Your SlideShare is downloading. ×
e-Book social media optimization
e-Book social media optimization
e-Book social media optimization
e-Book social media optimization
e-Book social media optimization
e-Book social media optimization
e-Book social media optimization
e-Book social media optimization
e-Book social media optimization
e-Book social media optimization
e-Book social media optimization
e-Book social media optimization
e-Book social media optimization
e-Book social media optimization
e-Book social media optimization
e-Book social media optimization
e-Book social media optimization
e-Book social media optimization
e-Book social media optimization
e-Book social media optimization
e-Book social media optimization
e-Book social media optimization
e-Book social media optimization
e-Book social media optimization
e-Book social media optimization
e-Book social media optimization
e-Book social media optimization
e-Book social media optimization
e-Book social media optimization
e-Book social media optimization
e-Book social media optimization
e-Book social media optimization
e-Book social media optimization
e-Book social media optimization
e-Book social media optimization
e-Book social media optimization
e-Book social media optimization
e-Book social media optimization
e-Book social media optimization
e-Book social media optimization
e-Book social media optimization
e-Book social media optimization
e-Book social media optimization
e-Book social media optimization
e-Book social media optimization
e-Book social media optimization
e-Book social media optimization
e-Book social media optimization
e-Book social media optimization
e-Book social media optimization
e-Book social media optimization
e-Book social media optimization
e-Book social media optimization
e-Book social media optimization
e-Book social media optimization
e-Book social media optimization
e-Book social media optimization
e-Book social media optimization
e-Book social media optimization
e-Book social media optimization
e-Book social media optimization
e-Book social media optimization
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

e-Book social media optimization

246

Published on

Como otimizar seu site e marca nas mídias sociais? …

Como otimizar seu site e marca nas mídias sociais?

O que a sua empresa oferece para as pessoas? Em que momentos o público deve lembrar-se dela? É isso que você mostra em seu site? É isso que as pessoas querem?

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
246
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
3
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. 2 www.brunodesouza.com
  • 2. 3 www.brunodesouza.com
  • 3. 4 www.brunodesouza.com
  • 4. 5 www.brunodesouza.com
  • 5. 6 www.brunodesouza.com
  • 6. 7 www.brunodesouza.com Internet funciona 24 horas por dia, 365 dias por ano. Durante esse tempo, circula na rede uma grande quantidade de informações, comunicações e /ou opiniões. Deste incessante rio de informações é possível extrair opiniões de pessoas sobre empresas, marcas, produtos ou serviços. O conhecimento, acompanhamento e “controle” de toda a informação que afeta uma pessoa, empresa ou marca é parte do que é chamado em Inglês de “Online Reputation Management”, traduzindo: Gestão de Reputação Online. Reputação Online é um reflexo do prestígio de uma pessoa, empresa ou marca na internet, criado não só para si, mas também para todas as pessoas que trocam informações e opiniões sobre o assunto na internet através de fóruns, blogs ou redes sociais. Gestão de reputação é avaliar todas as informações relacionadas à empresa na internet, sendo que os critérios mais avaliados são os dados que possam prejudicá-la de alguma forma. Você sabe o que acontece quando alguém procura a sua marca em uma pesquisa? Construir uma marca tem enormes custos de marketing, e é um complexo processo de criação de publicidade em vários meios de comunicação. Neste contexto, a Internet e as novas plataformas de participação social têm dado novas e modernas ferramentas para o internauta comentar, informar e comunicar. A ascensão e a importância de áreas como a Internet se transformou em uma plataforma da liberdade de expressão, sem concorrência ou limitações, e isso tem sido um grande avanço para todos. No entanto, seu uso nem sempre é adequado ou, pelo menos em muitos casos pode não coincidir com os interesses pessoais ou de negócios das pessoas envolvidas nos relatos da rede. Estás “googlando” ou não? Com a ascensão das redes sociais e da Web 2.0 surgem algumas perguntas: Como gerenciar sua reputação online? Como participar em redes sociais e manter uma boa reputação profissional? A1. O que é Reputação Online?
  • 7. 8 www.brunodesouza.com Agora, nós não somos meros consumidores de imagens e textos, somos produtores de conteúdos. Mas essas produções pessoais são sempre interessantes e às vezes temos vergonha de postar na internet. De certa forma nós estamos em uma situação em que existem barreiras entre o que é o nosso lado pessoal e profissional. Os profissionais de RH estão interessados em selecionar pessoas através de perfis em redes sociais. Portanto, para manter uma boa reputação online, aqui estão algumas dicas simples. Seja cuidadoso quando configurar a sua privacidade em redes sociais como o Facebook ou o Orkut (os amigos de seus amigos não devem ver certos dados). Em redes profissionais como o LinkedIn e Xing, coloque o seu CV online de uma forma atraente, sabendo que o principal objetivo destes sites é a de criar contatos. Se você quer saber o que é dito sobre você online? Digite seu nome no Google e veja o resultado. Atualmente os mecanismos de busca são a principal fonte de acesso à informação na Internet. Entre essas informações, existem milhares de buscas relacionadas a indivíduos e empresas. Isto, juntamente com a atual possibilidade de qualquer usuário publicar sua opinião e criar conteúdos, isso é um terreno fértil para problemas de reputação online que podem causar danos a uma empresa ou indivíduo. Nós não podemos impedir que usuários criem conteúdos negativos sobre a nossa marca, além de sempre existir alguém infeliz (é a regra dos 10% de insatisfação), mas podemos tentar minimizar a sua presença nos
  • 8. 9 www.brunodesouza.com mecanismos de busca, que é agora, a principal fonte de impactos negativos sobre as marcas. Lembre-se que você não pode remover o conteúdo dos mecanismos de busca, e excluir o conteúdo das primeiras posições não é tarefa fácil. Se você quiser deixar a internet, ou pelo menos os primeiros resultados aqui estão algumas dicas: • Aplique o senso comum; • Evite opiniões polêmicas em fóruns; • Criar um blog pessoal para apresentar seus hobbies, qualquer coisa que reflita o que você realmente é, isso pode ajudar a mostrar uma imagem positiva a seu respeito; • Tenha em mente que a sua participação em redes sociais faz parte de sua reputação online, mas a reputação não está online; • Seja responsável, no que você publicar e divulgar, mas também na interação com seus contatos; • Esteja focado em seu objetivo, é importante o uso de filtros, em conformidade com o mesmo; • Alterar as configurações de privacidade: se algo não estiver funcionando, faça as alterações necessárias rapidamente; • Tudo que você faz na internet, e fora das redes sociais faz parte da sua marca, por isso certifique-se que o que está gravado é de seu interesse. • Crie perfis em redes sociais (e mantenha-os ativos) com a sua marca. As redes sociais se posicionam bem. • Não se esqueça de usar vários domínios, de modo a criar vários resultados. • Google Universal Search, incluindo vídeos e imagens nos resultados de busca. Criar conteúdos audiovisuais interessantes com o nome da marca / pessoa. • Os Blogs são uma ótima ferramenta de posicionamento, crie conteúdos e trabalhe sua popularidade para “empurrar” para baixo os resultados negativos. • SEO para terceiros. Talvez haja comentários positivos de outros usuários e sites. Trabalhe estratégias de Popularidade com eles.
  • 9. 10 www.brunodesouza.com ano de 2010 foi marcado pela Reputação on-line e as tendências de 2011 e 2012 não serão diferentes, eu quero compartilhar algumas dicas para todos aqueles estão interessados em cuidar de sua reputação online. O artigo é, portanto, destinado àqueles que estão começando na Internet e principalmente para Políticos que acham que uma reputação online é conquistada em um dia, já que atualmente a maior parte de quem começa está aficcionada por este fenômeno. Em primeiro lugar, é preciso saber o que é reputação online: Reputação Online é um reflexo do prestígio de uma pessoa, empresa ou marca na internet, criado não só para si, mas também para todas as pessoas que trocam informações e opiniões sobre o assunto na internet através de blogs ou redes sociais. A diferença entre marca e reputação, é que a marca pode ser construída através da publicidade e essa construção é controlada pela empresa, enquanto a reputação é algo que depende não só a nossa empresa, mas por qualquer pessoa que comentar sobre ela. Por mais que tenha atividades na web e nas redes sociais, a nível online a imagem da sua marca não depende 100% dessas atividades, depende também do que os outros dizem de si. E é precisamente isto que intimida muitas empresas a terem presença na web. Em segundo lugar, para trabalhar a sua “reputação online“ destaco três momentos diferentes: Escutar O primeiro passo na construção de sua reputação online é saber ouvir, monitorar constantemente a web para ouvir as vozes, observar o humor e avaliar o volume da conversa. A escuta deve ser diária, pois no vasto mundo da Internet há muitas vozes e muitas conversas tem origem em blogs pessoais, redes sociais, fóruns etc. O2. Reputação Online não é construída em um dia
  • 10. 11 www.brunodesouza.com Tanto se diz que escutar é a regra de ouro das mídias sociais, mas as empresas insistem em Responder sem saber o que está sendo dito. Pessoal quando esse erro ainda vai continuar? Cada tipo de comentário ou crítica, elogio deve ser seguido por uma resposta. Após a fase de escuta passiva, entramos na fase de desenvolvimento da conversa e assim começar a desenhar a ação real de construir a sua reputação online. A Resposta Responder é um dos grandes sucessos (não importa como você faz isso), visto que a maior parte dos comentários são criticas e reclamações contra a empresa/pessoa, muitas vezes as pessoas ou empresas preferem ignorar ao invés de enfrentar as críticas e vê-la como um momento de confrontação para crescer. • Não responder e ficar ignorando os usuários pode causar uma mancha irreparável na reputação online que exista ou ainda está sendo construída. • A chance de melhorar quando houver real necessidade, em minha opinião, há três regras de ouro para observar, em resposta: • Sempre dê uma resposta em tempo útil; • Responda de maneira positiva; • Seja Educado (essa é velha, mas uma galera sempre esquece);
  • 11. 12 www.brunodesouza.com Ação As respostas aos comentários não devem ser apenas o começo, mas uma oportunidade para implementar uma série de ações concretas de dois tipos: • Esforços de marketing para estimular conversas com seus usuários; • Ações práticas para melhoria real dos seus negócios na base da crítica e do diálogo com os clientes/usuários. A ascensão e a importância de áreas como a Internet se transformou em uma plataforma da liberdade de expressão, sem concorrência ou limitações, e isso tem sido um grande avanço para todos. No entanto, seu uso nem sempre é adequado ou, pelo menos em muitos casos pode não coincidir com os interesses pessoais ou de negócios das pessoas envolvidas nos relatos da rede. Desta forma, a Reputação Online deve ser criada a partir de vários canais de comunicação entre a empresa / instituição e o público, permitindo assim identificar e resolver o problema do usuário através de seu próprio canal.
  • 12. 13 www.brunodesouza.com gestão da reputação online é hoje uma realidade no nosso país, graças à excelente divulgação e a consultoria de alguns profissionais. No entanto, apesar do grande progresso que tivemos nessa área como uma disciplina credível, a maioria indivíduos e das organizações continua a gerir a sua presença on-line, sem ter os conceitos chave da ORM (gestão de reputação online), que mais cedo ou mais tarde, trará suas consequências indesejáveis. É por isso que eu compilei uma lista com o que considero graves, são erros que devemos evitar a todo custo para se não se juntar à lista de Vips. Existem marcas e empresas que sofreram a ira da blogosfera, Twittosfera e outras mídias sociais e pagaram caro com sua falta de previsão e estratégia. 1 - Branding pessoal ou empresarial impróprio Qualquer ação que tomamos e qualquer conteúdo que publicado seja uma imagem, um vídeo, um simples post ou comentário - ajuda a criar, configurar e fortalecer a nossa marca pessoal ou corporativa. Na internet não só empresas, mas cada um de nós somos a nossa própria marca. O triste é pensar que muitos têm embarcado em redes sociais sem saber o que é a essência de si mesmos e o que querem transmitir no ambiente on-line: seus valores, estilo, imagem, etc. A falta de uma estratégia de branding - ou, pior, não sendo verdadeiros e tentar construir uma presença que não reflete honestamente o que somos, é o primeiro erro e mais grave, pois isso: confunde o nosso público, gera dúvidas sobre a nossa credibilidade. “Qual é a sua empresa, produto ou marca?” Vou resumir a nossa marca em uma frase que considero um excelente começo ("Não seja mal"). 2 - Falta de uma estratégia de monitoramento Eu acredito que em muitas ocasiões o monitoramento on-line é deixado de lado em relação a outros elementos importantes da gestão Reputação online. No entanto, não há dúvida de que contar com uma estratégia de A3. Erros capitais da Reputação online
  • 13. 14 www.brunodesouza.com monitoramento é essencial, pois é ela que poderá identificar as possíveis crises. A Web e as redes sociais são de vital importância não só para saber o impacto e o valor que nossa marca ou empresa está tendo, mas para reagir rapidamente em situações que podem ser potencialmente prejudiciais para nossa reputação. 3 – Conteúdo pobre ou inadequado A política de geração de conteúdo de uma pessoa ou empresa deve ser sempre precedida por um pensamento estratégico: • Quem é o nosso público? • Quais canais são mais adequados para obter formadores de opinião? • Como podemos trazer e fornecer informações sobre o que é interesse, divertido e que “mobilize” nosso público? • Quais frases, atitudes e “tom” de conversa devem ser evitados? • Quais conteúdos são ideais para reforçar o nosso branding? Sem uma resposta certa para estas perguntas e uma formação adequada (não só para o gerente, mas para os responsáveis por eles), iremos gastar tempo e esforço para fazê-las no melhor dos casos levantar interesse e na pior das hipóteses provocar uma crise na reputação. É necessário ter atenção às respostas e manter-se flexível para mudar de rumo, se necessário ou dar preferência a certas ações (imagens, vídeos, podcasts, etc.). Como geralmente o primeiro conteúdo “gerado” por parte das empresas é o seu site, não é preciso dizer o quão importante este tem. 4 – Reagir de forma exagerada ou inadequada perante a crítica Qualquer pessoa, empresa ou instituição está exposta à crítica. A gestão destes é sem dúvida o calcanhar de Aquiles de muitas marcas conhecidas por todos, como evidenciado no caso da Nestlé no Facebook. Encarar as críticas construtivas é uma forma de mostrar maturidade e responsabilidade por parte da empresa. De fato, as criticas vindas da internet podem ser responsáveis pelas mudanças necessárias na cultura
  • 14. 15 www.brunodesouza.com organizacional, bem como melhorias na qualidade do produto e / ou serviços. 5 – Falta de uma estratégia pró-ativa Segue sendo um pesadelo por grande parte das empresas, a falta de monitoramento em determinadas ações, acaba impedindo que uma empresa seja “reativa” antes que uma crise se torne maior. Uma estratégia pró-ativa consiste em tomar uma série de medidas e criar um ciclo de feedback que seja adequado e adaptado a nossa mensagem, a nossa marca, a interação com nosso público, construindo e melhorando gradualmente a nossa reputação online. Isso nos permite reagir com mais rapidez antes das crises e em muitos casos, preveni-las. Ser proativo se traduz em prática, por exemplo, estar preparados para as profundas mudanças da web social. Na reputação online vale mais prevenir do que curar. Reparar a reputação de uma pessoa ou uma empresa é muito mais custoso em tempo e dinheiro do que em uma prevenção pró-ativa.“
  • 15. 16 www.brunodesouza.com uitos conhecem o famoso livro “Como Fazer Amigos e Influenciar Pessoas”, uma das finalidades e objetivos fundamentais do livro de acordo com seu autor - Dale Carnegie - é contribuir e apoiar o leitor para descobrir, desenvolver e explorar esses poderes tão pouco utilizados. Possivelmente o mesmo objetivo deste texto, no qual a ideia central é fazer refletir sobre o que podemos fazer para melhorar nossa reputação on-line. Tendo em linha de visibilidade que a reputação não é exclusiva das marcas e empresas. Como proprietário da minha marca pessoal, devo cobrar de mim mesmo para melhorar a minha presença on-line e estar presente em resultados associados ao meu nome. A própria marca é um capital que devemos cuidar e é necessário estar familiarizado com todas as ferramentas e recursos da Web que nos permite gerir a nossa reputação pessoal on-line. Embora a marca pessoal seja independente da internet, a mesma está cada vez mais on-line, o que gera uma maior visibilidade. Nosso posicionamento on-line afeta a visibilidade pessoal e profissional. Quero compartilhar com vocês um conjunto de recomendações que podem ajudar a gerar relevância e assim nossa presença on-line terá um maior impacto no meio on-line. Conteúdo • Publicar seu próprio conteúdo em diversos formatos associados à pesquisa universal, ou seja, imagens, vídeos e usar a mídia social para compartilhá-los. • Taguear o conteúdo e, em seguida, socializá-lo. • Completar e otimizar corretamente o perfil nas mídias sociais em que participa. • Gerar atualizações que estejam relacionadas ao tipo de interação que buscamos. • Use imagens de perfil consistente com a imagem que você quer passar. Contexto • Postar informações sobre temas de seu interesse e que seja relevante ao contexto. Por exemplo, trocar informações que sejam relevantes para seus seguidores e fãs. M4. Criar contatos e influenciar pessoas nas mídias sociais
  • 16. 17 www.brunodesouza.com • Dar a conhecer sua voz ao publicar seu próprio conteúdo ou comentar o conteúdo de terceiros, o que nos identifica e nos diferencia. É importante entender o contexto em que você está. • Proteger dados sensíveis ou aqueles da sua vida pessoal. • Lembre-se que nossas interações criam uma impressão, e essa trilha é acessível por todos. Um potencial empregador, um cliente, meus amigos, meus filhos, amigos e assim por diante. Contatos • É importante aumentar os relacionamentos e contatos, o que nos permite ganhar visibilidade e melhorar a quantidade e, em alguns casos o nível de interações. • Definir uma política pessoal para aplicar ao aceitar novos contatos ou não, e aumentar a minhas interações. • Use as configurações avançadas de cada meio e alinhá-las com os objetivos de participação que foi proposto. Um exemplo concreto é, por exemplo, definir se nosso perfil pode ser acessado por mecanismos de busca ou proteger as atualizações do Twitter (não recomendado). Conversas • Gerar conversas e evitar falar sobre si mesmo para não irritar seus seguidores e fãs, autopromoção nas mídias sociais é praticamente um suicídio. • Promover o intercâmbio de informações. A maioria dos usuários gosta de compartilhar, recomendar e expressar, um link é um recurso interessante, pois a partir dele pode começar uma conversa. A tendência é que os mecanismos de busca sempre mostrem o que os outros dizem ou falam de nós. Eu entendo que a nossa voz sobre o que fazemos e estamos interessados, continuará a ser importante, mas não a única voz. Cada pessoa irá definir a sua posição como uma marca, vai delinear a sua estratégia para atender às metas mais adequadas para estabelecer um equilíbrio entre o uso pessoal e profissional.
  • 17. 18 www.brunodesouza.com Devemos ser cuidadosos, mas não ter medo, estamos cientes da visibilidade de nossas interações, a exposição de certas contribuições podem ter mais impacto em pesquisas associadas com nosso nome. Como profissionais, devemos fazer bom uso da tecnologia para posicionar e ter visibilidade, mas é essencial estarmos alinhados com os nossos objetivos, que exigem estratégias e planejamentos e os 4C são uma forma interessante de organizar ideias e determinar um plano de ação. Como uma citação final de Reid Hoffman “Agora todo mundo opera essencialmente como um negócio profissional de pequeno porte.”. Os níveis de influência vão desde a influência do especialista até a do comunicador. 1 - Especialista Deve ser referência em um determinado assunto. Isso significa não só o conhecimento de um assunto, mas evoluir. Ou seja, uma pessoa que não se limita a aplicar os conhecimentos já adquiridos. Normalmente, a habilidade de influenciar uma pessoa é amarrada a um tema específico. Coloquei dois exemplos para explicar: • Seth Godin é uma pessoa influente em questões relacionadas ao marketing, mas não é influente no esporte. • Avinash Kaushik é um rockstar em web analytics, mas não é uma referência na área financeira.
  • 18. 19 www.brunodesouza.com 2 – Capacidade de Mobilizar As mensagens de uma pessoa influente, não só se espalham, mas conseguem que seus receptores façam alguma coisa (são mensagens que apelam para a ação.). Desde refletir sobre um problema, comprar algo, de alguma forma mudar seus hábitos. 3 - Difusão (alcance) Embora a influência seja independente da popularidade, uma alta capacidade de espalhar a mensagem denota capacidade de influência. 4 - Comunidade A capacidade de difusão que acabo de falar é com base no tamanho e poder do primeiro círculo de seguidores desta pessoa. Eles são à base da comunidade que essa pessoa é capaz de gerar. Esta comunidade também tem muitos seguidores fiéis, deve ser capaz de atrair e começar a chamá-los agora de curadores de conteúdo. Essas pessoas serão aquelas que irão espalhar a mensagem rapidamente. O que quero dizer com isso é que a difusão da mensagem também depende da capacidade. 5 - Comunicação Além de atender, é necessário ser um bom comunicador. Isto significa saber como transmitir bem a mensagem e adaptar a linguagem e o tom para a plateia (empatia).
  • 19. 20 www.brunodesouza.com visibilidade em casa é importante para quem usa o Facebook, se você administra uma página, grupo ou simplesmente um perfil. Estar presente entre as notícias mais populares é fundamental para ter o máximo de visibilidade dentro da rede social. O NEO – Networking Engine Optimization é semelhante ao Search Engine Optimization, ou SEO, em que o proposito é “otimizar” o conteúdo para obter melhores resultados. Em SEO, você está atrás de um melhor posicionamento nos mecanismos de busca. No caso do NEO, é ter uma melhor visibilidade para o seu conteúdo. Depois de algum tempo observado o comportamento dos feeds do Facebook, podemos ver que o Facebook usa 3 fatores para posicionar o conteúdo: 1 - Afinidade Você certamente já deve ter reparado que se você visitar muitas vezes o perfil de um amigo, ou curtir, ou comentar suas fotos, depois de algum tempo, as atualizações do seu amigo irão aparecer em seus feeds de notícias. A mesma coisa acontece ao comentar as mudanças de status de alguém que você conhece. Estes são os sinais que avisa ao Edgerank que você tem uma maior afinidade com esse usuário. Em partes, Não é uma boa notícia para as empresas. Por exemplo, se sua empresa visita o perfil de alguém que está te seguindo, este não tem A5. NEO e Conteúdo no Facebook
  • 20. 21 www.brunodesouza.com qualquer afinidade com você, ou seja, a possibilidade de um conteúdo que você publicou em sua pagina aparecer no newsfeed dele é mínima. No entanto, um comentário em uma foto, poderia determinar uma maior afinidade entre a empresa e o perfil da pessoa. 2 – Peso e importância O peso de interação é uma fórmula que determina que conteúdos são mais propensos a aparecer em outras fontes de notícias. As imagens são mais importantes do que um “curtir” na página de uma empresa. Há uma sequência de peso final das interações, mas existem mais objetos que adquirem Edgerank e, portanto, têm um peso diferente e superior. Os três tipos de conteúdo que têm um maior peso do que os outros são vídeos, fotos e links. Sabendo disso, devemos mudar a forma como nos comunicamos através do Facebook, incorporando objetos que têm um peso maior. É interessante notar que o peso das interações é diferente de pessoa para pessoa. O simples fato de você navegar em determinadas imagens de um usuário, será mais propenso a tê-lo em seu feeds de notícias. Deve-se ter em mente que apenas publicar imagens não é uma coisa lá muito estratégica, porque seu objetivo é atingir uma grande quantidade de pessoas, não só os entusiastas de imagens. Sempre ter mente que é necessário ter estratégias diversificadas, que utilizem fotos, vídeos e links. É importante perceber que o Facebook tem uso político destes temas. Sempre haverá um momento em que Facebook estrategicamente empurra um item para os mais populares e de uma hora pra outra o empurra para baixo, o ideal é tentar entender que o Facebook está tentando promover. Se a variedade é importante para atingir várias pessoas que tem interesse no conteúdo, a compreensão da importância dos diferentes tipos de objetos pode aumentar o público potencialmente.
  • 21. 22 www.brunodesouza.com 3 – Relevância e tempo do conteúdo O terceiro fator leva em conta o conteúdo fresco. O ideal é ter posts recentes que recebam interações prolongadas ao longo do tempo. O elemento final está ligado ao processo de classificação do Edgerank, que é o tempo de decaimento da notícia. Como o Edgerank é baseado em afinidade e peso de relacionamentos, é bem provável que as noticias mais antigas tendam a sumir. Vale lembrar que o algoritmo é impreciso, ou seja, um comentário em uma notícia antiga pode a fazer saltar para as primeiras posições com um passe de mágicas, ao contrário do Twitter, que é baseada apenas na ordem cronológica inversa (cada novo tweet reduz anterior). A implicação lógica é que você tente criar atividades em momentos que o público está mais propenso a usar o Facebook, isso reduz o tempo de decaimento e aumenta a chance de que seu conteúdo atinja o newsfeed. Em última análise, o newsfeed não é apenas uma rolagem de notícias, mas é um terreno a se conquistar. Aqui estão algumas dicas: • Usar fotos e vídeo (não abusar) • Incentivar a interação sem ser intrusivo • Faça perguntas e não deixe de responder • Crie enquetes • Use o Open Graph Protocol em seu site porque nem todas as interações ocorrem no Facebook • Promova a suas páginas / perfis também off-line • Manter um diálogo real com outros usuários • Inserir imagens ou links nas atualizações Em suma, o NEO é diferente para cada usuário; por exemplo, se uma pessoa tem mais amigos, menos chances de receber suas notícias. O mesmo vai acontecer com páginas, se sua empresa tem mais fãs do que o outro e eles comentam seus posts, ou seu site tem mais cliques em “curtir”, serão adicionados aos pontos fortes e assim o posicionamento vai melhorar.
  • 22. 23 www.brunodesouza.com trair e reter talentos são, sem dúvida, um dos maiores desafios das empresas na atualidade. Já que, às vezes, apenas um salário bom não é o que seduz o candidato. Não basta oferecer um pacote de remuneração boa, mas a reputação de Employee branding pode ser a chave para atrair os melhores profissionais. O Employee branding tem como objetivo máximo construir uma reputação de bom empregado, tanto para os atuais funcionários como para os futuros, ou seja, potenciais candidatos. Deve, portanto, fazer parte da estratégia de recursos humanos de qualquer empresa. Quanto mais atraente é a nossa marca, mais fácil será para atrair e reter talentos. Para o empregado, geralmente existem três fatores chave, quando se trata de “escolher” uma empresa para trabalhar: • Elementos funcionais: o que funciona e como irei desenvolver nessa empresa? • Fator econômico: qual o plano de compensação e / ou que esta empresa irá me oferecer? • Fatores emocionais ou psicológicos: o que as empresas querem e como meu trabalho vai contribuir para a missão da empresa? É necessário definir e desenvolver uma estratégia de Employee branding. Ter uma visão em que todos os empregados se sintam atraídos e ainda resumir a experiência de trabalho que a empresa irá oferecer. Aquela organização que tem uma reputação de Employer branding ou valor superior ao resto terá sempre um fator diferencial em relação às demais e, portanto, terá uma proposta de valor que se reflete em todas as ações de todas as pessoas na empresa, de qualquer nível, com base no contrato psicológico entre a empresa e seus funcionários. O contrato psicológico não é baseado em remuneração recebida pelo empregado, mas uma série de fatores que faz o funcionário se sentir conectado emocionalmente com a empresa. Estes fatores podem ser a identificação com a missão de negócio da empresa, opções de desenvolvimento oferecidas, entre outros. Uma imagem de empresa forte se constrói sobre a imagem e disponibilidade, alcance de mercado e outros fatores sobre o que significa a trabalhar naquela empresa. A6. Employer e Employee Branding e Mídias Sociais
  • 23. 24 www.brunodesouza.com A estratégia de Employee branding deve trabalhar para expandir o escopo para o seu público alvo, utilizando canais de comunicação eficazes, tanto internos como externo. Os gestores de recursos humanos em geral e as organizações responsáveis devem se preocupar não só com o design, mas também com a estratégia de negócios para incluir a gestão de Employee branding entre um dos seus objetivos. Agora vamos falar do outro lado da moeda o Employer Branding Hoje ouvimos muito falar sobre o recrutamento 2.0 e de como as empresas podem fazer Employer branding em redes sociais a fim de atrair os melhores talentos para suas organizações. O objetivo final do Employer branding é construir uma reputação de bom empregador, tanto para os atuais empregados, como para os futuros. A competição para atrair e reter os melhores e mais promissores talentos está cada vez maior. O mundo conta cada vez mais com uma ampla massa de pessoas com baixas qualificações ou não, e uma escassez de perfis altamente qualificados ou com potencial. Uma das chaves para uma boa imagem de recrutamento 2.0 para uma empresa pode ser gerada nos meios de comunicação social. Mas, quais são as chaves para nos posicionarmos como empregador? Aqui estão alguns princípios importantes para ter uma boa imagem de Employer branding: • A Estratégia de marketing digital deve ser desenvolvida por consenso entre o Marketing e Recursos Humanos. Ela deve seguir uma estratégia corporativa e ser alinhada com os objetivos estratégicos da empresa. • É essencial apresentar os elementos de marketing online que temos de lidar tais como Social Media Marketing, publicidade online, marketing viral, SEO e SEM. • Dentro da nossa estratégia de marca Empregadora devemos levar em conta a integração de ambos os candidatos externos como internos. É essencial que um site empresarial seja dinâmico, que seja integrado as redes sociais, sempre olhando para o caráter de web social.
  • 24. 25 www.brunodesouza.com • Nas Redes Sociais devemos levar em conta que a chave para o sucesso é a geração de conteúdo valioso para os potenciais candidatos e a capacidade de interagir com eles. • Para saber se a nossa estratégia está correta e se estamos obtendo os resultados esperados é necessário acompanhar a nossa atividade e tentar quantificar o impacto que nossas ações estão tendo. Elementos de Employer Branding Uma Employer branding deve ter três elementos-chave que são relevantes para um empregado: • Atributos funcionais: O que vou fazer para essa empresa, como vou desenvolver? • Valor econômico. Como vou ser recompensado? • Os benefícios psicológicos. O que a empresa espera? E como os meus esforços podem contribuir para uma missão mais importante? Se vocês pararem e pensarem bem, os três elementos acima são questões atualmente levantadas pela geração Y assim que assumem um novo posto de trabalho. Uma organização com uma boa marca empregadora é aquela em que a proposição de valor é refletida nas ações de todas as pessoas em todos os níveis de negócios em todos os momentos, graças a um contrato psicológico forte entre a Companhia e seus funcionários.
  • 25. 26 www.brunodesouza.com a Internet na maioria das vezes chamar a atenção do usuário é algo bastante complicado. O Marketing de Conteúdo é um conjunto de táticas de marketing que tem como foco, fazer a mensagem da marca ou pessoa chegar aos consumidores através da criação de conteúdo relevante. Não podemos negar que o Google ainda é uma importante fonte de informação para os consumidores, o aumento do tráfego vindo das redes sociais têm certamente mudado o hábito de consumo. O marketing de conteúdo não é assunto apenas para SEO, é muito mais poderoso e está relacionado diretamente com a comunicação on-line da empresa. Para a venda é convincente. Li um artigo afirmando que muitas organizações têm aumentado os seus rendimentos em 15% após a realização de uma campanha de marketing de conteúdo e 75% dos consumidores preferem receber informações das organizações na forma de conteúdo, em vez de publicidade. Gostaria também de lembrar como foi observado por Rafael trucios em seu blog: Consumidores, antes de comprar um produto, informem-se sobre o mesmo na Internet, consulte referências, opiniões de terceiros (de marca ou não), ler relatos em blogs, ler fóruns, assistir vídeos no Youtube, redes sociais, etc. Primeiro de tudo, deve ficar claro que o marketing de conteúdo não deve ser uma bateria de impactos de publicidade, já que a meta é tocar a alavanca de influência e engajamento. Sempre foque em um conteúdo bem elaborado através de: • Apresentação de vídeo tutorial. • Vídeo e produto / serviço através do qual se destacam as vantagens competitivas. • Blogs. • White papers. • Um comunicado de imprensa, etc.… Através do qual possamos trabalhar a reputação e demonstrar a nossa expertise e vender de forma convincente. O livro chamado “Get Content Get consumers”, escrito por Joe Pulizzi e Barrett Newt sobre Marketing de Conteúdo define como “a arte de N7. Marketing de Conteúdo e diálogo com o cliente
  • 26. 27 www.brunodesouza.com compreender exatamente o que os clientes necessitam e entregar a mensagem de forma relevante e atraente”. Isto não é para empurrar (push), mas sim para atrair (pull) seus clientes, é um método eficaz de publicar conteúdo. É isso aí. Antes de começar uma estratégia de Marketing de conteúdo, lhe recomendo fazer 5 perguntas a si mesmo: • O que é marketing de conteúdo? • Por que funciona? • Quais os formatos? • Como e onde distribuir? • E como vejo os resultados? Ann Ehnert explica cinco habilidades que irão ajudá-lo a esse objetivo: 1 – E-book e Newsletter Criar uma série de artigos em um site ou blog, focado em educar seus clientes sobre um tema de interesse, também relacionado ao seu negócio. Você já escreveu sobre as melhores práticas em seu setor? Por exemplo, você pode se concentrar em cada item em uma única prática e depois compilar um e-book que contará com uma variedade de questões, será útil para eles. Outra opção é criar um newsletter, a cada dia, semana ou mês, com foco em questões de importância ou corrente. 2 – Otimização de conteúdo móvel Você tem um site para celular? Se não, você precisa criar um. Numa altura em que as pessoas mal têm tempo para sentar e ler informações, páginas móveis é de grande importância. Depois de fazer o site móvel, não se esqueça de compartilhar os seus conteúdos, e otimizar para os seus leitores. É importante notar que a busca móvel é diferente da pesquisa tradicional, certifique-se de otimizar o seu conteúdo para a busca local. E se você estiver usando o Google AdWords, verifique o recurso adicional que tem a busca móvel.
  • 27. 28 www.brunodesouza.com 3 - Webinar Uma boa maneira de se mostrar como um perito em seu setor é um “webinar”. Considere convidar um especialista ou criar um debate com vários experts na área, para falar sobre uma questão importante. Você pode transmitir on-line ou enviá-lo para sua base de clientes, compartilhar em redes sociais, e publicar em seu blog. Certifique-se de se referir a um conteúdo previamente criado. 4 - Infográficos A criação de infográficos é uma grande tendência para converter os dados em imagens detalhadas e de forma criativa. Se o assunto é chocante o suficiente, os gráficos podem ser virais e se espalhar pela web. 5 - Campanhas em Redes Sociais Há muitas maneiras de promover o seu conteúdo em mídia social. Uma forma seria a de iniciar um diálogo sobre um tema de importância para seus seguidores no Twitter. Escolha uma data e hora para falar, e cria um bate-papo exclusivo utilizando hashtag. A hashtag é dupla: primeiro alerta seus seguidores do Twitter para a conversa está ocorrendo, e também serve para monitorar os resultados.
  • 28. 29 www.brunodesouza.com lRies disse "Marketing é criar uma marca e fixá-la na mente dos possíveis clientes.”. Essa tão famosa frase no mundo de quem trabalha e é entusiasta de Marketing mostra claramente o que é o marketing para ele, e quando falamos de marketing pessoal nada mais é do que Jussier Ramalho fala logo na capa de seu livro: “Você é sua melhor marca”. Acho que isso é mais ou menos outro modo de dizer: “Quer ter sucesso? Venda-se.”. Qual a importância do marketing pessoal? Todos sabem que nossa imagem é nosso maior patrimônio. Imagem esta que abre oportunidades e determina o futuro de nossa vida. Claro que para construirmos uma imagem vencedora e idônea não é de um dia para o outro. Cuidado, prática e interesse são fundamentos indispensáveis. Você acha realmente que se você for bom no que faz, todos irão reconhecer? Parece engraçado, mas, infelizmente, não. Provavelmente, você já se deu conta disso, assim como eu que já fui “vítima”. Posso garantir uma coisa a você que está lendo este artigo, não basta ser talentoso e inteligente para alcançar o sucesso. Leia o artigo: Ser competente apenas não é garantia no mercado [http://migre.me/5KWwJ] – via @Webinsider Se você não construir uma marca pessoal, com toda certeza não terá como desenvolver uma rede de relacionamento boa, e com isso não terá como ter controle sobre a impressão que causa nas pessoas e pior que isso é que suas metas para o crescimento profissional com certeza irão ficar cada vez mais distantes. É sempre importante lembrar que vender bem sua imagem não é simplesmente convencer as pessoas de algo que não equivale à verdade. Nada disso. Desenvolver o marketing pessoal é, na verdade, ter consciência das suas virtudes, capacitações e dificuldades e saber explorar tudo isto de maneira adequada, de acordo com as oportunidades. A8. Marketing Pessoal. Você está fazendo o seu corretamente? CEO na DanielPaulino.net. Instrutor, palestrante e aficionado por tecnologia que adora compartilhar o que sabe. Estudante de Marketing, Consultor de Marketing Digital certificado na metodologia 8 Ps. Colunista em vários blogs na web, Designer Gráfico e Web Freelancer, produtor de vídeo aulas, Social Media Manager na Pizzetti Marketing e Designer na Agência TK. Daniel Paulino
  • 29. 30 www.brunodesouza.com Com isso me lembrei de uma frase que vi rapidamente no seriado Glee: “Um bom professor não te dá às respostas, ele te prepara, mostra o caminho e espera que você escolha o correto.”. Não sei se você sabe, mas, o modo de falar e agir interfere diretamente no marketing pessoal. A influência da comunicação é tão grande que vale muito a pena dedicar esforços e atenção em prol de seu aprimoramento. Conversando com meu companheiro Joatan Fontoura (@JoatanGeek) sobre isso no twitter me veio a seguinte frase em mente: Uma comunicação eficaz, segura e compreensível implica alguns cuidados fundamentais. Leia o artigo: Comunicar é bem mais que falar, é ouvir! [http://migre.me/5KWuL] – via @NovoSetor Se tem algo que reflita bem quem somos são nossas palavras e quando dizemos algo, não dá para simplesmente apagarmos, ou colhermos as palavras lançadas ao ar... O que é marketing pessoal? Segundo Sergio Luiz de Jesus disse no texto para o site [mulherdeclasse.com.br]. “Marketing Pessoal pode ser definido como uma estratégia individual para atrair e desenvolver contatos e relacionamentos interessantes do ponto de vista pessoal e profissional, bem como para dar visibilidade a características, habilidades e competências relevantes na perspectiva da aceitação e do reconhecimento por parte de outros.” Para resumir essas quatro linhas, é simples: É a forma como você vai se portar para se dar bem na vida já que muitos dizem que a primeira impressão é a que fica e no mercado, aparência ainda conta e muito. Saúde, aparência, vestuário, postura Só para começar esse ponto vale lembrar o seguinte, em três momentos distintos a nossa imagem pessoal começa a ser construída: • A Primeira Impressão que é formada nos três primeiros segundos; • A Imagem Inicial que é formada nos primeiros contatos; • A Imagem propriamente dita, que é aquela imagem já formada que temos que manter e melhorar. O interlocutor é influenciado principalmente pela aparência e pelo vestuário. Sendo assim, no que diz respeito à aparência, o que mais chama a atenção além
  • 30. 31 www.brunodesouza.com dos tradicionais traços de higiene pessoal, é a expressão facial. Tome cuidado com isso, muita gente não consegue esconder os “trejeitos” que costuma ter. Sobre comportamento sempre demonstre claramente desde o início o objetivo da sua visita ou conversa, demonstre orgulho no que faz e/ou vende, mostre respeito pelo seu tempo e do outro e acima de tudo seja educado. Comunicação Interpessoal Vamos primeiro entender o que é para depois dizermos sua importância no Marketing Pessoal. Segundo a Wikipédia, a Comunicação Interpessoal é: Um método de comunicação que promove a troca de informações entre duas ou mais pessoas. Cada ser que passamos a considerar como, interlocutor, troca informações baseadas em seu repertório cultural, ou seja, sua formação educacional, vivências, emoções, toda a "bagagem" que traz consigo. Mas, cuidado com essa comunicação, você pode acabar passando informações até então desnecessárias e com isso prejudicar sua imagem. Não é questão de mentir, mas, simplesmente dosar as informações. Relacionamento Interpessoal Você quer saber o que é Relacionamento Interpessoal? A palavra interpessoal já nos dá uma dica para explicar o que é relacionamento interpessoal, ou o que são relações interpessoais, não é isso? Pois bem, o conhecimento das relações internas entre si próprio, ou com seu Eu interior. Nessa categoria podemos falar de autoconhecimento, autorreflexão a fim de estudar os sentimentos, emoções e analise do processo de pensamento. Quando uma pessoa começa a conhecer seus pensamentos e sentimentos um novo universo se abre o que proporciona a compreensão do mundo ao redor onde vivemos, pois nosso estado interno reflete diretamente em nosso mundo externo. A diferenciação Uma frase que adoro é a seguinte: “Seja sempre você mesmo, independente da situação, não queira ser igual a ninguém, sendo você, serás único.”. E quando se fala em Marketing Pessoal não falar em Networking ou Rede de Contatos é um pecado enorme. Um profissional diferenciado assim como nós, consegue estabelecer bons relacionamentos interpessoais em seu favor e em favor da empresa. Isso é diferenciação. Uma forma de ampliar essa Rede de Contatos é participar de eventos, palestras, seminários e cursos. Foi em uma situação parecida que conheci pessoalmente a
  • 31. 32 www.brunodesouza.com galera do @NovoSetor e em uma foto com o mestre Conrado Adolpho fui apresentado oficialmente como parte integrante do time que tem a frente meu grande amigo Pedro Pamplona (@Pedromcp) que é uma figura de tirar o chapéu. Nessas situações aproveite sempre a oportunidade de se apresentar e de ouvir com atenção a apresentação pessoal dos outros participantes. Você pode estabelecer novas parcerias e amizades, além de fortalecer sua imagem pessoal, mas, tome cuidado com a superexposição do seu eu. Você vai sofrer com um efeito negativo e não desejado com toda certeza. Principalmente se sua boa imagem não vier acompanhada de conteúdo, de competência. Olha aí o conteúdo! Leia o artigo: Diferença entre bajulação e Marketing Pessoal [http://migre.me/5KXyG] Networking – a rede de relacionamentos a serviço do seu sucesso Gente pontos como, agregar novas experiências, por melhor que alguém seja não conseguirá fazer tudo sozinho, a força do grupo completa os pontos fracos de cada indivíduo e a satisfação pessoal em ajudar são razões mais que fortes para se criar uma ótima rede de relacionamentos. Networking é a união dos termos em inglês "Net", que significa "Rede"; e "Working", que é "Trabalhando". O termo, em sua forma resumida, significa que quanto maior for à rede de contatos de uma pessoa, maior será a possibilidade de essa pessoa conseguir uma boa colocação profissional. O relacionamento estratégico é a estratégia de formação de redes de contatos úteis. O networking se tornou um jargão entre muitas pessoas. Já o relacionamento estratégico não. O relacionamento estratégico define pessoas ou empresas a conhecer e como chegar a estas pessoas. Wikipédia. Para quem quer saber um pouco mais sobre Networking indico muito certo do que estou fazendo que vocês sigam, conheçam e abusem do conhecimento do meu amigo Saulo Andrade (@oNetworker) que ele tem muito a ensinar, e sou sincero em dizer, é meu ídolo no assunto. Leia o artigo: Networking exige qualidade e não quantidade! [http://migre.me/5KXRA] – via @NovoSetor
  • 32. 33 www.brunodesouza.com Uma imagem pessoal bem cuidada abre portas para o sucesso Cuide sempre de sua aparência, tanto física quanto de espírito, foi visto que não basta ser só competente, mas, ajuda muito ser competente, vimos que bajular não é marketing pessoal, cuidado para não cair nas armadilhas e acabar se prejudicando com tudo isso.
  • 33. 34 www.brunodesouza.com uitos de nós trabalhamos para um público que nos atrai, mas também nos intriga, e são os chamados Millennials, Geração Y ou Next Generation, são as pessoas nascidas entre 1980 e 1993 (as datas são diversas e tem caráter apenas didático e não cientifico. Segundo Sidnei Oliveira). É a geração MTV, dos tênis “All Stars”, que viu o fim da Guerra Fria, a expansão das famílias não tradicionais, e lógico a revolução tecnológica; é a geração marcada por eventos como a queda do Muro de Berlim, a Guerra do Golfo, os ataques de 11 de setembro, a crise econômica global (2008), os conflitos no oriente médio e plenamente envolvidos no nascimento da Internet no início dos anos 90 e do boom das Mídias Sociais como um estilo de vida. Muitos de nós trabalhamos em estratégias para mídias sociais e tentamos implementá-las nas empresas, esta nova forma de trabalhar, onde escutamos o cliente, tentamos satisfazê-los, onde a opinião do cliente é o que está em jogo... (por isso não é novo, porque o marketing sempre tentou satisfazer as necessidades do cliente, não?) Eu não pretendo abordar a questão das novas formas de marketing, novos canais, etc., mas mostrar que esses novos clientes têm uma maneira diferente de pensar, comprar, de estar "agarrado" a uma marca e como a mídia social está desempenhando um papel fundamental nas mesmas, não só do ponto de vista do entretenimento. No ano passado uma das maiores agência do mundo a EURO RSCG publicou um estudo chamado "Social Media e Millennials", onde pesquisas on-line realizadas na China, França, Índia, Reino Unido e EUA chegaram a algumas afirmações: M9. A Geração Y pode mudar o mundo?
  • 34. 35 www.brunodesouza.com Uma das principais formas para se manter conectado aos amigos é através de redes sociais. 18% discordam e 56% concordaram (destacando as respostas afirmativas, Índia com 70% e os Estados Unidos com 63% e o contrário na China com 42%). "Acho que o mundo deve ser mudado." 92% acreditam que o mundo deve ser mudado (sem grandes diferenças nas respostas de cada país)
  • 35. 36 www.brunodesouza.com "A mídia social é uma força de mudança". 70% creem nesta afirmação (destaque para a Índia, onde 86% dos entrevistados aprovam esta declaração). Minha geração tem o dever de mudar o mundo! 80% acreditam nisto (83% na China e na Índia 91% concordam, e estou convencido de que será assim).
  • 36. 37 www.brunodesouza.com Hoje os jovens têm mais poder de mudar o mundo do que a minha geração? 50% dos Millennials acreditam que têm mais poder do que seus pais para mudar o mundo. Finalmente a declaração: A mídia social é a nova fonte de energia da juventude! 60% acharam esta afirmação correta (76% dos indianos concordam, contra apenas 44% dos franceses).
  • 37. 38 www.brunodesouza.com Qual será o maior agente dessa mudança? 30% acham que será o poder das pessoas nas Mídias Sociais, a política será um dos fatores menos importantes com uma média de 20%. Portanto, é inegável que os jovens vivem e convivem nos meios de comunicação social e que os veem como uma alavanca para mudar as coisas, usando-os para aprender, para obter recomendações de outras pessoas, para encontrar um produto ou uma marca, e/ou comentar sobre ela. Sintomas de Geração Y Geração Y está ansiosa para aprender, e gosta de acompanhar os avanços tecnológicos. Algo muito positivo para captar rapidamente novos conceitos e formas de trabalho. Esta Geração tem a facilidade de obter conhecimento de novas mídias em curto prazo de tempo, conseguem melhor conceituar isso dentro da área de Marketing Digital de uma Empresa. Eles mantêm uma concentração muito baixa, e se aborrecem muito fácil. Esta geração gosta de tarefas que ocupem pouco tempo e que forneçam resultados concretos em curto prazo. Isso não significa que eles não gostam de trabalhar, pelo contrário, estão muito entusiasmados, mas exigem satisfação imediata (como aqueles obtidos em sua infância).
  • 38. 39 www.brunodesouza.com Eles são impacientes Eles são ansiosos, não podem esperar para obter um melhor posto de trabalho, apesar de recentemente terem iniciado o trabalho e não têm a experiência necessária. Nessa parte de experiência eu discordo um pouco, às vezes as ações de trabalho mais recentes são melhor trabalhadas pela geração Y, do que pelas passadas. Eles são flexíveis (talvez demasiado) A variedade de opções que tem ao seu alcance os faz pensar que, se eles não conseguirem o que querem de alguma forma eles obterão de outra. Isso afeta o emprego na medida em que ao escolher um, muitos deles não trabalham “por prazer”, mas sim “atrás de um salário alto" e os horários, requisitos, salário e crescimento no emprego são cruciais na a escolha de permanecer ou sair de um emprego. "Multi-tasking" Eles desenvolvem uma grande habilidade para lidar com mais de uma tarefa ao mesmo tempo. O que a princípio parece uma vantagem, pode se tornar um problema diante da dispersão e do atraso que gera a multitarefa. Relacionam-se muito fácil nas Mídias Sociais Esta é uma questão óbvia, essa geração tem um poder de amizade fora do comum, conversam com pessoas que nunca viram na vida, amizades que às vezes acabam virando oportunidade de trabalho. Embora pareça que "saibam tudo" pela forma como são apresentados, eles não tem muita experiência no mercado de trabalho, e sabemos exatamente o que esperar deles em seu comportamento de trabalho. Além disso, a sua recente adesão ao mercado de trabalho e sua forma de trabalho pode trazer conflitos de integração com as gerações anteriores. Por isso, é necessário saber como agir e estar vigilantes em exercício da equipe. Com seus prós e contras, a Geração Y veio para ficar e metodologias ágeis vão crescer com eles.
  • 39. 40 www.brunodesouza.com
  • 40. 41 www.brunodesouza.com MO ou Social Media Optimization é um termo que geralmente se refere a um conjunto de ações realizadas nos meios de comunicação social com um objetivo específico de atrair visitantes ao site/blog e posicionar perfis sociais em mecanismos de busca. Rohit Barghava - criador do termo Social Media Optimization - explicou em seu blog, em 2006, a origem do conceito e das cinco regras básicas para definir uma estratégia de marketing adequada destinada a redes sociais. Rohit diz que o SMO, é simplesmente para implementar mudanças para otimizar um site, de tal maneira que este seja mais atrativo e que gere links de entrada, para ter mais visibilidade nas redes sociais e atrair as referências desde blogs, podcasts, etc. As regras que, em 2006, foram definidas por Rohit, ainda são válidas e podem ser resumidas da seguinte forma: 1 - Aumento dos conteúdos 'linkados' em seu site posts, documentos, vídeos, etc. Aqueles contendo as informações relevantes ao seu nicho. 2 - Permitir que os usuários 'compartilhem' facilmente o nosso conteúdo nas redes sociais: Adicione botões de social bookmarking para compartilhar no Orkut, Facebook, Twitter, etc. 3 - Corresponder aos Links recebidos: verificar de vez em quando quem nos linkou e linkar de volta a partir do nosso conteúdo, é uma boa prática segundo Rohit para favorecer o crescimento de links de entrada. 4 - Ajude o seu conteúdo a "viajar" na internet: mais uma vez, se você tiver conteúdo de qualidade compartilhe-o através de seu perfil do Twitter, página do Facebook, canal do Youtube, etc. 5 - Incentivar a co-criação de conteúdo: permite a utilização do seu conteúdo através de canais como o Youtube e feeds RSS para que outros possam usá-lo e gerarem links para seu site. Regras 6 e7 adicionadas por Jeremiah Owyang 6 - Seja uma fonte útil para os usuários, mesmo que não seja diretamente: Dê valor aos seus usuários, incluindo links para páginas ou informações que possam ajudá-los com seus objetivos e finalidades. Desta forma, o seu site se torna o ponto de referência para uma comunidade específica. ”Isso reforça o conceito SMO”? Se as S1. O que é Social Media Optimization (SMO)?
  • 41. 42 www.brunodesouza.com pessoas "linkam" à sua página e os "marca" como útil isso irá melhorar a sua visibilidade social. 7 - Recompensa seus usuários fiéis: Esses usuários serão boas influências ou porta-vozes da página? Encontre maneiras de "recompensa-los" um brinde, um curso ou um livro. Isto pode não ser SMO, por si só, mas ajuda a melhorar a fidelidade de sua comunidade para o seu site. Regras 8, 9,10 e 11 adicionadas por Cameron Olthuis 8 - Participe: Junte-se à conversa. Internet está se tornando uma rua de mão dupla para "conversar" com a sua comunidade e assim levar as pessoas a falarem de você. Participe e faça sua mensagem se espalhar o mais longe e mais rápido. 9 - Saiba como chegar ao seu público: Se você não conhece o seu público, você está em apuros. Nós queremos que todos usem o nosso produto, mas seja realista. Haverá sempre um público específico que vai achar interessante e outros não. Preocupe-se em agradar que realmente está interessado. 10 - Criar conteúdo: Existem certos conteúdos que se espalham socialmente de forma natural, não importando de qual nicho você é ou como seus produtos são vendidos, há um tipo de conteúdo que funciona. Talvez fazer as pessoas rirem, escrever artigos ou cases, ou oferecer aplicativo que seja útil. Procure pesquisar que tipo de conteúdo irá funcionar com você. 11 - Seja autêntico: Uma comunidade não recompensa àqueles que são falsos. Regras 12 e 13 adicionadas por Loren Baker 12 - Não esqueça suas raízes, seja humilde: Se você se tornar um "BLOGSTAR" ou a página recebe um tráfego impressionante, não deixe que isso suba a cabeça. Lembre-se daqueles que o ajudaram a estar lá. A manutenção dessa relação será positiva para todos os envolvidos. 13 - Não tenha medo de tentar coisas novas, manter a sua nova proposta: Internet como um fenômeno social se transforma a cada minuto. Estejam conscientes das novas ferramentas, produtos e desafios.
  • 42. 43 www.brunodesouza.com Regras 14, 15 e 16 adicionadas Lee Odden 14 - Desenvolver uma estratégia SMO: definir os objetivos e definir metas. Tenha plena consciência do que você deseja alcançar, como resultado dessas táticas. Pode ser a reputação, vendas, influência, credibilidade, tráfego, Page views, etc. 15 - Escolha a sua táctica sabiamente: Esteja ciente de que as ações têm mais impacto sobre a busca de seus objetivos. 16 - Faça do SMO parte do seu processo de melhores práticas: busque maneiras de incorporar as táticas de SMO a seu processo de trabalho, documente-os e os distribua para todos os envolvidos. Comece com o mais fácil (incluir links para outros sites) e evolua a partir daí. Regra 17 adicionada por Bruno de Souza 17 - Foque sua estratégia nas pessoas: Mídia Social SÃO pessoas, relacionamentos, tecnologia. Pessoas CONVERSANDO online! E não computadores em rede. Quando começar uma estratégia sempre tenha em mente que as criticas ou elogios serão feitos por pessoas. Foque todo seu trabalho nos usuários. Por que Social Media Optimization (SMO) é importante? Social Media Optimization (SMO) deve ser considerado, porque nos fazer pensar na imagem de nossa empresa. Há um velho ditado que diz: "Um cliente satisfeito contará a outros a sua experiência, mas um cliente insatisfeito irá destruir sua empresa com sua experiência." Seja essa experiência boa ou ruim, essa nova forma de marketing é muito poderosa. O SMO lhe dá o poder para assumir um papel ativo na gestão da sua marca por causa de sua interação com os clientes atuais e potenciais, através da análise de seus produtos, seus comentários, preocupações e a promoção contínua da sua marca.
  • 43. 44 www.brunodesouza.com Como você pode imaginar, a SMO é eficaz quando utilizado de forma positiva. A criação de conteúdos legítimos, a construção de relacionamentos e a geração de influência em sua comunidade são etapas fundamentais para uma ação de SMO. Claro, nem todo mundo joga pelas regras. E podemos encontrar aqueles que querem burlar o sistema para receber os benefícios no curto prazo. O SMO pode parecer atraente para quem procura uma solução rápida, mas tenha cuidado. Tal como acontece com SEO, SMO utilizado de forma errada pode ser uma grande dor de cabeça. O SMO é adequado para minha empresa? Existem várias comunidades online disponíveis atualmente. Para nos colocarmos em perspectiva, pense em todos os todos os possíveis interesses que surgem na vida. Agora, considere a possibilidade de existir uma comunidade online para cada um desses interesses. Claro, você não é a única pessoa na internet, por isso é uma aposta segura, existem literalmente milhões de sites dedicados a uma grande quantidade de interesses em torno do mundo. Acredite ou não, certamente há um grupo lá fora, olhando para a sua empresa, produto ou serviço. Basta disponibilizá-lo. Portanto, o entendimento de como apresentar e manter o conteúdo de cada comunidade é absolutamente crucial para o desenvolvimento de uma estratégia de SMO para o sucesso. A Otimização de Mídias Sociais “tornou-se uma ferramenta de marketing bem sucedida por uma razão simples”. Ela funciona. Diferentes comunidades online como Twitter e Facebook têm explodido com perfis para todos os gostos, desde alunos do ensino médio que fala sobre suas bandas favoritas, a um a campanha publicitária.
  • 44. 45 www.brunodesouza.com uando decidimos colocar nossa empresa nas mídias sociais, uma das primeiras coisas que vem à cabeça é: “Bombar o Twitter”. E quem trabalha nessa área sabe que não é bem assim que funciona. Entrar nas Mídias Sociais e criar campanhas de marketing em mídias sociais é muito mais que bombar o Twitter ou qualquer outra rede e muitos pensam em ações e estratégias específicas, ou tão vagas que eles realmente não têm qualquer norma que facilite a criação de planos estratégicos em mídias sociais. Como fazer um plano de comunicação para as mídias sociais, um Plano de Mídia Social? O que é otimização de mídia social? Social Media Optimization é a atividade que uma empresa desenvolve em seu próprio nome nas mídias sociais para melhorar a sua imagem, criar novos canais de comunicação com seus prospects, clientes, atrair visitantes ao site/blog e posicionar perfis sociais em mecanismos de busca. Você se lembra de quando era pequeno e seu professor lhe disse para "não perguntar muito"? Espero que você não tenha dado ouvidos, porque a curiosidade é uma das melhores qualidades que temos e hoje vou falar sobre como tirar proveito disso nas mídias sociais. Perguntas sempre! Nunca pare de dizer por quê...? Nunca parar de fazer perguntas, não uma, não duas, não três, perguntar é a melhor maneira de aprender. Depois de todo esse tempo tentando, falhando, errando – e algumas vezes - acertando, juntamente com a experiência e os conselhos dos grandes Rockstars das mídias sociais: Chris Brogan, Seth Godin, Tamar, Penn Olson, Pete Cashmore, Brian Solis, eu aprendi que o mais importante é fazer perguntas e depois respondê-las. Óbvio! 1. Ouça quem já está falando sobre você: O ponto de partida para qualquer ação de relações públicas em mídias sociais é tomar o pulso da conversação que já está acontecendo em torno Q2. Elaborando um plano Social Media Optimization?
  • 45. 46 www.brunodesouza.com de sua marca ou produto. É importante saber o que está sendo dito para tomar decisões baseadas no plano estratégico da empresa. 2. O Plano de Mídia Social Depois de analisar toda a informação anterior que foi gerada em torno da sua empresa, você deve elaborar a Estratégia de Marketing Social. Poderíamos dividir este trabalho em três tarefas principais: Encontrar as pessoas certas. Novamente, busque as pessoas que representam a sua empresa em redes sociais, manter o dialogo one-to- one com as pessoas relevantes no marketing viral. Criar as regras do jogo. Nós precisamos estabelecer um quadro de comportamento, um ato de comunicação pessoal, tais como as orientações que o Marketing Social exige. Algumas empresas já têm. Dois exemplos: IBM e Microsoft. Definição da estratégia. Com todas as informações que reunimos até agora, podemos traçar uma estratégia geral com base em critérios objetivos e públicos. Previsões • Que resultados espero obter? • Quanto tempo será dedicado diariamente? • Quais recursos serão usados? • Qual o orçamento disponível? • Quantas vezes eu vou atualizar, modificar, criar ou editar as redes sociais? Serão meus perfis? • Eu tenho um plano de contingência? (Plano B) • Tenho também um plano C? ”D”? ”E”? (Altamente recomendado) Devemos ser realistas, todos devem ser mensuráveis. 3. Início: Otimização das Mídias Sociais Como um primeiro passo do marketing em mídias sociais recomenda-se participar ativamente dos objetivos propostos no plano, permitindo alcançar o esperado em um curto período de tempo a conversar com os usuários. Outro passo importante é a criação de mini comunidades segmentadas por empresas, pessoas, produtos ou serviços no Youtube, Twitter, Facebook, Tuenti... Em suma, é hora de agir.
  • 46. 47 www.brunodesouza.com Ações • O que poderia funcionar? Ou não? • Devo pedir ajuda ou alguma orientação? ”Externo”? ”Nacionais”? • Quais são as redes e plataformas onde se concentra o meu público alvo? O que lhes interessa? • Que tipo de conteúdo devo oferecer? É relevante? (Para eles) Certo? Como eu posso fazer isso? • Devo definir "termos e condições" para uma melhor utilização? Política? • Que ações devo aplicar para interagir nas mídias sociais? • Como posso informar aos clientes que estou nas mídias sociais? • Temos funcionários que estariam interessados em ajudar na mídia social? Como poderíamos fazer? • Quantas vezes vou estabelecer prazos para segmentos, monitoramento e avaliação? Definir um calendário com prazos. 4. Medindo o Sucesso: Talvez o mais complicado. O sucesso é medido por metas quantitativas ou qualitativas propostas. Um dos problemas que ultimamente têm vindo à tona no marketing em mídias sociais é o pouco que aprendemos até agora. Em qualquer caso, há muitas variáveis mensuráveis: • Views em Vídeos • Links de entrada e saída • Trafego ao site/blog • Friends / followers / participantes / comentários / participação/ Talk about this/ Friends of fans/Weekly total reach. • Etc.. Conversas sociais • Elas são reais? • São conversas reais? Ou são autopromoção escondidas atrás de uma conversa? • "Engajar" a audiência? Como responder a eles? Será que eles respondem? • Mover o meu público para a ação? (A ação poderia ser "Curti" na página do Facebook, responder a uma pergunta ou participar de uma conversa).
  • 47. 48 www.brunodesouza.com • Posso aprender sobre eles? • Você mantém um equilíbrio entre a relação pessoal e profissional? • Eles promovem a interação humana? Ok, mas o Marketing em Mídias Sociais nos permite aprender muitas coisas, assim como um número. Temos de responder às seguintes perguntas: • O que você aprendeu de novo? • O que aprendemos com eles? • Somo capazes de continuar a conversa? Depois de realizadas todas essas perguntas e entendido cada uma delas, você está apto a elaborar seu plano de social media optimization.
  • 48. 49 www.brunodesouza.com u tenho certeza que você já ouviu falar da sigla SEO (Search Engine Optimization) e, mais especificamente SEO natural, que exige uma combinação de habilidades sociais e mais conhecimento técnico, fazer SEO natural é considerado praticamente uma arte e se tornou a profissão de muitas pessoas ao redor do mundo, especialmente a importância do posicionamento em buscadores que se tornou essencial para qualquer empresa ou marca. Tudo bem, mas assim como o homem não vive somente de pão, os sites e blogs não vivem só de SEO. Há uma técnica não muito conhecida, mas essencial que efetivamente complementa o trabalho de SEO natural. O SMO (Social Media Optimization), cujo foco é "otimizar" a visibilidade de uma empresa, marca ou produto, assim ser "encontrado" com mais facilidade, especialmente em redes sociais, blogs, Youtube, etc. Também conhecido como "SEO Social" é uma técnica que visa a atrair mais visitas (neste caso, os usuários das redes sociais) ao nosso site ou blog, desde os canais sociais onde identificamos nossas comunidades-alvo com ações muito específicas, e requerem muito empenho e dedicação. Atualmente, existem duas maneiras de SMO: 1 – Realizando ações concretas e metódicas na rede, não implica necessariamente a promoção e divulgação do nosso conteúdo, como tal, isto é, se trata mais sobre comentar em outros blogs, participar de fóruns, grupos de redes sociais e qualquer espaço onde a rede está presente. Os anglo-saxões chamam essas ações de "engajamento". 2 - Aplicando elementos das mídias sociais ao conteúdo publicado, colocando ícones e funções para facilitar a assinatura (RSS) e o compartilhamento de conteúdos através da Internet usando os aplicativos disponíveis, como os agregadores (Delicious), social news (Dihitt), Like button (facebook), assim como widgets que permitem compartilhar vídeos (YouTube) e fotos (Flickr). Você poderia dizer que o SMO está intimamente relacionado com ORM (Online Reputation Management), porque de alguma forma contribui para a boa imagem da marca e o posicionamento ideal do mesmo. A melhor coisa sobre esta técnica é que pode ser utilizada tanto para a marca como para posicionar um determinado produto ou serviço e ainda pode ajudar os departamentos de uma empresa, não necessariamente o marketing e a comunicação, mas departamentos como RH, Desenvolvimento de Produto, Atendimento ao cliente, entre outros, já que pode se concentrar em comunidades muito específicas afetando positivamente as relações. E3. As vantagens do Social Media Optimization (SMO), complemento do SEO
  • 49. 50 www.brunodesouza.com Se Você é um Community Manager, então lhe deixo 5 dicas para integrar o SMO com as Mídias Sociais: 1 - Aumentar a “linkabilidade”: Facilitar o trabalho de adicionar ao "del.icio.us", em "RSS", ou utilizar botões sociais para os usuários publicarem o conteúdo. 2 - Aumento de conteúdo: Muitos blog/sites permanecer estático (e estéril), porque ninguém atualiza, ou seja, têm o mesmo conteúdo dos últimos cinco anos ou mais, mesmo que alguns ainda trabalhando em "flash". Esta inatividade não tem nenhuma posição, exceto pelo conteúdo original, que em última análise é muito pouco. 3 - Aumente a sua visibilidade sem publicar posts: Há muito material que pode inserido em sites como o Slideshare, Youtube, grupos, etc., que faz com o que o seu conteúdo "viaje" de um lado para o outro sem usar o blog. 4 - Permite os trackbacks: Ao contrário que muitos pensam os comentários trackback são um termômetro de credibilidade em um blog; não só aumenta o tráfego, mas também faz pontes com os blogs que nos linkaram, dando visibilidade. 5 - Reflexão: Talvez o mais social da mídia social, é precisamente o SMO, pois é o a melhor abordagem entre os usuários e o que gera mais resultados na forma de interação. Aplicar as estratégias de SEO nas mídias sociais é fundamental para o posicionamento de páginas e perfis sociais nos resultados de pesquisa. Mas não vamos esquecer o importante e realmente indispensável, que é sempre tocado pela qualidade dos conteúdos publicados: o índice fresco, recente e atualizado constantemente é de grande ajuda para as atividades da SMO.
  • 50. 51 www.brunodesouza.com ocial Media optimization como pode ser deduzido, é a otimização de posicionamento para mecanismos de busca (Google, Yahoo, etc.) Usando os perfis criados em redes sociais. Estas redes são uma fonte de conteúdo muito apreciada pelos usuários, e cada vez mais e mais pessoas, empresas e marcas tem criado seus perfis. Eu não sei exatamente as questões técnicas que motivam os mecanismos de busca a priorizar resultados de Facebook, Twitter e Linkedin. Vamos a uma analise básica de cada rede social e quais os fatores que levam os mecanismos de busca a posicionar essas redes nas primeiras posições: Facebook Nome do perfil: Assim como um titulo em uma página, que é a primeira coisa que um mecanismo de busca rastreia o nome do perfil ou da página de fã também. É altamente recomendável adquirir uma URL que é o nome de identificação da página (agora disponível, sem precisar atingir 25 fãs) e com a qual podemos sumir com aquele número de identificação que tem pouca serventia. Descrição: Informação / Sobre a página do Facebook é o que o Google dá prioridade e, portanto, devemos prestar atenção ao que nós colocamos nesse pequeno espaço, que é provavelmente o que aparece ao lado do título da pesquisa. Categoria: No caso de páginas Fan (páginas de fãs) categorias também são indexadas. Fãs: Fornecer conteúdo e facilitar a interação entre os fãs da página reforça o número de links que são gerados. S4. Otimizando seus perfis sociais
  • 51. 52 www.brunodesouza.com Youtube Nome do canal: Assim como no Facebook, a URL também pode ser personalizada, neste caso a partir do processo de registro do mesmo canal. Título de vídeo: Este é o fator determinante para indexação do vídeo nos mecanismos de busca, especialmente o Google, por ser o proprietário da plataforma de vídeo. Descrição: Um dos pontos que passam despercebidos quando você carrega um vídeo no Youtube, mas é uma oportunidade de introduzir um conteúdo relevante, além de URL’s externas, na qual queremos posicionar. Tags: Em conexão com a descrição, você deve selecionar as tags para que apareçam, tanto na pesquisa interna Youtube, como na busca em mecanismos. Nome do arquivo: Poucas pessoas ou pelos menos algumas apenas prestam atenção, quando for subir um vídeo para o Youtube, procure usar um nome que seja relevante para o vídeo, já observei que quando você sobe um vídeo com o nome, por exemplo, dev25522. Os vídeos relacionados serão mostrados a partir de arquivos que foram upados com o mesmo nome dev25665 e acho que isso não é interessante a ninguém Linkedin A URL do perfil deve conter as palavras-chave na estrutura isso será essencial. A URL pode ser editada a qualquer momento. Alterar os links âncora de texto do perfil: "Meus blogs", "Minha Empresa" e "My Site" para as palavras-chave que nos interessam. Digite palavras-chave (sem abusar). Finalmente, link seu perfil Linkedin partir do seu site e outras redes sociais têm um efeito positivo sobre o posicionamento de que. Descrição: O conteúdo postado nesta rede social é bem visto pelos mecanismos de busca, assim você tem que prestar atenção ao que escreveu nas descrições dos negócios. Em casos pessoais, é melhor atualizar o seu perfil e ter em mente que o último trabalho é mostrado a nos resultados de busca.
  • 52. 53 www.brunodesouza.com Twitter 1 - Escolher seu nome de usuário corretamente Faça o seu username o mais parecido com seu nome (perfil pessoal) ou nome da sua empresa/marca (perfil empresarial) assim você pode ser encontrado facilmente nos mecanismos de busca, evite usar números e underlines, pois fica mais difícil de um usuário gravar seu perfil. 2 – Divulgar a url do seu Blog/Site O Twitter só faz visíveis os 20 primeiros caracteres da url, devemos fazer que nossa url seja vista, não incluir o www e mostrar o domínio da seguinte maneira. http://brunodesouza.com Tão pouco devemos utilizar um encurtador de urls já que assim perderemos algumas keywords. Desta maneira conseguiremos mais visibilidade e seremos mais memoráveis. 3 – Otimizar a Title Tag do Twitter Para otimizar a title tag no Twitter, é necessário editar o seu perfil e, para isso, acesse as configurações (Profile) do perfil: O título da página está entre os principais fatores on-page de rankeamento utilizados pelos mecanismos de busca. 4 – Aproveitar a Biografia (Meta Description) Só temos a possibilidade de incluir 160 caracteres e não devemos desperdiça-los utilizando keywords que não irão nos posicionar, inclua suas keywords e algumas similares para reforçar o posicionamento. 5 – Seu avatar é importante O Twitter não permite inserir tag’s nas imagens do Perfil, mas você pode inserir as principais keywords no nome do arquivo antes de realizar seu upload e desta maneira as keywords aparecerão na url do avatar. E assim sua imagem poderá aparecer em uma busca por determinada palavra- chave no Google Imagens.
  • 53. 54 www.brunodesouza.com Slideshare Atualmente existem vários lugares para publicar conteúdo na web e, provavelmente você quer que o seu conteúdo esteja bem posicionado nos mecanismos de busca. Um lugar que pode ser benéfico, em termos de ranking nos mecanismos de busca, é o Slideshare. net. Como qualquer mídia social, se você é um networker ativo no Slideshare comentando, favoritando, juntando-se grupos e linkando para slideshows, a possibilidade de aumentar a sua visibilidade de seu slideshow e backlinks é bem maior. Se você é como eu, você tem meia dúzia de apresentações do PowerPoint no seu computador que não estão fazendo nenhum trabalho para você. Carregue-as para Slideshare! A imagem abaixo mostra o porquê otimizar as apresentações para Slideshare: 1 - As apresentações do Slideshare são muito sociáveis - você pode compartilhar essa apresentação de slides via Twitter, Facebook, Linkedin, Google ++, Wordpress ou e-mail. 2 - Apresentações são incorporáveis – faça o upload de apresentações para Slideshare e depois às incorpore em seu blog. O legal é que outras pessoas também podem incorporá-las em seus sites e assim espalhar o seu conteúdo. 3 - As apresentações compartilhadas são razoavelmente bem classificadas se tiverem uma quantidade boa de views.
  • 54. 55 www.brunodesouza.com 4 - O Slideshare tem um sistema de promoter, isto gera mais vistas as suas apresentações. 5 - As apresentações do Slideshare tem a capacidade de ter links clicáveis, isso é ótimo porque você pode conduzir as pessoas para seu blog através de seu slideshow. Dicas para Otimizar o Slideshare Use a palavra-chave no título: O título de seu slideshow será a tag título da página. Como não há muito espaço para texto na página, aperfeiçoar o título é de suma importância. Use palavras-chave no resumo: Você tem um pequeno local para escrever um resumo – escreva algo informativo e que seja otimizado para os visitantes e os motores de busca. Use tags: eu não tenho certeza quanto ao papel das tags no SEO, mas elas vão certamente ajudar outros usuários Slideshare a encontrar o seu conteúdo na busca do serviço. Use texto grande na apresentação de slides: Apesar de seu texto pode parecer muito legível ao visualizar a sua apresentação na tela do computador, tenha em mente que o slideshow será muito menor, uma vez publicado no Slideshare. Embora os usuários possam baixar a apresentação, eles devem ser capazes de lê-lo facilmente no formato menor. Assim que começar um brainstorming, você provavelmente vai começar a pensar em todos os tipos de razões para usar o Slideshare para entregar conteúdo. A coisa agradável sobre Slideshare é que uma vez que o conteúdo é publicado, parece ser indexado rapidamente pelos mecanismos de busca. As estratégias de SMO foram criadas para fornecer as métricas, a compreensão e apoio estratégico necessário para o envolvimento efetivo nas mídias sociais.
  • 55. 56 www.brunodesouza.com Vou lhes apresentar agora o Case da Teaser propaganda que em minha opinião inovou quando o Assunto é Social Media Optimization, a Teaser fez diferente, ela não levou as pessoas para a página/site, mas sim para dentro da agência. Marcas presentes no Facebook costumam desenvolver ações em comemoração ao alcance de determinado número de fãs. Personalizam o avatar com o anúncio da quantidade alcançada ou apenas agradecem através de um post no mural, vendo na situação uma oportunidade de mostrar para o mercado que são superiores no que diz respeito a números. O que acontece é que as marcas esquecem um princípio básico na mídia social: não são elas que detêm o poder da comunicação, mas sim os seus públicos. Sem eles as fan pages não teriam sentido. Partindo dessa premissa, a Teaser Propaganda encontrou uma forma de falar dos seus 1.000 fãs sem focar nesse feito, mas sim nas pessoas que fizeram parte dele. A agência criou um painel no formato da mão do “curtir” com o nome de todos os fãs. E não só isso, colocou o painel em um local estratégico na agência, para que todos os profissionais que trabalham nela sejam recepcionados todos os dias e lembrem: “mais de 1.000 pessoas curtem nosso trabalho”. Case TEASER PROPAGANDA e o Painel “CURTIR”
  • 56. 57 www.brunodesouza.com Com a ação a Teaser Propaganda fidelizou fãs, conquistou novos, e ainda, estimulou os profissionais que nela trabalham. Quanto aos resultados quantitativos, tivemos até o momento 104 pessoas curtindo a ação, sendo que 63 comentaram 26 se marcaram e 22 compartilharam. Vale ressaltar que esses números correspondem ao post de uma agência de publicidade, não de uma grande marca ou uma personalidade que costumam alcançar resultados similares. A Teaser Propaganda se posiciona mais uma vez como uma das raras agências do Brasil a tratar os fãs como pessoas, não como números. Case TEASER PROPAGANDA e o Painel “CURTIR”
  • 57. 58 www.brunodesouza.com odos que trabalham com mídias sociais sabem que se deve iniciar os trabalhos com um projeto estratégico sólido que nos permita desenvolver atividades e uma gestão diária da nossa presença. Com a análise, vamos saber quais são nossos pontos fracos, onde podemos melhorar e como podemos, e devemos mudar a nossa estratégia. Isto nos leva a projetar um modelo de análise que seja adequado a nossa marca/ empresa. Antes de medir vem uma pergunta: o que medir? Embora pareça uma questão óbvia, não é tão simples assim. Mesmo que para muitos pareça fácil medir as ações e presença na mídia social, como subjetividade e dispersão, a maior parte dos usuários estão familiarizados com o termo ROI; Return On Investment. Eu gostaria de falar hoje de um novo modelo que deve ser considerado muito importante pelas empresas que estão nas mídias sociais, se trata do Retorno sobre o Engajamento (ROE). Agora, mais do que nunca, é imperativo que você "se envolva" com seus clientes e prospects em cada oportunidade para que, quando eles estiverem prontos a comprar - você seja a pessoa/empresa que eles conhecem, gostam e confiam. Retorno sobre o Engajamento (ROE) O conceito de engajamento não tem uma tradução clara no mundo da mídia social (Compromissos?). Da mesma forma que parece ter um enfoque mais de gestão, de capacidade de se conectar com os usuários. O Retorno sobre o Engajamento é uma métrica ligada ao tempo e investimento despendido para participar ou interagir com outros usuários em mídia social. O engajamento é mais uma ferramenta de análise de gestão, no qual se analisa o relacionamento da nossa marca nos meios de comunicação social. Por isso é muito útil como um complemento para o ROI e o IOR. 15 maneiras de medir Retorno sobre o Engajamento (ROE) • ROEMídia social dica # 1: use um encurtador de URL como o bit.ly para mostrar quanto tráfego você está tendo e de onde vem! T5. Medindo o Retorno sobre o Engajamento
  • 58. 59 www.brunodesouza.com • ROEMídia social- dica # 2: Siga seus tweets e retweets no Twitter para ver o quão longe eles viajam http://tweetreach.com/ • ROE Mídia social dica # 3: Marque como positivo negativo e neutro o número de comentários postados em seu blog. • ROE Mídia social dica # 4: reconheça que a conversão pode demorar um pouco. A oportunidade para se conectar aos outros não tem preço (bem, mais ou menos). • ROE Mídia social dica # 5: leia isto: “Como medir o ROI nas Mídias Sociais” http://bit.ly/p01J19 • ROE Mídia social dica # 6: Não o transforme em um jogo de números. "X número de fãs" não vai provar nada. • ROE Mídia social dica # 7: N º de assinantes RSS e seu tráfego (demonstra lealdade). • ROE Mídia social dica # 8: desenvolva táticas específicas que possam melhorar o seu ranking nos mecanismos de busca (monitorar seu concorrente é bom.). • ROE Mídia social dica # 9: lembre-se de métodos tradicionais como pesquisas e enquetes para obter resultados. • ROE Mídia social dica #10: mantenha o controle dos temas / assuntos / conversas para ficar antenado e assim poder responder mais. • ROE Mídia social dica # 11: Use um recurso como @ pitchengine para criar um release de mídia social, tracks etc. • ROE Mídia social dica # 12: meça a satisfação do cliente através de meios de comunicação social. Tome um pulso rápido para ver onde você está. • ROE Mídia social dica # 13: avalie a interação das pessoas, por “RT”, "curtir", "favorito", o que pode resultar em novos membros da comunidade. • ROEMídia social dica # 14: procure e identificar o que não funciona. Documentar e manter a mão para futuras campanhas. • ROEMídia social dica # 15: determine o seu "share of conversation" contra concorrentes http://bit.ly/Gjxgg
  • 59. 60 www.brunodesouza.com Em termos a maioria das empresas tem por objetivos: • Percepção da Marca (sentimento). • A eficiência da estratégia de Marketing Digital. • Aumento dos benefícios e da economia baseada em custos mais baixos (vendas e faturamento vs. Despesas). • IOR ou o impacto das relações com os nossos utilizadores. Todo mundo está falando de retorno sobre o investimento (ROI), mas a métrica de Retorno sobre o Engajamento (ROE) é um dos fatores que mais importa.
  • 60. 61 www.brunodesouza.com
  • 61. 62 www.brunodesouza.com

×