• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Sistema Terra Lua
 

Sistema Terra Lua

on

  • 2,118 views

Tema II: A Terra, um planeta muito especial. O Sistema Terra-Lua. Manual Porto Editora

Tema II: A Terra, um planeta muito especial. O Sistema Terra-Lua. Manual Porto Editora

Statistics

Views

Total Views
2,118
Views on SlideShare
2,118
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
70
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Sistema Terra Lua Sistema Terra Lua Presentation Transcript

    • Sistema Terra-Lua Um exemplo paradigmático Liliane Morgado 2011/2012
    • Sistema Terra-Lua• A lua é o único satélite da Terra.• É um planeta telúrico de pequenas dimensões e por isso de baixa força gravítica.• Daí resulta a ausência de atmosfera e de hidrosfera
    • Atmosfera• A reduzida massa e a fraca gravidade são insuficiente para atrair ou reter uma atmosfera.• Consequência – inexistência de agentes erosivos (vento/água), o que lhe permite manter as mesmas características desde a sua formação.
    • Temperatura• As temperaturas à superfície possuem uma grande amplitude térmica (130ºC dia e -200ºC noite)• Consequência – os materiais da superfície sofrem fenómenos de fractura e desagregação - termoclastia.
    • Interacção Terra-Lua• Provoca o efeito das marés, que também leva a um afastamento da Lua da Terra cerca de 3,8 cm/ano.• A força da gravidade da Lua sobre a Terra, leva a um decréscimo da velocidade da rotação da Terra (dia aumenta 0,0018 segundo por século).• A rotação da lua é síncrona com a sua translação.
    • Interacção Terra-Lua• Entre a Lua e a Terra existe uma forte ligação gravitacional, pelo que são considerados, por alguns cientistas, planeta duplo.• O centro de gravidade da Lua está 2 km afastado do seu centro geométrico, no sentido da Terra.
    • Origem da luaA teoria actualmente mais aceite:Teoria do impacto. – Colisão razante da Terra com um planeta tipo Marte. – Fragmentação – as massas são ejectadas e afastam-se. – Parte dessa massa volta à Terra e outra parte acreciona-se originando a Lua.
    • Origem da lua• Da colisão, resultou a desintegração do planeta e ocorre a expulsão de pedaços de rocha líquida.• Estes pequenos corpos condensados num mesmo corpo teriam ficado aprisionados no campo gravitacional da Terra.
    • Características da LuaÉ um planeta secundário geologicamente morto,sem agentes de geodinâmica externa e interna.A superfície lunar é marcada por numerosascrateras de impacto, tornando-a muito irregular.
    • Superfície Lunar A superfície da Lua é formada por“continentes” de cores claras e acidentados epelos “mares”, de cores mais escuras e planas.
    • Mares lunares• Superfície plana• Cor escura• Constítuida po basalto• Ocupam cerca de 1/3 da superfície lunar• Reflectem 7% da luz solar.• Predominam na face visível ocupando grandes extensões.• A sua formação relaciona-se com impactos meteoríticos.• Apresentam mascons.
    • Mascons• Regiões rochosas de massa muito concentrada, localizadas nos mares lunares e detectadas por anomalias gravimétricas.• Admite-se que os mascons estejam relacionados com a ascensão de lava basáltica, de elevada densidade, proveniente do manto lunar, que preencheu depressões originadas pelos impactos de corpos celestes.• O termo “mascons” é a abreviatura do inglês mass concentrations.
    • Continentes lunares• São escarpados.• Rochas claras - anortositos – essencialmente formados por feldspatos.• Ocupam cerca de 2/3 da superfície lunar.• Reflectem 18% da luz solar.• Predominam na face oculta.• Apresentam maior numero de cratera de impacto.
    • Rochas lunares
    • Crateras de impacto• Apresentam forma circular e diâmetro variável e são depressões que se encontram dispersas, existindo quer nos mares quer nos continentes lunares.• O rebordo das crateras é sobrelevado e no centro surgem formações cónicas resultantes das ondas de descompressão que se geram após os impactos.• Nem todas as crateras foram ocupadas por magmas, apresentando-se muitas delas preenchidas por um material que foi fundido e fragmentado.
    • Crateras de impacto
    • Rególito lunar• Materiais pulverulentos, soltos e de cor acinzentada, juntamente com esférulas vitrificadas, resultante do arrefecimento de rocha fundida, após o impacto meteorítico.
    • Características gerais daLua• Planeta telúrico de pequenas dimensões, logo de baixa força gravítica: não tem água no estado líquido nem atmosfera.• Alteração da superfície lunar pouco significativa.• Planeta geologicamente morto.
    • Explorações lunaresA exploração lunar começou por lançamentosde engenhos automáticos que se aproximavamdo satélite, colhendo informações efotografando-o antes de se despenharem nosolo (1964-1965: Rangers, USA);
    • Explorações lunaresAlunagens suaves (1966-1968:Luna, URSS; Surveyor, USA), oúltimo dos quais procedeu aanálises do solo, e a fase dossatélites colocados em órbitalunar (1967-1968: LunarOrbiter, USA; Zond, URSS) querealizaram a coberturafotográfica de todo o satélite;
    • Explorações lunaresO período mais espectacular começa com asviagens circunlunares tripuladas levadas a cabopelas primeiras missões Apollo (1968-1969),preparatórias das explorações do solo lunarefectuadas in situ pelo homem (1969-1972) nodecurso das seguintes missões (Apollo 11 a 16).
    • Homem na lua• “ This is a small step for a man, one giant leap for mankind”• Neil. A. Armstrong, julho 1969
    • • Doc. 5 p. 83• Ficha de Trabalho nº18" O Universo não é apenas mais estranho do que supomos;ele é mais estranho do que somos capazes de supor."John Haldane, biólogo inglês, 1892-1964 Liliane Morgado 2011/2012