheca. • Se fosse um país, Minas Gerais ocuparia a 46ª posição entre os 184 países membros do FMI.
  • 7. Depto. Desenvolvimento Econômico O ESTADO DE MINAS GERAIS TERCEIRA MAIOR ECONOMIA DO BRASIL • Perfil econômico diversificado, sendo que o setor de serviços responde por 58% do PIB estadual, o segmento industrial responde por 32% e a agropecuária, 10%. • Para o melhor aproveitamento do potencial de crescimento econômico, o Estado divide o território em dez regiões de planejamento. • Em todas elas há concentrações urbanas importantes com a infraestrutura necessária, o que favorece a implantação de novos empreendimentos
  • 8. Depto. Desenvolvimento Econômico O ESTADO DE MINAS GERAIS DESTAQUES ECONÔMICOS • Maior produtor e exportador mundial de ferronióbio • Maior produtor brasileiro de minério de ferro • Maior produtor brasileiro e exportador de ferro-gusa • Maior polo de empresas de biotecnologia do Brasil • Maior produtor de aço • Maior produtor de cimento • Segundo polo automotivo do país • Segundo polo de fundição do Brasil • Único fabricante de helicópteros da América do Sul.
  • 9. Depto. Desenvolvimento Econômico O ESTADO DE MINAS GERAIS DESTAQUES ECONÔMICOS • Uma das maiores reservas de rochas ornamentais do mundo. • Minas é um dos principais produtores de granitos, ardósias, quartzitos, mármores, pedra-sabão e serpentinitos que chegam aos mercados interno e externo em cerca de 160 variedades comerciais.
  • 10. Depto. Desenvolvimento Econômico O ESTADO DE MINAS GERAIS DESTAQUES ECONÔMICOS - AGRONEGÓCIO • Maior produtor de café do Brasil • Maior bacia leiteira • Maior reflorestador do País, com 1,43 milhões de hectares • Segundo lugar na produção de cana-de-açúcar • Terceiro produtor nacional de milho • Maior rebanho de equinos • Segundo rebanho de bovinos do País
  • 11. Depto. Desenvolvimento Econômico O ESTADO DE MINAS GERAIS INDICADORES
  • 12. Depto. Desenvolvimento Econômico O ESTADO DE MINAS GERAIS INDICADORES
  • 13. Depto. Desenvolvimento Econômico REGIÃO NORTE DE MINAS
  • 14. Depto. Desenvolvimento Econômico REGIÃO NORTE DE MINAS DADOS GERAIS (1) Renda mensal per capita População Número de Domicílios particulares1 (R$ de ago/2010)REGIÃO DE PLANEJAMENTO Média Mediana Total Urbana Rural Total Urbana Rural Valor Total Urbano Rural Valor Total Urbano RuralALTO PARANAÍBA 655.353 569.166 86.187 205.803 177.978 27.825 761,04 764,22 722,18 529,64 512,03 440,69CENTRAL 6.971.049 6.553.516 417.533 2.072.923 1.954.322 118.601 961,82 988,36 457,83 570,75 561,78 291,47CENTRO-OESTE DE MINAS 1.120.202 993.480 126.722 348.976 308.463 40.513 721,28 737,50 570,35 524,11 514,28 386,63JEQUITINHONHA / MUCURI 1.002.119 632.867 369.252 270.131 178.957 91.174 431,75 504,42 295,86 286,52 317,49 190,13MATA 2.173.374 1.756.051 417.323 674.185 557.072 117.113 710,11 780,01 390,45 478,07 502,90 249,22NOROESTE 366.418 286.618 79.800 107.656 84.212 23.444 622,67 639,43 555,29 430,64 436,32 315,65NORTE DE MINAS 1.610.413 1.118.294 492.119 424.759 304.603 120.156 455,33 524,35 289,32 303,76 327,47 187,61RIO DOCE 1.620.993 1.301.332 319.661 475.433 387.709 87.724 599,69 651,63 369,19 417,50 437,59 232,39SUL DE MINAS 2.588.280 2.113.030 475.250 797.260 655.157 142.103 727,66 773,21 505,66 500,94 508,62 333,73TRIÂNGULO 1.489.129 1.390.862 98.267 475.259 444.018 31.241 908,04 920,21 662,67 585,39 569,25 422,61Minas Gerais 19.597.330 16.715.216 2.882.114 5.852.385 5.052.491 799.894 773,41 829,50 419,14 500,00 510,00 275,00Fonte: IBGE, Censo 2000 e Sinopse dos Resultados do Censo 2010.Elaboração: Fundação João Pinheiro(1) Exclui domicílios coletivos e com renda nula
  • 15. Depto. Desenvolvimento Econômico REGIÃO NORTE DE MINAS DADOS GERAIS RENDA PER CAPITA MENSAL: VALOR E TAXA DE CRESCIMENTO ANUAL BRASIL, MINAS GERAIS E REGIÕES DE PLANEJAMENTO 2000 e 2010 Renda Domiciliar Per Capita Taxa média de REGIÃO DE PLANEJAMENTO (R$ de ago/2010) crescimento anual 2000 2010 2000 a 2010 (%) JEQUITINHONHA/MUCURI 244,23 431,75 5,86 NORTE 260,30 455,33 5,75 RIO DOCE 412,76 599,69 3,81 CENTRAL 663,25 961,82 3,79 MATA 499,26 710,11 3,59 NOROESTE 448,92 622,67 3,33 CENTRO OESTE 526,53 721,28 3,20 TRIÂNGULO 677,75 908,04 2,97 ALTO PARANAÍBA 573,65 761,04 2,87 SUL 564,71 727,66 2,57 Minas Gerais 539,86 773,41 3,66 Brasil 580,22 830,85 3,66 Fonte: IBGE, Sinopse dos Resultados do Censo 2010. Elaboração: Fundação João Pinheiro Nota: A renda de 2000 foi corrigida pelo INPC acumulado do periodo (fator de correção = 1,95209)
  • 16. Depto. Desenvolvimento Econômico REGIÃO NORTE DE MINAS DADOS GERAIS ICMS Transf. União PIB Exercício Total Receita Microrregião Municípios 2008 Desp Correntes 2010 Exercício Corrente R$ 1000 (valor líquido) 2010 BOCAIUVA 6.210.899,23 348.575 21.801.144,06 52.275.182,97 42.050.644,08 ENGENHEIRO NAVARRO 1.185.726,42 33.784 5.336.696,16 9.054.748,82 7.634.433,63 BOCAIÚVA OLHOS DAGUA 1.875.704,01 37.156 5.516.560,69 9.607.691,24 7.916.693,21 FRANCISCO DUMONT 1.436.743,40 26.190 5.353.150,35 9.340.315,09 7.653.102,93 GUARACIAMA 691.369,49 21.252 4.939.781,26 7.663.734,24 6.238.181,77 GRAO MOGOL 4.829.183,96 189.134 10.875.649,79 22.298.711,14 16.934.232,47 BOTUMIRIM 825.506,24 25.048 5.054.659,66 8.702.473,71 7.406.703,69 PADRE CARVALHO 902.796,24 18.687 5.142.579,05 8.459.629,07 6.963.345,90 GRÂO MOGOL CRISTALIA 1.159.659,76 27.146 5.649.030,35 9.550.497,46 7.561.594,51 ITACAMBIRA 1.593.729,57 25.983 4.875.818,04 8.230.694,24 7.148.566,80 JOSENOPOLIS 1.052.662,16 18.253 5.118.316,58 8.315.766,48 6.372.211,63 Fonte: Ministério da Fazenda, 2010
  • 17. Depto. Desenvolvimento Econômico REGIÃO NORTE DE MINAS DADOS GERAIS ICMS Transf. União PIB Exercício Total Receita Microrregião Municípios 2008 Desp Correntes 2010 Exercício Corrente R$ 1000 (valor líquido) 2010 JANAUBA 6.885.798,35 520.074 27.810.188,66 65.485.617,08 50.131.781,58 PORTEIRINHA 2.412.638,13 143.810 18.994.473,36 30.218.110,26 25.378.465,08 JAIBA 4.951.745,86 224.769 15.909.296,35 29.872.257,53 24.031.294,95 ESPINOSA 2.077.126,60 125.584 14.964.093,60 25.898.168,62 21.763.312,51 MONTE AZUL 1.526.970,25 90.516 10.225.424,40 20.151.540,81 17.154.010,72 MATO VERDE 1.148.935,10 53.582 6.925.340,66 11.870.024,23 9.703.080,99 JANAÚBA RIACHO DOS MACHADOS 1.338.536,70 54.761 6.986.572,72 10.621.562,24 9.065.536,40 NOVA PORTEIRINHA 1.622.393,71 62.214 5.604.179,26 9.402.089,24 7.927.985,25 MAMONAS 994.279,67 24.273 4.962.240,87 8.000.337,82 7.191.803,15 PAI PEDRO 1.117.307,65 24.245 6.032.328,54 6.652.404,93 7.522.547,29 GAMELEIRAS 1.199.111,08 29.868 5.182.532,13 8.707.838,11 7.334.213,79 CATUTI 876.424,07 20.363 5.330.538,09 8.302.206,81 6.992.315,98 SERRANOPOLIS DE MINAS 1.166.879,35 17.817 4.891.995,10 8.647.892,46 6.688.090,82 Fonte: Ministério da Fazenda, 2010
  • 18. Depto. Desenvolvimento Econômico REGIÃO NORTE DE MINAS DADOS GERAIS ICMS Transf. União PIB Exercício Total Receita Microrregião Municípios 2008 Desp Correntes 2010 Exercício Corrente R$ 1000 (valor líquido) 2010 JANUARIA 4.247.782,45 326.703 25.497.355,45 48.690.092,55 41.932.347,72 SAO FRANCISCO 3.552.642,67 206.649 25.113.172,92 47.780.525,17 39.338.490,36 MANGA 2.293.451,46 100.289 13.753.368,25 20.994.713,16 16.489.655,68 ITACARAMBI 2.398.826,65 92.383 15.648.108,75 26.095.312,46 21.660.894,47 MONTALVANIA 1.489.447,49 63.985 8.623.565,93 14.304.240,03 11.283.249,89 URUCUIA 1.991.146,36 64.255 7.432.312,60 14.222.827,56 10.573.357,27 SAO JOAO DAS MISSOES 1.756.904,35 32.617 7.331.514,14 14.536.734,86 12.441.328,26 CHAPADA GAUCHA 2.278.136,94 59.770 8.017.871,44 13.648.838,30 10.223.092,44 JANUÁRIA ICARAI DE MINAS 1.169.610,87 40.342 6.892.998,12 10.916.875,26 8.364.609,25 PEDRAS DE MARIA DA CRUZ 1.418.080,43 49.717 7.149.043,57 11.612.689,68 9.417.860,76 MATIAS CARDOSO 2.442.722,86 72.703 8.613.102,28 15.730.189,14 6.733.538,14 BONITO DE MINAS 1.383.130,99 29.086 5.863.536,03 10.286.955,70 8.044.314,31 PINTOPOLIS 1.188.799,04 30.129 5.642.303,87 9.542.167,55 7.796.780,67 CONEGO MARINHO 1.152.739,46 25.088 5.368.435,23 9.121.463,56 7.150.666,84 JUVENILIA 1.236.384,32 26.083 5.577.006,84 8.225.181,95 6.695.021,41 MIRAVANIA 942.953,03 18.290 5.479.740,33 8.008.771,62 6.587.047,08 Fonte: Ministério da Fazenda, 2010
  • 19. Depto. Desenvolvimento Econômico REGIÃO NORTE DE MINAS ICMS Transf. União PIB Exercício Total Receita Microrregião Municípios 2008 Desp Correntes 2010 Exercício Corrente R$ 1000 (valor líquido) 2010 MONTES CLAROS 44.906.221,87 3.462.739 91.118.585,90 375.848.576,93 309.192.125,64 BRASILIA DE MINAS 1.937.815,00 129.412 14.938.970,30 32.547.920,59 25.985.695,61 CORACAO DE JESUS 2.027.908,22 117.992 11.920.685,31 23.732.461,72 22.996.442,06 SAO JOAO DA PONTE 2.580.003,37 99.603 17.707.443,27 29.397.393,26 24.271.660,16 FRANCISCO SA 2.683.273,31 147.113 12.641.698,98 24.687.054,30 19.255.618,54 VARZELANDIA 1.498.713,37 74.674 11.115.924,88 17.744.647,79 14.024.785,73 CAPITAO ENEAS 2.579.114,99 162.741 9.899.419,24 18.072.510,20 14.383.382,84 MIRABELA 1.278.699,78 52.219 7.955.485,38 14.811.080,69 11.548.148,56 UBAI 1.375.234,74 46.764 8.132.717,36 12.803.047,94 10.659.812,92 LONTRA 1.079.802,23 27.025 5.631.201,78 10.184.921,44 7.590.781,60 MONTES JAPONVAR 1.123.977,89 28.949 6.006.710,77 9.616.530,84 8.190.347,56 CLAROS CLARO DOS POCOES 1.180.597,07 51.020 5.328.925,42 8.936.507,44 7.263.167,26 LUISLANDIA 905.355,94 26.102 5.295.241,46 8.151.273,71 6.737.112,72 IBIRACATU 1.036.047,98 23.271 5.652.691,79 8.796.425,00 7.300.260,00 PATIS 985.239,50 25.603 5.737.406,48 8.936.545,09 7.361.218,35 SAO JOAO DA LAGOA 1.162.204,03 23.343 5.070.684,93 8.032.187,72 6.436.698,07 JURAMENTO 879.208,54 27.748 4.778.488,67 7.191.739,54 6.276.459,85 SAO JOAO DO PACUI 880.823,27 17.115 5.075.770,46 7.254.969,71 6.018.574,28 PONTO CHIQUE 1.090.901,81 25.004 5.210.696,62 7.924.227,05 5.864.716,08 CAMPO AZUL 976.379,92 19.722 5.250.362,83 7.834.757,78 6.712.701,31 GLAUCILANDIA 612.149,27 13.949 4.610.500,67 6.593.091,80 5.315.890,32 Fonte: Ministério da Fazenda, 2010
  • 20. Depto. Desenvolvimento Econômico REGIÃO NORTE DE MINAS DADOS GERAIS ICMS Transf. União PIB Exercício Total ReceitaMicrorregião Municípios 2008 Desp Correntes 2010 Exercício Corrente R$ 1000 (valor líquido) 2010 PIRAPORA 12.241.880,16 924.155 25.595.982,21 76.727.053,97 57.408.400,27 VARZEA DA PALMA 9.262.855,94 612.109 16.915.636,26 37.323.489,06 29.948.074,83 BURITIZEIRO 5.115.414,51 283.773 14.543.132,57 30.643.381,87 26.401.707,15 SAO ROMAO 2.067.232,98 53.924 6.432.793,18 12.424.892,97 9.898.013,24 JEQUITAI 1.516.610,84 65.251 5.641.775,61 9.941.268,02 7.670.660,35 PIRAPORA RIACHINHO 1.503.614,32 48.235 5.641.648,98 10.374.771,82 8.721.084,32 IBIAI 1.220.989,74 35.818 5.591.320,67 8.871.496,07 7.109.989,21 LASSANCE 3.339.330,22 63.757 5.540.631,98 12.071.934,00 9.502.325,21 LAGOA DOS PATOS 1.137.740,07 21.288 5.071.019,15 7.675.709,80 6.680.413,14 SANTA FE DE MINAS 1.123.861,30 26.779 4.812.131,67 7.707.313,54 6.006.999,82 Fonte: Ministério da Fazenda, 2010
  • 21. Depto. Desenvolvimento Econômico REGIÃO NORTE DE MINAS DADOS GERAIS ICMS Transf. União PIB Exercício Total Receita Microrregião Municípios 2008 Desp Correntes 2010 Exercício Corrente R$ 1000 (valor líquido) 2010 SALINAS 3.263.055,08 216.417 16.429.914,89 34.892.578,17 28.470.786,23 TAIOBEIRAS 2.836.205,60 152.273 14.887.323,04 33.329.864,16 25.395.963,23 RIO PARDO DE MINAS 2.751.965,79 152.350 16.768.121,54 27.840.803,15 23.508.549,11 SAO JOAO DO PARAISO 3.189.501,02 93.378 11.054.690,94 21.594.174,37 17.711.288,01 AGUAS VERMELHAS 1.567.170,41 48.841 7.287.207,70 13.544.558,17 11.414.028,83 NINHEIRA 1.290.160,91 38.630 7.241.500,18 11.788.420,69 9.753.528,84 RUBELITA 1.228.864,59 31.331 5.282.276,69 8.983.331,89 7.297.376,15 MONTEZUMA 1.078.231,64 26.752 5.149.044,78 9.048.797,31 6.739.598,83 SALINAS INDAIABIRA 1.201.649,19 28.988 5.831.037,05 9.473.947,20 8.077.284,98 SANTO ANTONIO DO RETIRO 1.176.360,98 22.674 6.725.265,82 10.118.689,64 8.595.170,33 CURRAL DE DENTRO 1.108.037,94 28.778 5.547.339,86 8.857.778,89 7.074.504,55 FRUTA DE LEITE 1.000.156,40 22.549 5.132.795,00 8.273.485,90 6.779.955,07 DIVISA ALEGRE 1.659.234,18 41.183 6.704.155,27 10.465.650,35 8.405.597,82 NOVORIZONTE 892.968,80 18.606 5.286.876,99 8.495.457,28 6.948.235,85 VARGEM GRANDE DO RIO PARDO 910.110,24 20.181 5.082.912,64 8.124.126,45 6.642.691,55 SANTA CRUZ DE SALINAS 1.067.119,41 20.719 5.505.582,58 8.317.726,37 6.661.925,57 BERIZAL 745.614,23 17.729 4.824.926,77 6.998.498,24 8.055.838,68 Fonte: Ministério da Fazenda, 2010
  • 22. Depto. Desenvolvimento Econômico REGIÃO NORTE DE MINAS Atividades Econômicas Desenvolvidas • Agricultura e pecuária • Ferro-liga • Metalurgia • Reflorestamento • Têxtil • Fruticultura • Minerais não metálicos
  • 23. Depto. Desenvolvimento Econômico REGIÃO NORTE DE MINAS Atividades Econômicas Em Potencial • Biotecnologia • Refeições industriais • Frutas processadas • Vestuário • Turismo de aventura, histórico e cultural • Processamento de carne • Mecânica de precisão
  • 24. Depto. Desenvolvimento Econômico REGIÃO NORTE DE MINAS Atividades Econômicas Circuítos Turísticos
  • 25. Depto. Desenvolvimento Econômico REGIÃO NORTE DE MINAS Atividades Econômicas Turismo Cidades: Bonito de Minas, Itacarambi, Lontra, Manga, Montalvânia, Pedras de Maria da Cruz, São Francisco
  • 26. Depto. Desenvolvimento Econômico REGIÃO NORTE DE MINAS Atividades Econômicas Turismo Cidades: Capitão Enéas, Glaucilândia, Ibiaí, Itacambira, Juramento, Lagoa dos Patos, Montes Claros, Olhos d’água, São João do Pacuí
  • 27. Depto. Desenvolvimento Econômico REGIÃO NORTE DE MINAS Atividades Econômicas Turismo Cidades: Catuti, Espinosa, Gameleiras, Jaíba, Janaúba, Mamonas, Mato Verde, Monte Azul, Monte Formoso, Montezuma, Nova Porteirinha, Pai Pedro, Porteirinha, Riacho dos Machados, Rio Pardo de Minas, Santo Antônio do Retiro, Serranópolis de Minas, Verdelândia
  • 28. Depto. Desenvolvimento Econômico REGIÃO NORTE DE MINAS Atividades Econômicas Turismo Cidades: Berilo , Botumirim, Chapada do Norte , Cristália, Grão Mogol, José Gonçalves de Minas, Leme do Prado, Padre Carvalho, Turmalina, Veredinha, Minas, Verdelândia
  • 29. Depto. Desenvolvimento Econômico REGIÃO NORTE DE MINAS Atividades Econômicas Turismo Cidades: Augusto de Lima, Buenópolis, Claro dos Poções, Engenheiro Navarro, Francisco Dumont, Jequitaí, Joaquim Felício, Lassance, Várzea da Palma
  • 30. Depto. Desenvolvimento Econômico REGIÃO NORTE DE MINAS Destaques • A região tem 1,61 milhão de habitantes = 8,2% da população do Estado; • Predominância da população urbana, embora sua taxa de urbanização seja relativamente reduzida (69,4%); • Os principais municípios da região: Montes Claros, Pirapora, Várzea da Palma, Capitão Enéas e Bocaiúva; • Responde por 4,0% do PIB, 2,4% das exportações e 3,6% dos empregos formais no estado; • O Norte de Minas tem sua geração de renda concentrada no setor de serviços (61,8%), seguida pela indústria (24,9%) e pela agropecuária (13,2%);
  • 31. Depto. Desenvolvimento Econômico REGIÃO NORTE DE MINAS Destaques • Uma nova era de desenvolvimento se delineia para a região Norte de Minas, com a expectativa da chamada nova fronteira mineral com a viabilização da produção de minério de ferro de baixo teor. • A reserva estimada é de 20 bilhões de toneladas de minério abrangendo 20 municípios, entre eles, Salinas, Rio Pardo de Minas, Grão Mogol e Porteirinha.
  • 32. Depto. Desenvolvimento Econômico BRASIL – A APOSTA DO MUNDO
  • 33. Depto. Desenvolvimento Econômico NORTE DE MINAS O MELHOR LUGAR PARA SEU INVESTIMENTO
  • 34. Depto. Desenvolvimento Econômico REGIÃO NORTE DE MINAS
  • 35. Depto. Desenvolvimento Econômico REGIÃO NORTE DE MINAS
  • 36. Depto. Desenvolvimento Econômico REGIÃO NORTE DE MINAS
  • 37. Depto. Desenvolvimento Econômico O desenvolvimento econômico municipal
  • 38. Depto. Desenvolvimento Econômico Ciclo de Prosperidade
  • 39. Depto. Desenvolvimento Econômico Ciclo de Empobrecimento
  • 40. Depto. Desenvolvimento Econômico O PAPEL DO GOVERNO MUNICIPAL
  • 41. Depto. Desenvolvimento Econômico Satisfazer as demandas DESEJO DOS CIDADÃOS EMPREGO RENDA TRABALHO SAÚDE INFRA QUALIDADE EDUCAÇÃO SEGURANÇA ESTRUTURA DE VIDA DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL
  • 42. Depto. Desenvolvimento Econômico Protagonismo Local O desenvolvimento é produzido pelas pessoas, no município. Não é um resultado automático do crescimento da atividade econômica. Depende da adesão, da vontade e escolhas dos cidadãos na busca de melhor qualidade de vida, geração de renda e trabalho em sua cidade. Não existe desenvolvimento local sem protagonismo local.
  • 43. Depto. Desenvolvimento Econômico O Papel do Governo Municipal É o agente indutor do desenvolvimento local • pode facilitar ou dificultar o desenvolvimento dos negócios; • atrair e manter as empresas; • oferecer incentivos para apoiar a expansão dos negócios locais; • fornecer educação e treinamento; • apoiar o desenvolvimento de pequenos empresários; • melhorar e cuidar da manutenção da infra-estrutura municipal.
  • 44. Depto. Desenvolvimento Econômico Estratégias de sucesso para o desenvolvimento local => CICLO DE PROSPERIDADE 1. Criar uma equipe (secretaria ou departamento) para promover e coordenar o desenvolvimento econômico local O desenvolvimento não ocorre por acaso. A experiência destaca a importância da presença de um agente promotor e do aporte de um conjunto de ações planejadas, públicas e privadas, que precisam ser acionadas pelo próprio município. “Não há vento favorável para quem não sabe para onde quer ir” Sêneca
  • 45. Depto. Desenvolvimento Econômico Estratégias de sucesso para o desenvolvimento local => CICLO DE PROSPERIDADE 1. Criar uma equipe (secretaria ou departamento) para promover e coordenar o desenvolvimento econômico local Objetivos: a. Propor e supervisionar programas e projetos de fomento econômico para a geração de trabalho e renda para a população local; b. Promover a realização de estudos e pesquisas para a identificação da vocação econômica do Município, e a divulgação de suas potencialidades; c. Propor e opinar sobre a concessão de incentivos fiscais; d. Promover ações para a atração de empresas para o Município;
  • 46. Depto. Desenvolvimento Econômico Estratégias de sucesso para o desenvolvimento local => CICLO DE PROSPERIDADE Objetivos: e. Implementar as ações previstas na LGM; f. Avaliar o perfil da mão-de-obra local e propor programas de capacitação profissional e de intermediação de empregos; g. Propor e supervisionar a execução de programas e projetos de fomento agrícola e de abastecimento da população; h. Estimular a agricultura familiar e apoiar eventos de divulgação da produção local.
  • 47. Depto. Desenvolvimento Econômico Estratégias de sucesso para o desenvolvimento local => CICLO DE PROSPERIDADE 2. Regulamentar e Implementar a Lei Geral Municipal (LGM) A LGM objetiva: • Reduzir a burocracia • Melhorar a prática tributária para os pequenos negócios • Priorizar as MPEs nas compras governamentais • Investir no acesso à inovação e tecnologia • Facilitar o acesso ao crédito • Facilitar o acesso à justiça • Reduzir a informalidade
  • 48. Depto. Desenvolvimento Econômico Estratégias de sucesso para o desenvolvimento local => CICLO DE PROSPERIDADE3. Investir na implantação e recuperação de infra-estrutura abertura e manutenção de estradas vicinais, por exemplo, afeta as comunidades rurais, comprometendo a comercialização dos produtos agrícolas.
  • 49. Depto. Desenvolvimento Econômico Estratégias de sucesso para o desenvolvimento local => CICLO DE PROSPERIDADE4. Áreas para implantação de empreendimentos – são terrenos que a prefeitura adquire com o objetivo de atrair novas empresas.
  • 50. Depto. Desenvolvimento Econômico 5. Promover o município – pensar o município como um produto, no sentido mercadológico. Desenvolver ações nos seguintes campos: • promover a imagem institucional do município; • promover a economia municipal e as oportunidades de negócios; • promoção do turismo cultural, rural, de negócios, etc.; • promover as exportações do município.
  • 51. Depto. Desenvolvimento Econômico 6. Apoiar a comercialização - organização de feiras livres, realização de festas, exposição dos produtos locais em eventos da região, recuperação de mercados populares, etc.
  • 52. Depto. Desenvolvimento Econômico 7. Facilitar o acesso ao microcrédito As instituições de microcrédito destinam-se a oferecer pequenos financiamentos, à população empreendedora de baixa renda, com o mínimo de burocracia e com exigências compatíveis com a capacidade desses empreendedores. “Um pequeno empréstimo, pode mudar a vida de uma família. Vários podem fortalecer a comunidade. Milhares podem transformar uma economia inteira". (ONU)
  • 53. Depto. Desenvolvimento Econômico 8. Ampliar o acesso à tecnologia – facilitar /aproximar as empresas dos centros de conhecimento (universidades, centros de pesquisas), com o objetivo de aumentar o valor agregado dos seus produtos/serviços. 9. Estimular a capacitação profissional e a educação empreendedora - As iniciativas de qualificação profissional representam uma das formas mais tradicionais de o governo municipal atuar no desenvolvimento econômico local.
  • 54. Depto. Desenvolvimento Econômico 10. Compras governamentais - A LC 123 confere tratamento privilegiado e diferenciado às pequenas empresas nas compras públicas – alteração da Lei de Licitações – 8.666. Resultados esperados • Manter os recursos no município evitando evasão de divisas; • Gerar mais renda pública via impostos diretos e indiretos; • Gerar mais emprego e renda local; • Ampliar e melhorar as empresas locais.
  • 55. Depto. Desenvolvimento Econômico Exemplos: • Aquisição dos produtos da agricultura familiar – alimentos para merenda escolar e programas sociais diretamente de agricultores familiares e pescadores artesanais e de suas cooperativas. • As Prefeituras podem adquirir no comércio local produtos como uniformes dos alunos das escolas, roupas dos funcionários e o enxoval dos hospitais, maternidades e postos de saúde, alimentando, assim, seu circuito econômico interno.
  • 56. Depto. Desenvolvimento Econômico 11. Apoiar a cooperação e o associativismo entre os pequenos produtores Exemplos: • Apoiar as cooperativas através de capacitação e da cessão de espaços e maquinário para produção e comercialização. • Incentivar a realização de ações coletivas como as compras conjuntas para obter preços melhores no atacado.
  • 57. Depto. Desenvolvimento Econômico 12. Realizar ações integradas em arranjos produtivos locais - Muitos Municípios têm sua economia concentrada na elaboração de determinado produto ou na prestação de um serviço específico. Quando esta especialização envolve diversas atividades da mesma cadeia produtiva, afirma-se que nesse Município ou região existe um Arranjo Produtivo Local – APL.
  • 58. Depto. Desenvolvimento Econômico 13. Integrar /participar de agência de desenvolvimento constituída pelo governo municipal, empresas, instituições de ensino e pesquisa e entidades empresariais. Papel da agência:  Produzir e disponibilizar informações socioeconômicos sobre o município/região para investidores.  Conduzir ações de marketing regional, com a divulgação interna e externa da força econômica e das potencialidades do município ou região.  Captar recursos para o financiamento de projetos voltados às micro e pequenas empresas ou a comunidade  Desenvolver qualificação profissional
  • 59. Depto. Desenvolvimento Econômico 14. Estabelecer parcerias com municípios da região, governos estadual, federal e demais instituições de apoio à gestão pública municipal
  • 60. Depto. Desenvolvimento Econômico Obrigado. Antônio Avelar Assessor Técnico Desenvolvimento Econômico antonio.avelar@amm-mg.org.br Tel. 31 2125-2437