Your SlideShare is downloading. ×
Não apenas o texto mas o diálogo em
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Saving this for later?

Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime - even offline.

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

Não apenas o texto mas o diálogo em

4,276
views

Published on


0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
4,276
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
38
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Não apenas o texto mas o diálogo em língua escrita é o conteúdo da aula de português Aluna: Thamy de Souza Disciplina: Alfabetização e Letramento Professora: Nara Nehme
  • 2. Outro ponto interessante é que as crianças irão atribuir, ao texto que estão lendo, o sentido que é acessível a elas nessa etapa da vida. É importante os professores perceberem que a leitura deve estar inserida num contexto, pois só assim os alunos conseguirão dar sentido aquilo que leem.
  • 3. Ter acesso a todos os tipos de textos...
  • 4. • Os alunos muitas vezes constroem seu próprio significado para alguma expressão e cabe a qualquer professor (não só aos de língua portuguesa) fazer uma ligação entre esse e o significado habitual da expressão. “Pagando o pato” “Pendurar as chuteiras”
  • 5. A leitura na aula de portuguêsA leitura na aula de português Língua falada ≠ Língua escrita Existem diferentes dialetos dentro da língua portuguesa... É preciso estabelecer um diálogo entre língua falada e língua escrita.
  • 6. O professor deve apresentar os diferentes tipos de texto e alertar a turma para o que podem encontrar neles: Romance, conto, novela ? Notícias e reportagens ? Entrevistas e artigos ? Documentos legais ? Poemas ? (Para saber mais clique nos pontos “ ? ”)
  • 7. Enredo, conflito, sequência de episódios, narrador e personagens;
  • 8. Tema, comparações, figuras de linguagem, métrica, rima ou versos livres.
  • 9. Problema, sucessão de fatos, o papel dos envolvidos e o ponto de vista do repórter;
  • 10. Sua finalidade, estrutura e os sentidos específicos de seus termos;
  • 11. Argumentos e pontos de vista;
  • 12. Na escola os alunos aprenderão o português que não falam e o farão através da exposição aos diversos tipos de texto e a língua escrita.
  • 13. Leitura na escola, leituras da escola, leituras da cidadania: atividades multidisciplinares de leitura MATEMÁTIC A LITERATURA HISTÓRIAPORTUGUÊS GEOGRAFIA CIÊNCIAS ED. FÍSICA LÍNGUA ESTRANGEIRA
  • 14. Pouquíssimos professores, por exemplo, fazem resumos, leem o texto para expressar seu ponto de vista, partem dos erros dos alunos para mostrar o correto ou fazem a tarefa antes para verificar seu grau de dificuldade. Os professores precisam mudar sua atitude em sala de aula...
  • 15. Ler, segundo o texto, “é produzir sentido” portanto os alunos só conseguirão fazer isso se o texto for interessante para eles. Quando o professor propõe uma atividade, em que a leitura serve para se chegar a uma resposta já dada, está indo na contramão do sentido a que o ato de ler se presta.
  • 16. Esses assuntos são de interesse de todos e podem ser trabalhados por professores de qualquer área. Atividades multidisciplinares de leitura e discussão para debater sobre Regimento escolar ECACidadania Leis (da cidade, do estado e do país)
  • 17. Escrever é produzir conhecimento; Ensinar a escrever é inserir o aluno na produção histórica do conhecimento Escrever é produzir conhecimento; Ensinar a escrever é inserir o aluno na produção histórica do conhecimento e tem a dizer. A escola vem fazendo uma prática antidialógica uma vez que apenas busca avaliar os alunos, não se preocupando em ouvir o que eles pensam desarticuladas e opostas a língua falada no dia a dia. O ensino de Português, geralmente, leva os alunos a perceberem a língua escrita como regras e normas
  • 18. É preciso mostrar aos alunos que escrever, assim como ler, é produzir sentido. Constituir o público dos textos, e discutir isso sistematicamente, é importante e isso é tarefa do professor em sala de aula. Redações escolares Discursos Processo de escrita do texto
  • 19. O professor também precisa mostrar a turma convicções naturais: (Para saber mais clique nas figuras) bláblábláb láblábláblábláb láblá bláblábláblábláblá blábláblábláblá
  • 20. Todas as pessoas são aptas a escrever e assim descobrem o que são capazes de dizer sobre determinado tema que lhes é proposto.
  • 21. Tal capacidade surge do próprio ato de escrever e do diálogo do texto que é fruto desse trabalho para com o público leitor; (é preciso exercitar a escrita para desenvolvê-la)
  • 22. O diálogo serve para embasar reescritas do texto para que ele represente claramente o que o autor quis expressar nesse momento histórico em que vive.
  • 23. Segundo o autor, existem duas escritas: escrita privada Tem um único leitor como destinatário pública Se dirige ao leitor Textos que servem para leitura e expressam o que se entendeu daquilo que foi lido Textos que expressam a produção de conhecimento Tem o próprio autor como destinatário
  • 24. A escrita na aula de portuguêsA escrita na aula de português Para ensinar a turma a escrever é preciso mostrar os contextos de diálogos da língua escrita e proporcionar a participação dos alunos nesses contextos.
  • 25. O professor de português deverá orientar reescritas de texto para ajudar seus alunos a escreverem melhor além de ensiná-los a escrever para produzir conhecimento O contexto de diálogo mais importante, no qual deve ser inserido o texto do aluno, é aquele mais próximo da sala de aula.
  • 26. Questões multidisciplinares para a escrita Questões multidisciplinares para a escrita O texto narrativo e a descrição são condição prévia para o se produzir dissertações. Texto narrativo Língua falada Língua dos livros
  • 27. Não podemos esquecer que a escrita decorre de necessárias reescritas. A escrita serve para produzir, ao invés de reproduzir; afinal o que nos faz sair do lugar, e ir em direção do novo, são os nossos erros. A escola deve ter consciência de que trabalhar com o texto é trabalhar com erros e incertezas e não com respostas certas já dadas.